março 22, 2004

o sangue que me dá vida

já não me lembro do momento exacto em que te conheci... e nessa altura, não pensei muito em ti... mas os dias foram passando, as conversas surgiram e passamos de meres desconhecidos a ilustres confidentes... de repente, como o sangue que corre nas minhas veias, tornastes-te na minha fonte de energia... tal como a estrela no céu ou o sol no horizonte, iluminas as minhas penas com o teu esplendor natural... tenho a noção que talvez nunca te venha a conhecer ou nunca contemple o teu sorriso mas sei que enquanto for vivo, sempre terei o teu apoio ao meu lado... esteja onde esteja, jamais esquecerei quem me faz sorrir nos dias tristes e quem me reconforta nos dias menos felizes... com estas palavras que sabem a pouco, não queria desaparecer sem dizer-te: "obrigado por estares aí, obrigado por existires meu anjo da guarda de carne e osso"...

Publicado por Tomas Tapilula em março 22, 2004 09:37 AM
Comentários

Eu nao quero que desapareças

Afixado por: Porquinha em março 22, 2004 10:57 AM