setembro 28, 2003

Entre o Dia e a Noite

Esta é terceira parte da triologia que envolve "A Noite" e "O Dia".
Digamos que esta é uma prosa poética que complementa uma "dualidade" de poemas!

Entre o Dia e a Noite

Não há medida de tempo
Não há estrelas, nem sóis
Não há nada a não ser…
Tudo

Vivemos ignorando
Ignorando o que nos faz andar
Admirar, sorrir,
Amar, odiar,
Desprezar, perdoar,
Afastar, e aproximar.
Ignoramos o que cada um vê,
ignoramos o que cada um sente
Velhos amigos, amantes,
Namorados ou enamorados,
Conhecidos ou desconhecidos,
Todos temos paixões e desilusões.
Todos vemos,amamos e sentimos
Mas alguns estão sós,
sós perante o inevitável,
dispostos a tudo para fazer um último sacrificio,
de viver e lutar pelo amanhã
quando muitos ainda estão no Ontem.

A esses chamamos loucos,
apaixonados, visionários, génios,
ou simplesmente Homens.
A esses devemos o passado e o futuro,
porque do presente cuidamos nós.


M. Lima

Publicado por emigas em setembro 28, 2003 03:38 PM
Comentários