outubro 01, 2008

Photobucket
Quem me dera, ao menos uma vez,
Ter de volta todo o ouro que entreguei
A quem conseguiu me convencer
Que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Explicar o que ninguém consegue entender:
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
E fala demais por não ter nada a dizer

Quem me dera, ao menos uma vez,
Que o mais simples fosse visto como o mais importante
Mas nos deram espelhos
E vimos um mundo doente.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês -
É só maldade então, deixar um Deus tão triste.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do inicio ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos obrigado.

Quem me dera, ao menos uma vez,
Como a mais bela tribo, dos mais belos índios,
Não ser atacado por ser inocente.

Eu quis o perigo e até sangrei sozinho.
Entenda - assim pude trazer você de volta prá mim,
Quando descobri que é sempre só você
Que me entende do início ao fim
E é só você que tem a cura pro meu vício
De insistir nessa saudade que eu sinto
De tudo que eu ainda não vi.

Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.

Publicado por Maira Yumi Fumiya às 05:18 AM | Comentários (0)

setembro 30, 2008

Viva la Vida

Photobucket
                                                                                                                                                                                                             
Nunca deixe de pensar nos outros, pois é através de um sorriso seu que a pessoa sorri, quando abraça é abraçado, quando pergunta é respondido, quando ama é amado, quando se deixa levar se pode levar alguém, quando vive se pode dar a vida a alguém e quando se supera pode superar. Quando você está triste, vê quem realmente te ama, quando está feliz e essas mesmas pessoas estiverem ao seu lado, com certeza você tem amigos verdadeiros. É quando você improvisa que dá tudo realmente certo, combinação já está escrito! Quer vida mais feliz do que a de estar do lado das pessoas amadas, quer amores mais perfeitos que aqueles recíprocos ? Quer vida mais triste do que aquela que você vive sozinho ? Não queira entender ninguém, você está dando a liberdade desta pessoa tentar te entender também. Nunca siga a risca os conselhos dos outros, essa pessoa está falando por si própria e não sente a mesma coisa que você, e também nunca vai sentir. Entenda que todo mundo quer ajudar, mas cada um de um jeito diferente. As pessoas tentando lhe derrubar estão ajudando você a ficar mais forte, as que dão à mão estão ajudando a levantar. Viva seus sonhos, eles são o seu rumo para uma vida cheia de alegrias, saiba aceitar boas propostas na sua vida e sempre sorria diante do desafio. Ele irá ficar mais fácil de ser ultrapassado. Tenha fantasias e sempre desfrute da sua imaginação, eles são seus triunfos para o sucesso. Saiba dizer sim e não nas horas certas, saiba criar novas faces de você mesmo. Pense muito nas outras pessoas, elas são sentimentos ambulantes que oscilam entre raiva e amor. Deixe pelo menos uma atitude notável para pelo menos seus filhos se lembrarem de você com orgulho e gratidão. Viva, consciente no presente e confiante no futuro.

Publicado por Maira Yumi Fumiya às 04:31 AM | Comentários (0)

setembro 29, 2008

Idéias

Photobucket                                                                                                                                                                                                             
Um dia me disseram para seguir um caminho, repassar uma idéia e fazer as mesmas coisas que alguém. Mas eu nunca soube ao certo se era o que eu queria, se aquele era o caminho que eu iria seguir. Eu apenas sabia naquele momento que queria agradar alguém e que meus valores e ideais não contavam muito. Mas fui descobrir isso tarde demais. Minha batalha já estava vencida.. por ela. Ela é a idéia de outras pessoas, que custei para perceber que eram apenas de outras pessoas e não minhas. Agora eu não quero mais minha vida levada pelos outros. Eu quero apenas ser eu mesma sem ser condenada pelos outros, descobrir quem eu sou e poder dizer e mostrar toda essa personalidade sem medo dos pensamentos das outras pessoas. Uma grande dúvida é porque as pessoas sentem a necessidade de serem iguais, sem diferenças. Ou com diferenças demais para meu gosto. Quando descubro algo de mim e sei que é aquilo que gosto fico com medo de não aceitarem, mas se não lutar por minha opinião quem irá me escutar ? Todo mundo quer o controle sobre a minha mente, só que eu não posso deixar. Fico aliviada por descobri que a vida não pode ser só voltada para as idéias dela, mas pelas minhas também. A vida é uma só e curta, então viver ela como bem entender não pode ser pecado. Vai apenas ser um modo de morrer feliz, só isso. Queria não precisar pedir permissão para outros para ser feliz, queria saber dizer não algumas vezes para me sentir aliviada. Agora a batalha não é mais para me descobrir, mas para convencer as pessoas que eu sou bem melhor assim, diferente delas.

Publicado por Maira Yumi Fumiya às 02:28 AM | Comentários (0)