março 21, 2007

EXÍLIO, de SOPHIA DE MELLO BREYNER

Quando a pátria que temos não a temos
Perdida por silêncio e por renúncia
Até a voz do mar se torna exílio
E a luz que nos rodeia é como grades


Publicado por vm em março 21, 2007 10:03 AM
Comentários
Comente esta entrada









Lembrar-me da sua informação pessoal?