=

Liberty

Corrie Ancone liberty.jpg
Foto de Corrie Ancone

Publicado por xc em 08:57 PM

Destiny

Corrie Ancone destiny.jpg
Foto de Corrie Ancone

Publicado por xc em 08:56 PM

Bliss

Corrie Ancone bliss.jpg
Foto de Corrie Ancone

Publicado por xc em 08:56 PM

Genefluer

Corrie Ancone  - genefluer.jpg
Foto de Corrie Ancone

Publicado por xc em 08:54 PM

Sem título

Chris Johnson.bmp
Foto de Chris Johnson

Publicado por xc em 12:00 PM

Vislumbres

Chris Johnson tejas51.jpg
Foto de Chris Johnson

"Falemos de vislumbres, então!! Seja. Tu insinuas-me o que vês e eu mostro-te o que olho. E guio-te. Levo-te lá, onde aprendi. Posso estender-te aqui, diante de mim. Mas não quero. Posso puxar-te para baixo ou deixar que subas um bocadinho. Mas não me apetece. E tu crês descortinar uma mão na sombra. E eu digo-te que são dez dedos que se alongam. Saberás onde? Acaso te perguntaste algum dia onde vão dar?... E olho-te e não sei se me comova ou me deixe ser só quem sou... não sei se te acorde ou se te deixe ao infindável sono dos inocentes. Mas tu vislumbras a mão e eu não posso deixar que a olhes e continues cega dos dez dedos que a alongam. Podia apontá-la a ti, sabes?!...Agora!... Podia mas não me movo porque é sem nome esse teu vislumbre!... Sairias espavorida, talvez assustada com o inexorável que poderia eu agora, se acaso quisesse, arrancar de dentro de ti. Fender-te em duas só para evitar que morras a acreditar que não há mais, que não há além, que és diferente de mim. Poupar-te ao altruísta destino dos que aceitam viver plenas metades.
E sigo vagamente o teu gingado entalado entre a fronteira das pudicas ousadias aceitáveis. Olho-te por cima da minha mais inofensiva distracção e deixo que acredites que não te vejo, que me enganas com a mesma facilidade com que crês impressionar o mundo à tua anónima passagem.
Porque quando tu falas e quando eu falo, há uma abissal distinção a impedir que nos possamos confundir ou sequer opor. Porque todas as coisas que digo, sei-as antes dos dedos. Como sei, antes de ti, onde (exactamente) te encontraria, se acaso quisesse chegar-te. Sem precisar sequer tocar-te. Tu não. Porque guardas demasiadas reservas do que te é semelhante e continuas a preferir o largo escudo da diferença, como se te garantisse a reserva ou a protecção que te acalma diante dos ermos extremos, quando o tropel se abeira perigosamente dos limites que ainda te são familiares.
Eu podia...., tu sabes?! Podia sim!... Porque eu sei das mãos e já fui dedos. Porque guardo nas falanges segredos que não mostro e podem as minhas palmas romper-te ao equilíbrio que conheces. A ti que vês a mão e desapercebes os dedos, a ti que preferes a anca ao flanco e cuidas de guardar reserva aos pregões que se gritam para cá da linha da cintura. A ti, que ainda só vislumbras."

A Loira

Publicado por xc em 11:58 AM

Iris red dress

Chris Johnson irisredress1.jpg
Foto de Chris Johnson

Publicado por xc em 11:56 AM

Mirror

Chris Johnson mirror1.jpg
Foto de Chris Johnson

"Que a força do medo que eu tenho,
não me impeça de ver o que anseio.
Que a morte de tudo o que acredito
não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito,
mas a outra metade é silêncio...
(...)
Porque metade de mim é o que ouço,
mas a outra metade é o que calo
Que essa minha vontade de ir embora
se transforme na calma e na paz
que eu mereço
E que essa tensão
que me corrói por dentro
seja um dia recompensada
Porque metade de mim é o que eu penso
mas a outra metade é um vulcão
(...)
Porque metade de mim
é a lembrança do que fui,
a outra metade
eu não sei
Que não seja preciso
mais do que uma simples alegria
para me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio
me fale cada vez mais
Porque metade de mim
é abrigo,
mas a outra metade
é cansaço
Que a arte nos aponte uma resposta,
mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
porque é preciso simplicidade
para fazê - la florescer
Porque metade de mim é plateia,
e a outra metade é canção
E que a minha loucura seja perdoada,
Porque metade de mim é amor,
e a outra metade...
também..."

Oswaldo Montenegro, Metade

Publicado por xc em 11:55 AM

Glass factory

Yuri Dojc_muse_glass.jpg
Foto de Yuri Dojc

Publicado por xc em 03:16 AM

=

Sem título

Peter J. Crowley.jpg
Foto de Peter J. Crowley

Publicado por xc em 07:45 PM

Sem título

Peter J. Crowley 2.jpg
Foto de Peter J. Crowley

Publicado por xc em 07:42 PM

Female abstrations #6

Jack Acrey - Female Abstractions 6.jpg
Foto de Jack Acrey

Publicado por xc em 02:27 PM

Female abstrations #2

Jack Acrey - Female Abstractions 2.jpg
Foto de Jack Acrey

Publicado por xc em 02:25 PM

Female abstrations #1

Jack Acrey - Female Abstractions 1.jpg
Foto de Jack Acrey

Publicado por xc em 02:24 PM

Moonrise At Cathedral Rock

Jack Acrey - Moonrise At Cathedral Rock.jpg
Foto de Jack Acrey

Publicado por xc em 02:23 PM

Escape

Steve Bingham - Escape.jpg
Foto de Steve Bingham

Publicado por xc em 01:10 AM

Altered decisions

Steve Bingham - Altered Decisions.jpg
Foto de Steve Bingham

Publicado por xc em 01:09 AM

Jen jumping

Steve Bingham - Jen-jumping-s.jpg
Foto de Steve Bingham

Publicado por xc em 01:08 AM

=

Sem título

Serge Vincenti.jpg
Foto de Serge Vincenti

Publicado por xc em 07:33 PM

Sem título

Serge Vincenti 2.jpg
Foto de Serge Vincenti

Publicado por xc em 07:30 PM

Confluence

Serge Vincenti - confluence.jpg
Foto de Serge Vincenti

Publicado por xc em 07:29 PM

Sem título

Serge Vincenti - 3.jpg
Foto de Serge Vincenti

Publicado por xc em 07:28 PM

Pincushion Protea

Joyce Tennesson - Pincushion Protea.jpg
Foto de Joyce Tenneson

Publicado por xc em 12:55 PM

Sem título

Joyce Tenesson 3.bmp
Foto de Joyce Tenneson

"Devagarzinho se criva o corpo. Devagarzinho se criva o nervo que havia entre cada vértebra solta. Devagarzinho se contrai o tendão e se mói o limiar do músculo, no ponto exacto onde não era para fazer descer nenhuma dor. Na sombra se estala a pele ao espinho. Devagarzinho... Devagarzinho... Picos milimetricamente dispostos no lombo ainda arqueado. Devagarzinho e sem porquê. Devagarzinho e porque sim. E de rompante se arranca com os dentes cada pico enterrado ao lugar onde antes só o encanto de dez dedos abertos passeava. De rompante e sem hesitação, como resta que seja: numa espécie de última homenagem às mãos entretanto permitidas."

A Loira

Publicado por xc em 12:53 PM

Sem título

2.bmp
Foto de Joyce Tenneson

Publicado por xc em 12:49 PM

Parece tão simples...

JoyceTenneson.jpg
Foto de Joyce Tenneson

Publicado por xc em 12:06 PM

Sem título

vbraun05.jpg
Foto de Vanessa Braun

Publicado por xc em 01:51 AM

Sem título

Vanessa Braun4.jpg
Foto de Vanessa Braun

Publicado por xc em 01:49 AM

Sem título

Vanessa Braun3.jpg
Foto de Vanessa Braun

Publicado por xc em 01:48 AM

Sem título

Vanessa Braun.jpg
Foto de Vanessa Braun

Publicado por xc em 01:47 AM

Moinho

vbraun01 moinho.jpg
Foto de Vanessa Braun

Publicado por xc em 01:46 AM

=

Sem título

toto frima6.jpg
Foto de Toto Frima

Publicado por xc em 07:18 PM

Sem título

toto frima4.jpg
Foto de Toto Frima

Publicado por xc em 07:12 PM

Sem título

toto frima3.jpg
Foto de Toto Frima

Publicado por xc em 07:11 PM

Sem título

toto frima2.jpg
Foto de Toto Frima

Publicado por xc em 07:10 PM

Sem título

toto frima.jpg
Foto de Toto Frima

Publicado por xc em 07:09 PM

Sem título

Timar Peter 5.jpg
Foto de Tímár Péter

Publicado por xc em 02:06 PM

Sem título

Timar Peter  4.jpg
Foto de Tímár Péter

Publicado por xc em 02:04 PM

Sem título

Timar Peter  3.jpg
Foto de Tímár Péter

Publicado por xc em 01:59 PM

Sem título

Timar Peter 2.jpg
Foto de Tímár Péter

Publicado por xc em 01:57 PM

Sem título

Timar Peter.jpg
Foto de Tímár Péter

Publicado por xc em 01:56 PM

Duas palmas abertas

Jerry Uelsmann.JPG
Foto de Jerry Uelsmann

"Para tudo sobra uma mão. Creio que o sabes. Que nenhuma novidade te acontece verdadeiramente. Tudo tu sabes. Como todos os que param um bocadinho nos dias para descer ao fundo das coisas, antes de retomar o bailado das superfícies. Para tudo uma mão cheia de outra coisa. O oposto do que se tem. O inverso do que se é. O contrário do que se quer. Diferente do que se deseja. Para tudo, como em tudo, sempre duas mãos. Como na vida. E é por isso que toda a escolha é grave: pela mão que era a outra. Porque sobra sempre uma mão, na verdade. Para tudo. Sempre. Que o cuidado esteja então por igual, no olhar das duas palmas abertas. Que a atenção lhes siga as linhas na mesma exacta proporção: a uma e a outra. E que então o corpo se desequilibre. Como sempre se desequilibra. Sempre. Mas que esse pender lhe seja tão leve quanto grave: afinal, sobra ainda e sempre uma mão. A outra. A que em algum momento parecia estar a mais ou ser a menos e ficou para trás. Porque tudo o que sobra paira e tudo o que paira se pode voltar a agarrar um dia. Mais tarde ou mais cedo. Quando menos se espera. Num próximo desequílibrio do corpo. Basta tão só o cuidado de não a deixar cair ao ponto de verdadeiramente tocar o chão.Basta a atenção necessária a que possa ainda assim continuar a respirar. Mesmo que suspensa. Enquanto o corpo se volta a equilibrar para o desequilíbrio. A ela: à mão outra que sempre nos fica em sobra."

A Loira

Publicado por xc em 01:13 AM

Symbolic Mutation

Jerry Uelsmann - Symbolic Mutation.jpg
Foto de Jerry Uelsmann

Publicado por xc em 01:09 AM

=

Self port

Reno Larson - self_port.jpg
Foto de Reno Larson

"Não sei se é a humana figura descentrada ao latejar da cena... ou se é a estéril redução feminina ao fértil que ficou servida à mesa... ou se é esse pires prestes a escorregar na quina da toalha... ou se é pela posição de canto escolhida ao homem... ou se pelo corpo pendurado ao alto... por esse corpo que se olha sem se saber muito bem o que seja... esse corpo a que ora parece faltar alguma coisa, ora parece ter talvez coisas a mais... Não sei se é pelo triângulo exdrúxulo a que todos esses vértices vão dar.... Sei que há um assomo de arte inescapável a sugar-me em palavras onde já nenhum nome cabe. Nem mesmo o teu."

A Loira

Publicado por xc em 07:27 PM

Davi in chair

Reno Larson - davi in chair.jpg
Foto de Reno Larson

Publicado por xc em 07:26 PM

Couch

Reno Larson - couch.jpg
Foto de Reno Larson

Publicado por xc em 07:23 PM

Bathroom floor

Reno Larson - bathroom_floor.jpg
Foto de Reno Larson

Publicado por xc em 07:22 PM

Sem título

Philip Janin.JPG
Foto de Philip Janin

Publicado por xc em 02:38 PM

Misericode

Philip Janin Misericode.JPG
Foto de Philip Janin

Publicado por xc em 02:36 PM

Chair & Metal

Philip Janin Chair e Metal.JPG
Foto de Philip Janin

Publicado por xc em 02:33 PM

Biocide

Philip Janin - Biocide.jpg
Foto de Philip Janin

Publicado por xc em 02:14 PM

=

Sem título

Floria sigismondi -.jpg
Foto de Floria Sigismondi

Publicado por xc em 07:35 PM

Videostill

Floria sigismondi - videostill.jpg
Foto de Floria Sigismondi

Publicado por xc em 07:34 PM

Swimmer

Floria sigismondi - swimmer.jpg
Foto de Floria Sigismondi

Publicado por xc em 07:33 PM

Look

Floria sigismondi - look.jpg
Foto de Floria Sigismondi

Publicado por xc em 07:32 PM

Sem título

Floria sigismondi - 3.jpg
Foto de Floria Sigismondi

Publicado por xc em 07:31 PM

Embalo

Filipa Mateus - Embalo.jpg
Foto de Filipa Mateus

Publicado por xc em 03:42 PM

By bizarre hands

JK Potter - By bizarre hands.jpg
Imagem de JK Potter

Publicado por xc em 01:10 PM

Sem título

JK Potter -.jpg
Imagem de JK Potter

Publicado por xc em 01:09 PM

Prisão

JK Potter - 4.jpg
Imagem de JK Potter

(...) - Para lá desta aldeia, há outras aldeias, para lá desta abadia, outras abadias, para lá desta fortaleza, outras fortalezas. E no interior de cada castelo de ideias, de cada pardieiro de opiniões sobrepostas aos pardieiros de madeira e as castelos de pedra, a vida empareda os loucos e abre uma fresta aos sábios. (...) E, por toda a parte, vales onde se recolhem os simples, rochas onde se escondem os metais, cada um dos quais simboliza um momento da Grande Obra, engrimanços colocados entre os dentes dos mortos, deuses cada qual com a sua promessa pessoal, multidões em que cada homem se apresenta como centro do universo. Quem pode haver tão insensato que se deixe morrer sem ter dado, pelo menos, uma volta à sua prisão?

(diálogo entre Zenão e Maximiliano em "A Obra ao Negro" de Marguerite Yourcenar)

Publicado por xc em 01:08 PM

Sem título

JK Potter - 3.jpg
Imagem de JK Potter

Publicado por xc em 01:08 PM

=

Sem título

posthuman 040403fff3.jpg
Foto de Agnieszka

Publicado por xc em 02:41 PM

Sem título

posthuman 070303aaaa.jpg
Foto de Agnieszka

Publicado por xc em 02:39 PM

Sem título

posthuman 031703aa.jpg
Foto de Agnieszka

Publicado por xc em 02:39 PM

Sem título

posthuman 020103eee.jpg
Foto de Agnieszka

Publicado por xc em 02:38 PM

Sem título

posthuman 00-010903ppp.jpg
Foto de Agnieszka

Publicado por xc em 02:37 PM

Sentidos

nu2.jpg
Foto de Vera Jesus

Publicado por xc em 01:54 AM