« Traumatizado | Entrada | Ibéria »

agosto 26, 2006

Sequelas da guerra...não há-de um gajo ter pesadelos!

Quando a guerra foi declarada optou por ficar na retaguarda.

Durante a guerra apareceu timidamente a apoiar os que perderam.

Depois da guerra entrou juntou-se aos vencedores para ganhar umas eleições e continuar a trabalhar.

Ganhou as eleições e levou para trabalhar consigo no seu novo trabalho alguns dos mais notórios vencidos (Rui Godinho, Demétrio, sei lá eu...).

Os vencedores não gostaram e prepararam-se para lhe fazer a folha enquanto espumavam de raiva.

A oportunidade chegou em período de férias (institucionais, políticas e partidárias), depois de um segundo mandato ficar assegurado nas urnas.

Acendeu-se uma fogueira com um relatório fantasma da IGAT e espalhou-se o fumo (um relatório da IGAT?! Que comédia, tenham santa paciência...).

O camarada não está para se chatear e, como pessoa recta que é, respeita os compromissos assumidos com o partido de que faz parte, embora o partido se esteja a cagar para a sua rectidão e a use como trunfo para lhe fazer a folha.

Chegados aqui não me espantava nada que a próxima a saltar fosse a de Palmela.

Já deviam saber que burro velho não aprende.

Publicado por [Renegade] às agosto 26, 2006 12:42 AM

Comentários

Cachorro velho não aprende truque novo, dizemos aqui no Brasil.

Publicado por [Cristóvão Feil] às setembro 1, 2006 11:02 PM

Cachorro velho não aprende truque novo, dizemos aqui no Brasil.

Publicado por [Cristóvão Feil] às setembro 1, 2006 11:03 PM

Comente




Recordar-me?

(pode usar HTML tags)