junho 14, 2005

OLALHAS

"Cantinho de cores, perdido junto ao rio Zêzere onde praias de areia branca se misturam com uma vegetação exuberante, intensa e natural, Olalhas é uma terra mística com uma aura mágica, onde os sentidos são permanentemente postos à prova. Possuidora de uma cultura e história vincadas, uma das maiores riquezas da freguesia reside em heranças de reinos desaparecidos, testemunhos dos povos passados, tradições e lendas.

Em 1159, Olalhas foi doada por D. Afonso Henriques aos Templários, D. Manuel concedeu-lhe foral em 1514. A freguesia conserva um património cultural dessas épocas. A igreja matriz, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, foi possivelmente fundada pelos Templários, enriquecida ao longo das décadas em termos artísticos. Assim, na fachada de tipo quinhentista admira-se uma rosácea sobrepujando o portal.

[...]"

Conceição Canha, "Cidade de Tomar", 10 de Junho de 2005

Publicado por Leonel Vicente às 08:57 AM | Comentários (0) | TrackBack

setembro 17, 2004

FREGUESIA DE OLALHAS (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 1 263 votantes, num universo de 1 742 inscritos, ou seja, uma participação de 72,5 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 909; PS, 165; CDS-PP, 50; BE, 22; PCP-PEV, 12

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 873; PS, 191; CDS-PP, 57; BE, 26; PCP-PEV, 11

- Assembleia de Freguesia: Independentes, 700 (5 mandatos); PPD/PSD, 514 (4 mandatos).

Assim se conclui, ao fim de mais de 4 meses, esta longa "viagem" pelas 16 freguesias do concelho de Tomar!

Publicado por Leonel Vicente às 04:55 PM | Comentários (0)

setembro 16, 2004

FREGUESIA DE OLALHAS (IV)

Devo ainda fazer referência particular (e especial!) à Associação dos Amigos das Quatro Aldeias Unidas, uma associação que atravessa as fronteiras da freguesia, uma vez que, sendo localizada na povoação de Cardal (integrante da vizinha freguesia e do vizinho concelho de Ferreira do Zêzere), agrupa as aldeias de Bairrada, Bairradinha ("a minha terra"!), Cardal e Sesmarias.

Publicado por Leonel Vicente às 01:55 PM | Comentários (0)

setembro 15, 2004

FREGUESIA DE OLALHAS (III)

A principal Festa e Romaria da freguesia é a da Senhora do Pranto (terça-feira seguinte ao domingo do Espírito Santo).

As colectividades da freguesia são: Associação de Cultura e Recreio das Olalhas, Grupo Desportivo das Olalhas, Associação Recreativa Alqueidão, Associação de Cultura e Assistência Social, Centro Desportivo Cultural e Recreativo dos Montes e Centro Cultural e Recreativo Vale da Idanha.


Publicado por Leonel Vicente às 06:15 PM | Comentários (1)

setembro 14, 2004

FREGUESIA DE OLALHAS (II)

Realce ainda para a Albufeira de Castelo de Bode, Parque de Campismo, florestas e ruínas de moinhos de vento.

As principais actividades económicas são a agricultura, pecuária, transformação de madeira, indústria, construção civil, comércio e serviços.

Na gastronomia, referência para o peixe frito, queijo e enchidos.


Publicado por Leonel Vicente às 12:22 PM | Comentários (0)

setembro 13, 2004

FREGUESIA DE OLALHAS (I)

Tomar-Freguesia.jpegA “minha” freguesia compreende nomeadamente as seguintes povoações: Alqueidão, Amêndoa, Bairradinha (“a minha terra”), Bodegão, Montes, Olalhas, Vale da Idanha, Vendas do Rijo e Vimieiro.

A nível de património, destaque para a Igreja matriz, Capela do Alqueidão, pontes romanas e castelo junto à igreja matriz.

A propósito da Igreja matriz, ver este texto (enviado por um visitante deste "blogue") já aqui antes apresentado.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)


Publicado por Leonel Vicente às 02:24 PM | Comentários (0)

setembro 10, 2004

FREGUESIA DA SERRA (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 895 votantes, num universo de 1 346 inscritos, ou seja, uma participação de 66,5 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 632; PS, 156; CDS-PP, 57; PCP-PEV, 8; BE, 4

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 609; PS, 175; CDS-PP, 62; PCP-PEV, 10; BE, 3

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 516 (6 mandatos); PS, 241 (2 mandatos); CDS-PP, 105 (1 mandato)

Publicado por Leonel Vicente às 08:34 AM | Comentários (0)

setembro 09, 2004

FREGUESIA DA SERRA (IV)

As principais festas e romarias são: S. Bartolomeu (fim-de-semana mais próximo a 24 de Agosto), Santa Luzia (2.º fim-de-semana de Setembro), Grandes Festas das Vindimas (1.º fim-de-semana de Setembro), Santo António (Agosto) e Nossa Senhora da Ascenção (Agosto).

As colectividades da freguesia são: Associação Cultural Desportiva e Recreativa da Serra, Centro de Convívio e Cultura das Barreiras e Associação Cultural Chão das Maias.

Publicado por Leonel Vicente às 08:33 AM | Comentários (0)

setembro 08, 2004

FREGUESIA DA SERRA (III)

Destaque ainda para a albufeira da barragem de Castelo de Bode, ilha do Lombo e as suas vastas florestas verdes.

A freguesia constitui um bom exemplo de como é possível conjugar na perfeição o ambiente rural, que convida ao descanso (verde da floresta) com o azul da albufeira e as actividades lúdicas com ela relacionadas (pesca, natação e os mais diversos desportos náuticos).

As principais actividades económicas são a carpintaria, serralharia, construção civil, agro-pecuária, comércio e serviços.

No artesanato, realce para a ferraria.

Publicado por Leonel Vicente às 08:33 AM | Comentários (0)

setembro 07, 2004

FREGUESIA DA SERRA (II)

Além da actual igreja matriz, relativamente moderna, destaque ainda para as ermidas de Santa Luzia, da Barreira, a ermida de Santo António e a de S. Bartolomeu.

A ermida de Santa Luzia da Barreira é um modesto templo aldeão. Na base do nicho onde está a imagem da santa (escultura de pedra, de carácter popular, do século XVII), está gravada na pedra a inscrição “Amaure Abade”.

A ermida de Santo António, no lugar da Levegada, é um templo antigo, como o comprova a inscrição existente sobre a verga do portal principal.

Tem à frente uma galilé com os colunelos firmados num murete e que sustenta a empena superior. Ao alto, a torre sineira, que dá um toque pitoresco à capela. O seu interior é totalmente forrado a azulejos, azuis e vermelhos, do tipo “diamante”. O tecto é em madeira de três planos, moderno, pintado.

A ermida de S. Bartolomeu encontra-se no lugar de Chão das Maias. É um pequeno templo aldeão, interessante por determinados pormenores. É o caso da imagem de S. Bartolomeu, que tem aos pés o diabo, preso na sequência de uma violenta refrega.

Publicado por Leonel Vicente às 08:31 AM | Comentários (0)

setembro 06, 2004

FREGUESIA DA SERRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA Serra, também conhecida como Serra de Tomar ou Abadia da Serra, é uma extensa freguesia deste concelho (34 km2), que o delimita na sua parte nordeste, fazendo fronteira com Olalhas, Junceira e S. Pedro.

Encontra-se a doze quilómetros da cidade de Tomar e é constituída por quarenta e oito lugares, nomeadamente: Serra, Chão das Maias, Quinta de Chão das Maias, Cerca, Silveira, Salgueira, Balancho, Barreirão, Hortas, Bugarrel, Casa Nova, Abadia, Barreira Grande, Barreira Pequena, Outeiro da Barreira, Carvalhal, Pederneira, Outeiro, Pai de Aviz, Pai Cabeça, Castelo Novo, Alqueidãozinho, Esteveira, Eira do Chão, Venda, Vila Nova, Amoreira, Caramouchel, Portela, Levegada, Cortes, Paço, Macieira, Vale do Roxo, Vale de Vime, Vale da Lage, Espinheiro, Casalinho, Cruto, Quinta do Filipe, Figueira Redonda, Casal do Rei, Vale das Vacas, Ventozel, Ruiva, Barca do Loureiro, Ilha do Lombo, Paredinha, Mata, São Gião, Aguda, Barca da Esteveira, Casal da Cachoaria, Fonte de Vide, Chousa, Vale da Menina, Vale da Sardinha, Outeiro do Forno, Olival, Almoinhas, Vale Cabreiro, Cais da Ilha, Baia do Caramelo e Torre de Cima.

Nesta freguesia, foram descobertas em Setembro de 1876 duas importantes minas - uma de sulfato de alumínio, nas Hortas Velhas, e a outra de cobre e outros metais, no lugar da Fonte Velha.

Um passado pré-histórico em Serra não poderá estar posto de lado. Além do próprio nome da freguesia, indicador de uma localização favorável às populações castrejas, topónimos como Castelo Novo poderão ser reminiscências dessa época. Do sarraceno, ficou também a toponímia, como o lugar denominado Alqueidãozinho.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 08:31 AM | Comentários (0)

setembro 03, 2004

FREGUESIA DE S. PEDRO DE TOMAR (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 1 687 votantes, num universo de 2 826 inscritos, ou seja, uma participação de 60 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 1 037; PS, 415; PCP-PEV, 67; CDS-PP, 45; BE, 40

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 924; PS, 495; PCP-PEV, 80; CDS-PP, 59; BE, 38

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 913 (6 mandatos); PS, 516 (3 mandatos); CDS-PP, 65; PCP-PEV, 61; 44, 63

Publicado por Leonel Vicente às 07:05 PM | Comentários (0)

setembro 02, 2004

FREGUESIA DE S. PEDRO DE TOMAR (IV)

As principais festas e romarias são a Festa na Quinta do Falcão (1.º domingo de Junho), em Boca da Mata (2.º domingo de Junho) e em Fortes (domingo após 13 de Junho).

As colectividades da freguesia são: Centro Recreativo e Cultural da Boca da Mata, Ervideiras, Bairro e Fontainhas, Centro Cultural Desportivo e Recreativo da Quinta do Falcão, Centro Recreativo Desportivo e Cultural de Vale Florido, Venda e Maxieira e Centro Recreativo e Cultural do Coito.

Publicado por Leonel Vicente às 01:38 PM | Comentários (0)

setembro 01, 2004

FREGUESIA DE S. PEDRO DE TOMAR (III)

As principais actividades económicas são a agricultura (cereais, vinhos e azeite), pecuária, avicultura, construção civil, carpintaria de móveis, produção de farinhas e óleos, produção e distribuição de energia eléctrica, transformação de madeiras, comércio e serviços.

A nível de gastronomia, destaque para o peixe “achigan” grelhado, sopa e açorda de sável e cabrito.

Publicado por Leonel Vicente às 01:32 PM | Comentários (0)

agosto 31, 2004

FREGUESIA DE S. PEDRO DE TOMAR (II)

A igreja matriz é um templo de tipo comum no distrito. Tem uma nave, com tecto de madeira de três planos, capela-mor, coro sobre colunas, dois altares laterais e dois colaterais.

Do espólio deste templo, ressalta à evidência um manto de seda bordada, de finais do século XVII, de Nossa Senhora dos Prazeres. Algumas imagens antigas que aqui existiam foram parar a outros sítios.

A ermida de Nossa Senhora do Ó, no lugar de Vale Florido, foi fundada por João Gomes da Costa e D. Antónia da Costa, sua esposa, fidalgos de Tomar. No seu interior, existe uma excelente imagem da padroeira da ermida - escultura de pedra do século XV, ainda com restos de pintura e estofos antigos.

Também na freguesia de S. Pedro, o homem concretizou a gigantesca empreitada da construção da barragem do Castelo de Bode. Planeada desde 1930 e iniciada em 1944 pela firma Moniz da Maia, Duarte e Vaz Guedes, seria inaugurada em 1951. Trabalharam em média 300 pessoas por dia durante os sete anos que duraram as obras.

Ao mesmo tempo que a Barragem ia sendo concluída, foi construída uma torre, dentro da albufeira, que capta a água que abastece Lisboa. Esta obra viria a dar grande projecção a S. Pedro de Tomar, possibilitando-lhe o desenvolvimento decorrente da existência da albufeira, como atracção turística (desportos náuticos, pesca e passeios no barco S. Cristóvão).

Publicado por Leonel Vicente às 01:30 PM | Comentários (0)

agosto 30, 2004

FREGUESIA DE S. PEDRO DE TOMAR (I)

Tomar-Freguesia.jpegS. Pedro de Tomar é uma freguesia com uma longa história (cerca de 530 anos), apesar de a sua actual denominação apenas ter sido fixada em 1961, por despacho governamental.

Refere o “Livro das Igrejas”, patente no Arquivo Nacional da Torre do Tombo, em 1570: “Esta igreja (da Beberriqueira) era da freguesia de Nossa Senhora da Serra, da qual foi afastada depois do ano de 1474, no qual tempo era vigário desta vila D. Frei Pedro de Abreu, que foi o que mandou fazer o livro que se chama da Vigararia”.

Segundo o mesmo documento, a freguesia tinha 93 fogos, a maior parte dos quais concentrados nos lugares de Aldeia dos Cochões, Vale Cortiço, Ervedeira de Cima e Aldeia dos Fortes - doze em cada.

Em 1747, o Pe. Luís Cardoso, no seu “Dicionário Geográfico ou Notícia Histórica de todas as Cidades”, caracteriza S. Pedro: “Lugar na Província da Estremadura, Comarca e Prelazia de Thomar, “nullins Diocesis”: é de Sua Magestade: tem duzentos e quinze vizinhos. Está situado parte em campina, parte em vale, e parte em montes. (...) É esta terra abundante de águas; pelo meio a corta a ribeira da Louzaa, pela parte do Poente lhe corre o Rio Nabão e pelo Nascente o Rio Zêzere, de cujas águas e pescarias usão livremente em todo o tempo do ano”.

A referida notícia histórica descrevia ainda as edificações de carácter religioso existentes em Beberriqueira, de que se destacavam a Igreja Paroquial de S. Pedro e a ermida de Nossa Senhora do Ó.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 03:35 PM | Comentários (0)

julho 30, 2004

FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 3 510 votantes, num universo de 6 263 inscritos, ou seja, uma participação de 56 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 2 282; PS, 743; PCP-PEV, 129; BE, 124; CDS-PP, 88

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 1 926; PS, 963; PCP-PEV, 183; BE, 139; CDS-PP, 101

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 1 309 (6 mandatos); PS, 948 (4 mandatos); Independentes, 862 (3 mandatos); PCP-PEV, 143; BE, 63

Publicado por Leonel Vicente às 12:19 PM | Comentários (0)

julho 29, 2004

FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA (IV)

As colectividades da freguesia são: Sociedade Republicana Marcial Nabantina, A.C.C.R. de Carvalhos de Figueiredo, Sporting Clube de Tomar, União de Tomar e Sociedade de Pesca Desportiva de Tomar.

As principais festas e romarias são a Festa dos Tabuleiros – de quatro em quatro anos (2 a 7 de Julho), Festa de Carvalhos de Figueiredo (15 de Agosto) e Festa das Cabeças (2 de Junho).

Publicado por Leonel Vicente às 06:18 PM | Comentários (0)

julho 28, 2004

FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA (III)

As principais actividades económicas são a cerâmica, fabrico de tapetes e indústria de fundição.

Na gastronomia, destaque para o cabrito, fatias e queijinhos de Tomar, queijadas de chila e de amêndoa.

A nível de artesanato, realce para mantas de trapos, colchas, cantareiras, cântaros e guarda-louças antigos.

Publicado por Leonel Vicente às 06:17 PM | Comentários (0)

julho 27, 2004

FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA (II)

A nível patrimonial destacam-se o Convento de Cristo, capelas de N. Sra. da Piedade, de N. Sra. da Conceição e de S. Gregório, Seminário das Missões, Mata Nacional dos Sete Montes, Sinagoga, Igreja matriz, Igreja de S. Francisco e Capela e fonte de S. Lourenço.

Outros locais a visitar são o Parque do Mouchão e o Jardim da Várzea Pequena.

Publicado por Leonel Vicente às 12:25 PM | Comentários (0)

julho 26, 2004

FREGUESIA DE S. JOÃO BAPTISTA (I)

Tomar-Freguesia.jpegÉ a outra das duas freguesias que constituem a cidade de Tomar, juntamente com Sta. Maria dos Olivais.

Foi formada em 12 de Dezembro de 1933, com o desdobramento em duas do que até então era apenas a freguesia de Tomar; situa-se na margem direita do rio Nabão, incluindo o Mouchão, no meio do rio, enquanto que Sta. Maria dos Olivais ocupa a margem esquerda.

Integra nomeadamente os seguintes locais: Algarvias, Cabeças, Carvalhos de Figueiredo, Casal das Sortes, Juncais de Baixo.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 04:12 PM | Comentários (0)

julho 23, 2004

FREGUESIA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS (V)

Nas festas e romarias, destaque para: Festa de Santa Iria (20 de Outubro – a principal festa da cidade) e Festa da Padroeira (15 de Agosto).

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 6 424 votantes, num universo de 11 141 inscritos, ou seja, uma participação de 58 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 4 403; PS, 1 102; PCP-PEV, 277; BE, 244; CDS-PP, 169

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 3 823; PS, 1 436; PCP-PEV, 364; BE, 298; CDS-PP, 206

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 4 077 (10 mandatos); PS, 1 286 (3 mandatos); PCP-PEV, 345; BE, 267; CDS-PP, 166

Publicado por Leonel Vicente às 03:15 PM | Comentários (0)

julho 22, 2004

FREGUESIA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS (IV)

As principais actividades económicas são a agricultura (tipo familiar), indústria de madeiras e aglomerados, pequeno e médio comércio e serviços.

Na gastronomia, referência para o cabrito assado, morcela de arroz com grelos, couves à D. Prior, arroz de lampreia, fatias de Tomar, “Beija-me Depressa” e queijadas de Tomar.

As colectividades da freguesia são: Sociedade Filarmónica Gualdim Pais, Associação de Cultura Canto Firme de Tomar, Centro Cultural Recreativo e Desportivo de Minjoelho, Centro Recreativo Cultural e Desportivo de Valdonas, Sociedade Columbófila de Tomar e Associação de Pesca do Rio.

Publicado por Leonel Vicente às 06:42 PM | Comentários (0)

julho 21, 2004

FREGUESIA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS (III)

A Igreja do Convento de Santa Iria apresenta também elementos de grande importância histórica e artística, como a porta de entrada e a capela fronteira à mesma, consideradas imóvel de interesse público.

Do Convento, pouco resta hoje em dia: uma fachada metida no rio, onde se pode ver um símbolo agrícola, o nicho de Santa Iria e o arco que se abre à entrada da rua do mesmo nome.

Refere o “Inventário Artístico de Portugal” em relação à fundação do Convento: “O que subsiste da vetusta clausura que é legítimo supor precedesse a fundação do castelo dos Templários, pela anterior integração tradicional na lenda de Santa Iria, além do templo totalmente transfigurado no quinhentismo, e dos restos do mosteiro, da mesma forma transformado por sucessivas obras, é, possívelmente, o Pego, que marca a génese da lenda e onde, num nicho, se abriga a imagem da santa. (...) A clausura de Santa Iria foi fundada por Mécia Vaz de Queirós, viúva de Pedro Vaz de Almeida, vedor do Infante D. Henrique, em 1523, que nela se recolheu com as suas filhas”.

Publicado por Leonel Vicente às 06:30 PM | Comentários (0)

julho 20, 2004

FREGUESIA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS (II)

A Igreja Paroquial de Santa Maria dos Olivais é monumento nacional, construído provavelmente no século XII, albergando os túmulos dos primeiros mestres da Ordem dos Templários, de Gualdim Pais a D. Lourenço Martins.

A fachada principal da igreja, marcada por três corpos, ostenta uma imponência arquitectónica invejável. O corpo central, firmado entre dois outros, maiores, apresenta um pórtico formado por arquivoltas assentes em capitéis rudes. Nos corpos laterais, rasgam-se duas janelas trilobadas de duplo espelho.

Interiormente, o templo tem três naves em cinco tramos, com os arcos erguendo-se de feixes de colunas de secção poligonal. Uma igreja, em suma, que é um orgulho para todos os tomarenses.

Como bem demonstrava o n.º 0 do Boletim Informativo da Junta de Freguesia: “Primeira sede de Freguesia, tornada matriz de todas as igrejas de África, Ásia e das Américas, na época dos descobrimentos; a capelinha que aí existia foi mais tarde ampliada e reconstruída, conservando no entanto, uma bela fachada gótica, a enorme rosácea, com o signus salomonis, símbolo dos cavaleiros templários e o seu famoso panteão”.

Publicado por Leonel Vicente às 06:25 PM | Comentários (0)

julho 19, 2004

FREGUESIA DE STA. MARIA DOS OLIVAIS (I)

Tomar-Freguesia.jpegÉ uma das duas freguesias que constituem a cidade de Tomar, juntamente com S. João Baptista.

Foi formada em 12 de Dezembro de 1933, com o desdobramento em duas do que até então era apenas a freguesia de Tomar; situa-se na margem esquerda do rio Nabão, enquanto que S. João Baptista ocupa a margem direita, incluindo o Mouchão, no meio do rio.

A actual cidade de Tomar provém de um agrupamento populacional romano, denominado Sellium.

Conquistada aos mouros em 1147, por D. Afonso Henriques, foi doada aos Templários doze anos depois.

D. Gualdim Pais deu-lhe foral em 1162, como D. Manuel em 1510. Foi elevada a cidade em 1844. Entretanto, já D. Dinis fundara a Ordem de Cristo em Tomar, depois do desaparecimento dos Templários.

Integra nomeadamente os seguintes locais: Alvito, Calçadas, Carvalheiros, Marmelais e Valdonas.

A nível patrimonial destacam-se a Igreja de Santa Maria dos Olivais, Capela de Santa Marta, Capela de Santo António, Capela de Santa Iria, ponte de Peniche e Convento.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 06:58 PM | Comentários (0)

julho 16, 2004

FREGUESIA DE SABACHEIRA (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 722 votantes, num universo de 1 144 inscritos, ou seja, uma participação de 63 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 374; PS, 234; CDS-PP, 67; PCP-PEV, 11; BE, 7

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 310; PS, 279; CDS-PP, 73; PCP-PEV, 14; BE, 10

- Assembleia de Freguesia: PS, 369 (5 mandatos); PPD/PSD, 228 (3 mandatos); CDS-PP, 98 (1 mandato)

Publicado por Leonel Vicente às 06:02 PM | Comentários (0)

julho 15, 2004

FREGUESIA DE SABACHEIRA (IV)

Na gastronomia, destaca-se a sopa de salsa.

No artesanato, referência para tapeçaria (mantas), olaria e latoaria.

As colectividades da freguesia são: Grupo Desportivo e Recreativo dos Lugares Unidos (Suimo, Casalinho, Barrio, Sobral e Casal da Brava), Grupo Desportivo e Recreativo Serras da Sabacheira, Clube Recreativo e Cultural da Freguesia de Sabacheira e Grupo Desportivo Recreativo e de Caça da Sabacheira.

As Festas e Romarias celebram-se: Festa da Padroeira (8 de Dezembro), Festas das Serras (1.º quinzena de Junho), Festa no lugar do Suimo (1.º domingo de Agosto) e Festa na Sabacheira (5 de Outubro).

Publicado por Leonel Vicente às 06:55 PM | Comentários (0)

julho 14, 2004

FREGUESIA DE SABACHEIRA (III)

Para além da Igreja matriz, a nível de património, destacam-se ainda as capelas de N. Sra. da Piedade, de Santa Marta, de N. Sra. dos Remédios e de Santo António, moinhos de vento e água, estrada e ponte romana, grutas da Cacinheira, túnel da estação dos caminhos-de-ferro e Capela da quinta de Vale de Lobos.

Realce também para as Termas do Agroal (aludindo o topónimo Água Boa às miríficas propriedades das suas águas) e captação de águas da Mendacha.

As principais actividades económicas são a agricultura, pecuária, carpintaria, estofos, quadros e molduras, transformação de madeira, extracção de pedra, construção civil, comércio e serviços.

Publicado por Leonel Vicente às 06:37 PM | Comentários (0)

julho 13, 2004

FREGUESIA DE SABACHEIRA (II)

Actualmente, é a igreja paroquial de Nossa Senhora da Conceição o elemento arquitectónico de maior interesse na freguesia.

Realça-se pelo interior e pela cruz processional seiscentista que se conserva na sacristia.

O “Inventário Artístico de Portugal” fez dela a seguinte descrição: “Interiormente, tem uma nave com tecto de madeira de três planos, capela-mor com tecto de caixotões, coro sobre colunas, dois altares colaterais e um lateral.

O altar colateral do lado do Evangelho, é formado por dois que se encontram no canto, em planos diferentes. Num deles está um S. Sebastião, escultura de madeira do século XVII.

No presbitério, vê-se um cadeirão do século XVIII, com o fundo e espalda de coiro lavrado. Tem nas costas um monograma.

Na sacristia guarda-se uma cruz processional, de prata, do fim do século XVI, na qual se notam diferentes acrescentos posteriores, mas que é um interessante exemplar pela forma da cruz, pelos remates dos braços e pelo nó finamente decorado de ornatos”.

Publicado por Leonel Vicente às 07:15 PM | Comentários (0)

julho 12, 2004

FREGUESIA DE SABACHEIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegSabacheira é uma freguesia que tem sofrido diversas mutações ao longo dos séculos, com a anexação e desanexação de lugares importantes no seu desenvolvimento.

Compreende actualmente as seguintes povoações: Casal da Brava, Chão de Maçãs Gare, Monchite, Sabacheira, Serra de Baixo, Serra de Cima, Suimo.

 Em 1550, a freguesia incluía áreas que hoje não lhe pertencem, como era o caso da actual Formigais, de Vila Nova de Ourém.

Em 1701, a Sabacheira já sofrera uma das mutações referidas. Formigais, separada daquela pelo rio Nabão, fora desanexada, formando freguesia própria. Sabacheira tinha então cerca de 200 habitantes.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 06:07 PM | Comentários (0)

julho 09, 2004

FREGUESIA DE PEDREIRA (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 459 votantes, num universo de 591 inscritos, ou seja, uma participação de 78 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 320; PS, 112; PCP-PEV, 9; BE, 6; CDS-PP, 4

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 307; PS, 121; PCP-PEV, 14; BE, 6; CDS-PP, 5

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 329 (5 mandatos); PS, 117 (2 mandatos); CDS-PP, 6

Publicado por Leonel Vicente às 06:52 PM | Comentários (0)

julho 08, 2004

FREGUESIA DE PEDREIRA (IV)

Na gastronomia, destaque para a mexuda (papas de farinha de milho), petingas assadas (sardinha pequenina) e queijadas da Pedreira. No artesanato, saliência para as oficinas de cantaria e trabalhos em madeira.

As colectividades da freguesia são: Sociedade Recreativa e Musical da Pedreira, Rancho Folclórico “Os Canteiros”, Grupo Desportivo e Recreativo da Marcol e Centro Recreativo e Cultural S. Simão.

As Festas e Romarias celebram-se: Festa da Padroeira (5 de Agosto), Festival de Folclore internacional (último fim-de-semana de Junho).

Publicado por Leonel Vicente às 06:35 PM | Comentários (0)

julho 07, 2004

FREGUESIA DE PEDREIRA (III)

Para além da igreja matriz, referência ainda às capelas da Nossa Senhora da Conceição e de S. Simão, Quinta da Granja com o seu Convento dos Templários, açude de pedra e as grutas do Cadaval e Caldeirão.

Assinalem-se ainda a praia fluvial no Rio Nabão, o miradouro da Pedreira e o Museu Etnográfico.

As principais actividades económicas são a indústria de transformação de mármores e seus derivados e a indústria do papel.

A secular fábrica de papel de Porto de Cavaleiros, inaugurada em 1882, representou uma pujança económica da freguesia no passado.

Têm ainda alguma expressão a serralharia civil, indústria de plásticos, construção civil, comércio e prestação de serviços.

Publicado por Leonel Vicente às 06:06 PM | Comentários (0)

julho 06, 2004

FREGUESIA DE PEDREIRA (II)

As fortes tradições históricas de Pedreira estão representadas no próprio nome da freguesia.

Com efeito, foi daqui que saiu todo o trabalho de cantaria que embeleza a zona histórica de Tomar. As oficinas do ramo hoje existentes na povoação são a réstea de um passado brilhante.

A nível de património, destaque para a igreja matriz, dedicada a Nossa Senhora das Neves, templo reconstruído entre 1777 e 1782 através de subscrição pública, como consta de inscrições no interior.

De uma só nave, tem tecto em madeira de três planos, capela-mor e dois altares colaterais. No corpo do templo, um de cada lado, estão dois quadros de pintura a óleo sobre tábua, dos finais do século XVI, repintados de forma agradável. Representam a degolação de um santo mártir e o episódio de S. Tiago e os Mouros.

No presbitério, está um cadeirão do século XVIII, com o fundo e a espalda de coiro gravado. Existe ainda uma imagem da Santíssima Trindade, escultura de pedra quinhentista.

Publicado por Leonel Vicente às 05:55 PM | Comentários (0)

julho 05, 2004

FREGUESIA DE PEDREIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegCom cerca de 600 habitantes, situa-se no norte do concelho, a pequena distância de Tomar, e faz fronteira com as freguesias de Além da Ribeira, Sabacheira, Carregueiros, S. João Baptista, Santa Maria dos Olivais e Casais.

Foi criada em 5 de Maio de 1928, desanexando-se nessa altura da freguesia de Carregueiros, com os lugares de Cadaval, Prado e S. Simão.

Actualmente, é constituída pelos seguintes lugares: Arrascada, Cadaval, Pedreira, Porto Cavaleiros, Prado, Quinta da Granja, S. Simão e Vale da Pia.

É rodeada de água por quase todos os lados: ao norte, a linha de água que passa ao sul do lugar de Bárrio; pela nascente, o rio Nabão; ao sul, a ribeira que nasce no Casal da Azinheira, a partir da sua confluência com o rio Nabão.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 06:12 PM | Comentários (0)

julho 02, 2004

FREGUESIA DE PAIALVO (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 1 390 votantes, num universo de 2 373 inscritos, ou seja, uma participação de 59 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 634; PS, 331; PCP-PEV, 251; CDS-PP, 54; BE, 34

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 528; PS, 381; PCP-PEV, 302; CDS-PP, 43; BE, 30

- Assembleia de Freguesia: PCP-PEV, 787 (6 mandatos); PPD/PSD, 326 (2 mandatos); PS, 200 (1 mandato)

Publicado por Leonel Vicente às 06:05 PM | Comentários (0)

julho 01, 2004

FREGUESIA DE PAIALVO (IV)

As colectividades da freguesia são: Sociedade Filarmónica Payalvense, Sociedade Recreativa Instrutiva e Desportiva Vilanovense, Centro Recreativo dos Trabalhadores da Peralva, Associação Recreativa Cultural e de Melhoramentos “Estrela Azul” de Carrazede e Carrascal, Centro Recreativo Cultural e Desportivo do Rancho Folclórico da Peralva, Centro de Cultura e Recreio da Charneca da Peralva, Sociedade Recreativa e Cultural Curvaceirense, Rancho Folclórico das Curvaceiras e Associação de Cultura e Recreio “Os Bravos”.

As Festas e Romarias celebram-se: Festa da Padroeira (8 de Dezembro) e S. Brás (primeira quinzena de Fevereiro).

Publicado por Leonel Vicente às 05:20 PM | Comentários (0)

junho 30, 2004

FREGUESIA DE PAIALVO (III)

A ermida de Santa Luzia, no lugar de Peralva, é um pequeno templo, com altar-mor e dois altares colaterais. Estes têm nos retábulos uma pintura a óleo sobre madeira, do século XVII, representando os quatro Evangelistas. Há nesta ermida uma escultura de S. Brás, quinhentista.

As principais actividades económicas são a pecuária (gado ovino e caprino) e a transformação de mármores, para além da agricultura, avicultura, suinicultura, fabrico de azulejos, lagares de azeite, construção civil, comércio e serviços.

Na gastronomia, referência particular para o bacalhau assado na brasa com batata a murro.

No artesanato, destacam-se a olaria e o fabrico de azulejos pintados à mão.

Publicado por Leonel Vicente às 06:22 PM | Comentários (0)

junho 29, 2004

FREGUESIA DE PAIALVO (II)

A igreja paroquial de Nossa Senhora da Conceição é um templo já com mais de quatrocentos anos, embora tenha sofrido modificações posteriores.

A frontaria tem empena de bico, ladeada por uma torre sineira, com uma janela de coro e um óculo na parte superior.

Ladeiam a porta dois nichos de pedra lavrada, com ornatos renascentistas de origem. Cada um abriga a sua imagem: de um lado, Nossa Senhora Mãe dos Homens; do outro, a Santíssima Trindade. São ambas de pedra e do mesmo período.

Ainda na fachada, duas pilastras dão a ideia de não terem sido acabadas.

Interiormente, na nave, há dois altares laterais, dois colaterais e o altar-mor. Têm todos retábulos com talha dourada oitocentista e um silhar de azulejos azuis e amarelos do tipo “padrão”, do século XVIII, que revestem também toda a capela-mor. O tecto da igreja ainda é o inicial, de esteira, pintado com motivos ornamentais.

As portas que dão passagem para as sacristias são em madeira, mas as vergas e as ombreiras são de cantaria lavrada. No altar colateral do lado da Epístola, está uma imagem de Santa Marta, do século XVI, escultura de madeira, pintada e estofada.

Publicado por Leonel Vicente às 05:08 PM | Comentários (0)

junho 28, 2004

FREGUESIA DE PAIALVO (I)

Tomar-Freguesia.jpegLocalizada no extremo oeste do concelho, delimitada por Madalena e Asseiceira, aproximando-se de cerca de 3 000 habitantes, Paialvo é constituída por treze lugares: Bexiga, Carrascal, Carrazede, Casal Barreleiro, Charneca da Peralva, Curvaceiras, Delongo, Fontainhas, Mouchões, Paialvo, Peralva, Soudos e Vila Nova.

No passado, Nossa Senhora da Conceição de Paialvo foi importante ao ponto de ter sido sede de um concelho de relativa nomeada.

Desse poder municipal que a freguesia teve outrora, resta o pelourinho, imóvel de interesse público.

A existência da cadeia municipal e a câmara concelhia revela-se ainda hoje através de alguns (poucos) vestígios.

A paróquia de Paialvo foi um priorado da apresentação real. Pertenceu ao arciprestado de Torres Novas, tal como a Asseiceira, até à extinção do Isento de Tomar. Foram seus donatários o 1.º e o 2.º Conde de Linhares, de 1789 até 1836, ano da grande reforma administrativa do País iniciada por D. Maria II. Nesse ano, o concelho foi extinto e a freguesia anexada a Tomar.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 06:05 PM | Comentários (0)

junho 25, 2004

FREGUESIA DE MADALENA (V)

As Festas e Romarias celebram-se: Festa do “Aleluia” (domingo de Páscoa) e Festas de Arraial de Verão.

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 1 716 votantes, num universo de 2 646 inscritos, ou seja, uma participação de 65 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 993; PS, 503; PCP-PEV, 88; BE, 49; CDS-PP, 28

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 820; PS, 651; PCP-PEV, 90; BE, 48; CDS-PP, 36

- Assembleia de Freguesia: PS, 866 (5 mandatos); PPD/PSD, 683 (4 mandatos); PCP-PEV, 79; BE, 29

Publicado por Leonel Vicente às 12:31 PM | Comentários (0)

junho 24, 2004

FREGUESIA DE MADALENA (IV)

No que respeita à gastronomia, destaque para o cabrito com grelos, entrecosto com migas e batatas a murro com bacalhau.

As principais actividades económicas são a agricultura, transformação de madeira, salsicharia e turismo rural.

As colectividades da freguesia são: Associação de Cultura e Desporto do Paço da Comenda, Associação Recreativa e Desportiva da Charneca do Maxial, Centro Cultural e Recreativo de Porto da Lage, Sport Clube Operário de Cem Soldos, Associação Recreativa e Cultural “Os 4 Unidos”, Centro Cultural e Desportivo de Porto Mendo, Associação Cultural Recreativa e de Melhoramentos Tempo Livre de Marmeleiro.

Publicado por Leonel Vicente às 01:58 PM | Comentários (0)

junho 23, 2004

FREGUESIA DE MADALENA (III)

A ermida de S. Sebastião, no lugar de Cem Soldos, é um templo antigo, do qual resta apenas uma porta manuelina alterada. Com uma flor-de-lis no remate, foi desfigurada pela edificação de duas colunas, que a ladeiam, sobre altos pedestais.

Interiormente, é semelhante aos outros templos da região: uma nave com tecto de madeira, de três planos, coro sobre colunas, capela-mor e dois altares colaterais de talha dourada. Na capela-mor, num nicho do lado do Evangelho, está uma Virgem de madeira do século XVII e, nas paredes laterais, seis pinturas a óleo sobre tábua (três de cada lado). Há ainda uma imagem do orago, escultura de pedra do século XVI, e um Calvário de madeira com mais de um metro.

A ermida de Santa Marta, no lugar de Marmeleiro, é um modesto templo aldeão. A imagem da padroeira é quinhentista, tendo sido estofada posteriormente.

A nível patrimonial, referência ainda para casa de habitação no Casal das Freiras, Ponte dos Frades (romana), ruínas de Caldelas e, por fim, a Quinta da Anunciada Velha, reduto senhorial transformado em solar para turismo de habitação.

Publicado por Leonel Vicente às 01:19 PM | Comentários (0)

junho 22, 2004

FREGUESIA DE MADALENA (II)

A antiga freguesia de Santa Maria Madalena era uma vigariaria da Ordem de Cristo, no termo de Tomar.

Do património da freguesia, o maior destaque para a igreja paroquial de Santa Maria Madalena, edificada no local denominado Madalena (centro geográfico da freguesia).

Trata-se de um templo com capela-mor, dois altares laterais e dois colaterais. A capela-mor é revestida de azulejos azuis e amarelos do século XVII, num padrão pouco vulgar nas igrejas deste período. Os vãos do tecto são forrados dos mesmos azulejos. Todos os altares, mesmo os colaterais, têm retábulos de talha seiscentista.

Publicado por Leonel Vicente às 01:25 PM | Comentários (0)

junho 21, 2004

FREGUESIA DE MADALENA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia de Madalena compreende nomeadamente as seguintes povoações: Caldelas, Caniçal, Carvalhal Grande, Carvalhal Pequeno, Cem Soldos, Charneca do Maxial, Madalena, Maxial, Paço da Comenda, Porto da Lage, Porto Mendo e São Miguel.

Segundo Pinho Leal (“Portugal Antigo e Moderno”), esta freguesia conheceu importante povoamento na época dos romanos. Para este autor, o actual lugar de Caldelas teria como base anterior a antiquíssima cidade do mesmo nome. Outros autores apontam Caldede como o nome exacto dessa cidade.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 02:20 PM | Comentários (0)

junho 18, 2004

FREGUESIA DE JUNCEIRA (V)

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 543 votantes, num universo de 806 inscritos, ou seja, uma participação de 67 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 431; PS, 82; BE, 6; CDS-PP, 5; PCP-PEV, 3

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 405; PS, 91; CDS-PP, 13; BE, 10; PCP-PEV, 4

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 397 (6 mandatos); PS, 120 (1 mandato)

Publicado por Leonel Vicente às 06:07 PM | Comentários (0)

junho 17, 2004

FREGUESIA DE JUNCEIRA (IV)

As principais colectividades são: Centro Recreativo Cultural e Desportivo D. João, Centro Cultural Carril-Vales, Associação de Melhoramentos e Cultura do Poço Redondo, Associação Cultural Desportiva e Recreativa da Freguesia da Junceira e Associação Cultural e Recreativa Outeirense.

As Festas e Romarias celebram-se: Festa do Padroeiro (2.º fim-de-semana de Agosto), Espírito Santo (1.ª quinzena de Junho e 2.º fim-de-semana de Setembro), S. Simão (último fim-de-semana de Setembro) e Santo António (sábado mais próximo de 13 de Junho).

Publicado por Leonel Vicente às 06:26 PM | Comentários (0)

junho 16, 2004

FREGUESIA DE JUNCEIRA (III)

Em termos patrimoniais referência ainda para a Fonte de D. João, ponte romana e a Capela de S. Simão.

As principais actividades económicas são a construção civil, comércio e serviços.

A nível de gastronomia, destaque para os bolos de fogaça.

No artesanato, referência para as miniaturas da roda do Mouchão.

Publicado por Leonel Vicente às 04:15 PM | Comentários (0)

junho 15, 2004

FREGUESIA DE JUNCEIRA (II)

Na área desta povoação, existiu uma mina de ouro, no lugar de Poço Redondo, que chegou a ser explorada durante este século, actualmente abandonada.

A Igreja Matriz da Junceira, reconstruída em 1820, apresenta o altar-mor com talha dourada setecentista, compreendendo também vários painéis, repintados, colocados sobre tábua, seiscentistas, representando os principais o chamamento de S. Mateus para a vida apostólica e a sua degolação.

Publicado por Leonel Vicente às 07:45 PM | Comentários (0)

junho 14, 2004

FREGUESIA DE JUNCEIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA dez quilómetros da cidade de Tomar, a freguesia de S. Mateus da Junceira, criada em 1570, é constituída pelos seguintes lugares: Balancho, Cardelas, Carril, Casal do Arroz, Celão, Fonte D. João, Hortinha, Junceira, Matacão, Monte Novo, Outeiro Pai Mouro, Paixinha, Poço Redondo e Vales.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 05:35 PM | Comentários (0)

junho 11, 2004

FREGUESIA DE CASAIS (V)

As principais Festas e Romarias celebram-se: Festa da Padroeira (entre o último fim-de-semana de Junho e o 1.º de Julho), Santo Antão (7-8 de Julho), N. Sra. Mãe dos Homens (15 de Julho), festa em Venda Nova (1.º fim-de-semana de Agosto), Nossa Senhora dos Anjos (3.º fim-de-semana de Agosto), S. João (24 de Junho) e N. Sra. dos Remédios (24-25 de Dezembro).

Nas eleições autárquicas de Dezembro de 2001, os resultados foram os seguintes (com base em 1 357 votantes, num universo de 2 108 inscritos, ou seja, uma participação de 64 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 928; PS, 293; CDS-PP, 49; PCP-PEV, 26; BE, 16

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 868; PS, 360; CDS-PP, 44; PCP-PEV, 22; BE, 14

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 861 (7 mandatos); PS, 340 (2 mandatos); CDS-PP, 58; PCP-PEV, 28; BE, 20

Publicado por Leonel Vicente às 01:20 PM | Comentários (0)

junho 10, 2004

FREGUESIA DE CASAIS (IV)

As principais actividades económicas são: a agricultura, pecuária, olivicultura, vinicultura, pré-fabricados, mármores e granitos, oficinas de serralharia civil, serração de madeiras, comércio, construção civil e terraplanagem.

A nível de gastronomia, destaque para o Doce “Coscorões”. No artesanato, referência à pintura em alto-relevo, bonecas de trapos e bordados.

As principais colectividades são: Associação Cultural e Recreativa da Venda Nova, Associação Cultural e Recreativa da Freguesia de Casais, Associação Cultural e Recreativa dos Calvinos, Associação Cultural e Recreativa e Desportiva da Soianda, Associação Cultural e Recreativa de Algáz, Associação de Caçadores da Freguesia de Casais e Associação de Melhoramentos da Freguesia de Casais.

Publicado por Leonel Vicente às 01:38 PM | Comentários (0)

junho 09, 2004

FREGUESIA DE CASAIS (III)

Outras ermidas merecem a atenção em Casais; são dedicadas a Santo Antão (possivelmente construída em 1909), Santo Isidoro (no lugar de Assamaça), Nossa Senhora dos Remédios, S. Sebastião e S. Lourenço.

A nível patrimonial, referência ainda aos castros na estrada Casais-Prado, antas no lugar de Calvinos, calçada romana, pontes romanas e quintas da Pesqueira, dos Ganados e do Pintado.

A freguesia viu entretanto, a partir de 1985, parte do seu território passar a pertencer à então criada freguesia de Além da Ribeira.

Publicado por Leonel Vicente às 03:17 PM | Comentários (0)

junho 08, 2004

FREGUESIA DE CASAIS (II)

De grande cariz religioso, a população de Casais tem na igreja matriz o seu orgulho.

Dedicada a Nossa Senhora de Roque Amador, vulgarmente designada de Reclamador, tem capela-mor, de abóbada de berço, uma nave com tecto de madeira, de três planos, coro sobre colunas, dois altares laterais e um colateral.

A pia de água benta, quinhentista, é de taça lavrada sobre um fuste liso. Das várias imagens sagradas, destacam-se as da Santíssima Trindade (escultura de pedra do século XVI), da Virgem (com uma rosa na mão e o Menino ao colo, com uma pomba) e de Cristo Crucificado (em madeira).

Foi reconstruída pela Associação de Melhoramentos da Freguesia de Casais depois de um grande incêndio.

Publicado por Leonel Vicente às 02:35 PM | Comentários (0)

junho 07, 2004

FREGUESIA DE CASAIS (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia de Casais, com cerca de 2 600 habitantes, tem mantido desde há muitos séculos as suas principais características; dos seus 32 lugares, a maioria pertencia já à freguesia em 1701.

Destacam-se: Calvinos, Casais, Casal Novo, Fetal de Cima, Ganados, Olas, Pintado, Póvoa, Soianda, Torre, Vale do Poço, Vales, Valgamito e Venda Nova.

Casais é exemplo típico de povoação fundada nos inícios da nacionalidade.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 12:44 PM | Comentários (0)

junho 04, 2004

FREGUESIA DE CARREGUEIROS (V)

As principais festas e romarias são: Festa dos Tabuleiros (anual, no domingo do Espírito Santo), Festival de Folclore (último sábado de Julho), Festa do Padroeiro (último sábado de Setembro) e o Cortejo de Oferendas (último Domingo de Setembro).

Nas últimas eleições autárquicas, de Dezembro de 2001, foram os seguintes os resultados na freguesia (com 1 067 inscritos e 751 votantes, ou seja, uma taxa de participação de 70 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 459; PCP-PEV, 145; PS, 91; BE, 12; CDS-PP, 11

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 367; PCP-PEV, 200; PS, 118; CDS-PP, 19; BE, 10

- Assembleia de Freguesia: PCP-PEV, 532 (8 mandatos); PPD/PSD, 129 (1 mandato); PS, 49; CDS-PP, 14

Publicado por Leonel Vicente às 06:35 PM | Comentários (0)

junho 03, 2004

FREGUESIA DE CARREGUEIROS (IV)

Constituem as principais actividades económicas a agricultura, pecuária, pequena indústria, comércio e serviços.

Na gastronomia, referência para “O verde” (miúdos de cabrito), esparregado, requentado e fatias de pão de milho frito com açúcar.

No Artesanato, a Serralharia artesanal (molduras, imagens, cinzeiros).

Destacam-se as seguintes colectividades: Centro Recreativo e Cultural da Freguesia de Carregueiros (com rancho folclórico), Centro Recreativo e Cultural do Casal da Azinheira e Casal da Estrada e Centro de Reunião e Convívio do Povo da Zona dos Brasões.

Publicado por Leonel Vicente às 06:34 PM | Comentários (0)

junho 02, 2004

FREGUESIA DE CARREGUEIROS (III)

Na actualidade, a primazia é da inevitável Festa dos Tabuleiros: iniciada em épocas recuadas da nossa história, realiza-se anualmente em data incerta (Dia de Pentecostes); tem servido como raiz da Festa dos Tabuleiros de Tomar.

Realce ainda para o facto de a freguesia ter tido a primeira escola rural do concelho; para a água medicinal da fonte de S. Miguel, boa para a pele; pela igreja matriz, incluída já no Regimento das Igrejas do Reino de D. João III, um dos orgulhos da população, em especial pelas diversas imagens sagradas que mantém no seu interior.

A freguesia dispõe ainda de um Museu Etnográfico, circuitos pedestres (visitas guiadas aos Pegões, Cano de Água e Nascentes), forno de cal e moinhos.

Publicado por Leonel Vicente às 05:30 PM | Comentários (0)

junho 01, 2004

FREGUESIA DE CARREGUEIROS (II)

Destaca-se o aqueduto dos Pegões Altos: edificado para abastecimento de água ao Convento de Cristo, esta conduta inicia o seu percurso a seis quilómetros do lugar dos Pegões Altos, nas nascentes do Vale do Pote, do Vale da Pipa e Cu Alagado, mais abaixo reforçados pela nascente da Porta de Ferro.

O cano e aqueduto são constituídos por cinco molhes de arcos, num total de 180: esta monumental obra, iniciada no reinado de D. Filipe I, em 1593, sob a direcção de Filipe de Terzi, foi concluída no essencial em 1613 (após 20 anos de trabalhos braçais) e continuada até ao convento por Pedro Fernandes de Torres.

Publicado por Leonel Vicente às 08:40 AM | Comentários (0)

maio 31, 2004

FREGUESIA DE CARREGUEIROS (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia de Carregueiros foi criada em 1530, então com o nome de S. Miguel de Porrais (até então, integrava a freguesia de Santa Maria do Castelo).

O nome pelo qual viria a ser conhecida poderia ter vindo de "caricarius" (figueira, em latim), justificado pelas numerosas figueiras da zona.

Os lenhadores e carvoeiros da aldeia abasteciam de lenha e carvão toda a região, em especial o Convento de Cristo de Tomar. O local onde preparavam as cargas era conhecido como o “carregueiro”, existindo mais do que um, daí o topónimo Carregueiros.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 08:10 AM | Comentários (0)

maio 28, 2004

FREGUESIA DE BESELGA (V)

As festas e romarias celebram-se: Festa no Lugar da Longra (1.ª quinzena de Junho) e festa no Lugar de S. Silvestre (1.º fim-de-semana de Julho). Existe também uma feira mensal de gado (1º domingo de cada mês).

Nas últimas eleições autárquicas, de Dezembro de 2001, foram os seguintes os resultados na freguesia (com 834 inscritos e 566 votantes, ou seja, uma taxa de participação de 68 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 278; PS, 184; CDS-PP, 36; PCP-PEV, 35; BE, 16

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 257; PS, 202; CDS-PP, 39; PCP-PEV, 37; BE, 13

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 242 (4 mandatos); PS, 236 (3 mandatos); PCP-PEV, 38; CDS-PP, 33

Publicado por Leonel Vicente às 08:20 AM | Comentários (0)

maio 27, 2004

FREGUESIA DE BESELGA (IV)

As principais actividades económicas da freguesia são a agricultura, construção civil, destilaria, extracção de mármores, pedreira, comércio, pecuária e serviços.

Realce ainda para o artesanato, com ferraria e miniaturas em madeira.

Em termos de associações de carácter cultural e recreativo, destacam-se: Sociedade Cultural e Recreativa de Vale do Calvo, Associação Cultural e Desportiva de S. Silvestre, C. Social Cultural e Recreativo da Longra e Clube de Caçadores da Freguesia da Beselga.

Publicado por Leonel Vicente às 08:39 AM | Comentários (0)

maio 26, 2004

FREGUESIA DE BESELGA (III)

A freguesia é atravessada pela Ribeira da Beselga, a qual nasce na Serra d’Aire, a sul de Vila Nova de Ourém, desaguando na margem direita do Rio Nabão, após percorrer cerca de 30 km.

Em termos arquitectónicos, destaque para: Igreja Matriz de Beselga, um templo rural, dedicada a S. Silvestre, em que se realça a escultura, do século XV, de Nossa Senhora do Ó modificada em Nossa Senhora do Rosário; Ponte romana; vestígios de ruínas romanas em torno da Igreja Matriz; e Fonte da Longra.

Publicado por Leonel Vicente às 08:50 AM | Comentários (0)

maio 25, 2004

FREGUESIA DE BESELGA (II)

O nome da freguesia provém do étimo latino Besulco (os romanos chamavam-lhe Bezulce).

O povoamento terá sido iniciado nos primeiros séculos após a Reconquista Cristã.

Jorge Cardoso, no seu “Agiologio Lusitano”, refere que “três povoações, ou cidades, havia antigamente em distancia de huma legoa nos Termos, (que hoje são) de Thomar, e Torres Novas, a saber, Caldellas, Concordia, e Beselga, situadas em hum perfeito triangulo, porque a de Caldellas ficava antes de chegar à ribeira, e além della meya legoa ao norte, Bezelga, e quasi outro tanto ao sul, Concordia, cujos vestigios perseverão ainda a pezar do tempo. Excepta Bezelga, que está em pé”.

Publicado por Leonel Vicente às 08:50 AM | Comentários (0)

maio 24, 2004

FREGUESIA DE BESELGA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia da Beselga localiza-se no extremo oeste do concelho de Tomar, sendo vizinha da Sabacheira, Carregueiros e Madalena.

Os cerca de 1 000 habitantes repartem-se por 24 lugares: Assamassa, Almoinhas, Carregueira, Casal da Carreira, Casal da Cerca, Casal da Estrada, Casal da Costa, Casal do Anjo, Casal do Carvalhal, Casal do Pote, Casal do Vale Rocos, Casal Novo, Casal S. Lourenço, Casal S. Silvestre, Casal S. Simão, Casalinho, Fagulhos, Fonte da Longra, Francos, Longra, Paraísos, Ponte, Vale do Calvo e Vale Fernão Pires.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 08:00 PM | Comentários (0)

maio 21, 2004

FREGUESIA DE ASSEICEIRA (V)

As festas e romarias celebram-se: Senhora das Necessidades (11 de Setembro) e Festival Folclórico Internacional (Agosto). A freguesia realiza ainda feira mensal de gado (aos dias 30).

Nas últimas eleições autárquicas, de Dezembro de 2001, foram os seguintes os resultados na freguesia (com 2 934 inscritos e 1 817 votantes, ou seja, uma taxa de participação de 62 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 990; PS, 578; PCP-PEV, 79; CDS-PP, 55; BE, 44

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 823; PS, 692; PCP-PEV, 95; CDS-PP, 71; BE, 50

- Assembleia de Freguesia: PPD/PSD, 816 (5 mandatos); PS, 753 (4 mandatos); PCP-PEV, 112; CDS-PP, 47; BE, 22

Publicado por Leonel Vicente às 10:12 PM | Comentários (0)

maio 20, 2004

FREGUESIA DE ASSEICEIRA (IV)

As principais actividades económicas da freguesia são a agricultura, avicultura, pecuária, olaria, panificação, indústria de papel e de mobiliário, serralharia, carpintaria, serração, comércio e construção civil.

Realce ainda para o artesanato, com miniaturas em madeira, trabalhos em barro, chocalhos em metal, bordados e esculturas em pedra.

Na gastronomia regional, destaque para a lampreia.

Em termos de associações de carácter cultural e recreativo, destacam-se: Associação Cultural e Recreativa de Pastorinhos; Associação Cultural e Recreativa da Linhaceira; Associação de Melhoramentos Recr. e Cultura da Roda Pequena; Associação de Melhoramentos Recr. e Cultura da Roda Grande; Associação Cultural Recreativa e Desportiva da Asseiceira; Rancho Folclórico “As Lavadeiras”; e Associação Cultural e Recreativa de Santa Cita.

Publicado por Leonel Vicente às 11:15 AM | Comentários (0)

maio 19, 2004

FREGUESIA DE ASSEICEIRA (III)

Em termos arquitectónicos, realce para: a Igreja Matriz (edificada no século XVI pelos Condes de Atalaia, invocando Nossa Senhora da Purificação, com destaque para as duas peças de ourivesaria quinhentista: uma coroa do Espírito Santo, decorada com ornatos renascença (1544) e uma custódia de prata dourada), o Cruzeiro, a Fonte da Asseiceira, Capela e Fonte de Santo António, Ponte romana e Convento de Santa Cita. Nota ainda para o Turismo rural, o Mosteiro da Quinta do Vale e as margens do rio Nabão, na confluência com o Zêzere.

Publicado por Leonel Vicente às 11:55 PM | Comentários (0)

maio 18, 2004

FREGUESIA DE ASSEICEIRA (II)

A freguesia entra ainda na História com a importante batalha entre liberais e absolutistas, no século XIX. D. Pedro, que abdicara da coroa brasileira em 1831, chegou à Terceira no ano seguinte, proclamando-se regente do reino; mesmo em clara inferioridade de forças, o exército liberal seguiria para o Continente e, apesar de praticamente derrotado com o Cerco do Porto de 1833, “contra-atacou” em várias localidades do país: o Duque de Terceira e o Almirante Napier tomaram o Algarve; Saldanha ocupou o Porto e, partindo para sul, conquistou Leiria, Torres Novas e Pernes; Sá da Bandeira tentou apoderar-se do Baixo Alentejo, o Duque de Terceira, dominaria sucessivamente Trás-os-Montes, as Beiras e Coimbra, vindo a alcançar o seu maior triunfo na “decisiva e difícil Batalha da Asseiceira, em 16 de Maio, onde desbaratou e pôs em fuga as tropas realistas e abriu caminho para a aproximação de Santarém e para a subsequente ocupação da cidade” (António Martins da Silva).

Publicado por Leonel Vicente às 11:48 PM | Comentários (0)

maio 17, 2004

FREGUESIA DE ASSEICEIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia de Asseiceira (cujo nome derivou da palavra Salgueiral) é considerada a “pérola do concelho de Tomar”, beneficiando do cenário da confluência do rio Nabão com o Zêzere, situada na estrada romana de Scalabis a Penela, entre a Charneca da Atalaia e o Pinhal do Mal Abrigo.

Na freguesia, destacam-se os lugares de: Asseiceira, Cerejeira, Foz do Rio, Grou, Linhaceira e Santa Cita.

A sua população ultrapassa os 3 500 habitantes.

Asseiceira pertenceu à Ordem dos Templários, conforme a referência documental mais antiga da freguesia, relativa à doação para uma albergaria que dela fez o Mestre da Ordem, Pedro Alvito, em 1218.

Dado continuar abandonada ainda em 1222, à mercê de “marginais”, o referido Mestre alteraria os seus planos, entregando os terrenos a Pedro Ferreiro, vindo o lugar a desenvolver-se então, a par da vizinha Atalaia. A Ordem tomaria novamente posse das terras em 1229, por via de doação de Pedro Ferreiro.

Em 20 de Novembro de 1253, D. Afonso III concedeu-lhe, tal como à Atalaia, uma série de privilégios, como o de não ceder cavalos, armas ou homens senão ao rei, os quais viriam a ser confirmados em 1365 por D. Pedro I, e, em 1499, por D. Manuel I.

Em 1281, Torres Novas tentara apoderar-se da albergaria, mas a intervenção do comendador de Tomar, levou à intervenção de D. Beatriz, viúva de D. Afonso III. O grande protector da Asseiceira seria, não obstante, o rei D. Dinis, que, em 1315, mandou povoar a actual freguesia, dando-lhe carta de foral, privilégio confirmado por D. Manuel I em 1497.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 06:02 PM | Comentários (0)

maio 14, 2004

FREGUESIA DE ALVIOBEIRA (V)

As festas e romarias celebram-se: Sírio de Nossa Senhora do Pranto a Dornes (7.ª segunda-feira após a Páscoa), Festa do Padroeiro (15 de Agosto), N. Sra. da Ajuda (8 de Agosto), S. João (fim-de-semana antes de 24 de Junho) e a Festa do Vinho (11 de Novembro).

Nas últimas eleições autárquicas, de Dezembro de 2001, foram os seguintes os resultados na freguesia (com 633 inscritos e 467 votantes, ou seja, uma taxa de participação de 74 %):

- Câmara Municipal: PPD/PSD, 275; PS, 146; CDS-PP, 22; PCP-PEV, 2; BE, 2

- Assembleia Municipal: PPD/PSD, 252; PS, 156; CDS-PP, 23; PCP-PEV, 5; BE, 3

- Assembleia de Freguesia: PS, 219 (4 mandatos); PPD/PSD, 195 (3 mandatos); CDS-PP, 28

Publicado por Leonel Vicente às 06:47 PM | Comentários (0)

maio 13, 2004

FREGUESIA DE ALVIOBEIRA (IV)

Em termos de associações de carácter cultural e recreativo, destacam-se: Centro Recreativo e Cultural de Alviobeira e Rancho Folclórico e Etnográfico de Alviobeira.

Publicado por Leonel Vicente às 06:59 PM | Comentários (0)

maio 12, 2004

FREGUESIA DE ALVIOBEIRA (III)

As principais actividades económicas da freguesia são a indústria, lagares de azeite, serralharia civil, padaria, transformação de madeira, agricultura (horticultura e olivicultura), pequeno comércio, construção civil e pecuária.

Realce ainda para o artesanato, com tecelagem, tanoaria, cestaria e transformação de pedra (fogões de sala).

Na gastronomia regional, destaque para os enchidos e os queijos.

Publicado por Leonel Vicente às 06:17 PM | Comentários (0)

maio 11, 2004

FREGUESIA DE ALVIOBEIRA (II)

Em termos arquitectónicos, dispõe de vasto património, de que se destaca: a Igreja Paroquial de S. Pedro (restaurada a rigor, com os seus azulejos oitocentistas, azuis e amarelos, no corpo da igreja e da capela-mor e diversas imagens sagradas, nomeadamente a de S. Sebastião, datada do século XV), a Ermida de Nossa Senhora da Ajuda (de 1755, localizada em Ceras, com uma imagem de Nossa Senhora da Ajuda, do século XVII), a Capela de Santa Luzia (templo aldeão, com imagem em escultura e pedra do século XVII), a Ponte romana de Ceras, as ruínas do castelo dos Templários (ocupado por Gualdim Pais), azenhas e açudes romanos.

Pode visitar-se também a praia fluvial no Rego, em Ceras.

A freguesia dispõe ainda de Museu Rural (instalado na Junta de Freguesia) e de um Centro Cívico e Social, com várias actividades culturais (música e teatro). Aqui nasceu o General Bernardo Faria, Comandante português na I Guerra Mundial.

P. S. Obrigado ao Des-Encantos, pela colaboração prestada!

Publicado por Leonel Vicente às 06:35 PM | Comentários (0)

maio 10, 2004

FREGUESIA DE ALVIOBEIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA freguesia de S. Pedro de Alviobeira, situada no extremo norte do concelho, vizinha da freguesia de Casais, integra o concelho de Tomar desde 1855 (até essa data, fazia parte do concelho de Ferreira do Zêzere).

A sua população fica um pouco abaixo dos 1 000 habitantes.

É constituída por 15 aldeias: Alviobeira, Benfica, Casal Velho, Ceras, Chão de Eiras, Freixo, Manobra, Nexebra, Portela de Nexebra, Quinta do Paço, Ribeira de Ceras, Touco, Valada, Vale Carneiro e Ventoso.

(via ANAFRE - Associação Nacional de Freguesias)

Publicado por Leonel Vicente às 01:30 PM | Comentários (0)

maio 07, 2004

FREGUESIA DE ALÉM DA RIBEIRA (V)

As festas e romarias celebram-se: Festa Popular (1.º fim de semana de Agosto), Festa Popular (2.º domingo de Agosto) e Festa do Padroeiro (3.º fim de semana de Agosto).

Nas últimas eleições autárquicas, de Dezembro de 2001, foram os seguintes os resultados na freguesia (com 876 inscritos e 570 votantes, ou seja, uma taxa de participação de 65 %):

- Câmara Municipal: PS, 303; PPD/PSD, 216; PCP-PEV, 9; BE, 5; CDS-PP, 5

- Assembleia Municipal: PS, 337; PPD/PSD, 164; PCP-PEV, 10; CDS-PP, 8; BE, 7

- Assembleia de Freguesia: PS, 422 (6 mandatos); PPD/PSD, 104 (1 mandato).

Publicado por Leonel Vicente às 06:00 PM | Comentários (0)

maio 06, 2004

FREGUESIA DE ALÉM DA RIBEIRA (IV)

Destacam-se as associações de carácter cultural e recreativo: Associação Recreativa e Cultural da Póvoa e a Associação Recreativa e Cultural de Além da Ribeira – com o seu Rancho Folclórico, “Grupo de Danças e Cantares de Além da Ribeira”, dedicando-se à recolha da etnografia da região, tendo criado a marcha da freguesia:

“Além da Ribeira

És de todas a mais bela

Não há canseira

Nesta nossa linda terra.

Nos teus outeiros

O gado pasta

Por entre as pedras

Erva acha.

Tua capela

Nas Lapas fica

A Nossa Senhora

O rio salpica.

Ó velha ponte

Romana és

O verde vale

Curva a teus pés.

O nosso povo

Passa a cantar

Com muito amor

Te quer saudar.

Cantemos todos

Com alegria

Saudemos juntos

A nossa Freguesia.”

Publicado por Leonel Vicente às 06:30 PM | Comentários (0)

maio 05, 2004

FREGUESIA DE ALÉM DA RIBEIRA (III)

As principais actividades económicas da freguesia são a agricultura, pecuária (gado ovino e caprino), indústria, transformação de mármores, serralharia civil, carpintaria, construção civil, pequeno comércio e serviços.

Os habitantes dedicam-se à agricultura, beneficiando de terrenos férteis, aproveitando a água do rio, recorrendo a diversas noras.

Contudo, a maior parte da população activa trabalha fora da freguesia.

Publicado por Leonel Vicente às 05:26 PM | Comentários (0)

maio 04, 2004

FREGUESIA DE ALÉM DA RIBEIRA (II)

Situada nas margens do Rio Nabão, a beleza das suas paisagens, em que imperam extensos pinhais e as praias fluviais, convida ao passeio, em particular a “Praia dos Tesos”, com o seu moinho de água em ruínas.

Em termos arquitectónicos, dispõe de Igreja Matriz (dedicada ao Sagrado Coração de Jesus, situada na Portela da Vila), duas Capelas (S. Lourenço, na Póvoa, e das Lapas) e uma bem conservada Ponte românica na Ribeira da Póvoa.

Publicado por Leonel Vicente às 05:35 PM | Comentários (0)

maio 03, 2004

FREGUESIA DE ALÉM DA RIBEIRA (I)

Tomar-Freguesia.jpegA partir de hoje, ao longo dos próximos meses, farei uma breve apresentação das freguesias que compõem o concelho de Tomar, essencialmente com base na página da Anafre - Associação Nacional de Freguesias.

Além da Ribeira é a mais recente freguesia do concelho de Tomar, tendo sido constituída em 1985, por desanexação da freguesia de Casais.

Tem cerca de 1 100 habitantes, repartindo-se por 15 aldeias: Carvalhal, Casais Novos, Casas Velhas, Enxofreira, Fetal de Baixo, Fetal de Cima, Fervença, Milheira, Póvoa, Sabrosa, Sobreirinho, Vale das Colmeias, Vale do Poço, Vale Venteiro e Vales.

Publicado por Leonel Vicente às 12:57 PM | Comentários (0)

março 21, 2004

CONCELHO DE TOMAR – FREGUESIAS


FREGUESIAS
NomeEndereçoHabitantesÁrea(ha)
AlviobeiraRua da Escola Nº 6 Alviobeira - 2305-061 ALVIOBEIRA635 857
AsseiceiraSanta Cita - 2300 ASSEICEIRA TMR3 201 2 899
Beselga- 2300 BESELGA TMR8801 373
Carregueiros- 2300 CARREGUEIROS1 255 1 235
Casais- 2300 CASAIS TMR2 4712 744
JunceiraSerra - 2300 JUNCEIRA833 1 302
Madalena- 2300 MADALENA TMR3 466 3 056
OlalhasMontes - 2300 OLALHAS1 581 3 459
Paialvo- 2300 PAIALVO2 850 2 226
Pedreira- 2300 PEDREIRA TMR563 1 201
Tomar (Sta.Mª dos Olivais)Voluntário República 121 - 2300 TOMAR12 801 1 723
Tomar (São João Baptista)R de S João 86 - 2300 TOMAR6 103 1 305
São Pedro de Tomar- 2300 SAO PEDRO DE TOMAR3 069 3 649
Sabacheira- 2300 SABACHEIRA1 115 3 435
Serra SERRA - 2300 SERRA1 299 3 352
Além da Ribeira- 2300 ALEM DA RIBEIRA885 1 232

(Quadro extraído da página da ANMP - Associação Nacional de Municípios Portugueses)


Ver também caracterização das freguesias, pelo Governo Civil de Santarém.


Publicado por Leonel Vicente às 12:45 PM | Comentários (0)