setembro 26, 2003

Una Salus Victus – O Mistério

Hoje, uma pessoa que convenci a ler este blog fez a pergunta que eu esperava ser a primeira de todas!
O que é significa “Una Salus Victus”?

Para mim é um mistério, não o significado, mas porque é que nunca perguntaram isso antes!
De todos os que leram este Blog nenhum perguntou!

Apenas uma pessoa, que me é muito querida, numa simples pergunta, feita naquele tom em que todas a perguntas deveria ser feitas, ou seja de perfeita inocência, interrogou: O que significa?

A Resposta mais directa é:
“A última esperança dos condenados”

Esta frase em latim não é mais do que uma adaptação de uma frase da Eneida (Virgílio), onde a dada altura este escreve:

"Una salus victis, nullam sperare salutem”

“ A última esperança dos Condenados, é não esperar por segurança”

Ou seja, quando mais nada tiveres a perder, arrisca tudo o que tens. Não esperes por momentos seguros, pois será tarde!

Mas a minha inspiração ( “Una Salus Victus” ) adveio de um série de ficção Científica, "Andromeda", série que passava até há algum tempo no Canal 2 ( e que devia continuar).

Esta frase era, nessa série, o lema da “Argosy Special Forces”, uma força militar de elite, cujas missões incluíam as que não tinham esperança de regresso (i.e. as verdadeiras missões impossíveis).

No universo “Andromeda” (i.e. num futuro longínquo) essa força militar era lendária pelos seus feitos impossíveis.

No nosso mundo, outro lema, semelhante, surge na memória:
“Who Dares Wins” (Quem ousa, ganha) lema do Special Air Service da Royal Air Force (unidade especial anti-terrorista e não só) cujas missões e capacidades também são lendárias.

Também baseada numa frase latina, “A Sorte Protege os Audazes” é outra frase que surge na mente.

A minha reflexão sobre tudo isto, é de que para tentar o que achamos impossível por vezes temos de confiar na nossa capacidade de sacrifício, ignorar a razão e a sensatez, avançar na direcção pretendida e arriscar tudo para lá chegar!


Após isto, só posso interrogar-me:
Porque é que para fazer uma simples pergunta, por vezes parece que estamos a arriscar tudo?

Será que não arriscamos tudo, se não fizermos a pergunta?

Publicado por emigas em setembro 26, 2003 01:16 AM
Comentários

é costume ouvir dizer "quem não arrisca não petisca...". no meu caso foi mais "se não perguntar talvez nunca venha a saber o significado de 'Una Salus Victus'". Por mais básica que seja a pergunta há-de merecer sempre uma resposta! Obrigada Emigas por me teres esclarecido e teres contribuido para aumentar um pouquito mais o vocabulário/cultura :-))

Afixado por: pg em setembro 26, 2003 01:33 PM

outra coisita, a pergunta deve ser sempre feita!

Afixado por: pg em setembro 26, 2003 01:36 PM