« A Kultura Universal está de luto | Entrada | À volta dos Balcãs - Belgrado »

agosto 26, 2007

Estamos incapazes de conter a ofensiva

A enorme onda condenação da acção da Verde Eufémia, está a transformar-se numa das maiores derrotas políticas da esquerda socialista, desde há alguns anos.

Ontem o Editorial do Expresso (“Os ecofascistas estão entre nós”) cavalgava orgulhosamente essa vitória da reacção:

“O ataque (…) tem o condão de nos mostrar isso mesmo: que o totalitarismo, a intolerância, o desprezo pela propriedade individual e outras marcas próprias dos fascismos de direita e de esquerda estão presentes e se mascaram de diversos modos”

“Seria ridículo comparar os resultados de um pequeno distúrbio às grandes matanças de Pol Pot, de Mao, de Estaline, de Hitler ou dos autos-de-fé das várias inquisições. Mas a motivação, o ‘gene transviado’ (…) existe tanto nesses actos como nas mais pequenas acções”

E finalmente um ataque de que Miguel Portas se pode orgulhar:

“É por isso que devemos combatê-las de imediato e denunciar aqueles, como Miguel Portas, que apoiam ou ‘compreendem’ (…)”

Está bem evidente a mensagem que importa fazer passar: a propriedade privada como o mais sagrado dos valores. Quem ousa desrespeitá-la, mesmo que seja de forma simbólica, seja porque motivos for, tem “genes transviados”. É ridículo comparar-se com “as grandes matanças” dos ditadores do imaginário comunista, mas compara-se na mesma e aproveita-se a oportunidade para – de passagem – meter o dirigente do BE no mesmo saco de Pol Pot.

Com editoriais como este, já não falta muito para se defender a imoralidade dos impostos sobre o rendimento ou que os protestos e as lutas populares se passem a realizar através de cartas registadas.

Imagem de uma acção de uma conhecida organização Ecofascista

Publicado por [Saboteur] às agosto 26, 2007 05:09 PM

Comentários

A imprensa está na sua maioria ao serviço do(s) fascismo. Mas julgam que algumas pessoas são parvas e não sabem disso. Outras, a maioria, vai na conversa deles. Se fosse só o Expresso...É ver O Público, e dizia-se que era um jornal de esquerda.
O jornal do Bloco, o Esquerda, é mais isento do que qualquer um deles. Porque não se esconde.
Miguel Portas teve uma atitude de homem. Reavaliou a situação e deu a cara e a palavra. É um homem, um ser humano, pode errar e corrigir.
Os senhores Pulido Valente, Pacheco Pereira, Graça Moura, Mário Crespo...devem estar em pânico com algo, com o Sá Fernandes? Estranho esse medo deles
ao Bloco.
Na minha opinião não será uma derrota da esquerda socialista, esses medos públicos são exemplos da direita desorientada. Ganha-se em publicidade, à borla. Não é a publicidade uma arma do capitalismo? Use-se as mesmas armas.

Publicado por [Anónimo] às agosto 26, 2007 06:02 PM

Thank God! Someone with brnias speaks!

Publicado por [Solyn] às agosto 19, 2011 11:18 AM

OtaQ2d ftizbhppldhx

Publicado por [jlgwisq] às agosto 20, 2011 08:46 AM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)