agosto 27, 2007

CARTA DE VIRGÍNIA A GUILHERMINA -" MEU MARIDO ME FEZ PRESENTE DE UM BOM ASPIRADOR E ANDO SEMPRE A ASPIRAR...

irmas.jpg
«Minha querida Guil,
Recebi ontem a tua carta e há dias uma outra na qual me dizias que ias tocar para a T.S.F. e também um postal do barco que te levou a Londres. Vejo pela tua correspondência que estás em boa saúde e que tens tido notícias dos nossos e que eles também vão bem. (...)
Eu também gostaria de ver-te na tua passagem em Paris. Diz-me quando vens e quais são as horas livres que tens, para nos vermos seja em minha casa ou no teu Hotel. Seria ridículo passares em Paris sem nos vermos. Ou telefona para o meu marido. Se o meu marido não estiver no 'bureau', a empregada lá está para receber a tua comunicação e tu diz-lhe que és a irmã de Mme. Pichon.

Ultimamente o tempo esteve mau (...), mas domingo esteve um tempo lindo e fiz 150 quilómetros no meu lindo 'Toto' e o meu marido se deixa guiar pela sua mulherzinha, que preguiçoso, não é verdade?
Ando desesperada com tanta poeira: o meu marido me fez presente dum bom aspirador e ando sempre a aspirar e o que sai é fantástico, nunca pensei que a minha casa estava tão suja, apesar de limpar todos os dias!! Conheces esses aparelhos, talvez que já tenhas. Não há nada melhor.»

Do livro “GUILHERMINA SUGGIA ou o VIOLONCELO LUXURIANTE” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

agosto 20, 2007

GUILHERMINA SUGGIA ESCREVE A CLARINDA: "A PORTUGUESINHA TRIUNFOU SOBRE TODOS"

usher hall 1.jpg
GUILHERMINA SUGGIA continua a queixar-se com dores. Não tem apetite e emagrece bastante. Apesar de tudo aceita tocar em 27 de Agosto de 1949 no Festival Internacional de Edimburgo, no USHER HALL e escreve à sua empregada e confidente Clarinda:

Edimburgo, 28 de Agosto de 1949
Clarinda,
Até que enfim, terminei ontem à noite os meus concertos nesta cidade que foram dois autênticos triunfos — graças a Deus tudo correu o melhor possível e eu estava bem disposta e fui felicíssima nas minhas interpretações. Foi o grande, o maior sucesso do Festival, o que representa uma grande honra para Portugal. A portuguesinha triunfou sobre todos. As salas cheias e à saída foi preciso a polícia intervir, pois não me deixavam passar e no meio da rua eram dezenas e dezenas de pessoas a dizer adeus e a aplaudir. Uma coisa extraordinária, parecia que estavam loucos. Eu sinto-me tão feliz, pois estava um tanto ner¬vosa antes de principiar, pois é uma grande responsabilidade, no meio dos maiores artistas mundiais e perante um público inter¬nacional — americanos, austríacos, noruegueses, franceses, etc., milhares de pessoas e já está mais ou menos combinada a ida à América!
Bem dizia o Dr. Castro Henriques.
Esta carta serve para as pessoas que por mim se interessaram. Lembranças às moças e António.»

Do livro “GUILHERMINA SUGGIA ou o VIOLONCELO LUXURIANTE” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

julho 10, 2006

...O SOL DE STRASBURG NÃO ERA TÃO BONITO COMO O D'AQUI...(POSTAL DIRIGIDO A VIRGÍNIA SUGGIA)

93.jpg
"Exma. Senhora

Recebi o seu Exmº postalissimo que muitissimo agradeço. No ultimo que me mandou dise-me que o sol de Strasburg não era tão bonito como o d'aqui: agora faça favôr de me mandar dizer se a lua é tão bonita como a d'aqui. Bem entendido: não a de Strasburg, que felizmente já vae, mas a de Paris, que Deus haja.
Em cima onde tem tinta a mais leia-se d'aqui.
Tem tido muito frio?

De V. Exª etc. e tal

José ou Zé Joaquim Bessa
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 10:13 AM | Comentários (0)

julho 06, 2006

TIC,TAC,TEC, QUE BELLA MENINA QUE É A GUILHERMINA...

BARCO_REBELLO_1 a.jpg

Publicado por vm em 12:21 AM | Comentários (0)

maio 21, 2006

POSTAL DE PAI AUGUSTO PARA FILHA GUILHERMINA

A-postal1.jpg

"Porto. 22-10-1926 Cása da Alegria

Querida Guilhermina

Não tenho escripto por não haver, absolutamente, coisa de novidáde. Está tudo bem e todos de saúde, mais ou menos perfeita; graças a Deus, e ao que se cóme e bébe. Todos os géneros tem subido de preço.
Aqui vae uma amóstra do dinheiro, que já tem sahido:

1ª semana (com as contas) 772500
2ª semana 216800
3ª " 357550
4ª " 351300
e esta com os ordenádos 362350
____________

total 2,060,500 rs

E ainda não veio a lenha, por motivo de força maior, vem na próxima semana. Arrecebi o teu postal e fiquei muito contente de saber o resultádo dos 1ºs concertos. Deus, continue a protegerte é o que este pae desêja

Augusto Suggia"
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 08:13 PM | Comentários (1)

maio 19, 2006

POSTAL DE AUGUSTO SUGGIA A SUA FILHA GUILHERMINA

A- POstal.jpg
"Muitos cumprimentos a mister Hudson, e um amistôso aperto de mão.
Dás-me, sempre grande prazer em me dizeres do resultádo dos concertos e que tens saúde. Amen."

(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 04:59 PM | Comentários (0)

março 12, 2006

O QUE ESTÁ ESCRITO NO VERSO DA FOTOGRAFIA ANTERIOR "SUGGIA COM O SEU CÃO SANDY"

POST_CARDa.jpg
Porto, 30.11.932

Querida Guilhermina

Os meus sinceros agradecimentos pelo teu postal. Estimamos imenso saber que fizeste boa viagem e do coração desejamos que esta tournée contribua para fortalecer o teu espírito abatido. - Soubemos com pezar da doença de Mr. Hudson por teu marido. Faz o favor de lhe apresentares os nossos desejos de prontas melhoras e muitos cumprimentos para ele e Mrs. Hudson, bem como para Mrs. Melville.
Afectuosos cumprimentos nossos e da tua amiga e grande admiradora

Leonilda (Leonilda Moreira de Sá)
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 11:44 AM | Comentários (0)

dezembro 31, 2005

BOM ANO 2006

Postal-82-a.jpg
Paris, 8 Janv.1911
Muito lhe agradeço a sua postale, desejo-lhe egualmente muita felicidade e a toda a sua Ex.ma família para o anno que começa. Meu marido que seguiu hontem para Londres tambem lhe envia ses meilleurs voeux.
Sua amiga sincera
Guilhermina Casals-Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 01:00 PM | Comentários (0)

outubro 11, 2005

MEU MARIDO...TAMBÉM LHE ENVIA SES MEILLEURS VOEUX.

Postal-82-a.jpg
Paris, 8 Janv.1911
Muito lhe agradeço a sua postale, desejo-lhe egualmente muita felicidade e a toda a sua Ex.ma família para o anno que começa. Meu marido que seguiu hontem para Londres tambem lhe envia ses meilleurs voeux.
Sua amiga sincera
Guilhermina Casals-Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

outubro 03, 2005

...J'ÉTAIS TOUT LE TEMPS EN VOYAGES AVEC MON MARI

Postal-81-a.jpg
5-12-1910
Cher ami,
Je reçois votre carte postale en route pour l'Autriche.
Excusez de ne pas vous avoir ecrit en reponse à votre lettre car j'étais tout le temps en voyages avec mon mari.
Je rentre à Paris à present et je vais vous ecrire une lettre pour vous raconter aussi plusieurs choses de nos voyages.
Meilleurs Souvenirs
Guilhermina Casals
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 01:06 AM | Comentários (1)

setembro 28, 2005

CE SOIR NOUS JOUONS LE DOUBLE CONCERT DE MOÓR.

Postal-80-a.jpg
Scheveningen, 29 Jun 1910
Merci cher ami, pour vos felicitations et pour votre bonne amitié - nous sommes en Hollande depuis deux jours.
Ce soir nous jouons le double concert de Moór.
Mon mari et moi nous vous envoyons nos meilleurs souvenirs.
Guilhermina Casals
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (3)

setembro 26, 2005

DEMAIN NOUS PARTONS POUR PARIS OU NOUS RECOMMENÇONS NOTRE VIE MOUVEMENTÉE DE VOYAGES ET DE CONCERTS.

Postal-79-a.jpg
Tarragona, ?-10-1909
Cher ami,
Nous venons de passer un été magnifique au bord de la mer; j'espere que vous tous avez eu de bonnes vaccances.
Demain nous partons pour Paris ou nous recommençons notre vie mouvementée de voyages et concerts.
Mon mari et moi vous envoyons meilleur souvenir.
Guilhermina Casals
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

setembro 13, 2005

A HIPOCRISIA PORTUGUESA (A INVEJA, O DESPREZO, A IGNORÂNCIA - acrescento eu)

Em Portugal, paradoxalmente, ou talvez não, a primeira reacção ao êxito singular de Guilhermina é de uma hipocrisia que não engana ninguém.

Matosinhos, 17 de Abril de 1903

à sua pergunta a respeito de dar aqui um concerto tinha imenso que lhe dizer, mas só à vista. Dizem que a Guilhermina é de cá e não nos faltará ocasião de a podermos apreciar.

Augusto Suggia”

Publicado por vm em 08:46 PM | Comentários (0)

agosto 31, 2005

JE VOUS DONNE LA NOUVELLE DES FIANÇAILLES DE MA SOEUR...

Postal-78-a.jpg
Anvers, 10-1-1909
Je vous donne la nouvelle des fiançailles de ma soeur avec le fils ainé du célèbre peintre hollandais Neuhüys.
Merci pour votre joli carte.
À bientôt, meilleurs souvenirs.
Guilhermina
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:11 AM | Comentários (1)

agosto 05, 2005

NOS MEILLEURS SOUVENIRS

Postal-77-a.jpg
Paris 29-Dec-908
Tous mes voeux de bonheur pour 1909.
Mon mari se joint à moi pour vous envoyer nos meilleurs souvenirs.
Guilhermina Casals
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:18 AM | Comentários (0)

agosto 04, 2005

NOUS SOMMES DEJÁ MARIÉ OFFICIELLEMENT.

Postal-76-a.jpg
Madrid, 25-4-1908
Je fais une superbe excursion en Espagne avec mon mari. Je vous ecrirai bientôt une lettre.
Nous sommes dejá marié officiellement. Merci pour vos lettres et carte. Si je ne vous ecris plus, ne soyez pas faché.
Je vous envoi mon meilleur souvenir et aussi de mon mari.
G.Casals-Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 01:31 AM | Comentários (0)

agosto 03, 2005

EM BRUXELLAS TOCAMOS EU E O CASALS O DOUBLE CONCERTO DE MOÓR

Postal-75-a.jpg
St. Petersburg 26-1-908
Meu bom amigo
Hontem cheguei a St Petersburg. Viagem esplendida, tempo e cidade maravilhosos e grande successo nos concertos Siloti. Sigo no dia 31 para Moscou.
Já estou completamente restabelecida da minha operação. 17 toco com a orchestra Lamoureux.
Agradeço-lhe muito as suas cartas.
Não lhe pude responder logo porque ao mesmo momento partia para a Russia.
Em Bruxellas tocamos eu e o Casals o double concerto de Moór com Isaye. Um encanto; grande sucesso. Ysaye estava maravilhado. Em chegando a Paris lhe escreverei os detalhes de tudo isto.
Saudades
Cuilhermina
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

agosto 02, 2005

ESTOU Á 15 DIAS NA HOLLANDA...

Postal-74-a.jpg
Amsterdam 2-10-1907
Estou á 15 dias na Hollanda, um paiz maravilhoso. Viajo constantemente.
Penso que recebeu aquelle manuscripto que lhe enviei á um mez talvez.
Espero que toda a sua familia está de bôa saude, e peço-lhe me recommende muito a todos os seus. Recebi um programma dos concertos Lambertini, e peço-lhe me diga se houve successo.Espero que sim, pois esse trabalho merece ser bem recompensado.
Acceite muitas lembranças saudosas de sua amiga
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (1)

agosto 01, 2005

...JÁ TOCO UM POUCO MELHOR.

Postal-73-a.jpg
Lisboa, 4-5-1907
Não imagina o que estou contente por sua causa. O violoncello está esplendido e já toco um pouco melhor. Agradeço-lhe immenso e desculpe se lhe causou muita massada. Acceite saudades minhas e respeitos de minha mãe.
Sua amiga
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:29 AM | Comentários (2)

julho 27, 2005

AMANHÃ SERÁ O CONCERTO NA SOCIEDADE DE SANTA CECILIA QUE É A MAIS CÉLEBRE EM ITÁLIA

Postal-72.jpg
Roma, 24-2-1907
Meu bom amigo,
Parti no dia 22 de Düsseldorf aonde dei um concerto e cheguei esta manhã (24) a Roma. A repetição já teve lugar e foi com o maior exito possivel.
Amanhã será o concerto na sociedade de Santa Cecilia que é a mais celebre em Italia.
A Rainha-mère estará no concerto, creio.
Depois lhe mandarei os programas e as criticas...
Roma é interessante como antiquité.
No dia 1 e 3 tocarei em Milano com a Virgínia.
Acceite muitas saudades. Sua amiga
Suggia
(cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:10 AM | Comentários (0)

julho 18, 2005

QUASI TODAS AS SOIRÉES TENHO DADO CONCERTOS

Postal-71.jpg
Dresden, 20-2-1907
Meu bom amigo
Muitas saudades lhe envio de Dresden. Estes ultimos tempos tenho estado constantemente em viagens quasi todas as soirées tenho dado concertos. Sigo amanhã para Italia. Vou tocar a Roma no dia 25 (Sociedade de Santa Cecilia) e no dia 1 e 3 de Março toco com minha irmã em Milão. Depois lhe emviarei os programmas d'essas sessões. Espero que tenha passado bem de saude.
Saudades. Sua amiga
G.Suggia
(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

julho 15, 2005

SIGO DIA 7 PARA FRANÇA E EM SEGUIDA À RUSSIA

Postal-70.jpg
Neuchatel 4-12-1906
Meu bom amigo,
Estou na Suissa franceza, aonde toco no dia 6. É uma maravilha. Sigo no dia 7 para França e em seguida à Russia. Desejo que tenha passado melhor da sua enfermidade. Saudades. Sua amiga
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:08 AM | Comentários (1)

julho 14, 2005

POSTAL DE TIA MARIANNA ENDEREÇADO A SUA IRMÃ ELIZA SUGGIA

QUERIDA MANA.jpg
9-VI-1903
Querida Mana
Mtº eu estimava que estivesse cá hoje para assistir à festa. EStamos todos bons felizmente
Sua mana muito amiga
Marianna
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 10:34 AM | Comentários (1)

julho 13, 2005

VEJO QUE NÃO MUDOU MUITO

A nova carta de Óscar da Silva, Guilhermina Suggia responde:

"6 November 1921
Desculpe não lhe ter escrito há mais tempo mas acabo de chegar da Escócia aonde tive que tocar.
Estimei muito receber o seu retrato — vejo que não mudou muito.
Brevemente lhe enviarei um retrato meu. A propósito da América é-me impossible dizer-lhe com certeza quando poderei ir e se é certo de todo ir na próxima estação.
Em todo o caso se lá for serei contratada para tocar nos concertos symphonicos com orchestra e apenas poderei ficar lá dois ou três meses, pois tenho bastante que fazer na Europa. Portanto eu lhe direi com tempo se lá vou.
Desculpe isto ser escrito muita à pressa, mas ainda estou de viagem.
Sua compatriota e amiga
Guilhermina Suggia"
(cedido por A Cunha e Silva)

Publicado por vm em 10:24 AM | Comentários (0)

julho 11, 2005

TOQUEI AQUI HONTEM COM GRANDE EXITO.

Postal-69.jpg
Frankfurt 3-12-1906
Toquei aqui hontem com grande exito. Sigo hoje para Neuchâtel (na Suissa). Venho da Russia aonde não me dei muito bem de saude. Desejo que tenha passaso bem e saudades a toda a sua familia da sua amiga
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:36 AM | Comentários (0)

julho 07, 2005

MUITO BOAS FESTAS, MUITOS BRAVOS...

ANT LAMAS 1.jpg
2 de Abril de 1904
Muito boas festas, muitos bravos e muitas felicidades é o que lhe deseja o seu amigo e admirador
António Lamas
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

julho 04, 2005

VOU TOMAR PARTE EM DIFFERENTES CONCERTOS COM o VIOLONCELLISTA P.CASALS

Postal-68.jpg
Paris, 9-11.906
Meu bom amigo,
Cheguei agora mesmo da Allemanha e encontro-me mais restabelecida em todo o caso muito fraca.
Tenho de hemprrender uma tournée à Rússia no proximo mez de Dezembro e é possível que em Janeiro esteja livre para ir a Lisboa se arranjar algum concerto.
Vou tomar parte em differentes concertos com o violoncellista P. Casals tucando duos para dois cellos de E. Móor que é um compositor geniale.
Lembranças a sua Exma família.
Acceite muitas saudades da sua amiga
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:32 AM | Comentários (0)

julho 02, 2005

TEREI GRANDE PRAZER EM TOCAR CONSIGO

Tão extraordinária fora a recepção que Óscar da Silva tivera nos Estados Unidos da América do Norte, que decidira voltar. Lembra-se, porém, de convidar Guilhermina Suggia para ir locar com ele.
Guilhermina responde de Inglaterra onde residia

9 th Oct 1921

Ilustre Compatriota
Foi uma surpresa para mim receber a sua carta.
Eu já sabia que estava nas Américas e que tinha tido grandes sucessos.
Eu gostaria muito de ir à América do Norte, mas esta saison seria imposíble pois já fixei grande número d’engaggementes na Europa — mas conto ir lá para o ano de 1922-23 e então se lá estiver terei grande prazer em tocar consigo.

En attendant gostaria que me enviasse algumas das suas melhores composições que eu gostaria fazer conhecidas em Inglaterra.

Fiquei muito contente de ter notícias de um velho amigo — Há que anos que não nos vemos.

Gostaria também que me enviasse um retrato seu. Seria um prazer para mim.

Eu estou agora em Londres vivendo com minha mãe que me pede lhe dê suas lembranças.
Agradecendo-lhe muito pelo seu oferecimento creia-me sempre sua amiga

Guilhermina Suggia

P. S, — O meu adresse é sempre
17 Edith Grove
Celsea
London S. W. 10
(Cedido por A Cunha e Silva)



.

Publicado por vm em 12:37 AM | Comentários (0)

julho 01, 2005

LONGO CAMINHO PERCORRIDO EM POUCO TEMPO, DE MANHUFE A GEWAND-HAUS

F de Magalhaes.jpg
19/12/1902
Mª Henriqueta e eu enviamos muitos parabéns pelo grande êxito do concerto na Gewand-haus.
Que longo caminho percorrido em pouco tempo, de Manhufe à Gewand-haus!
Viva a Guil. Boas Festas
Forbes de Magalhães
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

junho 29, 2005

TENHO ESTADO...QUASE À MORTE COM UMA PNEUMONIA...

Postal-67-a.jpg
Amsterdam 31-10-1906
Meu bom amigo,
Ha já bastante tempo que não lhe tenho escripto. Tenho estado ultimamente muito doente, quasi à morte com uma pneumonia.
Muito pezar tive que estivesse doente, como me diz na sua ultima carta.
Estou agora na Hollanda mas sigo para Paris n'uma semana. Acceite muitas saudades d'esta sua amiga m.to grata
Guilhermina Suggia
(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:46 AM | Comentários (2)

junho 24, 2005

JÁ HOUVE HOJE REPETIÇÃO COMIGO E KREISLER

Postal-66.jpg
SCHEVENINGEN, 11-9-1906
Ha duas semanas que estu aqui. É lindissimo Scheveningen e Hollanda é um dos paizes mais bellos que conheço. Toquei aqui no dia 29 do mez passado e o successo foi tão grande que não me deixam partir sem tomar parte em 2º concerto que é hoje. Já houve hoje repetição comigo e Kreisler. Elle toca admiravelmente. O ministro de Portugal assiste hoje ao meu concerto.
Saudades
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

junho 22, 2005

TOCO EM SCHEVENINGEN ACOMPANHADA POR NIKISCH

Postal-65.jpg
Paris, 2-8-1906
Meu bom amigo. Sigo em uma semana para Hollanda aonde toco em Scheveningen accompanhada por Nikisch. Para a proxima epocha já tenho immensos engagements. Muitas saudades a Si e Sua Ex.ma familia
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:15 AM | Comentários (0)

junho 14, 2005

AMANHÃ JANTO EM PARIS COM FAURÉ E SAINT-SAËNS...

Postal-64.jpg
Strassburg, 2-7-1906
Muitas lembranças lhe envio de Strassburg. Amanhã janto em Paris com Fauré e Saint-Saëns, etc.
Sua amiga
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prod Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

junho 12, 2005

DE KISSINGEN PARA FRANKFURT

Postal-63.jpg
De Kissingen para Frankfurt, 1-7-1906
Meu bom amigo, estou de volta de Kissingen aonde obtive um successo extraordinário.
Volto a Strassburg e em seguida a Paris.
Escrevo-lhe do comboio.
Acceite minhas saudades.
Sua amiga
G.Suggia
45 Rue du Paradis Paris
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:55 AM | Comentários (0)

junho 09, 2005

TOCO AMANHÃ COM O CELEBRE KAPELLEMAISTER SPÖRR

Postal-62.jpg
Kissingen 29/6/1906
Estou em Kissingen ( Baviéra) que é uma maravilha. Toco amanhã com o celebre Kapellemaister Spörr, e em seguida vou para Paris aonde toco ainda esta estação.
Aceite muitas saudades. Sua
Guilhermina
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

junho 07, 2005

TIVE IMMENSA PENA QUE O PUBLICO EM LISBOA...

Postal-61.jpg
Paris, 29-6-1906
Meu bom amigo,
Tive immensa pena que o publico em Lisbôa não tivesse feito um pouco mais dilligencia para que me contratassem assim como fazem a todos os outros artistas. Não comprehendo o motivo porque não o fazem sendo demais compatriota sua. Isto não quer dizer que estarei offendida, não, mas causa-me pesar por ser a só vez na minha patria que assim succede. Desculpe-me escrever-lhe em postal mas falta-me o tempo. Depois escrevo carta.
Saudades de sua amiga sempre grata
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

junho 01, 2005

ESTOU ENCANTADA COM O PUBLICO DE BRUXELLAS

Postal-60.jpg
Bruxellas, 3-906 (S/ data)
Muitas saudades lhe envio de Bruxelles.
Obtive grande successo em todos os concertos na Belgique. Estou encantada com o publico de Bruxellas.
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

maio 30, 2005

ESTOU EM BRUXELLAS HA UMA SEMANA...

Postal-59.jpg
Bruxellas, 25-3-906
Meu bom amigo,
Muito lhe agradeço pela sua amável carta do corrente. Estou em Bruxellas ha uma semana e ficarei até meados de Abril.
Qual será a melhor épocha de ir a Lisboa? Que suas majestades estejam lá. Escreva-me, sim, para Bruxellas, rue de l'arbre benit, 44 Bruxelles.
Muitas saudades e até à vista. Sua amiga
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:11 AM | Comentários (0)

maio 25, 2005

O MEU MAIOR DESEJO É VOLTAR POR UM MEZ À MINHA PATRIA...

Postal-58.jpg
Berlin, 20-3-1906
Meu bom amigo,
Muito lhe agradeço a sua estimada carta.Sempre é certo eu ir a Lisboa em fins de Abril.
Estimarei immenso dar um ou dois concertos se a epocha não fôr muito avançada.
Minha irmã também estará lá por essa ocasião, mas não sei se ella estará de acordo ou se ella desejaria de preferencia dar um concerto ella só.
O meu maior desejo é voltar por um mez à minha patria e tornar a ver os meus amigos e parentes.
Acceite muitas saudades. Sua amiga
G.S.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:06 AM | Comentários (0)

maio 20, 2005

SEMPRE EMINENTE SUCCESSO

Postal-57.jpg
Berlim, 5/3/906
Meu bom amigo,
Toquei ante-hontem em Berlim (Philharmonie), hoje em Anklam e emanhã em Berlim novamente; sempre eminente successo. Amanhã espera-se a familia imperial assistirá ao concerto.
É certo eu ir a Lisboa em Abril (fins d'Abril); talvez minha irmã já lá esteja por esse tempo.
Saudades
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 17, 2005

JÁ TENHO IMMENSAS SAUDADES DA MINHA PATRIA

Postal-56.jpg
Berlin, 23/2/06
Já estou de volta da Russia. Sigo hoje para Frankfort. Já tenho immensas saudades da minha patria. Saudades.
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:11 AM | Comentários (0)

maio 13, 2005

J'AI JOUÉE HORS PROGRAMME 12 FOIS.

Postal-55.jpg
Warschau, 21-2-1906
Colossal succés à Warschau.
J'ai jouée hors programme 12 fois.
Ainda anda aqui a revolução ás voltas. É perigosissimo andar-se na rua. Sigo depois de amanhã para Francfort e Berlim. Muitas Saudades
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 11, 2005

ACCLAMAVAM-ME A PAGANINA

Postal-54-a.jpg
Budapeste, 19-2-1906
Meu bom amigo,
Toquei hontem aqui em Kolozsvár (Rumänie) e foi um successe tão grande que não me deixam sehuir para a Polonia sem dar um segundo concerto. Acclamavam-me a Paganina.
As criticas são esplendidas.
Pena serem escritas em hongrois, pois podia-lhas enviar imediatamente.
Imagine que ha um mez ando todos os dias em viagem sem ter descanço algum. Ha já 7 noites que passo nos comboios.
Estou immensamente cançada mas não para tocar.
Todas as pessoas dizem que pareço nunca estar cançada, e isso é uma felicidade. Muitas lembranças
Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 09, 2005

GRANDES SUCCESSOS EM HOLLANDA E BELGIER

Postal-53.jpg
Bruxellas 5/II/906
Grandes successos em Hollanda e Belgier. Assim que chegar a Leipzig envio-lhe programas e críticas.
Sua amiga
Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:59 AM | Comentários (0)

maio 07, 2005

POSTAL DE ANTÓNIO LAMAS

ANTONIO LAMAS- 2.jpg
Pelo teor da conversa, e dado não existir o nome de destinatário, depreende-se que António Lamas escreve a Virgínia Suggia, a quem esteve num recital a virar as partituras.
Pela data do postal que coincide com a do postal endereçado a Guilhermina Suggia, teria sido um recital das duas irmãs.
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 06, 2005

OBTIVE NA HOLLANDA UM SUCCESSO EXTRAORDINÁRIO.

Postal-52.jpg
Haag 2-2-1906
Obtive na Hollanda um successo extraordinario. O célebre Kapellemeister Dr. Viota disse não ter havido ainda em Haag um successo tão sublime. Penso ir a Portugal em Abril. Peço-lhe a fineza de me dizer quantos concertos se poderão arranjar. Saudades. Sua amiga muito grata
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:22 AM | Comentários (0)

maio 04, 2005

O CONCERTO FOI SIMPLESMENTE UM DELIRIO

Postal-51.jpg
Stockholm, 24-1-1906
Estriei-me hontem aqui (Stockholm). O concerto foi simplesmente um delirio. Visitaram-me o ministro e consul portugueses e talvez vá tocar ao palacio real.
A viagem é sublime.
Stokholm e Kopenhagen são duas maravilhas. Amanhã sigo para Malmö.
Saudades
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 02, 2005

NÃO IMAGINA O SUCCESSO QUE AQUI OBTIVE PELA 2ª VEZ

Postal-50-a.jpg
Dresden, 28-12-1905
Não imagina o successo que aqui obtive pela 2ª vez. Tenho tido immenso trabalho e estou sempre em viagem. Se meu pae ou minha mãe aqui estivessem já lhe teria mandado alguns jornais que trazem esplendidas criticas e programmas, mas assim, só, não imagina tenho de me ocupar de mil cousas ao mesmo tempo e por isso lhe peço desculpa se não cumpro com o meu dever.
Desejo-lhe mil felicidades para o anno-novo e a toda a sua Ex.ma familia.
Peço-lhe que me escreva de vez em quando pois me dá muita satisfação, sempre para Leipzig. Gottschedtr, nº 24.
Acceite minhas saudades.
Sua amiga
G. Suggia
(cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 29, 2005

DE ANTÓNIO LAMAS PARA GUILHERMINA SUGGIA

ANTONIO LAMAS 1-a.jpg
(cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 01:39 AM | Comentários (0)

AGRADECIMENTO DE ANTÓNIO LAMAS A GUILHERMINA SUGGIA

ANTONIO LAMAS 1.jpg

Publicado por vm em 01:34 AM | Comentários (0)

abril 27, 2005

O SUCCESSO HOJE AQUI FOI ESTRONDOSO

Postal-49.jpg
Innsbruck 22/12/05
O successo hoje aqui foi estrondoso.
Dizem-me não ter havido nunca um sucesso tão extraordinario.
Muito boas festas desejo ao meu bom amigo e toda a sua Ex.ma familia.
Sua amiga muito grata
G. Suggia
(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 25, 2005

OBTIVE UM SUCCESSO EXTRAORDINARIO...

Postal-48-a.jpg
Munique, 21-12-1905
Meu bom amigo
Obtive um successo extraordinario em Chemnitz e Munique.Sigo hoje para Innsbruck. Muitas saudades. Sua amiga
Guilhermina Suggia
(cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:07 AM | Comentários (0)

abril 21, 2005

DRESDEN É UMA ENCANTADORA CIDADE

Postal-47.jpg
Dresden, 16/XII/905
Dresden é uma encantadora cidade, e a Galleria é a mais rica que existe en toda a Allemanha.
Brevemente lhe envio alguns programas.
Acceite muitas saudades. Sua amiga muito grata
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:25 AM | Comentários (0)

abril 19, 2005

AMANHÃ FALLAREI COM KLENGEL E NIKISCH

Postal-46.jpg
Leipzig, 15/11/905
Meu bom amigo,
Não imagina como me sinto feliz de estar em Leipzig. Amanhã fallarei com Klengel e Nikisch. Fui muito feliz nos concertos na Polonia.
As criticas são esplendidas. Saudades.
Sua amiga muito grata
G.Suggia
Pode-me escrever sempre para Frankfurt a/M chez M.me Dr.Bottermund.Seerbachstr.4 II
Muitas saudades a sua Ex.ma familia.
Talvez encontre agora na volta a Frankfurt correspondencia sua.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 16, 2005

ESTOU EM VIAGEM A LEIPZIG

Postal-45.jpg
KRAKAW 14/11/1905
Muitas saudades lhe envio de Krakaw. Estou em viagem a Leipzig. Obtive enorme successo na Polonia mas não imagina o medonho que é viajar-se aqui.
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 14, 2005

OBTIVE AQUI UM GRANDE SUCCESSO

Postal-44.jpg
Basel, 6/11/905
Meu bom amigo.
Obtive aqui um grande successo.
Toquei pela 1ª vez duas peças de Sinigaglia, que causaram enthusiasmo. Estou já em viagem para a Russia.
Em Basel hospedei em casa de principes. Foi um encanto a minha estada aqui e ha noite houve grande ceia. Saudades. Sua amiga
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 12, 2005

BRUXELLAS É UM ENCANTO

Postal-43.jpg
Bruxellas, 3/9/905
Bruxellas é um encanto.
Fico aqui ainda 2 dias. Acceite muitas saudades. Este edificio é lindissimo.
Sua amiga
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 06, 2005

O SUCCESSO FOI GRANDIOSO

Postal-42.jpg
Ostende, 2/9/1905
Hontem foi o concerto aqui. Fui felississima.
O successo foi grandioso. Kubelik tocou uma noite antes do meu concerto e o successo foi igual.
Nunca vi uma salla tão bonita como a Cursaal de Ostende. Parto hoje para Bruxelas. Saudades. Sua
G.Suggia
(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 04, 2005

EU ESPERO IR A PORTUGAL NOS FINS DE FEVEREIRO

Postal-40.jpg
Frankfurt, 22-8-1905
Muitissimo obrigada pela sua carta e por ter visitado minha mãe.
Ella agora diz que está mais socegada.
Que ideia que ella teve em pensar que o anjo era o meu retrato. Eu espero ir a Portugal nos fins de Fevereiro.
No dia 28 parto para Bruxellas em caminho a Ostende.
Sua mana muito amiga
G.S.
(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:06 AM | Comentários (0)

março 31, 2005

AO MESMO TEMPO TOMANDO LIÇÕES COM DAVID POPPER, COMO MESTRE

Postal-41.jpg
Karlsbad, 9/7/1905
Estou em Karlsbad convidada por uma distinta família e estou ao mesmo tempo tomando lições com David Popper como mestre.
Este maestro (Martin Spörr) é quem dirige o meu concerto em Vienna. Lembranças
G.S.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

março 29, 2005

...MUITO BOAS FESTAS LHE DESEJA A SUA AMIGA

Postal-39.jpg
Munique, 29/5/1905
Saudades lhe envio de Munique e muito boas festas lhe deseja a sua amiga
G. Suggia
/Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:22 AM | Comentários (0)

março 27, 2005

GRANDE SUCESSO!

Postal-37.gif
Hamburg, 27/3/1905
Grande Sucesso!
Abonnement Conzert regido por Fiedler.
Sua amiga
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

março 25, 2005

...PARECE UM SONHO!

Postal-36-a.gif
Paris,3/3/1905
Cheguei hoje a Paris.
Agora é que eu digo, parece um sonho!
Por enquanto não lhe posso dizer para onde me hade escrever pois estamos arranjando ainda pensão.
Sua irmã
Virgínia Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:25 AM | Comentários (0)

março 23, 2005

LEMBRANÇAS DA MAMÃ

Postal-38.gif
Frankfurt, 14/3/1905
Muitos cumprimentos à minha Ex.ma cunhada e sobrinhos. Saudades. Sua mana m.to amiga
G.Suggia
Lembranças da mamã
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:28 AM | Comentários (0)

março 18, 2005

TALVEZ PENSE IR A LISBOA NOS FINS DE ABRIL

Postal-35.gif
Hamburg, 13/3/1905
Como é bonito este sítio, não é?
Talvez pense ir a Lisboa nos fins do mez de Abril. Tenho imensa pena que o Imperador vá já, pois era uma bôa occasião de me fazer ouvir pelo imperador. Saudades
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:12 AM | Comentários (0)

março 16, 2005

NO DIA 10 TOCO EM CASA DO SNR VISCONDE DE PINDELLA

Postal-34-z.gif
Berlim, 8/3/1905
No dia 10 toco em casa do snr. Visconde de Pindella. Estão convidados muitos fidalgos. Estamos n'este hotel que é riquissimo.
Saudades
Sua mana
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 03:07 PM | Comentários (0)

março 04, 2005

UN ENTHUSIASMO DELIRANTE

Postal-33.jpg
Wien, 4/3/1905
O concerto d'hontem em Praga foi mais um triumpho para mim. Um enthusiasmo delirante.
Fallei com a filha do Dvorak que me disse que a interpretação era exactamente como seu pae a desejava. Também fallei com a irmã e sobrinha do Popper.
Hoje já li em Wienna algumas critiquas esplendidas que classificam como a melhor interprete de Dvorak.
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 01:46 AM | Comentários (0)

março 02, 2005

ESTAMOS DE VIAGEM PARA A BOHÉMIA.

Postal-32.jpg
Stuttgard, 2/3/1905
Muitas saudades lhe envio de Stuttgard. Estamos em viagem para a Bohémia.
Guilhermina Suggia

(Cedido por prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:07 AM | Comentários (0)

fevereiro 28, 2005

EDIFÍCIO AONDE EU VOU TOCAR NO DIA 4 DE MARÇO, EM WIENNA

Postal-31.jpg
Strassburg i/Els 28-2-1905
Recebi agora mesmo o seu lindo bilhete postal com o seu retrato. Que bem que está com a Viola d'Amour; já o mostrei aqui e gostaram muito. Este edificio é aonde eu vou tocar no dia 4 de Março a Wienna.
É um dos convites mais importantes, é o de Wienna
Sua mana
G.S.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

fevereiro 27, 2005

TALVEZ VOLTE A WIENNA PARA ALGUM CONCERTO

Postal-30.jpg
Munique, 22/2/1905
Chegamos hontem à noite aqui. Munique é muito importante. Talvez volte breve a Wienna para algum concerto. Acceite muitas saudades d'esta sua mana muito amiga
Guilhermina

Publicado por vm em 10:38 AM | Comentários (0)

fevereiro 20, 2005

ESTOU ENTHUSIASMADISSIMA COM O FIDELIO DE BEETHOVEN

Postal-29.jpg
Wien, 20-2-1905
Estou hoje enthusiasmadissima com o Fidelio de Beethoven. A interpretação foi admiravel. É grandioso!!!
Partimos amanhã para Strassburg e logo de seguida para Hambourg.
Wienn, é (para mim) uma cidade encantadora. Saudades
G. Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 10:38 AM | Comentários (0)

fevereiro 16, 2005

CHAMADAS SEM CONTA E MUITOS BIS...

Postal-28.jpg
Varsovia, 16-2-1905
Exmo. mano e amigo,
Toquei hontem o concerto de Dvorak n'esta Phillarmonie. Grande enthusiasmo.
Chamadas sem conta e muitos (bis). Como já não tenho mais musicas toquei Gavotte de Bach extra-programma. As criticas são esplêndidas. Saudades para o mano, minha cunhada e sobrinhos.
G.Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

fevereiro 11, 2005

AQUI O SUCCESSO FOI INDISCRIPTIVEL...

Postal-27.jpg
Lemberg, 11-2-1905
Aqui o successo foi indiscriptivel, queria-lhe escrever carta mas estou tão cansada que não imagina. As criticas d'aqui são extraordinarias. Não se pode dizer melhor.
Mando amanhã o jornal para o Snr Lambertini.
Tive aqui dois convites para casa d'um conde e d'um principe mas não sei ainda se terei tempo.
Muitas saudades
G.Suggia
(Cedido por Prof.Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

fevereiro 07, 2005

TENHO TANTO, TANTO QUE LHE CONTAR QUE NÃO IMAGINA

Postal-26.jpg
Vienna, 7-2-1905
Tenho actualmente tanto, tanto que lhe contar que não imagina.
Em Wienna tenho gosado immenso. Estamos aqui à 3 dias; já vimos dois museus, fomos duas noites ao thetro d'opera, ouvir o Freischütz a as Walküre de Wagner divinamente interpretadas.
Saudades
G. Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 10:35 AM | Comentários (0)

fevereiro 03, 2005

O CONCERTO DE DVORAK TEM CAUZADO ENTHUSIASMO...

Postal-25.jpg
Karlsbad, 2-2-1905
Meu bom amigo e mano,
Karlsbad é muito lindo. Já ensaiei com orchestra. É muito bôa. O Concerto de Dvorak tem cauzado enthusiasmo em todos os concertos. Talvez não vá a Russia por causa da guerra, mas tenho immensa pena, porque me dá grande prejuizo. Já pode escrever para Strassburg. Mande-me dizer sempre se tem recebido os bilhetes que lhe envio de todas as cidades.
De Strassburg lhe envio progammas.
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 01:03 AM | Comentários (0)

janeiro 31, 2005

AQUI (COBURG) FOI UM ENTHUSIASMO INDESCRITIVEL

Postal-24.jpg
De Coburg para Karlsbad, 31-1-1905
Escrevo-lhe do comboio. Estamos na viagem para Karslsbad. Pode escrever sempre para Strssburg pois de lá me enviam todas as cartas. Aqui (Coburg) foi um enthusiasmo indescritivel. Estou convidada para tocar no palacio do principe em Hof para o proximo inverno.
Desculpe a letra mas a meza não é firme.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

janeiro 30, 2005

NÃO É CERTO IRMOS À POLÓNIA POR CAUSA DA GUERRA

Postal-23.jpg
Coburg, 30-1-1905
Em Beyreuth e aqui Coburg fui felessissima. Não é certo irmos à Polonia por causa da guerra. Tudo fica enthusiasmado com o lindo som do meu instrumento. Saudades a Sua Exma família.
Sua mana muito grata
G.Suggia
Parsifal wird sehr schön sein, leider habe ich nicht gehört.
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:04 AM | Comentários (0)

janeiro 27, 2005

ENVIEI-LHE OS PROGRAMAS DE TODOS OS CONCERTOS

Postal-22.jpg
Amsterdam 26/1/1905
Recebi a sua linda carta que muito lhe agradeço.
Enviei-lhe os programas de todos os concertos mas penso que não os recebeu. Sua mana
G. Suggia
De Beyreuth escrevo-lhe carta.
(cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

janeiro 24, 2005

NÃO IMAGINA O SUCCESSO AQUI NA SALLA BECHSTEIN.

Postal-21.jpg
Londres, 22/1/1905
Meu bom amigo! Bruder!
Não imagina o successo aqui na salla Bechstein. Todos disseram que uma coisa assim nunca tinham visto...e tudo ficou encantado com o meu instrumento, pensam todos que é italiano. Houve quem não acreditasse que elle era allemão. Toquei extra-programma a Spinnlied que fez furor. Tem ido aumentando cada vez mais de entusiasmo.
Em Londres fiquei contratada para concertos em toda a Inglaterra por um emprezario chamado Alfred Schultz-Cuitins até ao anno de 1906. Londres é uma maravilha! Sublime, é uma cidade imponente.
Aceite muitas saudades d'esta sua amiga muito grata
G.Suggia
Saudades de minha mãe
(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

janeiro 22, 2005

QUE DIZ A ISTO?

Postal-20.jpg
Mattosinhos, 22-1-1905
Meu bom amigo,
Recebemos hontem à noite, telegramma de Londres dizendo que o enthusiasmo, e aplausos, no concerto, foi superior aos successos d'Allenanha!!! Que diz a isto?
Seu amigo
Augusto Suggia
Muitas saudades de minha filha Virginia
Em Londres teve novos contractos.
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

janeiro 18, 2005

AQUI O SUCCESSO FOI SUPERIOR A DORTMUND

Postal-19 b.jpg
Haag, 18-1-1905
Aqui o successo ainda foi superior a Dortmund.
O publico estava louco de enthusiasmo.
A rainha não assistiu pois morreu-lhe um parente.
O presidente da comição assegurou-me que aqui (Haag) nunca tinha visto um delirio como o d'esta noite.
Sua mana
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

janeiro 17, 2005

FAZ HOJE 100 ANOS QUE "O CONCERTO FOI AQUI..."

Postal-18 b.jpg
Dortmund, 17-1-1905
Já estamos em Dortmund. Já ensaiei o Dvorak. O maestro e orchestra ficaram encantados.
Aqui é o concerto.
Quando eu ia passeando deu-se um caso interessante: d'uma photographia notavel chamaram-me, pois queriam photographar-me, de forma que lá fui com a mesma toilette de passeio, assim como os outros artistas.
Saudades
Sua amiga
Guilhermina
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:02 AM | Comentários (0)

janeiro 10, 2005

SUCCESSO INCOMPARAVEL

Postal-14 b.jpg
Bremen 13-12-1904
Aqui Bremen successo incomparavel. Foi preciso o maestro Panzner dar signal para a orchestra começar, pois o publico não me deixava, isto aonde dizem que o publico era frio.
Achei o publico mais quente que os outros d'aqui.
Sua amiga muito grata
Guilhermina Suggia
Já estou restabelecida de todo.
Isto é muito bonito.
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (2)

dezembro 29, 2004

AFFECTUOSAS SAUDADES...

Postal-13 b.jpg
Strassburg 19-11-1904
Affectuosas saudades lhe envia a sua amiga e mana muito grata
Guilhermina Suggia
Partimos para Budapeste no dia 3 de Dezembro
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

dezembro 27, 2004

...SUCCESSO TÃO DELIRANTE. CHAMADAS SEM FIM.

Postal-15 b.jpg
Mannheim, 26-10-1904
Ex.mo.Snr e amigo
Não lhe posso descrever o que foi o concerto hoje em Mannheim. Toquei regida por Eduardo Colonne. Colonne em publico abraçou-me e beijou-me chorando. Enthusiasmadissimo.
Nunca pensei obter na Allemanha e principalmente n'um concerto de responsabilidade como o de hoje um sucesso tão delirante. Chamadas sem fim. Estou radiante com tanta felicidade!!!
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 10:17 AM | Comentários (0)

dezembro 24, 2004

FELIZES FESTAS

Postal-17b.jpg
Strassburg, 20-12-1904
Felizes festas lhe deseja a amiga muito grata e mana
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (2)

dezembro 23, 2004

GRANDE SUCCESSO NO MEU 1ª CONCERTO EM HEIDELBERG

Postal-16-a.jpg
Heidelberg, 24-10-1904
Ex.mo Snr. e amigo,
Obtive grande successo no meu 1º concerto em Heidelberg. Enthusiasmo delirante. (A salla onde foi o concerto).
Saudades affectuosas.
Sua amiga e mana muito grata
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 10:28 AM | Comentários (0)

dezembro 22, 2004

CARTA DE PILAR TORRES A FILIPE LORIENTE SOBRE A SAÚDE DA SUA MESTRA

carta de pilar torres a f loriente.jpg

23-8-1950 (a data está certamente errada. Será 7 - Julho e não 8 - Agosto. Suggia morreu a 30 de Julho)
(Cedido por Prof HENRIQUE FERNANDES)

Publicado por vm em 12:32 AM | Comentários (0)

dezembro 21, 2004

EM MAINZ TOCO REGIDA POR COLONNE

Postal-12-a.jpg
Strassburg, 18-10-904
Ex.mo Snr Lamas,
Já chegamos a Strassburg. Estivemos em Bruxellas de passagem, duas horas. Hontem ouvimos orchestra Lamoureux, regida por C. Chevillord.
O meu primeiro concerto é em Heidelberg (dia 24).
Em Mainz toco regida por Colonne.
Acceite saudades nossas. Sua amiga e mana muito grata
Guilhermina Suggia
Fischardstrasse 12. Strassburg
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 10:00 AM | Comentários (0)

dezembro 20, 2004

...NÃO VOU A LISBOA ANTES DA MINHA PARTIDA PARA A ALLEMANHA...

Postal-11-a.jpg
Mattosinhos, 2-7-1904
Ex.mo Snr. e bom amigo,
Agradeço de todo o coração ao meu bom amigo as suas felicitações, e participo-lhe que não vou a Lisboa antes da minha partida para a Allemanha que será em fins de Septembro.
Acceite muitas lembranças nossas.
Sua amiga muito grata e mana
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

dezembro 15, 2004

CHEGAMOS BEM A NOSSA CASA...

Postal-10-a.jpg
Mattosinhos, 16-4-1904
Ex.mo Snr e amigo,
Dou-lhe parte que chegamos bem a nossa casa e tivemos a satisfação de encontrar aqui os seus bilhetes e cartas que do coração lhe agradecemos.
Tive pena não satisfazer o seu pedido, mas nem ouvi executar a Viola d'Amour nem me souberam dizer qual uma musica bonita para esse instrumento. Só me disseram que havia pouquissimas musicas sómente sonatas.
Já deve saber que estou ahi no dia 23 ou 24 para tomar parte no concerto no dia 25, por isso terei muito breve o prazer e alegria de o ver, sempre amavel e bondoso para connosco. Muitas lembranças a sua Ex.ma familia, e acceite affectuosas saudades d'esta sua amiga muito grata
Guilhermina Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 10:10 AM | Comentários (0)

dezembro 13, 2004

A GUILHERMINA TEVE CONVITE DO COLONNE...

Postal-09-a.jpg
Paris, 12-4-1904
Ex.mo Sr. e amigo,
Partimos hoje para o Porto
Temos sido d'uma felecidade extraordinaria. A Guilhermina teve convite do Colonne para tocar num concerto.
O concerto que tocará será o de Dvorak.
Aceite V.Exª e sua Ex.ma familia muitas saudades nossas, e, até Lisboa.
Virgínia Suggia
Assisti a dois concertos Colonne.
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

dezembro 10, 2004

A GUILHERMINA A CONVITE DE COLONNE FOI TOCAR A CASA DELE

Postal-08-a.jpg
Paris,5-4-1904
Meu bom amigo,
A Guilhermina a convite de Colonne, foi tocar a casa delle.Elogiou-a muito e disse-lhe que lhe escrevesse em Julho, dizendo-lhe quando tencionava passar aqui.
No sabbado dá a Guilhermina um recital de violoncello offerecido à imprensa no salão Pleyel.
O que houver de notável, mandarei dizer. A Virgínia tem agradado muito, e vão-lhe pedir, no sabbado, para tocar a sólo.
Acceite muitas saudades.
Se receber este em 7, pode escrever para aqui. nós vamos em 10 ou 11.
Hotel Slave. Rue Baudin.Paris
A.Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:17 AM | Comentários (1)

dezembro 08, 2004

DIGA AO LAMBERTINI...

Postal-07-a.jpg
Strassburg, 29-3-1904
Meu bom amigo,
O resultado do concerto d'hontem foi superior aos outros. Foi um successo extraordinário. Diga ao Lambertini.
Partimos por estes dias.
Muitas saudades seu grato amigo
Augusto Suggia
(Cedido por Prof. ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:11 AM | Comentários (0)

dezembro 06, 2004

ESPLENDIDO SUCCESSO NO CONCERTO...

Postal-06-a.jpg
Baden-Baden, 24-3-1904
Meu bom amigo,
A Guilhermina obteve um esplendido successo no concerto. A Virgínia acompanhou as peças com piano.
A.SUGGIA

(Cedido por Prof Elisa Lamas)

Publicado por vm em 12:40 AM | Comentários (0)

dezembro 03, 2004

A GUILHERMINA TEVE AS HONRAS DO CONCERTO

Postal-05-a.jpg
Strassburg, 21-3-1904
Meu Caro amigo,
A Guilhermina tocou hontem no primeiro concerto, em Neustadt (Baviera). Causou enthusiasmo. Havia mais dois solistas, o pianista de Berlim, Godowski, e a cantora Hella Wolti. A Guilhermina teve as honras do concerto. A Virgínia é que acompanhou agradando muito.
Já há boa colheita para o próximo inverno. Dê parte d'isto ao nosso bom amigo Lambertini. Muitas saudades nossas. Seu amigo
A. Suggia
(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

dezembro 01, 2004

A GUILHERMINA DEBUTA NO DIA 20

Postal-04-a.jpg
Strssburg 15-3-1904
Exmo.Snr.
Estamos em Strassburg, d'onde lhe enviamos saudades. A Guilhermina debuta no dia 20.
Virgínia Suggia

Publicado por vm em 10:38 AM | Comentários (0)

novembro 29, 2004

VIRGÍNIA ESCREVE À CHEGADA A PARIS

Postal-03-a.jpg

Paris,9-3-1904
Exmo Snr.
Chegámos hoje a Paris e d'aqui lhe enviamos os nossos cumprimentos e a sua Exma. família
Virgínia Suggia

(Cedido por Prof ELISA LAMAS)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (3)

novembro 25, 2004

DESEJOS DE FESTAS FELIZES

Postal-02-a.jpg

Publicado por vm em 09:49 AM | Comentários (0)

novembro 24, 2004

1º POSTAL DE G. SUGGIA a ANTÓNIO LAMAS

Postal-01-a.jpg

Publicado por vm em 12:06 AM | Comentários (0)

novembro 23, 2004

POR QUE ESCREVIA GUILHERMINA SUGGIA A ANTÓNIO LAMAS

Como neta de António Lamas, (1861-1915), ilustre amador musical e coleccionador de instrumentos antigos, venho explicar qual a razão por que GUILHERMINA SUGGIA manteve com ele uma correspondência regular durante 8 anos, de 1903 a 1911.

Numa deslocação ao Porto meu avô teve ocasião de ouvir a grande violoncelista, nessa altura ainda muito jovem, e ficou maravilhado com o seu invulgar talento. De regresso a Lisboa foi uma das pessoas que envidou esforços junto do rei D. Carlos e da rainha D. Amélia, para que lhe fosse concedida uma bolsa para prosseguimento de estudos no estrangeiro.
Assim veio a acontecer, indo trabalhar com o insigne violoncelista e professor Julius Klengel. Poucos meses depois iniciava já uma longa carreira de concertista, apresentando-se nas mais prestigiadas salas da Europa, e sempre com o maior sucesso.

São dessa época os bilhetes postais endereçados a António Lamas, em que relata todo o seu percurso musical além fronteiras, e dá testemunho da sua enorme gratidão e amizade para com ele. Nestes postais faz referência ainda ao envio de cartas e programas de concertas que, infelizmente, e por razões que desconheço, não chegaram aos nossos dias.

Prof. ELISA LAMAS

Publicado por vm em 10:34 AM | Comentários (0)

novembro 21, 2004

PUBLICAÇÂO DE CERCA DE 80 POSTAIS DIRIGIDOS AO ILUSTRE MÚSICO AMADOR ANTÓNIO LAMAS

A partir desta semana vamos começar a publicar uma coleção de cerca de 80 postais escritos por Guilhermina Suggia, alguns por sua irmã Virgínia Suggia e outros ainda pelo pai, Augusto Suggia. Todos endereçados ao ilustre músico amador ANTÓNIO LAMAS, e cuja digitalização nos foi cedida muita gentilmente por sua neta, Prof Elisa Lamas.Referem-se os postais à vida artística de SUGGIA, entre 1903 e 1911.

Jorge Rodrigues fez com estes postais 2 "RITORNELLO" em 17 e 18 de Junho

Publicado por vm em 11:58 PM | Comentários (0)

outubro 18, 2004

POSTAL DO PALACE HOTEL DO BUSSACO A VIANNA DA MOTTA

suggia 2 059.jpg

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

POSTAL DO PALACE HOTEL DO BUSSACO A VIANNA DA MOTTA

suggia 2 058.jpg

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (1)

agosto 05, 2004

VIAGEM À AMÉRICA

Guilhermina sabe que familiarmente não tem ninguém, embora confie em Clarinda e num punhado de amigos. A possibilidade de tocar nos E. U.A. não se dissipa, contudo, dos seus interesses.


Metropolitan Opera Association, Inc.
Metropolitan Opera House - New York, 18 N. Y.

23 de Fevereiro de 1950

Cara Senhora Suggia,
Fiquei muito feliz por ter notícias suas e contentíssimo pela sua vinda à América.
Penso que não vivo aqui há tempo suficiente para lhe dar conselhos realmente úteis. Por outro lado, durante os três ou quatro meses que já aqui passei, tenho trabalhado exclusivamente em assuntos de ópera, não estando portanto bem familiarizado com as condições dos concertos.

Contudo, o Sr. André Mertens, Vice-Presidente da Corporação de Concertos da Columbia, é um velho amigo meu e enviei-lbe a sua carta com o pedido de a aconselhar. Estou certo de que o Sr. Mertens lhe escreverá e penso que na sua ida à Europa, dentro em breve, se poderia pensar num encontro. Pode confiar completamente nele, um alto executivo de uma das organizações de concertos mais prestigiadas do país.
Com os melhores cumprimentos,
De Vossa Excelência
Atentamente
Rudolf Bing

Mas a viagem à América jamais se realizará, porque a doença de Guilhermina é impiedosa.

«- É a primeira vez que tenho de cancelar uma 'tournée», afirma ela com tristeza.

Do livro”GUILHERMINA SUGGIA - A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:22 AM | Comentários (0)

julho 31, 2004

CARTA A MÃE DE SUA ALUNA PILAR TORRES

Em 12 de Outubro de 1949 escreve à mãe de Pilar Torres, a bordo do Highland Monarch da Royal Mail para agradecer «o terem vindo ao cais na companhia de tão santo homem que é o Prior Carvalho. Deu-me coragem e sinto que as suas orações e as da Maria e das pessoas minhas amigas são ouvidas e que Deus me acompanhará sempre. E confessional continua: «mas que saudades e agora que estou tão só no mundo custa-me a deixar a minha casa que tanto gosto. Já tenho um desejo doido de regressar a Portugal. Afinal sou muito mais portuguesa do que pensam ahi».

Despede-se nostálgica desejando ter «Pilarzinha a bordo comigo».
Mas a viagem é inevitável.
Em 22 de Outubro tem um concerto no Wïnter Gardens de Bournemouth para comemorar o 57° aniversário da criação da orquestra sinfónica de Bournemouth. Interpreta de novo o Concerto em dó de Eugène d'Albert desta vez sob a direcção do maestro Rudolf Schwarz. O Dr. Bártolo do Vale Pereira, que nessa altura a visitou, disse que «(...) não há a menor dúvida que foi um grande triunfo para ela, e para mim uma noite memorável».
Esta foi a última actuação de Suggia em Inglaterra, que verdadeiramente a venerou. Guilhermina pressente, contudo, a quebra sucessiva da sua vitalidade, o que se tornou muito notório após a morte do Dr. Carteado Mena em Março de 1949.
No final do concerto perguntam-lhe como é que ela se sente.
«-Estou sozinha, sem um único parente no mundo».
Guilhermina sabe que familiarmente não tem ninguém, embora confie em Clarinda e num punhado de amigos. A possibilidade de tocar nos E. U.A. não se dissipa, contudo, dos seus interesses.

Do livro: “GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 01:10 AM | Comentários (1)

julho 28, 2004

A ÚLTIMA CARTA A CLARINDA

Galopantemente, a doença esmaga-a.
O Dr. Álvaro Rodrigues, a pedido do seu colega Dr. Castro Henriques, examina-a e aconselha a intervenção cirúrgica: «Vou para Londres preparada para quanto me possa suceder», afirma Suggia, desejando que a operação se realize em Inglaterra.
Na mesa operatória na London Clinic, em 28 de Junho de 1950, perante as lesões da parede da vesícula e do fígado, o cirurgião Maingot e Álvaro Rodrigues assistem à impossibilidade de qualquer esperança.


The London Clinic
20 Devonshire Place - London W. L
5-07-1950

Minha boa Clarinda,
É o primeiro dia em que posso escrever um pouco, apesar de muito fraca ainda -já deve saber da operação que decorreu bem, mas não foi nada d'aquilo que se esperava - não puderam tirar a vesícula nem o apêndice. visto o fígado estar por demais inflamado - tinha sido arriscar a vida -abriram mais do que se tivesse sido tirar a vesícula pois tiveram que cortar umas aderências que eram perigosas para o futuro e tornaram a coser - é um golpe longo, tenho 15 pontos (ao comprido) e está tudo com adesivo. Nada senti da operação excepto um mal estar horrível ao acordar, mas logo atenuado com injecções e drogas que não deixam sofrer o doente. Tenho levado dezenas de injecções nas pernas, nos braços, no tú-tú, enfim já me habituei e estou resignada. Tenho enfermeiras dia e noite, adoráveis, o quarto cheio de flores - a Mrs. Melville passa todo o dia comigo, um bom quarto - os melhores médicos, mas chorei quando o Dr. Álvaro Rodrigues me deixou no Sábado.

Era o meu grande amparo moral. É um santo. Os Srs. Pitman têm vindo aqui todos os dias e o Embaixador de Portugal também e o Dr. Pile um amor e um bom amigo - a Miss Brunch doente de cama mas falo com ela pelo telefone. Foi quem nos foi buscar ao aeroporto. E esta noite tive a grande honra e alegria de receber uma carta da Rainha de Inglaterra com uma caixa cheia de cravos cor de rosa, cheia de pena e simpatia por eu estar doente. Chorei de alegria! Não posso ser melhor tratada e estimada por todos. Bem haja Deus Nosso Senhor que me tem protegido e todas as pessoas que por mim rezam.

Boa noite, obrigada pelas suas cartas.
Recebi tudo. Saudades a todos, sim. Não devo escrever mais. Um abraço.
Guilhermina Suggia

Do livro “GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre”, de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:24 AM | Comentários (5)

julho 27, 2004

CARTA A CLARINDA

Guilhermina Suggia continua a queixar-se com dores. Não tem apetite e emagrece bastante.
Apesar disso, ainda aceita participar, em Agosto de 1949, no Festival Internacional de Edimburgo, no Usher Hall, tocando o Concerto em dó de Eugène d'Albert, com a Orquestra Escocesa da BBC, regida por lan Whyte.

Sobre esse acontecimento podem ler-se palavras de Suggia, numa carta a Clarinda, criada da sua completa confiança:

Caledonian Hotel - Edinburgh 3285L
28 de Agosto de 1949

Clarinda,

Até que enfim, terminei ontem à noite os meus concertos n'esta cidade que foram dois autênticos triunfos. Graças a Deus tudo correu o melhor possível e eu estava bem disposta e fui felicíssima nas minhas interpretações. Foi o grande, o maior sucesso do Festival o que representa uma grande honra para Portugal, (...) As salas cheias e à saída foi preciso a polícia intervir pois não me deixavam passar e no meio da rua eram dezenas e dezenas de pessoas a dizer adeus e a aplaudir.
Uma coisa extraordinária, parecia que estavam loucos.

Eu sinto-me tão feliz, pois estava um tanto nervosa antes de principiar, pois é uma grande responsabilidade, no meio dos maiores artistas mundiais e perante um público internacional. Americanos, austríacos, noruegueses, franceses, etc., milhares de pessoas e já está mais ou menos combinada a ida à América!
Bem dizia o Dr. Castro Henriques.
Esta carta serve para as pessoas que por mim se interessam.

Lembranças às moças e António.


do livro: "GUILHERMINA SUGGIA - A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (3)

julho 14, 2004

OUTRA CARTA DE E. HUDSON A VIANNA DA MOTTA

5573 Victoria
15, Queen Anne’s Gate
S.W. (1)


26 de Janeiro de 1925


Caro Senhor Vianna da Motta,

Estou a escrever-lhe a pedido de Madame Suggia que me disse para lhe transmitir que devido ao seu estado de saúde, aos seus muitos concertos e à mudança de casa se encontra incapaz para o fazer. Ela e a sua mãe estão aqui comigo. Madame Suggia escrever-lhe-á acerca dos vossos concertos, o mais breve possível.

Madame Suggia está esperançada que vai conseguir que Mr. George Reeves a acompanhe nos concertos do Porto. No que respeita às datas de 18 e 19 de Março estão praticamente bem para ela.

Madame Suggia agradece-lhe muito o livro de Teixeira Gomes, o qual ela levará para Lisboa em Março.

Com os meus respeitosos cumprimentos

Vosso

Edward Hudson

Publicado por vm em 12:18 AM | Comentários (0)

julho 13, 2004

CARTA DE E. HUDSON A VIANNA DA MOTTA

18 de Janeiro (1925?)

5573 Victoria
15, Queen Anne’s Gate
S.W. (1)

Caro Senhor Vianna da Motta,

Os meus agradecimentos pela sua carta com várias questões, que hoje mesmo mostrei a Madame Suggia.

É com satisfação que lhe digo que ela manifestou ligeiras melhoras, apesar de eu entender que a sua convalescença ir-se-á prolongar por muito tempo - o grande número de concertos, a sua doença e a mudança de casa no meio de tudo isto foi demais para ela, e, claro ultrapassou o limite.

Infelizmente, ela terá que de certo os seus concertos em Inglaterra em Março, por conseguinte será com muitas dúvidas que se pode dizer que estará capaz de cumprir toda a programação feita para ela em Portugal.

Eu digo com muitas dúvidas, mas como ela vai estar brevemente no Porto, as coisas resolver-se-ão quando ela chegar, certamente.

Com respeitosos cumprimentos

Vosso

EDWARD HUDSON

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

julho 06, 2004

NOTA, SEM DATA, ESCRITA A VIANNA DA MOTTA

HOTEL de L’EUROPE
Installation Moderne
(appartements avec salle de bain)
Praça Luís de Camões, 6
Lisboa
Telephone C.5363
9,35 h

My dear mouse,

Acordei às 8h para me levantar e tocar consigo mas não sei como, adormeci outra vez e só agora é que almoço.
Desculpe sim, eu ter faltado à minha palavra d’ ingleza.
D’aqui a 20 minutos sou sua

Pussycat

Publicado por vm em 12:09 AM | Comentários (5)

junho 30, 2004

POSTAL ENVIADO A V. DA MOTTA

suggia 2 057a.jpg


(espólio de Vianna da Motta- Museu da Música)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (2)

junho 28, 2004

CARTA SEM DATA DE FILHA DE V. DA MOTTA A G. SUGGIA

Minha querida tia Guilhermina,

Muito lhe agradeço os lindos retratos que me mandou. Também o nosso paizinho gostou tanto deles que no-los palmou, dizendo que são para a sua colecção porque lhe lembram a sua irmãzinha quando toca Bach.

Espero vê-la e ouvi-la aqui em Março já que não tive a sorte de minha irmã que poude assistir este ano aos seus ensaios.

Peço-lhe que aceite um abraço muito “tight” da sua sobrinha muito agradecida que também muito gosta de gatinhos.

Inês

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (9)

junho 24, 2004

CARTA DE VIANNA DA MOTTA A LUIS COSTA

Lisboa, 28 de Dez 1924

Meu querido amigo,
Tive a agradabilíssima surpresa da visita de Mad. Suggia que eu estava tão longe de supor em Portugal e muito estimei ter por seu intermédio algumas notícias suas.

Combinámos programas e disse-me ela que algumas pessoas aí lhe aconselharam a que não tocássemos mais de uma sonata em cada concerto. Ficariam, portanto, as 7 Sonatas que o meu amigo num belo e grandioso como artístico programa tinha pensado, reduzidas a duas.

Ora como muito bem se lembra a sua primeira ideia foi a de me contratar para dois recitais, e só quando soube que eu tinha tenção de tocar as 5 Sonatas de Beethoven com a Suggia é que propôs fazermos essa sessão no Orpheon que era efectivamente a sociedade indicada para tal demonstração de elevada arte e não um público vulgar. Mas desde que ela declara não as poder tocar acho que não há razão para eu tomar parte nos seus concertos, impedindo o público de a ouvir em maior número de peças, como se vê claramente pelo pedido que lhe fizeram de não tocar mais de uma Sonata comigo em cada concerto, nem para eu sacrificar os dois recitais que o meu amigo desejava que eu aí desse. Por isso sou da opinião que será melhor ela dar os seus concertos em Março com a minha colaboração e eu dar os dois recitais como era a sua primeira ideia. A dificuldade de acompanhamento também desta maneira se resolve muito bem, pois não entrando eu como solista nos seus concertos pode o meu amigo encarregar-se dos acompanhamentos e tocar uma Sonata com ela como ela me disse que desejava. E assim todos ficariam satisfeitos. Está claro que nestas circunstâncias eu não modifico o meu cachet para os recitais, aceitando o mesmo que estava estipulado para os recitais com a Suggia.

A respeito das datas muito me convinha que os meus recitais pudessem realizar-se a seguir à sessão de homenagem a seu sogro e para a qual me fizeram a honra de me convidar, a fim de eu não ter que fazer a viagem duas vezes, o que me transtorna bastante os meus trabalhos aqui. E quanto aos concertos de Suggia, como ela manifestou desejo que os concertos no Porto fossem depois de Viseu, peço que me diga se os seus concertos aí poderão ser a 18 e 20 de Março para eu pedir em Viseu que o concerto dela comigo ali, seja a 16.
Não escrevo à Suggia directamente porque não sei aonde ela se encontra aí, por isso lhe peço que lhe comunique esta carta com os meus afectuosos cumprimentos e que espero receber os seus programas para os seus concertos aqui.
Muitas lembranças a sua mulher e para si um grande abraço com o desejo que o novo ano lhe seja mais propício do que o foi o que vai findar que tão duro golpe lhe feriu.
Sempre amigo dedº e obrigº

J. Vianna da Motta


(espóçio de V. da Motta- Museu da Música)

Publicado por vm em 01:01 AM | Comentários (0)

junho 23, 2004

CARTA A VIANNA DA MOTTA

15, Queen Anne’s Gate
S.W.1

5573 Victoria

Sabbado, 29-11-24

Dearest Jay,
Tinha tenção de lhe escrever ainda para Vigo, de Mansfield, mas não houve meio. Dois concertos no mesmo dia, dias seguidos e com viagens e debaixo dum tempo muito feio, escuro, húmido e frio.

Ao Chegar a Londres recebi a sua carta de (?)e creia que sinto muito todos os contratempos que tem tido. É horroroso, essas viagens matam o artista e destroem todo o prazer que se pode ter depois mesmo de um concerto magnífico que não duvido foram os seus em Vigo.
Também recebi carta de minha irmã dizendo-me que tanto ela como o seu marido ficaram encantados com a sua visita e que o tinham achado muito simpático.
Já deve ter recebido a minha carta na qual lhe dizia que certamente não fez mal algum em fallar de meus projectos para o futuro. Por enquanto ainda está tudo na mesma excepto que sempre me decidi a comprar a casa para meus pais, o que os alegra muito.

Desde que Jay partiu que tenho recebido vários “engagements” que me destroem as minhas “vaccances”. O mais engraçado é que não hesitam a aceitar seja o que for que eu peça como condições. Imagine que terei que voltar a Inglaterra em fins de Março, antes de ir a Hespanha, e os concertos ahí terão que ser realizados da seguinte forma:

-1º Concerto com orchestra, quarta-feira, 11 de Março
-2º Concerto (1º com piano) 13
-O 3º (com piano) domingo 15
-Porto-1º Concerto 17
-2º Ctº 19
-Viseu dia 20
Partida para Londres dia 21, chegada a Paris 22 e a Londres 23. Concerto em Londres 24.

Importantíssimo: já vê que terei justo o tempo de o fazer e creio que seria melhor que o primeiro concerto de todos fosse com orchestra . Também terei que fazer uma modificação no programa, mas isso brevemente lho direi. Envio-lhe esta carta para Lisboa pois creio que já não o apanho em Barcelona. Recebi hontem à noite a sua carta de Vigo.
(...)
Não vale a pena ganhar por um lado para ser roubado por outro!
Espero que encontre a sua família de boa saúde e desculpe-me esta carta escripta à pressa, mas tenho tido muitíssimo que fazer.
Na próxima carta incluhio as críticas.
Hoje o dia aqui é bem preto. Não se vê do outro lado da rua, e é bem aborrecido.
Muito lhe agradeço pelas suas cartinhas.
Muitas lembranças de minha mãe e de sua irmã e admiradora
Gi

(espólio de Vianna da Motta- Museu da Música)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (5)

junho 03, 2004

PROGRAMAS DOS CONCERTOS DE LISBOA E VISEU

15, Queen Anne’s Gate
S.W.(1)
5573 Victoria


Dearest Jay,

1º Concerto:

1ª Ária - Bach
Adágio e Allegro - Boccherini
Allegro Spiritoso - Senaillié
............
Sonata en La - Beethoven
.............
Rondo - Dvorak
Waldesruhe - Dvorak
Larghetto - Schumann
Vito - Vianna da Motta

...........

2º Concerto

Sonata de - Porpora
Suite em Sol - de Bach
...........
Sonata em mi de Brahms
........
Après un Rêve - Fauré
Papillon - Fauré
Danses Espagnoles - Popper
………

Desculpe-me sim, o ter tardado tanto a enviar-lhe estes programas para Lisboa. Para o Orpheon do Porto já os tem Luís Costa. Enquanto ao acompanhador para Lisboa desejava fazer-lhe um pedido. Seria possível que a Sociedade do São Luiz contratasse o George Reeves, pois não terei muito tempo para ensaiar e será muito fatigante para mim depois duma longa viagem. O que eu propunha é o seguinte: se a Sociedade pagasse as despesas de viagem a George Reeves, seja: 25 Libras ida e volta de Londres a Lisboa, eu me ocuparia do resto, do seu cachet e despesas de Hotel em Lisboa. Eles deveriam poder fazer isto, visto já terem um benefício na subida do escudo, pois que quando fiz as minhas condições em Libras aqui há meses estava então a libra a 150 escudos. De todas as maneiras eles terão que pagar a um acompanhador, portanto para a Sociedade pouco mais seria e para mim preferiria pagar do meu cachet a Mr Reeves do que ter que tocar com um desconhecido e ter que ensaiar – Confio na sua “interference” para ver se se arranja uma solução de acordo.
Diga-me também se acha bem os dois primeiros programas para Lisboa ou se os acha curtos. Para Viseu pensei tocarmos:
I - A Sonata de Sammartini
II – Piano Solo
III – Sonata Beethoven em lá
IV – Piano Solo
V – Elegie e Sicilienne de Fauré e
Vito de Popper.

Que lhe parece? Fiquei com bastante pena de ter ficado tão pouco tempo em Lisboa e não ter assistido ao maravilhoso concerto de Bordas!
Escreva-me para aqui, sim? Pois minha casa será brevemente transferida para o Porto.
Um feliz ano para si e toda a sua família.
Sua colega,
Gi

(Espólio de Vianna da Motta- MUSEU DA MÚSICA)

Publicado por vm em 12:14 AM | Comentários (2)

junho 02, 2004

AINDA OS CONCERTOS EM PORTUGAL COM VIANNA DA MOTTA

30 Roland Gardens
South Kensington
S.W.
10 Dec.1924


Dearest Jay,
Tenho querido escrever-lhe há bastantes dias já, mas não tive ainda um momento de descanso desde a última carta que lhe escrevi muito a correr.
Tive muito prazer em receber os postais de Cannes e Arbois com os seus simpáticos dizeres e estou esperando carta sua de Lisboa.

Juntamente lhe envio algumas críticas “amusantes” ainda sobre os nossos concertos.
Também lhe envio uma do Times sobre Furtwangler e Casals. Estive no concerto e também achei que Casals “didn’t do himself justice”. Parecia estar muito cansado e distraído – mas tornei a ouvi-lo no concerto de Dvorak com Hamilton Harty em Manchester e aí tocou maravilhosamente. Estava lá com minha mãe pois no dia seguinte tocava em Bowdon e depois Derby. Depois do concerto Casals com um amigo dele vieram ao mesmo restaurante aonde nós estávamos e falámos durante bastante tempo – foi um pouco “exciting” para toda aquela gente que nos conhecia de vista.

Agora que já deve estar um pouco mais repousado das suas fadigas de viagem, vou-lhe falar um pouco sobre os programas para Portugal, pois creio que lhe vou dar um pequeno choque mas não tenho outro remédio.
Fiquei bastante doente da vista depois de ter tocado os concertos de sonatas e quando fui ver, o oculista proibiu-me de jamais tocar ou ler sem lunetas, pois sem elas sofreria imenso de dores de cabeça.
Ora já vê a minha careta feia, ainda mais feia com óculos, pois não tenho nariz para pince-nez. Que espectáculo seria!

Aqui está o que lhe proponho de fazer. Teremos que tocar uma sonata em cada concerto e por isso escolherei as que conheço melhor e quase de memória.
Também estou ansiosa para saber se as datas convém à Sociedade de S. Luiz.
Como lhe escrevi:
11- Concerto com orquestra – Lisboa
13- 1º recital com piano – Lisboa
15- 2º recital com piano – Lisboa
17- 1º recital – Porto
19- 2º recital – Porto
20 – Concerto Viseu

Programa com orquestra:
I- orquestra
II- Concerto de Lalo
III- Intervalo
IV- Kol Nidrei –Max Bruch
V- Saint-Saëns – concerto
Apenas um intervalo.

Mas é absolutamente condicional (infelizmente pelo meu estado de saúde) assim como também o das datas dos concertos, pois tenho que ter um dia de descanso entre cada concerto. Para o de Viseu não há remédio senão ser dias seguidos mas como é mais perto do Porto não faz mal. E de lá, isto é da Pampilhosa, parto para Londres imediatamente onde tenho um importantíssimo contracto que começa em 24 de Março.

Então gatinho diga-me o mais depressa possível se está de acordo com as datas e o que propõe tocar para eu também escolher os meus solos.
Estou dedilhando-lhe o “Vito” que entre poucos dias lhe envio registado.

Tenho tido demasiado que fazer devido à minha mudança de casa, e tantos concertos e a minha saúde não tem sido muito boa.
Felizmente a mamã vai melhor e tenho tido boas notícias do meu velho pai.
Então escreva depressa. Muito lhe agradeço os programas e críticas que me mandou de Espanha.
(...)
Muito ri com a driscrição do Thibaud ao Novôa.
Mais uma fotografia da sua irmãzinha que é muito feia.
Lembranças de minha mãe e espero que todos aí estejam de perfeita saúde.
Sua gatinha and great admirer of ratinho
Gi

(espólio de Vianna da Motta-Museu da Música)


Publicado por vm em 12:17 AM | Comentários (1)

maio 31, 2004

SOBRE OS RECITAIS EM PORTUGAL COM VIANNA DA MOTTA

Roland Gardens
South Kensington,
London

30 de Setembro de 1924

Mein liebe meister,
(...).
Acabo de receber hoje a sua carta do dia 26 e com respeito aos concertos de Portugal, estou disposta a fazer concepções, somente seria preciso garantir, por ex. um número mínimo de concertos, diremos 6 concertos “to an average fee of 50 pounds”. Está bem assim? Eu compreendo bem que em cidades pequenas é impossível exigir muito, mas talvez se possa elevar um pouco o preço dos bilhetes para esses nossos concertos. E depois também é preciso que o “meu irmão” imponha as suas condições, senão o ratinho vai morrer de fome.

Já comecei a tratar do reclame para aqui – e brevemente já virão os nossos programas publicados.

Recebi há dois dias o seu lindo “VITO” e quase que o sei de cor – os “doigtées” para aquela passagem rápida levaram uma tarde inteira a achar e no dia seguinte tive uma “migraine” muito forte. Apesar de tudo decidi de o tocar no primeiro concerto. Os meus solos serão pois: Suite de Bach, Kol Nidrei deMax Bruch, Rondo de Dvorak e Vito do “Jay”.

Agora tem que haver uma alteração na forma dos concertos, Isto é, o recital Beethoven vem a ser o último dos três concertos, fechando assim com chave de ouro. Teremos mais tempo para ensaiar.
Mr George Reeves só está livre nos dias 3 e 10, mas em 19 tem que acompanhar Casals em Birmingham. O segundo programa fica sendo o terceiro e os meus solos nesse são os seguintes: Sonata de Sammartini, Sicilienne de Veracini e Allemande de Senallié. É mais interessante que só a sonata de Locatelli que é muito tocada aqui.
Espero que o ter mudado a ordem dos programas sem lhe pedir licença, não o contrarie. Creio mesmo que é melhor para preparar o público. Há outro motivo também e é que, como para as sonatas de Beethoven uso o Stradivarius, posso preparar melhor, não tendo assim que mudar de instrumento em poucos dias.

Escrevo-lhe esta muito, muito à pressa. Brevemente lhe respondo a mais detalhes das suas cartas. Junto lhe envio carta de IBBS and TILLETT a seu respeito.

Não se esqueça de ver se pode arranjar alguma coisa para a Argentina em meados de Maio, e Brasil em Julho, Agosto do ano próximo. Já agora eu podia fazer Portugal em Março, Espanha de Abril até meados de Maio, depois Argentina. Se não for tarde e no verão Brasil – a regressar em Setembro para descansar até Outubro. A América do Norte tem-me feito as “démarches” mas ainda nada que valha a pena. Isso será mais tarde.
Much love for you, little sister
G.

Espólio de Vianna da Motta- Museu da Música”

Publicado por vm em 12:47 AM | Comentários (4)

maio 29, 2004

RESPOSTA DE G. SUGGIA A V. DA MOTTA (escrita faz hoje 80 anos)

30, Roland Gardens
Flat 2
South Kensington

29 de Maio de 1924

Cher et grand artiste,
meu querido gato,

Mil vezes obrigada pela sua amável carta e pelo seu retrato que acho bastante parecido, mesmo um pouco “flatteur”.

Peço-lhe que diga a “seu irmão” que temos contas a ajustar e que se acautele pois terá que passar por um exame de consciência dos mais delicados – diga-lhe mais – que não esperava dele essa acção tão diversa das qualidades que aparenta, mas enfim tendo cometido tal indiscrição estou contente que pelo menos soube identificar bem a raça do “Tormmycat” – MIAU!

A sua ideia de darmos aí concertos é excelente pois foi para mim também um enorme prazer de tocar consigo, mas isso ainda depende dos meus concertos aqui, que geralmente se prolongam até princípios de Abril. Em todo o caso farei todo o possível para estar aí a 19 ou 21 de Março, pois a tournée em Espanha não começará antes de meados de Abril.

Enquanto a condições é um pouco difícil de fixar pois o nosso cambio está cada vez pior – os meus concertos aqui são pagos a 80 e 100 guinéus e com pouca despesa visto eu habitar aqui.
Estou pronta a fazer uma excepção para si e para o meu país:
6 concertos (2 Lisboa,2 Porto, 1 Viseu e 1 Coimbra) por 400 libras
7 concertos por 450 libras
8 concertos por 500 libras
dividindo as cidades como queira – mas compreenderei perfeitamente se estas condições são impossíveis para aí.

Não sei como lhe agradecer a sua proposta de me acompanhar “en cas de besoin” nalguns solos.
Também recebi as críticas e lista de programas. Na próxima semana falarei a Sir Henry Wood e veremos se daí resulta que venha tocar aqui ao Queen’s Hall. Poderia ser então que arranjássemos uns três ou 4 recitais em Londres na mesma época, para lhe ser mais fácil a sua vinda a este país. Infelizmente as Salas de Concertos para “musique de chambre” são pequenas e mesmo cheias pouco mais resulta que para pagar as despesas de reclame, agente, aluguer, etc. Por isso é raro eu dar recitais. Mas discutiremos sobre isto juntos mais tarde.
Meu pai está no Porto, mas agradeço-lhe muito os seus cumprimentos para ele.

Desculpe-me esta carta tão longa e cheia de erros gramaticais. I am happier writing in English.
Sua admiradora sincera

Guilhermina Suggia

(Espólio de Vianna da Motta- MUSEU DA MÚSICA)

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 28, 2004

CARTA DE VIANNA DA MOTTA SOBRE CONCERTOS COM SUGGIA

Lisboa, 18 de Maio de 1924

Grande e querida artista,
Os seus concertos foram um acontecimento na minha vida artística e constituem uma das mais fortes impressões de arte que tenho recebido. Deixaram-me a nostalgia de a tornar a ouvir e tocar consigo. Todo o meu desejo é ter na próxima época a felicidade de uma série de concertos consigo, com a minha irmã artística.

A empresa do Teatro S. Luís gostaria muito de nos organizar 2 ou 3 concertos aqui, 2 no Porto e um em Viseu, onde também há imenso interesse em ouvi-la, como verifiquei quando lá fui tocar há 10 dias. Em Coimbra certamente se organizará também um concerto. Disse-me que a melhor época para cá vir seria para si a Páscoa. Mas no ano que vem a Páscoa é a 12 de Abril, o que já é tarde para concertos públicos em Lisboa. Se lhe fosse possível vir em meados de Março, é que seria ideal para a pequena 'tournée' que eu desejaria fazer consigo.

Poderia já dizer-me quais as condições que faria?
Como alguns destes concertos constariam só de ambos, não seria necessário vir com o seu acompanhador, pois eu teria muito prazer em lhe acompanhar os solos que quisesse tocar, excepção que só para si faria.

Ainda não descobri os prospectos ingleses que queria mandar-lhe, já que teve a gentileza de me prometer a sua intervenção para eu tocar em Londres.
(...) Muito lhe agradecerei o que puder fazer para me facilitar a minha reaparição em Londres.

Muito obrigado pelo seu telegrama de Paris.
À falta, de um bom retrato, mando-lhe um que talvez se pareça um pouco.
Com os melhores cumprimentos de sempre
Vianna da Motta

Do livro “GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:04 AM | Comentários (0)

maio 20, 2004

CARTA A VIANNA DA MOTTA

STATION HOTEL
Chesterfield

Telephone nº 343
Proprietors:
The Chesterfield Brewery Co. Ltd
Chesterfield

25th November 1924


Dearest Jay,

Muito obrigada pela sua carta. Nada mal fez em discutir com minha irmã sobre o meu futuro. Ela ainda estava debaixo da impressão que era Portugal que eu tinha escolhido e não Inglaterra – mas agora já sabe.

Saí esta manhã de Londres às 9, tendo ainda recebido a sua carta e Mr Hudson também ficou encantado com a sua carta em inglês, que me deu para ler.
Apenas lhe escrevo estas linhas à pressa para que tranquilize o seu espírito.

Acabei de almoçar agora mesmo e apenas terei tempo para me vestir e ir para o ensaio das 2 às 3. Concerto para as crianças das 3 às 4.15. Depois tomar chá, vestir-me para o concerto da noite às 7,30. Amanhã em Mansfield a mesma coisa.

Mas logo, depois do concerto, talvez escreva com mais descanso. Também lhe enviarei algumas críticas interessantes – as que são boas para si, são más para mim e vice-versa.

Até logo, pois.
E mais uma vez, obrigada pela sua carta e por ter ido visitar minha irmã.
Sua irmãzinha gatinha
G.

(espólio de Vianna da Motta- MUSEU DA MÚSICA)

Publicado por vm em 12:35 AM | Comentários (0)

maio 18, 2004

CARTA Do PAI (24-1-1931)

«Porto 24-1-1931

Minha querida Guilhermina,
recebi a tua carta de Vigo, e hoje o postal já de Londres, com o quinteto de creadas. Felizmente que tiveste uma boa viagem, o que é para agradecer a Deus. Por cá, não há novidade!!! Corre tudo regularmente, como se fôssem todos muito felizes.........

Eu, cá vou andando com a minha Dandysse, mas, bastante doente. O inverno tem sido três assez rigoureux!!! Muito frio, e muita chuva! Hoje recebi convite do nosso Dr. Mena, para lá ir jantar na companhia do Sr. Fonseca. Não deve ser um jantar alegre, mas, deve ser de amizade. O jardineiro veio, e o jardim ficou bonito. A minha apoquentação, agora, é não dormir. Só durmo pela madrugada, e tudo faz com que ande sempre com dores de cabeça, e este sábado tira-me o bom humor e vontade de trabalhar. O que me parece, é que a cabeça está gasta, e precisa de muito descanso. Deus te dê saúde e força para vencer esses concertos todos, e que tu venhas bem concertada para termos bastantes jantares, de 2,3,4 e 5 copos... ou mais! Recebe um abraço, d'este teu páe (velho Dandy)

Augusto Suggia

Os pirâmidões que me deste no frasquinho não me dão o rezultado dos outros tubos! Tráze-me dos pequeninos. Passou-se muito bem o jantar. Fizemos-te uma saúde.»

Do livro “GUILHERMINA” de Mário Cláudio

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 17, 2004

CARTA À AMIGA ERNESTINA DA SILVA MONTEIRO

Nesta carta à amiga, Guilhermina Suggia resume a travessia de recentes acontecimentos e emoções com os detalhes suficientes para se poder imaginar cenários e o modo dela se mover neles.


16. Cheyne Walk - Chelsea - S. W.3
9 de Novembro de 1946

Minha boa amiga Ernestina,
Mais umas linhas para lhe dizer do grande successo que foi a noite de quarta-feira passada. Fui felicíssima na execução do Concerto d'Elgar no Real Albert Hall aonde havia cerca de 8.000 pessoas. Os ensaios tinham já sido bons e gostei imenso do chefe d'orquestra Warwick Braithwaite que por sua vez ficou encantado comigo. E que discrição a orquestra! Uma maravilha! Foi pena não ter sido radiodifundido mas corno a orquestra é a London Symphony não costumam radiodifundir. No dia 18 também não será transmitido. Apenas no dia 21 pela BBC pois nessa ocasião serei acompanhada pela Orchestra da BBC com Sir Adrian Boult.

O meu vestido de renda branco fez sucesso e todos me acham bem.
Felizmente tenho passado bem apesar de nem sempre poder seguir a minha dieta por falta de muitas coisas essenciais. É tudo por racionamento, pão, manteiga, açúcar e carne é raro comer - só em condições. Isto enquanto estava no Hotel. Aqui nesta casa já é outra coisa porque os donos têm casa de campo com vacas e galinhas, assim temos manteiga e ovos frescos. É um sonho esta casa como situação e como recheio.

Apesar de muitos compromissos tenho tempo para estudar à vontade porque aqui tudo se faz com pontualidade. Estou ansiosa por saber se me ouviu falar esta noite e se ouviu as palavras que o Sr. Pessa disse a meu respeito.
Eu estava mais excitada para falar para o microfone do que para o concerto no Albert Hall, pois lá estava muito calma. Sentia uma divina protecção como senti quando da viagem por avião. Penso muito no meu marido e na maninha e recebo poucas notícias de lá. Que Deus permita que eles melhorem e que vá encontrar tudo e todos o melhor possível no meu regresso.

Mrs. Melville esteve comigo uma semana no Dorcbester Hotel e esta tarde veio tomar o chá comigo a esta casa aonde eu tenho um salão magnífico para estudar com fogão enorme e um quarto de dormir que é um encanto e uma cama tão fofa que parece feita de seda e algodão em rama. A comida também é óptima. Gostei tanto de falar com a rainha mãe Queen Mary, que simpatia.. O tempo agora está lindo e o sol entra por esta casa dentro tendo o rio «Tames» por defronte. Tudo o que há de mais poético!

Na próxima terça-feira os nossos embaixadores Duques de Palmella dão um jantar em minha honra no Claridges Hotel aonde eles estão hospedados e na quinta, há urna soirée aqui com Gerald Moore. aonde tocarei Valentini, Brahms (mi menor). Bach suite. Falla, etc. Várias recepções com os ministros ingleses e uma festa no Anglo-Portuguese Sociely.

Tenho os meus dois violoncelos comigo. Tive grande alegria ao abraçar o meu Montagnana que está lindo, mas só toco por enquanto no Stradivarius.

Agora, um grande abraço para a minha boa amiga e manas e tia e espero ter notícias suas brevemente. As saudades já apertam e não pouco.
Sua muito amiga,
Guilhermina Suggia Mena


Do livro “GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:28 AM | Comentários (0)

maio 16, 2004

CARTA A AGRADECER CONCERTO A/F VÍTIMAS CICLONE

Lisboa, 31 de Março de 1941

Exma. Sra. da minha maior consideração

Retido na cama por um ataque de gripe, não quero deixar de, em duas linhas, testemunhar imediatamente a V. Exa, o meu reconhecimento pela amável carta que acabo de receber e pela sua penhorada aceitação do convite que tive a grande honra de lhe dirigir.

Em nome de todos os Portugueses a quem a sua Arte Maravilhosa vai suavizar um pouco o doloroso destino, os mais sentidos e vivos agradecimentos.
Quanto à organização e data do Concerto, aguardo as sugestões que o Sr. Miranda, representante no Porto do Diário de Notícias me vai enviar em nome de V. Exa. Nada se fará sem o seu prévio assentimento.
Peço a V. Exa., que como expressão da minha mais alta consideração, me creia
Grato admirador de V. Exa.

Augusto de Castro


do livro "GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

maio 15, 2004

CARTA A FILIPE LORIENTE, de QUINTA DOS GIRASSÓIS

QUINTA DOS GIRASSÓIS
Barreiros
Concelho da Maia

Telef:
VERMOIM- 35

31/8/1944

Caro Amigo Loriente,
Enviei-lhe ontem como carta registada as seguintes peças:
Concerto de Haydn (cello), trio Beethoven (cello) Rondo Boccherini (cello que pertence a uma minha discípula ingleza) e a Malagueña de Albeniz, da qual lhe empresto a minha parte de cello com a parte de piano já copiada pelo sr. Oliveira.

Vai tudo dedilhado por mim. Devo dizer-lhe que tive um trabalhão com o Triplo Concerto de Beethoven – horas sem fim de trabalho e paciência pois não foi fácil – fiquei satisfeita com a minha obra que creio se deve parecer bem com as arcadas e dedilhação que há muitos anos ouvi a Casals, que de resto, temos o mesmo pensamento e compreensão na arte de dedilhar. Só lhe pedia uma coisa, e creio de direito. Era ver se arranjava uma outra parte de violoncelo para entregar ao Maestro Freitas Branco, ficando o Loriente com essa cópia que vai dedilhada (que foi feita EXCLUSIVAMENTE para si e só para si) ou então depois de a ter estudado e tocado em público – mandá-la copiar (se não houver em Lisboa) e passar as minhas marcações para a minha cópia, usando depois de uma borracha para apagar tudo o que é meu (para que não se perca o meu trabalho mas também para que não fique prejudicada sendo utilizada por outros violoncelistas que não são meus discípulos).
Era dar pérolas a porcos, desculpe a vulgar mas bem adequada frase.

Gostaria e seria mesmo de grande necessidade para si se pudesse antes de qualquer ensaio dessa obra, vê-la comigo a fim de lhe dar o carácter na interpretação. É difícil e requer um estudo como se fosse um concerto para violoncelo solo – e tinha prazer em que fizesse muito bonita figura – O violino terá que frasear um pouco da mesma forma para que haja homogeneidade.
Fiquei aqui com as cópias da melodia de Bridge, a “Gavotte” de Méhul e também a sonata de Strauss que só mais tarde lha posso enviar. Diga-me para onde lhe devo enviar o Franck Bridge e Méhul no fim da próxima semana.

Estamos a vindimar aqui e fizemos já duas pipas e meia de vinho branco (verde) e hoje estão a colher o vinho tinto que dará outro tanto. Gosto desta época e o tempo tem estado óptimo, sem demasiado calor. Após o vinho é a desfolhada do milho que tem sempre um ar festivo e alegre sobretudo quando se encontra uma espiga de milho preto, o que quer dizer segundo a tradição cá para o norte, que os rapazes têm que beijar as raparigas ou senhoras, seja quem for que esteja presente.

Ainda me demoro por aqui mais uma semana regressando ao Porto no dia 7 ou 9 quando conto partir para Francellos a passar uns dias à beira-mar, para tomar banhos que adoro – e lá pode-se nadar.

Enquanto o meu marido ainda não decidiu quando fará a operação e se terá de a fazer – Felizmente não tem piorado ultimamente, apesar de lhe doer sempre - Coitado, merecia melhor sorte.

Todos os dias estudo no William Forster. Se vir o senhor Celso diga-lhe que em breve lhe mando a Sonata de Samartini, mas não sei para onde. Poderia enviar-me o endereço dele? E o Carlos Figueiredo ainda está no Avenida?
A todos as minhas lembranças em especial para si e sua esposa.
Cumprimentos de meu marido

Yours Sincerely

Guilhermina Suggia

Junto vai a nota do copista- quer que lhe pague? – Dê-me as suas instruções.


carta cedida pelo prof Henrique Fernandes

Publicado por vm em 12:08 AM | Comentários (0)

maio 12, 2004

CONCERTO A FAVOR DAS VÍTIMAS DE CICLONE de 1941

Em 1941 pedem-lhe a presença musical num concerto de caridade e Suggia acede.

Lisboa, 21 de Março de 1941
Minha Ilustre Senhora.
Pela segunda vez venho fazer um apelo a V. Exª.
Na primeira vez, quando eu era ministro em Bruxelas, não permitiram as circunstâncias que V. Exa. honrasse com a sua eminente participação a festa em honra do Rei da Bélgica.

Hoje, venho como director do «Diário de Notícias» e membro da Comissão Nacional, nomeada pelo governo, de auxílio às vítimas do ciclone do dia 15 de Fevereiro, pedir-lhe que dê o alto prestígio da sua colaboração e do seu nome a um concerto no Teatro de S. Carlos, em benefício dos que, no terrível sinistro, tudo ou quase tudo perderam e se encontram na miséria.

Tenho a certeza de que o seu grande coração não foi insensível à desgraça que feriu, n'este momento, tantos portugueses e que o seu espírito acompanha o movimento patriótico de socorro, creado em torno do possível reparar d'essas dores.
Por isso, me atrevo a apresentar a V. Exª a minha solicitação certo do seu bom e magnânimo acolhimento.
Se V. Exª anuir a este desejo, ser-lhe-á previamente submetido todo o programa do concerto, que será uma alta manifestação de Arte.

A. data da sua realização deverá ser o mais aproximada possível, mas deixo a V. Exª fixá-la.

Com antecipados agradecimentos e as minhas desculpas, peço a V. Exª que me creia de V. .Exª admirador de sempre,

Augusto de Castro

do livro "GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:02 AM | Comentários (0)

maio 11, 2004

CARTA A FILIPE LORIENTE

Telefone 552
Rua D’Alegria, 665
Porto- Portugal

27/5/1944

- Estas linhas escritas a correr –

Exmo Senhor Loriente,
Quando hoje me perguntou se queria alguma coisa para Lisboa, esqueci-me de lhe pedir para indagar quando começam os concursos de violino e lembrar-lhe a peça de concurso de Szimanowski para a Dona Ester Andrade de Melo conferir com o manuscrito – Também gostava de saber como vai o Carlos Figueiredo e dizer-lhe que gostaria que ele viesse ao Porto antes da orquestra para eu o ouvir, e a quem peço lhe faça os meus melhores cumprimentos para ele e esposa.


Se falar com a Dona Aida Torres a quem também envio lembranças diga-lhe que a Pilar vai bem e espero que se note grandes progressos em breve.
Espero que tenha feito boa viagem e que não se esqueça das minhas múltiplas notações, que estou sempre insatisfeita, a começar comigo mesma, sempre desejosa de atingir um ideal cada vez mais sublime; tenho as melhores esperanças a seu respeito mas ainda há muito que trabalhar e da sua parte muito suor a enxugar.
Até quinta-feira, 3h.
Com os meus cumprimentos de admiração pelo seu talento e um dia de anos muito feliz,

Guilhermina Suggia Mena
PS – Lembranças a Dona Irene Diniz, que muito breve lhe escrevo a felicitá-la

(cedida pelo Prof Henrique Fernandes)


Publicado por vm em 12:02 AM | Comentários (0)

maio 09, 2004

POSTAL A FILIPE LORIENTE (SEU ALUNO, DE LISBOA)

Porto, 4/3/1946

Rua da Alegria, 665

Duas linhas para lhe dizer que cá o espero na sexta-feira próxima, dia 8 a partir das 10 horas da manhã e nos dará prazer, a mim e ao meu marido, de ficar para almoçar após a lição, tendo depois a sua tarde livre para o que desejar fazer até a partida do rápido.
Agradecia um p.c. dizendo-me se aceita este convite.
Com os nossos melhores cumprimentos para sua esposa e muitas felicidades

Guilhermina Suggia Mena

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (0)

abril 24, 2004

CARTA DE ANTÓNIO EÇA DE QUEIROZ

Secretariado da Propaganda Nacional
17 de Janeiro de 1939
Minha Senhora,
Peco-lhe me perdoe a demora que pus em escrever-lhe para confirmar a conversa que tivemos no Porto; um ataque de gripe foi o responsável pela falta involuntária.

Quero, minha Senhora, agradecer-lhe a grande amabilidade com que me recebeu no Porto e o interesse que mostrou pela proposta que tive a honra de fazer-lhe.
O António Ferro ficou-lhe profundamente grato e pede-me que lhe transmita os seus muitos agradecimentos.
Com a colaboração de V.Exa. o êxito das nossas intenções em Londres está de antemão assegurado.
Espero que V. Exa. tenha recebido a carta que o Dr. Oliveira Salazar desejava entregar-me para eu me apresentar a V. Exa.
Renovando-lhe os meus agradecimentos, peço--lhe me creia de V. Exa.....

António Eça de Queiroz

do livro"GUILERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:11 AM | Comentários (3)

abril 23, 2004

CARTA DE PEDRO DE FREITAS BRANCO

Em Portugal, Suggia é considerada uma individualidade musical de excepção.
A carta que lhe é dirigida por Pedro de Freitas Branco e a de António Eça de Queiroz, declaram a completa reverência dos máximos representantes do poder em Portugal.


Presidência do Conselho
Secretariado da Propaganda Nacional - Gabinete do Director
22 de Setembro de 1937
Ex.ma Senhora D. Guilhermina Suggia Mena
Leça da Palmeira

Ex.ma Senhora:
O telegrama de V. Ex." causou aqui considerável emoção, pelo receio manifestado de não poder tomar parte no Festival de Paris de 17 de Outubro, mas também ansiosa expectativa pela esperança que esse telegrama ainda nos deixa de podermos contar com a honra da sua colaboração.

Permito-me hoje escrever-lhe, porque os dias passam depressa, o tempo urge e eu recordo as últimas e animadoras palavras de V. Ex.ª na «gare» de S. Bento quando parti do Porto. No que diz respeito à questão das condições, de que então falámos, resolvi não fazer caso das informações que colhi em Paris a pedido de V. Ex. Com efeito, verifiquei durante o mês e meio que lá passei que o «standard» tem baixado imenso, nesse campo como em todos os outros - e que os maiores artistas têm tocado ultimamente em Paris por quantias diminutas.
O meu dever perante V. Exª é, portanto, não fazer caso dos outros e perguntar-lhe simplesmente se concorda com o «cachet» de 15.000 fr (15.000 francos) que o Comissariado Português, organizador do Festival, lhe pode oferecer pela sua colaboração. V. Ex.ª que conhece o nosso país e sabe as precárias condições em que sempre se realizam entre nós as manifestações deste género (sobretudo quando se trata de música) pode avaliar o que semelhante oferta representa de esforço, de comprehensão e de interesse em ver o seu nome encimando o programa do Concerto. E não se admirará decerto quando eu lhe disser que, atendendo ao carácter nacionalista do espectáculo, todos quantos nele colaboram fazem-no em condições excepcionais (despesas pagas e mais nada, por assim dizer) e que os dois únicos «cachets» normais serão o de V. Exª e o da Orquestra Lamoureux.
Esta orquestra, dirigida por mim fará exclusivamente obras portuguesas e francesas, estando portanto naturalmente indicado que V, Exª toque o Concerto de Lalo - ou o de St. Saëns com a Habanera de Ravel. Também sobre isto aguardo o seu acordo.
Resta-me apenas acrescentar que o Comissário de Portugal na Exposição, António Ferro, director do Secretariado de Propaganda, partiu já para Paris deixando-me encarregado de concluir a organização do concerto e pedindo-me para comunicar a V. Exª que, ao submeter ao Sr. Presidente do Conselho o programa e os prováveis colaboradores, quando chegou o nome de V. Exª o Sr. Dr. Salazar comentou com estas palavras:
«Essa é indispensável».
E mais uma razão, minha Senhora, a juntar a tantas outras que me levam a escrever-lhe pedindo-lhe com insistência uma resposta favorável e - se for possível - telegráfica.
Como estou fora de Lisboa com minha Família, peço a V. Exª" que não me enderece a resposta para minha casa, mas sim para o Secretariado de Propaganda Nacional, R. de S. Pedro de Alcântara -Lisboa (Telegramas: Secretariado - Lisboa), em meu nome, bem entendido.
Com os meus afectuosos cumprimentos para o meu ilustre amigo Ex.mo Sr. Dr. Carteado Mena, peco-lhe aceite, minha Senhora, com os meus antecipados agradecimentos, as minhas homenagens muito respeitosas e os protestos da minha profunda admiração

Pedro A. de Freitas Branco


do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:00 AM | Comentários (1)

abril 22, 2004

FADIGA, SAUDADE,SOLIDÃO (2ª CARTA)

Em 1936, em duas cartas a Ernestina da Silva Monteiro, que a acompanha ao piano em vários concertos em Portugal, Suggia, apesar dos êxitos habituais, confessa fadigas, saudades e solidão.
Na segunda carta é difícil deixar de sentir comoção perante uma afirmação tão pueril como esta: Agora vou-me deitar, já é meia-noite, mas como não tive tempo para jantar antes do concerto ceei há pouco».

2ªCARTA

26 de Novembro 1936
Minha boa amiga Ernestina.
Que longe que estou d'ahi e no entanto bem perto pelo pensamento. Tenho muitas saudades. Esta noite foi o concerto aqui numa grande sala que continha mais de 2.500 pessoas.
Passei todo o dia no comboio chegando aqui às 6.30 da tarde para às 8h estar na sala de Concertos St. Andrew's Hall.

Estou bastante fatigada da viagem mas felizmente melhor da minha saúde e bem disposta e os concertos sendo um sucesso. Tive pena ter que perder os concertos em Dublin. Elisabeth Schumann foi em meu lugar, mas por outro lado foi melhor não ter ido, que em vez de terem só uma noite na travessia para a Irlanda, tiveram nevoeiro e o barco ficou parado na "Mersey" durante 15 horas. Imagine o que me esperava. Aqui também faz nevoeiro mas não muito espesso. Sigo amanhã para Edinburgh que é bem mais bonito que Glasgow. Isto e muito grande, mas arquitectura pesada e sombria, muito triste.

Na segunda-feira Mrs. Melville deu uma soirée para a apresentação do Aubrey e ele tocou lindamente e fez grande impressão. Cresceu imenso e já usa calça comprida e ninguém acredita que ele tenha 12 anos.
Hoje está tocando com a orquestra de Mrs. Melville em Cherkenwell e na terça-feira é o seu recital em Londres. Também teve uma audiência para o B.B.C.

Frederic Lamond toca nos concertos d'esta tournée a Sonata Appassionata, Lizst, Chopin e tem uma técnica formidável. Admira, com tanta idade!
Estou tão só aqui que até me admiro da minha coragem.
Lamond está em casa particular, George Reeves n'uma pensão e eu n'este grande Hotel que é tão grande que a gente se perde cá dentro.

Agora vou-me deitar, já é meia-noite, mas como não tive tempo para jantar antes do concerto ceei há pouco.

Como têm passado ahi todos? Tem tido muito que fazer e tem estudado muito o seu piano?
Agora depois de Edinburgh só lenho o Banbury no dia 8 mas terei muitas lições a dar, todos os dias. Um abraço desta sua amiga sincera e para suas manas muitas lembranças afectuosas e para sua tia também,
Guilhermina Suggia

- O comboio ele Londres aqui hoje era tão rápido que até parecia que rolava como um navio - até dava dores de cabeça e fazia enjoar.


do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:06 AM | Comentários (0)

abril 21, 2004

FADIGA, SAUDADE e SOLIDÃO

Em 1936, em duas cartas a Ernestina da Silva Monteiro, que a acompanha ao piano em vários concertos em Portugal, SUGGIA, apesar dos êxitos habituais, confessa fadigas, saudades e solidão.
Na segunda carta é difícil deixar de sentir comoção perante uma afirmação tão pueril como esta: Agora vou-me deitar, já é meia-noite, mas como não tive tempo para jantar antes do concerto ceei há pouco».

1ª CARTA

Domingo, 22-11- 1936
Minha boa Amiga, Ernestina,
Como já deve ler recebido o meu postal e também pelo meu marido, sabe que cheguei bem, após uma viagem bastante melhor do que eu esperava e que já toquei em Cheltenham e ontem em Liverpool, tendo regressado a Londres à noite.
Ambos os concertos foram bem, mas depois de Cheltenham senti-me muito cansada e consultei o médico especialista de doenças de coração e ele me aconselhou fortemente a abandonar a ideia de ir à Irlanda dar dois recitais no mesmo dia; que se eu o fizesse ele se não responsabilizava pelo que poderia acontecer. Ficou surpreendido de minha baixa pressão de circulação do sangue que é abaixo de 100 quando normalmente é de 145 e de 150, Isto é n'um estado de muito abatimento podendo qualquer extra esforço prejudicar-me para sempre.

Veja em que condições eu vim e como é preciso ter coragem para tocar n'esta tournée de Mossel. Felizmente o programa não é pesado e tenho descanso enquanto Fred Lamond toca.
Estranhei Imenso o encontrar-me em salas de concertos de 2.000 pessoas completamente repletas e quase que desfaleci em Cheltenham antes de tocar mas lá foi e fui bem feliz.
Hontem foi um sucesso enorme e à saída alas de senhoras e colégios de meninas me esperavam para me aplaudirem e dizerem o seu «Au revoir».
Esta manhã ouvi o Aubrey que veio à sua lição tocando lindamente. Amanhã Mrs. Melville dá uma soirée para a sua apresentação onde virão cerca de 100 pessoas. Ele tocará com Gerald Moore.
Depois lhe levarei os programas.
O tempo calmo e de vez em quando sol, mas a maior parte do tempo faz nevoeiro e é tudo cinzento escuro tendo luz eléctrica todo o dia. Mas é muito confortável a vida em Inglaterra e não se sente tanto frio como ahi. Eu estou tão contente por ter vindo apesar de muita saudade que lenho d’ahi e dos meus e dos cuidados que carecem pois sinto que lhes faço falta, tanto a meu marido como aos queridos pequenitos e pessoal e espero um bocadinho também aos meus amigos.
Dê-me notícias suas e dos seus. Tenha cautela com a sua saúde. Lembro-me de si, e gostaria um dia de estar consigo n 'este meio, que é maravilhoso para o espírito, para a Arte, para tudo em geral.
Como está Menuhin?
Um abraço para si e muitas lembranças afectuosas para suas manas e tia. Sua dedicada amiga,
Guilhermina Suggia Mena

Lembranças de Mrs. Melville que encontrei muito bem

do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo


NB- A 2ª CARTA SERÁ TRANSCRITA AMANHÃ

Publicado por vm em 01:07 AM | Comentários (0)

abril 12, 2004

Carta a uma amiga sobre o concerto do Albert Hall

Minha boa Amiga:
Escrevo-lhe muito à pressa, só para lhe dizer que o meu concerto no Albert Hall foi triunfal. Toquei o melhor possível e o entusiasmo, gritos e aplausos e flores não se pode descrever. A Rainha com a princesa Margarida e a sua corte recebeu-me no fim tendo para mim palavras comovedoras, dizendo que nunca nenhum artista a tinha entusiasmado tanto e que era preciso eu vir mais vezes aqui pois que os ingleses me adoravam. Bebemos champanhe (...) e ela bebeu à mais velha aliada agradecendo a mensagem que eu lhe tinha transmitido do meu país pela alegria do nascimento do seu netinho.

Eu estava muito bem disposta e nem sombra de nervos na ocasião de tocar, tendo sofrido muito antes e estava triste, o que comoveu muita gente que tinham lágrimas nos olhos - Incluindo a Rainha - Não sonha como me senti feliz depois d'este êxito colossal que só pela protecção de Deus e das pessoas que por mim rezam podia ser. A minha secretária está doida de contente e tem visitado o que há de melhor em Londres. Agora um grande abraço para si, Maria José (...) na certeza que devem estar felizes por eu ter cumprido bem a missão de artista portuguesa e portuense! Sua sempre muito amiga:

Guilhermina Suggia Mena


- O meu vestido branco de renda foi um sucesso.

do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:01 AM | Comentários (0)

abril 09, 2004

Carta de Mãe Elisa a G.SUGGIA

Rua da Alegria 894 Oporto, 16-X-de 1926

Minha boa e doce filha,

Recebi agora mesmo 10 horas da manhã 2 postais teus (o de Aberdeen e muito bonito e único) vou envialo a Virgi pois também desejo que ella o veja! Hontem á noite escrevi a Virgi e agora ao meu biju adorado e requestado e todos rno querem tirar, mas eu desejo que o biju seja muito feliz, como merece pois que é tão bom e doce para todos quando também não é carrasco, pois os bons exemplos tomamse depressa mas quando ella é doce eleva nos ao Céu e então é a beleza em toda a grandeza.

Fiquei muito satisfeita de saber que vais melhorzinha de saúde e podes descançar e tra-tareste com cuidado O Hudson é um bom e raro amigo que tu tens e eu desejava tanto vel-o e nunca esquecer as suas boas attençoes com que sempre me recebeu é um bom gentleman dalhe lembranças minhas.
Por cá tem chovido immenso e muitas trovoadas, hoje porem não chove mas o Céu esta coberto de nuvens eu não tenho sahído devido ao mau tempo; O papa continua tendo falla só para a mais que tudo e ella está fier de tantas attenções, aqui só o gatinho é meu amigo, a songa da Emilia é a única que trabalha, as outras comem dormem e sujam e olhamme com olhos de carneiro mal morto enfim espero que em tu vindo façais muita limpeza. O Dr parece que ficou menos meu amigo depois do desastre do cognac, mas em tu vindo tudo voltará aos eixos como dantes, tu perguntas-me seu já vi a tua casa nova, mas eu não sou intruza eu não vou lá sem o Dr me convidar, ou o melhor será quando tu vieres e então já tudo estará pronto, (tem-se feito economias no passadio não tem havido fruta e carne não muita mas lá se vai passando peixe tem sido o bacalhau eu fico com meia dúzia d'ovos que a lavadeira me traz aos sábados mas creio que as contas mentem muito, pois o papa brame que as contas são muito grandes, eu não gosto da Gloria que não é natural e deveste lembrar que eu te disse que na tua auzencia podíamos ficar só com a Emília e a outra vai às compras demorase e é a Emilia que muitas vezes acende o fogão para se fazer o almoço e é só ella que trabalha na casa a outra é invejosa demorase muito quando vai e tem por costume deitar-se depois do almoço quando não sai.
Dos visinhos do lado só sei que teem doença em casa e um rapaz está tuberculozo, vem o medico todos os dias e vão as criadas todas as noites buscar remédios à botica defronte creio que é mãe e pai e filho e filhos e criadas muito pandegas que já falam com as nossas enfim é tudo a mesma cousa O Moutinho é que te pôde dizer quem são pois já o vi lá ir (creio que o dono da casa é negociante) Deu agora meio dia vou me arranjar para deitar esta carta para ti e outra para a Virgi. .Ella diz que não te tem escripto por que não sabe onde estais. Mil beijinhos para a doce filha e até breve tratate bem meu biju e divertete
tua Elisa.

Muito desejo verte meu amor mas quero verte bonita e com saúde e gordinha. Talvez que depois de casar engordes com as comidas do Dr pois com esta cusinha de lavoira não esperes muito.»

do livro "GUILHERMINA" de Mário Cláudio


Publicado por vm em 12:38 AM | Comentários (0)

abril 06, 2004

Guarda bem esta Carta (...)

Em 1948, uma nevrite obriga Guilhermina Suggia a um repouso absoluto da mão esquerda. A recuperação faz-se na totalidade, sem deixar sequelas. Graves são as dores abdominais de que ela se queixa e que tanto a inquietam.
Apesar de ao longo dos anos Suggia se queixar de uma saúde frágil, desta vez os sintomas são preocupantes.
Por isso, antes de viajar para mais um concerto em Inglaterra, escreve a seguinte carta ao Dr. Carteado Mena em Novembro de 1948:


Em 1948, uma nevrite obriga Guilhermina Suggia a um repouso absoluto da mão esquerda. A recuperação faz-se na totalidade, sem deixar sequelas. Graves são as dores abdominais de que ela se queixa e que tanto a inquietam.
Apesar de ao longo dos anos Suggia se queixar de uma saúde frágil, desta vez os sintomas são preocupantes.
Por isso, antes de viajar para mais um concerto em Inglaterra, escreve a seguinte carta ao Dr. Carteado Mena em Novembro de 1948:


Meu Querido José:
Vai-se aproximando o dia da minha partida para Londres e vão aumentando as saudades – Como eu gostaria que este tempo aqui se prolongasse ainda por mais uns dias, tão bem que aqui me sinto e tendo notícias diárias dos meus queridos que afinal és tu e a mana! Ambos queixosos e com muito mimo, valha-lhes Nosso Senhor – Eu bem rezo a pedir que os melhore.
À medida que se aproxima a data da partida vão-se acumulando as várias coisas a tratar aqui, que o tempo não chega para tudo. Despedidas aos dois Presidentes, Embaixada Inglesa, recepção Instituto Britânico, Maria Alice Ferreira e Pilar Torres ambas pedindo uma lição pelo menos, tratar passaporte e ter tudo pronto para a viagem, bem podes calcular como tenho de andar depressa e sobretudo que precisava estudar muito.
O tempo promete estar bom. Miss Dorothy Tait chega na Terça-feira a Lisboa, já tenho o bilhete d’ela, lugar marcado no avião que se chama “York” e leva 22 passageiros – quatro motores e partem agora de Lisboa às 9h da manhã devendo chegar a Londres às 2 h da tarde de quinta-feira 31. É melhor assim pois chega-se de dia. Tenho-o visto voar por cima d’esta casa e realmente deve ser uma coisa muito agradável ir-se la em cima mas confesso que já gostaria de estar em Londres no Dorchester Hotel Park Lane, a escrever-te como estou agora aqui a fazê-lo.
Que Deus nos proteja e nos acompanhe sempre. De Londres mandaram um telegrama dizendo que o Permit vem de avião ter aqui. Devo recebê-lo amanhã mas tudo estava já arranjado com a Embaixada Britânica e com o “Home Office” em Londres para eu ir de todas as maneiras, até os agentes da aviação me disseram que eu iria mesmo sem visa porque Inglaterra me reclamava.
Têm sido tão amáveis e simpáticos para comigo que me sinto cativada. Também estive aqui com um advogado distinto, amigo do sr. Engº Queiroz que me aconselhou a fazer umas certas disposições por fora do meu testamento que ali fiz e que está guardado ali no Cofre do Banco Borges & Irmão, que é um tanto antiquado e cuja chave está na minha escrivaninha do meu quarto de dormir. A Clarinda sabe encontrá-la, mas como não tive tempo para fazer novo testamento o meu advogado aqui aconselhou-me a deixar a uma pessoa ou pessoas da minha confiança, os meus últimos desejos. Ninguém melhor do que tu poderá cumprir estas disposições e por isso numa folha separada t’as mando, na certeza de que terás prazer em cumprir aquilo que te peço no caso de eu vir a falecer antes do meu regresso a Portugal.
Enquanto aos donativos que desejo oferecer às nossas criadas tive de deixar isso entregue a um Banco. Tudo isto são prevenções que se Deus quiser e Deus há-de querer não será preciso, pois hei-de regressar contente e feliz de ter cumprido a minha missão
Eis o que te peço para fazeres no caso de eu não regressar:

1º- O violoncelo “Plumerel” que era do meu pai e que actualmente está em casa do sr Cerqueira deixo-o à filha, Isabel Cerqueira, como prova de amizade e também por ter sido aluna de meu pai que muito a estimava.

2º- O violoncelo “William Forster” que está no meu salão ao pé do piano, deixo-o à minha discípula Pilar Torres, como prova de afecto e amizade por ela e pela família.

3º- O pequenino violoncelo italiano com arco que está em Girassóis Barreiros deixo-o à Felisbella Passos em memória de meu pai.

4º- O meu piano Franz Arnold que está no “Cottage” em Barreiros deixo-o à minha boa amiga Ernestina da Silva Monteiro, como prova de sincera amizade.

5º- O meu piano “Bluthmer” que está no Porto à minha irmã Virgínia Pichon.

Das minhas jóias e toilettes e bibelôs gostaria que se fizesse uma dádiva segundo o teu critério a várias das minhas amigas que tanto estimo. (Muriel Tait, Linda Ramos, Mrs Yeatmam, Audrey Melville, Jean Marcel, Isabel e Maria luísa Cerqueira e às irmãs Silva Monteiro e Maria Alice Ferreira e tua filha Maria Anna e tua irmã Anna Mena.

Como tenho muita coisa em vestidos, roupas, pratas e chapéus, peles, roupas interiores, sapatos, casacos, cobertores e móveis, etc., é natural que minha irmã Virgínia tenha a primazia na selecção, e dos meus bens gostaria de contemplar as seguintes obras de caridade – Músicos Pobres, Sociedade Protectora dos Animais em recordação aos meus queridos cãezinhos Sandy e Mona, e para a Maria Beiras (Madre Lídia Inéz) uma verba boa para ajudar a construir uma capela no Colégio Ultramarino do Arcoselo – verdade que a maior parte da minha fortuna está em Inglaterra, mas gostaria de destinar metade dos meus bens monetários e valores de estado para essas obras de caridade – Ainda ficarias com muito.

(N’uma das minhas anuidades do Canadá, a última que fiz, está incluído que o sobrevivente de nós dois continua a receber cada semestre a quantia X) pois assinei-a em teu nome e meu.

Agora resta-me dar-te um beijo de muito carinho e desejar-te que melhores do teu braço e que sejas ainda muito feliz.

Deus te proteja e abençoe. Para a minha querida maninha mil beijinhos e saudades e lembranças às criadas. Guarda bem esta carta (…)

Tua Guilhermina

Do livro “ GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 01:01 AM | Comentários (0)

março 23, 2004

Descanso. Acordo para a compra da casa

Com a carta que recebeu da filha no dia 1 de Dezembro concordando com a compra da casa, já pode o pai lamentar-se e atrair o carinho de Guilhermina para si.


Porto, 2-12-1924

Minha Querida Guilhermina,
Recebi hontem a tua carta e telegrama.
Já era tempo!!! Fiquei mais descansado. Imagina tu na tua fraca intellegencia que é igual à minha, como eu havia de andar sem receber notícias nem respostas a 3 cartas e 2 telegramas! O tempo ia-se passando, a libra ia-se baixando, eu ia-me apoquentando e ralando e desesperando e telegrafando e gastando.
Na minha fraca intellegencia que é igual à tua, já phantasiava coisas funestas e incríveis!!!
E tu a descansares das fadigas e eu a cansar-me das fadigas que isto me tem dado e dará...
Se era tempo de estares quieta, em Londres, isto não era diffícil, mas assim foi o di-á-cho.

Fui hoje falar ao dono da casa, (pois que ainda é d'elle) e elle concordou em se fazerem as escripturas, quando tu vieres, (segundo tu dizes) em meádos d'este mez. O que tem de se fazer já, é pagar a ciza, que é a contribuição à Câmara. O que eu vou tratar, quando vier o dinheiro: e untar as mãos, aos que vão avaliar a casa, e quanto menos a avaliarem, mais pequena é a contribuição…………….
Em seguida tratarei do seguro. Fiquei contentíssimo em saber que vens cá ainda este mez; mas custa-me a acreditar semelhante coisa!!! Era bem bom, e bem preciso.
Há 15 dias que faz um Inverno rigorosíssimo. A minha saúde tem andado muito abalada. Tenho andado muito assustado com a minha saúde e muito esmorecido, e principalmente agora que eu tanto desejava viver, para descansar um pouco e poder agradecer-te os grandes sacrifícios que tens feito e fazes, por mim e pela mamã, e rogar a Deus (que tudo sabe e tudo vê) que te dê a recompensa que tu mereces.
Eu, há pouco tempo, aceitei tocar num teatro que é um pouco mais abaixo da casa onde moro.
Não chega a 2 minutos de caminho. A música, lá, é muito fácil e sem responsabilidade alguma e ganho 20 escudos por noite. Como não me custa nada, aceitei. Vou indo até quando puder: assim que veja que não posso, não vou. Isto acaba em Março. (...) E então não podes levar a mal. Depois descansarei.
Agora falemos da casa. Não é cara, nem barata. Antes pelo contrário! O que não era possível é que tivesse um grande salão, como tu estás imaginando. Encontrei, sim, casas com grandes salões, mas peia módica quantia de 250, 300 a 400, e 500 contos. Mas por 140 contos, não ha salões, A casa é moderna, é elegante, é situada em lugar saudável; tem nos 4 pavimentos 20 divisões, um bocado bem razoável para jardim, e em todas as 20 divisões tem luz eléctrica. Tem água encanada da companhia, tem 1 quarto de banho, com as janellas. e tudo que pertence a um quarto de banho.
A. cozinha é pequena (como se uza agora), mas provida de bons armários e bom fogão. Tem sala no 1º andar e sala no 2º. De uma d'estas salas, podes fazer quarto para ti e para a mamã. Uma, (a primeira) tem duas janellas, e a segunda, tem três janellas. Já se vê. que tudo isto está nu. O picheleiro tem bastante que fazer, e só estando tu cá é que se sabe o que se há-de fazer.
Eu gosto immenso da casa. Muitas vezes estou parado em frente a namorá-la. A parede exterior é de azulejo como a de Mathosinhos. Tem muitas arrumações. Enfim só o que não tem é o tal salão.
A respeito d'isso, é melhor casares e o teu marido mandar construir casa, com dois salões. Um para música de câmera e outro para concertos symphónicos.
A casa onde estou está medonha de velha e mal cheirosa. É insuportável!!!
Com estas trapalhadas de falta de correspondência, não houve tempo de te mandar dizer, que mandasses o dinheiro para o Banco Commercial, onde sou muito conhecido e acreditado. Mas quando precisares de mandar dinheiro, manda, para este banco. É muito sério e acreditado. Fiquei muito contente por saber que a minha carta à mamã foi recebida no dia dos annos. Deus lhe melhore a saúde, para descançar o espírito. Eu a ensinarei, aqui, a ter paciência, que é o que me tem valido.
Não contes, aqui, com mais ninguém a respeito da casa, porque ninguém se mexe!!!
Aceitem muitos abraços e beijos, e que Deus as proteja.
Teu pae, que te está muito agradecido

Augusto Suggia


- Muitas lembranças e saudades da Felisbella.
- No terreno do jardim pode-se abrir poço, pois que há muita água; e de meias com o vizinho do lado que vae habitar a casa ao lado, exatamenle igual à nossa, e é irmão do indivíduo que vende esta.
- Já não vendo as gravatas de fazer o laço.
- Esqueceu-me dizer que o dono, que teimava em só dar a casa por 155 contos, lhe fez muito effeito eu dizer-lhe que seria paga d'uma vez só. Enfim, se em alguma coisa andei mal não foi porque não fizesse lodo o possível para ir bem.
-Falta-me dizer mais uma coisa. A casa não tem fogões, porque agora não os fazem, porque ha os aquecedores eléctricos, que são mais económicos, mais rápidos e mais baratos, porque só ardem quando queremos, e podem-se mudar para onde quizermos. E são menos perigosos.

Do livro “ GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:04 AM | Comentários (0)

março 20, 2004

Negócio Aceite- Casa da Rua da Alegria

Dois dias depois, incansável, escreve Augusto Suggia a carta apaziguadora, breve, própria de quem tem de repousar de grandes fadigas.


Porto, 19-11-1924

Guilhermina Querida,
Escrevo-te à pressa. Enviei-te agora telegrama dizendo que consegui a casa por 140 contos. Custou. Foi uma batalha de palavras e esforços, mas sempre consegui. Tive de dar 8 contos de signal, e o homem diz que tem de se fazer as escripturas dentro de 8 dias. Também há a despeza da Ma... que deve importar n'uns 6 a 8 contos mas vou arranjar em pôr a casa em menos preço, para pagar menos contribuição. Farei tudo com muito cuidado e tino. Hoje ainda gostei mais da casa. Deus permitia que fiques contente. Mas parece-me que sim. Mando-te aqui uma fotografia da casa, mas a máquina não a apanhou toda. As janelas rentes da rua, em baixo são muito grandes, e falta ahi a plati... e as águas furtadas, que são muito boas, etc... etc... ao todo 4 pavimentos.

É preciso cuidar no seguro da casa. Isto é importante, porque a casa pegada a esta, está ainda em construção e pode haver qualquer descuido, e era um desastre. Eu escrevi-te carta no dia 17. Espero ancioso as tuas respostas. Não posso escrever mais.
Deus te proteja e à nossa mãe, e que Deus te pague o que fazes aos taes velhinhos.
Saudades e beijos do teu pae velhinho

Augusto Suggia
- Saudades da Felisbella.


Do livro “GUILHERMINA SUGGIA- A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:58 AM | Comentários (0)

março 18, 2004

Ainda a compra da casa

Guilhermina Suggia, em Londres com a mãe, que aí se tinha deslocado para se submeter a um tratamento aos olhos, responde ao pai uma carta que não se encontra. Mas Augusto Suggia é solícito em dar-lhe novos elementos sobre a casa.


Porto, 17-11-1924

Querida Guilhermina,
Recebi hontem a tua carta.
Eu mandei-te um telegrama ante hontem, dizendo que estava quasi decidido a compra, mas parece-me que não vem para nós, com bastante pezar meu... tudo quanto me pedes na tua última carta, tudo eu fiz. Nem eu me mettia n 'isto, só e sem saber.
Fui ao G. Faria, elle pediu a um architecto, pessoa bastante séria e professor da academia, o qual achou a casa bonita, bem dividida, o local bom, mas que era cara, que não era para 160 contos, e disse-me que valia, ou que desse só 120 contos.

O dono, porem está teimoso em só a dar por 155 contos. Há differentes pretendentes à casa e por isso offereci, depois de muito regatear, 140 contos, mas não me parece que o homem a dê. Tu não imaginas a falta e procura de casas que há..
Ê espantoso!!! e os donos como sabem isto, teimam em vender as casas pelo dobro do seu valor. A casa da Boavista que tu viste, ainda se não vendeu. Está em 130 contos. A tal dos 200 contos, pedem agora 250 contos!!! Temos ido ver casas de 300, 400 e 500 contos !!! É uma coisa espantosa. À minha vista vi eu offerecer, por esta da rua da Alegria 135 contos. Foi quando eu perdi a cabeça e offereci 140, julguei que o homem m 'a desse logo; mas nada..
Apenas me disse que tomava em consideração esta offerta e que me mandaria resposta. Mas não me parece que o homem a venda por este preço.
Ora... realmente dizer-me o architecto que podia dar 120 contos, acho tolice dar 155 contos. Eu não tomo a responsabilidade porque depois te haviam de dizer que comprei caro, ou que não soube comprar.
O architecto calculou que o dono gastaria com a construção da casa uns 90 contos, é querer ganhar muito. Depois há muitas despezas a fazer ainda. O papel para as paredes, envernizar os chãos, cultivar os jardins, lâmpadas eléctricas, bacias de banho e o seguro, etc... etc.
O sítio é bom, é saudável sobretudo.
Boa vizinhança e sítio socegado. Não é fácil fazer de comprehender onde é. A. rua de S.ta Catharina é a rua do Hotel do Porto e do Anthero.
A tal rua é: sahindo do hotel, em vez de virar à esquerda para minha casa, vira-se para a direita, que é a rua Formosa, ao meio d'esta rua é a rua da Alegria (à esquerda) e ao fim d'esta rua, que é paralela à de S.ta Catharina é a casa, que é também o fim da rua onde mora a família Moreira de Sá.
Ando apaixonado por não ir para esta casa, mas esta paixão, não passa à cegueira de esquecer que isto para ti representa um sacrifício enorme. Estou-te muito agradecido por tudo e espero que ainda hei-de ter dias felizes, n'éssa esperança vivo..
É, porém, sempre com muito trabalho que consigo qualquer bem; e tu nem por sombras podes imaginar, o trabalho, que eu e a Felizbella temos tido, e as léguas que eu lenho andado para conseguirmos encontrar casa,.
Não temos feito outra coisa durante um mez. E afinal fica tudo em sonhos, me parece a mim...
A coisa está, (em conclusão) em que estamos à espera de resposta do homem em aceitar os 140 contos.
Assim, que elle me mande dizer que sim telegrafo-te.
Eu entendo que tu devias trocar dinheiro em escudos; porque (dizem) a libra abaixa até ao fim d'este anno. A libra já está a 102 escudos, e irá até 90. Pensa bem n'isto, que é importante para ti. Todos os dias estás a perder dinheiro.

do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 03:42 AM | Comentários (0)

março 17, 2004

O pai encontra a casa que Suggia comprará

Porto, 2-11-1924


Querida Guilhermina,

Venho agora mesmo de ver uma casa lindíssima, é cara, muito cara, mas é o melhor que tenho encontrado. É um bijou.
Acabada de construir, e com tudo o que tu desejas, 160 contos.
Eu fiquei encantado com a casa. Tem dois andares e águas furtadas e subsolo. Luz eléctrica em todas as divisões. Água encanada e linda cuzinha com bello fogão. A frente é moderna e distincta. Jardim (terreno para jardim) e mesmo até para garage, porta no sítio do jardim para outra rua.
Esta casa é na rua da Alegria 894.

Tem paragem abrigada do carro eléctrico à porta. Tem em frente mercearia e talho, e médico ao pé da porta. Tem tudo como desejas. O único defeito é custar 160 contos...
O sítio é saudável. É na altura da rua de S.ta Catharina.
Apesar de achar cara, fiquei tão entusiasmado com ella, que vim logo escrever-te. A tal casa de 200 contos é grande de mais e velha. Esta só tinhas de mandar plantar flores no jardim.
Se acaso a quizesses, podias mandar-me um telegrama. E já te digo, alugar ainda é mais diffícil e estraga-se dinheiro. Há agora (há um mez) uma lei em que os senhorios não podem elevar as rendas senão 7 vezes mais do que se pagasse antes da guerra e não podem despedir os inquilinos que estão, e por isso há muitas casas a vender, mas quem comprar não pode ir habitar a casa.
E é isto que me tem feito desesperar.
Para alugar casa, tem que se dar alguns contos à pessoa que habita a casa e é só n'essa occasião que o senhorio pode augmentar a renda.
Estou cansado e não te escrevo agora mais, para esta carta ir hoje.
Dize à mamã que recebi a carta d'ella. Estimo as melhoras d'ella. e que Deus as proteja... Amen.
Beijos e abraços para essa querida parelha. Cumprimentos ao Sr. Hudson e lembranças da Felishella, para ti e para a nossa mãe do olho preto. Teu pai que te..... etc... etc...

Augusto Suggia

- A casa está muito bem dividida.
Eu não fazia esta compra sem mostrar a casa ao Guilherme Faria, para elle dar a sua opinião.


do livro "GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre" de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:08 AM | Comentários (2)

março 08, 2004

Carta de Vianna da Motta a Luís Costa

Sintra, Setembro de 1924


Querido Amigo

Muito me alegra o seu entusiasmo pelos concertos da Suggia comigo.
Se os interessar, poderíamos tocar no 2.° concerto as duas Sonatas de Brahms, pois já em Lisboa as tocámos e também as tocaremos em Londres. O que lhe posso dizer é que vão ser muito cuidadosamente ensaiadas.

Estive alguns dias no Buçaco ensaiando com ela para Londres.
Ah, que artista maravilhosa e completa! Nunca ouvi tocar assim violoncelo. E que cabeça!
Até breve.

Com muitos cumprimentos
seu amigo dedicado

J. Vianna da Motta


do livro "VIANA DA MOTA-Uma contribuição para o estudo e personalidade da sua obra" de João de Freitas Branco

Publicado por vm em 12:06 AM | Comentários (0)

março 05, 2004

Carta de Augusto Suggia a Elisa Suggia


1924 é um ano de prolixa correspondência entre Guilhermina e o pai, por causa da compra de uma casa. Suggia decide ter uma residência fixa no Porto para reunir o pai e a mãe, que há muito tempo viviam separados.
Augusto Suggia permanece geralmente em Portugal e a mãe faz-lhe longas visitas em Inglaterra.

Porto, 27-10-1924
Minha Elisa
Recebi a tua carta. Senti bastante o que te aconteceu mas estou contente por saber que estás melhor, e espero que os teus olhos voltem todos à primitiva cor. Eu escrevi à Guil a respeito da casa. É pena que a da Boavista seja tão cara. Até hontem ainda não tinha sido vendida.
Quem me dera que a nossa Guil comprasse uma casa, para nós vivermos juntos. Seria a realidade de um sonho. Só d'este modo eu uzaría todas as minhas gravatas, que as tenho tão bonitas e boas, mas que estão guardadas, por eu não saber dar-lhe o laço.
O mandar construir uma casa como a Guil quere leva muito tempo e há a difficuldade do terreno. O que era bom era comprá-la já feita e com a conveniência de passar eléctricos à porta ou muito perto. Na Foz não há e em Mathusinhos é muito longe.

Deve ser na Boavista ou próximo. Para alugar casa, attendendo à medonha carestia em que estão as casas, é deitar dinheiro à rua. Se a Guil comprar uma casa em poucos anos recupera o dinheiro e é sempre d'ella.
Eu e a Felisbella temos andado n'um fadário à procura de casas e terrenos. Há bastante mas é longe da cidade e onde é preciso ter bilhete, annual do eléctrico e que custa agora 900 000 rs (900 escudos).
Eu, graças a Deus, lenho passado agora uma temporada de saúde regular.
O tempo porém, já está de inverno e eu já tenho apanhado bastante chuva, e o esburacado já tem feito bastante serviço, assim como o casaco gigante.
Mas não importa porque antes do inverno findar terei eu um bello guarda-chuva e um famoso casaco, que os inglezes usam e que são (segundo o que disse a Guil) verdadeiramente invejáveis.
Quanto mais chuva apanhar, mais me lembrarei de ti e da Guil.
A libra vae baixando; já esta em 109 escudos e o franco a mil e duzentos (um escudo e 20 centavos). A carestia ainda é enorme, quasi na mesma.
Para tu avaliares como isto está... vendeu-se n semana passada, postas de pescada a 8 escudos, cada uma !!!
Fiquei contentíssimo em saber que estiveram em casa da Virgi. Deus conserve essa paz, que é tão boa para todos.
Faço ideia da tua satisfação. Assim é mais bonito e é assim que se deviam conservar. Já é tempo de pensarem com tino e convencerem-se que não há coisa melhor que a boa harmonia na família, por causa dos remorsos, que mais tarde mortificam bastante...
Também é preciso que a Guil não trabalhe demasiado, porque ella é fraca, e receio muito que ella aguarde tanto trabalho.
Se ella me falta, vendo as gravatas, e não quero saber de mais nada.
Tu que estás ahi, segura-a e não a deixes fazer da fraqueza forças.
Ainda se ella se alimentasse bem, bom era, mas comendo como ella come não é possível resistir a tanto trabalho.
Enfim, Deus lhe dê, em forças físicas, o que ella tem em génio...
Recebam abraços e beijos e que Deus as proteja. Amen.
Teu marido Augusto Suggia
Lembranças da Felisbella.
Quando me escreveres, dize-me o que foi feito do azeite e do grão de bico. Chegaria tudo lá, ou perdeu-se?

Do livro “GUILHERMINA SUGGIA-A Sonata de Sempre” de Fátima Pombo

Publicado por vm em 12:05 AM | Comentários (0)