« Shame on you, Saldanha Sanches | Entrada | O spectrum, instrumento da contra-revolução »

outubro 29, 2009

Ateísmo Militante (...ou como perder a vontade de atacar Saramago)

http://www.ted.com/talks/lang/eng/richard_dawkins_on_militant_atheism.html

Já vai sendo tempo de revolucionar os costumes e de deixar de ser politicamente correcto com as religiões...

Publicado por [POKE] às outubro 29, 2009 12:08 PM

Comentários

LOL, vivam os genes egoístas.

Publicado por [Xica Darque] às outubro 29, 2009 02:30 PM

how fucking boring! agora censuraram a vossa caixa de comentários e não podemos seguir o ping-pong

Publicado por [Anónimo] às outubro 29, 2009 03:03 PM

Anónimo das 03:03 PM:
Qual censura? O site é muito mau (em termos técnicos). Mas daí a censura....

Publicado por [POKE] às outubro 29, 2009 03:48 PM

Se só fosse mau em termos técnicos...

Publicado por [Anónimo] às outubro 29, 2009 04:48 PM

É engraçado, eu também conheço sites muito maus, em termos técnicos e em conteúdo.
Aqueles que são maus em conteúdo eu deixo de visitar e não comento.
Mas isso sou eu que tenho neurónios.

Publicado por [POKE] às outubro 29, 2009 05:28 PM

Tens mesmo neurónios? E és capaz de escrever mais do que duas frases seguidas? É que não se nota nada. Não vieste trazer nada de novo a este espaço. E não penses que estás acima de toda e qualquer crítica!

Publicado por [Anónimo] às outubro 29, 2009 06:34 PM

Não será o "ateísmo militante" também uma forma de crença religiosa?
Sendo ateu, não tenho qualquer prova científica da não existência de deus. Simplesmente não acredito. Existindo a possibilidade, ainda que improvavel, que ele exista, este salto que leva da improbabilidade à negação militante é ainda um acto de fé.

Publicado por [osrdebarbasquefaladosceus] às outubro 30, 2009 08:33 PM

é um naive.

Publicado por [DEUS] às outubro 31, 2009 01:55 AM

AFAIC that's the best asenwr so far!

Publicado por [Janese] às maio 26, 2011 09:59 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)