« Évora Daninha | Entrada | Como reconhecer um comunista »

setembro 25, 2007

Tributo da proletária da proto-indústria cognitiva capitalista a Renegade, neo-proletário, por ocasião de um suicídio

"(...) traditional working class is now no more than a privileged minority. The majority of the population now belongs to the post-industrial neo-proletariat which, with no job security or definite class identity, fills the area of probationary, contracted, casual, temporary and part-time employment. (...) The neo-proletariat is generally over-qualified for the jobs it finds. (...) Whether they work in a bank, the civil service, a cleaning agency or a factory, neo-proletarians are basically non-workers temporarily doing something that means nothing to them. They do 'any old thing' which 'anyone' can do, provisionally engaged in temporary and meaningless work".

André Gorz, Farewell to the Working Class

Publicado por [Joystick] às setembro 25, 2007 05:17 PM

Comentários

Belo post. Uma homenagem merecida (também ao renegade).

E logo os dois, heim? Que romântico... Je t'aime, Joystick.

Publicado por [Saboteur] às setembro 25, 2007 05:47 PM

Essas dissecações doem um pouquito :/
carago!

Publicado por [joana] às setembro 26, 2007 09:45 AM

quando for rico lembrar-me-ei de ti. podes escrever.

Publicado por [renegade] às setembro 26, 2007 08:42 PM

That's a mold-brekear. Great thinking!

Publicado por [Philinda] às maio 26, 2011 02:42 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)