« Mas é muito mais importante... | Entrada | Um direito e um dever »

março 17, 2005

A Apoteose da Alarvice

Existe um senhor em Portugal que é mais católico que o Papa mas não tolera que as pessoas se babem, nem mesmo o Papa que, de Parkinson ou de gula, tem sempre um fiozinho a escorrer-lhe do canto da boca.

César das Neves, que já mereceu um post recente, é um beato com uma missão na vida: a inquisição moral. Foi a tribunal recentemente por comparar pedofilia a homossexualidade e escreve pérolas como esta «hoje são os homossexuais que querem legalizar a sua união como igual ao casamento. Amanhã será a poligamia, depois o incesto, depois - porque não? - a bestialidade». Estão a ver a mente do senhor? Fala-se em homossexualidade e o gajo pensa imediatamente em sexo com galinhas.

«Deboche» é uma das suas palavras preferidas, utiliza-a sete vezes na sua entrevista ao independente, que podem ver aqui. Se quiserem contar, podem ver que «sexo» ou «sexual» aparece dezasseis vezes, «prazer» dezassete e, depois, há «desvio», «aberração», «masturbação» por diversas ocasiões, etc.

Não resisto, vou citar:

1. PIPIS E CUZINHOS

«Antes da Igreja era o deboche absoluto, com regras muito sortidas. Abandonar a Igreja significa voltar ao mesmo. Por isso é que digo que qualquer dia a pedofilia vai acabar por ser legalizada».

Ai César, que dirias do nosso libertino passeando pelas ruas de Braga e lançado piropos como este: «lambia-te das maminhas até ao pipi, ias ver que gozo!».

2. PASTEL DE NATA

«Com o preservativo a relação sexual passa a ser a mesma coisa que comer um pastel de nata.»

Sim, é uma espécie de 2 em 1, género deboche e gula. Depois do sexo com galinhas nem sei como é que o César das Neves não se lembrou de dizer que qualquer dia é permitido foder um pastel de nata quente (tem de ser quente), ali mesmo nas mesas do «Pastéis de Belém».

3. IVG ATÉ AOS DOIS ANOS, O MELHOR ARGUMENTO CONTRA A IVG ATÉ ÀS 12 SEMANAS

«Imaginemos uma família que vive um problema económico dramático e que tem uma criança com um ano. Vamos permitir que se mate a criança para resolver o problema dramático? Não. Então porque é que vamos permitir que isso aconteça meses antes da criança nascer?»

4. TENHO UMA OPINIÃO MAS NÃO CONCORDO COM ELA

«O que a Igreja diz é a minha opinião.»

Publicado por [Joystick] às março 17, 2005 11:21 AM

Comentários

Este tipo de comentários - como os do Abominável das Neves - é alarmante - enquanto sinal de uma concepção de sociedade apocalíptica das chamadas elites da merda, que existem em função do seu próprio bem estar, de visão estreita, racista e reaccionária.

Nunca deixarei de me chocar com tais afirmações, mas confesso que tenho medo que não existam mecanismos suficientes para não deixar estes enredos virem à tona e castrarem cidadãos.

Publicado por [misspinkdragon] às março 17, 2005 03:46 PM

Penso que esta pergunta deveria ser dirigida ao epigrafado alarve:
"Tenho um vizinho que trabalha ao sábado. O Livro do Êxodo, capítulo 25, versículo 2, diz claramente que ele deve ser condenado à morte. Sou obrigado a matá-lo eu mesmo? Poderia sossegar-me de alguma forma neste tipo de situação constrangedora?"

Publicado por [misspinkdragon] às março 17, 2005 04:17 PM