« Protestos em Lisboa contra o massacre em Gaza | Entrada | Carta aberta de Uri Avnery a Barack Obama »

janeiro 03, 2009

Para que serve uma crise


"O que vou escrever vai por os cabelos em pé a muita gente. Mas nestes dias de crise mais vale ter emprego, mesmo que mau, desprotegido, sem direitos, precário, do que não ter emprego nenhum. E é por isso que o reforço dos direitos laborais, o aumento das contribuições sociais, a dificuldade de contratar a recibo verde, a penalização do trabalho “negro”, têm um enorme preço em deixar mais gente na miséria. Em teoria nada há de mais aceitável, na prática nada há de mais injusto, porque em nome de quem tem trabalho e direitos adquiridos, penaliza-se quem quer qualquer trabalho, porque não encontra um trabalho decente. Para além disso é ineficaz, porque muita gente que não aceitaria trabalhar em condições de precariedade está hoje disposta a fazê-lo em quaisquer condições. A necessidade obriga e a necessidade tem muita força.
É um retrocesso em termos sociais? Certamente que é, mas a alternativa é um retroceso ainda maior, é a pobreza. Não estamos em períodos de normalidade, precisamos de soluções excepcionais, mesmo que temporárias, indexadas por exemplo, aos indicadores de desemprego e de pobreza. Porque na prática, há por aí muita procura de trabalho que não se materializa, porque empregar sai demasiado caro."

Pacheco Pereira, Abrupto

Publicado por [Rick Dangerous] às janeiro 3, 2009 05:51 PM

Comentários

Falta-lhe é trabalhar no duro, é o que é.

Publicado por [Robespierre] às janeiro 3, 2009 10:25 PM

"empregar sai demasiado caro"

Publicado por [MoelaDeMascaranhas] às janeiro 4, 2009 11:56 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)