« Balanço de uma viagem... | Entrada | Mais uma reviravolta na telenovela favorita dos portugueses? »

setembro 17, 2007

Bizarrias do tempo

"O mesmo se pode verificar hoje em Portugal. Dos trinta, ou trezentos, ou três mil partidos leninistas pretendidos revolucionários, a nenhum a classe operária permite a direcção de uma luta. E isso não quer dizer que o proletariado, no Portugal de hoje, negue a «política», no sentido de: luta comunista contra o Estado e todas as instituições centrais de poder. Pelo contrário, é em nome dessa luta que o operariado tem negado as formas leninistas pretendidas revolucionárias. [...]
O movimento operário segue caminhos claramente diferentes. Essas múltiplas organizações, que desistiram já de dirigir o que quer que seja, não podem sequer, nem por demagogia, reivindicar-se de nada. São estátuas perfiladas de tempos já passados. Ouçam-nos falar - não falam: recitam. Sabem o que em outras épocas foi dito. Só as bizzarias do tempo são responsáveis desta simultaneidade cronológica entre organizações defuntas e a nova vida do movimento operário."

João Bernardo, Prefácio de Para uma teoria do modo de produção comunista, Agosto de 1974


Publicado por [Rick Dangerous] às setembro 17, 2007 07:54 PM

Comentários

Isto vem a despropósito, mas é para lembrar a grande subida do PC grego nas recentes legislativas, corroborando assim, a teoria da Zita Seabra de que só há comunistas em Portugal... ou se calhar não.

Publicado por [Yoda] às setembro 17, 2007 09:18 PM

ou muito me engano ou, por este andar, o proletariado arrisca-se a passar o resto da história à procura de si mesmo.
caro yoda, em espanha também deve haver muitos comunistas, em frança então...

Publicado por [renegade] às setembro 17, 2007 10:21 PM

Há alguns factos. O PCP, como o KKE são, como sempre foram, partidos de massas, marxistas-leninistas, o KKE torna-se assim um partido ainda mais influente, ao contrário do que diz a Zita Seabra - nada de anormal, portanto... Quanto ao resto, confesso que não tenho talento para entender esses devaneios íntimos e pseudo-originais sobre andar à procura de si mesmo e não sei que mais. Lamento o meu pragmatismo.

Publicado por [Yoda] às setembro 18, 2007 10:05 PM

pois, é isso, ganhar forças para consolidar. parabéns aos camaradas gregos e felicidades aos camaradas portugueses.

Publicado por [renegade] às setembro 18, 2007 11:16 PM

Em declarações mais recentes, O João Bernardo já disse que sobre Portugal já não tenta entender nada...

Publicado por [samir.machel] às setembro 19, 2007 12:01 PM

Este país é à prova de teorizações...

Publicado por [Rick Dangerous] às setembro 20, 2007 04:24 PM

Existem coisas que me deixam pasmado e uma delas é a teoria comunista e os seus seguidores. Karl Marx morreu em 1883, escreveu "O manifesto do partido comunista" em 1848. Acho que está na hora de se seguir em frente existem outras teorias sociais o que preocupava Karl Marx em 1848 de certo não é o mesmo que nos preocupa. O grande sucesso do comunismo foi o seu discurso simple e claro, vocacionado para o proletariado, que em 1848 era maioritariamente analfabeto. Nos dias que correm necessitamos de teorias diferentes das experienciadas pelo tão ilustre Marx. Sem duvida que de todos os teoricos sociais o melhor e mais fantastico foi Marx. Esqueçam as teorias herdadas pelos vossos avós e pais e comecem a pensar pela vossa cabeça e digam se nos dias de hoje fazia algum sentido um governo comunista. Gostava de saber se algum comunista português gostava de viver num estado centralizador onde o estado é dono e senhor de tudo onde a ambição é direccionada apenas ao "partido" todo podereoso.

Publicado por [Airbag] às outubro 2, 2007 06:58 AM

That's 2 clever by half and 2x2 clever 4 me. Tanhks!

Publicado por [Egypt] às maio 26, 2011 04:08 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)