« Fabrica Sin Patrones | Entrada | O boss anda lixado da vida... »

maio 11, 2005

Hotline

De como se passa vida a falar da necessidade de compreender as transformações em curso à escala global e de como nos movemos continuamente num pântano movediço de conceitos que já não querem dizer o que diziam mas ainda querem dizer algumas coisa. E assim mesmo vamos recuando cada vez mais até nos vermos confrontados com a necessidade de nos entricheirarmos cada vez mais fundo, no partido ou no estado social ou nas instituições ou na tribo urbana de cuja existência só nós temos conhecimentos.
E de como o estado de coisas actual é para abater o mais rapidamente possível antes que nos habituemos a respirar o cheiro desta latrina e aceitar como inevitável que do movimento operário só sobrem as sardinhas assadas e o copo de vinho no 1º de maio, e da revolução social uma nostalgia organizada pela attac na ler devagar.
Assim sendo, e ainda que sobrem também mil outras possibilidades que aqui não se referem, era fixe que começassemos a focar-nos mais e debatessesmos a elaboração de coisas como esta, que custam um bocadinho mas que nos colocariam numa posição mais favorável para atacar certas contradições com tiros certeiros. Para começar, quem quer ajudar a traduzir a brochura?
Rex, estes senhores e estes senhores andam para os teus lados. Que tal uma pequena pesquisa e o esboço de contactos internacionais?
E quem tem vontade de queimar as pestanas a sério pode entreter-se com isto.

Publicado por [Rick Dangerous] às maio 11, 2005 12:57 AM

Comentários

Se não for demasiado urgente e ainda precisares posso dar-te uma ajuda, sempre fico com alguma coisa que fazer enquanto estou a estagiar...

Publicado por [rita dantas] às maio 11, 2005 02:29 PM