« setembro 2010 | Entrada | novembro 2010 »

outubro 31, 2010

Eleições no Brasil

Só para ver o João Pereira Coutinho a espumar pela boca na TV com a vitória de Dilma, já valeu a pena não sair de casa esta noite.

Publicado por [Saboteur] às 11:27 PM | Comentários (11)

outubro 30, 2010

Acordo PS-PSD

Estive eu a comprar candifás à fartazana para o IVA se manter nos 6%... :\

Publicado por [Saboteur] às 09:10 PM | Comentários (24)

Também em Portugal, a luta dos estudantes intensifica-se

estacionamento.jpg

Publicado por [Saboteur] às 03:52 PM | Comentários (4)

outubro 29, 2010

Gueto em festa

cartaz_festa_gueto10_copie.jpg

Filme, conversa, jantar e música. Começa pela tarde e estende-se até depois de jantar. Não é bem um festejo, é mais um ponto de situação. Com música e convívio, ainda que a realidade dos abusos autoritários não nos deixe alternativa senão tirar as piores conclusões sobre o que aí vem. Aqui ensaia-se a única resposta possível, organizarmo-nos.

Publicado por [Paradise Café] às 05:07 PM | Comentários (3)

carta a g.

meu querido g.

soube hoje que nunca lerás esta carta. se bem te recordas, tínhamos adiado para as férias de verão o reencontro. adiei a resposta ao teu convite, como faço muito, como sempre fiz e continuarei a fazer (porque não sou como tu).

recuperei esse convite e apeteceu-me responder-lhe. mas não vou fazê-lo para uma caixa virtual que mais ninguém lerá até ser apagada. respondo aqui, porque sim, nesta língua que não é a tua.

as férias passaram e já não iremos a argentario cumprir o destino de piratas da beleza. um dia explicaste-me quem tinha sido mansart, numa daquelas estórias com muito pouca história que gostavas de espalhar de vez em quando, como a testar os limites do crédulo deleite de quem te ouvia. mansard, na verdade, não interessa. importa mais que o tivesses feito num cubículo de umas águas furtadas enquanto ias mandando sapatadas nas centenas de baratas que partilhavam contigo o suor das noites de canícula. nessa noite bebemos, (devemos ter bebido a alguém, já não me recordo) e cantaste as canções que te eram queridas. acreditas que penso em ti sempre que as assobio, essas canções?

contigo vi os túmulos dos reis de França, contigo inventei à luz das velas a história de jean e jeanne numa noite de trovoada em que a cidade das luzes deixou de o ser. recordas-te? contigo, tive as notas mais altas do curso de italiano que nunca fiz (davas sempre oito e um sonoro bravo!, eras um professor fácil…). contigo dancei tango e fiz pasta, mergulhei no mediterrâneo e almocei na maria. dançamos nas vindimas e nas catacumbas, bebemos o café intragável da cantina e o café fresco das manhãs lúgubres da residência. dissemos mal dos governos e dos governados. não sei se alguma vez dissemos bem de alguma coisa mas, conhecendo-te como conheço, tenho de admitir que sim. e tantos outros estilhaços de vida. lembro-me de olhar para ti e ver o corto.

tudo isto não passa de uma tentativa canhestra de te dizer que és importante. que estes e outros factos são nossos, de nós que os vivemos contigo. todos sabemos que o mundo não sente a tua falta mas nós sim.

não sei como nem porquê. talvez isso seja o que menos importa agora. nenhuma explicação pode explicar o que não podia ter acontecido.

olha, meu querido g., nunca to disse mas vou aproveitar este cantinho para te confessar uma coisa: tu és para mim o espírito limpo, generoso e delicado que eu não consigo ser.

ainda quero acreditar que um dia destes nos encontramos no canal ou no jardim para tomar uma cerveja. ou para que me contes mais uma daquelas estórias hilariantes com muito pouca história. quem sabe talvez naquela praia na toscana? vai pensando nisso!

Je t’embrasse

á.

Publicado por [Renegade] às 02:42 AM | Comentários (8)

outubro 27, 2010

Subsídios para o comportamento da cgtp na luta contra o capital e a necessidade desta ser ultrapassada

Desde há algum tempo, mais precisamente desde a manifestação de 29 Maio, que a pergunta anda no ar: mas por que raio é que a cgtp não faz nada? Ainda por cima num contexto de claro conflito e de resposta positiva e esmagadora que muitos trabalhadores deram ao apelo da central para a manif de Maio.

CarvalhoDaSilvaI.jpg

A resposta foi agora dada, e acho que, pelo atraso, nunca o apelo a uma greve geral a soube tão a pouco. Creio que a CGTP fez o mesmo jogo que, em última análise, Cavaco fez: não me mexo muito para não me queimar. A verdade é que ao contrário da Grécia, Espanha ou França a central sindical portuguesa está preocupada com a hipotese de ser apontada como desestabilizadora num momento de crise. A institucionalização da luta dá inevitavelmente nisto: deixar de se fazer coisas em nome de uma "respeitabilidade" que se vai ganhando.
Se assim foi (não posso ter a certeza, mas não encontro outra explicação), é gravíssimo. Em vez de agitar, serena, em vez de guerra de classe, paz em nome da crise... Parece-me que, se assim é, a CGTP arrisca-se a não passar de uma gestora da crise, tal como o Sócrates, ou qualquer banqueiro. A tarefa fundamental de uma central vermelha, ao contrário da amarela reformista, é agitar, agitar, agitar. O único medo que pode ter é de ser acusada pelos trabalhadores de estar a travar a luta colectiva: e acredito que não devem ser poucos os que assim vão pensando.

geolog-piquete.jpg

Greve Geral
Apesar deste interregno de sete meses (de Maio a Novembro) sem presença na rua, a CGTP marcou a geral. Por muitas críticas que possa fazer a Carvalho da Silva e restantes dirigentes (i)responsáveis que se têm decido pelo silêncio num momento de tal agressividade e recomposição do grande capital, estou com a greve, e considero que lhe devemos dar toda a prioridade.
Neste momento as únicas soluções de confronto, pelo menos as imediatas, são o bloqueio e a sabotagem da economia. Se, de facto, está muita gente com a tampa a saltar, este pode ser o gatilho que bem desengatilhado gere uma sucessão de bloqueios e sabotagens...
Mesmo as acções aparentemente mais insignificantes são fundamentais para este objectivo, pois que se multipliquem nas 24 horas que terá o dia 24 de Novembro.


black-bloc-cp-8948917-g20.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 07:32 PM | Comentários (46)

outubro 24, 2010

O fascismo que vem


O caso conta-se em poucas palavras:
cinco membros da JCP, quatro raparigas e um rapaz, foram detidos pela PSP quando procediam à pintura de um mural na Rotunda das Olaias, em Lisboa; levados para a esquadra, foram insultados, ameaçados e... obrigados a despir-se.
Repito: obrigados a despir-se.

Cravo de Abril via Nuno Ramos de Almeida

Publicado por [Rick Dangerous] às 05:07 PM | Comentários (16)

outubro 23, 2010

depois do fim do mundo a auto-organização selvagem

ciclo_mad_max.jpg

O fim do capitalismo será um neo-tribalismo pagão e promíscuo feito de casas e veículos auto-construídos, roupas feitas de animais mortos e álcool fermentado com pilhas. E rock n roll, muito rock n roll.
In spectrum.weblog.com.pt, out. 2010
comentador F.U.C.K


O que nos agarra mais a este mundo é a certeza que é o melhor deles. No centro absoluto desta grande narrativa está o aumento, progressivo e persistente, ao longo dos últimos cem anos, da esperança média de vida. Este é o grande sucesso do capitalismo.

Negar o centro deste mundo passa, portanto, pela negação da morte enquanto chantagem última para manutenção da vida em modo de cadáver adiado. Morrer tarde não significa viver bem, morrer cedo não significa viver pouco. Esta negação deve ser proposta como imaginário e organizada enquanto estratégia. Mad Max.

Os bairros de barracas são em muitas megacidades os últimos lugares vivos, habitáveis e, sem surpresa, também os mais mortais.
Depois do fim da Ordem, da queda do Estado, de todas as mega-estruturas que mantém o existente – a polícia, a segurança social, trabalho, o espectáculo e os bio-poderes – não sobra nada a não ser as gentes e um caleidoscópio de memórias, tradições, máquinas obsoletas ou reutilizadas, fragmentos de um todo que perdeu a sua unidade. Aqui tudo é possível outra vez. Arruinar o monópolio do estado sobre a vida e a morte será sempre benéfico. Mad Max.

É ao longo das estradas africanas, e em nenhum outro lugar, que a mecânica automóvel se eleva ao estatuto de arte popular. Adivinhem como.

Após o furacão Katrina, Nova Orleães 2005, o apocalipse é real: a cidade está profundamente destruída e os poderes no seu interior dissolvidos. Aqueles que decidiram ficar, refractários à ordem de evacuação de total, começam a reorganizar a vida. No espaço de algumas semanas é posta de pé a Common Ground Clinic. Este verdadeiro hospital de campanha dispensa assistência gratuita desde os primeiros dias, com uma capacidade crescente graças à incessante afluência de voluntários. Mad Max.

Publicado por [Paradise Café] às 04:22 PM | Comentários (8)

Amanhã

dildosfriendss_copie.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 11:51 AM | Comentários (3)

Sem vergonha

A agressão de que José Serra foi alvo (com uma bolinha de papel), convoca o teatro de Mário Soares na Marinha Grande... Muito embora, na Marinha, Soares ainda apanhou um susto, enquanto Serra quase nem se apercebeu o que se tinha passado.

A repercussão que o incidente da bolinha de papel teve na comunicação social brasileira e, por contágio, na internacional, mostra com é difícil para a esquerda a sério fazer política em países onde jornais e televisões estão na mão de grandes grupos económicos privados.

Como case-study vejam as duas peças em canais de televisão diferentes.

Reparem como a reportagem aqui de baixo, da Globo, opta-se por não mostrar as imagens da bolinha a saltitar na careca de Serra, preferindo uma fotografia dramática do candidato com as mãos na cabeça (segundo o jornalista "logo de pois de ser atingido por uma bobina de fita crepe", uma descarada mentira, pelo que se vê nas imagens do incidente, ali em cima).

No final da reportagem aparece um José Serra equilibrado, a afirmar que não é necessário violência nem ódio, quem "em política não há inimigos, só adversários"... No entanto, toda a sua campanha é violenta e convoca ao ódio sobre os apoiantes do PT. Veja-se por exemplo como ele comenta o incidente: «O PT tem tropa de choque. Não sei o que estava previsto, mas eles fazem isto em piloto automático. Este é o estilo deles, é o estilo das tropas de assalto nazis»

Publicado por [Saboteur] às 12:29 AM | Comentários (6)

outubro 22, 2010

Ouvido no 742 ou as lições da arraia miúda aos dirigentes sindicais

bonequinha-de-luxo.jpg

Tchi, greve? um dia? Era é o mês todo! Ó bem que mamam todos ou não mama nenhum! (silênco de uns dez segundos) Gostam de andar de barco no fim-de-semana, eu também!

greve_1.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 10:24 AM | Comentários (8)

Typical Girls


The Slits - Typical Girls
Carregado por jesus_lizard. - Ver os últimos vídeos de musica em destaque

Publicado por [Chuckie Egg] às 09:41 AM | Comentários (3)

outubro 21, 2010

Portugal na cauda da europa III

O Sócrates veio ao Instituto Superior Técnico, fazer propaganda sobre energias renováveis.
Não é o tema que interessa.
Ao contrário do que se anda a passar em França, Portugal deve ser dos únicos países do mundo onde, em tempos de crise, o primeiro ministro se dirige a uma universidade e não é recebido por estudantes mobilizados a protestarem com faixas, cartazes, palavras de ordem, pedras na mão.
RGA_14Jun1962.jpg
AGA, 1962

Os estudantes receberam-no de surpresa, ninguém tinha sido avisado. Foi enviado um e-mail a apenas alguns estudantes de Mestrado em Energias, na noite anterior.

Quem foi lá tentar assobiar ainda recebeu com o choque tecnológico, em forma de pen USB. Querem calar estudantes do Técnico? Dêem-lhes pens de 2GB, funcionam como rebuçados.

E mesmo que tivessem sido informados, com tempo de secar a tinta das faixas, haveria alguma mobilização?

Publicado por [Striker] às 07:39 PM | Comentários (14)

All work and no play...


Publicado por [Rick Dangerous] às 02:41 PM | Comentários (5)

Auxiliar o velhinho

Eu sei que, provavelmente, o caso não é tão grave como o aluguer de uma praça em S. Bento para a Skoda realizar a sua reunião anual da empresa, coisa que fez escorrer tanta tinta na blogosfera; muito menos é comparável às desgraçadas das vaquinhas a pastar na Praça de Espanha para promover o turismo nos Açores, que até teve direito a um artigo inflamado num jornal diário por parte do coordenador autárquico do Bloco de Esquerda… mas ninguém dá uma ajuda a este velhote de 89 anos a partir a loiça toda por causa da proposta de PDM apresentada?

Particularmente grave é a questão dos logradouros, «uma anedota em termos de planeamento», que, em nome do preconceito burguês de que só se consegue trazer pessoas para morar em Lisboa se lhes dermos um lugar de estacionamento ao pé de casa, aceita a destruição e impermeabilização dos logradouros da cidade, contrariando tudo aquilo que está estudado, pensado e até decidido há anos como sendo o que deve ser feito em Lisboa.

A ocupação dos milhares de fogos devolutos que existem na cidade não se vai fazer construindo mais garagens nos logradouros existentes, mas sim, simplesmente, ocupando e deixando ocupar os milhares de fogos devolutos que existem na cidade.

Siga-se o bom exemplo holandês, onde se responsabiliza fortemente e se põe em cheque o proprietário de uma habitação sem utilização, e observe-se como o mercado de venda e, sobretudo, de arrendamento, se mete a mexer como se tivesse fogo no cu.


Em Amesterdão com em Alfama ninguém quer ir viver para lá porque não tem sítio para deixar o carro, diz Manuel Salgado

Publicado por [Saboteur] às 10:36 AM | Comentários (14)

outubro 20, 2010

Portugal na cauda da europa II

A luta em França está mesmo muito séria, o que só vem demonstrar que cá na terra temos todos muito a aprender com os franceses
france.jpg
sem dúvida,saboteur
article_nanterre.jpg
concordo completamente
IsabelleHuppert.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 10:31 AM | Comentários (4)

outubro 19, 2010

Paris s´éveille

Publicado por [Chuckie Egg] às 05:34 PM | Comentários (2)

Na cauda da Europa da luta

A luta em França está mesmo muito séria, o que só vem demonstrar que cá na terra temos todos muito a aprender com os franceses. [...e lembro-me que há coisa de 2,3 anos estive a levar um cházinho de um grande dirigente de um partido político português, a cagar postas de pescada sobre o que a esquerda e os comunistas fizeram de mal em França...]

Por cá a vanguarda da luta parece ser a comunicação social. Os jornalistas não param - algumas vezes com uma dose de demagogia, é certo - de fazer simulações sobre o novo orçamento, chamar a atenção para a "família santos" que vai pagar mais 824 euros de imposto enquanto o Governo pretende gastar 23 milhões em Seminários e Exposições.

Não me queixo. Apesar de o Mário Crespo e outros, ora convidarem o Bagão Félix, ora o Nogueira Leite, para comentar a situação política, o resultado final parece ser melhor do que o habitual. Ontem atá ouvi o Ângelo Correia a cascar na descida dos salários na função pública! Quem é pobrezinho já se contenta com pouco...

Dada a situação de grande descontentamento com o Governo, com o PSD a fingir que este caminho não é o dele, com a comunicação social tão empenhada, com a luta no resto da europa tão forte, não consigo compreender porque não se antecipa a Greve Geral marcada para daqui a mais de 1 mês.

Alguém ligado aos sindicatos tem alguma ideia sobre o assunto? Não me digam que só têm reunião marcada para a semana e não dá jeito antecipar.


Publicado por [Saboteur] às 09:47 AM | Comentários (13)

outubro 18, 2010

Ao lado da Igreja Notre Dame de LaCroix! No liceu jà eu fazia broches...

Hoje acordei, por volta das 7h da manha, ao som de "On n'est pas fatigués"… ao mesmo tempo ouvia contentores de lixo a serem arrastados.
Nao percebi muito bem o que se passava, nao me apetecia sair da cama para confirmar a minha ideia. às 8h30 levanto-me e vou à padaria comprar uma "baguette" quando vejo o liceu profissional (com um publico maioritariamente feminino), ao lado da minha casa, completamente bloqueado por contentores e uma massa de raparigas em cima deles.
Os estudantes (de colégios privados a escolas publicas) começam a sair à rua, amanha é o sexto dia de manifestações contra a lei das reformas aos 65 anos, os subúrbios parisienses jà nao têm gasolina à venda, Sarkozy bate o pé e diz que a rua nao ditarà a lei do Governo. A radio passa programas com Alain's Torraine's com temas "Quelle crise derrière la grève? Radicalisation ou essouflement?". Nao sei o que responder, uma coisa é certa, quando os estudantes se juntam ao movimento algo mexe, estes últimos nao têm nem dinheiro nem tempo a perder! E dizem deles inconscientes madrugadores, que chegando as férias, c'est fini !!!

Publicado por [Shift] às 06:48 PM | Comentários (7)

outubro 16, 2010

Meros corpos

Hoje às 21:00 ou amanhã, às 15:00, na CulturGest

  .jpg

Como a lei, a excepção ou a regra trata os meros corpos durante os últimos 3 anos em Calais.

Publicado por [R-Type] às 07:43 PM | Comentários (7)

« Le bâteau en carton », un filme de José Vieira

Na primeira aula do ano decidi dar aos alunos um artigo sobre os Roms. O exercício consistia em detectar os estereótipos e a maneira como o investigador os desconstruía! Muita coisa aprendemos juntos, desde as origens da cultura Rom aos estereótipos mais partilhados sobre a mendicidade, escolaridade e itinerância dos mesmos. Como o artigo nao é de fàcil acesso, venho pela via do spectrum aconselhar vivamente o visionamento do filme « Le bâteau en carton » de José Vieira. Filme que será projectado brevemente numa sala perto dos lisboetas, mais concretamente no DocLisboa :
20 Outubro Grande auditório Culturgest 21h
21 Outubro Pequeno Auditório Culturgest 15h30
Tal como o artigo acima citado, este filme desconstrói inteligentemente a figura dos Roms como « feios, porcos e maus ». A proximidade que o realizador estabelece com os protagonistas (um trabalho de mais de três anos) faz com que tenhamos um encontro de olhos nos olhos com estas pessoas, ao contrário dos olhares fugazes e de desprezo que quotidianamente alimentamos. Por outro lado, nao podia deixar de referir o olhar sensivel que José Vieira consegue transmitir sobre as condições desumanas nas quais esta populaçao vive, em amontoados de barracas, sitiados de lama. Nao esquecer, que José Vieira é também o realizador do filme « Gente do salto », onde retrata bem as condiçoes de instalaçao da emigraçao portugesa nos « bidonvilles » parisienses nos anos 60/70.
Nómadas, habituados a uma habitaçao precária, uma treta... apenas cerca de 2% da populaçao Rom é « errante ». Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, esta populaçao sedentarizou-se. Quanto aos ciganos de França, apenas cerca de 15% nao tem residência fixa, muitos destes apenas movem-se na mesma regiao para poder beneficiar das poucas garantias (ex° escolares) que o sistema dá a uma populaçao com este tipo de características.

Publicado por [Shift] às 02:57 PM | Comentários (1)

PAULO: UM APELO À AMIZADE

Os mais assíduos e regulares leitores do spectrum conhecerão o Paulo, o mais habitual comentador dos nossos posts. Não perdendo pitada do que escrevemos PaulO esforça-se diariamente por contrariar os nossos argumentos afirmando sempre que o que o país precisa é de gente honesta que trabalhe, que trabalhe muito, que veja no trabalho algo honrado que fortalece o carácter e a saúde da nação. Mas o Paulo também já aqui no Spectrum desmascarou diversas cabalas e conspirações oriundas dos obscuros propósitos autoritários e fanáticos dos vários bloggers do Spectrum, do mais social democrata ao mais insurrecionalista. Paulo revelou como estão em curso planos para trazer a Portugal vários grupos de ANARQUISTAS RIQUISSIMOS, que apesar do seu radicalismo absurdo e ululante formam parte de ORGANIZAÇÕES NÃO GOVERNAMENTAIS e que acima de tudo são conhecidos por viajarem sempre de AVIÃO. Para todo o lado. de AVIÃO. Quem paga? apesar de serem riquissímos estes infames esbirros de Malatesta não pagam com os cartões VISA PLATINA mas com o DINHEIRO DO ESTADO. É VERDADE. Jovens Milionários da Unicef e da Quercus que pedem dinheiro ao estado para voarem para todo o mundo sedentos de sangue, fogo e caos. O Paulo disse e a esquerda tremeu. Planos foram abortados, casas evacuadas, carros abandonados, muita gente a deixar crescer a barba ou a pintar o cabelo. Assim tremida também a entrada de Portugal na organização secreta de anarquistas ricos de ONGs com cartões de milhas, A LUVA NEGRA, em que cada dedo corresponde a um território geográfico de acção: Grécia o polegar, Itália o indicador, Espanha o dedo das caralhadas, França o Anelar, e a que Portugal aspirava a aceder enquanto Mindinho.


A LUVA NEGRA ESTÁ EM TODO O LADO

Apesar do seu serviço ao pais sentimos que o Paulo anda sozinho. Que se sente só nas madrugadas que passa a comentar no Spectrum. Aqui no spectrum as nossas vidas não são só brindes de Moet a bordo do Boeing 747 "Vasco da Gama" da Tap e vis, grotescas e javardas gargalhadas que damos a pensar nos contribuintes que nos estão a pagar para ir a barcelona queimar carros da bófia. Também temos um coração que para além de bater em unisono com os danados da terra também bate com os pesares desse liberal que é o Paulo. Por isso leitores do Spectrum, vamos pedir que quem queira conhecer o Paulo, quiçá tomar um café na FNAC para depois comentar os livros recomendados pelo professor Marcelo, ou um jantar num chinês da Duque de Loulé antes de pegar um cineminha no Monumental, programas agradáveis e simples que no entanto enchem um fim do dia, que deixe um comentário aqui com o Mail e quiçá o Paulo se entusiasme e aceda a um encontro, a um momento. A uma amizade.

ANARQUISTAS RICOS QUE LEEM TÁCTICA MILITAR EM PRIMEIRA CLASSE

Publicado por [Party Program] às 04:13 AM | Comentários (13)

outubro 15, 2010

Hoje acordei assim...

violet-fuck-work-let-s-party-women-s-t-shirts_design.png

Publicado por [Bounty Bob] às 03:37 PM | Comentários (5)

outubro 12, 2010

Wishfull thinking

Publicado por [Rick Dangerous] às 10:46 PM | Comentários (1)

Banksy e Simpsons: a mesma luta

A produção do marchendising da série foi deslocalizada para a Coreia do Sul. Esta foi a resposta.

Retirado daqui

Publicado por [Dallas] às 09:57 PM | Comentários (44)

outubro 08, 2010

Sim Sr. Ministro

costinha.jpg

Publicado por [Rick Dangerous] às 06:03 PM | Comentários (1)

Parabéns BB!

MV5BMTMzMjU5OTY3Nl5BMl5BanBnXkFtZTYwOTI2NzA3__V1__SX475_SY295_.jpg

Bounty Bob, à esquerda, segundos antes da partida na companhia de Maria

Publicado por [Paradise Café] às 03:34 PM | Comentários (15)

outubro 07, 2010

Chumbo Europeu de Juízes Portugueses

Anda aí meio país espantado ou mesmo indignado pelo chumbo dos juízes portugueses para o Tribunal Europeu dos direitos do Homem.

Um país que já deu tão belos acórdãos como aquele em que se criticava a vítima de uma violação por se ter posto à boleia "em plena coutada do macho latino", ou o outro, em que o marido que agrediu a mulher teve a atenuante desta ter deixado queimar o jantar, não merecia tamanha desfeita.

Um país com juízes que multam em 5 mil euros um construtor civil que tentou subornar um Vereador com 200 mil euros, não merecia isto.

Um país que tem jovens acusados de tráfico de droga por terem sementes de canábis dentro de um frasquinho e outros a meio caminho de passarem uns anos na prisão por protestarem contra o milho transgénico merecia mais consideração.

Mas realmente, se no outro dia adiaram mais de uma semana a entrega de uma sentença de um caso tão importante como o da Casa Pia, porque no ficheiro e nos prints apareciam as alterações que tinham sido feitas durante o processo de revisão do mesmo, então talvez seja melhor não emprestar o nosso pessoal ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem enquanto não tiverem uma reciclagem...

Publicado por [Saboteur] às 08:26 PM | Comentários (5)

RDA-69 / Outubro

outubro_A3.jpg

Publicado por [Chuckie Egg] às 04:30 PM | Comentários (1)

outubro 05, 2010

E contudo, move-se...

Clientes anónimos do café falam da Greve Geral para dia 24. Parece que a ideia ganha força e que desta vez nem a UGT ficará de fora.

Entretanto, descobri, via Ladrões de Bicicletas, este texto que vale a pena ler e divulgar, em complemento com a assinatura desta petição.

Publicado por [Saboteur] às 11:32 PM | Comentários (3)

As melhores razões para comemorar


A Angelus Novus vem por este meio informar o público português de que, por uma questão de ecologia do mundo editorial, não publicará nenhum livro a propósito do centenário do 5 de Outubro de 1910.
Estamos certos de que o público português nos ficará reconhecido.

Publicado por [Rick Dangerous] às 05:32 PM | Comentários (1)

outubro 03, 2010

Hoje vai dar Dilma!

Publicado por [Saboteur] às 04:38 PM | Comentários (10)

Público, Privado, Comum - ciclo de debates Maria Matos/UNIPOP

manif2.jpg

Há mais vida além do Estado e do mercado? Ao longo dos últimos anos, a oposição entre público e privado tem ocupado um lugar fundamental em grande parte dos debates políticos e com a crise económico-financeira esta tendência acentuou-se de modo ainda mais nítido. Neste ciclo de debates, a UNIPOP propõe partir das contraposições entre público e privado e entre Estado e mercado, discutindo-as em diferentes dimensões do quotidiano, da organização do trabalho à construção das cidades, passando pelos processos educativos, pelo espaço mediático e pelas políticas de saúde. Procuraremos analisar as transformações das últimas décadas, tanto à escala nacional como à escala global, e apontar novos caminhos, num debate que vai além da simples contraposição entre público e privado ou Estado e mercado, contraposição cuja rigidez tende muitas vezes a confinar o combate aos processos de privatização à defesa do controlo estatal. Se por um lado queremos mapear claramente o que separa privado e público, por outro trata-se de questionar a possibilidade de questionar formas de poder transversais ao espaço público e à esfera privada.

11 de Outubro | 18h30
O que é o Comum?
Debate com Michael Hardt e a UNIPOP

13 de Outubro | 18h30
Economia, Comunismo e Pirataria
Conversa com José Maria Castro Caldas e Miguel Serras Pereira

20 de Outubro | 18h30
Cidades, Centros Comerciais e Praças Públicas
Conversa com João Pedro Nunes, Manuel Graça Dias e Miguel Silva Graça

27 de Outubro | 18h30
Media, Propriedade e Liberdade
Conversa com Daniel Oliveira, Nuno Ramos de Almeida e Rui Pereira

3 de Novembro | 18h30
Medicina, Ciência e Saberes
Conversa com António Fernando Cascais e Isabel do Carmo

Mais info

Publicado por [Dallas] às 10:04 AM | Comentários (4)

outubro 02, 2010

Greve Geral! Até ao carnaval?

rr_pzcatalunya_29092010_JPG_lite4.jpg
Imagem da situação em Barcelona no dia da greve geral aqui há dias. E cà?

madmax.jpg
Imagem do mundo depois de uma greve bem sucedida

Publicado por [Paradise Café] às 03:29 PM | Comentários (7)

outubro 01, 2010

Parecem prontos


Poucas coisas dizem tanto acerca da actual situação política e social como o tom adoptado nos posts mais recentes do Ladrão de Bicicletas. Acho que nunca os vi tão chateados com o que quer que seja. Parecem prontos para incendiar alguma coisa. Certas revoluções começaram por menos.

Publicado por [Rick Dangerous] às 11:22 PM | Comentários (3)

Viva Buíça e Costa, Abaixo a república!

cartaz_festa_rep copy.jpg

"1. Que pensas tu da realeza e dos reis?
Que são tão perigosos para os humanos como o tigre para os restantes animais.
2.Quem são agora os aristocratas?
A aristocracia de berço foi abolida em julho de 1830. Foi substituida pela aristocracia do dinheiro, que é tão voraz como a precedente.
3.Podemos contentar-nos com destronar a realeza?
...É necessário destronar todos os aristocratas, abolir todos os privilégios.
4.Que devemos por em seu lugar?
O governo do povo por si mesmo, ou seja, a república"

Louis Auguste Blanqui, Formulaire de réception à la Société des Saisons, 1830

Não confundimos direitos hereditários com sufrágio universal, a escolha é fácil. Acontece que, não só sabemos que o segundo demorou mais 64 anos a chegar como também que o legado romântico da revolução francesa não era propriamente o que tinham na ideia Sidónio Pais ou Afonso Costa. Também aqui não podemos confundir a influência de um pensamento iluminista vindo de Voltaire com a sanha anti-jesuíta do Partido Republicano Português. Em suma, que os regicidas teriam o mais nobre dos fins, ao que acresce o facto de terem grande certeza que era no cemitério que acabaria a sua participação no golpe, como se constata no testamento deixado por Manuel Buíça, não enaltece de forma alguma aquilo a que alguns chamam de Primeira República Portuguesa.

Já Saramago escreveu, em referência ao Alentejo e seus habitantes, que a república veio despachada de Lisboa, por telégrafo e imprensa para os poucos que sabiam ler, de boca em boca para os restantes, bocas nas quais a fome não se desvaneceu com promessas, olhares de miséria que viam a única diferença no vermelho, amarelo e verde do novo símbolo pátrio ostentado nas insígnias da guarda de espada em riste. E foi pouco mais que isto, se tivermos em conta o aumento brutal de presos políticos, a perseguição aos sindicalistas, deportações para Timor, e a participação na Primeira Guerra Mundial.

Numa altura em que os símbolos estão a voltar a fazer o seu desprezível papel de agregador social, manipulados que são pela classe política, numa década que já se sentia o nacionalismo a desaparecer e recuperou-se o ocidentalismo e um pseudo-europeísmo para que a deserção não seja total, numa semana em que nos querem a festejar o centenário de um golpe feito em nome do povo e no qual a participação popular foi utilitarista e rapidamente desprezada, apenas podemos celebrar a memória de quem derrubou o poder sem o tomar, desprezando quem o tomou sem o distribuir.

Viva Buíça e Costa, Abaixo a república!

Publicado por [Chuckie Egg] às 03:00 PM | Comentários (11)

Isto não está a correr nada bem

O fórum TSF desta manhã foi anunciado do seguinte modo: “Concorda com as medidas tomadas pelo Governo para controlar as contas públicas? Acha que já estão a ser tomadas demasiado tarde?”. Tudo à nossa volta diz-nos que não há alternativa.

Hoje em dia é impossível ir à televisão defender que a despesa pública não é excessiva sem ser considerado um idiota. Não há um comentador que arrisque pisar esse risco… Quanto a aumento de impostos, nem os políticos mais à esquerda se atrevem em falar desse assunto.

Mesmo o facto de o Governo apresentar mais um pacote de austeridade no exacto dia da grande jornada europeia de luta, demonstra bem que, em Portugal, há muito tempo que a luta de ideias que se tem travado em torno da crise, as suas causas e as suas saídas, está perdido para aqueles que têm culpado a arquitectura neoliberal e o seu sistema financeiro e têm contestado as políticas de redução de salários, subsídios e investimentos públicos.

Sem grande contestação, a receita recessiva avança e terá efeitos devastadores na economia real do país.

Não percebo muito de futebol, mas acho que é como se a Selecção da Classe Trabalhadora perdesse jogo atrás de jogo. Já não era tempo de uma chicotada psicológica?

Publicado por [Saboteur] às 02:42 AM | Comentários (6)