setembro 14, 2007

LUISA TODI (1753-1833) UMA DAS MAIORES CANTORAS DO SEU TEMPO

ig enc.jpg
Foi em 1 de Outubro de 1833, estando presentes as suas três filhas e um padre do vizinho convento de S. Pedro de Alcântara, que a grande artista Luísa Todi fechou os olhos para sempre. Foi sepultada na Igreja da Encarnação.

A zona da igreja onde Luísa Todi foi sepultada deixou, mais tarde, de fazer parte do templo e veio a ser ocupada por uma chapelaria que teve o nº 78 da Rua do Alecrim. Diversos autores têm escrito que a cantora foi sepultada sem qualquer indicação do local. Há, porém, razões para supor que tal não corresponda à verdade. De facto, o jornal República publicou um artigo em que se menciona uma afirmação do então dono da referida chapelaria. Esse senhor, de nome Artur Santos, declarou peremptoriamente ter visto, durante umas obras de levantamento do soalho da loja, a pedra tumular de Luísa Todi. A inscrição estava um pouco sumida, mas não tanto que não permitisse ver nitidamente o nome da cantora. Foi ainda o referido comerciante quem conseguiu evitar que um dos operários destruisse a pedra com uma picareta. Na época ainda se esboçou a ideia de recuperar a pedra tumular e de dar à grande artista uma sepultura condigna. Mas, como já seria de esperar, nada se fez nesse sentido. Por nossa parte, entendemos que os fins em vista continuam a justificar amplamente as necessárias pesquisas, por pouco provável que alguém possa considerar o bom êxito do empreendimento e sejam quais forem as objecções que se possam levantar. Em qualquer país que prezasse devidamente os seus maiores vultos já há muito se teria realizado tal tarefa. Na nossa terra, porém, até agora não se conseguiu muito mais do que um sorriso irónico e um encolher de ombros. Isso não nos impede de renovar aqui a pergunta já feita na República há mais de sessenta e quatro anos: estará a Câmara Municipal de Lisboa interessada na recuperação da pedra tumular de Luísa Todi e em dar à nossa grande artista a sepultura que ela merece?

Do livro “LUÍSA TODI” de Mário Moreau

Publicado por vm em setembro 14, 2007 06:16 PM
Comentários

Luisa Todi jaz abaixo da Rua do Alecrim.
As 14 operas do David Perez escritas para Lisboa (!) não sei aonde.
Mesmo uma grande tristeza para todos nos !
A tecnica do canto -acho eu- da Todi foi veludosa como a da Shirley Verret.
Muitos Portugueses falam como Joe Cocker canta.
Acho que um bom mezzosoprano não devia ser cantado em belcanto...deve ser cantado como cantou a Luisa Todi.
Cumprimentos
Ralf

Afixado por: Ralf em setembro 16, 2007 11:00 PM

Se a Amália se encontra no Panteão Nacional, assim também Luísa Rosa de Aguiar Todi devia estar! Era justo para quem em tempos foi considerada a melhor voz de sempre, considerada como "A cantora de todas as centúrias" no Tratado da Melodia de Anton Reicha.

Afixado por: bernardo nunes em julho 29, 2009 01:26 AM

Claro de acordo consigo, e portanto adoro Amalia!
Desconhecia a importancia artistica da Luisa Todi, mas talvez fosse melhor criar um Panteão Artistico, pois outros tambem mereciam esta honra!
Cumprimentos
Carlos Luiz

Afixado por: Carlos Luiz em setembro 6, 2009 03:16 PM
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?