« Spectrum Financing Research | Entrada | Massa Crítica de Setembro »

setembro 25, 2009

Esmiuçando o esmiúça

« La terreur ubuesque, la souveraineté grotesque ou, en d’autres termes plus austères, la maximalisation des effets de pouvoir à partir de la disqualification de celui qui les produit: ceci, je crois, n’est pas un accident dans l’histoire du pouvoir, ce n’est pas un raté de la mécanique. Il me semble que c’est l’un des rouages qui font partie inhérente des mécanismes de pouvoir. Le pouvoir politique, du moins dans certaines sociétés et, en tous cas, dans la nôtre, peut se donner, s’est donné effectivement la possibilité de faire transmettre ses effets, bien plus, de trouver l’origine de ses effets, dans un coin qui est manifestement, explicitement, volontairement disqualifié par l’odieux, l’infâme ou le ridicule. (…) Le grotesque, c’est l’un des procédés essentiels à la souveraineté arbitraire. Mais vous savez aussi que le grotesque, c’est un procédé inhérent à la bureaucratie appliquée. Que la machine administrative, avec ses effets de pouvoir incontournables, passe par le fonctionnaire médiocre, nul, imbécile, pelliculaire, ridicule, râpé, pauvre, impuissant, tout ça a été l’un des traits essentiels des grandes bureaucraties occidentales, depuis le XIXe siècle. »

Michel Foucault, Les anormaux, Cours au Collège de France, 1974-1975

Ao ler este texto, vêm-me imediatamente à cabeça as imagens de Berlusconi ou Bush filho. Dizem coisas estúpidas, não têm modos, ridicularizam-se, fazem-nos tê-los em pouca conta ou em conta nenhuma. E mesmo assim, o seu percurso político e as consequências da sua governação são assustadoramente marcantes.

O programa do Gato Fedorento “Esmiúça os Sufrágios”, que recupera e condensa momentos bem peculiares, para não dizer pior, de alguns políticos cá da terra, tem-me feito pensar nesta coisa do poder ubuesco.

ajj.jpg

As palhaças do Alberto João Jardim podem até fazer-nos rir mas devemos ter consciência do tipo e extensão de poder que tal forma de estar na política pode potenciar. É que Ubus há muitos e, nos tempos que correm, eles estão como peixe na água.

Publicado por [Bounty Bob] às setembro 25, 2009 02:08 PM

Comentários

eh pa, mas onde e' que foram buscar este gajo? e' filho de alguem? abriram uma colaboracao com a Caritas e nao avisaram a malta? e' carne pra canhao no caso do rui faustino se passar e decidir morder alguem? eh pa avisem crl. (ai, desculpa os 'maus modos' sideshow bob)

Publicado por [lontra] às setembro 25, 2009 02:48 PM

Caro Lontra, vou revelar-te o segredo oculto do spectrum. Ele é feito por apenas uma pessoa, que criou para isso um gerador automático de posts, semelhante às aplicações do Facebook (conselhos do zé pedro, dicas do Goucha, etc.). Foi tudo escrito pela mesma pessoa, há 5 anos, prevendo todas as evoluções possíveis da cena política e cultural portuguesa e mundial. Vai sendo actualizado regularmente por uma equipa de alunos do 1º ano do Instituto Tecnológico de Bangalore (paga em bagos de arroz) em conjunto com umas senhoras do Alto de Sº João que se reúnem todas as tardes numa retrosoaria. E é assim. Sebosos como tu não merecem melhor.

Publicado por [Rick Dangerous] às setembro 25, 2009 03:57 PM

o bounty bob entrou no Instituto Tecnológico de Bangalore. fdx, pela qualidade de texto, pensava que era casa-piano de 3 classe

Publicado por [lontra] às setembro 25, 2009 10:30 PM

grande volume nos truces do Jardim.
será fotoshop? ou estamos todos F******?

Publicado por [areia] às setembro 26, 2009 12:38 AM

Olha, caga na conferencia da Unipop e vai reler o Debord. Ou a Solanas.

Publicado por [Anónimo] às setembro 27, 2009 06:04 AM

Hey, kliler job on that one you guys!

Publicado por [Cash] às setembro 30, 2011 09:54 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)