setembro 27, 2004

QUEM FOI, AFINAL, GUILHERMINA SUGGIA?

placa T Politeama.jpg

Sei que não existem nas lojas de discos, em Portugal, gravações de Suggia. Mas nunca perco a oportunidade para falar desta mulher por quem tenho a maior das admirações. Entrei numa pequena discoteca muito reputada dirigi-me à senhora que, de voz muito enfatuada, depois de eu perguntar se tinha alguma gravação de Guilhermina Suggia me respondeu: " Não. Não tenho nada". A empregada que estava na outra ponta do balcão - talvez a 2 metros de distância, chegou-se à senhora da voz enfatuada e perguntou de quem estava eu à procura. Ela respondeu: Guilhermina Suggia. E a empregada perguntou:"Quem era? Cantora?". E a senhora de voz mais enfatuada e com o ar de quem tinha grande conhecimento de quem falava, responde:" Não. Era pianista!".

Este é um dos episódios que tive sobre Guilhermina Suggia. Outros já aqui contei.

Este texto que aqui aparece em fotografia, é um excerto dum livrinho editado pela Câmara Municipal de Lisboa, escrito por Lauro António (pessoa que está muito acima da média dos portugueses, em termos culturais, digo eu.) sobre o Teatro Politeama.
Infelizmente, mesmo sabendo quem foi Guilhermina Suggia, poucas pessoas sabem quão importante ela foi no seu tempo e na sua arte

Publicado por vm em 10:05 AM | Comentários (0)

setembro 23, 2004

Número de visitas em 22/9

Apesar de achar que Suggia merece, não sei se não terá havido qualquer erro nas estatísticas. O Blog tem estado praticamente sem entradas novas e onten dia 22 as estatísticas indicam 767 visitas.
Pela enorme admiração que tenho por Suggia fico contente .

Publicado por vm em 02:04 AM | Comentários (3)

setembro 21, 2004

VAMOS CRIAR A ASSOCIAÇÃO

Fazemos daqui um apelo a todas as pessoas que queiram fazer parte duma futura Associação de Amigos de GUILHERMINA SUGGIA ( tudo está ainda por definir. Este é mesmo o começo duma associação que promova a divulgação da vida e da obra de Suggia e lute para que a sua memória seja respeitada) que se manifestem aqui através do blog quer através de um comentário ou do email.

Publicado por vm em 11:40 PM | Comentários (7)

setembro 18, 2004

SUGGIA e a sua memória

RETRATO DE SUGGIA a.jpg

Parece-me ser importante formar a Associação de Amigos/Admiradores de Guilhermina Suggia, que tenha como objectivo fundamental divulgar a sua vida e a sua obra, lutar pelo cumprimento dos seus desejos testamentários.

Bem sei que como Suggia muitas outras figuras importantes da música e de outras áreas, estão esquecidas. Mas isso não é razão para ficarmos quietos. Oxalá outras pessoas pegassem, por exemplo, no nome de Luisa Toddi e tentassem fazer justiça com esta grande cantora. Ou com Marcos Portugal. Felizmente que podemos fazer o mesmo com muitas figuras importantes. Infelizmente esquecidas.

Seria interessante que mais músicos se manifestassem em relação a estas questões.
Oxalá!

Publicado por vm em 11:14 AM | Comentários (3)

setembro 11, 2004

PROGRAMA DE MÚSICA NO HOTEL DO BUSSACO

suggia 2 054.jpg


(espólio de VIANNA DA MOTTA - Museu da Música)

Publicado por vm em 07:51 AM | Comentários (2)

setembro 07, 2004

O STRADIVARIUS DE GUILHERMINA SUGGIA

amar-quartett.jpg


Este e o AMAR QUARTETT. O violoncelo que se vê é o Stradivarius que pertenceu a Guilherminina Suggia. Hoje é propriedade de Habisreutinger Foundation que o cede a violoncelistas para ser tocado, cumprindo assim o fim que lhe foi destinado.
O Montagnana (de qualidades e valor semelhantes ao stradivarius) que Guilhermina Suggia deixou em testamento à Câmara Municipal do Porto como entidade de quem dependia o Conservatório de Música , para ser vendido e com o produto dessa venda ser instituído um prémio ao melhor aluno de violoncelo não foi vendido. A CMPorto apoderou-se dele e deteriora-se fechado num cofre-forte do Museu Soares dos Reis. É preciso que a CMPorto entenda que o Montagnana fechado não serve para nada. Deve sentir honra em ter um instrumento de tão grande qualidade. Deve ser tocado. Deixemos de ser mesquinhos. Vai sendo altura de aparecer uma Camara que tenha a coragem de desfazer um erro feito há 50 anos.

Publicado por vm em 06:07 PM | Comentários (6)