maio 30, 2005

Silêncio

Silêncio,
Resposta sem som, sem vida,
Ou com vida incompreendida.
Para questões que vivem,
Sem lhes termos pedido incertezas.

Repostas a questões silenciosas,
que atormentam o silêncio,
que clama sentido
para a cegueira sonora que nos afecta.

Silêncio de respostas mil,
A perguntas por fazer,
Que o ser mudo, não deseja.

Mas as perguntas crescem,
pois o silêncio não é morte,
mas vida para novas respostas.

M.Lima

Publicado por emigas em maio 30, 2005 07:56 PM
Comentários