junho 28, 2006

SUGGIA, O VIOLONCELO

EXPOSIÇÃO ORGANIZADA PELA CAMARA MUNICIPAL DO PORTO

Casa-museu Guerra Junqueiro
R. D. Hugo, 32
Tel.: 222 003 689
» 10h00-12h30 . 14h00-17h30

Até 31 de Dezembro

Publicado por vm em 10:22 AM | Comentários (0)

junho 27, 2006

GUILHERMINA SUGGIA NASCEU FAZ HOJE 121 ANOS

A102a.jpg
Aqui Suggia passeia pela ilha de Lindisfarne.
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 12:03 AM | Comentários (0)

junho 22, 2006

NO HOTEL PALACE DU BUSSACO

A100.jpga.jpg
GUILHERMINA SUGGIA deitada no chão. No meio, sentado, o pai AUGUSTO SUGGIA
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 11:54 PM | Comentários (0)

junho 20, 2006

ONDE ESTÁ ESTA ESTÁTUA, de GUILHERMINA SUGGIA FEITA PELO ESCULTOR HENRIQUE MOREIRA?

1000m.jpg
(Cedido por Maria do Rosário Legros)

O seu autor é o escultor Henrique Moreira (o mesmo que fez a Menina Nua e os Meninos da Avenida dos Aliados, o Padre Américo da Praça da República, o monumento das guerras peninsulares na Rotunda da Boavista, o Salva-Vidas ou Lobo do Mar na Foz, etc.).

Quanto ao paradeiro do trabalho, infelizmente é desconhecido. Fizemos algumas tentativas para o descobrir, mas em vão. O original encontrava-se no atelier do escultor quando este faleceu, pois figura num diapositivo do interior do atelier tirado depois do falecimento. Mas depois do «desmantelar» precipitado do atelier em circunstâncias por demais dolorosas para toda a família, amigos, admiradores e jornalistas que, impotentes, assistiram a mais um desinteresse total da Câmara pelo património (recuando perante um compromisso assumido em Conselho Municipal), não se pode dizer se «desapareceu» por artes misteriosas ou se foi adquirida para alguma colecção particular.

Guilhermina Suggia foi contemporânea de Henrique Moreira (1890-1979) cujo atelier visitou várias vezes. O escultor Teixeira Lopes foi padrinho de casamento de Henrique Moreira. Também o foi no casamento de Guilhermina Suggia com o Dr. Carteado Mena!

SE ALGUÉM SOUBER O PARADEIRO DESTA ESTÁTUA AQUI FICA O APELO PARA QUE SEJAMOS INFORMADOS.

Publicado por vm em 05:06 PM | Comentários (16)

junho 15, 2006

GUILHERMINA SUGGIA NA "MONOGRAFIA DE MATOSINHOS", DE GUILHERME FELGUEIRAS

Cultíssimo espírito de mulher, extraordinária violoncelista, assinalada portuguesa em todo o mundo musical, onde foi estrela de primeira grandeza.
Era filha dum mestre de violoncelo e artista primoroso também, Augusto Suggia, que do Conservatório de Lisboa passou ao do Porto e ali fixou residência. Na capital do Norte nasceu Guilhermina C. Mena Suggia, a 27 de junho de 1888 e ali aprendeu com seu pai e com o famoso violoncelista espanhol Pablo Casals a técnica do instrumento em que devia mais tarde adquirir grande notoriedade. Começava a refulgir no mundo musical quando, aos sete anos, se revelou assombrosa já, pela primeira vez que tocou em público, na então aristocrática, muito distinta, Assembleia de Matosinhos.
Nesta vila e num dos salões do Teatro Constantino Nerv. se conservou durante largos anos o retrato a óleo da egrégia concertista, pintado por António Alexandrino da Silva (95).

Depois são os seus triunfos repetidos no Quarteto de Música de Câmara do Orfeão Portuense, menina e moça, e os concertos sucessivos que dá, aplaudidíssimos, com sua irmã Virgínia, pianista notável também, mais tarde Madame Léon Tichon.
Ë a sua entrada no Paço Real, em Lisboa, onde Suas Majestades o Rei D. Carlos, a Rainha D. Amélia, a Rainha viúva D. Maria Pia e os príncipes, e todos os grandes de Portugal, a aplaudem e a consagram, num concerto memorável, como grande também de Portugal, entre os maiores artistas da época.
E são, depois, com 17 anos, os seus estudos por subsídio régio no Conservatório de Leipzig, onde tem como seu mestre e amigo Julius Klengel. E onde Artur Nickisch — o enorme Nickisch — meses passados, ao ouvi-la no «Gewandhaus», consente que ela repita a pedido do público entusiasmado (o que nunca se havia feito, a ninguém nesse «auditonum») o concerto de Volkmann, que havia maravilhosamente executado.
E depois, são todos os países que percorre, entre ovações do público e aplausos da crítica. São as cortes que a recebem como uma princesa — desde a estranha, do Czar da Rússia, à puritana, da Inglaterra.
Durante a guerra de 1914-1918, tocou em diversas festas de caridade em que esteve presente gente da corte inglesa, sempre com brio e relevo de verdadeira artista.
É, sobretudo, a Grã-Bretanha que ela cativa e onde, para todo o resto da vida, fica tendo os seus mais dilectos admiradores — a artista preferida de Eduardo VII, amiga de Balfour e de Austen Chamberlam que «não gostava de música», a não ser a tocada por Guilhermina Suggia; amiga da duquesa de York, hoje Rainha viúva da Inglaterra, que, sempre a requeria para os seus concertos de beneficência e, mal chegava a Londres, lhe mandava sempre um precioso ramo de orquídeas. Essa nação britânica, «onde nunca esteve em hotéis», porque de par em par se lhe abriam as portas dos palácios — disputando-lhe o convívio — das mais nobres, das mais fechadas, famílias da aristocracia inglesa.
Guilhermma Suggia como preito de gratidão pelo País que tanto a aplaudiu e acarinhou, legou o seu valioso violoncelo «Stradivarius» para fundar uma bolsa de estudo na Real Academia de Música, em Londres, violoncelo esse que foi vendido a um coleccionador por oito mil libras.
Mil páginas de ouro da sua vida se poderiam escrever. Algumas até, por mais curiosas, a contar episódios com ela passados e anedotas cheias de graça. Ou a dizer de seus gostos, da sua casa, do seu conhecido amor pêlos cães de raça — os «Scottish-terner», de preferência — ou da sua valiosa colecção de tapetes orientais. Ou até, ainda que tal não pareça, em artista de tão finos sentimento e temperamento, as suas devoções desportivas, pelo ténis, pela natação e pelo remo.
Assinalando a passagem do terceiro aniversário da morte de Guilhermina Suggia, a Câmara Municipal do Porto prestou homenagem à memória da insigne violoncelista, com várias solenidades, entre as quais o descerramento ns jardins do Conservatório de Música de um busto, devido ao cinzel de Leopoldo de Almeida.
Guilhermina Suggia, foi casada em primeiras núpcias com o grande virtuoso do violoncelo Pablo Casals, de quem foi discípula dilecta. Mais tarde divorciou-se, tendo contraído de novo matrimónio com o Dr. Carteado Mena.

Do livro”MONOGRAFIA DE MATOSINHOS” de Guilherme Felgueiras
(Cedido por Biblioteca Florbela Espanca – CMMatosinhos

VM-G.Suggia naceu a 27 de Junho de 1885 e não 1888 como é referido.
De seu nome GUILHERMINA AUGUSTA XAVIER DE MEDIM SUGGIA.A este se acrescenta CARTEADO MENA pelo seu casamento com o Dr José Casimiro Carteado Mena.

O violoncelo STRADIVARIUS foi deixado à Royal Academy of Music para atribuição, depois da sua venda, de um prémio anual ao melhor aluno de violoncelo. A Bolsa a violoncelistas solistas foi atribuída com o dinheiro que Suggia deixou depositado nos bancos ingleses ( cerca de 10.000 Libras)

Não se divorciou ( em termos jurídicos) de Pablo Casals, com quem viveu entre 1906 (?) e 1913, mas com quem nunca chegou a casar, embora o tenha referido várias vezes em correspondência

Publicado por vm em 11:35 PM | Comentários (1)

junho 11, 2006

GUILHERMINA SUGGIA COM DOIS DOS SEUS CÃES

A3.jpg

Publicado por vm em 07:45 AM | Comentários (0)

junho 09, 2006

UM OLHAR SOBRE SUGGIA


A Fundação Musical dos Amigos das Crianças, enquanto entidade titular da Escola de Música Guilhermina Suggia, organiza entre 17 e 27 de Junho de 2006 nas suas instalações, sitas na Rua D. Manuel II, 226 – Porto, uma exposição subordinada ao tema:
Um Olhar sobre Suggia>

Este projecto insere-se nas comemorações dos 120 anos do nascimento da insigne Violoncelista.

Neste nosso “Olhar” pretendemos dar o contributo para a homenagem à Artista mediante algum material inédito (e não só) tais como: documentos, fotos, objectos, programas musicais e outros não só dos nossos Arquivos, mas também de arquivos de amigos da FMAC.
A visão humana e artística de Suggia, são as facetas que desejamos realçar junto não só dos alunos das Escolas do Porto, mas também junto de todos aqueles – e que já são muitos – que se interessam verdadeiramente pela sua memória.
Programa

17 de Junho – Início: 16 horas

Salão Guilhermina Suggia
Abertura da Exposição
Pequena conversa sobre o tema “Suggia”
Momento musical organizado pela Violoncelista D. Madalena Sá e Costa, antiga aluna de Suggia.
Jardins Concerto de jovens Instrumentistas da Escola de Música Guilhermina Suggia e
da Orquestra Juvenil de Instrumentos de Arco da FMAC, dirigida pelo Maestro Leonardo de Barros.

Exposição aberta ao público: 2ª a 6ª feira das 15 às 19,30 horas
Sábado: 10 às 13 horas

Publicado por vm em 09:05 AM | Comentários (0)

junho 08, 2006

AGREMIAÇÕES MUNDANAS E RECREATIVAS FILARMÓNICAS E GRUPOS FOLCLÓRICOS

CLUBE DE LEÇA
Inaugurada esta agremiação aristocrática e recreativa no dia 2 de Agosto de 1884. foi preencher uma lacuna na estação balnear de Matosinhos-Leça.
Teve a sua primitiva sede na Rua do Arnado, em Leça da Pal¬meira, e aí actuou a direcção inicial, composta por António Manuel Lopes Vieira de Castro, António Alberto da Cerveira Pinto c Manuel Pereira Marques Júnior.
Neste clube, um dos mais categorizados das praias nortenhas, eram sempre distintos, animados e brilhantes os bailes, concertos e reuniões que nele se efectuavam, durante o ano.
Nele fizeram-se ouvir muitos dos grandes artistas e dos mais
benquistos amadores do Norte, tais como Virgínia e Guilhermma Suggia, Moreira de Sá, Xisto Lopes, Raimundo de Macedo, Joaquim Caseia, Alexandrina Castagnoli, Paulo Navone, Óscar da Silva e
tantos outros.

Em 1888 foi transferido para o mesmo arruamento, para instalação própria, mais condigna, com amplo salão de baile no andar nobre, e dependências desafogadas no andar térreo, para leitura, jogos e restaurante.
De 1915 a 1917 esteve desorganizado o Clube de Leça, por ter sido demolido o prédio que lhe servia de sede, a fim de dar lugar às obras do porto de Leixões.
Presentemente, encontra-se na Rampa do Castelo, 2, em Leça da Palmeira, continuando as suas honrosas tradições.

"MONOGRAFIA DE MATOSINHOS" de Guilherme Felgueiras
(Cedido por Biblioteca Florbela Espanca- C.M.Matosinhos)

Publicado por vm em 10:23 AM | Comentários (0)

junho 07, 2006

GUILHERMINA SUGGIA COM UM GRUPO DE AMIGOS

A 1a.jpg
Alguém conhece alguma destas pessoas?
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 12:37 AM | Comentários (0)

junho 01, 2006

G. SUGGIA COM DUAS AMIGAS INGLESAS

A11.jpg
(Cedido por Isabel Millet)

Publicado por vm em 09:58 AM | Comentários (0)