« Calou-se a voz do lobo | Entrada | António Sérgio »

novembro 02, 2009

A relação com as pessoas é boa


A esquadra da PSP da Quinta do Cabrinha, Lisboa, foi anteontem à noite atacada com três engenhos explosivos (contendo ácido muriático e conhecidos como ‘bombas MacGyver’) no espaço de apenas quatro horas.
O primeiro ataque ocorreu pelas 18h40. A bomba foi arremessada na Rua da Fábrica da Pólvora, nas traseiras da esquadra. O barulho do rebentamento foi forte, bem como a nuvem amarelada e com um cheiro intenso. A PJ foi chamada ao local para recolher vestígios. Pelas 20h00, ainda com inspectores da Judiciária no local, novo rebentamento. A ‘bomba MacGyver’ terá, desta feita, sido atirada do lote 5 da Rua da Quinta do Cabrinha. A PSP efectuou buscas no prédio mas não identificou ninguém.
Às 22h30, o terceiro e último ataque. Não houve feridos nem danos materiais mas, por precaução, os agentes da esquadra só saíram ontem envergando coletes antibala. O bairro, recorde-se, é onde foram realojados os moradores do Casal Ventoso.
A PSP de Lisboa assegura que não tem conflitos com os moradores. "Está inserida num bairro problemático mas a relação com as pessoas é boa", assegura.

Correio da Manhã

Publicado por [Rick Dangerous] às novembro 2, 2009 01:58 AM

Comentários

o que é que o teu amigo António Costa vai fazer? Dar atenção ao "pormenor"? Estimular uma política de proximidade? Construir uma ciclovia?

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 09:34 AM

...e bombistas/ciclistas suicidas contra a esquadra não dava mais resultado?

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 11:15 AM

É isso anónimo das 9:34, reparaste na trapaça infantil do ricky? Para falar, digamos, do socialismo não há pai para ele, é um valentão. Aí não existem diferenças entre dirigentes (porque ele detesta dirigentes, não lhe «enchem as medidas»), não há complexidades de nenhum tipo, muito menos o «pormenor», o «detalhe», o «âmbito». Para apoiar-apoiar-apoiar o Costa, aí sim tudo o que é «complexo» e «detalhado» tem que mostrar as suas garras, tem que escapar aos obtusos que «militam». Eis a miséria do rickismo. Eis o seu conteúdo político.

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 01:17 PM

Eu diria mesmo um género de novo-rickismo.

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 05:57 PM

eu não milito porque não tenho cú para aturar os que militam exactamente durante o exercício da sua militância. isso fará de mim um novo-rickista contra-revolucionário?

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 07:26 PM

Por acaso era boa onda construir uma ciclovia lá.

Agora mais a sério, aquilo é mesmo à frente da parede de contentores do Costa e do Zé. Os moradores provavelmente terão sido incitados pelos cartazes do pp e do miguel sousa tavares a revoltarem-se contra o sistema.

E o instituto superior de ciências policiais ali tão perto...

Publicado por [Tárique] às novembro 2, 2009 07:36 PM

Até prova em contrário, foi o António Costa que fabricou as bombas. Com caril e açafrão. E o Sá Fernandes passou lá de bicicleta e atirou-as. Este executivo camarário é bué fodido.

Publicado por [Rick Dangerous] às novembro 2, 2009 09:50 PM

Socorro, Saboteur, ajuda-me.
Vivo em Lisboa. Tenho alguns amigos que trabalham aqui no centro, mas vivem nos subúrbios. Uns em Queluz, outros no Cacém, na Amadora e em Massamá, outros ainda em Sacavém, em Loures e na margem sul. Vão e vêem, muitos deles de carro. Acho que chamas a isto, fazendo uso da linguagem técnica, efeito donut. Ora, eu sempre pensei que a rede de transportes públicos, se melhorada e incentivada, pudesse resolver o problema (de massas) das acessibilidades.
Vejo agora que me enganei, depois das tuas posições firmes e tecnicamente fundadas sobre as ciclovias. Eu gosto muito de andar de bicicleta na minha cidade, sabe-me bem passear e relaxar enquanto pedalo, oxalá alargues a ciclovia.
Só não percebo ainda duas coisas. A primeira é saber de que material será a pala de cobertura das ciclovias para os milhares de cidadãos que entram em Lisboa nos meses de Outono e Inverno de bicicleta. A segunda é saber se me perdoas e se me recuperas para a causa da ciclovia. Sei bem que achas que o meu voto de há umas semanas foi uma traição à ciclovia, mas o que queres?... em vez de votar no Costa, a mão deslizou-me mais para a esquerda.
Um abraço de duas rodas, Saboteur.

Publicado por [Anónimo] às novembro 2, 2009 11:15 PM

Uau, impressionante a falta de ocupação deste anónimo. Foda-se, que inveja...

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 01:19 AM

ahahah!

Só tu para me fazeres rir a uma hora destas! É impressionante o que a partidarite faz a um gajo: Hoje em dia, para alguns jovens turcos, andar de bicicleta tornou-se coisa de rachados. Ainda te hei-de ouvir dizer que ao menos no outro mandato o Marcos Prestrelo organizou uma provazinha de Formula 1 ali em frente ao Vitória, na Av. da Liberdade, e com o Sá Fernandes a tutelar o Espaço Público, nem a ver esses carrinhos a classe operária tem direito!

Continua sempre a comentar, que eu gosto. Não ligues ao anónimo invejoso da 1:19

Publicado por [Saboteur] às novembro 3, 2009 02:41 AM

Só agora li os outros comentários por aí acima.

O Tárique troca as coisas. Primeiro diz que era boa onda fazer uma ciclovia até ao bairro, depois diz "agora mais a sério" e fala da parede de contentores que tapa a vista ao Sousa Tavares.

O que é a sério é a primeira parte, tárique: Os bairros sociais são quase todos fisicamente guetizados, separados do resto consolidado da cidade. Muitas vezes vou por aquela quase auto-estrada que é a av. marchal spínola, que passa próximo da Belavista e vejo desgraçados a pé ou de bicicleta a correr o risco de levar com um carro. Idem para aquelas ruas do vale de chelas... infelizmente a ciclovia do corredor de monsanto não liga ao bairro da liberdade, mas ainda assim, o corredor verde e, em especial, a ponte pedonal/ciclável de campolide, veio dar uma melhor acessibilidade não-automobilizada da malta dali ao centro da cidade. Isso é importante, uma vez que ter carro é para muitas pessoas desses bairros um luxo que não podem alcançar e os transportes públicos, para além de não terem a regularidade que a vida às vezes exige, são caros e retiram autonomia à pessoa para ir e vir às horas que quiser.

Publicado por [Saboteur] às novembro 3, 2009 03:17 AM

Ricky: O acafrão é já um dos ingredientes do caril. a tua ignorância é a vergonha da comunidade indiana e da esquerda em geral.

Saboteur: tu tás-te a cagar pros bairros sociais, apenas estás agarradinho ao tacho de acessor que apanhaste à conta do bloco. Vai mas é levar na bicla

Publicado por [Berlinguer] às novembro 3, 2009 10:04 AM

És um mimo, Saboteur. Antes partidarite do que assessorite. Apesar de tudo, não se perde em tão alto grau a medida das coisas.
Informas-nos de que com o Sá Fernandes a classe operária não teve direito à fórmula 1. Pois, disso nada sei. Mas penso que com o mesmo Sá Fernandes a burguesia teve direito a uma praça, não foi?
Bom trabalho. Sem desfalecimentos pela ciclovia, Saboteur. Nem um minuto de soninho.
Saudações velocipédicas.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 10:57 AM

Mas tu ainda estás com a Praça das Flores e os 17 dias de cedência à Skoda para um evento da empresa em troca da requalificação e de uns milhares de euros?! Chiça! Leva lá a bicicleta! ;) Mas olha que os camaradas trabalhadores da Skoda gostaram muito...

De qualquer forma, se te chatrearam muito esses 17 dias, devem-te ter chateado mais os 3 anos que o miradouro S. pedro de alcântra teve vedado. E devem-te chatear ainda mais os quase 6 anos de fecho da Alameda D. Afonso Henriques... mas não te preocupes, que a câmara parece estar em cima disso... Viste o Público de hoje? Parece que o Zé voltou a fazer das suas e imitiu uma facturinha de 2 milhões de euros pela ocupação do espaço público.

Cheira-me que o construtor da linha vermelha deve ser um concorrente da Mota-Engil. Só assim se compreende esta maldade. eheheh

Publicado por [Saboteur] às novembro 3, 2009 11:35 AM

Olha, Saboteur, consta que a fórmula 1 vai passar ali ao Rato. E tu vais ver, não vais? Parece que aquele edifício cor de rosa tem uma vista fantástica.

Publicado por [Anónimo] às novembro 3, 2009 11:38 AM

Praça das Flores, eu a ir para o PS... Ficaste parado no tempo, pá? Isso são tudo histórias com barbas.

Publicado por [Saboteur] às novembro 3, 2009 12:51 PM

Pique comme le papillon, esquive comme la guêpe.

Raio de perda de tempo.

Publicado por [Xica Darque] às novembro 3, 2009 03:52 PM

Saboteur, leva tb o rick para assistir à F1 no rato. Olhó IP.

Publicado por [Anónimo] às novembro 4, 2009 01:01 PM

Provocadores de merda acabam às vezes na pesidencia da Comissão da União Europeia

Publicado por [Anónimo] às novembro 11, 2009 10:31 AM

Thank you so much for this atrlice, it saved me time!

Publicado por [Boss] às agosto 19, 2011 04:05 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)