« Alguém viu « Singularidades de uma rapariga loira » ? | Entrada | Onde estava Vital Moreira quando era preciso? »

outubro 03, 2009

Da governação estável à esquerda

Muito se tem falado sobre a necessária aliança ou compromisso à esquerda para a Governação. André Freire encabeça para o efeito um abaixo-assinado e os articulistas de esquerda, tanto em blogs como em jornais, vão pedindo a Sócrates, Louçã e a Jerónimo um entendimento que permita uma governação “estável” à “esquerda”.

Após esta votação histórica à esquerda do PS, colocam-se duas hipóteses de trabalho: tentar capitalizar esses votos para lugares no parlamento que ajudem a aprovar os orçamentos de Sócrates em troca de medidas pontuais ou ler esta votação como uma radicalização do eleitorado e tentar capitalizá-la para uma mudança mais necessária e exigente. Uma mudança que se traduza na rua e não no beija-mão parlamentar.

Uma alteração radical do rumo político de um país, de uma fábrica ou de um bairro nunca se processou através de reformas pontuais. Essas alterações dão-se quando a correlação de forças se altera no terreno da vida. Ajudar a gerir, nesta espécie de pós-política, o estado das coisas serve apenas para manter esse mesmo estado dessas mesmas coisas. Não há volta a dar. Politizar é abolir a gestão do dia-a-dia tentando agarrá-lo e isto faz-se com uma organização popular (já cheira a mofo não é?) que mesmo que comece por se centrar em “pequenas” questões venha a entender que só as resolve de facto se colocar como meta alargá-las tanto que possam rebentar.

A força, como tudo, não é ilimitada. Canalizá-la para o parlamento já é mau, canalizá-la para entendimentos com Sócrates é ainda pior.

Publicado por [Paradise Café] às outubro 3, 2009 06:55 PM

Comentários

Compromisso à Esquerda
Apelo à estabilidade governativa

Os resultados de 27 de Setembro exigem que as esquerdas se encontrem e sejam capazes de explicitar o contributo que cada um destes partidos está disposto a dar para se encontrar uma solução estável de governo. Pelo menos essa tentativa de entendimento é devida ao povo português pela forma como demonstrou a sua vontade eleitoral.

Os subscritores do presente Apelo, com origem em variadas áreas politicas e partidárias, agem no sentido de que seja traduzido num programa de governo as lutas e anseios de amplas camadas da população que justificam celeridade na construção de respostas urgentes e adequadas para os problemas do seu quotidiano. Para servir este objectivo, deverão ser estudadas as bases para um Compromisso à Esquerda que reforce as conquistas democráticas, vinculando a acção governativa a um elenco programático.


Contamos consigo para assinar e divulgar este Apelo!


O apelo e a subscrição estão no site:

www.compromissoaesquerda.com

Publicado por [Anónimo] às outubro 6, 2009 01:02 AM

That’s not just logic. That’s really sesnilbe.

Publicado por [Essie] às maio 26, 2011 01:35 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)