« Até outro dia parceiro | Entrada | As entranhas de Saldanha Sanches »

novembro 03, 2009

Unipop - A Crise da representação

esquive.jpg

"De forma a dar conta da distância entre uma elite de representantes e o conjunto dos representados, é amiúde referido que vivemos em plena crise da representação. Assim, os debates em torno da abstenção ou dos votos em branco, ou a referência ao enfraquecimento dos poderes dos Estados nacionais no quadro da globalização, alimentam a ideia de uma crescente crise da representação. Paralelamente, a problemática da representação convoca um debate cujo alcance supera a actualidade político-institucional. No quadro da política, mas não só aqui, o ideal de representação parece pressupor a possibilidade de uma relação incorruptível entre quem representa e aquilo que é representado. De tal modo assim seria que, na relação estabelecida entre governante e governado, o sujeito primeiro reflectiria transparentemente o objecto representado. Contudo, se não estivermos seguros desta transparência, o debate da representação deverá começar por perguntar se a representação é sempre um lugar de crise e, por outro lado, questionar se é possível pensar em política e em democracia além da representação."

A partir das 18:30 no bar do teatro Maria Matos

Publicado por [Chuckie Egg] às novembro 3, 2009 10:45 AM

Comentários

Crise de representaÇÃO O CARALHO! Bem que o spectrum está representado na câmara de lisboa. Crise de representação? Só para aqueles que não se sentem representados pelo saboteur chupa-cabras e mama-tachos

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 11:31 AM

ahaha grande comentário.
ainda estava ele a escrever representação mas a ordem cerebral para carregar no capslock antes de caralho já tinha chegado ao teclado.

por outro lado, chupa-cabras revela um certo requinte no insulto, ao menos isso.

Publicado por [maria] às novembro 3, 2009 11:44 AM

A única coisa que me mete pena é que parece não existir massa crítica suficiente de opositores à minha pessoa para um gajo se sentir verdadeiramente importante.

Se formos ver os IP's, vemos que estes anónimos, berlinguers e Pedros que procuram inêses, escrevem todos da biblioteca central palácio das galveias, o que quer dizer que ou é a mesma pessoa ou é um pequeno círculo looney left que lá se encontra.

Felizmente, o Sá Fernandes lembrou-se de instalar lá uma cafetaria nos jardins do palácio - já abriu, Rui? - para o pessoal descontrair um bocado entre as sessões de ódio cibernético.

Publicado por [Saboteur] às novembro 3, 2009 11:56 AM

Agora a culpa é do maluquinho! Eu é que não sou o rui faustino. safa!

Publicado por [berlinguer] às novembro 3, 2009 01:55 PM

fuck all you hos! this is barack obama speaking from chicago and the minute I get a good internet connection i'm gonna fall on yo ass like a ton of bricks! Fuck 'em looney wally wally orthodox motherfuckers who play like they own the court but when the 5-0 comes disappear the hell out of sight! power to the people! saboteur keep it tight! Love y'all! revcom.us

Publicado por [Barack Obama] às novembro 3, 2009 02:14 PM

eu não estou na biblioteca.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 03:05 PM

Nem sou o Faustino. Nem estou na biblioteca. Serei importante?

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 03:33 PM

Vá lá Saboteur. Tu que me identificas sempre no meio de dezenas de comentários, tu que me elogias sempre pela minha subtileza, não vais agora confundir-me com o Faustino, não é?
Olha, estou a escrever da Faculdade de Ciências, vê lá.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 07:22 PM

e eu, e eu? vê lá s adivinhas de onde escrevo.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 07:28 PM

e eu, porra? Essa mania de ir buscar os vossos registos dos nossos ips já cansa Saboteur. Nem todos aqui são faustinos e chateia à brava ter que pensar -- "olha a merda, afinal ser anónimo só dá para alguns". Deixa isso para a PJ se não quiseres ser conhecido como o bófia da net.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 11:01 PM

o saboteur é o controleiro no spectrum.

Publicado por [Anónimo] às novembro 4, 2009 01:13 AM

E quem sou eu, Saboteur lambe-botas?
Foste ontem à reunião dos teus camaradas, mas consegues servir, lambendo, aquele que os traíu.
E lá te vais mantendo: nem fora, nem dentro - não vá o teu amo ZÉ COLMEIA largar a política e tu voltares a precisar de quem traíste.
Por isso, não exibas tanto o esplendor dos teus dentes. Eu sei que são postiços.
"Mas há quem não sabe", dizes.
Pois. Mas ainda que eu não soubesse, sabia-lo tu. Fecha a boca que já estou farto deste cheiro pútrido a fezes, a pus, a vinagre.

Publicado por [Palmiro Togliatti] às novembro 4, 2009 03:20 PM

Eu só tenho interesse em saber isto, Saboteur. Tu enches a boca com o facto de discutires somente política, os argumentos, o conteúdo e os raciocínios. Nada de insultos e fulanizações. Se assim é, então para que te interessa quem está por detrás de um anónimo ou de qualquer outro nome, de um nome como saboteur, por exemplo?

Publicado por [Anónimo] às novembro 4, 2009 03:55 PM

IP = intromissão pidesca.
Está certo que o spectrum tem um inimigo/melga Rui Faustino, mas este controle dos IP's de quem comenta parece-me um pouco patológico. Por outra, de vez em quando o Rui faustino sempre vai decorando as caixas de comentários para desanuviar de tanto esquerdismo caviar/moela de faisão.

Publicado por [i-pode] às novembro 4, 2009 04:40 PM

Meu caro anónimo das 3h55: O que é que o facto de eu não gostar de andar a insultar as pessoas na net (chamas-lhe "encher a boca"), e pelo contrário, tentar sempre aproveitar o suminho de alguma ideia que possa estar em qualquer comentário - mesmo os mais ordinarios, tipo o do Palmiro - não é compatível com o facto de eu querer saber quem é que está por detrás de um comentário anónimo? (do nome não me interessa tanto. Repara que o Bertinoti anda aqui há 2 anos a chamar-me social democrata e nós cá continuamos alegremente...)

É que apesar de seguir todos os dias o spectrum, isto ultimamente torou-se numa telenovela mexicana em que todos os personagens têm o mesmo nome "Anónimo", o que faz com ´comece a ser dificil e desinteressante seguir os episódios... Eu apenas procuro ir distinguindo os aguerridos estalinistas PCP dos do BE dos da extrema-direita, e do Rui Faustino que faz um grupo à parte. A dificuldade está que através do conteúdo, não consigo distinguir muitas das vezes.

Achas, estranho, por exemplo, que eu vendo um comentário como o do Palmiro, queira saber se ele já coentou antes? Se é por exemplo da área PCP ou PNR ou outra coisa qualquer?

Publicado por [Saboteur] às novembro 4, 2009 11:57 PM

Não sei quem tu és, Palmiro, mas vejo que sabes quem eu sou e que estás muito bem informado.

Apesar de não teres ido ao pelenário, no dia seguinte, tu já sabes que eu fui e vens ao meu blog todo satisfeito a dizer que eu estive lá. Falam assim tanto sobre mim tu e os teus amigos?

Dizes que eu estive lá para o caso de o Zé Sá Fernandes um dia abandonar a política eu voltar a precisar de quem eu traí? Que original e elaborada conjectura de se fazer, bem reveladora do teu carácter e também da tua relação com a actividade política... Um pouco confusa, no entanto. Não era eu que tinha ido para o PS?

Que pobreza de inimigos eu fui arranjar...

Publicado por [saboteur] às novembro 5, 2009 12:20 AM

A violência de alguns comentários, originados por diferenças de opinião política, deixam claro o quanto certas pessoas podem ser perigosas quando têm o poder.

Publicado por [Anónimo] às novembro 6, 2009 07:26 PM

I told my grandmother how you hlpeed. She said, “bake them a cake!”

Publicado por [Boog] às setembro 30, 2011 06:37 AM

1ZP5Gj hwsldfxixrhy

Publicado por [kincelayhmb] às outubro 3, 2011 12:37 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)