« Promoções... | Entrada | Comunicado da plataforma do teatro »

julho 05, 2010

A propósito de SCUTs

A Comissão de Utentes de Transportes da Margem Sul, aproveitando a polémica em torno das SCUTs, decidiu colocar em cima da mesa a proposta da abolição de portagens na ponte 25 de Abril.

A cultura do automóvel está de tal forma enraizada, que mesmo um Partido popular e de trabalhadores como o PCP (esqueci-me de dizer que a Comissão de Utentes era uma estrutura ligada ao PCP?), se esquece de fazer primeiro uma reivindicação básica, antes desta: Que os barcos para a travessia do Tejo sejam gratuitos (ou pelo menos mais baratos e, já agora, mais baratos do que a ponte!)

Essa é a proposta verdadeiramente popular que, ao ser implementada, numa penada só, beneficiaria financeiramente amplas massas de trabalhadores que se deslocam tipicamente para o trabalho utilizando 3 transportes públicos diferentes e incentivava o uso de TP em detrimento do carro, com todos os benefícios sociais, económicos e ambientais que isso acarreta para as nossas vidas.

Publicado por [Saboteur] às julho 5, 2010 09:38 AM

Comentários

Acerca deste assunto, assinem:

petitiononline.com/msulexpo/

Publicado por [João] às julho 5, 2010 11:29 AM

isto fez-me lembrar o que aconteceu em leiria há uns tempos. acho que era a associação de estudantes (do politécnico?) e tal que se estava a manifestar a pedir mais lugares de estacionamento para os alunos (ouvi na rádio, não me lembro de pormenores). o jornalista perguntou se os transportes eram maus e a resposta foi que eram bons, mas poucos e pouco frequentes e que por isso precisavam de mais lugares de estacionamento...

Publicado por [ana sofia anselmo] às julho 5, 2010 03:00 PM

Os eleitores do PC e do BE vão pela ponte. Sempre foram. Sempre hão-de ir.

Publicado por [Paulo] às julho 5, 2010 04:54 PM

pois claro que vao! O comboio ainda eh o melhor dos transportes publicos!

Publicado por [stipouff] às julho 5, 2010 08:10 PM

Bem, o PCP sempre defendeu reformas do TP bastante interessantes e de defesa de quem trabalha. Tens a certeza que o que defende para os passes sociais não redunda mais ou menos numa quase gratuitidade das travessias?

Publicado por [renegade] às julho 5, 2010 08:17 PM

"gratuitidade" das travessias quer dizer que os trabalhadores que as controem não vão receber dinheiro pelo seu trabalho? que o ferro e o aço vão ser roubados a alguém? o que é a "gratuitidade"?

Publicado por [Paulo] às julho 5, 2010 10:17 PM

Paulo...nem sei que diga.

Publicado por [renegade] às julho 5, 2010 11:03 PM

Pois, eu sei que não. É muito mais fixe exigir serviços gratuitos e estar-se nas tintas para saber quem paga. Aliás, os "especuladores" agradecem. São eles que ganham dinheiro porque o Estado tem que se endividar para suportar estas e outras frescuras (estas e as dos teatrinhos). Ah, também podem tirar aos ricos, mas se tiram aos ricos, os ricos deixam de ser ricos e depois tiram a quem? Já dizia Thatcher: o problema do socialismo é que às tantas se esgota o dinheiro dos outros.

Publicado por [Paulo] às julho 6, 2010 10:35 AM

Renegade: Sobre a pergunta que fazes, não sei. Eu ouvi a Luisa Ramos a defender a gratuitidade da travessia da ponte, mas não conheço nenhuma reivindicação sobre gratuitidade do Barco...

...Aliás, como é em Amesterdão, para ir para a zona norte, essa cidade em que qualquer dia os ricos já não têm dinheiro para o Estado gastar em coisas fúteis como garantir que uma pessoa se possa deslocar dentro da sua cidade de forma racional em vez de estar a gastar dinheiro, espaço e o meio ambiente... Tu, Paulo, és pior que alguns talibãs que aparecem por aí: Aprendeste o cardápio e recitas sem parar em qualquer circunstancia sem parar para pensar um pouco.

Publicado por [Saboteur] às julho 6, 2010 12:03 PM

O post só pode resultar de um grande desconhecimento das tomadas de posição do PCP (na AR, nas Autarquias, na Área Metropolitana) sobre os transportes públicos na Área Metropolitana de Lisboa e, em especial, no que diz respeito à ligação entre as duas margens.
O PCP em diversas ocasiões tem assumido posições exigindo a significativa redução dos preços dos transportes públicos (fluviais, rodoviários e ferroviários) na área metropolitana de Lisboa, mas a vontade de dar uma ferroada no PCP é tão grande que a propósito das SCUT's lá vem um recado para o PCP, no entanto o destinatário parece ser o errado.

Publicado por [jal] às julho 8, 2010 02:51 PM

@Saboteur
Fica-lhe muito bem falar em roubar os ricos para os governos gastarem... Só porque são ricos.

Também demonstra muito bem como sabe de economia quando diz que quando o Estado paga, os mais pobres não pagam. Realmente, como é que ainda há pobres se eles não gastam dinheiro em nada?

Agora a sério.
Acha mesmo que se as ruas e parques fossem privados, você teria que pagar para passar neles? Acha mesmo que era mais vantajoso/lucrativo para os proprietários fechar completamente esses locais? Sabia que as primeiras estradas e que as linhas ferroviárias nos EUA foram construídas por privados? Sabia que foram os burocratas que acabaram com isso e que começaram a ter prejuízos enormes, sobrecarregando o povo americano de impostos?

Acha que não se perde nada quando se rouba dinheiro através de impostos? Acha que fica a mesma quantidade de dinheiro para investir em novos postos de trabalho, em eficiência, etc...?

Acha que o Estado, um poder centralizado com enorme poder para tão pouco conhecimento, gasta melhor a riqueza produzida, que o indivíduo?

Publicado por [Anarca] às julho 12, 2010 02:28 AM

So true. Honesty and everything rcoegnzied.

Publicado por [Susie] às julho 6, 2011 11:59 PM

js88Hm xrkhvjmrwwkb

Publicado por [abkpzty] às julho 7, 2011 09:45 AM

Oh yeah, fbluaous stuff there you!

Publicado por [Leatrix] às julho 8, 2011 04:04 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)