« Parabéns party program | Entrada | Lápis Arco-Íris »

julho 29, 2010

Som una Nació!

Passei o dia inteiro a ler em vários blogs e no facebook uma série de gente felicíssima por na Catalunha terem proibido as touradas. Finalmente, dizem. A tourada é barbaridade, afirmam.

Não que não o seja. Mas os catalães não proibiram as touradas por amor aos bichos, por serem dotados de uma sensibilidade superior ou por preferirem valores culturais mais civilizados como óperas no liceu. Não. Proibiram-nas só para lixar os espanhóis. Só para os chatear, para afirmarem uma identidade cultural distinta do estereótipo espanhol. E não por acaso poucas semanas depois do chumbo de parte considerável do estatuto de autonomia. Isto claro numa Catalunha na qual o maior traço de identidade cultural que consegue sublinhar é o facto do seu prato nacional ser uma salsicha um pouco maior do o normal. Não me leiam mal, acho que a única coisa pior do que ser independentista na Catalunha será ser Espanholista no estado Espanhol, mas acima de tudo agradeço à criação o facto de essa questão nunca me ter sido posta de modo tão vital.

resize.jpg

Espanha e Catalunha venha o diabo e escolha.

Abomino touradas e tudo o que lhes diga respeito, acho no entanto que o argumento anti-espanhol será sempre mais agradável do que essas tretas de cultura superior e de uma suposta elevação ética dos que não gostam de tourada. Principalmente quando se reclamam de uma vitória moral baseada em picanços que lhes escapam totalmente.


Não obstante a tourada ser crime ninguém lhes tira uma certa pose e carisma. Nunca vi nenhum militante vegetariano a mandar tanta pausa.

Publicado por [Party Program] às julho 29, 2010 04:21 AM

Comentários

estou de acordo contigo e acrescento até que quem viabilizou a proibiçao foi a direita nacionalista, já que o teórico centro-esquerda (partido socialista da catalunha) votou contra.

só duas observaçoes:

1- dizer que o maior traço identitário catalao é a botifarra é daquelas tiradas para manter o estilo meio punk e provocador, mas nao é para levar a sério, defenda-se ou nao essa mesma identidade. presumo.

2- começas por falar de tomada de posiçao anti-espanhol e acabas o post a assimilar a coisa como independentismo. nao sao a mesma coisa, evidentemente, e o facto de ter sido a direita nacionalista (conservadora e nao independentista, apesar de catalanista) a ter aprovado a lei é sintomático disso mesmo.

tiago

Publicado por [t] às julho 29, 2010 09:08 AM

Tiago,

1 - o que define então a identidade cultural Catalã? Sendo obviamente um comentário provocador é por vezes constrangedor o que por lá é defendido enquanto sinal de especificidade cultural.

Pergunto-lhe então se há catalunha para além do catalão?

2 - Sei que não o são e de novo há um sacrificio pouco culpabilizado da forma ao estilo. No entanto nem toda a gente está consciente das nuances do catalanismo e de qq modo há por exemplo as juventudes do CiU que são bastante independentistas.

Gostava mesmo de saber o que pensa sobre o que será uma identidade cultural catalã

Publicado por [PP] às julho 29, 2010 01:31 PM

PP,

Nao pensava em nada em concreto, para além da língua etc, mas reduzi-la à botifarra é como dizer que a identidade portuguesa reduz-se ao galo de barcelos ou ao bacalhau à brás.

a minha ideia nao era defender uma causa identitária, apenas assinalar que se a reduzimos a isso (ao escárnio) perdemos potencial crítico respeito a ela. nao acho que haja mais identidade cultural catala do que espanhola ou portuguesa, o que há provavelmente é uma defesa mais folclórica dessa mesma identidade baseada no contraste com o (fantasma do) opressor directo.

este caso das touradas é exemplar: para proibir as touradas usa-se o argumento da defesa dos animais mas estrategicamente nao se inclui os "corre bous", as largadas típicas de algumas aldeias do sul da catalunha, por se considerar que é uma festa tradicional que há que preservar. de uma só cajada, matam-se dois coelhos: cola-se à tradiçao espanhola o estigma do maltrato animal e defende-se uma tradiçao catalana iludindo a sua semelhança com a tradiçao que se critica.

é um bom exemplo de como um argumento identitário rebenta implicitamente com um debate e um processo que devia ser muito mais simples.

sobre as juventudes de CiU, acho que esses juniores dao um jeitao aos seniores para o seu jogo de cintura eleitoral. se alguém lhe acusar de nao piscar suficientemente o olho ao eleitorado independentista, cada vez mais pulverizado, juntam-se com a rapaziada e parecem logo mais radicais.

Publicado por [t] às julho 29, 2010 02:31 PM

(nao tenho acentos neste computador)

Mas a questao eh mesmo essa, essa defesa folclorica revela de uma maneira mais obvia o caracter falacioso de conceitos como identidade nacional. O facto da simbologia catala ter sido pensada e compilada ha umas poucas decadas, contrariamente a portuguesa ou francesa que o foram ha uns seculos, faz com que todo esse processo de construcao artificial do que eh uma identidade nacional seja tao mais evidente, e que seja o proprio nacionalismo catalao que se defina atraves da botifarra amb mongetes, de grupos excursionistas e de calcots.

gostava de escrever mais um par de coisas mas agora nao posso.

Publicado por [PP] às julho 29, 2010 04:16 PM

(também nao tenho acentos e concordo, isto nao é coisa para arrumar às três pancadas)

também acho que o folclorismo excessivo revela artificialidade mas nao é pela temporalidade que uma (a catala, por exemplo) é mais artificial que outras (como a espanhola ou francesa). em todo caso, nao estou de acordo que seja uma coisa de décadas: o idioma sistematizou-se ainda antes do catalao, a bandeira é anterior à bandeira espanhola, etc. a longevidade de estes elementos indica que terá sido pensada bem antes.

suponho que quando falas da botifarra amb mongetes, o fazes para criticar uma afirmaçao identitaria despolitizada. em perpignan, por exemplo, passa algo parecido: esmagados pelo centralisto de la République, o catalanismo lá é o rugby, o porró, a bandeira, etc. expressao política quase nula (faz Generalitat parecer a um estado independente). por outro lado, se defendemos o contrário, podemos cair no nacionalismo independentista que criticamos.

venha daí o tal par de coisas, quando puder ser.

Publicado por [t] às julho 29, 2010 04:57 PM

desculpem lá, mas vocês têm acentos no computador que eu vi!!!

Publicado por [o provedor] às julho 29, 2010 09:18 PM

como uma faixa na sede da cnt em bcn, visca tierra lliure sin patriotisme, pk a proibição das touradas não impediu outras "actividades" tauromaquias(deve ser assim), a cultura existe, o país não.

a ideia de uma catalunha diferente de espanha só na cabeça de gajos tipo o antigo presidente do barça, querem criar o seu pequeno poder.

bom artigo diferente dos outros jornais burgueses em que só falatava gritar e espumar pela independencia da catalunha.

uma coisa mais, o catalão, pelo menos em barcelona, está-se a tornar a lingua das classes altas( malta das universitatss e afins) e o castelhano a das classes baixas.

as voltas que o mundo dá.

saudações cheias de caos e anarquia

Publicado por [capelarder] às julho 30, 2010 04:40 AM

a oposiçao entre catalunha e espanha obvia uma pluralidade do estado que noutros debates é usada e abusada. há varias espanhas em espanha e há uma catalunha no meio disto, acho eu.

sobre o que falas da língua, capelarder, para mim essa leitura de classe vem mais do facto de ser lingua veicular dos principais colectivos imigrantes (castelhanos, latinoamericanos e magrebinos, sobretudo), tradicionalmente de classe mais baixa que a burguesia intelectual e industrial catalana. mas se fores a pedralbes e à zona alta, ouve mais castelhano que catalao, falado por quadros superiores nao catalaes (espanhois ou estrangeiros) ou clans de varias geraçoes que ficaram, culturalmente, no franquismo.

Publicado por [t] às julho 30, 2010 09:22 AM

Viva a catalunya carais. ódio à espanha begueiros filhos da puta

24.media.tumblr.com/tumblr_l6a6plH1IE1qzd9ino1_500.jpg

Publicado por [R-Type] às julho 30, 2010 08:57 PM

parabens big brother ( ou facebook)

Publicado por [capelarder] às julho 31, 2010 03:38 AM

"a ideia de uma catalunha diferente de espanha só na cabeça de gajos tipo o antigo presidente do barça, querem criar o seu pequeno poder"

Não deves ter visto a manif com 1.2 milhões de pessoas há 2 semanas em Barcelona.

Publicado por [anon] às julho 31, 2010 10:39 PM

estava um catalão sentado na pia quando ao terminar a sua função e a puxar as calças para cima lhe cai uma moeda de cinco cêntimos para dentro da pia, sem que tivesse ainda puxado o autoclismo.

o catalão olha para a situação demoradamente.

depois procura uma moeda de dois euros e atira-a para dentro da pia também.

agora já vale a pena!

Não deixa de ser interessante que em Bolonha o molho conhecido vulgarmente por bolonhês se chame ragu, que em Berlim as bolas de berlim não senham conhecidas como tal e por ai em diante, e que na catalunha um doce que existe em todo o lado se chame crema catalana.

não há cu que aguente com catalães.

Publicado por [figo] às agosto 1, 2010 04:46 AM

Aqui na itália a crema catalana também se chama crema catalana ... morte à espanha

Publicado por [R-Type] às agosto 2, 2010 10:10 PM

vIlcfzk sCadcw

Publicado por [viagra] às agosto 3, 2010 08:14 PM

Your story was ralley informative, thanks!

Publicado por [Beyonce] às julho 6, 2011 08:14 PM

This atrcile went ahead and made my day.

Publicado por [Lorren] às julho 8, 2011 05:06 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)