« Mário Soares agredido em Barcelos | Entrada | -Venho falar 'imaginem- de CHÁVENAS!!! »

dezembro 13, 2005

No Solar da Rosa

O SOLAR DA ROSA


Nesta tasquinha bizarra
de ambiente bem sadio
ao doce som da guitarra
canta-se o fado vadio

***** ***** ***** *****

Apresentador: Boa noite senhoras e senhores, respeitável público. Como é do conhecimento de todos vós a sessão desta noite não vai ser preenchida com a habitual sessão de fados...
Um da Plateia: Desculpe lá!...
Apresentador: Sim?
Um da Plateia: Mas já que há guitaga e viola, eu, que tenho muito jeito e adogo cantag o fado p'rá magalhal...!
Apresentador: Agradeço a sua disponibilidade e amabilidade mas não é possível...
Outro: Deixa lá o homem cantar ó marreco!
Ainda outro: És mesmo um troglodita ó esticadinho do caraças!...
Todo o público: Canta, canta, canta!...
Apresentador: Mas?!... Pronto, está bem, se é só um fadinho... não vai ser por isso...
Outro: Clap,Clap,Clap! À ganda mano! Salta lá pró palanque ó boca linda!
Apresentador: Calma, calma! Deixem-me acabar; Como estava dizendo, depois do fadinho que o nosso amigo...como se chama?
Espectador: Fegnando Seaga, Pgesidente da Câmaga de Sintga!
Apresentador: Não me diga?!... Mil perdões, não estava a reconhecê-lo!...
Público:Uuuuhhh!!! Lambe botas...lacaio...sabujo!...
Apresentador: Perdão, não é isso que estão a pensar! É que aqui o nosso amigo Seara é marido da outra figura pública que vem preencher a segunda parte do espectáculo...
Outro: O quê?! a Judite também canta?! Ai ela canta nas horas vagas?...À fadista!
Apresentador: Se ela canta ou não...não faço a mais pequena ideia; Ela hoje vem aqui não com a finalidade de cantar mas sim de moderar o espectáculo que vai seguir-se: Os cinco principais candidatos à presidência da república vêm ao Solar da Rosa, não para falarem de política que disso já estamos todos esclarecidos, mas sim para participar num tipo de entrevista/concurso, ou seja, vai-se tentar dar a perceber aos eleitores o grau de cultura de cada um deles.
Um: Deve sair daí uma coisa esperta, eh,eh,eh!
Outro: Esses gajos são uns broncos pá!
Ainda outro: Fixe! Acho que vale a pena ouvir as bacoradas que vão sair dali, ah,ah,ah! Começa lá então a merda do espectáculo ó tinhoso!
Apresentador: Ora bem, então chamo o senhor Seara para cantar o tal fadinho. Como de costume, à guitarra temos o Almeida Santos, à viola o avô Jerónimo - que depois vai participar na entrevista/concurso-, no baixo o Marques Mendes e no contrabaixo a Anã Drogas-te.
Senhoras e senhoras o espectáculo vai começar!
Público: Clap,clap,clap! Força aí ó meu, dá-lhe com sentimento!
Seara: Meus senhogues e minhas senhogas, vou integpgetag um fadinho com letga da minha autoguia e com a música conhecida do Albegto Guibeigo; Chama-se: Seg Benfiquista!
( ouvem-se os acordes instrumentais e entra o fadista )
Seg benfiquista
é seg bom chefe de família
é seg baiguista
anti-lagagto e anti-Portista

Se pegde o gloguioso
fico bgavo e gasgo o fato
malho no cão que é um gôzo
e togço o gabo ao gato!

Sou do Benfiiiiiiicaaaa!!!!

Público: Bravo, bravo, ganda lampião! Seara, Seara, Seara!
Apresentador: Obrigado a todos e ainda bem que gostaram. Vamos então agora passar à segunda parte do programa desta noite. Aqui o avô Jerónimo vai meter a viola no saco e ocupar o lugar ali na mesa, onde já estão, como podem ver, já se encontram os restantes convidados e a nossa simpática moderadora.
Público: Força Juditinha, aperta com eles, faz-nos rir à vara larga!... Faz-lhes perguntas difíceis que vais ver a figura de urso que eles fazem!
Judite: Meus senhodes e minhas senhodas, senhodes candidatos, vamos lá então começade: Em pdimeido lugade vou colocade uma adivinha a cada candidato. Vou começade pelo mais velhinho de todos, o doutode Mádio Soades; Doutode desponda:
-Qual é o animal que come com o dabo?
Soares: Com o nabo?!
Judite: Não, com o dabo!
Soares: Bem... que come com o nabo só conheço um, o Paulo Portas!
Público: Eh,eh,eh!...Uhau!...Este velhadas é o máximo, eh,eh,eh!
Judite: Doutode, eu disse com o dabo!...
Um: Com o rabo o tótó!
Soares: Bem... desculpem... com o rabo... não conheço nenhum!
Judite: Doutode Jedónimo?
Jerónimo: Eu não sou doutor, sou serralheiro mecânico;... Com o rabo... não estou a ver!...
Judite: Doutode Cavaco, sabe?
Cavaco: Não tou a ver que o "pogresso" tenha chegado tão longe!... não estou a ver...
Judite: Doutode Alegde?
Alegre: Não!... não estou a ver poema algum que...
Judite: Doutode Louçã?
Louçã: Se alguém come no rabo está no seu pleno direito; Aliás, nós somos pela igualdade e pelos direitos gay...
Um: Ó calhau, não é "NO" é COM!
Louçã: Ai desculpem!... Com o...Não, não estou a topar...
Judite: Público, alguém sabe?
Outro: São todos!...
Geral: Todos?!
Outro: Claro, seus ignorantes da treta! Já viram algum animal que tire o rabo para comer?
Judite: Acedtou! Muito bem!
Público: À ganda Zé Marmita, um a zero ganha o povo!
Judite: Segunda pedgunta: Doutode Soades:
-Quando o senhode está deitado na cama o que é que tem debaixo dela?
Soares: O penico!
Judite: Edado! Um pad de chinelos!
Doutode Jedónimo:
-Quando a sua esposa se deita a seguide a si, o que é que está debaixo da cama?
Jerónimo: O penico e o Capital de Carl Marx; leio sempre um bocadinho todos os dias!
Judite: Edado! Dois pades de chinelos!
Doutode Cavaco: Bdanco é, galinha o põe?
Cavaco: Três pares de chinelos!
Público: Ah,ah,ah,ah,ah!...
Um: Ai que já não me ria assim desde que morreu a minha sogra, ah,ah,ah,ah,ah!
Judite: Edado! É um ovo!
Doutode Alegde:
-Vedde foi meu nascimento e de luto me vesti?
Alegre: Verde?!...Verde?!... Será o Cesário?... Já nasceu Verde e pode ter-lhe morrido alguém...
Judite: Edado! Doutode Louçã?
Louçã: Será uma frase do Dias da Cunha quando o Sporting aqui há uns anos andou a passear um caixão em Alvalade contra o luto da arbitragem?
Judite: Edado!...
Um: Estes camelos são mais broncos que uma rocha do paleolítico!.., É a azeitona ó meu perú vaidoso da treta!...
Judite: Acedtou! Dois a zedo pada o povo! Tedceida pedgunta:...
Público em geral: Não há mais nada para ninguém, fora, uuuuhhhh!!! Chega de ignorância barata!...UuuuHHH!!!

(Começam a voar copos, garrafas, cadeiras, mesas... A Judite leva com uma omeleta de presunto e cogumelos da Beira no alto do toutiço... )

Seara: Ai a minha mulhgzinha! Pagem com isso! Nela só malho eu quando pegde o glogioso!

( Leva com uma garrafa de Colares em cheio na testa e cai para o lado. Entra a polícia de choque e vaza a casa à bastonada. Escondidos atrás das bambolinas, os candidatos, a Judite e o apresentador comentam: )

Soares: Você é que tem a culpa disto!
Judite: Eu?!
Cavaco: Sim você! Fazer logo perguntas com aquele grau de dificuldade sem sequer sabermos o "pograma"!...
Judite: Mas...
Jerónimo: Está bem que o fervor revolucionário faz parte da génese do povo...
Louçã: Cala-te lá ó velho Stalinista!... Qual génese revolucionária qual carapuça!... A polícia é que é uma fera sanguinária!...
Alegre: Vou escrever uma ode: "Da Estrada de Sintra a Colares, garrafas e cadeiras cantam a canção da guerra"!...
Apresentador: Toca a andar daqui para fora antes que eu me passa dos carretos, seus periquitos da Papua!... Eu já sabia que esta merda ia acontecer, eu já sabia!... Mas quem me mandou a mim?... Fora!...XÔ!
Ó Gonçalves, ó meu querido contabilista, telefona aí para a Moviflôr e para o Brás & Brás e vê lá se ainda temos crédito; Pôrra é sempre a mesma merda de final de espectáculo!

Autor: Zecatelhado- em: www.tadechuva.weblog.com.pt

Publicado por Zé do Telhado às dezembro 13, 2005 10:10 AM

Comentários

De morrer a rir...
São dos melhores momentos da "navegação".

Publicado por: xico manel em dezembro 13, 2005 04:45 PM

De morrer a rir...
São dos melhores momentos da "navegação".

Publicado por: xico manel em dezembro 13, 2005 04:47 PM

Eheheheheheh!! Igual ao melhor a que já habituaste a rapaziada.

Um abraço,
Francisco Nunes

Publicado por: Planície Heróica em dezembro 13, 2005 08:10 PM

Olá caro Zeca, como estás?

Passo por cá, não só para a visita da praxe mas também para te agradecer profundamente o destaque que deste ao texto que coloquei no blog.
A minha intenção, é dar o meu pequeno contributo para a divulgação de textos ou informações que normalmente «passam ao lado» de muitíssima gente, pelo que atitudes como a tua´, contribuem em muito para que prossiga este «trabalho«.

Daqui te envio o meu MUITO OBRIGADO acompanhado de um enorme abraço.

Publicado por: Cão de Guarda em dezembro 13, 2005 08:44 PM

Caro amigo Zeca! Mas que grandes e sonoras gargalhadas me fizeste dar!Acho mesmo que é dos teus melhores posts! Muitissimo bom! E deve ter sido complicado de escrever! :]

Que bom é seguir a actualidade através dos teus olhos e das tuas palavras certas! O tempo para comentar tem escasseado, mas ler-te nunca falha!:D

Beijinhos amigos e um abraço daqueles,
Malae

PS: O iraniano passou-se de vez!o Médio Oriente e os erros que ali se cometeram e cometem não devem servir para escamotear a história.

PS1: O incidente com Mário Soares não dignifica em nada a política portuguesa, seja-se ou não apoiante do mesmo. Não quero acreditar que alguém se tivesse lembrado de encenar o incidente. Era descer baixo demais.

Publicado por: Malae em dezembro 13, 2005 10:02 PM

A rir a rir e dei umas boas gargalhadas, li muitas verdades. beijos

Publicado por: wind em dezembro 14, 2005 12:49 AM

Obrigada Zé. Agradeci lá nos meus comentários, o teu. E espero, sim, encontrar-te no jantar de 28 de Janeiro. Foi um prazer conhecer-te, será um prazer rever-te!! Beijos grandes e abrações apertados para ti.

Publicado por: Paula Raposo em dezembro 14, 2005 09:41 AM

Isto de ter um apelido bizarro também tem as suas vantagens ou desvantagens.

Este teu Amigo viveu até aos 20 anos no Bairro de Alfama. Era só fado e copofonia naquelas ruas. Agora é um Bairro "in" procurado por "novos ricos" e "correlativos".

Um Abração,

Publicado por: Fernando Bizarro em dezembro 14, 2005 05:19 PM

Idas e voltas de percursos incertos tranquilizadas nas vozes que por aqui se ouvem nos caractéres de sons dispersos!.. Existe sempre uma primeira vez para outras tantas subsequentes que nos enriquecem conhecimentos. A minha primeira vez foi um encanto, e os deuses estavam a dormir.

Um abraço Zé, Feliz Natal

Publicado por: Friedrich em dezembro 14, 2005 09:06 PM

Como sempre, vais dizendo as verdades com humor.
Vou fazer uma pausa durante as Festas. Do coração desejo-te um Feliz Natal e um óptimo ano de 2006.
Beijos , amigo.

Publicado por: lique em dezembro 14, 2005 09:16 PM

Zé viraste fabricador de teatro? Está o máximo. Os gajos ficaram atascados na tasca da Rosa.
Um abraço. Augusto

Publicado por: augustoM em dezembro 15, 2005 02:04 PM

Com esta peça ainda acabas por ser convidado para assessor cultural do Cavaco Silva se ele ganhar as eleições e depois quero ver como te vai desenvencihar. Com um abraço do Raul

Publicado por: congeminações em dezembro 15, 2005 10:51 PM

EXCELENTE !...

Publicado por: Mano Belmonte em dezembro 17, 2005 04:49 PM

Bem,fiz como comentário uma apreciação muito pessoal e repito; EXCELENTE artigo. Parabens e continue.
MB/Toronto-Canada

Publicado por: Mano Belmonte em dezembro 17, 2005 04:52 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)