fevereiro 17, 2004

Dias de Apatia

Estou tão longe de onde queria estar...
Ao mesmo tempo que estou Perdido,
Num local que conheci toda a vida.

Estou longe...sinto-me longe...
Olho para o céu e vejo nuvens, braças...de algodão, quiçá doce...
Esperava alcança-las e provar o seu doce... e no entanto sinto-me a ser enterrado vivo... a perder força todos os dias...
Sinto-me a ser arruinado por números, quando só letras me apetece escrever.

Olho para as folhas de papel e apetece escrevinhá-las...
Sinto que meus olhos se fecham quando vivo o dia... para já não ter de ver novas decepções...
Estou arruinado, embora com remédio...estou a olhar para o futuro como quem olha um copo de água:
“Sei que ele ali está, e sei que está ao meu alcance...
Mas se calhar, guardo-o mais um pouco...acho que ainda não tenho sede..!”

Mas eu tenho sede, estou com sede... morro de sede... e olho para tudo isto e fico a pensar que não posso desistir desse copo...

O mundo não é como o imaginava...sobretudo o mundo do trabalho...em que alguns se escusam a responder à responsabilidade, em alguns se escusam a aceitar o seu papel...em que as dificuldades de hoje poderiam ter sido evitadas...

E morro todos os dias...

E quando chego a casa, nada me recebe!
O abraço, o doce olhar, o silêncio comprometido... nada disso é real...

Mas poderia tê-lo, até facilmente! Demasiado fácil... demasiado fácil!
Não aceito viver uma mentira, para viver iludido com desejos...
Isso nem sequer é viver...
Alguns, sei-o bem fazem isto que desprezo...mas não me interpretem erradamente, não desprezo quem o faz, desprezaria-me a mim próprio se o fizessse!

Não aceito mentiras na minha vida, nem para me salvar...
É a escolha que faço...
O menor de dois males...
Mas preferia não ter de escolher entre dois males...

Acontece que sempre que tenho uma nova mão, o jogo favorece-me, mas o dos outros é sempre melhor...
Aliás começo a pensar que os outros fazem batota.

Eu é que sou estúpido...não faço batota nem tento enganar...
Se calhar estar errado é que está certo...
E se isto está certo, então está tudo errado...
E eu estou fora de tempo...
Fora do meu lugar!

Mas também qual é ele?

Publicado por emigas em 12:14 AM | Comentários (2)

Dias de Tempestade

Todos nós havemos de morrer...um dia...
Até lá...
Conta a forma como vivemos a nossa vida, a forma como amámos e odiámos!
Como ignoramos, ou ajudamos quem nos pede ajuda...
Tudo conta...
E nada conta mais...

Durante alguns dias vi-me correr na direcção oposta à existência...
Travei a batalha, não pela vida, mas pela minha própria forma de vida e pelos princípios em que acredito...

Estive a correr para o local onde ninguém quer estar... vi-me só no meio da multidão.
Senti a minha mente morrer. Todos os dias.
Senti-a desaparecer, desfazer-se em fumo, alimentar uma raiva imensa, sem razão aparente.

Muitas vezes ouvi dizer que a "violência gera violência".
Ao que parece a raiva também.
Se calhar entrei num ciclo auto gerador, em que quanto tempo passava, mais ela crescia.
Não o conseguia evitar... estava cego.

E apesar de não ter um bengala branca, provavelmente via melhor do que os cegos que me rodeiam...

É que ninguém parecia importar-se com isso!
Mas também porque é que alguém se iria importar... a amizade hoje em dia resulta de conveniências e alianças profissionais e já não de lealdade.
Não digo que todos praticam a “amizade de negócios”, ainda existem os leais, os honrados.
Mas já não são tantos como antes!

E porquê?
Se não confiamos em nós próprios, porque é que alguém quereria fazê-lo.
Talvez fosse uma questão de fé...algo que não abunda nesta paragens, neste mundo...

E no entanto dou por mim a acreditar em impossíveis, a acreditar em:
E se...? (What If...?)

De repente percebi que estava a perder tudo...
O que já havia perdido e o que iria perder... revivia o mesmo momento no tempo, vezes sem conta, revivia o pecado cometido e o arrependido.
Revivia a vida dia após dia, no mesmo dia...
Vi a minha vida passar como se de um filme se tratasse...

E achei-me novamente...
Sem ter achado que me perdera!
Reencontrei na decisão... no desejo adiado, na vontade de fazer melhor, aperfeiçoar-me no dia de amanhã!
Reencontrei-me no desejo...
de me sentir vivo...

Aprendi a não esperar mais...a não contar com...
A apostar em mim...

Senti-me mais vivo e mais espírito do que nunca... um autêntico “Geist”...

E no entanto preciso de sentir a terra entre os dedos, o frio do vento que nos trespassa e calor do abraço...o vapor da respiração...o olhar de quem nos quer...

Tanto o quero e desejo...que já não o procuro!

Estou apático...

Publicado por emigas em 12:14 AM | Comentários (0)

fevereiro 16, 2004

Crónica Adiada....

Começo hoje uma
Começo-a dividindo-a em duas partes...
Dias de Tempestade” e “Dias de Apatia”
As duas faces da corriqueira moeda.
Ou talvez não...

Publicado por emigas em 11:59 PM | Comentários (0)

fevereiro 10, 2004

Strong

My breath smells of a thousand fags
And when I'm drunk I dance like me Dad
I've started to dress a bit like him

Early morning when I wake up
I look like Kiss but without the make-up
And that's a good line to take it to
The bridge

Chorus

And you know and you know
'Cos my life's a mess
And I'm trying to grow so before
I'm old I'll confess

You think that I'm strong, you're wrong
You're wrong
I'll sing my song, my song, my song

My bed's full of takeaways and fantasies
Of easy lays
The pause button's broke on my video

And is this real 'cos I feel fake
Oprah Winfrey, Rikki Lake
Teach me things I don't need to know

Chorus
And you know and you know
'Cos my life's a mess
And it's starting to show so before
I'm old I'll confess

You think that I'm strong, you're wrong
You're wrong
I'll sing my song my song my song

If I did it all again I'd be a nun
The rain was never cold when I was young
I'm still young, we're still young
Life's too short to be afraid
Step inside the sun

Chorus

And you know and you know
'Cos my life's a mess
And I'm trying to grow

You think that I'm strong, you're wrong
You're wrong
I'll sing my song, my song, my song

You think that I'm strong, you're wrong
You're wrong
I'll sing my song, my song, my song

You think that I'm strong, you're wrong
You're wrong
I'll sing my song, my song, my song

Life's too short to be afraid
So take a pill to numb the pain
You don't have to take the blame

Life's too short to be afraid
So take a pill to numb the pain
You don't have to take the blame

Life's too short to be afraid
So take a pill to numb the pain
You don't have to take the blame

Written by R Williams/G Chambers,
Published by EMI Music Publishing/BMG Music Publishing

Publicado por emigas em 10:28 AM | Comentários (0)

I Believe In you...

Somewhere there's a river
Looking for a stream
Somewhere there's a dreamer
Looking for a dream
Somewhere there's a drifter
Trying to find his way
Somewhere someone's waiting
To hear somebody say

I believe in you
I can't even count the ways that
I believe in you
And all I want to do is help you to
Believe in you

Somewhere there's an angel
Trying to earn his wings
Somewhere there's a silent voice
Learning how to sing
Some of us can't move ahead
We're paralyzed with fear
And everybody's listening
'Cause we all need to hear

I will hold you up
I will help you stand
I will comfort you when you need a friend
I will be the voice that's calling out

I believe in you
I can't even count the ways that
I believe in you
And all I want to do is show you
I believe in you
And there are just so many ways that
I believe in you
Baby, what else can I do but believe in you - believe in you
All I want to know is you believe - believe in you

Lyrics by Amanda Marshall

Publicado por emigas em 10:09 AM | Comentários (0)

fevereiro 09, 2004

Wonderwall - OASIS

Não precisa de qualquer introdução... a música diz tudo...

Today is gonna be the day
That they're gonna throw it back to you
By now you should've somehow
Realized what you gotta do
I don't believe that anybody
Feels the way I do about you now

Backbeat the word was on the street
That the fire in your heart is out
I'm sure you've heard it all before
But you never really had a doubt
I don't believe that anybody feels
The way I do about you now

And all the roads we have to walk along are winding
And all the lights that lead us there are blinding
There are many things that I would
Like to say to you
I don't know how
Because maybe

You're gonna be the one who saves me?
And after all
You're my wonderwall

Today was gonna be the day
But they'll never throw it back to you
By now you should've somehow
Realized what you're not to do
I don't believe that anybody
Feels the way I do
About you now

And all the roads that lead to you were winding
And all the lights that light the way are blinding
There are many things that I would like to say to you
I don't know how

I said maybe
You're gonna be the one who saves me?
And after all
You're my wonderwall

I said maybe
You're gonna be the one who saves me?
And after an
You're my wonderwall

Said maybe
You're gonna be the one that saves me
You're gonna be the one that saves me
You're gonna be the one that saves me


Written By Noel Gallagher
Published by Creation Songs Ltd / Sony Music Publishing
in Official Oasis website

Publicado por emigas em 07:50 PM | Comentários (0)