« outubro 2006 | Entrada | dezembro 2006 »

novembro 30, 2006

Ligações...

Como sabem fiz um post chamando a atenção para uma descoberta : Partindo de um determinado Blog (República dos Desalinhados), e seguindo as ligações desse blog, percebi que os blogs de uma certa odiosa direita, associada à celebre palavra de ordem «Viva la muerte!» estão afinal empenhados na campanha “pró vida”. Depois da surpresa inicial, compreendi a lógica da coisa.

O jovem Miguel Vaz reagiu, negando estas ligações ao seu blog.

Só se engana a ele próprio.

Vejamos o último post que lá estava: Tem 5 comentários, 4 deles com hiperligação:

1º Simões dos Reis Agostinho. Colaborador do próprio República dos Desalinhados, é monárquico, católico e diz que está no antiaborto.blogspot.

2º Mendes Ramires. Ligação ao Pela Vida e ao Blog Torre de Ramires, um blog com um post a dizer “Musica Nacional” e uma foto da moderníssima e desalinhadíssima Amália Rodrigues; outro a dizer “Arquitectura Nacional” com uma foto do velhinho Estádio Nacional.

3º JSM. Também ligação a 2 blogs: Interregno (um blog com uma Cora no logo) e o "Pela Vida".

4º Irredutível. Monárquico. Interesses: Nacionalismo e Punk-Rock. Favorit Books: Fotobiografia de Salazar. Ligações a 2 blogs: Bombas, minas & armadilhas (Sub-título: “Terrorismo em forma de blog”) e… "Pela Vida"

Aliás, neste blog “pela vida” há 2 autor que me saltam à vista: Outra vez o nosso jovem Miguel Vaz e o CamisaNegra, que, para além de escrever no Pela Vida, escreve no Fascismo em Rede.

Estamos conversados.

Publicado por [Saboteur] às 12:01 AM | Comentários (10)

novembro 29, 2006

Por falar em blogues de jovens desequilibrados...

Ainda ontem descobri este (não me recordo como)! O Vieira é que tem uma sugestão engraçada...

Publicado por [Bomb Jack] às 02:29 PM | Comentários (4)

Flexi o quê?

Andam para aí a falar da adopção do modelo dinamarquês, denominado «flexisegurança», e da sua adaptação ao nosso país.
Pois bem, se querem adoptar modelos dinamarqueses deixo aqui a minha proposta:
HelenaChristensen.jpg

Publicado por [Bomb Jack] às 02:18 PM | Comentários (13)

Alguns linques

http://www.evene.fr/culture/actualite/photomontage-heartfield-sovietique-retz-mois-photo-553.php

http://www.lemonde.fr/web/portfolio/0,12-0@2-3246,31-830677,0.html?xtor=RSS-3246

http://www.mdf.ru/english/exhibitions/worldwide/photomontage06/

Para os interessados e praticantes que passe(i)am neste blogue.

Publicado por [Renegade] às 11:27 AM | Comentários (2)

Navegando pela web católica e salazarenta

Encontrei este texto sobre a Liberdade de Expressão (!?). A autora - uma jovem de 19 anos - conta-nos as agruras que tem passado nesta falsa democracia que se implantou em Portugal no 25 de Abril de 1974.

Mais tarde, já no Filipa, quando a professora de História falava sobre a opressão salazarista quis-me armar em sabichona e perguntei-lhe se não tinha sido Salazar que havia dado o voto às mulheres. Respondeu-me que fora a I República e eu, que sabia lá de casa que assim não fora, insisti. Honestamente, disse-me que iria procurar saber. Na aula seguinte disse-me que efectivamente eu tinha razão mas, se queria passar, não poderia responder assim. Irritada, perguntei-lhe porque é que os republicanos não tinham dado o voto às mulheres, já que se apregoavam tão democratas? Chutou para canto mas eu disse-lhe (tinha ouvido a mãe) que era porque achavam que as mulheres eram controladas pelos padres e portanto não lhes convinha o voto delas. Que grandes democratas acrescentei. A cetora, embaraçada nada disse mas riu-se.

f_rita.jpg
Rita Andrade: "meu pai tinha estado preso com alguns amigos (alguns com 16 anos), no Forte de Caxias, por uns bufos do PCP os terem denunciado como perigosos fascistas que se preparavam para fazer uma revista a stencil"

Publicado por [Saboteur] às 10:59 AM | Comentários (6)

Não será melhor mandar prender e humilhar essas gajas?

Ao verificar o blog de jovens desequilibrados que (sabe-se lá porquê) costuma ser uma das portas de entrada para o Spectrum, percebi que toda aquela malta - que no fundo, desconfio, são de extrema-direita na secreta esperança de que num regime fascista pudessem exercer o ódio e a violência contra os outros seres humanos de forma legal e impune (se fossem do aparelho repressivo do Estado, claro, guardas prisionais de preferência) - toda aquela malta, dizia, anda empenhadíssima na campanha do “não” no próximo referendo sobre a despenalização do Aborto, com ligações a sites e blogs "pela vida".

Claro que no fundo tem toda a lógica.

Quem se orgulha de ter gosto pelo ódio e pela violência, tem de certa forma uma propensão natural para discordar com despenalizações.

Jovens pela vida confraternizando

Publicado por [Saboteur] às 12:38 AM | Comentários (17)

novembro 28, 2006

Para o Saboteur

As caixas de comentários estão a dar erro... Era só para dizer que aquela ali em baixo, ao lado da Mahmud Houzan e do Avelãs, não é a Ana Carita. Nem de perto nem de longe, pá!

Publicado por [Bomb Jack] às 03:02 PM | Comentários (5)

Para FMR et pour cause

"E tu seu bardamerdas? Que tens feito no dia-a-dia para trazeres jovens trabalhadores para a luta sindical? Deixa de bater punhetas neste blog pseudo-intelectual e faz alguma coisa de (revolucionariamente) útil! Se é que ainda vales alguma coisa para a luta seu filho de puta!
Publicado por [FMR] às novembro 27, 2006 04:18 PM"

Críticas deste calibre fazem a alegria dos provocadores cá da casa.
Felizmente não faço nada para "trazer" "jovens trabalhadores" à "luta sindical".
Prefiro tentar demonstrar, com base em argumentos claros e bastante mais razoáveis do que a propaganda da CGTP, que são os métodos sindicais que conduzem os trabalhadores à derrota e as lutas a um impasse defensivo.
Uma vez que não tenciono disputar o terreno sindical à burocracia que o ocupa, também não me sinto abrangido pela respectiva ética do trabalho militante. De qualquer forma, nunca me constou que colar muitos cartazes e distribuir muitos panfletos conferisse a quem quer que seja o privilégio de criticar internamente a linha da Intersindical.
Na CGTP como no respectivo apêndice partidário, o maior mérito é o de saber estar calado. Para organizar a derrota e assegurar a passividade alheia, não fazem falta outras qualidades. Como dizia o outro: «Bardamerda os trabalhadores!»

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:53 PM | Comentários (2)

Anda um espectro pela América Latina...

ecuaflag.gif
Rafael Correa, candidato da Aliança País, venceu as eleições no Equador. A imprensa portuguesa faz por ignorar o caso. Correa junta-se a Chávez (Venezuela), Morales (Bolívia), Lula (Brasil) e Bachelet (Chile).
Como se sentirá a administração Bush ao olhar para o panorama político dos seus vizinhos? Quanto tempo demorarão a criar as costumeiras desestabilizações do passado?
Aqui podemos ler uma entrevista com algumas das suas principais ideias.

Publicado por [Bomb Jack] às 02:44 PM | Comentários (6)

É pouco... É muito pouco!

pinochet.jpg
Um juiz chileno decretou ontem a prisão domiciliária do ditador/assassino Augusto Pinochet pelo alegado sequestro e assassínio de dois presos políticos, cometidos em 1973.

Publicado por [Bomb Jack] às 02:36 PM | Comentários (0)

À bruta

Download file

Sob o pano de fundo da crise,o Estado, o patronato português, as multinacionais aqui instaladas, isto e aquilo, têm conseguido impor um medo crescente nos locais de trabalho, utilizando a precariedade e o desemprego para enfraquecer e destruir as resistências dos trabalhadores, numa reinvenção da velhinha exploração.

Não é um problema apenas desta ou daquela empresa ou região - para poder estar assim, à disposição do capital, o medo tem de estar em todo o lado. A perseguição aos imigrantes, a privatização da saúde, os despejos nos bairros pobres, a violência policial, as prisões lotadas, a condenação de mulheres que abortaram ou a redução da escola à aprendizagem do trabalho, da disciplina e da competitividade, são algumas das suas faces visíveis. Em todas as suas formas, o medo é fundamental na constituição de uma força de trabalho domesticada e barata e que se contente com o seu direito a ser explorada.

Da parte que nos toca, as derrotas acumuladas e os recuos constantes têm tornado as exigências e reivindicações cada vez mais “dialogantes e responsáveis” até ao ponto de deixarem de ser exigências ou reivindicações e passarem a ser uma oportunidade para o paternalismo empresarial/governamental estender a mão ao oportunismo sindical, em torno da miragem de “mais e melhor emprego de qualidade”.

O isolamento e legalismo das lutas, as derrotas perante uma correlação de forças altamente desfavorável, a insuficiente solidariedade que as envolve, são outros tantos sintomas do medo e outras tantas causas para o estado a que isto chegou.Ricos e poderosos tratam dos seus negócios à bruta enquanto as estratégias de luta se tornam cada vez mais defensivas e expectantes.

Passar o medo para o campo do adversário exige abandonar a defesa e passar ao ataque. Contra o presente estado de coisas, toda a inteligência será pouca. Inteligência para comunicar e organizar, bloquear e sabotar, ferir o poder dos poderosos. Inteligência que nos deve relembrar outros tempos, convocados pelo simbolismo da data.

Quando, no confronto com o poder, ignorando os apelos ao realismo, ao espírito de sacrifício e à passividade, tudo aquilo que realmente importa foi conquistado. À bruta.

As precárias e os antipáticos de Lisboa

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:20 PM | Comentários (2)

Mahmud Houzan

Joana Amaral Dias, postou no blog dela uma entrevista que fez a Mahmud Houzan, dirigente do Partido dos Trabalhadores Comunistas do Iraque.
A entrevista está repartida em pequenos vídeos. Vale a pena.

Mahmud Houzan com Avelãs Nunes e Ana Carita, do SPGL

Publicado por [Saboteur] às 12:43 PM | Comentários (3)

novembro 27, 2006

Morrer sim, mas devagar

É falso que as lutas sociais em Portugal sofram uma crise irrecuperável. A avaliar pela manifestação de Sábado da CGTP, as possibilidades de luta dos reformados são maiores do que nunca. Agora era bom que os sindicatos começassem a mobilizar trabalhadores no activo.

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:42 PM | Comentários (8)

Sempre disponível para a infâmia

A ironia da estória está em que a recusa vem de uma deputada super-ortodoxa, subitamente transformada em "vítima" do Partido (com a prestimosa cooperação dos media)...

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:38 PM | Comentários (1)

Palavras impossíveis de escrever

you are welcome to elsinore

Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício

Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsenor
E há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmo só amor só solidão desfeita

Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar

Mário Cesariny

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:28 PM | Comentários (1)

Sabe bem estar emigrado quando...

...a luta política do ano em Portugal é uma reforma legislativa com pelo menos 32 anos de atraso.

Publicado por [Renegade] às 02:26 PM | Comentários (2)

Morreste-nos

PASTELARIA

Afinal o que importa não é a literatura
nem a crítica de arte nem a câmara escura

Afinal o que importa não é bem o negócio
nem o ter dinheiro ao lado de ter horas de ócio

Afinal o que importa não é ser novo e galante
- ele há tanta maneira de compor uma estante

Afinal o que importa é não ter medo: fechar os olhos frente ao precipício
e cair verticalmente no vício

Não é verdade rapaz? E amanhã há bola
antes de haver cinema madame blanche e parola

Que afinal o que importa não é haver gente com fome
porque assim como assim ainda há muita gente que come

Que afinal o que importa é não ter medo
de chamar o gerente e dizer muito alto ao pé de muita gente:
Gerente! Este leite está azedo!

Que afinal o que importa é pôr ao alto a gola do peludo
à saída da pastelaria, e lá fora – ah, lá fora! – rir
de tudo

No riso admirável de quem sabe e gosta
ter lavados e muitos dentes brancos à mostra

Mário Cesariny de Vasconcelos (1923-2006)

Publicado por [Joystick] às 11:15 AM | Comentários (0)

novembro 26, 2006

Da ofensiva neo-liberal à pura e simples ofensa à classe trabalhadora

mural8.jpg

Na manifestação da CGTP, ontem dia 25, um sindicalista dos seus 45, 50 anos - coitado - distribuia um panfleto aos jovens, assinado pela INTEROVEM (oficialmente, a organização de juventude da Intersindical), que era, nada mais, nada menos, que a maior borrada que eu já vi a distribuir numa manifestação.

Num dos lados, numa linguagem bem juvenil e atraente às camadas mais jovens do proletariado, estava o seguinte texto:

«Olá meu!!! Tass bem?
Epah não
Estou marado da carola. Sabes porque? Nunca mais arranjo bules.
Ouve lá
Porque não te juntas às manifestações dos cotas da CGTP/IN
Olha meu! Deves estar a brincar, na tanga, na treta eu já pensei nisso.
Esses são os únicoas que falam certo!
E lutam pelo emprego dos jovens, e contra a precariedade
E digo-te mais pelo nosso futuro
Olha e queres saber mais??
Tenho uns amigos que são de uma coisa que se chama INTERJOVEM
Vou começar a participar nas lutas para dar a volta a isto.
Isso é bué fixe, isso é bué fixe
Também vou contigo!!
Espero por ti
A luta Continua!!

bnragir2.gif

Naturalmente que o camarada é um excelente camarada, bem Intencionado, e tal… Mas não vê o camarada que só por pensar que, com um texto destes, consegue fazer 1 recrutamento para a Interjovem, só por achar uma coisa dessas, já está a ter uma atitude de tremenda falta de respeito pelos jovens trabalhadores?

Publicado por [Saboteur] às 06:15 PM | Comentários (5)

novembro 24, 2006

Luis Sepúlveda, o herói

sepulveda.bmp

Luís Sepúlveda, foi guarda-costas de Salvador Allende.

Foi preso, torturado, exilado… A sua mulher também e ele julgava que ela tinha sucumbido. Mais tarde reencontraram-se na Europa, e voltaram-se a casar.

É um herói da América Latina e também é escritor.

Acho que é nessa qualidade que ele vai estar, na próxima 3ª feira, às21h30 na Casa Fernando Pessoa. De qualquer forma, lá estarei.

Publicado por [Saboteur] às 01:17 PM | Comentários (5)

novembro 23, 2006

Lucky Luciano

"This guy is so cool, that when he's trying to sleep litlle sheeps count him."


Publicado por [Rick Dangerous] às 03:02 PM | Comentários (5)

Interrogação

Friedman foi o economista preferido de Pinochet ou Pinochet o ditador preferido de Friedman?

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:56 PM | Comentários (2)

novembro 21, 2006

Holocausto Assistencialista: o novo horror do homo financeirus

Conhecem a anedota antiga daquela professora da antiga URSS que perguntava “Meninos: Em que país as pessoas são felizes, os pais têm tem tempo para estar com os seus filhos, os meninos vão todos à escola, e encaram o futuro com confiança?” E as crianças diziam em coro: “Na União Soviética!”

shot.jpg

O menino Ivanovitch estava com um arzinho triste e a professora perguntou-lhe porque chorava. O Ivanovitch, quase à beira das lágrimas disse: “Gostava tanto de viver na União Soviética…”

Ora, ao ler Bruno Gonçalves, do bodegas – cronista da bodega de suplemento de economia que o público tem, o Dia D – lembrei-me desta história…


Parece que estou a ver o Bruno a perguntar “Meninos: Em que país se tem desregulado profundamente os contratos de trabalho, onde ainda por cima a fiscalização é inoperante, onde se pagam menos impostos do que na média europeia, onde há menos funcionários públicos do que no resto da união europeia, onde as privatizações têm avançado a bom ritmo, e por isto tudo foi criada uma cultura de trabalho e responsabilidade (não é como na Suécia!), o desemprego tem baixado, a competitividade, a inovação e o investimento têm subido a olhos vistos e as pessoas são por isso tão felizes?”

Publicado por [Saboteur] às 07:54 PM | Comentários (4)

Tribunal Constitucional: breves e belas passagens socráticas

Depois da aprovação na Assembleia da República a 19 de Outubro, Jaime Gama remete a pergunta do referendo de despenalização da IVG para o Presidente da República que, por sua vez, requere ao Tribunal Constitucional a fiscalização preventiva da constitucionalidade da proposta de referendo.

Eis algumas das belas passagens socráticas do acórdão que tinha como grande objectivo a aferição da conformidade da pergunta ("Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras 10 semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?") com a Constituição da República Portuguesa.

«A reflexão sobre valores numa sociedade democrática, pluralista e de matriz liberal quanto aos direitos fundamentais tem sido objecto privilegiado do pensamento filosófico contemporâneo. (...) Não pode, por conseguinte, o Tribunal Constitucional abordar os problemas jurídico-constitucionais suscitados pela pergunta, prescindindo de dar conta de que há uma investigação jurídico-filosófica mantida, no nosso tempo, sobre a fundamentação dos valores e a legitimidade da sua imposição».

«A perspectiva de que o crime reclama sempre a punição e não outra forma de superação é algo cuja racionalidade não está (...) acima de qualquer dúvida. E não está isenta de qualquer dúvida mesmo para quem, como PAUL RICOUER (maiúsculas no original), se posicione dentro da cultura bíblica, na qual o mal do pecado - que é a se paração de Deus - é superado pelo perdão e pela graça».

«É num horizonte cultural complexo que as várias questões suscitadas pela pergunta objecto da proposta de referendo se colocam. O Tribunal analisará tais questões, a fim de verificar a constitucionalidade e a legalidade do referendo proposto, não se alheando da situação histórica e do ambiente do pensamento envolvente. Deste enquadramento retiram-se, no essencial, três linhas de orientação: a relação entre a ideia de Estado de Direito Democrático e a necessidade de discutir valores; a crise da pena como solução do problema do crime; e a justificação da criminalização numa lógica de necessidade da pena».

E passam a discorrer pelas restantes páginas (bastantes) sobre essas "linhas de orientação", até que, por fim, depois de muitas citações de estudos sociológicos, filosóficos, antropológicos, politológicos etc. sentenciam:

«(...) verificada a constitucionalidade e a legalidade do referendo proposto».

Seguem-se as declarações de voto de quem votou contra, quase todas baseadas no facto de considerarem que uma das respostas - o NÃO, está claro - implicaria uma solução incompatível com a Constituição, na medida em que crêem que a vida começa na concepção e blá-blá-blá. Afinal, a questão era simples.

Publicado por [Joystick] às 04:17 PM | Comentários (3)

novembro 18, 2006

Desculpem lá!

Vejam o que ontem achei em casa do meu pai: um poema do meu avô. Muito bom!

Contra los médicos que publican libros de arte
Contra los atletas que se exhiben en embajadas
Contra los generales-presidentes vitalicios
Contra los obispos sociólogos progresistas
Contra los polícias con mujer e hijos
Contra las señoras señoras
Contra los comunistas reaccionarios

Prostitutas, estudiantes y sabios, uníos!

JFA, 1958

Publicado por [Saboteur] às 06:59 PM | Comentários (5)

novembro 17, 2006

"Santana Lopes admite poder voltar a ser primeiro-ministro" - Público

O QUE ACONTECERIA
SE O ARCEBISPO DE BEJA
FOSSE AO PORTO
E DISSESSE QUE ERA NAPOLEÃO

Toda a gente acreditava que era. O presidente da Câmara nomeava-o Comendador. Iam buscar a coluna de Nelson, tiravam o Nelson e punham o arcebispo lá em cima. E davam-lhe vinho do Porto.

Então o arcebispo de Beja dizia:

- Sou a Josefa de Óbidos.

Ainda acreditavam que era, embora menos. O presidente da Câmara apertava-lhe a mão. Iam buscar o Castelo de Óbidos, tiravam os óbidos e punham o arcebispo na Torre de Menagem. Além disso, davam-lhe trouxas d'ovos.

Nessa altura, convicto, o arcebispo de Beja afirmava:

- Sou o arcebispo de Beja.

Não acreditavam. Davam-lhe imediatamente uma carga de porrada. E punham-no no olho da rua. Nu.

Mário-Henrique Leiria, Novos Contos do Gin Tónico

Publicado por [Joystick] às 11:12 AM | Comentários (5)

novembro 16, 2006

Lula e a ideologia

Excerto de entrevista a Mário Morel (1982) - Livro comprado em férias

LULA: Eu jamais permitirei que façam a minha cabeça. Primeiro porque me considero um cara muito equilibrado. Segundo porque nunca tomo uma posição só porque outras pessoas querem que eu tome. Eu posso trilhar com um grupo de companheiros desde que as ideias não sejam de uma pessoa, mas sim de um consenso. Eu não tenho medo disso.

Eu não sou um cara muito chegado a definições ideológicas. Eu gosto de fazer as coisas a partir da minha pratica. A partir das minhas possibilidades. Eu não quero saber o que Marx fez, o que Lenine fez, o que Engels fez. Eu não quero saber porra nenhuma disso. O que Trotski fez, eu não quero. Eu quero saber o que eu posso fazer.

MOREL: A partir de sua pratica você chega a uma ideologia?

LULA: Não. O que estou querendo dizer é que, talvez, até por instinto, existam coincidências ideológicas. Mas não é pelo facto de um cara chegar pra mim e falar: “Lula, olha, o Marx dizia isso”. Eu quero que ele se foda, ele já morreu. Também não vou voltar atrás porque foi o que Marx pensou.

Publicado por [Saboteur] às 05:38 PM | Comentários (1)

Excerto de entrevista de Lula sobre a greve 1980

[Paulo Maluf] (..) disse que era bom eu ficar lá nos Estados Unidos, porque se eu viesse para cá talvez fosse preso. Eu falei para o cara: “Olha aí meu amigo, o negócio é o seguinte, eu não falo a língua dos cara daqui, não tenho dinheiro, a comida é ruim do caralho, não tem arroz, não tem feijão. Eu prefiro ser preso aí no Brasil do que ficar nessa porra desse país.”

Publicado por [Saboteur] às 04:20 PM | Comentários (1)

"O melhor blog 2006"

O blog Geração Rasca está a organizar uma votação para encontrar os melhores blogs. É uma iniciativa engraçada.

Hove um gajo - o TóColante - que votou em nós... ...Foda-se! Estou sensibilizado...

Publicado por [Saboteur] às 03:53 PM | Comentários (5)

novembro 14, 2006

Notícias da imprensa brasileira III

Na Folha de S. Paulo, antes do regresso a casa, vimos a coluna do Pereira Coutinho que não consigo reproduzir porque me esqueci do recorte e não aparece na Folha online. Mas então, este colunista discorre sobre Saramago, mais propriamente sobre o Nobel atribuído a Saramago por razões de “solidariedade com a irrequietude política”, apesar do valor literário “mediano” do autor. Pior do que Agustina Bessa-Luís (claro!) – essa literata exímia que, ao contrário de Saramago, diz Coutinho, é uma gaja politicamente casta. E é por isso que não ganhou o Nobel. Saramago, por sua vez, é pró-Coreia do Norte e pró-Cuba (e assim se generalizam partidos, líderes parlamentares do mesmo, secção internacional do PCP, Saramago e sua obra tudo no mesmo saco, sem pingo de vergonha). E, claro, há os truques de baixa intelectualidade de sempre, como que querendo dizer que o papel de Saramago como director do Diário de Notícias – é do povo, não é de Moscovo – é a prova final de que o “Ensaio sobre a Cegueira” é um livro pior do que “A Sibila”.

Coutinho é uma espécie de Soeiro Pereira Gomes dos tempos modernos (só que de direita) – não importa se um romance é bom se ele for mau politicamente falando, se sair dos cânones do neo-realismo-rural-família-portuguesa-nossa-senhora-aleluia. E isso aproxima-o em demasia do que ele pretende criticar. Um nojo de tiro no pé.

Como ele diz numa outra crónica sobre o mesmo escritor (obsessivo, heim?): “Saramago não é Borges. Saramago não é Kafka”. Felizmente para nós, Pereira Coutinho não é Saramago... nem Kafka, nem Borges... nem nada.


Publicado por [Joystick] às 05:04 PM | Comentários (3)

O Comunismo é a juventude do mundo


Delegado norte-coreano ao Encontro Internacional de Partidos Marxistas-Leninistas realizado em Lisboa este fim de semana

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:05 PM | Comentários (2)

novembro 12, 2006

Socialismo Tropical

PICT0503.JPG

Joystick de férias

Publicado por [Saboteur] às 05:44 PM | Comentários (9)

novembro 10, 2006

Notícias da imprensa brasileira II

Ontem dois gajos de mota assaltaram com uma pistola um homem "que vinha na rua falando ao celular".

Depois de consumado o assalto os dois homens fugiram na mota, "em contra-mão", tendo por isso chamado a atenção da Polícia Militar que se lançou numa perseguição aparatosa... "O tiroteio causou o caos na Av. Tancredo Neves".

O caricato assalto à mão armada para roubar um telemóvel, a fuga descabelada em sentido contrário, a desporporcionalidade de meios utilizados pelos PM´s, ilustram na perfeição a questão da criminalidade no Brasil

Publicado por [Saboteur] às 11:49 PM | Comentários (0)

Notícias da imprensa Brasileira I

Segundo "A Tarde" são realizados em todo o mundo 42 milhões de abortos por ano. 20 milhões serão feitos clandestinamente. Sobretudo em África, Ásia e América Latina.

Portugal sempre na vanguarda do 3º mundo.

Publicado por [Saboteur] às 11:42 PM | Comentários (1)

novembro 07, 2006

Segurança

Bem, nós já vimos filmes, notícias e comentários sobre a questão da criminalidade brasileira. O próprio guia avisou que existiam ruas e bairros interditos. Há pouco tempo passou na 2: um documentário sobre os raptos em São Paulo. O policial avisava as famílias que deveriam sempre negociar: "Um resgate não custa nunca mais de 2000 ou 3000 dólares. A família tem de negociar". Mas aqui, apesar das zonas interditas, não nos parece que haja muita insegurança. Mas claro, há reflexos condicionados, face aos quais o rapaz dos colares da praia riposta:

- "Baiano molesta mas não sequestra!"

Publicado por [Joystick] às 11:31 PM | Comentários (3)

ABC do Comunismo

"Terraço do Reggae". Boa música...

Digo à Joystick que o Comunismo será uma coisa muito próxima daquilo: entrada gratuita, caipirinha muito barata, toda a gente na boa a curtir, mas no entanto: sem pessoal a deitar papéis para o chão, sem teres receio de te gamarem a carteira, sem estares desconfiado de que aquela comida possa não estar nas melhores condições para consumir... Uma espécie de síntese entre o melhor dos países de 3º mundo e os países desenvolvidos.

Joystick, portadora de uma sólida formação ideológica, disee-me: "Como disse Lénine: Comunismo = Soviets + electricidade"

Publicado por [Saboteur] às 11:16 PM | Comentários (2)

novembro 05, 2006

Passar uma tarde em Itapuã

Saibam que todos os guias de Salvador da Bahia com que nos cruzámos se referem à história brasileira e à do estado da Bahia tendo como referência as relações de poder. Elevadíssima consciência política quando o objecto em consideração é o edificado colonial: ele não nos é apresentado como simples edifício, mas sim como expressão do sistema esclavagista, organização da resistência, localização da burguesia, exploração, sanzala, repressão, colonialismo...

Publicado por [Joystick] às 08:21 PM | Comentários (4)

Impossibilitado de escrever

Solicito aos meus companheiros de Blog que possam tomar o leme deste barco nos próximos dias... Por exemplo:
Alguém vai ao debate sobre o relatório Krutchev no dia 7? Se sim, pode escrever qualquer coisa sobre o tema?

É que estou impossibilitado de escrever.

Na verdade, na quinta-feira, dia em que não tomei a medicação e que internet - ou o computador, ou ambos - estava extremamente lenta, dei um murro no teclado, saltou a tecla 'space' e tudo deixou de funcionar.

Agora estou no cyber café.

Isto foi depois de ter percebido que o teclado tinha deixado de funcionar

Publicado por [Saboteur] às 08:10 PM | Comentários (2)

novembro 01, 2006

Assim vai a elite governativa do país

Ontem estive numa conferência sobre o novo regime juridico das empresas municipais (EM).

O orador, um professor de direito, desempenhou bem o papel que lhe competia e fez um over-view sobre os aspectos mais importantes da nova Lei.

Os comentadores eram 2 deputados (PS e PSD), visto que os outros 2 previstos faltaram (PCP e CDS) e não estava programada a participação de ninguém do Bloco (provavelmente declinaram o convite porque eles, num grande rasgo de radicalidade, dizem-se contra as empresas municipais).

Os 2 deputados - a certa altura foi claro - nem sequer conheciam grande coisa da Lei em causa. Falaram sobretudo de outra Lei, a Lei das Finanças Locais (a que esteve mais na berra recentemente), apimentando o discurso com algumas picardias politico-partidárias.

Depois a palavra passou para a assistência, composta sobretudo por Administradores de EM’s..

Pensei eu que iriam colocar as perguntas certeiras e íamos começar a falar finalmente do novo regime jurídico das EM.

Qual quê! Os Administradores são sempre quadros partidários e às vezes Vereadores. Pelo menos os únicos que mostraram interesse em falar naquela conferência, foram aqueles que falaram no mesmo registo dos seus “colegas” deputados.

Um dos poucos que se referiu à Lei foi um espigadote, todo eloquente, alongando-se durante vários minutos (só pode ser um advogado), acusou o Governo de “autoritarismo legislativo” (!?!!) por colocar no último artigo “A Lei entrará em vigor a 1 de Janeiro de 2007”, ainda sem saber se “o Sr. Presidente da República, o Professor Doutor Cavaco Silva”, promulgará a Lei ou não.

Ainda assim, a melhor intervenção foi a do deputado do PSD. Em terra de cegos, quem tem 1 olho é rei.

Publicado por [Saboteur] às 03:13 PM | Comentários (1)