« abril 2010 | Entrada | junho 2010 »

maio 31, 2010

A resposta possível aqui no cantinho...

Entretanto...várias organizações, entre elas o Comité de Solidariedade com a Palestina, convocaram uma concentração para hoje, às 17h30, frente à embaixada de Israel para denunciar mais este crime.

Publicado por [Paradise Café] às 01:48 PM | Comentários (3)

Saldo Pesado

As 4h da manha Israel fez aquilo que nunca devia ter feito... Mais um Massacre. As consequências espero que sejam as piores para os agressores.

http://www.protection-palestine.org/spip.php?article8902

Publicado por [Shift] às 09:39 AM | Comentários (1)

maio 30, 2010

O Melhor Partido

Um partido que promete «toalhas grátis» para os islandeses venceu as eleições autárquicas deste domingo em Reykjavik. Os analistas interpretam o resultado insólito como mais um protesto do eleitorado contra a liderança da ilha virtualmente falida

«O Melhor Partido» conquistou o eleitorado com propostas como a construção de uma Disneylândia na ilha, a compra de um urso polar para o zoo de Reykjavik e a distribuição gratuita de toalhas.

Publicado por [Striker] às 10:55 PM | Comentários (1)

Ele há sociólogos espectaculares...

csnzuado4.png

O Público organizou uma reportagem com o sociólogo do trabalho Alan Stoleroff. Uma autêntica oração de sapiência. Muitos sindicalistas foram cumprimentá-lo. Ao que parece, o senhor organiza um curso para sindicalistas no ISCTE. Durante toda a manifestação foi completamente assediado. Parecia uma criança numa manifestação de padres. Quando questionado sobre a “possibilidade de acções violentas no futuro”, o professor sorriu. Respondeu que “há razões históricas para presumir que ninguém vai partir para a confrontação, por mais que a situação piore”. E assim conseguiu apagar os anos de 74 e 75, mais um bom bocado da história do país. E acrescentou, apontando para os “rostos sorridentes de um grupo de manifestantes de Famalicão”: “Olhe. Confrontação em Portugal é isto. Isto é uma confrontação à portuguesa”. E assim o grupo de Famalicão foi imediatamente analisado pelo super-olhar sociológico do doutor.

Publicado por [Dallas] às 09:42 PM | Comentários (3)

Se eu fosse para as manifestações tentar foder não me importaria

Imagem0167.jpg

Manic Miner já mencionou o facto, mas aqui ficam algumas fotografias sobre as correntes de segurança para impedir que os perigosos sei-lá-o-quê da concentração anti-capitalista pudessem livremente entrar na manifestação convocada pela CGTP. Uma primeira linha de gorilas de óculos escuros, mascando nervosamente pastilha elástica e que eu pensava inocentemente que fossem polícias paisanas. É claro que estranhei que se deixassem fotografar sem problema e não reagissem à oferta de pastéis de nata porque "coitados dos camaradas, em pé há tantas horas". Há gente que se esquece que há malta que já viu muito e que já fez igualmente muito e que a esquerda neste pais é um bidé. Os gorilas eram, na realidade, seguranças da festa do avante, camaradas-gorilas portanto.

Imagem0172.jpg

Atrás dos camaradas-gorilas, uma segunda linha de defesa: os camaradas-organizadores. Novos, velhos, altos, baixos, gajos e gajas, loiros e morenos mas todos igualitariamente feios. Camaradas que voluntariamente aceitaram este dirty job de ficarem em silêncio, de costas para toda a manifestação e de peito para os não-sei-o quê anti-capitalistas, preparados para barrar qualquer movimento organizado de integração na manifestação mas um bocado mal preparados para a indisciplina individual dos auto-organizados. Recrutados, com certeza, entre a equipa vencedora de futebol humano do STAL, andavam 2 metros para cima, outros tantos para baixo, consoante os sei-lá-o-quê anti-capitalistas se moviam no passeio.

Imagem0171.jpg

Acompanharam os auto-organizados até poderem, enquanto desfilaram nos passeios. E isto é o que sei nas 3 horas em que lá estive, porque depois um auto-organizado lançou um grito de ordem que ele lá tinha auto-organizado e que era "Guerra, guerra, guerra social contra a máfia sindical", e os outros auto-organizados lá se auto-organizaram para gritá-lo também e eu, com respeito total pela liberdade da auto-organização, auto-organizei-me imediatamente dali para fora.

Uma hora e meia depois, aconteceu a carga policial nas Portas de Santo Antão. Sobre essa já correu muita tinta e outra tanta correrá.

Publicado por [Joystick] às 02:26 PM | Comentários (57)

Hoje - 17h - Largo Camões - Concentração Contra Violência Policial

Como aqui notciámos, na madrugada de 25 de Maio, Vasco e Laura foram agredidos por agentes da PSP no Bairro Alto, alegadamente porque estariam a ”fazer demasiado ruído”. Paisanos e fardados sem identificação fizeram a festa ao ponto de terem partido o maxilar ao Vasco que ainda está a comer por uma palhinha. Contra toda esta vaga de repressão, concentração, hoje, no Largo Camões.

Publicado por [Paradise Café] às 01:44 PM | Comentários (1)

Terrorismo Oficial – Carga policial na manifestação da cgtp

manif.jpg

Ontem, no final da manifestação, nas Portas de São Antão, a polícia carregou indiscriminadamente sobre os manifestantes. Tudo começou com o desentendimento entre um cliente e um empregado de café que ,de imediato, chamou a polícia.
Num acto claramente provocatório, os agentes da ordem algemaram o dito cliente (também manifestante) em frente de centenas de pessoas. Espontâneamente, gente das mais diversas filiações ideológicas presentes na manifestação, bem como simples domingueiros e turistas, começaram a rodear a polícia, exigindo uma explicação. Em vez de uma conversa de desanuviamento com o “meliante”, a PSP preferiu chamar a Brigada de Intervenção Rápida, munida dos seus cassetes, capacetes e carabinas, para dispersar as já cerca de 300 ou 400 pessoas que não aceitavam aquela detenção absurda.
Estes imbecis de farda azul não identificados tiveram de ouvir desta gente toda gritos em uníssono, como “repressão policial, terrorismo oficial”, “o povo unido jamais será vencido” ou, simplesmente, “fascistas”. Ouviram mas não aguentaram e começaram a carregar, o primeiro alvo foi uma idosa que quase desmaiou de imediato, ouve também uma grávida agredida, e muitas dezenas de indiferenciados que também ficaram feridos.
Felizmente não se ficaram a rir muito: ainda levaram com umas garrafas e umas cadeiras em cima e quando uma carrinha deles passou pelo meio dos manifestantes ficou com a chapa bem mal tratada.
Eles bem queriam aviar mais, mas tiveram de recuar porque a indignação avolumava-se e as pessoas também. Por fim ,lá foram para as suas tocas de rabinho entre as pernas.
Fica por esclarecer se o detido lá continua, se também foi aviado, ou se já está em casa.

Curiosa foi a cobertura filha-da-puta-noticiosa da RTP que, simplesmente, atribui a autoria do início dos confrontos a “um grupo de radicais infiltrados”. Já a reportagem do Sol explica simplesmente o que aconteceu. Talvez o jornalista tenha levado nos cornos...


Publicado por [Paradise Café] às 01:04 PM | Comentários (17)

maio 29, 2010

E o povo, pá?

Carvalho da Silva disse hoje no seu discurso na manifestação em Lisboa que «Vamos ampliar e diversificar a luta social em Portugal» e que «Não excluímos nenhuma forma de luta». Mas houve uns camaradas que não o ouviram. Estavam ocupados a impedir que alguns trabalhadores participassem na manifestação.

Publicado por [Manic Miner] às 07:45 PM | Comentários (6)

Pim Pam Pum! GREVE GERAL ATÉ AO CARNAVAL!

CONCENTRA%C7%C3O_cartaz.jpg

Publicado por [Paradise Café] às 12:03 PM | Comentários (1)

Andam muito nervosos...

Foi talvez da vinda do Papa... A polícia anda muito nervosa.

Ontem interceptaram a Massa Crítica, próximo do Aeroporto.

Houve alguma exaltação de ânimos... até porque no dia anterior, através do e-grupo da bicicletada, um companheiro tinha-se queixado que foi mandado parar pela polícia na Rua do Ouro com o argumento "As bicicletas não podem andar na faixa de rodagem", o que causou, claro, generalizada indignação.

No aeroporto, tanto diziam que aquele não era sitio para se andar de bicicleta, como diziam que para fazer "manifestações" era preciso autorização do Governo Civil... Identificaram algumas pessoas e agarravam com firmeza no braço daqueles que procuravam argumentar contra os seus argumentos.

«- Mas isto não é uma manifestação, é uma coincidência organizada de ciclistas que gostam de passear por Lisboa.

- Coincidência? Está-me a fazer de parvo? Como é que tantas bicicletas estão juntas por coincidência?»

A certa altura chegou um carro com uns senhores fortes, cabeças rapadas, vestidos de azul escuro, cacetete, spray, e pistola mesmo ali à mão de semear... Olharam em volta e um sai logo disparado para sacar com violência o telemóvel de alguém que estava a tirar fotografias.

Logo por azar, o I-phne que o polícia roubou era de um companheiro holandês que nem sequer estava muito bem a perceber o que se estava a passar...

Mais tarde, quando falei com ele, ele contou-me que achou piada aquele sítio, porque estava próximo do aeroporto e lá atrás via-se um bocado do rio (dentro do pó-pó é mais difícil reparar nestas coisas, né?). Deciciu tirar uma fotografia a si próprio, com o rio por trás, e o polícia, bronco, pensou que a objectiva estava virada para ele - quando estava precisamente virada para o lado oposto - numa tentativa de intimidação da acção policial.


A PSP zelando sempre pelo rápido fluir do trânsito automóvel, estaciona o carro fora da estrada.

Publicado por [Saboteur] às 11:12 AM | Comentários (11)

O Spectrum à escuta

ceuta.jpg

" Notre histoire est celle des colonisations, des migrations, des guerres, des exils, de la destruction de tous les enracinements. C’est l’histoire de tout ce qui a fait de nous des étrangers dans ce monde, des invités dans notre propre famille."

E a sociedade? Que mais dizer dessa palavra senão que é uma pretensão e uma ilusão que mais serve a quem a usa do que a quem compõe? Que o fervor nacionalista se recomponha sobre o formato de uma equipa de futebol apenas deveria suscitar motivo de regozijo e nunca de espanto. Há muito que apenas se define contra, e nunca a partir de. Não houvesse por parte de tantas pessoas a necessidade de transpor todas as barreiras da emigração que o mundo dito desenvolvido erigiu e hoje já quase nem se falaria em sociedade ou mesmo cultura. Nem mesmo nos termos mais simpáticos como os que assumem os recentes esforços de patrimonialização, seja de hábitos e costumes ou de fortalezas em escarpas tão longínquas quanto o passado que as viu nascer. Falam num sentimento de desagregação. Mas a verdade é que atinge apenas quem algum dia necessitou, por medo ou ignorância e não raras vezes por ambas, de uma identidade para contrapor aos outros. No fundo, uma máscara, embora aqui o termo maquilhagem seja mais exacto já que não tapando todo o verdadeiro rosto trata apenas de apagar as partes menos bonitas. Para esses o espanto, para nós, o riso. E a certeza de que nunca apoiaremos a agregação de espíritos contra um hipotético sentimento de fuga. A metáfora da fuga dos cérebros, aliás, só pode ser uma anedota tendo em conta o crescimento exponencial das multinacionais, os programas internacionais de estágios e intercâmbios e mesmo a orientação para a noção de economia global repetida exaustivamente pela classe governante. Não será de descurar o papel que o liberalismo teve em todo este processo. Se houve um descambar do sentimento de sociedade e solidariedade isso deve-se antes de mais a esta noção de que cada um progride por si e para si. Assim como convém não esquecer o papel que a palavra Ocidente veio preencher neste momento em que parecia estar enterrada toda e qualquer pertença a uma comunidade que não aquela que construímos e escolhemos.

Rádio Leonor

Publicado por [Chuckie Egg] às 10:33 AM | Comentários (2)

maio 28, 2010

Record de proactividade democrática: 88 deputados, 449 votos a favor

"Apesar de não ser um grande exemplo de democracia, as imagens mostram antes uma grande perícia, já que os deputados apenas tinham 20 segundos para carregarem nos botões antes da votação fechar."

Publicado por [Chuckie Egg] às 11:22 AM | Comentários (1)

maio 27, 2010

Sete fôlegos do combatente

Hoje, às 18h30, na Livraria Bucholz, é apresentado o livro de memórias do Brito sobre Cunhal.

A apresentação é feita por Manuel Alegre e por Borges Coelho (que chegou a ser companheiro de cela de Cunhal) e serão lidos alguns textos, pelo que será uma boa oportunidade para conhecer um pouco sobre o livro e sobre Cunhal.

Relembrei-me deste evento porque li este post do Jorge Nascimento Fernandes.

Publicado por [Saboteur] às 01:45 PM | Comentários (5)

maio 26, 2010

Provocação.

manuelalegre_lenine.jpg

Alguém pode confirmar se o candidato da esquerda vai à manif no sábado?

E vai manifestar-se em que sindicato/sector?

Não me digam que vai na Concentração Anticapitalista...


(na foto o Candidato negoceia com o PCUS a sua ida à Manif com um lindo quadro em fundo. Tirado daqui.)

Publicado por [POKE] às 01:26 PM | Comentários (13)

"Bairro Alto - Alto Astral" não era?

cop.jpg

Dois jovens garantem que foram espancados, na madrugada desta terça-feira, no Bairro Alto, em Lisboa, por vários polícias, tendo sido uma das vítimas obrigada a uma intervenção cirúrgica ao maxilar.

Vasco Dias, 19 anos, e Laura Diogo, 18 anos, encontravam-se perto do Largo Camões quando a jovem começou a fazer «percussão» num caixote do lixo. «Um indivíduo à civil, que não se identificou, começou a mandar-me calar em tom agressivo e a chamar-me nomes. Até me deu um estalo», contou Laura ao tvi24.pt.

Eram cerca das 3h30 e surgiram então «mais polícias», «com a farda azul da PSP», mas que «não estavam identificados». «Eu tentei olhar para as placas com os nomes e não as vi», garantiu.

O jovem tentou ajudar a amiga, mas, segundo esta, «atiraram-no para o chão e espancaram-no», enquanto ela própria era alvo de mais agressões. «Nem falaram com ele. E depois fomos algemados e levaram-nos para a esquadra da Praça do Comércio num carro normal da PSP», acrescentou.

Laura não foi identificada e tentou falar com os pais, mas negaram-lhe qualquer telefonema porque «não estava detida, logo não tinha direitos». Os dois estudantes estiveram cerca de uma hora na esquadra, «com os polícias sempre a insultarem-nos e a mandarem-nos calar». Confirmou ainda que o «indivíduo à civil» era, afinal, um agente, porque o viu depois na esquadra.

Vasco foi separado da amiga, porque «quis apresentar queixa», e tudo terminou com um outro agente «à paisana» a «acalmar as coisas» e a mandá-los embora. Os jovens apanharam então um táxi para o hospital de S. José e Vasco Dias teve mesmo de ser submetido a uma cirurgia porque se encontrava com o maxilar fracturado, conforme confirmaram fontes hospitalares ao tvi24.pt.

«Eu vou fazer queixa. Estou neste momento no hospital, onde me vão fazer exames porque tenho alguns ferimentos superficiais e depois vou apresentar queixa», reforçou Laura.

O tvi24.pt tentou contactar Vasco Dias para confirmar em que modos a queixa foi apresentada, mas o jovem, que continua internado, não consegue falar. «Durante duas a três semanas ele vai ter de estar de boca fechada e come por uma palhinha», revelou Filipa Gonçalves, uma amiga que visitou o alegado agredido.

TVI24

Publicado por [Chuckie Egg] às 09:26 AM | Comentários (14)

maio 25, 2010

A malta lá do bairro

Publicado por [Rick Dangerous] às 04:54 PM | Comentários (1)

A Grécia está em todo o lado

CONCENTRAÇÃO_cartaz.jpg
Patrões de todo o mundo, tenham medo, tenham muito medo.

Dos motins de 2001 na Argélia e na Argentina, ao incêndio dos subúrbios de Paris, à revolta generalizada na Grécia, uma história secreta tem percorrido estes anos: a guerra social regressou. Algo tem marcado esta primeira década do século: a revolta popular, tão inesperada como descontrolada, que afronta o Poder. Afinal a história não acabou. A guerra e as suas barricadas, até há poucos anos limitadas às periferias do império, vêm brotando nas grandes metrópoles do capitalismo supostamente rico, democrata e feliz.

Da nossa barricada - a dos explorados e despojados - surgem de novo belas perguntas: Como ocupar a rua de forma persistente e o que fazer dela? Como auto-organizar as nossas vidas? Como bloquear a economia para começar a viver? Do outro lado estão polícias, governos, patrões e exércitos. E todos dependem dos trabalhadores para manter a máquina a funcionar.

Pressentimos tudo isto quando vemos a Acrópole, como aconteceu a 5 de Maio na greve geral grega, envolta por uma declaração simples e sensata: PEOPLES OF EUROPE, RISE UP.

O internacionalismo está de volta e recomenda-se. É preciso sair do isolamento e demolir todas as fronteiras, estabelecer afinidades, reinventar a luta. A Grécia é mesmo aqui ao lado. A Grécia está em todo o lado.

Aqui, nesta zona do território europeu subjugada pela crise, as lutas têm sido reféns da obsessão legalista da esquerda parlamentar e dos sindicatos, de uma solidariedade vaga e que raramente se manifesta. No presente estado de coisas, toda a inteligência será pouca. Inteligência para comunicar e organizar, bloquear e sabotar, ferir o poder dos poderosos.

PORQUE A ÚNICA RESPOSTA À CRISE É O COMBATE
PORQUE ESSE COMBATE NÃO SE TRAVA COM AS MEDIDAS PONTUAIS EXIGIDAS PELOS SINDICATOS E PELA ESQUERDA REFORMISTA
PORQUE TEM DE SE ELEVAR O TOM DA LUTA
PORQUE ESTAMOS FARTOS DE MENDIGAR POR MAIS TRABALHO
PORQUE EXIGIMOS A RUA COMO NOSSA

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:13 PM | Comentários (26)

Adenda - Lixo Atlântico

Ainda acerca da gigantesca ilha de lixo no Pacífico, o mês passado descobriu-se que há uma de dimensão quase igual no Atlântico. Isto não está a ir por um bom caminho.

539w.jpg

Mais informação aqui
O derrame de provocado pela BP este mês lançou 22 milhões de litros de crude sobre o Golfo do México. Há outro derrame de petróleo, mais vasto e menos óbvio acontecendo todos os dias.


Publicado por [R-Type] às 09:51 AM | Comentários (4)

maio 24, 2010

Xenof(ct)obia

CARTAZ-FCT.jpg

Era inevitável que a crise chegasse à investigação científica. (Um alvo, aliás, bem mais fácil que a banca). Contudo, não esperava que o critério de corte fosse tão…xenófobo. Qualquer política que se baseie na nacionalidade nunca teve, não tem, nem nunca terá qualquer sentido, pois é puramente arbitrária. Mesmo com impostas limitações derivadas de uma sociedade de classes, podemos afirmar que o candidato a doutoramento tem um (relativo, cada vez infimo) poder de escolha: o tema da tese, o objecto de investigação, a instituição, o orientador. Porém, são poucos os que podem escolher a sua nacionalidade. Uma pessoa é obrigada a nascer com ela, e só aqueles que jogam bastante bem futebol ou conseguem passar em exames estupidificantes se revelam capazes de fugir à tal imposição. Por isso, ter em conta tal «qualidade» como base de uma política é, por si só, regressivo.

FCT contra estrangeiros

Publicado por [Dallas] às 07:23 PM | Comentários (7)

maio 23, 2010

Lisboa, 23/05/2009, 20:27


• 20:20 - Ruben Thug Life
o jogo era para dar na benfica tv, mas confirmou-se que o jogo nao vai ser transmitido

• 20:19 - glorioso96
alguem me pode disser onde da o jogo do benfica pensei k fosse na benfica tv mas nao ta a dar

• 20:17 - Mestre Macaco
concordo com o comentario do vermelhice....assim n sabemos do jogo...sera k o benfica ta mesmo a jogar???

• 20:16 - Zézé C.
Ricardo Monteiro acho que o Record tal como eu foi enganado pelo facto da Agenda oficial no site do SL Benfica ter lá o jogo 20:00 Benfica TV, e depois mais uma vez não transmitirem, nem sei para que raio serve este canal, se é só para o futsal a RTP2 também dava o futsal...

• 20:15 - Mestre Macaco
mas n era suposto dar na benfica tv????espero que o record transmita os melhores momentos por escrito

• 20:13 - _VaScO_SLB_Pa_Sempre_
que palhaçada, um gajo quer ver o jogo e não dá em lado nenhum

• 20:09 - edie slb
então mas este jogo não dava em directo na Benfica TV ????????????

• 20:07 - vermelhice
hoje nao hà relato, nem o jornal dà o resultado ?

• 20:02 - Ricardo Monteiro
Mas o jogo nao ir dar na Benfica TV? Na capa do Record diz que sim, mas não estou a ver nada...

• 19:57 - Andre Rodrigues
isto nao da na TV?

• 19:44 - mppereira
terei problemas de visao,ou o PAULO SC ainda nao comentou esta noticia,comeco a ficar preocupado,estara doente?uma sociedade é composto por varios grupos sociais,entre eles os hipocritas!!

• 19:36 - Olho Vivo
alguem me pode dizer se é possivel ver o jogo em TV ou Net?

• 19:36 - Hugo Pereira
o jogo da na benficatv?

• 19:35 - Utilizador Registado
Vamos lá Benfica! Isto nem a feijões! Força SLB!

• 19:23 - Teodomiro Valmonte
Mostra na TV?

Record

Nota: Este post teve o contributo fundamental do filipe.

Publicado por [Rick Dangerous] às 08:27 PM | Comentários (6)

Trash Vortex

Uma ilha que ninguém quer reclamar.

Trata-se de um aglomerado de plásticos, identificada em 97 no meio do pacífico num local onde as correntes oceânicas do Pacífico Norte se encontram, e em constante crescimento. Esta ilha em que não se pode caminhar, ou melhor, esta sopa de plástico já tem dimensões maiores que os EUA, e com uma profundidade de cerca de 10metros.

Todo o lixo que é esquecido nas praias da costa Este da América do Norte e do Japão é levado pelas correntes para esta ilha, onde se estima que 70% da sua composição é de sacos de plástico. É como uma sanita que não descarrega.

basketball.png

Isto tem um enorme impacto nos ecossistemas. A composição da água naquela área já apresenta mais pedacinhos de plástico do que plâncton.

Milhares de albatrozes acabam por morrer à fome de estômago cheio: ingerem de tampas de garrafa, isqueiros, canetas, pauzinhos de cotonetes (nunca percebi porque é que se encontram tantos nas praias), etc... acabando por não conseguir engolir mais nada.


Esta tartaruga foi crescendo com uma anilha de plástico a meio do corpo.


Achei estranho nunca ter ouvido falar deste problema, que já tem mais de uma década.

Publicado por [Striker] às 12:54 PM | Comentários (5)

maio 22, 2010

Então e a luta, pá?

Passou-se isto assim assim e não pude ir à inauguração do Jardim do Príncipe Real, após as obras de requalificação.

No entanto, não ouvi falar de nenhuma acção de protesto e luta contra este "crime" que tanto agitou tanto a blogosfera e sobretudo o facebook.

Não é de admirar. As pessoas pessoas hoje em dia não se interessam por nada. Bem podem os poderes públicos requalificar os jardins da cidade, chegando mesmo a cometer crimes de "arboricídio" em plena luz do dia, que ninguém já protesta.

Ainda no outro dia foi inaugurado o Jardim da Paiva Couceiro e aí ainda foi pior! Para além da requalificação do jardim, em que inclusive meteram lá um quiosque com esplanada, numa clara operação de mercantilização do espaço público, só comparável às vacas na Praça de Espanha, foi cometido um evidente crime de arbusticídio, só para tornar o espaço mais arejado e luminoso... E não vi ninguém a fazer nada!


Paiva Couceiro após o arbusticídio.

Publicado por [Saboteur] às 09:29 PM | Comentários (13)

1, 2, 3 - Acção !

Publicado por [Shift] às 07:55 AM | Comentários (1)

maio 21, 2010

Olhá freakaria à volta do verdinho

O Gaia, que em conjunto com moradores da Mouraria auto-gere esta horta, promove já este Domingo este festão verde. A ver melhor de que se trata no sítio deles .
Repare-se na última actividade: uma cena auto-organizada entre a Mãe-Terra e o Gaia

gaia.JPG

Publicado por [Paradise Café] às 09:43 AM | Comentários (5)

maio 20, 2010

Fragmentos de uma viagem

Em torno de uma mesa, no restaurante Costa do Sol – Maputo (lugar místico para os antigos colonos), falava-se sem surpresa do colonialismo português em Moçambique. Um brinde de sumo natural para ali e uma consequência positiva do colonialismo para acolá fez despoletar o momento auge do almoço. Um dos moçambicanos presentes vira-se para os restantes (portugueses e outros) e diz: “ouçam bem esta história: Um macaquinho passeando nas margens de um rio, viu um peixe e sem hesitar apanha-o. Ao vê-lo tremulo encosta-o perto do seu coração afagando e asfixiando-o ao mesmo tempo. Poucos minutos mais tarde o peixe deixa de abanar. Aí, o macaquinho apercebe-se que o peixe acabara de morrer. Quando voltou para a sua savana o macaco conta aos seus congéneres que se tivesse chegado mais cedo o peixe não teria morrido de frio. Tal como este macaquinho os portugueses ainda não compreenderam ou ainda não se convenceram que o peixe encontrava-se satisfeito e confortável no seu habitat natural”.


Publicado por [Shift] às 07:43 PM | Comentários (14)

A consistência é extremamente importante


Em fase acelerada de conclusão da pdt (aka «puta-da-tese»), tropeço numa pérola do pensamento académico-burocrático: as «Normas para a elaboração da dissertação» (http://www.fcsh.unl.pt/cursos/crossways/docs/normas-para-a-elaboracao-da-dissertacao) da FCSH/UNL, que parecem saídas do programa de um curso de escrita criativa para a terceira idade. Leio e releio e pergunto a mim mesmo se quem achou necessário dar à luz semelhante coisa não teria feito melhor em enviar os seus destinatários de volta para a escola primária ou, ainda melhor, para a Universidade Independente. Porque se isto é útil para alguém que está a redigir uma tese, que utilidade é que pode ter essa tese?
"Para cumprir os seus objectivos, o trabalho académico deve apresentar os seus argumentos de modo claro e convincente. Este é um aspecto crucial que nunca deve ser esquecido. Uma vez estabelecido o estilo que vai usar, mantenha-o até ao final. A consistência é extremamente importante. As convenções que irá utilizar deverão ser especificadas no início da sua dissertação.
Enquanto num trabalho o texto deve ser cursivo, a dissertação deve ser dividida em capítulos e poderá ser útil, em determinadas circunstâncias, recorrer a subtítulos. [...]
Opte sempre pela clareza e a concisão na sua escrita. Deve evitar-se o uso da primeira pessoa: se não é a sua opinião, não deveria expressá-la. Este poderá ser importante na introdução, quando descrever o seu método de trabalho, mas noutras circunstâncias é desaconselhável.
Variar a extensão das frases e dos parágrafos poderá ajudar a tornar mais agradável a leitura do seu texto. Um único assunto será tratado em cada parágrafo e deve abrir outro quando mudar de assunto. É importante entender o momento em que se deve abrir parágrafo. Por último, não esqueça que o uso correcto da gramática não é um preciosismo e simplesmente corresponde a uma escrita precisa e sem ambiguidade.
Estabeleça o plano do seu trabalho e desenvolva-o de modo lógico, construindo a sua argumentação à medida que vai avançando."

Publicado por [Rick Dangerous] às 05:07 PM | Comentários (15)

Semana de 30 horas

Como perdi o barco e só tinha o massudo Le Monde diplomatique para ler, fui comprar o DN.

Deu-me logo uma volta ao estômago quando vi o Judas a escrever um artigo de opinião e a assinar com «Ex-dirigente da CGTP». É sempre assim?

Mas na volta, até era um bom artigo, a defender a redução do horário de trabalho para as 30 horas semanais (com consequente redução de salário), o que me parece ser uma excelente medida, para levar muito a sério como proposta política, nomeadamente neste contexto de crise e desemprego.

Publicado por [Saboteur] às 04:29 PM | Comentários (12)

maio 19, 2010

€ 0,65 em algumas lojas Pingo Doce

Publicado por [Renegade] às 09:32 PM | Comentários (5)

Viva o Casamento Morra o Casamento Viva o Broche Livre

brief.jpg

Cavaco fez o que não podia deixar de fazer: aprovou o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Não podia fazer outra coisa sabendo que o PS já tinha garantido voltar a apresentar a lei caso esta fosse vetada.
Quero que o casamento se foda e fico contente com esta aprovação só na medida em que o movimento lgbt fica com mais condições para sair mais facilmente desta barricada tão pequena em que se tem acantonado podendo, assim, elevar o seu tom político. Transfobia, trabalhadorxs do sexo, descriminação no trabalho, adopção, modelo de família, educação, etc.... Tanta coisa e cá andávamos nisto do casório sem outras perspectivas.
O Vale de Almeida, o PS e a ILGA que se cuidem, agora é que o tom se pode e se deve elevar. O pessoal que tem estado mais à frente no discurso que avance sem olhar para trás.
Viva o Broche Livre!

Publicado por [Paradise Café] às 09:55 AM | Comentários (3)

maio 16, 2010

A Bolha

Quem quer que seja o responsável por rebentar essa bolha, não só ficará fora do poder durante décadas, como terá que se esconder no bunker mais profundo que encontrar. É por isso que ninguém se atreve a ser o tipo que rebentou a bolha e é por isso que qualquer esquema de pirâmide será, até conseguirmos, substituído por um esquema ainda maior. Acho que foi o insuspeito Rui Tavares que disse que preferia salvar a economia e o sistema capitalista do que deixá-lo colapsar deixando centenas de milhões na miséria.

Remember how popular that made every politician in Washington? Still wondering why they coughed up a trillion bucks? They were scared for their lives; that’s why they voted for that bailout. You’d have done the same goddamn thing. But if we go after everyone guilty of fraud and theft, the market crash this country would see would make 2008 look like Sesame Street.

banker-asshole-exiledonline.com_.jpeg

Não há fraudes na economia financeira. As economia financeira é a fraude.

Publicado por [R-Type] às 02:46 PM | Comentários (27)

Com a crise, regressa a sua banda sonora

Os Atari estão de volta.

Publicado por [R-Type] às 01:26 PM | Comentários (1)

Mayday, Mayday!

playboy.jpg

Em Mirandela, terra onde o PSD saca a Câmara sempre com um resultado esmagador, a Vereadora da Educação não gostou que uma professora de música, que o município contratou, tenha ganho uns cobres extra a pousar nua para a Playboy.

"Provocou alarme social", li eu no Correio da Manhã de ontem, enquanto jantava em casa da minha mãe.

A Vereadora - numa exorbitação óbvia das suas funções - deu instruções para que a professora fosse remetida para o trabalho de secretaria. Para além disso, foi dizendo ao Correio da Manhã que o contrato não seria renovado nem seria mais contratada, uma vez que "o comportamento tem um peso decisivo no concurso".

Leio tudo isto de boca aberta, mas para o fim, vinha algo ainda mais incómodo: Mário Nogueira, da FENPROF, diz que o sindicato dará assistência jurídica à professora "caso ela o solicite e caso ela seja sindicalizada".

Contra-informação do Correio da Manhã, espero.


Publicado por [Saboteur] às 01:06 PM | Comentários (13)

maio 15, 2010

Perre, Paris e Londres e mai nada

28194_125865470764111_100000219764507_309306_5303365_n.jpg

PERRE OPEN AIR FEST - Grupo não oficial

Publicado por [Renegade] às 01:30 AM | Comentários (3)

maio 13, 2010

Ever get the feeling you've been cheated?

Um fantasma paira sobre o spectrum e outros blogues. Atenas ardeu outra vez, o parlamento quase foi invadido, a policia derrotada em inúmeras instâncias por professores e velhinhas e no entanto nem há fotos nem vivas aos insurrectos. Como se desta fosse para esquecer, para fingir que não existiu.

Ninguém é capaz de descrever muito bem o que aconteceu, os relatos presenciais são confusos. A maioria dos bancos daquela rua, das principais de Atenas, tinham sido barricados com os empregados lá dentro, numa tentativa de dissuadir quem lhes tentasse pegar fogo. Cerca de vinte pessoas estavam trancadas sem poderem sair do banco que ardeu, sem saídas de emergência, sem extintores. Foram obrigadas a comparecer no posto de trabalho sob pena de perder o emprego. Uma multidão, não necessariamente de anarquistas, aproximou-se e descobriu um buraco por onde podia entrar um molotov, alguns dos empregados conseguiram subir ao andar de cima e avisaram que ainda estava mais gente lá em baixo, os bombeiros nunca mais chegavam, as chamas subiram de intensidade rapidamente e de repente todo banco estava em chamas.

Os comunicados do próprio dia insistem em que se propague rapidamente a informação de que os mortos estavam trancados, presos, dentro de um local que todos sabiam ir ser atacado, que a culpa é do estado e do capital, que é uma nova Piazza Fontana organizada para acabar com a insurreição grega.

Mas há algo que não convence. A explicação não basta.

Como se o movimento antiautoritário tivesse descoberto depois de 10 anos de black bloc que o fogo não queima só montras ou carros, e como se perante essa constatação a única fuga fosse para a frente. Há aqui um enorme elefante numa loja de porcelana que ninguém ousa nomear, porque há o medo de que mencionar estas mortes ou ter esta discussão em público dê razão aos Danieis Oliveiras deste mundo, à representatividade mesquinha, ao chorrado de mentiras que foram disseminadas sobre Génova, Seattle e Grécia pelos blocos de esquerda deste mundo. Mas há uma fronteira inultrapassável e um debate inevitável. Podemos citar quantas vezes quisermos o Debord que diz que a vitória pertencerá aos que souberem usar a violência sem a amar e insultar os que classificam como bárbara e fanática qualquer manifestação que acabe com os participantes a não darem ouvidos às figurinhas do partido mas o debate passa obrigatoriamente por estes pontos, por uma fetishização da violência que no dia 5 de Maio passou o limite do polícia no hospital para três pessoas carbonizadas, por uma especialização militar de certas franjas do movimento, por um voluntarismo militante à luta que a separa de tudo que é vital. É obviamente uma discussão terrível de se ter. Não só pelo que implica para nós mas também pelo que supõe de exposição à cretinice e à velhaquice de muitos com quem discutimos. Mas se raramente se ouviu aqui no Spectrum um qualquer argumento que começasse com uma declaração absoluta de integridade ética, algo que pessoalmente desprezo enquanto recurso argumentativo pelo que implica de soberba e de hipocrisia, desta vez será necessário repescar esse conceito e com ele traçar uma fronteira clara e inequívoca. O exercicío necessário nem sequer será o óbvio de pensar como é que alguém se sentiria se fosse algum familiar seu que ali tivesse morrido, mas o de pensar o que é que se sentiria se tivesse sido seu o molotov que pegou fogo ao banco.

O site Occupied London recompila uma série de comunicados de colectivos que reflectem de modo bastante mais interessante do que aqui o poderiamos fazer sobre o que passou, junta também relatos dos acontecimentos. O melhor texto será da revista Flesh Machine, de corte Deleuze-Foucaultiano, que decide cessar a sua publicação à luz dos acontecimentos:


"On May the 5th the explosion of ideology that has plagued radical circles for some time now reached its tragic apex: 3 dead bank workers. With few honourable exceptions, in the next days knee-jerk reactions to the deaths consisted of blaming the police, the bosses, or even more abstractly Capital and the State for the carnage. Among these accusatory rituals, the lack of self-criticism is deafening. If the great silence were merely the result of some sort of existential numbness, it would be purely proof of the radicals’ inability to cope with the inevitable. Yet this silence is structural. It is an organisational component of the degeneration of the radical movement into a cult with its own oaths of secrecy, its own rules of speaking the truth, and of course its own precious totems and taboos."


Publicado por [Party Program] às 10:50 PM | Comentários (66)

maio 12, 2010

Conversa entre a Maria de Belém e o Papa.

Será que foi aquela abordagem que ela treinou nas últimas semanas para quando tivesse oportunidade de meter conversa com Sua Santidade?

Gosto da maneira como olham um a um para o relógio.

Publicado por [Striker] às 08:02 PM | Comentários (16)

Felizmente há o Barreiro

Ver a Empresa de Transportes Públicos de Lisboa, com bandeirinhas do Vaticano a dizer "a Carris saúda o Papa", é ultrajante. Mais ainda do que a tão falada tolerância de ponto...

São tudo pequenas contribuições, de quem tem as alavancas do poder público nas mãos, para, à custa do dinheiro e dos meios que são de todos nós, construir uma narrativa em que o Papa e a sua visita é um motivo de grande júbilo, a Igreja e o Vaticano são muito bons, etc, etc.

Não deixo de pensar como seriam úteis estas alavancas de poder nas mão certas, em que estas pequenas contribuições pudessem ser feitas em sentido contrário.

Aqui no Barreiro, a Empresa Municipal de transportes, não vai em histórias, claro.

Todo o ambiente em relação à visita papal é diferente do de Lisboa e na tasca, onde almocei ontem com o Manic Miner, o pessoal gozava com todo o espectáculo do Papa e do Cavaco e da Cavaca e dos netinhos e dos betinhos e dos engravatadinhos e das beatas, fazia piadas anti-clericais e ria-se daquilo tudo.

Publicado por [Saboteur] às 01:19 PM | Comentários (5)

maio 11, 2010

Ironias

Pela primeira vez na vida, queria trabalhar amanhã e não me deixam.

Publicado por [Joystick] às 01:03 AM | Comentários (9)

maio 10, 2010

vaticanodoesgoto

O papa ponderou a sua partida para Portugal, prevendo a possibilidade de pouco vir a apreender com tais pessoas. O desemprego, a precariedade, o parco preço da pujança do proletário, a pouca produtividade, provocou tais pensamentos no papa: para quê partir para Portugal, se é pouco o capital que poderei capitalizar?

Pensou, pensou, pensou e repensou, pensou, pensou. E por fim respondeu: Pois parto para Portugal, porque prevejo capitalizar o capital mais apetecível de todos os capitais: o pensar das pessoas.

Portugal, país de pobres e de pastorinhos, dos com pouco poder, dos proletários para ali e pra colá. Tanta puta, presidiário e toxicodepente. Tanto paneleiro para desaprovar. Que potencial! Que espectacular recepção! Até impuseram ponte! E paralisaram os transportes! Vou pegar no meu papamobile e passar por todos os passeios, percorrer todas as pontes, cumprimentar todos os políticos – do PS ao PSD e ao CDS-PP – aprovar todos os empresários. Se possível, vou à Passerelle ou ao Parque Mayer, sem por de lado a Casa Pia, com promoção especial para padres.

Vou as compras, perpassar todos os pontos da metrópole, come se fosse um potente paquiderme, tão adiposo, mas tão adiposo, que as pessoas, perplexas com a espessura de tal espécie, pronunciarão estas palavras: Porra! Que paquiderme!

Porém, o papa tem um problema. É pobre de espírito. De tanto palrar com o omnipotente, não mais percebe as pessoas. As pessoas não se preocupam com o papa. O papa nunca apareceu na Portela. Nem com os pastorzinhos. Porque o proletário já percebeu que não é o omnipotente que lhe potenciará o poder. Porque o paneleiro já partiu o escaparate. Porque a puta já não pára na paróquia. Porque já não há paciência para o papa, o papinha, o papão e o patrão.

(texto lido na apresentação do disco apupópapa, 8 de Maio de 2010)

Publicado por [Dallas] às 09:51 PM | Comentários (6)

...

Publicado por [Rick Dangerous] às 12:54 AM | Comentários (7)

maio 07, 2010

Oooops...

Um estudo publicado pelo British Medical Journal, do Reino Unido, concluiu que a prática de sexo oral em mais de quatro pessoas na vida aumenta em três vezes as chances de se desenvolver câncer na boca. A origem da enfermidade estaria no papilomavírus humano (o HPV). As lesões podem atingir a base da língua, amígdalas e até partes do pescoço. As informação são da Folha de S. Paulo.

Publicado por [Manic Miner] às 08:18 PM | Comentários (4)

Vândalos! Vão arder no inferno eternamente!

papa6.jpg

Estes senhores são vândalos:

Encobrem o tenebroso crime da pedofilia dentro da sua organização, protegendo os seus membros e não respeitando as vítimas.
Condenam o uso do preservativo lançando para a morte milhares de pessoas por doenças sexualmente transmissíveis.
Não toleram que as mulheres sejam donas do que se passa no seu corpo.
Não toleram que cada um ame quem quiser amar, independentemante do seu sexo.
Promovem o obscurantismo e a ignorância cientifica da população.

...

Estes senhores vão arder no inferno eternamente!

papa8.jpg

papa1.jpg

Publicado por [POKE] às 03:27 AM | Comentários (16)

maio 05, 2010

Esse dia ainda não chegou

Untitled from frdblog on Vimeo.

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:25 PM | Comentários (7)

A esquerda radical tira o pó dos livros


A Esquerda Radical lança um olhar sobre os grupos políticos e as opções ideológicas desta área política nas décadas de 1960 e 1970. Ao mesmo tempo aborda-se com detalhe a construção e desenvolvimento do radicalismo político em Portugal durante o Estado Novo. Conciliando síntese didáctica e rigor histórico, esta é uma obra essencial para quem pretende conhecer melhor o tema.
"As décadas de 1960 e 1970 assistiram à afirmação de uma nova esquerda fortemente apostada em transformar o existente. Apesar da sua configuração plural, este cosmos rebelde teve características comuns, que foram da rejeição das hegemonias oriundas da guerra-fria à crítica profunda aos modelos tradicionais de autoridade. Este livro pretende lançar um olhar panorâmico sobre as grandes linhas ideológicas que marcaram a época, dando relevo à maneira como elas se plasmaram no território português."
Fernando Rosas e José Neves apresentarão o livro em Lisboa na quarta-feira, dia 5 de Maio. Será na livraria Pó dos Livros (Av. Marquês de Tomar) pelas 18.30 horas.

Publicado por [Rick Dangerous] às 01:59 PM | Comentários (1)

maio 04, 2010

MGM 2010

Li na última edição d'A Folha uma notícia de um ciclista, Ramli Kasron, que foi apanhado com 4.5kg de erva no seu carro. O atleta que já tinha até representado o seu país nos Jogos Olímpicos, a Malásia, foi condenado a enforcamento até à morte.
Por cá não se é condenado a tanto, mas ainda é crime.

No próximo sábado, lá estarei. Legaliza!

Publicado por [Striker] às 11:14 PM | Comentários (3)

Apesar da crise, continuamos a perder o debate

A minha actividade profissional como aviador (de balcão, claro), não me deixa muito tempo para ir acompanhando a comunicação social... mas o que me parece é que a direita está a levar a melhor neste debate da crise.

Hoje é notícia em todo o lado que uma equipa de Ex-ministros vai visitar Cavaco Silva para lhe dizer que "o país deve parar as grandes obras".


Bagão, Beleza, Campos e Cunha... algumas das cabeças que perderíamos para o estrangeiro caso não lhes pagássemos tão bem por cá...

A mensagem que fica é a mensagem da direita.

Estes senhores aparecem como uma espécie de conselho de sábios. Especialistas que vão avisar os governantes sobre o melhor caminho para o país.

Quem ouvir hoje Bagão Félix, Miguel Beleza ou Catroga a falar, pode, distraído, até pensar «que pena não termos tido estas cabeças no governo do país». Mas na verdade tivemos e tivemos até bastante tempo e em tempos em que a conjuntura económica era bastante mais fácil.

É preciso dizer que estes senhores são tão ou mais responsáveis do que Teixeira dos Santos e Sócrates pelo estado da economia portuguesa e que o seu discurso, a pretexto das "grandes obras", é a mesma música de sempre, da contenção da despesa pública, que combina tão bem com as privatizações, a diminuição das prestações sociais, a descida de impostos e a progressiva retirada do Estado da economia.

O próprio facto de esta peregrinação de "sábios" ser feita a Cavaco (que, já agora, foi Primeiro-Ministro durante os 10 anos em que Portugal mais dinheiro a fundo perdido recebeu para o seu desenvolvimento), é uma parte fundamental desta narrativa que se está a construir, que procura dizer que a culpa da crise está num Estado que gasta mais do que o que tem e num Povo que vive a cima das suas possibilidades.

A esquerda, por seu turno, neste debate, parece paralisada. Nem sequer percebi como PCP e BE vão votar... Com medo de aparecer na fotografia a ajudar o PS, a esquerda prefere não se meter ao barulho, esquecendo-se que mais importante do que desgastar o Governo de Sócrates (que aliás já é um morto-vivo), é ganhar espaço no debate, ganhar cada vez mais consciências, colocar cada vez mais estes especialistas da treta no seu lugar.

Publicado por [Saboteur] às 03:29 PM | Comentários (10)

Consolida

fmijmb.jpg

Consolida filho, consolida, que o trabalhinho é muito lindo,
o teu trabalhinho é muito lindo, é o mais lindo de todos,
com’ò Astro, não é filho? O cabrão do astro entra-te pela porta das traseiras, tu tens um gozo do caraças, vais dormir entretido, não é?
Pois claro, ganhar forças, ganhar forças para consolidar,
para ver se a gente consegue num grande esforço nacional estabilizar esta destabilização filha-da-puta, não é filho?
Pois claro!

Ler texto integral em Arrastão

Publicado por [Dallas] às 10:34 AM | Comentários (3)

maio 03, 2010

"Vamos baixar o rating da Standard & Poor's!"

A ATTAC Portugal lançou um comunicado sobre a descida do rating de Portugal pela Standard & Poor's.

Ao mesmo tempo criou um grupo original no Facebook - "Vamos baixar o rating da Standard & Poor's!" - com o intuito de divulgar o comunicado e de mostrar que há muitos e muitos que não reconhecem qualquer credibilidade às agências de rating para avaliar o que quer que seja.

O grupo já conta neste momento com 1700 membros. Quem tem Facebook, que vá lá e convide os amigos.

Publicado por [Saboteur] às 05:36 PM | Comentários (8)

Mais uma manifestação este fim-de-semana

MGM2010_flyerWeb.jpg

Publicado por [Saboteur] às 05:34 PM | Comentários (3)

maio 01, 2010

Somos todos muita coisa

Publicado por [Dallas] às 11:54 AM | Comentários (4)