« setembro 2008 | Entrada | novembro 2008 »

outubro 31, 2008

O Partido com telhados de vidro


José Casanova escreveu no Avante! um artigo acerca da biografia de Fernando Gouveia, Inspector da PIDE, escrita por Irene Pimentel. Note-se que é o próprio director do Avante! que nos comunica não ter lido o livro, mas apenas uma entrevista no DN. Eis a prosa desta eminência parda do marxismo-leninismo:
«Biografia de um Inspector da PIDE – Fernando Gouveia e o PCP», é o título do novo livro da historiadora Irene Flunser Pimentel (IFP) – que há cerca de uma ano publicou uma «História da PIDE», então amplamente divulgada e elogiada pelos média dominantes.
Lendo a entrevista-anúncio deste novo livro (DN, 27/10), tudo indica estarmos perante mais um trabalho inserido na operação em curso visando o branqueamento do fascismo. Operação multifacetada, envolvendo historiadores das mais diversas áreas, uns assumindo-se claramente de direita, outros reivindicando-se de esquerda, mas todos armados da esponja e da lexívia necessárias ao branqueamento; todos, partindo da conclusão de que em Portugal não existiu fascismo – e, assim, todos deturpando e falsificando o papel singular desempenhado pelo PCP na luta contra o regime fascista.
Ao contrário do que diz o entrevistador de IFP – João Céu e Silva –o aparecimento desta Biografia era esperado: com efeito no seu anterior livro, IFP não esconde simpatia, admiração - enlevo, até, por vezes – pelo sinistro torcionário Gouveia.
Sintomaticamente, a primeira pergunta feita a IFP é sobre se «não receou que esta Biografia de um Inspector da PIDE se transformasse num branqueamento dessa polícia política».
E sintomaticamente, IFP responde: «Claro que sim», para logo acrescentar, cautelarmente que «não faço a defesa de Fernando Gouveia» - no entanto, admite que «fazer a biografia de alguém é sempre enaltecê-la um pouco» e diz aguardar «com curiosidade» as reacções a este livro...
Enfim, assim se vai branqueando o fascismo.
E assim: recentemente, a propósito da eventual instalação de uma pousada na área do Forte de Peniche, IFP veio a público manifestar, a despropósito, as suas preocupações com o facto, argumentando que «qualquer dia ficamos sem qualquer memória museológica do que foi o fascismo em Portugal».
A preocupação é surpreendente vinda de uma pessoa que considera que em Portugal não existiu fascismo... e ficamos a saber que, para IFP, a existência ou não de fascismo em Portugal decorre dos seus interesses de momento.
Ou seja: tem dias..."


Tudo muito claro e rastejante. Quem não tenha lido a dita entrevista fica um pouco impressionado com a dureza com que Casanova escreve sobre um livro que não leu, mas dentro do que nos tem habituado também não é nada que se estranhe muito. Mas Irene Pimentel fez questão de comentar o artigo, num comentário no blog Entre as brumas da memória. E ficamos então conscientes da verdadeira dimensão da desonestidade intelectual em causa.
"Já agora, gostaria de denunciar outra total falta de «rigor» do artigo
O que vem na entrevista ao DN, é o seguinte:
«Claro que sim (...). Mas continuo a pensar que só quem não ler o livro é que pode pensar num branqueamento»
«Não faço a defesa de Fernando Gouveia poque considero que estas figuras também são históricas, não são é heróis nem vítimas antes carrascos. Mas a História, tal como aconteceu no passado recente de ditaduras e totalitarismos, fez-se com estas pessoas.»
Quanto a eu ter dito que «fazer uma biografia de alguém é sempre enaltecê-lo um pouco», é pura e simplesmente mentira. O que lá está é que «houve quem disesse que fazer a biografia de alguém é sempre enaltecê-lo um pouco».
O que eu acho, e está na nota prévia do livro é que fazer uma biografia de alguém não é necessariamente enaltecê-lo. Veja-se as excelentes biografias de Hitler, Himmler e Estaline, que existem no mercado livreiro.
A técnica do Avante é conhecida: tira-se as palavras de alguém do contexto e utiliza-se a bel prazer, para falsificar. Por isso, concluo que não é só «falta de rigor»"


Mas o melhor mesmo, para quem está a acusar Irene Pimentel de branqueadora, é o facto da edição on-line do Avante! em causa ter sido retirada inicialmente (24 horas após a sua publicação) e, depois, substituída pela edição da semana anterior, para estar agora indisponível, tal como nos é demonstrado aqui. Faria rir, se não desse vontade de chorar, este manifesto desconforto em lidar com a hitoriografia para lá do terreno da mitografia.

Mas o que mais me impressiona é o ódio à inteligência e a má fé com que se escrevem estas coisas, plasmada nos comentários deste blog e que me recordam os mais tenebrosos momentos da minha militância partidária. No momento em que o PCP reescreve a história recente do fim da URSS (talvez um pouco cedo demais, ainda há muitas pessoas vivas que testemunharam a coisa...) ao arrepio das posições que tomou no seu XIII Congresso, em 1990, ataques deste calibre a quem faz da história o seu ofício não deixam de ser reveladores. Bom seria que Casanova se dedicasse um pouco mais à literatura, onde o terreno ficcional favorece a sua imaginação poderosa, e um pouco menos à reflexão histórica, onde lhe falta em rigor o que lhe sobra em espírito inquisitorial.

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:40 PM | Comentários (8)

Projecto 270

Projecto 270.JPG
Fica ali na Costa da Caparica, um pouco antes da Praia da Rainha. É um projecto de educação ambiental, produção biológica e intervenção artística, animado pela Tânia e pelo Belchior..É só meio hectar, mas cabe lá tudo o que se quiser. E para a semana há S.Martinho Biológico. Apareçam. É muito à frente.
8 novembro
18:00h ­ acender da fogueira
20:00h - jantar biológico
22:00h\24:00h- festa chill-out: samadhi & ami thaba, jam sessiom - quem quer
toca! com águapé e castanhas biológicas sempre a assar...
9 novembro
10:00h - aula aberta de yoga
11:00h - workshop: indian head massage
- demonstração de fraldas de pano e porta-bebés tri-cotti
13:00h - almoço biológico
15:00h - workshop: aprende a fazer feltro
- actividade para crianças ³the green man²
17:00h - jam session de atom size elephant na horta
18:00h ­ Acender da fogueira
19:00h - termino
Mais informações: 91 824 1550
Projecto 270
Apartado 6
2826-901 Costa da Caparica
Portugal

P1050405.jpg

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:20 PM | Comentários (2)

outubro 30, 2008

(...)

obrigado ao samuel

Publicado por [Renegade] às 11:38 PM | Comentários (3)

Ninguém calará a voz da classe operária

Ontem, na reunião pública de Câmara esteve presente Miguel Sousa Tavares (MST), o homem que tem sido a cara da luta contra as obras de alargamento da capacidade de armazenamento de contentores em Alcântara.

Segundo o mail/petição que já recebi de diversas proveniências, este alargamento irá aumentar ainda mais a separação entre a cidade e o rio, visto que vai aumentar a “muralha de aço” de contentores ali em Alcântara.

Eis uma pequena foto do local (horrivel para uns, belo para outros) que se pretende ampliar:

Todo a argumentação que tenho lido e ouvido de MST e outros, parece-me ser sobretudo argumentação contra a existência do Porto de Lisboa.

Parece-me a mim e parece aos estivadores que ontem também estiveram na reunião.

Mandaram uns piropos ao gajo. O gajo (gabo-lhe a coragem física) disse qualquer coisa entre dentes e meteu aquele ar de quem sabe muito bem quem lhe roubou o portátil com o último romance. Os estivadores passaram-se e se não fossem outros estivadores a acalmar os colegas, hoje não se falaria noutra coisa senão no estado de saúde de MST.


Publicado por [Saboteur] às 03:03 PM | Comentários (3)

Ma l'amore mio non muore mai: Update

Entretanto há um video onde se pode ver a primera carga do Blocco Studentesco, aqui

e hoje é greve geral
e continuam as manifestações contra a lei aprovada ontem

Aqui tudo em directo

que saudades que tenho de viver em Itália.

Publicado por [Party Program] às 09:37 AM | Comentários (2)

O Método Cossiga


"Maroni deveria fazer aquilo que fiz quando fui ministro da administração interna (...) infiltrar no movimento agentes dispostos a tudo e deixar que por uns dez dias os manifestantes ocupem a cidade. Depois, com consenso popular, o som das ambulâncias deverá sobrepor o das sirenes da policia. As forças da ordem deverão massacrar os manifestantes sem piedade e mandar todos para o hospital. Espancar a sangue todos, os docentes que os fomentam também, Talvez os mais velhotes não mas as professorinhas sim. "

Francesco Cossiga, ex-presidente da república, numa entrevista da semana passada em que deixa conselhos a Roberto Maroni, actual ministro da administração interna.

Publicado por [Party Program] às 09:21 AM | Comentários (4)

Ma l'amore mio non muore mai

Se num par de posts abaixo escrevi sobre a especificidade Italiana acho que estas imagens continuam essa reflexão passando rapidamente do divertido para o francamente assustador. Se no anterior governo Berlusconi o poder da extrema direita era preocupante agora começa a ser sério.

Desde 2001 que não via nada assim.

Uma manifestação contra a aprovação de uma nova lei do ensino secundário, a tensão habitual de qualquer manifestação em Itália, milhares de estudantes de liceu aos quais se juntam os centros sociais e outros movimentos. Em frente ao senado um cordão de policia e já uma enorme tensão, um dos professores a falar para uma televisão avisa "hoje tudo pode acontecer" recordando uma outra manifestação de estudantes do secundário no fim dos anos 90 na qual aconteceu a primeira grande carga policial do Governo Berlusconi.

Mas então acontece o arrepiante. O Blocco Studentesco, ligado aos centros sociais de extrema-direita, à forza nuova e a tudo que é movimento neo-fascista, tenta entrar na pequena praça em frente ao senado e CARREGA o final da manifestação. Espancam com tacos de baseball, facas e paus vários grupos de miúdos do liceu e alguns militantes da Uds (Unione degli studenti). Reagrupam-se na Piazza Navona para aguardar o contra-ataque e então os centros sociais carregam sobre eles. Tudo isto sem a minima intervenção da policia que só decide agir uns bons dez minutos depois, chegando a deter algumas pessoas

Dos videos que encontrei cabe salientar algumas coisas: o primeiro é da autoria do blocco studentesco é conta a versão deles da história na qual não existiu a primeira carga deles: mostra o contra-ataque do resto da manifestação sem referir o que tinha acontecido antes. O segundo e o terceiro são a mesma situação de pontos de vista diferentes.

há uma versão mais completa no site do La Repubblica: aqui

entretanto mais um video interessante:

Tudo isto está a ser ampliamente discutido na imprensa italiana ( La repubblica, L'unitá ) e no indymedia itália.

Publicado por [Party Program] às 01:06 AM | Comentários (16)

leitura de outubro

Por mais que fizesse não conseguia reencontrar o equilíbrio antigo, a serenidade que conhecera mesmo nos piores momentos. A sua personalidade deixara de se mover numa órbita privativa. Com fria objectividade de pessoa voluntariosa e senhora de si, examinava o passo que dera, sabia-se capaz de comandar as consequências do acto, mas ao cabo deste exame a amargura permanecia. Além da íntima desilusão, sentia-se irremediavelmente exposta, partilhada. Só agora compreendia como era duro, na verdade, que toda a forma de existir tivesse interferências alheias. De uma maneira ou doutra, sempre a perturbadora sombra de alguém nos acompanhava e nos roubava a paz da perfeita solidão. Cada ser humano à mercê dum gesto, de uma palavra, de uma carícia, ou até do silêncio doutros seres. Ninguém preservado dessa condenação de viver acompanhado de fantasmas, presentes ou ausentes...

Torga, Vindima, onde acabei por descobrir também Sophia

Publicado por [Renegade] às 12:29 AM | Comentários (2)

outubro 28, 2008

E ninguém fala disto?

Há umas semanas atrás a FENPROF dizia que não era oportuno convocar manifestações de professores nesta altura. Vai daí, uma plataforma de professores resolveu avançar com a marcação duma manif inconveniente, para o dia 15 de Novembro.
pg15novsavaroensinomw7_254x359.jpg
Ora, ao contrário do que seria de esperar, Mário Nogueira e os seu pares resolveram dar provas da sua imensa sabedoria e da vontade em manter a união desta classe profissional... Marcando uma manif para o dia 8 de Novembro! Sim, exactamente uma semana antes.
fenprofhp.jpg
E de um momento para o outro o que não era oportuno passa a ser. Com a agravante de o ser apenas para que os «camaradas» da FENPROF não perdessem o lugar da frente na liderança das massas contestatárias.
A propósito de tudo isto, circula por aí o seguinte vídeo, que até está um mimo!

Publicado por [Bomb Jack] às 02:47 PM | Comentários (8)

BOLA DE ESPELHOS

A gerência gostaria de solicitar a devolução da bola de espelhos que desapareceu da ILGA na festa do Spectrum no passado dia 18 de Outubro, Sábado, entre as 23 PM - 5 AM. Não é nada fixe vir à borla às festas que os outros organizam e ainda gamar o material. Shame on you. Infos sobre a devolução para a caixa de comentários ou para o mail do blogue, sff.
Obrigadinho e desculpem lá o incómodo.

Publicado por [Renegade] às 11:16 AM | Comentários (3)

outubro 27, 2008

O meu DocLisboa

De todos os filmes que vi no DOCLISBOA, os que vi este fim-de-semana foram os melhores:

Tóquio Porto 9 horas. Uma ideia do caraças! Dividiu-se o ecran em 2 e no lado esquerdo passavam-se imagens do quotidiano de Tóquio. Do direito, do Porto. O trânsito, os mercados, as ruas, as igrejas, os restaurantes, os prédios, as pessoas.

Filmam-se cenas semelhantes. Se do lado esquerdo os japas estão sentados ao balcão a comer sushi enquanto passa à frente deles uma daquelas passadeiras rolantes com a as iguarias, do lado direito, o pessoal está sentado ao balcão da tasca a comer uma sandes de torresmos e a beber um copo de tintol. Impressionou-me como afinal tudo é tão parecido...

Depois, o documentário sobre os Homeoestéticos, onde se destacava, claro, o genial Manuel João Vieira.

Não percam a estria na RTP2, dia 23 de Novembro, do filme “Mundo Catita”.

Sábado à tarde, o filme que o Party Program sugeriu e à noite, o filme de que o Chukie Egg já falou.

O Kusturica não esteve nada bem, mas o Maradona estava lá e fartou-se de marcar golos. “Ele é um marciano, ninguém tem dúvidas disso”


Publicado por [Saboteur] às 03:43 PM | Comentários (1)

Conversas de Bairro

Conversas_de_Bairro_001.jpg

Conversas no Bairro, é em Campo de Ourique, mais precisamente na Bulhosa de Campo de Ourique, ao pé do Jardim da Parada.

Rua Tomás da Anunciação, 68 -B

Publicado por [Paradise Café] às 03:41 PM | Comentários (3)

"que se torne obsoleto"

bab sebta2.jpg

Fred, Pedro e Luísa estão de parabéns.

Publicado por [Chuckie Egg] às 02:19 PM | Comentários (1)

"foi como se roubasse a carteira a um inglês"

maradonakusturica.bmpmanodedios.jpg

Publicado por [Chuckie Egg] às 10:55 AM | Comentários (1)

outubro 26, 2008

Vamos para a frente com a organização popular

Fui ontem ajudar o meu pai na “feira dos livreiros”.

Os livreiros não podem devolver os livros escolares que não vendem às editoras, então, durante o mês de Outubro, na recta final da época escolar, encontram-se todos os sábados de manhã num parque de estacionamento em Chelas, para venderem livros uns aos outros.

Por um lado, podem comprar livros sem factura, por outro, todos ajudam todos a escoar os stocks uns dos outros, o que é excelente para eles, visto que muitos dos livros “mudam” para o ano e, como disse, nunca podem ser devolvidos às editoras.

Trata-se de uma cena auto-organizada, meio espontânea, nascida há uns anos nas longas filas da Porto editora… Um exemplo de um MERCADO a funcionar que pode ser o ponto de partida para muitos debates.

Publicado por [Saboteur] às 03:46 PM | Comentários (1)

outubro 25, 2008

Correio da Manha

Fui almoçar a casa da minha mãe e da minha avó. A manipulação da comunicação social de direita contra a Câmara de Lisboa continua em grande.

Hoje o Correio da Manha (não me esqueci do til), tem esta primeira página:
manha.jpg

A edição de quinta-feira, que também para ali andava, era semelhante: «Escândalo na CML: Gestores gastam 64 mil em almoços»

Tanto num caso como noutro, tem de se ler o texto da notícia - coisa que a minha avó e a minha mãe não fazem como a maioria dos leitores do CM - para perceber que se está a falar de gente do mandato de Carmona Rodrigues e não de António Costa.

Mais: nunca é referido que se trata de malta de confiança da Maria José Nogueira Pinto e malta que esteve nas listas de Carmona Rodrigues (tão querido pelo CM) e que ainda pode vir a assumir o cargo de Vereador este mandato, devido Às desistências e a fugas para o estranjeiro...

Perdão, Gabriela Seabra do PSD e das listas de Carmona, aceitou abraçar um novo desafio profissional em Angola. Se fôr mesmo necessário ela volta para o julgamento.

Publicado por [Saboteur] às 12:46 PM | Comentários (7)

outubro 24, 2008

Soltanto in Italia

é bastante habitual ouvir dizer "só na América..." mas o "só em Itália" é um poderoso concorrente.

Este é o novo lamborghini da policia da região Lazio.

Publicado por [Party Program] às 09:42 PM | Comentários (0)

outubro 23, 2008

"Prisioner with inconformist behaviour"

Sendo que estou bastante longe de ter visto sequer dez por cento dos filmes do DocLisboa já vi bastantes desde que o festival começou, a maioria bastante bons, ou não estivesse a ser homenageado Frederick Wiseman. Mas o que mais me impactou no festival dos documentários é um filme que não é um documentário. Ou pelo menos não o é no sentido leigo do termo.

Hunger de Steve McQueen é impressionante em inúmeros aspectos. Trata da greve de fome de Bobby Sands, militante do IRA detido. A maioria dos documentários assume a sua vocação "social" ao providenciar uma catarse no espectador: da mesma maneira que a teenager cumpre a sua necessidade de romantismo charoposo a ver o titanic o jovem urbano com preocupações sociais sente-se um pouco mais próximo da verdadeira experiência proletária e da indignação de classe depois de ver o documentário da monsanto ou das fábricas argentinas. Mas Hunger inscreve a situação que retrata de um modo tão contundentemente fisico e orgânico que quase não permite uma textualidade para lá da marcada no corpo, sendo quase mais um exercicio escatológico do que uma denúncia escandalizada, e é precisamente por ai que pode ser apreciada enquanto documentario e não só enquanto obra de ficção.


Steve McQueen, o artista, não o actor.

Steve McQueen, homónimo do actor, é inglês e primeiramente conhecido enquanto artista, tendo sido colega geracional de outros nomes tão polémicos quanto Damien Hirst e Tracey Emin. O background artistico é evidente na linguagem filmica utilizada, no cuidado compositivo e na oniricidade da narrativa. O filme foi apresentado em Cannes e parece que quem não aplaudiu de pé foi porque tinha saido a meio. Ainda não estreou no Reino Unido.

E PASSA 25 DE OUTUBRO, SÁBADO, NA CULTURGEST. Quem foi ver xaropadas tipo o Frantz Fanon tem obrigação de ver isto.

Aqui o trailer, susceptivel de chocar os mais sensiveis

Publicado por [Party Program] às 09:31 PM | Comentários (7)

Ah ah ah ah!

Como dizia o Chuckie Egg há pouco, "os fachos vão ficar uns dias sem vir à blogosfera"...

Já se sabia que Joerg Haider, lider da extrema-direita austríaca, que gostava de dar ares de moralista, abstémio, estampou-se a alta velocidade com os copos.

Depois apareceram uns rumores de que o local do prévio emborcanço teria sido um "bar gay"...

Finalmente, numa entrevista radiofonica, o seu sucessor no Partido, um jovem ainda emocionado com a morte do querido lider, confirmou que mantinha com Haider uma relação que ia "muito para além da amizade" e que ambos estavam ligados "por algo muito especial", confirmando os rumores há muito ventilados de que os dois homens poderiam ser amantes.

Publicado por [Saboteur] às 05:04 PM | Comentários (5)

"Durante três anos só comeu frango"

Teve uma infância tão pobre que durante três anos só comeu frango. A grande revelação autobiografica foi feita por José Rodrigues dos Santos e serve de capa à edição da revista Sábado desta semana.

O homem, que em África andava atrás das impalas, revela também que a vida em Portugal era muito difícil depois do 25 de Abril.

O jornalista, num rasgo inspirador, reinterpreta ainda a teoria da evolução das espécies: Os miudos em África eram mais altos (...) Tinha a ver com a alimentação saudável - ao contrário da dos frangos a que tristemente teve de se habituar na metrópole -(...) comíamos gelados, leite, fruta e muita carne.

Felizmenmte a triste e miserável infância desaguou numa feliz juventude, quando recebeu a herança do pai (500 contos há 30 anos) e pôde ir trabalhar sem remuneração para a BBC, passo fundamental para chegar à brilhante carreira de que hoje se pode orgulhar.

Publicado por [Paradise Café] às 03:11 PM | Comentários (3)

Fórmula 1 na Av. da Liberdade

Desde há uma semana que está um estendal na Av. Da Liberdade, daqueles dignos do Santana Lopes.

Publicidade, passeios vedados por baias, tendas, palanques… tudo para a cidade que quer ser “Capital Verde da Europa” acolher os pouco ambientais automóveis da pouco ambiental Fórmula 1.

Aparentemente, Marcos Prestrello – Vice-Presidente responsável pelos Espaços Públicos – quis piscar o olho ao eleitorado de Santana… Só que desta vez – estranhamente – não há tanta indignação como houve noutros casos com algumas semelhanças...

Parece que a verdadeira missão ambientalista que José Sá Fernandes pode ter neste caso é dizer que está de acordo com a iniciativa.

Aí sim! Comentadores, bloquistas – bloguistas, digo – de todos os quadrantes iam chamar a atenção para esta vergonha. Jornalistas iriam à procura de moradores e comerciantes descontentes, criar-se-ia uma corrente de mails, Helena Roseta faria um moção indignada e os lisboetas acabariam por ganhar, porque, tão cedo, ninguém teria tomates para voltar a transformar uma das avenidas centrais em pista de fórmula 1 para os labregos de todo o país virem ver “as máquinas”.

Publicado por [Saboteur] às 11:48 AM | Comentários (4)

outubro 22, 2008

Eleições Regionais dos Açores

Claro que os Açores são os Açores. São um caso à parte. Um governo a sério tinha aproveitado o tempo das vacas gordas e a tusa belicista dos EUA e de Inglaterra para lhes vender umas ilhas… Era melhor para todos…

No entanto, é interessante analisar este fenómeno das eleições regionais açorianas: O descontentamento social foi capitalizado pela abstenção e pelo BE, que sobe em toda a linha: mandatos, votos e percentagem.

A direita e o PCP perdem votos (o “Partidão” apenas perde 100).

Na Soeiro, como sempre, canta-se vitória. Mas na verdade, em tempos de desgoverno socialista e no meio de uma grave crise económica e financeira, era de esperar uma melhor performance.

Será que se pode fazer uma leitura nacional destes resultados?

Publicado por [Saboteur] às 07:15 PM | Comentários (3)

ASAE descobriu zona infectada e agiu com toda a celeridade

Alguém varreu o novo livro de Miguel Sousa Tavares. Os "inspectores" entraram em casa pela janela, de noite, e só limparam o portátil onde estavam dois livros inacabados.
O editor já fala de "censura e atentado à liberdade de expressão", por seu turno os "inspectores" defendem-se: foi tudo uma questão de higiene.


Publicado por [Paradise Café] às 01:04 PM | Comentários (6)

Livros...

Biografia de um Inspector da Pide é o novo livro de Irene Pimentel, que já tinha escrito recentemente a História da Pide. Mais que uma biografia de Fernando Gouveia, o livro fala da história da tortura no Portugal contemporâneo e dos métodos "pioneiros" utilizados por este e carrasco que ficou conhecido como o "especialista" do regime em PCP.

Merece uma olhadela

Publicado por [Paradise Café] às 12:45 PM | Comentários (2)

Uma gota rubra sobre a calçada cai / põe-se em bicos de pés / degola e sai

AlbertoPimenta.jpg
EmBicosDePes.jpg
exodus.jpg


Publicado por [Chuckie Egg] às 09:45 AM | Comentários (2)

outubro 21, 2008

PENSAMENTO CRÍTICO CONTEMPORÂNEO

Jovem! Tens o 12º ano? Gostavas de engatar mais nas festas do Spectrum ou mesmo mapear algumas das principais problemáticas que hoje desafiam um pensamento crítico? Então este Seminário é para ti!

fotocursopcc[1].JPG


PENSAMENTO CRÍTICO CONTEMPORÂNEO - SEMINÁRIO DE INTRODUÇÃO

2ª Eedição


Fábrica de Braço de Prata de Novembro de 2008 a Fevereiro de 2009

Aos Sábados, das 16h às 19h

Inscrições [lugares limitados]: cursopcc@gmail.com


ORGANIZAÇÃO

UNIPOP | NÚMENA | Le monde diplomatique – edição portuguesa

PROGRAMA


1 NOV

Guy Debord por Ricardo Noronha

Jacques Rancière por Manuel Deniz Silva

8 NOV

Pierre Bourdieu por Nuno Domingos

Michel Foucault por Jorge Ramos do Ó


Nos dias 15 e 22 de Novembro não haverá seminário porque nesses dias decorrerão em Lisboa o Congresso Internacional Karl Marx (14-16 de Novembro, na FCSH-UNL) e o Colóquio Internacional Merleau-Ponty e Lévi-Strauss (20-22 de Novembro, no Instituto Franco Português).


29 NOV

Georg Simmel por José Luís Garcia

André Gorz por José Nuno Matos

6 DEZ

Jacques Derrida por Silvina Rodrigues Lopes

Giorgio Agamben por António Guerreiro

13 DEZ

Benedict Anderson por João Leal

Edward Said por Manuela Ribeiro Sanches

10 JAN

Néstor Garcia Canclini por Paulo Raposo

Antonio Negri por José Neves

17 JAN

E.P.Thompson por Fátima Sá

James Scott por José Manuel Sobral

24 JAN

Chomsky e/ou Feyerabend por Rui Tavares

Cornelius Castoriadis por Miguel Serras Pereira

31 JAN

Gilles Deleuze por Nuno Nabais

Theodor W. Adorno por João Pedro Cachopo

7 FEV

Slavoj Zizek por Nuno Ramos de Almeida

Alain Badiou por Bruno Peixe


PREÇO DO CURSO: 25€ | 15€ estudantes do 1º ciclo do Ensino Superior.

No final do seminário, será conferido um certificado de participação a quem solicitar.

Quem pretender apenas inscrever-se numa sessão determinada e não na totalidade do curso, terá que pagar um preço de 4€ por sessão. A inscrição avulsa numa determinada sessão efectua-se no próprio dia, na Fábrica de Braço de Prata, junto ao secretariado do Seminário.

Publicado por [Saboteur] às 12:50 PM | Comentários (3)

outubro 20, 2008

Caracterização sociodemográfica da Festa Spectrum!


"Les bourgeois de Calais", Rodin

O que fez falta à malta: as minorias
O que houve em demasia: os precários

Publicado por [Shift] às 08:59 AM | Comentários (6)

outubro 19, 2008

A melhor cena da festa do spectrum


EVO MORALES EL COCALERO.jpg
Quem é que se lembrou de montar a banquinha do comércio justo no W.C.?

Publicado por [Rick Dangerous] às 06:12 PM | Comentários (5)

A festa do spectrum

Hoje o despertar foi um bocado assim.

Publicado por [Party Program] às 04:38 PM | Comentários (3)

Então? Foi uma festão ou quê?

Bela festa de aniversário. Se não fossema as queixas dos vizinhos, tinhamos ido até de manhã.

Para o ano há mais?

Agradecimentos especiais à ILGA.

Publicado por [Saboteur] às 04:38 PM | Comentários (0)

E foi mesmo o festão...

Rebentou.

Ou não se passa nada em Lx ou somos mesmo muita coois.

Publicado por [Paradise Café] às 04:21 PM | Comentários (1)

outubro 17, 2008

A Luta é Festa, a Festa é Classe!

E porque o Spectrum é luta de classes em Festa, lembremos também os outros jogos de plataforma respeitantes à ( ideologia de casas de banho)
e à ( ideologia do quotidiano). E porque o Spectrum tem consciência de classe, digamos não à (Profissão de porteira ). E porque o Spectrum não está em crise, na esteira de Zizek (( “faltam os circunflexos ao contrário, estúpida!”), instiguemos a luta entre (Wall Street e Main Street).
E porque a Festa do Spectrum pode ser um lugar propício à interacção de indivíduos, este evento pode facilitar a sociabilidade entre diferentes perspectivas da esquerda. Em suma, este evento pode igualmente ajudar a desenvolver acções consequentes para o futuro uma vez que ela meterá em relevo uma dinâmica conflitual de classe e de gostos musicais existente entre os autores e o público do spectrum: “não é possível que nos tenhamos separado assim, antes de nos termos encontrado” (Julio Cortázar). Vem vamos embora... amanhã…

Publicado por [Shift] às 07:03 PM | Comentários (2)

Ameaça

Quem não fôr à festa...

cartaz_spectrum_1.jpg

...Vai ser vítima de um grande sentimento de culpa.

Publicado por [Saboteur] às 02:19 AM | Comentários (5)

outubro 15, 2008

Mau jornalismo desafia a lógica

Uma pessoa contou-me que saíu do Diário Económico por este jornal aceitar demasiadas “encomendas” de “clientes”…

O artigo de hoje sobre o túnel do Marquês é bem exemplificatio disso mesmo.

A despropósito, Francisco Teixeira e Rita Tavares, vêm lembrar que a CML foi condenada por um tribunal arbitral a pagar 20 milhões de euros à construtora Tâmega. E que o facto de a câmara estar a atrasar o pagamento, faz com que sejam devidos juros de mora no valor de 3,7 milhões, todos os dias a contar.

Nem uma palavra sobre as razões que levaram a câmara a recorrer da decisão do tribunal arbitral... mas dão pressa a António Costa para que largue o guito e terminam com uma citação do presidente da Tâmega que diz «ajudava muito receber o dinheiro da CML».

Mas divertido, divertido é quando os jornalistas se referem ao «atraso provocado na obra do túnel do Marquês pela providência cautelar de José Sá Fernandes, que obrigou à suspensão da obra por 7 meses, atrasando a abertura do túnel em 3 anos.»

Ou seja: Tendo em conta que a abertura do túnel foi em 25 de Abril de 2007, se o tribunal não tivesse mandado suspender a obra, no seguimento de uma providência cautelar, o túnel teria sido inaugurado em 25 de Abril de 2004. Ainda antes da própria obra ter sido suspensa pelo tribunal...

Confusos? Mandem-lhes um mail...

Publicado por [Saboteur] às 02:29 PM | Comentários (7)

Democracia Participativa

O Orçamento Participativo de Lisboa, apesar de pouco divulgado (mesmo por aqueles que não têm falado noutra coisa nos últimos anos), de ter um site ultra-manhoso, e não mobilizar de forma alguma os Partidos representados na Câmara (só o movimento “Cidadãos por Lisboa” se deu ao trabalho de enviar um mail para as suas listas de contactos a explicar como se podia participar), apesar disso tudo, está a correr melhor do que eu pensava.

O prazo de apresentação de propostas termina dia 24 de Outubro.

edemocracy2[1].PNG

Ontem tive com um ex-colega meu da Companhia. Estava entusiasmado com esta coisa da democracia participativa. Propôs que se plantassem árvores, nas laterais e na placa central, ao longo da Calçada de Carriche. Provavelmente uma das mais movimentadas e uma das mais feias artérias da cidade e próximo donde ele tem vivido nos últimos anos....

Trata-se de um quadro dirigente de uma das maiores seguradoras do país. Provavelmente, sempre que votou, votou merda. Votou nos partidos “que não obstaculizassem o bom funcionamento dos mercados financeiros”. Mas agora diz “para isto, não me importo de pagar impostos”.

Publicado por [Saboteur] às 12:21 PM | Comentários (8)

outubro 13, 2008

Agradecimento e pedido

É já no próximo sábado, a festa do Spectrum.

Estão todos convidados. Escusam de me enviar mails a confirmar presença...

Apareçam às 23h. Nesta cidade as festas começam cada vez mais tarde e acabam cada vez mais tarde, também. O problema é que temos horinhas para sair lá do estaminé... Para além disso, Domingo é dia para estar com a família e vocês têm de acordar cedo.

cops.jpg

Mas a principal razão deste post é agradecer aos 3 blogs que se deram ao trabalho de divulgar a nossa festa: O 5 dias, Womenage a Trois e - em especial - ao Nadir dos Tempos, que descobriu (não me perguntem como nem porquê) que eramos «o primeiro blogue a aparecer na pesquisa "tendo chegado a haver penetração

cartaz_spectrum_2.jpg

Para além de agradecer aos 3, gostava de pedir a outros que ajudassem nesta divulgação.

Nós não vamos fazer cartazes, nem distribuir folhetos, nem fazer telefonemas, nem fazer correntes de mails. Contamos só com estes posts na blogosfera... Toca a dar uma ajudinha!

Publicado por [Saboteur] às 05:27 PM | Comentários (2)

Para acabar com esse facto do Spectrum (grandiosa festa no dia 18 - ILGA) não ter falado sobre Crise Financeira - Parte II "Antítese"

Está aí instalada uma grande crise financeira, sim senhor. Não é a primeira. Outras houve, mas não tantas que tivessem comprovado, logo desde o início, que o sistema político faliu. Eu, em particular, gosto de falências nos sistemas políticos, sobretudo do neo-liberal, que foi o que faliu agora. São, por excelência, oportunidades criativas para a humanidade.

Sobre a falência neoliberal, não é preciso dizer mais quando o próprio "The Wall Street Journal" e "The Economist" dedicam-se à auto-flagelação com altas doses de bom humor. A nacionalização da banca passou a ser notícia de abertura e toda a gente apoia essa coisa da "regulação", "intervenção", "participação" do Estado, quando a banca perde dinheiro. Quando ganha, mais vale estar nas mãos de privados. Quando perde, é nossa, do povo. Viva o Povo, dono da banca falida!

Na hora da verdade (rebenta a bolha!), o povo tem sido sempre chamado a pagar a crise do capitalismo nas suas mais variadas formas. Pagou o keynesianismo, o plano marshall, o estado-providência e, agora, deita a mão aos Merrill Lynch por este "mundo ocidental civilizado" fora. O povo tem pago tudo o que tem impedido que o poder caia nas mão do povo. Viva o Povo!

Mais, num muito incrível momento auto-satírico, o povo tem posado para a fotografia. Sorriso no rosto, debaixo do cu de Wall Street, pousa timidamente as mãos nos colhões da grande finança mundial (está certo que os Rothschild fizeram apostas sobre isto) e depois vai para casa consolidar.

Publicado por [Joystick] às 06:39 AM | Comentários (3)

outubro 12, 2008

Para acabar com esse facto do Spectrum (grandiosa festa no dia 18 - ILGA) não ter falado sobre Crise Financeira - Parte I "Tese"

Está aí instalada uma grande crise financeira, heim?

Publicado por [Joystick] às 02:00 PM | Comentários (2)

Fanáticos e Gasosas

No arrastão esse génio do comentário politico que é o Pedro Sales oferece-nos, à parte do seu fascínio com anúncios a gasosas, um post em que equipara algo que alguém do partido de Haider disse com o cerco dos davidianos em Waco. Não percebo o que é que o lamentar de um militante de um partido consternado com a morte violenta do seu lider tem a ver com largas dezenas de homens armados barricados dentro uma quinta cercados por outra larga dezena de homens armados.

Ressalvo que o motivo deste post não é defender o luto dos fãs de Haider mas sim insultar o Pedro Sales. No entanto fui à wikipedia ver a história de Waco, e é bastante diferente daquilo que recordava e, presumo, daquilo que o Peter se recorda também. Aparentemente o FBI e a ATF tinham medo que a seita se suicidasse colectivamente, então foram lá e depois de um cerco de 51 dias acabaram por os matar a todos.


É Red! É Bull! É Red Bull!

Publicado por [Party Program] às 11:39 AM | Comentários (12)

outubro 11, 2008

Não vou mentir: hoje comecei o dia bem disposto

Publicado por [Rex] às 01:18 PM | Comentários (5)

outubro 10, 2008

a noroeste algo de novo

O café às moscas denunciava mais uma noite calma em Viana. Entrei e pedi o prato do dia. A TV vociferava não sei quê sobre a crise financeira para o único habitante da sala, um tipo com brincos nas duas orelhas, perna entesourada na perfeição e à frente um prato de petinga frita com arroz de tomate. O chefe da casa amesendou-me meio litro de sopa de nabiças acompanhado a tinto maduro (hélas...) e um petim do meio dia (mas ainda comível). Passados uns minutos o Zé Rodrigues dos Santos saiu para intervalo e entra uma cinquentona enxuta. Pede café numa voz a carregar lastro de anos de cigarro e senta-se. Entretanto já me tinha o chefe posto à frente uma pratada de jardineira do meio-dia, mas perfeitamente comestível. É então que Zé Rodrigues volta para invadir a pacata ceia e falar do casamento. "O" casamento.

O gajo dos brincos pede educadamente à chefe para subir o volume da TV e estica o pescoço magro enquanto franze o cenho e ajusta os óculos de massa preta. O chefe e a chefa ficam por ali a ouvir muito atentos, a cinquentona apaga o cigarro à pressa e volta em bicos de pés a sentar-se. Só Zé Rodrigues corta o silêncio enquanto conta as peripécias do dia na assembleia, como o PS foi maricas e como pouco menos que metade dos portugueses concordam com o acesso dos homos ao casamento civil. Passado o grande tema do dia volta tudo ao que era dantes: o tipo dos brincos pede o café, eu pago os 4€ devidos pelos meus Prato+Sopa+Vinho+café+pão, a cinquentona pira-se com uma amiga que tinha acabado de chegar e os homos continuam sem se poder casar.

Mas hoje eis que volta o tema à mesa de almoço, desta vez já regado a verde tinto (o tal que há uns anos toda a gente maldizia e hoje está fashion). Pergunta-me a Tia R. o que é que eu acho, eu que ando lá por lisboa e tenho estudos: "diz-me tu que eu sou uma camponesa pouco mais que analfabeta - os paneleiros podem casar ou não? e achas que podem adoptar ou não? Começo a rir-me por dentro e a balbuciar que sim, claro que sim...mas sem grande convicção...a ajuda vem de onde menos esperava - o meu Tio S. "Foda-se R., tu tens cada uma! Claro que podem casar e adoptar, caralho! A mim tanto se me dá se gostam de levar no cú e fazer broches, isso é lá com eles (aqui já eu e a minha tia estávamos a rir às gargalhadas). As pessoas têm todas os mesmos direitos, caralho! E se gostam umas das outras é mesmo assim que deve ser, caralho, que se casem se quiserem e que adoptem crianças se puderem. Tu tens cada uma R...". E mais não disse. Nem era preciso.

P3150486.JPG

Publicado por [Renegade] às 10:47 PM | Comentários (11)

Festão

Vou meter umas gandas malhas no festão.

Publicado por [Party Program] às 01:14 PM | Comentários (2)

No meu tempo não era assim

Pedir identificação às pessoas no meio da faculdade não chega a ser uma medida securitária. É apenas uma medida estúpida, de quem não saberia gerir o bar da escola, quanto mais a escola propriamente dita!

...Mas agora, um bocadinho de paternalismo: No tempo da "geração rasca", era impossivel isto acontecer.

Publicado por [Saboteur] às 01:14 PM | Comentários (1)

outubro 09, 2008

4 anos é muito tempo...

Dia 18 de Outubro fazemos 4 anos.

Estive a ver aqui os posts antigos…

Tem piada ver que naquela altura estávamos nas eleições americanas e a malta não estava muito entusiasmada com o Kerry… Agora, ao menos, ninguém diz mal do Obama. Vá lá…

Os meus posts são na maioria das vezes idiotas. Tenho um bocado vergonha de ler o que escrevi… Por outro lado, neste regresso ao passado, fico com especial pena que Manic Miner , Joystick e Rex terem deixado de postar… (sem querer desvalorizar os outros camaradas que deixaram também de postar... são gostos, meus, ok? Se calhar uma coisa de momento, sei lá...)

Nunca fomos um blog de grandes audiências. Temos o nosso nicho de mercado, mas a grande viragem foi sem dúvida quando Rick Dangerous levou porrada da polícia no 25 de Abril de há 2 anos.

Entretanto, o nosso post mais comentado de sempre, é um em que falamos de Mário Machado

Mas enfim: Tanta conversa para quê? Para dizer que no próximo Sábado, dia 18, vamos fazer uma festa. Espero que apareçam todos.

cartaz_spectrum_3.jpg

Publicado por [Saboteur] às 05:25 PM | Comentários (6)

outubro 08, 2008

Orçamento Participativo em Lisboa

Começou há dias o processo de Orçamento Participativo da Câmara de Lisboa.

Não tem sido muito falado mas ainda vai dar que falar. Afinal, vamos ter todos que decidir o que fazer aos 5 milhões de euros consignados à decisão no âmbito do Orçamento Participativo

E quando digo “vamos”, falo mesmo em nós. Comunidade blogosférica e afim.

Cada vez mais o debate e a participação política faz-se através da www. Quem passa 10 horas por dia no trabalho, em frente a uma secretária, não tem tempo – se for uma pessoa minimamente sã – para ir às reuniões da concelhia ao fim do dia… Assim, é natural que seja nos blogs, nos fóruns da net, na troca de mails, etc. que se vá decidir muito do que fazer com estes 5 Milhões.

Voltarei a este assunto, mas para já convido-vos – sobretudo aos camaradas “activistas da internent” (como chamava o Aboim Inglês ao sub-comandante Marcos) - a visitar o site do Orçamento Participativo de Lisboa.

Publicado por [Saboteur] às 05:57 PM | Comentários (8)

Até maomé dá voltas na campa

Mulheres sauditas só devem mostrar um olho.

Como fazer então a vida diária apenas com visão parcial? Explica o xeque, muito popular entre os crentes masculinos: “Quando forem às compras, as mulheres poderão retirar totalmente o pedaço de tecido que tapa um dos olhos para poderem usar os dois... num limitado período de tempo.”
Público 07/10/2008

Publicado por [Chuckie Egg] às 09:51 AM | Comentários (4)

outubro 06, 2008

Todos a entrecampos

O Vereador da CML José Sá Fernandes, enviou um comunicado que a Câmara de Lisboa não pode compactuar com mensagens xenófobas e que se até às 18 horas de hoje o PNR não remover o outdoor os serviços da CML o vão fazer.

Ora os fachos dizem que como o PGR disse que era legal não retiram cartaz nenhum e convocaram para hoje às 18 uma vigilia para defesa do cartaz na rotunda de entrecampos.

E agora?


Mário "Malvado": A sua pose homoerótica tornou-o lider dos nacionalistas

Publicado por [Party Program] às 01:34 PM | Comentários (13)

O que é uma medida fracturante?

A promoção da utilização da bicicleta nas cidades, só é uma medida marcadamente de esquerda neste país, onde a direita é tão provinciana e curta de vistas que ainda acha que andar de bicicleta é coisa de criança , de desmiolado ou – pior - de "freak da passa".

Vem isto a propósito do cartaz do PNR.

Quando o PNR colocou o ano passado, no Marquês de Pombal, um cartaz xenófobo, a câmara municipal nada fez.

António Proa – vereador, na altura, do ambiente e dos espaços públicos – relativizou a mensagem e disse que o PNR era afinal um partido legal e que não podia fazer nada. No entanto foi ultra-diligente ao mandar retirar, mesmo durante um dia feriado, o cartaz dos Gato Fedorento, sem qualquer aviso prévio.

Para Proa (e Carmona? O Presidente da altura) os Gato Fedorento eram uns idiotas esquerdistas, que apoiaram a campanha do 'SIM' à despenalização da IVG, que não tinham respeito por nada, e passavam a vida a gozar com os escândalos da câmara. Não mereciam quaisquer abébias... Já o PNR, apesar de serem um pouco desbocados...

Talvez não saibam mas a CML notificou hoje o PNR para retirar o cartaz xenófobo e racista que colocou na rotunda de Entrecampos. Uma medida da mais óbvia sensatez, mas que, infelizmente, só foi tomada desta vez, porque temos uma câmara minimamente de esquerda.

Publicado por [Saboteur] às 12:54 PM | Comentários (1)

outubro 05, 2008

"Levanta-te tu, ó filho da puta!"

Desde o debate da IVG que nada me "pregava" ao Prós e Contras até que surgiu a discussão da alteração legislativa à lei do divórcio para descobrir, enfim, que essa coisa das "questões ditas morais e fracturantes" injectam-me com um tal nível de adrenalina que chego a consumir um dos mais nojentos lixos televisivos. A Culpa, essa invenção sociológica que permitiu que o hominídio se tornasse bípede e se afastasse de todo o restante mundo animal e que agora querem tirar da figura jurídica do divórcio sem perceberem que isso nos impele, naturalmente, para o submundo das ratazanas. Ah, a culpa, a culpa, essa coisa que deu de beber cicuta a Sócrates, permitiu que o mar se abatesse sobre os egípcios que perseguiam o povo judeu e pregou Cristo na Cruz. Coisa maravilhosa que a avó burguesíssima de Saboteur dizia ser a razão que nos leva a praticar o único acto exclusivamente humano: ajoelhar-se para rezar. Aleluia, avó!

Uma imensa chuva de sapos, estamos a pedi-la, nós que fizemos as leis que promoveram a actual crise do subprime com a criação não do mercado mas do estado. Sim senhor, do estado! (Reservo-me o direito de escrever em mainúsculas porque o livro de estilo do Público é para jornalistas do referido jornal, não é para a humanidade, essa somente escolheu por unanimidade e aclamação escrever Deus com maiúscula.) Passos Coelho já o disse e, convenhamos, se o diz alguma razão terá para o fazer. Lemos no Expresso que a crise actual «não põe em causa nenhuma posição ideológica, apenas obriga a repensar os mecanismos de regulação do mercado porque, no fundo, o que falhou foi o Estado». Pois claro, está-se mesmo a ver que sim. Pior que a culpa, por Passos Coelho, só a perfídia do castigo divino, por Alexandre Relvas: «É uma demagogia pôr em causa o sistema liberal. A menos que queiram voltar ao estado dos países de Leste que sucumbiu à evolução do tempo».

Nova equação: o que nos afasta dos animais é a oração e a Euribor a 6 meses.

Mas há também o cogito. Mentes brilhantes dos nossos tempos que iluminam o nosso caminho, como João Pereira Coutinho. Esse pensador renascentista, que tão bem discorre sobre literatura como sobre eleições americanas. Numa única página da Única, depois de mil artigos sobre a inépcia literária de Saramago, acaba por comparar-se a Cícero: «Sou (...) [não te permito o exagero, era o que faltava!] uma espécie de Cícero do consulado [José] Sócrates, condenado ao degredo pelas mãos analfabetas do pessoal da FNAC».

Afinal, então, o que nos afasta dos animais é a oração, a Euribor a 6 meses e os opinion makers alheios a trabalhadores iliteratos.

Publicado por [Joystick] às 03:51 PM | Comentários (3)

Young and sweet, only seventeen

Hoje fui ver o Mamma Mia. Uma historieta da tanga. Uma grande banda sonora. E o melhor de tudo, Meryl Streep, linda como sempre, a lembrar Agnetha. Melhor, só o original.

You can dance, you can jive, having the time of your life
See that girl, watch that scene, diggin' the Dancing Queen

Friday night and the lights are low
Looking out for the place to go
Where they play the right music, getting in the swing
You come in to look for a king
Anybody could be that guy
Night is young and the music's high
With a bit of rock music, everything is fine
You're in the mood for a dance
And when you get the chance...

You are the Dancing Queen, young and sweet, only seventeen
Dancing Queen, feel the beat from the tambourine
You can dance, you can jive, having the time of your life
See that girl, watch that scene, diggin' the Dancing Queen

You're a teaser, you turn 'em on
Leave them burning and then you're gone
Looking out for another, anyone will do
You're in the mood for a dance
And when you get the chance...

You are the Dancing Queen, young and sweet, only seventeen
Dancing Queen, feel the beat from the tambourine
You can dance, you can jive, having the time of your life
See that girl, watch that scene, diggin' the Dancing Queen

Publicado por [Manic Miner] às 02:44 AM

outubro 04, 2008

Aragon, Artista também!

Caro Rick Dangerous,
Fiquei contente pelo facto do meu post ter sido um estimulador para dois outros posts sobre Aragon. Devo dizer, no entanto, que não compreendi o sentido crítico do teu último parágrafo em relação ao meu post... talvez não tenha sido o teu propósito, eu senti como tal!: “Mas também não nos faz mal nenhum ter em conta que as pessoas capazes de fazer as melhores coisas também são capazes de fazer as piores coisas”. Aqui exerço, nesta medida, o meu direito de resposta :).
- O tema do meu post não era sobre Louis Aragon mas sobre a história de l’Affiche Rouge. Em todo o caso, é evidente que Aragon tornou acessível a um público mais vasto, através da beleza do seu poema, uma história de resistência à ocupação nazi. Por sua vez, Léo Ferré, alargou ainda mais este público a partir do momento que cantou o poema. Sem dúvida, estes dois artistas ajudaram a construir a heroicidade do grupo fuzilado pelos alemães em França em 1944 - 23 elementos da Main d’oeuvre immigré -. Podemos ainda ir mais longe, estes dois artistas tiveram a tarefa (como se fossem os porta-vozes de um determinado movimento) de criar, através da sua arte, a imagem de um herói revolucionário internacionalista – um imigrante que luta contra ocupação nazi em França e que morre pelo povo alemão -: Manouchian tornou-se assim um mito da resistência anti-fascista no seio dos círculos de esquerda francês. O mesmo aconteceu com a arte e eloquência dos discursos de Dolores Ibarruri na guerra civil espanhola, quando ela transpõe a luta material dos brigantes internacionais a um plano mais pessoal e emocional: “Nos lo daban todo, su juventud o su madurez; su ciencia o su experiencia; su sangre y su vida; sus esperanzas y sus anhelos...Y nada nos pedían. Es decir, sí: querían un puesto en la lucha, anhelaban el honor de morir por nosotros”.
- Tu mais do que eu, sabes que tal como as Nações os movimentos de resistência ou outros precisam de símbolos, mitos e heróis para poderem vingar. Aragon soube de uma maneira bastante inteligente utilizar a sua arte. É legitimo da parte dos artistas, seja qual for a sua arte, de fazer dos seus leitores ou espectadores...ou simplesmente do seu público, meras cobaias de ambiguidades reflexivas e sentimentais, pois encontramo-nos a partir do momento que estamos diante de uma obra de arte nas entranhas de uma barricada ideológica, exceptuando quando aceitamos de ficar passivos aquando da recepção da obra! Quando Marhmoud Darwish escreve mensagens contundentes aos assassinos -“Se tivesses contemplado a face da vitima/tendo reflectido, terias lembrado da tua mãe numa câmara de gás”-, faz destas vitimas os Mártires da Palestina.
- Felizmente, ainda podemos acreditar na utilidade da arte (cinema, teatro, escultura, poesia, etc) na desconstrução de preconceitos mas também da sua invenção. Aragon, como artista, político e intelectual escolheu, nos dois poemas por nós metidos no spectrum, de sublinhar certos factos em vez de outros, relevar uma problemática em vez de uma outra, tendo em consciência que essa escolha poderia modificar representações e comportamentos. Sartre, com grande influência política e intelectual, disse um dia “todos os anti-comunistas são cães”. Imagino bem que esta sentença deu as suas voltas nas mais sinceras cabeças de todos os democratas.
- A “fonte e motivação” de Aragon ao tornar público o affaire de l’Affiche Rouge através de um poema não foi sem margem de dúvida inocente, tal como a sua elogia à GPU. A minha “fonte e motivação” quando sublinhei a beleza do poema de Aragon não o foi também. O Artista e o seu público são responsáveis, um na oferta e o outro na recepção. Tal como não entrei em reflexões sobre a sinuosidade do percurso político de Léo Ferré, ou como não entraria nas questões de género da vida de Marx, ou ainda como não entraria sobre as questões de homossexualidade no mito de Don Juan, escolhi desta vez de não recolocar a questão comunista na ordem do dia no meu post.

Publicado por [Shift] às 01:19 PM | Comentários (3)

Sarah Palin: o gráfico

Publicado por [Party Program] às 12:21 PM | Comentários (2)

outubro 03, 2008

Ci siam' spieghati?


benfica.jpg

Publicado por [Rick Dangerous] às 07:21 PM | Comentários (2)

Hoje soube-me a pouco...

300px-Skinhead.gif
4 anos e 10 meses de prisão efectiva para o líder dos Hammerskins em Portugal. Será suficiente ou continuamos a alimentar o «mártir», «crente em Deus», que daqui a 2 anos sairá da prisão a debitar as mesmas merdas que debitou hoje à entrada do Tribunal de Monsanto?

Publicado por [Bomb Jack] às 01:06 PM | Comentários (10)

Piadinha que ouvi na TSF

Comemora-se hoje os 76 anos da independência do Iraque

Publicado por [Saboteur] às 12:30 PM | Comentários (1)

outubro 02, 2008

Sem Titulo

"A CML distribui casas arbitrariamente desde 1974"

António Costa

Publicado por [Party Program] às 08:39 PM | Comentários (5)

Ainda Aragon

Recordo com saudade o dia em que descobri entre os italo calvinos e os herman hesses da minha mãe este fantástico livro.

Calculo que para lá do sugestivo titulo não percebi muito do que lá estava escrito, tenho ideia de que nas primeiras páginas encontrei exactamente aquilo que procurava mas que depois as diatribes surrealistas me impediram de prosseguir. Mas tal não importou muito e com os meus tenros 8 anos cada vez que ficava sozinho em casa ia buscar a "cona de irene". Na verdade nunca mais voltei a pegar no livro, nem faço ideia onde esteja. Aos 8 como aos 28 a cona de irene é um objecto de desejo mitico mas incomprendido.

Publicado por [Party Program] às 11:17 AM | Comentários (2)

Multidão Relâmpago (=dade acesso ao casamento civil de Gays, Lésbicas e adjacentes) - hoje e dia 8 de Outubro

Amig@s, companheir@s e familiares,

Como sabem no dia 10 de Outubro foi agendada a discussão parlamentar de dois projectos que contemplam o acesso ao casamento civil a pessoas do mesmo sexo. Em Espanha, Zapatero, disse, "não estamos a legislar para gentes remotas e estranhas. Estamos a ampliar as oportunidades de felicidade dos nossos vizinhos, dos nossos colegas de trabalho, dos nossos amigos e das nossas famílias e, ao mesmo tempo, estamos a construir um país mais decente. Porque uma sociedade decente é aquela que não humilha os seus membros". Mais, falamos de uma alteração mínima na lei, com custo zero.

Sócrates, contrário ao seu congénere, recusou a liberdade de voto no dia 10 de Outubro. Dizendo que "o casamento de homossexuais não está na agenda política nem do Governo nem do PS. Não está no programa do Governo do PS e o PS não anda a reboque de nenhum outro partido". Como se fosse uma questão partidária!

Dizem que tem de haver debate na sociedade, não reconhecendo que a única questão fracturante nesta matéria é a homofobia em si.

Porque não podemos ficar indiferentes, porque queremos essa alteração na lei e porque Direitos não podem nunca andar a reboque, queremos convocar-te para duas flash mob pelo Acesso ao Casamento Civil entre Pessoas do Mesmo Sexo.

1ª Flash Mob, quinta-feira , 2 de Out, às 19h30, junto à saída do Metro Baixa/Chiado em frente à pastelaria A Brasileira.

2ª Flash Mob, quarta-feira, 8 de Out, às 19h30, na Praça do Rossio, junto à estátua, onde foram muitos homossexuais castigados publicamente.

O que é uma flash mob? São multidões de pessoas, num sítio público, que realizam uma acção previamente combinada e que devem dispersar por completo após a realização do proposto.

Que devo fazer? Deves levar uma folha em branco e uma caneta. Às 19h30, deves escrever na folha em branco "Acesso ao Casamento Civil", e de seguida erguer a folha para que todas e todos a possam ler. Ao fim de um minuto, deves dispersar, como se nada tivesse acontecido.

E procura ser pontual. Está lá um pouco antes para que a flash mob tenha o impacto pretendido.

Poderás também divulgar via sms.

Publicado por [Renegade] às 12:11 AM | Comentários (2)

outubro 01, 2008

Discos Pedidos 1 - Suiça, emigração, nacionalismos

O texto abaixo é da autoria de Gianluca Raglione.

Levi-strauss.gif

Para quem não tem grande vontade de escrever sobre isto, acho que vou escrever demais. Mas cá vai.


Portugal não é um país de imigração, ao contrário do que o INE e o estado nos dizem há anos e anos. Portugal continua a produzir mais emigrantes do que imigrantes. Pudera, fosga-se, quem é que não quer sair daqui? Até os ucranianos que vieram aos molhos e chegaram a ser a maior comunidade estrangeira em PT, sao cada vez menos representativos e fogem daqui a 7 pés.

Estes meninos do pnr acham-se mt giros por fazerem cenas destas, gostam de chamar a atenção. A ideia da ovelha negra é forte, temos que admitir. Mas permitam-me ressalvar algumas coisas em relaçao ao cartaz e de onde vem a ideia do mesmo:

1º- o país onde se fez o cartaz original, tem 22% de emigras numa populaçao total de 7.500.000. Esse número continua a aumentar, e ao longo do século XX deve ter havido apenas uns 3 momentos em que diminuiu, e diminuiu pouco.

2º - o pais onde se fez o original é um país politicamente controlado por fortes sectores da sociedade civil que se unem a determinadas facções parlamentares: ao mesmo tempo que o patronato fazia (e fez) a imigração crescer (o que sempre foi permitido pelas complicadas leis, que ao mesmo tempo que, até 1970, por exemplo, limitavam o numero de entrada de imigrantes por ano num cantão, permitiam o exceder desse número se se provasse que tal era benéfico para o desenvolvimento económico do mesmo), surgiam partidos como o partido da ‘Acção Nacional contra a Sobre-estrangeirização do Povo e do País’ (tb na decada de 1970), que promoviam recolhas de assinaturas para iniciativas de consula popular que pretendiam reduções drásticas da percentagem de imigrantes no país, tipo, para 5% ou 10%.

3º - o pais onde se fez esse cartaz não tem política de imigração. Tem política de estrangeiros. Não estou a brincar, é mesmo verdade. As leis não sao de imigraçao. sao de estrangeiros. E olhem que é bem diferente...

Onde é que eu quero chegar? Aqui: se na suiça há xenofobia na politica oficial do estado, e se até o maior partido faz esses cartazes (ao contrario de cá, onde é o partido mais ridículo que os faz), isto é em parte compreensivel num país que a seguir à segunda guerra mundial já tinha um milhão de imigrantes lá dentro. compreensível quando percebemos que são jogos de interesses que fazem com que os extremos (malta que quer fechar a valvula e malta que quer a valvula bem aberta) se toquem.

«Há milhoes de imigrantes no país mais xenófobo da europa????? que contra-senso!!!!!»

Não é contra-senso, é uma balança de extremos. Imigras fazem guito pa suiça pq sao baratos. vao pa la pq ganham mt mais guito do q d onde vêm. Imigras nao dao problemas pq sao descartaveis. não ha proletariado nacional, nao ha o perigo de revoluçoes de esquerda nem coisa nenhuma. nao ha desemprego nacional. so ha de classe media para cima, nacional. Com um pacote de leis aprovado em 1931 e que continua hoje ainda em vigor com algumas pequenas alterações, a malta suiça conseguiu fazer com que a grande maioria dos imigras sejam mesmo só estrangeiros, mantendo-os o mais possivel à margem da vida cultural e social suiça, e fomentando e incentivando o contacto das comunidades imigras com o pais de origem e vice-versa, atraves da liberalizaçao do associativismo migrante praí no final dos 50's (bem antes que em frança, por exemplo), e através de acordos de criação de postos diplomaticos dos países remetentes na suiça. Ao mesmo tempo, tanta vantagem nos imigras faz com que haja muitos por la, e ao haver muitos a individualidade e autenticidade suíça é posta em causa e surge o perigo da SOBRE-ESTRANGEIRIZAÇÃO!!!

Überfremdung, no original. Sim, a palavra existe.

As vantagens, o medo.
É um esquema muito bem montado. Quanto mais olho para ele mais me fascina. Isto tem tudo que começar de alguma forma, e nao vou até ao ouro dos judeus para explicar isso, nem vou dizer como diz o sebastien gueux que o futebol foi inventado por suiços. nao interessa como começou. interessa que la ha mts imigras. e em portugal não.

interessa que lá este assunto não é visto como ridículo por ninguém, ao passo que aqui é de facto ridículo. Em especial porque Portugal continua a ser UM PAÍS DE EMIGRAÇÃO, e não de imigração. interessa que lá eles fazem referendos, como diz o CE no post, sobre as "naturalizações democráticas", e cá não.

"Naturalizações democráticas? Que é isso?", perguntam vcs. Eu explico: Na suiça referenda-se tudo. Há mais de cem anos. A nível federal normalmente só se referendam matérias de importância nacional, e a nível cantonal e comunal as matérias referendáveis são exponencialmente mais vastas. O caso de até há algum tempo atrás os referendos das comunas poderem (em alguns cantões, como Lucerna, Schwiz e Zug) ter por objecto os requerimentos individuais de naturalização é elucidativo disso mesmo. Houve uma polémica levantada por um referendo realizado a 12 de Março de 2000 na comuna Emmen (Cantão Lucerna), em que, dos 56 candidatos à naturalização, foram, através do referendo, aceites apenas os oito referentes a indivíduos de origem italianae rejeitados os restantes 48, maioritariamente de indivíduos de origem ex-jugoslava. Isto levou o Tribunal Federal a considerar inconstitucionais os referendos sobre os requerimentos à naturalização devido ao facto de estes serme contrários à proibição da discriminação constante da Constituição Helvética (Marques, 2008). A 1 de Junho de 2008, em referendo convocado pela União Democrática do Centro (partido da direita nacionalista que tem sido nos últimos anos o mais poderoso partido político na Suíça), votava-se a favor ou contra das ‘Naturalizações Democráticas’, e se o Sim obtivesse a maioria dos votos, as comunas ganhariam o direito de definir, de forma autónoma, os procedimentos e os órgãos de competência para a concessão da nacionalidade suíça, tornando possível situações como a que atrás foi descrita, dos referendos em Emmen. O Não acabou por vencer por larga margem (63,8). Este exemplo mostra não só o nível das iniciativas propostas por partidos mt importantes, mas tb o nível das respostas da sociedade civil que tem dentro de si milhoes de imigras (sem direito ao voto, claro).
Vejam um cartaz bem bonito da campanha da UDC para o "sim" das naturalizaçoes democraticas (cartaz mais à direita): http://img257.imageshack.us/img257/3859/foto0293mc1.jpg

Mais compreensivel tudo isto se torna quando nos apercebemos que nunca houve politica assimilacionista por parte dos suiços, muito menos politica multiculturalista. é como digo, a política é de... estrangeiros. Só por curiosidade, mais uma vez, a primeira vez que foi aprovada pelo estado federal suiço uma portaria referente ao assunto "integraçao dos imigrantes" foi no ano 2000. E a primeira vez que se refere a palavra "integração" em qualquer portaria sobre imigração é em 1986. Bem recente, a integração, ali.

Enfim. Se há xenofobia na Suíça e se isso leva a que grandes partidos tenham gajos loucos ao ponto de dizer baboseiras dessas, e se tudo isso é assustador, sem duvida, não deixa de ser verdade que é neste minusculo conjunto de pedaços minusculos de terra que trabalham 200.000 portugas, 300.000 italianos, 210.000 amigos de leste, 100.000 espanhois, 150.000 alemães, etc. A Suíça não é xenófoba. A suíça nao existe, se quisermos. Mas nao vamos por aí. A Suíça tem mt gente xenófoba lá dentro, verdade. Que sao os que fazem frente aos muitos pró-imigração, que neste caso, mais que a 'malta fixe', são a malta das empresas e o patronato em geral. Estes sabem muito bem que dá um jeitaço do caralho ter imigras a trabalhar por metade do que um suiço faria! MELHOR: esses sabem bem que é muito bom poder exportar o desemprego em caso de crise económica. Já o fizeram, sim. Imaginem, um país perder 400.000 postos de trabalho, e o desemprego aumentar em apenas 20.000 individuos. Hein? Parece um sonho capitalista. Mas na CH é possível! Aconteceu, na crise do petróleo de meados da decada de 1970. Onde o proletariado é foreign-born, é só vantagens! Não julguem que não ha vantagens para os emigras tb, pq tb há. Onde é que um trolha ganha o equivalente a 2500€ por mes? Ah pois... contratos colectivos da construçao civil na suiça rendem bem. nao rendem pra sempre, mas rendem bem. Ate na hotelaria, onde roubam intensamente os imigras, compensa e mt trabalhar lá. Quem gosta de ter dinheiro para consumir e ter bons carros, vai pra suiça. e gosta.

agora, o facto de esta meia duzia de gatos pintados continuar a fazer cartazes sobre a imigração em portugal quando a imigração em portugal não é mais do que um sonho das elites políticas que vêm a emigração como um embaraço (pq é característica dos países sub-desenvolvidos, ao contrario da imigraçao, que é coisa dos paises desenvolvidos), é verdadeiramente risível. Risível principalmente pelo facto de, como diz o CE, haver mais de milhão e meio de portugas por esse mundo fora a "roubar o emprego" a inúmeros nacionais, sejam de onde forem. O cartaz de onde estes meninos tiraram essa ideia, era direccionado para, entre outros, 200.000 portugueses emigrantes. Imigrantes na Suíça. Estes pnr's são malta tão narrow-minded não merece sequer que se fale deles. E têm que chamar a atenção com coisas destas para se sentirem importantes, mesmo quando os seus argumentos são tão ridículos que nem merecem ser discutidos.

Já discuti demais :)

Cheers

Publicado por [Chuckie Egg] às 07:26 PM | Comentários (12)

Aragon - A glória do GPU


Não foi fácil, porque não me lembrava do nome exacto nome do poema, mas encontrei-o.
Em 1931, enquanto na URSS se desenrolava a colectivização forçada e se formava o vasto complexo repressivo do Gulag, Aragon, poeta-ex-surrealista-ao-serviço-da-revolução achou exaltante e épico propor, em verso, a formação de um GPU em França. Chama-se (ironia) "Prélude au temps des cerises", numa referência à canção da Comuna de Paris que deu nome ao blog de Vítor Dias.
Pela leitura do poema, percebe-se que Aragon achava realmente a polícia política soviética um instrumento essencial na «construção do socialismo» e o «terror» uma estratégia de luta contra os «inimigos da revolução». E assim é que, 5 anos antes dos processos de Moscovo, este jovem poeta sonhador e generoso considerou que se tratava de «preparar o processo monstruoso de um mundo monstruoso». Aragon demorou ainda 20 anos a compreender o que se passava para lá da cortina de ferro e a tomar uma posição crítica, tendo vindo a apoiar a sublevação húngara de 1956 e, mais tarde, o movimento estudantil durante o Maio de 68.
Pode-se sempre afirmar que pouco se sabia acerca do que se passava na URSS, mas é falso que nada se soubesse, nomeadamente nos círculos de intelectuais de esquerda por onde circulava Aragón e, em caso de dúvida, o mais indicado é mesmo duvidar.
Evidentemente que a infâmia deste poema não retira à luta contra o fascismo, invocada no post abaixo, a sua dimensão de heroísmo e tenacidade. Mas também não nos faz mal nenhum ter em conta que as pessoas capazes de fazer as melhores coisas também são capazes de fazer as piores coisas. Desmontar mitologias - quaisquer que sejam as suas fontes e motivações- é fundamental para recolocar a questão comunista na ordem do dia .

Il s'agit de préparer le procès monstre
d'un monde monstrueux
Aiguisez demain sur la pierre
Préparez les conseils d'ouvriers et soldats
Constituez le tribunal révolutionnaire
J'appelle la Terreur du fond de mes poumons
Je chante le Guépéou qui se forme
en France à l'heure qu'il est
Je chante le Guépéou nécessaire de France

Je chante les Guépéous de nulle part et de partout
Je demande un Guépéou pour préparer la fin d'un monde
Demandez un Guépéou pour préparer la fin d'un monde
pour défendre ceux qui sont trahis
pour défendre ceux qui sont toujours trahis
Demandez un Guépéou vous qu'on plie et vous qu'on tue
Demandez un Guépéou
Il vous faut un Guépéou

Vive le Guépéou véritable image de la grandeur matérialiste
Vive le Guépéou contre Dieu Chiappe et la Marseillaise
Vive le Guépéou contre le pape et les poux
Vive le Guépéou contre la résignation des banques
Vive le Guépéou contre les manúuvres de l'Est
Vive le Guépéou contre la famille
Vive le Guépéou contre les lois scélérates
Vive le Guépéou contre le socialisme des assassins du type
Caballero Boncour Mac Donald Zoergibel
Vive le Guépéou contre tous les ennemis du prolétariat."

Publicado por [Rick Dangerous] às 05:50 PM | Comentários (1)

L'Affiche Rouge

Este cartaz remete-nos a uma das manchas mais negras da história francesa de colaboração com os alemães durante a ocupação nazi. Cada país as suas histórias de resistência... histórias que perduram nas memórias daqueles que no presente agem com um pé de nostalgia no passado.
França, Fevereiro de 1944, 23 militantes no seio de um grupo de resistência comunista (FTP-MOI (francs-tireurs partisans – Main d’œuvre immigrée)) são fuzilados. 15 000 mil cartazes são impressos e espalhados pelos muros de Paris, assimilando a imagem destes resistentes imigrantes à imagem de terroristas, de forma a conquistar o apoio dos franceses “sensíveis”... observando minuciosamente o cartaz podemos ver que a cada personagem lhes é associada um rol de atentados e mortes. Cartaz que poderemos dizer bem conseguido no que diz respeito ao grafismo, objectivos e conteúdo. Ele faz apelo à reflexão dos franceses sobre o sentido da luta pela libertação através de crimes cometidos por estrangeiros em território francês! Na cabeça deste grupo encontra-se Manouchian. Nascido na Arménia, este militante contra a ocupação nazi em França, à hora da morte, deixa uma carta à sua bem amada onde diz: Morro sem ódio em mim pelo povo alemão! Louis Aragon mete em poesia a história deste cartaz, deste grupo, deste homem, de uma maneira belíssima! Por sua vez, Léo Ferré canta o poema de forma a que esta história de resistência fique bem gravada nas nossas entranhas rítmicas! Arrepiante!


L'affiche rouge

Vous n'avez réclamé la gloire ni les larmes
Ni l'orgue ni la prière aux agonisants
Onze ans déjà que cela passe vite onze ans
Vous vous étiez servi simplement de vos armes
La mort n'éblouit pas les yeux des Partisans.

Vous aviez vos portraits sur les murs de nos villes
Noirs de barbe et de nuit hirsutes menaçants
L'affiche qui semblait une tache de sang
Parce qu'à prononcer vos noms sont difficiles
Y cherchait un effet de peur sur les passants

Nul ne semblait vous voir Français de préférence
Les gens allaient sans yeux pour vous le jour durant
Mais à l'heure du couvre feu des doigts errants
Avaient écrit sous vos photos MORTS POUR LA FRANCE
Et les mornes matins en étaient différents.

Tout avait la couleur uniforme du givre
A la fin février pour vos derniers moments
Et c'est alors que l'un de vous dit calmement
Bonheur à tous Bonheur à ceux qui vont survivre
Je meurs sans haine en moi pour le peuple allemand.

Adieu la peine et le plaisir adieu les roses
Adieu la vie adieu la lumière et le vent
Marie toi sois heureuse et pense à moi souvent
Toi qui va demeurer dans la beauté des choses
Quand tout sera fini plus tard en Erivan

Un grand soleil d'hiver éclaire la colline
Que la nature est belle et que le coeur me fend
La justice viendra sur nos pas triomphants
Ma Mélinée ô mon amour mon orpheline
Et je te dis de vivre et d'avoir un enfant

Ils étaient vingt et trois quand les fusils fleurirent
Vingt et trois qui donnaient leur cœur avant le temps
Vingt et trois étrangers et nos frères pourtant
Vingt et trois amoureux de vivre à en mourir
Vingt et trois qui criaient la France en s'abattant.

Louis Aragon, "Le roman inachevé", 1956.

Publicado por [Shift] às 04:48 PM | Comentários (1)

Horoscopo da Cena por Mestre Party Program - Semana de 5 a 12 de outubro

Carneiro está a passar por um momento especifico da sua vida. Tal requere posturas especiais e dinâmicas ajustadas. Pense, avalie, julgue, pondere e tome decisões no sentido que considerar mais apropriado. Carneiro talvez esteja também consciente de que as duas frases anteriores não querem dizer nada, mas é exactamente por isso que se ajustam à sua personalidade superficial, aborrecida e entregue ao lugar comum. Na saúde fume cigarros.

Toiro lida bem e sabe organizar as novas correntes energéticas à sua volta, com um inusitado sorriso ligeiro e a sua graça natural conquistará o mundo à sua volta e harmonizar-se-á com pessoas anteriormente distantes. Evite no entanto, se for loira, insultar pessoas no bairro alto. Na saúde coma fritos de ontem.

Gémeos é um signo algo esquecido do zodiaco, esta semana os astro esqueceram-se novamente de si e como tal não terá influências de marte ou de plutão. A sua vida continuará como sempre foi, não será esta semana que encontrará um grande amor ou uma grande ideia. Também não será na proxima. E das seguintes não falamos para não o desanimar. Na saúde sente-se torto em frente ao computador.

Uma velha história dos indios batasuna conta de um tigre que está pendurado num penhasco quando passa um coelho a quem pediu ajuda. O coelho fez-lhe prometer que não o comeria e ajudou o tigre, que apenas encontrou chão seguro comeu o coelho de uma dentada tão veloz que pum já não havia coelho. Pense nisto caranguejo, um tigre será sempre um tigre e um caranguejo será sempre um animal estúpido. Na saúde respire com o nariz no tubo de escape

O Leão caminha pela sua savana com passo tranquilo e porte majestuoso, atento ao ondular do horizonte aproxima-se do lago e baixa a sua exuberante juba para provar da água. Cristalino e fresco o liquido revigora o rei dos animais, que languido se estende ao sol.

Virgem ponderará pela enésima vez voltar ao PC depois de se ter sentido em casa na festa do avante. Algo saudoso de uma estrutura funcional e considerando que nunca conseguiu ultrapassar uma desconfiança nata pelo bloco de esquerda, virgem deverá consultar com os seus amigos os próximos passos. Na saúde leia no escuro edições da europa-américa

Balança. pergunte à maya. Na saúde beba refrigerantes açucarados.

Escorpião não estuda, não trabalha, não vê televisão, não vai ao cinema, não tem amigos, não gosta de passear, de ler ou de fazer desporto. Tome decisões quanto ao seu corte de cabelo e contabilize os cafés e os cigarros. Na saúde apanhe uma depressão.

Sargitário ainda não viu “aquele querido mês de agosto” e como tal as suas relações sociais ressentem-se. Com um passado já maculado por não ter ido ao fmm de sines, de achar o kusturica insuportável e não usar sapatos camper, sargitário terá que deixar de ir ao estádio. Na saúde durma pouco e tome banho de barriga cheia

Os nativos de aquário que nesta semana viagem a frança deverão ter o cuidado de não tropeçar em nenhuma baguete. Os que ficam em Portugal deverão ter o cuidado de não engolir bifanas de uma só vez. Os que vivem no estrangeiro, excluindo frança, deverão ter o cuidado de não beber leite chinês. Na saúde apanhe frio no pescoço.

Peixes continuará o seu projecto pessoal de viver um mês acampado no campo das cebolas, nutrindo-se apenas de pasteis de bacalhau e minis que consiga roubar à sucapa das tascas das redondezas. Possibilidade de novo emprego, provavelmente a etiquetar fundos de catálogo na ler devagar. Na saúde atravesse a estrada a olhar só para um dos lados.

Publicado por [Party Program] às 10:16 AM | Comentários (6)

Cuidado Casimiro, cuidado com as imitações

Quis o destino que Santana Lopes tivesse acabado de se chegar à frente como candidato da direita à CML quando foi constituído arguido pelo crime de abuso de poder na atribuição de casas da câmara.

O caso é sério. Santana chegou a mandar entregar chaves de apartamentos sem sequer haver despachos ou qualquer documento nesse sentido... palavras para quê? Ele não é parvo nenhum. Andou a "fazer partido" à séria, para se candidatar a outros voos...

O contra-ataque foi rápido, mostrando bem que Santana domina bem esta 'arte da nova política' (que passa muito pela manipulação dos media) e que a sua agência de comunicação vale bem o dinheiro que cobra.

Tendo por epicentro o Diário de Notícias - que, convém dizer, tem um novo director (João Marcelino, vindo do Correio da Manhã), que tem posto o DN cada vez mais à direita - apareceu este "Lisboagate", com a revelação de que dirigentes municipais ligados às gestões PS/PCP, o Batista Bastos e agora Ana Sara Brito, também arrendam ou arrendaram uma casa da câmara.

Numa edição do DN chega-se ao ridículo de dizer que "os pais de um ex-telefonista de João Soares" também têm uma casa! Telefonista de João Soares? Telefonista do edifício da câmara seria mais preciso, mas menos sumarento...

Entretanto o Expresso diz que «CML atribui 3.200 casas por cunha» e toda a gente aceita a cientificidade deste número, sem se aperceber que 3200 é o número de fogos de habitação dispersa que a câmara tem, mas que a maioria está a cair de podre e, portanto, devolutos.

Não estou a dizer que se devam esconder os casos de Ana Sara Brito ou Batista Bastos, mas chateia-me como até a inteligenzia de esquerda (veja-se o Arrastão) se deixe levar por esta contra-campanha do Santana e que se esqueça de quem é que é arguido por crimes de abuso de poder, corrupção e falsificação de assinaturas.

Chateia-me que seja a esquerda a ajudar a queimar uma política da categoria de Ana Sara Brito, enquanto Helena Lopes da Costa, uma Santanete do piorzinho que existe, esquiva-se por entre os pingos da chuva...

Publicado por [Saboteur] às 01:25 AM | Comentários (11)