setembro 14, 2004

Eu, Robot

E se um dia, num futuro longínquo, um Robot violasse uma das umas mais sagradas leis da robótica, base da confiança dos humanos nas máquinas ( vide As Três Leis da Robótica)

“Um robot não pode fazer mal a um ser humano e nem, por inacção, permitir que algum mal lhe aconteça.” (1ª Lei)

E se um dia um Robot assassinasse uma pessoa?

Esta é a premissa do filme Eu, Robot!

Ano: 2035.

Em todo o mundo existem robots que nos ajudam nas tarefas diárias, ou aquelas que não quereríamos fazer, ou mesmo a salvar as nossas vidas quando a necessidade surge.
Sem eles, a nossa vida não seria tão fácil.

São verdadeiros electrodomésticos, e por vezes amigos (mecânicos e sem sentimentos)!

Um novo modelo de robot doméstico vai ser lançado no mercado, pela U.S. Rbobotics, o NS-5 (Nestor Séries 5). Vais substituir a anterior versão (o NS-4!?!?!?). Segundo a publicidade este é claramente superior ao seu predecessor.

Local: Chicago, EUA

Mas o criador destas maravilhosas máquinas, Alfred Lansing, suicida-se na véspera da distribuição dos novos modelos.

Mas o detective Del Spooner (Will Smith) da Policia de Chicago, não acredita que tenha sido um suicídio.

O Detective Spooner, digamos que não aprecia nem confia em Robots, apesar de ter conhecido o criador desses organismos sintéticos.

Esse preconceito traz-lhe alguns dissabores, sobretudo ao de tentar convencer diversas pessoas, incluindo o seu Chefe que um protótipo de Robot NS-5, que se auto-intitula de Sonny (Alan Tudyk) matou o seu próprio criador.

Na busca da verdade o Spooner é ajudado por Susan Calvin (Bridget Moynahan) uma cientista encarregue de melhorar os interfaces homem-máquina, ou por outras palavras, de tornar os Robots mais humanos.

Para saber o resto da história, vejam o filme...
Com espectaculares efeitos especiais, um bom argumento, sólidas actuações, este é um filme de acção e intriga, de qualidade.!

Site do Filme I,Robot

Publicado por emigas em setembro 14, 2004 12:24 AM
Comentários