« outubro 2010 | Entrada | dezembro 2010 »

novembro 30, 2010

Cinema lá em baixo - RDA69

10_11_30 happy crisis copie.jpg

Publicado por [Chuckie Egg] às 10:33 AM | Comentários (1)

novembro 26, 2010

Seguranças da Festa do Adiante, Uni-vos!!

segfestadoavante.jpg

Pergunta para este fim de semana.
Quando este jovem sai para uma manif esqueçe-se sempre de :

a) Auricular para ouvir a bola (e umas paranóias securitárias do camarada responsável).
b) Óculos escuros com capacidade de detectar não credenciados (e para galar as anarcas que são bem boas).
c) Cérebro para responder a perguntas de jornalistas.
d) Cartão do partido para obter a credenciação.

A resposta certa ganha sopa.

Publicado por [POKE] às 11:11 PM | Comentários (27)

There can be only one

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:29 PM | Comentários (8)

novembro 25, 2010

lixo humano

ARB%20image.jpg

No dia seguinte à greve geral, uma notícia para ficarmos a conhecer a verdadeira fibra da malta que manda no futebol português: Árbitros portugueses dirigem jogos na Escócia: João Ferreira, da Associação de Futebol de Setúbal, e Cosme Machado, da AF de Braga, vão dirigir este fim-de-semana jogos na Escócia devido à greve de árbitros naquele país britânico. (...)
A imprensa escocesa fazia ainda referência a equipas de arbitragem da Polónia, de Israel, do Luxemburgo e de Malta como certos nos campos escoceses este fim-de-semana, sendo que as federações da Irlanda do Norte, País de Gales, França, Inglaterra, Holanda, Bélgica, Dinamarca e Islândia terão recusado enviar árbitros para a Escócia.
.

Publicado por [Renegade] às 08:46 PM | Comentários (1)

CASA DO GREVISTA DESPEJADA.

Os ocupantes foram detidos e levados para o Comando da Polica Municipal de Lisboa. na Praça de Espanha, Por trás do NOVOTEL.

Está convocada para agora uma vigília nesse mesmo local. O jantar que estava previsto para o novo espaço da Rua São Lázaro vai ser distribuido em frente à esquadra.

Update: Noticia da TVI, da TSF, e do Público, mais completa.

Update 2: Todos os detidos foram libertados. O jantar terá lugar no RDA69.

Casa dos grevistas from Antonio Maria Leal on Vimeo.

Publicado por [Party Program] às 05:37 PM | Comentários (8)

"Todos à casa Já! Polícia está AGORA a tentar desalojar!" apelam os barricados

Fontes insubmissas revelam que senhores azuis estão neste momento à porta da casa para comemorar a 25 de Novembro da melhor forma. O pessoal vai resitindo como pode. Os Intrusos apelam a todxs para se dirigirem à rua de são lázaro, 94 para apoiar mais esta resistência!

Publicado por [Paradise Café] às 04:43 PM | Comentários (4)

A manifestação da Greve Geral

Creio que a razão fundamental pela qual a CGTP não convocou uma manifestação para o dia da Greve Geral foi porque nunca tinha sido feito.

Imagino que nos anos 80, terá vencido a tese que sem transportes para a cidade, sem serviços abertos no centro, etc, não seria sequer prático convocar uma manifestação para a Assembleia da República, por exemplo... a partir daí, numa organização com dirigentes envelhecidos e um pouco relutantes a abraçar ideias novas e imprevistas, deve ter ficado cristalizada a tese de que na Greve Geral não à manif e pronto.

Os tempos são outros. Um número reduzido de activistas mexeu-se no sentido de convocar uma manifestação anti-capitalista e o sucesso da coisa - apesar da divulgação precária e com meios muito reduzidos - ultrapassou todas as expectativas.

Muitas pessoas juntaram-se espontaneamente à manifestação, nomeadamente já no Rossio, onde já estavam aborrecidas à espera que algo acontecesse. Os transeuntes sorriam e aplaudiam os manifestantes e as palavras de ordem. Os protestos frente às delegações bancárias tiveram especial acolhimento por parte de todos os que estão fartos de ouvir falar na crise e nos lucros fabulosos que os bancos continuam a obter.

Parece-me que na próxima Greve Geral não faltarão candidatos a quererem ser os primeiros a convocar uma manifestação. Ainda bem.

Esperemos é que a próxima não seja só para daqui a alguns anos.

Publicado por [Saboteur] às 02:31 PM | Comentários (28)

A casa do Grevista

casa GREVISTA.jpg

Publicado por [Chuckie Egg] às 01:53 PM | Comentários (3)

EXTRA - EXTRA - Casa ocupada oferece-se! Um exclusivo Spectrum

Barc_okupa.jpg

Chegou agora à redacção do spectrum que a ocupa está para durar se assim o bom povo quiser. Hoje o jantar popular é lá e segue-se conversa sobre o que fazer com aquilo, com todxs xs que aparecerem com vontade de ocupar e resistir ou simplesmente discutir o tema.
Porque os senhores agentes já têm conhecimento da coisa, os rebeldes intrusos apelam a uma participação massiva neste jantar onde, referem, também está na agenda falar da greve, da manifestação e das suas continuações

Segundo informações a que o spectrum teve acesso, a coisa situa-se na Rua de São Lázaro, 94. À porta, sublinha a mesma fonte, encontra-se estendida uma faixa onde se pode ler: “A Greve Não Pára Aqui / Sopa grátis por tempo indeterminado”. Os rebeldes intrusos matéria-brutais referem que a morada “só agora foi divulgada e de outra forma não faria sentido porque a polícia e autarquia já identificaram a casa, portanto, é bom que não fiquem eles com a informação toda e os nossos camaradas/companheiros que cá queiram vir discutir, ocupar, solidarizar só tenham informação parcial”. “Agora é espalhar a notícia para ver se há massa critica para permanecer”, rematam os intrusos.

Publicado por [Paradise Café] às 12:53 PM | Comentários (1)

Spectrum: o blog que nasceu para dar festas, sopa, ocupar casas, convocar manifestações, montar rádios e emitir comunicados

pappalice.jpg

"Cria e semeia, viverás com alegria!"
Provérbio popular.

Porquê neste dia de greve geral

Ao encetarmos esta iniciativa neste dia, pretendemos mostrar-nos solidári@s com toda a gente que luta por uma melhor qualidade de vida. Contudo temos uma proposta que, mais do que o acto de pedir algo a um terceiro, se constitui já como uma satisfação da nossa necessidade. Não pedimos nem ao patrão nem ao governo aquilo de que necessitamos, mas organizamo-nos com os nossos companheiros e as nossas companheiras de forma a sermos senhores e senhoras das nossas vidas.

Propomos a tod@s que se organizem e tomem nas suas mãos, o peso mas também o fruto do trabalho colectivo. Como incentivo poder-se-ão dar exemplos de várias iniciativas de trabalhadores e trabalhadoras que assumiram nas suas mãos a gestão do respectivo trabalho, desde o norte de Portugal até à Argentina.


Porquê sopa

A sopa é desde sempre uma base da alimentação humana, feita a partir de ingredientes simples que podem ser cultivados em qualquer espaço, desde o quintal das traseiras até aos espaços verdes públicos. Como tal é uma solução simples, barata e acessível, para muita gente que começa a sentir dificuldade até para se alimentar.

No nosso caso iremos oferecer sopa a qualquer pessoa que a deseje e que apareça neste espaço que agora se recupera, numa perspectiva de partilha humana de recursos, solidariedade e construção comunitária de alternativas, seja económica seja social.


Porquê ocupar

Em Portugal existem mais de 300.000 fogos vazios. Lisboa tem 4.600 fogos vazios considerados devolutos e que, se estivessem ocupados, dariam para acolher mais de 25 mil pessoas, muitos dos quais pertencem à Câmara Municipal de Lisboa ou à Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Ao mesmo tempo que passamos por estes fogos nas ruas, encontramos milhares de pessoas com dificuldades em juntar o dinheiro necessário para comer satisfatoriamente, cruzamo-nos com um número crescente de pessoas sem-abrigo e tomamos conhecimento de pessoas, colectivos ou associações que desejam realizar trabalho ou iniciativas sociais, culturais ou ecológicas sem que tenham um espaço para isso.

A habitação existe para satisfazer a necessidade humana de abrigo. É um local
privilegiado para nos reunirmos durante as refeições, repousarmos, convivermos, debatermos e aprendermos em conjunto. A existência simultânea de milhares de fogos devolutos e de pessoas com vontade de realizar iniciativas com interesse para a comunidade sem que encontrem um espaço para tal, revela que a habitação não está a desempenhar o papel social que lhe cabe.

Sendo esta uma situação que se arrasta há largos anos, chegou o momento de alterar esta situação. Ocupamos um edifício da CML para recriar nele valor social, oferecendo sopa quente neste dia de greve fria.

Autogestão Já!

Colectivo Matéria Bruta

Publicado por [Chuckie Egg] às 08:46 AM | Comentários (3)

O Bernardino Soares do Alasca

Sarah Palin: “We Gotta Stand With Our North Korean Allies”

Publicado por [Rex] às 12:36 AM | Comentários (2)

novembro 24, 2010

Ao vivo da manifestação anticapitalista.

Madrugada Uma radio pirata esta a transmitir ininterruptamente o comunicado da okupacao em108.0 FM.

20:21 A festa continua na nova ocupação da Rua de São Lázaro com copos e comida p todos. Várias dezenas de pessoas estão lá concentradas. A greve não pára aqui.

19:15 Foi esta tarde ocupada um casa na Rua de São Lázaro nº 77, por cima da sede da ILGA, onde está agora a ser distribuida comida aos manifestantes. O Prédio é conhecido por ser onde tiveram lugar algumas das loucas e selvagens festas de aniversário do Spectrum.

18:38 Alguns dos manifestantes informam que num local ainda desconhecido da Rua de São Lázaro vão começar a ser distribuidas refeições grátis.

17:40 A manifestação chegou ao Largo de São Domingos. Muitas muitas pessoas sem bandeiras de qualquer partido. O Coro da casa da achada vai animando as hostes. Estão previstas algumas acções.

17:09 A Manifestação tem já cerca de 1500 participantes e começou a descer a Rua do Ouro. Algumas paragens ruidosas em frente às agências bancárias.

"capitalismo humanitário - é a tanga do fundo monetário"

"agora o povo unido continua a ser fodido"

Algumas das palavras de ordem

16:53 No Rossio algumas pessoas dos precarios inflexiveis juntaram-se à manifestação que conta agora com cerca de 800 pessoas. O corpo da marcha estende-se da Ginginha até à Rua Augusta.

Imagem0326.jpg

Imagem0095.jpg

Imagem0328.jpg



16:36 Em pleno uníssono a manifestação anticapitalista e as gentes da CGTP cantam "OH PAULO VAI PÓ CARALHO"

Imagem0093.jpg


16:35 A Manifestação chegou ao Rossio com alguma atenção policíal mas ainda tudo calmo, uma carrinha do corpo de intervenção na retaguarda. Algumas pessoas que esperam o concerto da CGTP vão dando o seu apoio à manifestação, assombiam, batem palmas, canta-se o Bella Ciao.

16:27 Manif cresce ainda mais na Rua do Carmo. Transito cortado na Rua Nova do Almada. Alguns relatos dizem já estar cerca de 500 pessoas.

16:10 À volta de 300 pessoas bastante animadas sairam agora do Largo Camões em direcção ao Rossio.

Imagem0320.jpg

Imagem0323.jpg

15:40 Cerca de 100-150 pessoas começam a concentrar-se no Largo Camões.

Imagem0316.jpg


15:26 A convocatória da Manifestação é para as três horas da tarde no Largo Camões. Entretanto chegam noticias de que os donos da brasileira já chamaram a policia.

Imagem0315.jpg

Publicado por [Spectrum] às 03:00 PM | Comentários (20)

Live from Spectrum

Hoje o Spectrum vai experimentar algo interessante tendo em conta todos os que por uma razão ou outra não vão poder estar na grandiosa manif já aqui anunciada. Vamos tentar ir postando live todos os acontecimentos e desenvolvimentos da manifestação do seu inicio à sua conclusão.

Stay Tuned.

Publicado por [Party Program] às 03:26 AM | Comentários (6)

novembro 22, 2010

Mais um colectivo que convoca a manif no largo camões, desta vez queers e feministas anti-capitalistas

41601_120034804725796_3405650_n.jpg

Não somos moeda e a nossa liberdade não é para troca.

O poder já nos habituou às tentativas de compra dos movimentos sociais, com políticas reformistas que reforçam, mais do que combatem, um sistema capitalista excludente, criador e alimentador de desigualdades.

Façamos-lhes a vontade – dizem elxs. Façamos a vontade axs feministas, às fufas e axs trans*, axs imigrantes, às putas e às bichas ou axs bissexuais. Façamos-lhes a von...tade, desde que não coloquem em causa o sistema heteropatriarcal e capitalista, claro! Dêem-lhes o casamento entre pessoas do mesmo sexo, até porque isso reforça a hegemonia monogâmica – mas não xs deixem adoptar; dêem-lhes a igualdade formal de oportunidades entre mulheres e homens porque isso xs convence de que só há mesmo homens OU mulheres – e continuemos a difundir, na saúde, na justiça, na educação, os valores que xs escravizam a papéis sexuais restritos; dêem-lhes uma lei que facilita a mudança de nome, nos documentos das pessoas transexuais - mas continuemos a apregoar que são doentes mentais; dêem-lhes a legalidade da prostituição – mas não lhe chamem trabalho nem se conceba que possa ser uma escolha; deixem xs imigrantes viver no NOSSO país – mas desde que seja para fazer o mais precário dos trabalhos e desde que possam ser expulsxs quando nos for conveniente. Dêem-lhes políticas reformistas, a ver se temos movimentos sociais mais consolados e bem-comportados, enquanto continuamos a vigiar e a excluir os corpos, os desejos ou as identidades não rentáveis.

Pois, mas a nós, as políticas reformistas não nos consolam nem calam. Não aceitamos a exploração capitalista, como se de um elemento integrativo se tratasse. Não aceitamos que os direitos humanos sejam moeda de troca. Não aceitamos lavagens cor-de-rosa. Não aceitamos que o governo ou “os mercados” decidam quem explora, quem é exploradx e quem beneficia dessa exploração. Não somos moeda e a nossa liberdade não é para troca.

É isso que vamos dizer no próximo dia 24 Nov, na Manif Anti-capitalista: pelo bloqueio e pela sabotagem. A greve geral deve significar não só a paragem de todo o sistema de produção, como nos pedem os sindicatos, mas também, e sobretudo, a evidência da revolta contra a opressão capitalista. Por este motivo, a greve geral é o dia de todxs sairmos à rua, mostrando que queremos e estamos dispostxs a tudo, por um sistema político, económico e social de todas e para todas as pessoas (e não de algumas e para uns poucxs); para mostrar que queremos, e estamos dispostxs a tudo, por um sistema que não seja escravo dos interesses de unxs, à custa de muitxs.

queers e feministas anti-capitalistas

Publicado por [Paradise Café] às 07:15 PM | Comentários (9)

O novo bloco central ou a história da união dos comunistas com a bófia e o grande capital (é assim que lhe chamam não é?)

cgtp_e_ugt_0.jpg

O PCP e a comunicação ajudaram a preparar o clima. Entre declarações de polícias, dirigentes sindicais e observadores conseguiram-se construir várias mentiras: que vinha aí o black block em peso, que os “radicais” se estavam a preparar para aviar tudo o que mexe-se na manifestação, etc...

Na verdade, quem esteve na manif de sábado bem viu que tudo isso foi uma absoluta mentira. Eles bem tentaram que a sua ficção se concretizasse: a cgtp e a polícia lá se coordenaram para que os perigosos radicais, ou seja, quem não ia com bandeiras do PCP, do Bloco ou de um sindicato, e que preferiu ficar para trás para não ser carne para canhão dessas agendas, foi impedido de entrar: dizem os organizadores que era uma manifestação diferente, não autorizada. Como assim?

Como já sabemos, a táctica adoptada foi a do isolamento e da provocação. A polícia bem tentou irar os ânimos com o seu dispositivo de três bófias por manifestante (números deles), com as suas espingardas ou com os seus bloqueios. Nas alturas mais quentes, foi ainda curioso ver sindicalistas e pessoal do pcp a deambolar pela “zona de guerra” a apelar a algumas das suas ovelhas que se tresmalharam para fugirem porque eles iam começar a carregar (inside information, pois com certeza).

Outra das provas da vergonhosa aliança entre os “sectores organizados” (leia-se pcp e algum be) e a bófia foi a rápida desmontagem do sistema de som do palco e a “desmobilização ultra-rápida” de todos os que, numa manif “nomral” ainda ali andariam, entre umas cervejas e umas castanhas”: conseguiram fazer tudo tão rápido que quando os tresmalhados chegaram já não havia uma alminha junto ao palco. O isolamento estava conseguido na perfeição.

Quem aceitou este comportamento dos organizadores com a sua própria contribuição na rápida desmobilização e portanto no isolamento da cauda da manif não me merece qualquer respeito superior ao que tenho por um bófia. Isto para que não venham para aí as virgens do bloco aproveitar a onda para cavalgar na crítica ao PCP: claro que não foram tão nojentos como aqueles bófias estalinistas do pcp, pelo menos, pelo que sei, limitram-se a ficar calados e a ajudar ao isolamento sem terem um papel activo no trabalho com a bófia. De qualquer forma, tenham vergonha na puta da cara quando vierem através do seu porta voz padreco sempre pronto a denunciar o que são as “verrrrgonhas” e as “indecêeeeenncias” da sociedade. Onde estava a sua voz de “rrrrrrepúdio” com o que se passou na manifestação? Ou quando fecharam as fronteiras ao finlandeses? Ou ainda quando prenderam 42 pacifistas em Cabo Ruivo?

cria.jpg

Neste momento já não há desculpa, esta esquerda, a das instituições, aquela que prefere negociar com a direita sindical ou com a bófia, a manifestar-se com toda gente ou a solidarizar-se com activistas detitos, não nos pode merecer qualquer tipo de apoio ou ponte. A sua derrota é cada vez mais a nossa vitória, a dos que escolheram estar do lado da crítica e da proposta, sem nunca deixar de lado os que com a sua diferença também querem caminhar.
Que se foda toda esta corja estalinista-bloquista-policial. O caminho novo segue dentro de momentos, quando estes já não tiverem perninhas para o trilhar, seja porque as perninhas apodreceram, seja porque alguém as partiu (sim, sim também sei ser bófia quando quero, ehehehe).

Publicado por [Paradise Café] às 02:53 PM | Comentários (46)

O Grevista Improvável

002.JPG

@Sintra

Publicado por [POKE] às 11:04 AM | Comentários (3)

novembro 21, 2010

Dia 24, fechamos os livros

empty-shelves2-cushing1.jpg

«A greve geral do próximo dia 24 de Novembro é um momento privilegiado para questionar as respostas políticas, manifestamente desequilibradas, a um quadro económico de crise. Mas a greve pode assinalar também uma insatisfação mais difusa, prolongada, que atinge a relação das pessoas com o seu trabalho, mas que cada vez mais invade outras dimensões do quotidiano. A imposição de uma austeridade assimétrica, que protege os mais fortes, restringe progressivamente a autonomia pessoal e a possibilidade de escolha, corrói as capacidades de definir projectos de vida individuais e colectivos, destrói direitos que constituem a base elementar de uma sociedade minimamente justa.

É indiscutível que em Portugal se tem vindo a fazer um esforço de investimento na ciência. Todas as pessoas envolvidas na criação científica não deixam, no entanto, de ser afectadas por dinâmicas sociais mais alargadas que, atingido a maioria da população, se traduzem na erosão progressiva de direitos e na imposição de lógicas de organização de trabalho que assentam numa progressiva precariedade. Tal paradigma, sempre apresentado como uma inevitabilidade, constitui uma forte ameaça à autonomia do conhecimento científico.

Etapa de uma resposta colectiva ao futuro de inevitabilidades que nos é proposto, a greve assinala também a visível necessidade de criar formas de debate que permitam pensar modos mais eficazes de enfrentar estes problemas. Por isso, dia 24 fazemos greve.»

Assina a petição aqui.

Publicado por [Dallas] às 10:10 PM | Comentários (1)

Love is in the air e é p'ra lá que eu vou

Imagem0312.jpg

Derrete-se-nos o coração! Dá-nos vontade de enfiá-los imediatamente numa cama do hotel Tivoli, ali ao lado, com lençóis imaculadamente brancos e cantarolar noite fora "give peace a chance".

Publicado por [Joystick] às 01:37 PM | Comentários (10)

Bandidos? Rua!

Eu bem que procurei durante a semana passada os mil anarquistas de que Anes falava. Depois de tantos anos na cena Lisboeta será pouco dizer que estou algo cansado da mesmas cinco caras, tanto quanto elas estarão cansadas da minha, mas realmente o milhar de anarquistas perigosos esteve ou muito bem escondido ou então pesou bem as consequências de enfrentar A MELHOR POLICIA DO MUNDO, a PSP, e a soberba INTELIGÊNCIA TÁCTICA e SAVOIR-FAIRE do Professor JOSÉ MANUEL ANES e decidiu voltar para trás. Está visto que apesar de Lisboa já ter Cupcakes, Starbucks e estrelas Michellin ainda não foi desta que a cidade entrou na modernidade. O corpo de intervenção da PSP, o mesmo que no blog informal tem links para lojas onde se vende parafernália neo-nazi, tem ainda a seu cargo um dos momentos mais ridiculos da história dos telejornais, que é quando passam imagens dos seus treinos anti-motim com outros bófias a fingirem de manifestantes. Nem num filme erótico americano dos anos 80 em que o kámone se apaixona por uma francesa picante com um background do Maio de 68 vi alguma coisa que tão pouco se parecesse com qualquer disturbio da ordem pública. Têm ainda outro detalhe extremamente curioso, o facto de terem um pistola enfiada num coldre ao peito, algo sem dúvida muito avisado quando o seu trabalho frequentemente implica lutas corpo-a-corpo.

Deixo ainda o Link para o melhor artigo de opinião de esta semana, de Moita Flores, sugestivamente intitulado "Bandidos? Rua!".

"Portugal mostrou-se ao Mundo como um país seguro. Uma imagem definitiva que permite pensar que mais turistas e divisas ficarão curiosos para nos visitar. E esperamos que veja gente decente claro. Vadios, não. "

Claro, porque toda a gente sabe que o turista evita os anarquistas e os distúrbios, como aliás acontece em Paris, na Grécia, em Itália e em Espanha onde já quase não há turistas.

Publicado por [Party Program] às 01:30 PM | Comentários (4)

Venha o diabo e escolha

Realmente entre os jornalistas, a policia e a plataforma "paz sim nato não" é difícil dizer quem ganha o prémio de entidade mais odiosa deste fim de semana.

Sin embargo, não posso deixar de pensar que tamanha estupidez só pode jogar a nosso favor.

Publicado por [Party Program] às 12:50 AM | Comentários (4)

novembro 20, 2010

Lisboa ainda há-de ser nossa outra vez


Publicado por [Saboteur] às 01:25 PM | Comentários (3)

novembro 19, 2010

Pode-se exprimentar amanhã?

Já que todos pagámos, já agora também gostávamos de experimentar...

...Para dar uma voltinha, claro. Para molha já basta a que apanhei hoje.

Publicado por [Saboteur] às 03:33 PM | Comentários (9)

novembro 18, 2010

Fashion victims

Com jornalistas sedentos de montras partidas e confrontos com a polícia, estou mais informado através do Correio da Manhã do que pelo Indymédia, sobre os desenvolvimentos da luta contra o terrorismo em Portugal.

Ontem, enquanto comia um folhado de queijo, li que tinham sido detido 1 casal ao tentar entrar em Portugal. Estavam armados (dizia o Correio da Manhã) com uma navalha, um estilete e uma catana de 40 cm. Estavam também armados com "panfletos anti-polícia". Ele, espanhol, foi recambiado para o país de origem. Ela foi presente ao Tribunal de Elvas (um grande abraço ao Juiz e até breve) e multada em 1800 euros por posse de arma proibida.

Já hoje, mais dois talibãs foram interceptados na fronteira. Tentavam entrar no país com roupa preta, habitualmente utilizada pelos Black Block.


"Mas vocês vão a uma manifestação ou uma passagem de modelos?" perguntou a polícia ao encontrar várias peças de roupa preta na mal do carro.

Publicado por [Saboteur] às 03:19 PM | Comentários (23)

Quando é a nossa vez de os impedir de entrar nas nossas vidas?

35 companheiros/camaradas finlandeses foram, esta manhã, proibidos de entrar em território nacional. Argumento: são perigosos manifestantes anti-nato. Quer o nazi do jornalista da rtp, quer o seu camarada bófia, alinham pela mesma bitóla, são perigosos e dão o tom epopeico à peça jornalistica: com os tugas é que não metem!
Fachos, são fachos. Começam por dizer que estão identificados, assim no plural, lá no meio da peça dizem que só está um. Então que acusações restam para os restantes 34? Tinham faixas anti-nato e propaganda anti-bélica...
Puta que os pariu!

neo-nazis-saluting.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 01:21 PM | Comentários (14)

RDA 69 apresenta "Nem Nato, nem PatroNato"

nato.jpg

O estado português declarou guerra às pessoas.

Não as vai matar ou sequer bombardear o Rossio, mas sim instaurar um clima de guerra, prometendo muitas montras partidas, carros incendiados e polícia na rua. Ainda não decretou o recolher obrigatório. Mas já mandou instalar mais câmaras de videovigilância e encomendou uma espécie de carrinhas de assalto, a serem utilizadas mais tarde no policiamento de bairros problemáticos. Hoje, o... bloco negro. Amanhã, os negros em bloco.

O problema da NATO, deste ponto de vista, não é diferente do problema da OCDE, do FMI, da UE, ou de qualquer outra organização mundial o suficientemente importante para se conseguir identificar por uma sigla. A diferença não é grande, porque todas elas assentam numa mesma lógica: a imposição de um sentido, de uma orientação, de um caminho a seguir, sem bilhete de retorno. Inevitável. Perante o desabar do sistema, nem um passo atrás: se os baixos salários, a precariedade, os cortes sociais ontem indicavam o caminho para o progresso, hoje constituem a via de saída da crise.

Até lá, a palavra de ordem é mobilização: «Ter de se trabalhar a vida, e todos os seus capitais-qualidade, de modo a se poder ter a melhor das avaliações. Aceitar o que for preciso. Fazer horas extraordinárias. Ser a hard-working person e, já agora, um people´s person. Sorrir. Tomar um copo com o patrão no jantar de natal da empresa».

Cada vez menos pessoas parecem acreditar nesta palavra de ordem. Os recentes acontecimentos em França ou na Grécia, mais do que traduzirem esta descrença, manifestam algo mais importante: o deixar de estar sós perante o mundo. Algo que deve começar no bairro, passar pela escola e, no meio, bloquear todas as vias. Algo que não se deve limitar a este país e muito menos a uma determinada geração. Algo que deverá passar o medo para o lado do adversário, demonstrando-lhes o que é a austeridade. Caralho.

P.S. – De dia 20 a 24 são apenas quatro dias.

Jantar + confraternização no RDA 69 (Regueirão dos Anjos Nº69), esta sexta-feira, dia 19, a partir das 17h...

Publicado por [Dallas] às 10:34 AM | Comentários (2)

novembro 17, 2010

Greve: Parece que afinal há mesmo manif...

fuckflyernet.jpg

Vários colectivos estão a convocar para que haja, de facto, uma manif na greve... aqui segue uma das convocatórias
A GREVE NÃO PÁRA AQUI

Quem é que ainda confia nesta gentinha que nos governa?

Falam-nos, dia sim, dia sim, da crise. Nos jornais e nos telejornais, no parlamento e nas empresas, a mesma conversa, a mesma sensação de que nos estão a ir ao bolso. E já nem outro pão conseguem vender. A austeridade que nos é proposta não se disfarça sequer com anúncios de melhores dias. A partir de agora, tudo serão sacrifícios.

Cada vez se torna mais claro o significado da palavra crise: um assalto descarado, um roubo organizado. O défice, a competitividade ou a rigidez da legislação laboral não são senão argumentos para nos explorarem mais e melhor. A crise é este sistema, o próprio capitalismo.

Perante esta realidade, uma evidência: ninguém aceita esta chantagem. A oposição ao cenário de desolação financeira, económica e social, mais do que propor reformas do sistema financeiro, políticas de emprego e um capitalismo um pouco menos selvagem, terá de romper, bloquear, paralisar o funcionamento da economia, interromper os seus fluxos, desmantelar os seus dispositivos.

Estamos com esta greve porque parar a economia é danificar o núcleo do sistema capitalista e tudo o que a isso conduza só pode ser bom. Manifestamo-nos fora dos sindicatos e dos partidos, porque a nossa raiva não é negociável e as nossas vidas não têm preço.

Nós tomámos uma opção: não reivindicamos nada nem pedimos nada. Viemos buscar o que é nosso.

Desejamos que as rupturas se multipliquem e agreguem, neste momento em que o capitalismo está emperrado e os governantes aterrorizados. Temos aguardado por uma oportunidade para nos livrarmos do passado de uma vez por todas. Temos aguardado que alguma coisa nova comece. É tempo de começar.

Esta manifestação é convocada por diversos colectivos e está aberta à participação e convocação de todos os anticapitalistas e antiautoritários.

Colectivo Os invisíveis

Publicado por [Paradise Café] às 03:08 PM | Comentários (21)

novembro 16, 2010

Dia 20, às 15h, manifestação contra a NATO

Quem ouviu com atenção o comissário da polícia a falar hoje no fórum da TSF, percebeu que muito dificilmente não haverão incidentes na manifestação de dia 20 ou nas suas imediações.

A polícia não está nada preocupada com ataques talibãs. A sua preocupação são os protestos anti-nato e a sua missão é a criminalização do protesto.

Por isso mesmo - também ficou patente no fórum - com a justa preocupação de que no final do dia não se fale da violência da NATO contra seres humanos inocentes mas sim dos desacatos entre manifestantes e polícia, as declarações da organização têm como palavras chave "calma", "tranquilidade" e "pacifica".

Acho que é um erro. Deveria ser declarado que a manifestação só não será pacífica se a polícia não a quiser pacífica.

O protesto contra a NATO e esta cimeira vergonhosa é uma coisa demasiado séria e se houver força desproporcionada contra quem faça uma pintada, tire umas fotos ou levante a voz à polícia, isso será uma indignidade demasiado grande para haver espaço para um apelo à "calma".

Publicado por [Saboteur] às 11:35 PM | Comentários (11)

novembro 13, 2010

Vídeo de treino das PSP

O Spectrum conseguiu infiltrar-se numa sessão de treino das forças especiais da PSP. As imagens recolhidas denunciam a inteligência da estratégia, a destreza no seu executar. Enfim, a honra de estar ao serviço de Portugal.

Publicado por [Dallas] às 01:26 PM | Comentários (1)

Não pagamos!

Student-protests-006.jpg

"Já que vamos ser cercados, ao menos vamos tornar a coisa confortável!" [Comentário de um estudante enquanto retirava um sofá da sede dos conservadores].

Ler aqui artigo de Nina Power sobre protestos estudantis no Reino Unido.

Publicado por [Dallas] às 12:14 AM | Comentários (4)

novembro 12, 2010

Já lhe estão a tirar o tapete

rt.JPG

Filosoficamente, sou pirronista. O pirronista é aquele que nem sequer sabe que nada sabe. Politicamente, sou anarquista. E cada anarquista é-o de vinte formas diferentes, sempre imperfeitas. O verdadeiro pirronista, porém, pergunta-se: como sei que sou pirronista? O verdadeiro anarquista, porém, afirma: ninguém é o verdadeiro anarquista.

RuiTavares.net 02 / 09 / 2010

O BE, soube o SOL, chegou a fazer um pedido para uma manifestação no Largo do Camões, também no sábado, mas acabou por retirar a intenção - alegadamente teve receio de ficar ligado a acções violentas provocadas por esses grupos radicais, que podem ter afinidades com os sectores anarquistas do BE.

SOL, 12 / 11 / 2010

Publicado por [Chuckie Egg] às 12:38 PM | Comentários (23)

novembro 11, 2010

Notícias da guerra civil mundial


De acordo com o documento do Governo Civil de Lisboa, que define as especificações técnicas dos veículos, estes não se tratam de simples "viaturas de transporte pessoal com protecção balística", conforme garantiu o ministro da Administração Interna (ver texto ao lado) e o comando da PSP. Tratam-se, isso sim, de verdadeiros blindados de guerra, idênticos aos usados pelos americanos e ingleses no Iraque.
A única diferença em relação aos tradicionais é que, em vez de uma torre com uma arma de fogo, os da PSP terão - pelo menos na sua acção em Portugal - uma torre com um observador. São de muito maior dimensão e capacidade que os blindados da GNR e até que os Pandur do Exército.
Diário de Notícias

Publicado por [Rick Dangerous] às 09:10 PM | Comentários (1)

novembro 10, 2010

A formulação de uma linguagem nova


Devo dizer que a formulação de uma linguagem nova, na medida em que isso leve a uma nova maneira de encarar uma prática, constitui para mim uma ambição fundamental - toda a justificação dos Cadernos de Circunstância cabe aí, em meu entender. Penso, com efeito, que por ora estamos evoluindo entre os restos insuficientemente criticados de uma linguagem de inspiração neo-realista (com todo o seu pesado tributo à retórica, ao lirismo, a alguma demagogia) e, no outro pólo, a pseudo-objectividade da linguagem sócio-económica (com o seu pesadíssimo tributo à tecnocracia, como se o nosso objectivo fosse contribuir para melhorar o rendimento do modo de produção nacional). É escrevendo, no entanto, é através de uma prática da escritura, julgo eu, que nos iremos progressivamente libertando desse lastro para ir renovando o nosso vocabulário, abrindo-o generosamente ao humor e mesmo a certa iconoclastia, e sobretudo expurgando-o de palavras que efectivamente não têm hoje qualquer sentido, como democracia, oposição, esquerda, etc., e estigmatizando aquelas que já não são mais do que variantes de uma mesma ideologia alienatória, como ordem, justiça, paz, etc.
Manuel Villaverde Cabral, Cadernos de Circunstância, nº2, Abril de 1968, p.24

Publicado por [Rick Dangerous] às 06:39 PM | Comentários (3)

Novilíngua

Na novilíngua portuguesa o termo "ajuda-do-FMI" já está totalmente enraizado.

Para quem gosta tanto, noutras ocasiões, de repetir a máxima "Não há almoços grátis", comentadores e jornalistas parecem acreditar que a "ajuda do FMI" é algo que aparece vindo do céu, quando as coisas estão mesmo más, para salvar o país da falência.

Pelo contrário, e ao contrário do que diz Cavaco Silva, que "não ganhamos nada em criticar os mercados", é preciso rejeitar com energia a possibilidade de capitular face ao FMI, uma espécie de fase suprema da extorsão por parte dos mercados financeiros.

Face à vergonha dos juros usurários que estão a ser praticados sobre a nossa dívida soberana, creio que a alternativa passa cada vez mais por deixar de pagar aos credores. Nada que não tivesse sido feito no passado por outros Estados, empresas ou famílias.

É uma ideia demasiado radical? É exactamente tão radical como falar da "ajuda do FMI".

Publicado por [Saboteur] às 01:55 PM | Comentários (25)

novembro 09, 2010

Rude Boy - Dub Incorporation

Babylone system met en manque,
Les fans du reggae,
Mais sa ne sert a rien de généraliser,
Tout les enfants de Jah ne virent pas au cliché,
Quand certains musiciens sont simplement inspirés,
Un simple hommage à Jah sans joie ni pro-rasta,
Simple message au roi j'le sent si prés de moi,
Fondateur d'une famille unissant tout les miens,
Je suis fou du messie mais Rasta je ne suis rien,

Publicado por [Chuckie Egg] às 10:02 AM | Comentários (1)

novembro 05, 2010

eheheh... "meninos..."

«Parece que uma guarda avançada já terá chegado cá e creio que, segundo informações que tive, já está referenciada pelas polícias e serviços de informações. Eles tem sempre apoio dos elementos locais, mas eles são muitíssimos mais perigosos que os elementos locais»

José Manuel Anes, Presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo (OSCOT), leitor assíduo do Spectrum

Publicado por [Saboteur] às 03:08 PM | Comentários (7)

Estes jovens de hoje não sabem nada...

«Olhe, desculpe... Quanto é que custa a mochila do Bob Marley?»

Publicado por [Saboteur] às 01:30 PM | Comentários (5)

novembro 03, 2010

Mas está tudo estúpido, caralho?

Juros da dívida voltam a ficar perto dos máximos:

(...) Na base da nova subida do risco estão vários factores, apenas um de ordem interna: o receio de que as mediadas de austeridade previstas no OE arrastem a economia para uma recessão, colocando em risco a meta de cumprimento do défice.

Retirado daqui

Publicado por [Dallas] às 10:24 PM | Comentários (9)

novembro 02, 2010

Mac: No, I've been a bartender all my life

MyDarlingClementine.jpg

My Darling Clementine, John Ford, 1949

Publicado por [Chuckie Egg] às 12:05 PM | Comentários (1)