« Coelho põe Carrilho em Lisboa | Entrada | Marialvismices »

março 31, 2005

VERGONHA adiada

vergonha.jpg

Mais uma vez mulheres portuguesas foram julgadas pela prática de aborto clandestino. Desta vez foram três no tribunal de Setúbal. Para felicidade das mulheres o advogado conseguiu suspender o julgamento "até ao referendo sobre o aborto".

Sobre esta matéria a esquerda divide-se: BE é pelo referendo o quanto antes. PCP critica referendo: "a Assembleia da República" é sede para decisão, segundo crêem.

Por mim o PCP tem razão, mas com uns anos de atraso: depois do tema ter descido às ruas e o patriarcado reaccionário (desculpem o pleonasmo) ter vencido em votos, que legitimidade há para resolver a coisa se não na mesma sede em que a perdemos?

[Paradise Café]

Publicado por [Paradise Café] às março 31, 2005 02:07 PM

Comentários

Concordo, de facto o PCP tem a opinião mais correcta, mas com uns anos de atraso... a questão do aborto, quando abordada inicialmente, não deveria ter sido sujeita a referendo, mas já que o foi, e embora o sim tenha perdido, que o seja outra vez.
Considero porém que o referendo, em termos democráticos é a forma mais fácil, participada, e consciente de resolver a questão. As decisões democráticas são legitimadas pela consulta popular, e essa é a arma mais forte em democracia... a partir daqui há-que explicar às pessoas os diferentes pontos de vista, sem fundamentalismos (o que neste caso é um pouco difícil de conseguir)... Venha o referendo, pelo que me diz respeito repetirei a votação que tive no 1º- SIM!

Publicado por [Anónimo] às março 31, 2005 02:40 PM

Ah, que boa notícia! Hoje ao sair de casa ouvi ainda a notícia de que o julgamento ía começar, e na altura pensei:

"Se de qualquer modo tudo indica que vai haver referendo, porque não se suspende esta lei absurda até se saber o que pensam os portugueses?"

Como nota, digo ainda que aqui em Paris, quando falo disto muitas pessoas ficam surpreendidas. Pensavam que a lei do aborto era agora uma norma europeia. Não passa pela cabeça de ninguém que o aborto possa ser proibido. Pela reacção, é tão absurdo como se dissesse que não existe sistema de saúde, ou coisa parecida...

Publicado por [Helena Romao] às março 31, 2005 04:17 PM

Tao absurdo como falar-lhes em propinas... (lembrei-me agora)

Publicado por [Helena Romao] às março 31, 2005 04:28 PM

Paradise, my man, quando fores publicar vai ao canto superior esquerdo, logo por cima do texto que escreveste, e selecciona a tua categoria "Paradise Café". Assim escusas de a escrever em baixo. Já agora, bem vindos ao blog!!!

Publicado por [Renegade] às março 31, 2005 05:20 PM

O PCP pode ser uma merda,mas não o podem acusar de ser populista como o Bloco nesta questão.

Mesmo no primeiro refendo o PCP foi contra.. mas agora as ideias políticas já não servem para nada.. os esquerdalhos agora teêm poder.. até já são condição para haver candidatura de esquerda.. Ao que chegámos..

Publicado por [Anónimo] às março 31, 2005 08:27 PM

Para manter a seriedade e a coerência política e não alinhar em parangonas para telejornal importa recordar que houve referendo após a despenalização ter sido aprovada na AR, o que levou à golpada do mui moderno cristão Guterres. Assim, sendo esse referendo uma fraude importa não fazer outra. O seu a seu dono, decisão à AR. Além disso realizar o referendo é mesmo fazer o jeito à direita. Após a estrondosa derrota eleitoral de PSD e CDS, também por causa da IVG, vêm agora BE e PS fazer um jeitinho à direita mais reaccionária, permitindo-lhes, com os métodos obscurantistas do costume, fazer vingar a sua posição. Obrigado a ambos, modernos Sócrates e Louça.

Publicado por [Anónimo] às março 31, 2005 08:28 PM

Como disse, concordo com o PCP do ponto de vista democrático, se não tivesse havido o referendo.
Têm mesmo a ideia que devia ser ganho na secretaria o que não conseguimos ganahar junto do povo? Haveria pior opurtunismo?

Publicado por [Paradise Café] às abril 1, 2005 01:31 AM

Como disse, concordo com o PCP do ponto de vista democrático, se não tivesse havido o referendo.
Têm mesmo a ideia que devia ser ganho na secretaria o que não conseguimos ganahar junto do povo? Haveria pior opurtunismo?

Publicado por [Paradise Café] às abril 1, 2005 01:32 AM