« SECA | Entrada | Uma história de xixi e de cultura »

março 24, 2005

O Intratável, por Garcia Pereira

Conte-me lá uma história desses tempos de Durão Barroso.
O Durão Barroso, quando era dirigente da FNL, era absolutamente intratável. Tinha reacções como as de atacar uma camarada que vestia uma camisola de lã, que não era nada de especial mas apenas bonita. Entrou logo com aqueles desvarios dos desvios burgueses e não sei que mais, algo que gerou uma discussão tal que estivemos à beira do confronto físico e eu, depois de tanta coisa que já vi, tenho-me arrependido, várias vezes [ri bastante], tenho-me interrogado, pelo menos, se não devia [ri] ter dado o passo seguinte [ri].

Garcia Pereira em entrevista a António José Vilela, revista "Sábado"

Publicado por [Joystick] às março 24, 2005 11:55 AM

Comentários

" O radicalismo pequeno-burguês de fachada socialista"
Um livro soberbo que nunca esquecerei.
Vou já ler a sábado; Obrigado pela dica.
Uma boa Páscoa aqui para esta casa.

Um abração do
Zecatelhado

Publicado por [Zecatelhado] às março 24, 2005 12:27 PM

Lembro-me do Rosas a falar do Durão: "O Durão... bem, o Durão era um exaltado!"

Já o Camarada Arnaldo Matos teve de lhe chamar a atenção quando ele confiscou em nome do Povo o mobiliario do Conselho Directivo da FDL para levar para o Partido. "Disse-lhe que ele tinha de devolver tudo".

Enfim...

Mas na verdade, preferia 1000 vezes o Durão dessa altura do que o tiozoco mui católico, conservador e amiguinho do Bush.

Publicado por [Saboteur] às março 24, 2005 04:49 PM

Um off topic: Uma Páscoa Feliz para todos vós,

Um abraço

Publicado por [Golfinho] às março 25, 2005 08:18 PM

Obrigado, pela parte que me toca.

Publicado por [Renegade] às março 25, 2005 10:41 PM