« novembro 2004 | Entrada | janeiro 2005 »

dezembro 31, 2004

World domination

A título experimental, copiámos d'O Acidental a ideia de uma aplicação que permite ver em que partes do mundo há pessoas a visitar o nosso blog. Podem encontrá-la na parte inferior da barra lateral.

[Rex]

Publicado por [Rex] às 05:03 PM | Comentários (2)

dezembro 30, 2004

Amor e sexo

Só me lembrava desta senhora por causa de uma letra que toda a gente trauteava aqui há uns anos
"No escurinho do cinema,
chupando drops de anis,
longe de qualquer problema,
perto de um final feliz
"
e por ter a noção difusa que se tratava de um ícone da bossa-pop brasileira. Já lá dizia o Caetano quando falava dos tempos em que nenhuma coisa acontecia no seu coração: "ainda não havia para mim Rita Lee, a sua mais completa tradução...".
De vez em quando ouço isto na rádio e a letra sempre me pareceu um grande achado. Além de tudo, tem um site de internet incrível. Vejam lá se concordam comigo.

Amor é um livro
Sexo é esporte
Sexo é escolha
Amor é sorte

Amor é pensamento, teorema
Amor é novela
Sexo é cinema

Sexo é imaginação, fantasia
Amor é prosa
Sexo é poesia

O amor nos torna patéticos
Sexo é uma selva de epiléticos

Amor é cristão
Sexo é pagão
Amor é latifúndio
Sexo é invasão
Amor é divino
Sexo é animal
Amor é bossa nova
Sexo é carnaval

Amor é para sempre
Sexo também
Sexo é do bom...
Amor é do bem...

Amor sem sexo,
É amizade
Sexo sem amor,
É vontade

Amor é um
Sexo é dois
Sexo antes,
Amor depois

Sexo vem dos outros,
E vai embora
Amor vem de nós,
E demora

Amor é isso,
Sexo é aquilo
E coisa e tal...
E tal e coisa...

[Renegade]

PS: Claro que este post é uma tentativa desesperada de aumentar a divulgação do spectrum na internet...as fotografias de gajas em nu artístico não funcionaram.

Publicado por [Renegade] às 08:24 AM | Comentários (2)

dezembro 29, 2004

Vôo tranquilo

A viagem de Lisboa para Berlim implica uma escala em Palma de Maiorca (o estado alemão onde faz melhor tempo). Na primeira parte da viagem, o Otelo e a sua família partilharam o avião comigo (o Otelo vai passar o ano em Maiorca com a família?!). Nunca me senti tão seguro.

[Rex]

Publicado por [Rex] às 03:12 PM | Comentários (3)

Tsunami: que espectáculo!

A propósito das ondas que varreram o Índico. Há coisas que me chamam a atenção para lá da caridade e da demagogia promotora dos sentimentos de humanidade universal.

Penso que este desastre deu um jeitaço aos mass media de todo o mundo, tradicionalmente lixados nesta altura do ano com a falta de conteúdos noticiosos. Assim, tiveram um reality-show à borla com muita emoção, criancinhas orfãs, gente que já era miserável tornada ainda mais miserável pronta a receber em encomendas aéreas todo o sentimento de culpa de um ocidente (e Japão) demasiado rico e poderoso para olhar para o sul durante o resto do ano.

Este reality-show só é verdadeiramente eficaz porque também lá estavam brancos louros que falavam inglês ou outras línguas caucasianas, prontos a darem comovidas entrevistas nos aeroportos da europa, com muito estado de choque e lágrimas genuínas.

Curiosamente, com tantos milhares de mortos disponíveis, há um pudor não assumido em mostrar a morte deste lado das ondas hertezianas.
Todas as empresas de mass media (as corporações, como diriam os americanos) dão tempo de antena aos especialistas que nos vêem explicar que os americanos já sabiam do maremoto uma hora antes dos acontecimentos. Eu vi na CNN. Mas não vi ninguém questionar-se sobre o porquê de terem falhado os alertas. No máximo diziam que eram falhas de organização lá deles, dos asiáticos.

As corporações de mass média que criam e divulgam os conteúdos informativos e difundem modelos de elaboração dos conteúdos não gostam de contribuir para uma memória colectiva do horror. Preferem dar-nos a catástrofe espectacular e delicodoce das destruições materiais, das ondas que já todos vimos em filmes de hollywood, ao choque dos corpos amontoados e inchados de gente de olhos amendoados.

Parece-me que entram nesta mesma estratégia de espectacularização do horror o abafamento de mortes em massa como as que quotidianamente se "vêem" em África e na Ásia. Há muito tempo que deixamos de ser impressionados em nossas casas pelo horror da morte pela fome em directo, pelos massacres das guerras que os nossos governos promovem em casa dos outros.

Uma outra estratégia de manipulação da política e das emoções tem a ver com a construção das "tragédias", das "fatalidades", das "catástrofes". Tanto entram neste domínio o tsunami como os genocídios no Ruanda, no Sudão, no Iraque, na Palestina...

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 02:00 PM | Comentários (4)

dezembro 27, 2004

Le Petit Prince

Je me demande, dit-il,
si les étoiles sont éclairées
afin que chacun puisse un jour retrouver la sienne.

Este post é só porque a fotografia do Santana já anda a chatear.
Agora, se querem ler alguma coisa com interesse, passem ao de baixo.
Obrigado.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 02:41 AM

dezembro 26, 2004

Sondagem de voto à Burguesia Lisboeta

Santana Lopes.jpg

Quem pensa que o Santana Lopes saca os votos todos de toda a burguesia, está muito enganado.

Vim da festa de Natal em casa da minha tia (que é mesmo “tia”(zouca)), e ela e o meu tio tiveram-me a contar que o gajo não merece o voto dos “tios”: Não é só a Kapital, o T-clube e a Casa do Castelo, aparecendo na praia às 4 da tarde, no Verão… É ele ter sido uma desgraça como advogado, enganando vários clientes, é ele ter alugado uma casa à minha tia e ter ficado a dever a última renda, é ele ter arranjado uma casa para o irmão e o irmão também nunca ter pago nenhuma renda, nos 2 meses que teve lá….

No fundo, um “traidor” a alguns dos mais sagrados valores burgueses… e a burguesia não esquece este tipo de coisas… e – pior ainda, para ele – passa a palavra!

Mas em quem vão afinal votar os meus tios e os meus primos? Eu diria –pelo que percebi – Portas 2 votos; Santana 1 ou 2; Sócrates 6 ou 7.

É uma pequena sondagem à burguesia elitista de Lisboa. Vale o que vale...

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 02:59 AM | Comentários (4)

dezembro 25, 2004

Festas Felizes

ps-todas.jpg

“Afinal o que importa não é a literatura
nem a crítica de arte nem a câmara escura
Afinal o que importa não é bem o negócio
nem o ter dinheiro ao lado de ter horas de ócio
Afinal o que importa não é ser novo e galante
- ele há tanta maneira de compor uma estante
Afinal o que importa é não ter medo: fechar os
olhos frente ao precipício
e cair verticalmente no vício
Não é verdade rapaz? E amanhã há bola
antes de haver cinema madame blanche e parola
Que afinal o que importa não é haver gente com fome
porque assim como assim ainda há muita gente que come
Que afinal o que importa é não ter medo
de chamar o gerente e dizer muito alto ao pé de
muita gente:
Gerente! Este leite está azedo!
Que afinal o que importa é pôr ao alto a gola do
peludo
à saída da pastelaria, e lá fora – ah, lá fora! – rir
de tudo
No riso admirável de quem sabe e gosta
ter lavados e muitos dentes brancos à mostra”

Mário Cesariny (1923)


[Operation Wolf]

Publicado por [Operation Wolf] às 01:59 PM | Comentários (2)

dezembro 24, 2004

Cada vez que oiço o Bagão...

... a falar de patriotismo, levo as mãos à carteira.


[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 01:52 AM

Fartos de Santanadas

Hoje ia tendo um curto-circuito no cérebro. Saí de casa depois do almoço, de propósito para a biblioteca do ISCTE. Já lá tinha estado ontem à tarde para bater com tudo na porta porque tinham decidido fazer arrumações nos dias 20, 21 e 22. Tudo bem.
Hoje apanhei um autocarro que me levou por uma segunda circular embuchada, embotelhada, obstipada de automóveis às 15.30 da tarde. Devia ter desconfiado.
Cheguei à entrada principal do edifício velho do ISCTE e o segurança de serviço interpela-me, ó jovem, onde é que vai? Vou à biblioteca! Hoje à tarde estamos fechados! Mas eu vim cá ontem e vi um papel no vidro em que se dizia que hoje...Pois mas hoje o governo deu tolerância de ponto à tarde.
Neste ponto fiquei a olhar para o gajo, tentando resistir (sem conseguir) ao bom senso que me impedia de mandar para todos os sítios imaginários, físicos e metafísicos, o cabrão do Santana. Assim fiquei a olhar, a língua presa, não mais que dois, três segundos. Ainda consegui balbuciar obrigado enquanto me afastava, ao que o compreensivo segurança respondeu

"São aqueles gajos pá, o Santana, arranjaram isto assim, hoje de manhã..."

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 01:25 AM | Comentários (2)

dezembro 23, 2004

O Folhetim

Ontem alguns jornais, mas nem tantos quantos os que se falava, presentearam-nos com um suplemento do ainda governo sobre as contas do país.

Então, assim iluminados, ficámos a saber que o Imposto sobre Produtos Petrolíferos é somado ao Imposto sobre Rendimento Colectivo para parecer menor a diferença face ao volume de IRS e que, ainda assim, em 2005, mais € 230,00 por família (estão contabilizadas 3,9 milhões de famílias e é só fazer as contas) serão investidos na modernização das empresas, mais € 5.500,00 de investimento público por empresa e, ainda, a redução da factura de IRC em mais de € 1.400,00. Chamam-lhe "investimento público selectivo".

Ficámos também a saber que cada um de nós, cidadãos transeuntes, maioritariamente trabalhadores por conta de outrém, "devemos" € 500,00 ao Estado, porque, em média (!!!,) "custamos" mais do que "pagamos".

"Pois claro, ganhar forças, ganhar forças para consolidar, para ver se a gente consegue num grande esforço nacional estabilizar esta desestabilização filha-da-puta, não é filho?" (José Mário Branco).

[Joystick]


Publicado por [Joystick] às 04:22 PM | Comentários (3)

Os Quadros

A propósito do post anterior, lembrei-me desta curiosidade: Um dia, o José Casanova disse-me «O Cunhal sempre teve um grande defeito: é muito mau na avaliação que faz dos quadros».

É que diz-se que Francisco Lopes foi desde sempre uma grande aposta do então Secretário-Geral… aliás, tal como Pina Moura (carinhosamente apelidado de “Cunhal dos pequeninos”, quando era o homem forte da Juventude Comunista).

No entanto, pelo menos neste último caso, Casanova estava errado e Cunhal estava certo: o indefectível ortodoxo, Joaquim Pina Moura, vai amanhã ser nomeado para o Conselho de Administração da Galp Energia.

Pina.bmp

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 11:24 AM

Operário no Parlamento (mais um)

Jerónimo apresentou candidatura de Francisco Lopes pelo círculo eleitoral de Setúbal.

Trata-se, sem dúvida, de uma homenagem que a direcção do Partido quis prestar aos mui nobres e leais militantes daquele distrito por relevantes serviços prestados à causa do estalinismo pós-soviético.

Avolumam-se as suspeitas à boca pequena que dizem estar o Comité Central a trabalhar para trocar o Grupo Parlamentar pelo grupo paralamentar.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 03:13 AM | Comentários (4)

Grupo Paralamentar

A decadência do PCP (x) é uma questão de fazer as contas:

x = Grupo Parlamentar - + - (lá chegaremos)

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 03:02 AM | Comentários (1)

dezembro 22, 2004

Ou o Bagão é um exagerado ou a Ferreira Leite fazia as compras com o cartão do ministério...

Segundo o Assessor de imprensa do Morais Sarmento, a publicidade ao OGE 2005, custou aos cofres do estado 100 mil euros (20 mil contos).

Segundo o Bagão, ele conseguiu poupar mais do que isso com a contenção de despesas no seu Gabinete.

Tendo em conta que ele teve lá 4 meses, se tivesse 1 ano, pouparia cerca de 60 mil contos.

A Manuela Ferreira Leite esteve lá 2 anos e meio. Logo, há mais de 150 mil contos em despesas de gabinete, que a Manuela Ferreira Leite poderia ter poupado com a mesma contenção.

Tivesse o Bagão alguma credibilidade, e isto ainda era uma escândalo maior do que o que é neste momento.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 04:32 PM | Comentários (1)

É o último nível

Estamos mesmo a bater no fundo.

Hoje à hora do almoço estava ali no quiosque a ler os títulos dos jornais e dois brasileiros, vestidos com um uniforme de empregado de balcão, ali de um café da zona, comentam um para o outro:

« - Este Governo é uma merda mesmo… Agora, este Bagão Félix, diz que vai arranjar… 1 bilião de euros… assim… »

« - É… Bostão Félix, é o que é…»

Eu sorri e pensei: "Bela coisa para meter no blog"

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 03:46 PM | Comentários (2)

Bagão: o homem-fraude

Já aqui em baixo tinha dito que principal característica do Dr. Bagão Félix era ser muito mentiroso.

Hoje, no entanto, ele passou todas as marcas da mitomania, mentindo com um à vontade quase ingénuo, quase infantil:

Ele diz que não faz a mínima ideia de quais foram os custos da revista publicitária que hoje se distribuiu pelos principais jornais do país, mas que esses custos foram irrisórios, menores do que o dinheiro que ele conseguiu poupar com as medidas de austeridade que tomou no seu gabinete, nestes últimos 4 meses.

Estão a ver bem? Numa frase, ele quer que acreditemos que:

1. Não sabe os custos daquela que é a principal questão política desde ontem. Ninguém lhe disse, nenhum assessor, nada… e ele não procurou saber.

2. Os custos de fazer uma mega-operação publicitária destas (que poucas empresas têm o arrojo de fazer, de vez em quando) foram irrisórios;

3. Apesar de desconhecer os custos, sabe (como sabe?), que os custos forma menores do que o dinheiro que ele conseguiu poupar, cortando nas jantaradas que a Manuela Ferreira Leite fazia regularmente, dizendo no final, enquanto puxava pelo cartão de crédito do Ministério: “A conta é comigo!”

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 03:01 PM

dezembro 21, 2004

Do neolítico à era nuclear

(…) as novas perspectivas para a história devem também conduzir-nos de novo ao objectivo essencial dos que estudam o passado - mesmo que ele nunca seja completamente realizável: a “história total”, não a “história de tudo”, mas a história como teia indivisível em que toda as actividades humanas se encontram interligadas. Os marxistas não são os únicos que visaram este objectivo - Fernand Braudel também o fez - mas são eles que o prosseguiram com maior tenacidade, como aliás um deles, Pirrre Vilar, a certa altura observou.

Entre as questões importantes que estas novas perspectivas levantam, é essencial a que nos reconduz à evolução histórica do homem. Trata-se do conflito entre, por um lado, as forças responsáveis pela transformação do homo sapiens, desde a humanidade neolítica até à humanidade nuclear e, por outro lado, as forças que mantêm imutáveis a reprodução e a estabilidade das colectividades humanas ou dos ambientes sociais, e que, na maior parte da história, as neutralizaram eficazmente. Esta questão teórica é central. O equilíbrio das forças pende de maneira decisiva numa direcção. Este desequilíbrio, que porventura ultrapassa a capacidade de compreensão dos humanos, ultrapassa certamente a capacidade de controlo das instituições sociais e políticas humanas. Os historiadores marxistas, que não compreenderam as consequências involuntárias e indesejáveis dos projectos colectivos humanos do século XX, poderão possivelmente desta vez, graças à sua experiência prática, ajudar a entender como foi que aqui chegámos.

Eric Hobsbawm, O desafio da razão- Manifesto a favor da história,(discurso de encerramento do colóquio da Academia Britânica sobre historiografia marxista.Nov.2004) in Le Monde Diplomatique-edição portuguesa. Nº69/ Dez.2004.

aramefarp.jpg

[Operation Wolf]

Publicado por [Operation Wolf] às 07:11 PM | Comentários (2)

Estamos bem arranjados...

Jsocrates.jpg

O país está totalmente de pantanas... e o que é que afirma solenemente o próximo Primeiro-ministro?

Levanta o indicador; eleva a voz; diz "que não haja dúvidas!" e proclama:

"Se o PS for eleito para governar o país, iremos promover a co-incineração!!"

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 02:00 PM | Comentários (5)

O seu ao seu dono

São estes os senhores responsáveis pelo nosso défice. Não foi em 4 meses que se gastaram os 3% do PIB.

Há ainda a agravante de estes senhores terem chegado ao Governo bardando contra o despesismo de António Guterres.

Há ainda a agravante de estes senhores terem passado 3 anos a atribuir todas as culpas da recessão ao défice de António Guterres.

E finalmente há a agravante de estes senhores terem centrado toda a sua estratégia governativa no combate ao défice público.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 01:31 PM | Comentários (1)

O Elo mais fraco

Sempre que as coisas dão para o torto o ainda governo grita:

BANCA!

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 12:38 PM | Comentários (3)

Bagão, Bagão, Bagão....

BagaoFelix.jpg

O Ministro Bagão Félix pode ter muitos defeitos… Mas o maior de todos é ser extremamente mentiroso.

Quando recuou na venda directa dos 65 imóveis do Estado, disse que se tratava de uma questão de imperativo ético, visto o Governo estar em Gestão, não deveria vender, ainda mais sem concurso público nem nada.

Decidiu então alugar no longo prazo (tecnicamente toda a gente sabe que é bastante semelhante. Pelo menos aqueles que já “compraram” um automóvel em ALD).

Agora vem, em entrevista ao Diário Económico dizer que só não vendeu porque a Banca aproveitou a situação da demissão do Governo para exigir a revisão de condições e fazer um negócio ainda melhor.

Nestes 3 parágrafos, referentes a uma só semana de acontecimentos políticos no país, é fácil traçar o fino recorte do perfil ético do Dr. Félix.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 09:46 AM | Comentários (2)

dezembro 20, 2004

Fretes Natalícios

Haverá coisa mais arrepiante do que os jantares de Natal das empresas?

Só vou ao meu porque não é todos os dias que me pagam um jantar de valor superior ao subsídio de refeição.

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 06:20 PM | Comentários (4)

Aproximam-se as eleições

eleicoes.jpg

Santana Lopes atribui hoje à noite a Medalha de Mérito Desportivo ao F.C. do Porto, enquanto a Câmara Municipal do Fundão, de maioria PSD, atribui a Chave de Ouro da cidade a Pedro Santana Lopes.

Entretanto, o boy Mexia, Ministro dos Transportes, anunciou hoje que o aumento dos preços dos transportes públicos, afinal não deveria acontecer logo no início do ano, como estava anunciado, mas sim só em Março.

Segundo o ministro, as recentes descidas no preço do petróleo já não justificam a urgência da actualização.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 05:39 PM

Conversas de Metropolitano

Andar de metro é uma aventura social.

É por isso que registo aqui duas conversas muito interessantes.

Entram duas raparigas, na casa dos vinte anos, oscilam entre o português e o crioulo. Uma delas tem um problema de amor. Conta, em surdina, o que se passou. A outra exalta-se e diz: "Tu não tens sangue nas veias?! Tens de ser guerrilheira!"

Fossem consultoras na McKinsey, ou estudantes da Católica, e teriam dito "Tens de ser pró-activa", um termo pós-moderno e "mais limpinho", com um aspecto quase asséptico. Digo quase asséptico porque, parecendo isso encontra-se, na realidade, no ponto ideológico diamentralmente oposto ao de "guerrilheira".

Depois há aquilo a que chamo "síndroma Sete Rios", uma espécie de aproximação ao metropolitano de Tóquio, só que com menos estilo, e que nos presenteia, todos os dias com as seguintes frases:

faxavor, cheguem-se para trás".

"'Tás com pressa? Passa por cima".

"Cabrão de merda!"

"Não empurrem, não empurrem, cabemos todos".

"Com licença, com licença, com licença".

"Imbecis!"

[Joystick]


Publicado por [Joystick] às 11:08 AM | Comentários (3)

A minha agenda e os Paraísos Fiscais

tView-near-Paraiso-1.jpg

Ano novo, agenda nova.

A deste ano é verdinha, do Grupo Espírito Santo.

Dou uma vista de olhos naquelas primeiras folhinhas que não servem para nada… Engraçado: A Sede da Espírito Santo International é no Luxemburgo; a do Espírito Santo Financial Group é também lá, no mesmo edifício; a do Espírito Santo Resources, é nas Bahamas (Charlotte House, 2nd floor); a do Espírito Santo Industrial e a do Espírito Santo Property e Tourism Europe é no Luxemburgo; e finalmente, a Euroamerica Finance Corporation Inc. fica na Tortola (Brtitish Virgin Islands).

Fiquei entusiasmado: Vou enviar um Curriculum para trabalhar nas Bahamas ou então, em último caso, em Tortola.

No Luxemburgo não quero: afinal, lá, num único local, funcionam 4 empresas! Aquilo deve ser muito apertado, com muita gente.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 11:08 AM

dezembro 19, 2004

Uma História Suja

Pinochet.jpg

«Eu era o tipo mais feliz do mundo se tivesse esse filho da puta à minha frente e pudesse esvaziar os sete tiros de uma "45". Isso sim, seria um prazer enorme. Não desejo a morte a muita gente, mas a alguns sim. E a esse especialmente. Ou então um bom cancro de próstata ou algo assim, porque não?»

Luis Spúlveda, entrevista em Agosto 2003

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 03:20 PM | Comentários (3)

Cagando estava a dama mais formosa


XXIX

Cagando estava a dama mais formosa,
E nunca se viu cu de tanta alvura;
Mas vêr cagar, comtudo a formosura
Mette nojo á vontade mais gulosa!

Ella a massa expulsou fedentinosa
Com algum custo, porque estava dura:
Uma carta d'amores de alimpadura
Serviu áquella parte mal cheirosa:

Ora mandem á moça mais bonita
Um escripto d'amor que lisonjeiro
Affectos move, corações incita:

Para o ir vêr servir de reposteiro
Á porta, onde o fedor, e a trampa habita,
Do sombrio palacio do alcatreiro!

(D.)

Bocage, Poesias eroticas, burlescas e satyricas, London, 1926.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 02:34 AM | Comentários (2)

Arreitada donzella em fofo leito

IX

Arreitada donzella em fofo leito
Deixando erguer a virginal camisa,
Sobre as roliças coxas se divisa
Entre sombras subtis pachocho estreito:

De louro pello um circulo imperfeito
Os papudos beicinhos lhe matiza;
E a branca crica, nacarada e liza,
Em pingos verte alvo liquor desfeito:

A voraz porra as guelras encrespando
Arruma a focinheira, e entre gemidos
A moça treme, os olhos requebrando:

Como é inda boçal perde os sentidos;
Porém vai com tal ancia trabalhando,
Que os homens é que veem a ser fodidos.

Bocage, Poesias eroticas, burlescas e satyricas, London, 1926.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 02:29 AM

dezembro 17, 2004

Era uma vez...

Há muitos, muitos anos, havia um desenhador (era como se chamavam os ilustradores nessa altura) que fazia uns desenhos para uma conhecida colecção de livros de aventuras da Editorial Caminho. O que muita gente não sabia, nessa altura em que os spectrums mandavam nas nossas vidas, é que esse desenhador fazia muito mais que Chicos, Pedros, Gémeas, Joões, Faiais e Caracóis (e bandidos).

Há muitos, muitos anos, ele tinha também lançado este livrinho, com o herói melhor conseguido da BD portuguesa pré-Filipe Seems. Estou a falar do Pitanga, barbeiro a domicílio, detective desenrasca nas horas vagas montado na sua moto, etc. Até aparecia o António, barbeiro de Braga com queda para as cantigas...O resto não me lembro mas vou agora recuperar a infância.

Entretanto, o Fagundes (tio de outro Fagundes conhecido de alguns frequentadores deste blog, ambos sócios do Partido) lançou outro livro que também tenho aqui ao lado e que vou já ler, com uma chávena de chá com leite e bolinhos!

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 10:35 PM | Comentários (4)

Ares de superioridade moral

O meu Director é muito Católico, mas os ares de superioridade moral é uma coisa que o põem doente.

Ontem, enquanto voávamos a 200 e tal à hora, na bomba dele, vindos de uma reunião na província, ele disse que só há um político com que ele “embirra”. “Não posso com aquele comuna e aquele ar de superioridade moral, de quem está sempre a dar lições”.

Realmente, as coisas estão tão mal para a esquerda que só há mesmo um gajo capaz de chatear o meu Director…

Publicado por [Saboteur] às 01:29 PM | Comentários (2)

dezembro 16, 2004

Salário mínimo a 300 Reais

O governo brasileiro informou há pouco que o salário mínimo vai aumentar para 300 reais a partir de Maio do próximo ano, o que implica um reajuste de 15,4% face ao valor actual.

Esta decisão não satisfaz por completo as exigências dos sindicatos que pediam um salário mínimo de 320 reais ou de 300, mas a partir de Janeiro e não de Maio.

Na campanha eleitoral, Lula, prometeu que se fosse eleito, duplicaria o salário mínimo brasileiro, de então 200 reais, até ao final do mandato, em 2006.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 04:20 PM

Portugal asseadinho pelo Natal

PORTUGAL QUE COM TODOS ESTES SENHORES CONSEGUIU A CLASSIFICAÇÃO DO PAIZ MAIS ATRAZADO DA EUROPA E DE TODO O MUNDO! O PAIZ MAIS SELVAGEM DE TODAS AS AFRICAS! O EXILIO DOS DEGRADADOS E DOS INDIFFERENTES! A AFRICA RECLUSA DOS EUROPEUS! O ENTULHO DAS DESVANTAGENS E DOS SOBEJOS! PORTUGAL INTEIRO HA-DE ABRIR OS OLHOS UM DIA - SE É QUE A SUA CEGUEIRA NÃO É INCURAVEL E ENTÃO GRITARÁ COMMIGO, A MEU LADO, A NECESSIDADE QUE PORTUGAL TEM DE SER QUALQUER COISA DE ASSEIADO!

"Manifesto Anti-Dantas e por Extenso por José de Almeida-Negreiros, Poeta d'Orpheu, Futurista e Tudo", Edições Ática (bela prendinha de Natal por apenas 2 €)

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 03:23 PM | Comentários (2)

Apesar de tudo, a direita continua com a pica toda.

joao_jardim.jpg

Hoje em dia, o responsável máximo do Governo Regional da Madeira, membro do Conselho de Estado, não tem problemas nenhuns em afirmar que se deve suspender a democracia para “pôr o país a funcionar”. E ninguém se choca, o Presidente da República não diz nada e o Primeiro-ministro, como sabemos, até gosta de glorificar as extraordinárias virtudes do Governo Madeirense.

Alberto João Jardim está cada vez pior. Se virmos o seu comportamento no último ano, dois anos, chegamos à conclusão que não tem qualquer tipo de comparação com o que já tivemos o desprazer de ver e ouvir outrora.

Idem, com o resto da direita: Quem é que há 5 ou 10 anos imaginava que o líder do CDS e do PSD iam embarcar numa retórica demagógica proto-fascista de que “são os grandes capitalistas, coligados com a esquerda que estão a fazer uma campanha contra nós, que só trabalhamos a favor da nação e do povo”.

A verdade é que este país e esta sociedade, virou muito à direita, e quanto mais viramos à direita, menos vergonha vão tendo certos políticos de radicalizarem o seu discurso à direita, e, como consequência, mais à direita voltamos…

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 03:03 PM | Comentários (4)

dezembro 15, 2004

Passo atrás

Actualização do último post aqui.

Hão-de continuar a mandar o barro à parede. Um dia pode ser que pegue.

[Rex]

Publicado por [Rex] às 09:23 PM | Comentários (3)

As habituais medidas extraordinárias da direita

Bagao.jpg

O Governo prepara-se para vender 65 imóveis por ajuste directo como forma de salvar as contas públicas de 2004.

Apesar de ser muito discutível a ética (ou a falta dela), de vender imóveis do estado por ajuste directo em vez de ser por hasta pública (mas pronto: Bagão Félix é católico, pode-se sempre confessar); para mim, a questão principal é denunciar a facilidade com que os Governos de Direita, vendem património ao desbarato.

Foi assim com Cavaco (que negócios da china se fizeram na altura... "aquilo é que foram tempos" diria Champalimaud, que viu a sua fortuna duplicar em poucos anos); foi assim com Durão e Ferreira Leite, é assim com Santana e Bagão, mesmo apesar de estarem já demissionários.

A questão é politico-ideológica e é uma questão de cultura e de valores: Para gente como Santana, Portas ou Bagão, não faz sentido absolutamente nenhum que o edifício do Instituto do Vinho do Porto, por exemplo, um dos mais belos edifícios da Cidade, seja um edifício público, para funcionários públicos e para os utentes de serviços públicos…

Eles quando pensam em “público” pensam em sujidade, suor, filas enormes cheias de gente que demora muito tempo para ser atendida porque faz muitas perguntas estúpidas e porque todos os funcionários públicos são preguiçosos… quando pensam em “privado”, pensam em glamour, paredes brancas, cheias de luz, mulheres bonitas e homens charmosos, gente educada e copos de champanhe sempre cheios.

Para eles, mesmo que os 65 imóveis fossem vendidos por tuta-e-meia, estava sempre certo. Tinham feito a coisa correcta, lá na consciência deles.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 09:47 AM | Comentários (1)

dezembro 14, 2004

Deixa lá ver se eu percebi bem

Primeiros
Em nome da estabilidade e do respeito pela CRP (aliás, Constituição da República Portuguesa), o Sampaio nomeou o Santana. Quatro meses depois puxa-lhe o tapete. Segundo os seus próprios critérios, o Sampaio andou quatro meses a brincar com o futuro do país e com a CRP. Acto contínuo, alguém, em coerência, à esquerda, à direita ou ao centro exigiu a demissão do Sampaio?

Segundos
O Santana andou três meses a brincar com o governo do país. Quando o homem se demitiu, numa das poucas decisões com coragem que tomou (e mais uma vez não concretizou), ainda vieram, à direita, ao centro e à esquerda chamar-lhe irresponsável e imaturo para os negócios de Estado porque devia estar ao menos à altura de um governo de gestão. Antes de o Sampaio lhe puxar o tapete, todos exigiam a demissão. Depois de o Sampaio lhe tirar o rebuçado, todos condenaram a demissão.

Eu, aqui do meu canto onde não se acede nem espera aceder às migalhas do poder, acho muito interessante observar como se definem estes consensos. Eu acho que a coerência de pensamento e entre pensamento e acção ainda é um valor forte e reconhecido como positivo na ética social dominante. Normalmente as intervenções no espaço público procuram legitimar-se também aí, procurando fundar a sua validade num acumular de sinais que tornem o discurso respeitado, aceite. Uma coerência, enfim. O incoerente ou é burro ou é louco. Ora, é interessante ver como gente que atribui à coerência um papel central na hierarquia de valores com que julga os outros e se apresenta à sua consideração se esquece de modelar as suas intervenções por esse padrão. Cada vez que ouço os comentadores instalados no mercado do comentário televisivo, periodístico, radiofónico ou bloguístico, dá-me vontade de os mandar todos à merda.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 09:43 PM

Jornalistas e políticos


(Sim, eu sei que o Kieslowski não merecia isto)

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 08:58 PM

Lições de Democracia em 4 Tomos telegráficos para fazer frente aos incrédulos S. Tomés deste país, transcritos e dactilografados a partir das aulas para este fim leccionadas por alguns senhores (a)políticos a alguns senhores jornalistas

e este doc como bibliografia.


Lição n.º 1

Os representantes do poder económico são, como afirmou o administrador da Logopaste, “apolíticos”. Reúnem com o primeiro-ministro de um governo em crise, fazem conferências de imprensa sobre política económica, dizem que não farão parte de nenhum governo mas podem ajudar na redacção de programas eleitorais, participam na concertação social com os sindicatos, querem benefícios fiscais e diminuição do IRC, privatizações, congelamento salarial, mecanismos de fuga à jornada semanal de 40 horas, trabalho nocturno só partir da 3 da matina, orçamentos de estado mais assim ou mais assado, menos estado no mundo empresarial mas mais estado desregulamentador. Mas são apolíticos, tal como os senhores jornalistas.

Lição n.º 2

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos ficou chateado com as bocas do Paulo Portas. Mas o mais importante não foi isso. O mais importante foi uma daquelas frases sem importância noticiosa, dita assim meio no toca e foge e registada da seguinte forma: “a banca não tomou nenhuma posição sobre o Orçamento do Estado. E nem precisou de o fazer, uma vez que a maior parte das alterações pretendidas foram propostas pelo grupo parlamentar do PSD”. É preciso relembrar a lição número 1, são apolíticos.

Lição n.º 3

Voltemos aos senhores jornalistas. “É talvez altura de começar a pensar nas fragilidades do regime e da Constituição que esta crise revelou. Um dia teremos de fazer escolhas”. Este é o subtítulo de um editorial de um diário de referência, assinado por José Manuel Fernandes e inspirado, quiçá, em Alberto João, Jardim de Portugal, que há muito vem apelando ao fim do regime constitucional da III República. Sublinhemos a lição n.º 1 e façamos-lhe uma ligeira rectificação: os senhores jornalistas são apolíticos, mas os mais apolíticos de todos são os directores e editores.

Lição n.º 4

O Sócrates quer o Bloco e não quer o PCP e depois vem a praça pública dizer que não quer o Bloco nem o PCP, mas levou ao congresso uma moção estratégica que diz que “o partido não deve pôr de lado a construção de uma solução de legislatura que, excluindo qualquer entendimento à direita – que nada justifica – e não descaracterizando o essencial das propostas apresentadas ao eleitorado, assegure condições parlamentares de governabilidade e evite a experiência de acordos pontuais como a vivida entre 1995 e 2002”. A pergunta “E se vencerem com maioria relativa?” é uma pergunta non grata. Evitem, a qualquer custo, gaguejos pré-estratégicos, péssimos para ambientes televisivos. Não perguntem. Assim sendo, salva-se a nação, visando um futuro promissor em que os políticos sejam apolíticos, tal como os senhores administradores de grupos económicos fortes e os senhores jornalistas, sobretudo os directores e editores.

[Joystick]


Publicado por [Joystick] às 07:06 PM

Notícias fresquinhas pela manhã...

Já há muito tempo que não folheava o Correio da Manhã…

Então a “Cinha” Jardim? Apoia Paulo Portas nas Legislativas? Com direito a entrevista e tudo:

– Já esteve com Paulo Portas?

– Já e vou fazer campanha pelo Paulo para as próximas eleições.

– E quanto a uma possível coligação?

– Espero que haja uma coligação, mas só depois das eleições. Mesmo sendo poucos, somos bons e demonstrámos isso mesmo neste Governo.

– E quanto a compra das chaimites e dos submarinos. Acha que o país precisava deste equipamento?

– Eu não ponho em causa o que o Portas decida. Ele decide sempre o que é melhor para o País. Se ele achou que eram precisos então era porque eram mesmo.

cinha.jpg

Mas não só de política vive um Jornal. No Correio da Manhã é entrevistado em rigoroso exclusivo Vitor Emanuel, o actor que dá voz ao Pavarotti, o burro falante da Quinta das Celebridades:

Correio da Manhã – Dar voz, a um burro, e não à sua imagem como um todo, facilita-lhe o trabalho?

Vítor Emanuel – Não, é igual. Eu não lhe atribuo só carácter e personalidade como também tentei interiorizá-lo no verdadeiro sentido da palavra. Ou seja, tentei sentir-me dentro daquele burro, transformar-me em quadrúpede...

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 12:28 PM | Comentários (5)

A culpa

A telenovela da demissão do governo não cessa de nos maravilhar. Ao que parece, e na esteira de experiências como a de Allende no Chile ou de Miterrand na França, o governo Lopes/Portas estava a pôr em causa os grandes interesses económicos no nosso país e por isso mesmo foi derrubado.

Queriam distribuir a riqueza de forma mais justa, reconverter as operárias do calçado de Aveiro em recepcionistas de hotel em Albufeira, criar um país mais solidário e generalizar as férias na neve à classe média baixa, desenvolver o PIB e o gosto dos portugueses por carros desportivos.

Queriam que o Benfica fosse campeão para ver se finalmente chega a tão desejada retoma (e tudo fizeram, até o outro gajo prenderam e mesmo assim não há maneira daquela cambada se agarrar no 1º lugar).

E por isso mesmo, porque os seus motivos eram nobres e os seus valores elevados, os tubarões da alta finança, conspirando na sombra como só eles sabem, moveram os seus cordelinhos para que Sampaio (esse lacaio do grande capital...) os demitisse. Uma vergonha. E não é de excluir um dedinho da CIA através das maquinações do clã soares e de Carlucci.

Vocês sabem bem do que é que eu estou a falar. Camarate outra vez, só que sem uma caixa negra e com um túnel no marquês de pombal. Uma vergonha, que quase todos os comentadores políticos, incluindo os da área política do governo, se tenham juntado a este lamentável coro de falsas indignações (como se os socialistas tivessem roubado menos só
porque roubaram com mais descrição). É deles a culpa se o GOL, os comunistas e o Partido dos Trabalhadores da Albânia chegarem ao poder. É deles a culpa. Resta-nos Jardim e sua ilha, poderoso baluarte na luta pela liberdade.

[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 01:44 AM | Comentários (2)

dezembro 13, 2004

Velho Nojento


Ó que pena não acreditar na reencarnação para poder imaginar Pinochet enquanto lagartixa, ou algo ainda mais viscoso, esmigalhado contra o muro de um qualquer jardim, dois minutos depois de ter experimentado a sua vida de réptil (que continuaria a experimentar por 500 reencarnações fora, para expiar o Karma), que é a pele que melhor lhe cai.

Agora a história vai no take número 25 - prisão domiciliária hoje noticiada - e novamente surge uma imagem de justiça ao fundo, nebulosa e improvável.

Mais uma vez Pinochet oscilará entre a demência "leve e moderada" e a lucidez total, consoante o público-alvo da sua oratória. Demência para os peritos médicos dos tribunais, lucidez para dar entrevistas televisivas para os hispânicos nos EUA. O que é certo é que já se escapou a julgamentos por esse mundo fora (Bélgica, Inglaterra, Espanha, Argentina) e agora é a vez do próprio Chile, depois de terem, finalmente, acabado com um acordo de sistema que, durante a década de 90, manteve as patranhas do assassino de Allende em sigilo, chamavam-lhe "pacto cívico-militar", ou o raio.

No passado mês de Novembro, um Relatório sobre a ditadura militar chilena (1973-1990) foi tornado público, dando conta de um registo confirmado de 28 mil vítimas (88 das quais crianças menores de 12 anos), chilenas e estrangeiras - vejam só que o senhor se deu ao luxo de ir a Buenos Aires "caçar" exilados políticos e de fazer um périplo pelo Chile, matando opositores escondidos no interior.

O relatório menciona, ainda, 18 tipos de tortura utilizada. Não dou exemplos, são demasiado cruéis.

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 09:51 PM | Comentários (1)

Cesariny por Cesariny

A poesia foi um fogo tão forte em mim que queimou tudo, só ficaram as cinzas. Brrrr.

Mário Cesariny, "Autografia", um filme de Miguel Gonçalves Mendes

Ver mais aqui

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 03:47 PM | Comentários (1)

Velha guarda...

20041211184129yushchenko_beforeafter_203.jpg

A foto mostra Yushchenko, candidato da oposição à Presidência da Ucrânia, defensor de um distanciamento da "Grande Mãe Russia" e por isso, inimigo político de Putin... Antes e depois de uma agradável jantarada servida pelos serviços secretos.

Não temos nenhuma consideração especial por este banqueiro liberal, mas a tentativa de assassinato por envenenamento que ele sofreu é arrepiante.

Fica bem claro o calibre dos meninos que antes estavam na Nomenklatura Soviética e que hoje estão no topo da da Russa... só que com muito menos eficácia e com o stock dos venenos já fora de prazo.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 01:53 PM

Violinos

Este post chama a atenção para aqui e para aqui.
A primeira notícia é tragicamente rotineira (porque não há nada que não possa tornar-se rotina), mas a segunda toca num ponto diferente. Vale a pena ler.

violino.jpg

[Rex]

Publicado por [Rex] às 02:26 AM | Comentários (5)

dezembro 12, 2004

Náusea

nauseate.jpg

Náusea, é o que se sente com algumas mensagens deixadas no fórum do site dos renovadores comunistas.

Anos depois das expulsões, das demissões e dos afastamentos, há pessoas no PCP que continuam a orientar boa parte das suas energias para caluniar e insultar os renovadores.

As mensagens mais indignas acabam sempre por ser apagadas: Lá se vão ao ar documentos elucidativos da História recente do PCP, e ao mesmo tempo, interessantes casos-estudo para psiquiatras e psicanalistas.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 02:49 AM | Comentários (8)

dezembro 11, 2004

Uma vez disse-me assim:


"Apaga as estrelas, vem dormir comigo no esplendor da noite do mundo que nos foge."*

Eu, com medo, não fui.


*(Al Berto no Lunário)

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 12:19 AM | Comentários (3)

dezembro 10, 2004

Défice Comercial agravou-se em mais de 20%

Creio que falo por todos os editores do Blog, se disser que do nosso lado da barricada da luta de classes, o aumento das importações face às exportações, não é coisa que nos tire o sono.

No entanto há que notar uma coisa: Quando toda a estratégia de desenvolvimento económico do Programa de Governo passa pelo crescimento das exportações e quando em nome da “competitividade internacional” se praticaram os maiores crimes sociais (o novo código do trabalho; o quase desaparecimento da fiscalização nas empresas; o congelamento de ordenados; a diminuição de impostos sobre os lucros; a atribuição de benefícios fiscais, etc.), quando tudo isso se passou e no final de 3 anos aparece a notícia que o défice comercial se agravou em 20,5%... então eu diria que se devia ir buscar o Dr. Durão Barroso a Bruxelas e a Drª. Ferreira Leite ao Banco de Portugal – onde agora é consultora – e no mínimo pedir-lhes que devolvam em (pronto, em prestações suaves) os ordenados que ganharam enquanto estiveram por cá.

Afinal não era a Ferreira Leite que dizia a um deputado “o Senhor não merece o ordenado que recebe”…

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 02:21 PM

dezembro 09, 2004

Dupla Personalidade


Se achamos que o ainda Governo se encontra em rota de colisão consigo mesmo, que dizer de um ainda ministro que, de manhã, acha que o Sampaio é um ditador militar e, à tarde, acha que é um propagador da fé cristã? Um grave problema de múltipla personalidade, a acrescer ao já conhecido speach impediment.


Sampaio de manhã, segundo Morais Sarmento I

Sampaio à tarde, segundo Morais Sarmento II

[Joystick]


Publicado por [Joystick] às 10:43 PM | Comentários (4)

Um Goebbels, ainda por cima mentiroso

O ainda ministro de Estado e das Actividades Económicas, Álvaro Barreto, negou a existência de qualquer contrato para a construção de parte de blindados - esse grande desígnio nacional - na Bombardier, ao contrário do ontem afirmado pelo ainda Ministro da Defesa Nacional e Assuntos do Mar.

Antes da concretização da dissolução, o Governo permanece na rota de colisão consigo mesmo.

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 07:25 PM | Comentários (1)

O dia das eleições

O porquê de os partidos do Governo quererem as eleições o mais tarde possível, é fácil de perceber… e o recente episódio da Direcção do SIS, é disso bem ilustrativo. Mas porquê que o PCP alinha com a direita por essa bitola? O que vai nas cabeças daquela Comissão Política?

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 05:50 PM

Paulo Portas muito perigoso... Demasiado perigoso

Paulo Portas, o homem que dizia que acabava com a criminalidade violenta num ano, se fosse para o Governo, é um sujeito perigosíssimo.

Ontem conseguiu passar uma medida que em princípio seria sempre impopular – gastar milhões de contos em blindados militares para proteger a Nação (de quem?) – como uma grande conquista para o país e para o povo.

A razão é tão simples, mas teve tanto impacto na comunicação social, que me deixou de boca aberta: Os austríacos a quem o Estado vai dar os tais milhões, comprometem-se a fazer uma boa parte dos blindados cá no país, utilizando a mão-de-obra despedida da Bombardier.

Por acaso, Cavaco Silva glorificou-se pelas auto-estradas (obra que até davam mais jeito) por serem construídas com mão-de-obra nacional? Por acaso os jornalistas ficaram entusiasmados pelo facto da ponte Vasco da Gama ter sido feita com betão português? Nem Pedro Santana Lopes, mestre do populismo, mencionou uma única vez que o túnel do marquês foi projectado e está a ser construído por empresas nacionais!!

Paulo Portas é o Goebbels português, e os jornalistas, têm tanta falta de preparação política e profissional, que são embrulhados nisto tudo e acho que nunca dão por isso.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 09:57 AM | Comentários (3)

dezembro 08, 2004

Teoria política III - Do amor

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 09:13 PM | Comentários (2)

Teoria política II - Do governo

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 09:10 PM

Teoria política I - Da liberdade


[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 08:58 PM

Uma velha história sobre Camarate

Sobre o caso de Camarate, as teorias da conspiração, lembram-me sempre esta piada que se contava no Partido:

A certa altura, estava o Secretariado do Comité Central a reunir no 7º andar na Soeiro e entra um “camarada do apoio” pela porta a dentro.

O Octávio Pato diz logo em tom de censura: «Então, camarada, interrompes assim uma reunião do Secretariado sem mais nem menos?»

«Desculpem lá, camaradas, mas é que o Primeiro-ministro morreu num desastre de avião!»

O Cunhal olha imediatamente para o relógio e diz: «O quê! Já são 9 horas?!»

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 04:29 PM | Comentários (1)

dezembro 07, 2004

Comércio Justo

Na rua das Portas de Santo Antão está uma loja de Comércio Justo. Vão lá fazer as compras de natal e para a dispensa da vossa casa. As coisas são mais baratas, mais originais, melhores e ... mais justas, já que são abolidos os lucros de intermediários. Ou seja, até podes pagar os mesmos 2 euros que normalmente pagas pelo pacote de café, mas este é mesmo de lá e purex e o dinheiro vai quase na integra para o gajo que plantou e que refinou o dito café.
Além de cafés e chás, a loja tem malas, peluches, instrumentos musicais, t-shirts, s-shirts, estojos, carteiras, etc.

[Paradise Café]

Publicado por [Paradise Café] às 06:40 PM | Comentários (6)

Carta aberta ao camarada Soares


Caro amigo,


Fazes hoje 80 anos, grande líder e grande pai. Não sei se poderei ir ao teu mega-jantar de aniversário, mas adianto aqui porque é que todos devíamos festejar:
- acabaste com as confusões das ocupações de terras e da reforma agrária;
- puseste fim à treta do controlo operário;
- acabaste com os plenários e comissões de moradores, trabalhadores e outros pensadores;
- acabou com a bagunça revolução.

Enfim, parabéns por teres exterminado o sonho e a acção dos que um dia acreditaram que podiam tomar o poder nas próprias mãos. Que parvoíce a conversa daquela gentinha pensar que podia ser feliz à nossa pala! Isso é que era bom! Foram só precisos três ou quatro contactos com os américas, uns infiltras no PC e tudo isto com uma retórica bonita de socialismo! Bem, foi limpinho. Agora que estás mais perto da cova, perdi a vergonha, e uso este spectrum para te elogiar publicamente,

Um abraço


[Arnaldo Matos]

Publicado por [] às 06:03 PM | Comentários (4)

Mais SIS

brasao SIS.gif

Quais os requisitos para te poderes candidatar ao SIS?

Basta ir à página deles para ver o que os senhores da polícia secreta mais valorizam:

«Ter nacionalidade portuguesa de origem»

“De origem”! O Sangue é que é fundamental! A Raça! E depois fazem um comentário orgulhoso à frente, entre parênteses: “exigência que só tem paralelo para o cargo de Presidente da República”.

Deste exemplo, já resulta claro que tipo de pessoas anda por aquela instituição… de maneira mais um Director do PP, menos um Director do PP, não é isso que vai trazer grande mal ao mundo.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 02:40 PM | Comentários (2)

Está tudo doido II

Vaca.bmp

1. Ao almoço, uma senhora na mesa do lado, explicava que «isto tudo com o Pinto da Costa é para eles agora perderem com o Chelsea e desculparem-se que a equipa estava destabilizada».

2. Na banca dos jornais, n'O Diabo, Isaltino Morais, o ministro que saíu quando se descobriu que ele tem milhoões na Suiça: «Cavaco é que foi o culpado pela saída dos políticos competentes»

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 01:34 PM

Perguntar não ofende

O que sabemos nós do S.I.S.?

Quem controla a actividade daqueles senhores?

Como se fazem os recrutamentos para aquele serviço?

Porquê que, em vésperas da dissolução da Assembleia da República, o Governo PSD-CDS introduziu mudanças na hierarquia máxima do Serviço de Informações e Segurança (SIS)?

[Saboteur]

brasao.gif

Publicado por [Saboteur] às 10:59 AM | Comentários (2)

hasta la vista!.jpg

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 09:44 AM | Comentários (1)

dezembro 06, 2004

Está tudo doido

Estou a ouvir o fórum TSF.

É óbvio para toda a gente: Se a Assembleia vai ser dissolvida, porquê a aprovação do orçamento?

Está toda a gente a dizer “os políticos andam a brincar com os portugueses”; “O Dr. Jorge Sampaio, pelos vistos, deve-se ter arrependido do que fez”; “Se eu fosse ao Santana Lopes ia-me era embora e deixava as chaves de São Bento num envelope ao cuidado do Sampaio… qual orçamento, qual quê…”

O que é óbvio para as pessoas, parece não ser óbvio para o Presidente da República. Toda a actuação de Jorge Sampaio, o silêncio, a convocação do Conselho de Estado só para 2 semanas e tal depois do anúncio da dissolução, os sinais de que cria ver o Orçamento aprovado, é de alguém que não está seguramente a jogar com o baralho todo.

[Saboteur]

sampaio.jpg

Publicado por [Saboteur] às 11:38 AM | Comentários (1)

dezembro 05, 2004

Coisas do meu Género

Ela é a cara da campanha de Marwan Barghouti à Presidência da Autoridade Palestiniana.

Mais uma vez uma mulher, num pedaço de mundo que o Ocidente olha com desdém, em culturas conhecidas como sexistas, discriminatórias quanto ao género, misóginas, dá cartas políticas. O que é certo que, tirando a Suécia, os países com maior participação de mulheres nos órgãos de soberania, designadamente de topo, e outros centros de poder político encontram-se do "lado de lá" (Aung San Suu Kyi; Benazir Bhutto; Chandrika Kamaratunga; Hanan Ashrawi, Gloria Arroyo, Indira Gandhi, Megawati Sukarno Putri).

Ocidente

Oriente


[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 02:56 PM | Comentários (5)

Ui c'a bom!!!

acinhajardimP.jpg

A Cinha Jardim resolveu sair da quinta das celebridades. O Pedrinho encara já com mais confiança as eleições antecipadas.

Entretanto, no Largo do Caldas, é grande a expectativa em relação a novas saídas da quinta.

frota.jpg

[Manic Miner]

Publicado por [Manic Miner] às 01:22 AM | Comentários (3)

Ensaio sobre a cegueira

condom.jpg

Infelizmente para nós, os pais do Feytor Pinto não conheciam os riscos de abrir embalagens de preservativos à dentada.

[Manic Miner]

Publicado por [Manic Miner] às 01:03 AM | Comentários (2)

dezembro 04, 2004

Terra da Abundância

Wim Wenders filmou o que podia ter sido um grande filme. Não é.
Emolduradas por um subúrbio de Los Angeles, que mais parece a capital do Uzbequistão, coexistem duas respostas aos atentados de 11 de Setembro. Ambas emotivas, ambas inocentes.
De um lado temos um exemplar ridicularizado da típica fauna reaccionária popular americana - o maniaco-conspirativo-operacional-de-direita ; do outro temos uma menina religiosa-solidária-inocente-de-esquerda.
Ele percorre os subúrbios à procura de árabes ou outros pretos, bem como de embrulhos suspeitos deixados ao acaso. Cumpre essas tarefas a que se auto-obriga diariamente na sua carrinha equipada até aos dentes.
Ela é voluntária numa seita cristã com um pastor de esquerda que ajuda os sem abrigo.
Em frente aos dois é assassinado um árabe. Cada um responde da sua maneira.
O fim é conciliador e por isso inimigo da polémica, amigo da aceitação nos meios da industria.

[Paradise Café]

Publicado por [Paradise Café] às 05:57 PM | Comentários (3)

A democracia em África

Hoje apetece-me um bocado de demagogia.

Está a haver eleições em Moçambique. A Frelimo vai ganhar. A Renamo vai perder. O povo vai continuar na mesma enquanto as elites políticas, as famílias e compadres instalados vão continuar a comer na corrupção, nos buracos negros do Estado de direito, nas decisões políticas que ninguém controla. Talvez seja por saber disso que o povo não vai votar. Ou simplesmente porque sabe que a santa democracia exportada pelas instituições encarregues de nos convencer que estamos no melhor dos mundos possíveis não lhes tem servido para nada, treze anos depois dos acordos de paz.

O Chissano queixa-se que "num país com uma elevada taxa de iliteracia e ignorância relativamente aos sistemas políticos, as pessoas têm tendência a interrogar-se: 'o que ganho eu em votar?'. Estou certo de que, se tivéssemos dito a cada pessoa que vota, que receberia dinheiro, mesmo que um pouco, ela teria ido votar" e acaba por dizer que se calhar há "algo de negativo no sistema". Pois é.

Basta ver que, se a classe política moçambicana se nivelasse pela esperança média de vida do povo, não havia deputados, não havia presidente, não havia magistrados, não havia Estado democrático, não havia burguesia, não havia nada. Havia só uma multidão de deserdados miseráveis a morrer de subnutrição, doença e sida.

Aos 38.5 anos de vida.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 05:55 PM | Comentários (1)

dezembro 03, 2004

Jardim à Presidência do PSD!!

[Saboteur]

Jardim.bmp

O Spectrum não irá meter-se com regularidade na vida interna dos partidos do outro lado da barricada da luta de classes, tomando posição por este ou por aquele… mas esta é uma questão de Estado que interessa darmos atenção:

Alberto João Jardim está disposto, "a partir de agora", a ir para Lisboa "meter o país na ordem". A declaração do governante madeirense parece relançar a sua velha aspiração de ser candidato à Presidência da República.

"Perante um previsível derrota do PSD nas próximas legislativas, tanto Santana Lopes como Cavaco Silva irão ponderar se avançam, uma questão a decidir num congresso extraordinário que constituirá um ajuste-de-contas entre santanistas e cavaquistas", declarou ao PÚBLICO Filipe Malheiro, secretário-geral adjunto dos sociais-democratas madeirenses. Nestas circunstâncias, Jardim "poderá então emergir como "o único político ganhador e capaz de protagonizar uma candidatura de ruptura com o actual sistema", e, conclui aquele dirigente, "não teria nada a perder" se aceitasse o desafio.

Publicado por [Saboteur] às 05:56 PM | Comentários (1)

Alternativa







Não votes, governa.

[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:31 PM | Comentários (4)

Alternativa de esquerda







[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:26 PM

Alternativa de direita

O Banco Central Europeu (BCE) reviu ontem em baixa as previsões de crescimento da economia da zona euro, confirmando o pessimismo que parece estar a apoderar-se das principais instituições económicas internacionais.



[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 03:01 PM

O que é que tem o acidental de diferente dos outros ?

[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:45 PM | Comentários (3)

Head hunters não largam assessores de Portas

[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 02:38 PM

Finalmente alguém com sentido do real e com a eficácia necessária

«Os partidos andam há 10 anos a brincar connosco»; «O país vai precisar de mais do que um bloco central. Os partidos deveriam comprometer-se com um pacto de regime para salvar o país e voltar a pô-lo na Europa»; a convocação de eleições é «uma machadada que provoca incerteza»; o único «período bonito» foram os Governos de Cavaco Silva.

Estas são algumas das ideias-chave da entrevista ao Jornal de Negócios de Ludgero Marques, Presidente da Associação Empresarial de Portugal, Papa dos patrões portugueses, entusiasta apoiante de Santana Lopes há 5 meses atrás, praticante de golf e idiota chapado.

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 11:02 AM

dezembro 02, 2004

Cambada de chupistas

Então a excelentíssima EGEAC avançou para a cobrança de portagem no Castelo de São Jorge? Mas atenção, só pagam os que não moram no concelho. Bravo! Mais um estigma de suburbanidade a acrescentar ao rol. De certa forma recuamos aos tempos da gloriosa soberania senhorial e concelhia da portagem medieval. Por que é que o labrego da Reboleira ou do Cacém há-de ter o mesmo privilégio que o habitante da terra? Assim até é mais "típico".

Por que é que eu não vou à Torre de Belém?
Porque a entrada é paga.
Por que é que eu não vou ao Jardim Botânico?
Porque a entrada é paga.
Por que é que eu vou deixar de ir ao Castelo?
Porque a entrada é paga.

EGEAC - Empresa de Gananciosos, Elitistas, Aldrabões e Chupistas de Lisboa.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 10:07 PM | Comentários (3)

Joystick

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 10:03 PM | Comentários (2)

Quem manda em Sampaio?

images.jpg

Sampaio contra tudo e todos empossou este governo não eleito. Para tirar as dúvidas o presidente reuniu com os empresários e deu a mão a Santana.
Depois foi o que se viu, quatro meses de autoritarismo, irresponsabilidade e incompetência, Sampaio nada fez... até que depois de ter reunido com os mesmos empresários decidiu pôr fim ao Governo. É de recordar que esses empresários um dia antes da decisão tinham mostrado publicamente a sua discordância sobre o rumo do Governo, principalmente devido aos anunciados aumentos da função pública.
Enfim, estava o ramalhete composto: os amigos já não queriam Santana e ainda por cima já não era o perigoso Ferro que estava no poleiro socialista.
O presidente não abriu agora a pestana, já a tem aberta e há muito tempo. É pena que os olhos que ficam a descoberto sejam os de um homem tão asqueroso como este!
Que se roam os que votaram nele, afinal também são culpados!

[Paradise Café]

Publicado por [Paradise Café] às 07:27 PM

Agostinho da Silva

A vida do comunitarista mais eficaz que este pedaço de terra já produziu passa agora a filme. É no Fórum Roma, dias 9 e 10 às 21.30.

[Paradise Café]

Publicado por [Paradise Café] às 06:57 PM | Comentários (2)

Sampaiadas

Nesta inenarrável decisão de insistir na aprovação de um péssimo orçamento elaborado por um governo defunto e despido de qualquer
legitimidade política para condicionar o futuro dos portugueses, Sampaio insiste no seu estilo inconfundível: uma no cravo outra ferradura, lodo em vez de rigor e coragem, total ausência de sentido de ridículo. Seria muito bom para o País que, independentemente do possível sucessor, fosse também ele mais cedo para casa.

Sampaio é parte da doença e não da cura.

contra.bmp

[Jumping Jack]

Publicado por [Jumping Jack] às 03:12 PM | Comentários (2)

Cesariny vs Mário Soares

«Uma vez perguntei ao Mário Soares o seguinte: "Os socialistas não podem, não querem ou não sabem?" Ele lá desviou o assunto, não sei se intencionalmente: "Pois é, este Guterres foi uma fatalidade". Mas eu não falava do Guterres, falava do socialismo em todo o mundo.»

Mário Cesariny em entrevista ao "Público", 1 de Dezembro de 2004.

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 12:24 PM | Comentários (3)

ExCitação

«Lançar como "slogan" um "Partido Comunista / marxista-leninista" tem uma inequívoca beleza digna de um filme musical - pertence a uma cena de grande leveza de uma produção hollywoodiana.»

Eduardo Prado Coelho (Público, 1 Dez 2004)

[Saboteur]

Publicado por [Saboteur] às 10:49 AM | Comentários (1)

dezembro 01, 2004

A Velha da Leitaria das Escadinhas de S. Cristovão

Bem, ontem desci a colina do Castelo numa euforia, depois de um dia de trabalho igual aos outros. Decidi parar num café de bairro, chamam-lhe Leitaria, com um senhor muito pouco simpático no antendimento, sempre pouco conversador, a não ser que se lhe pergunte pelos jarros de mel e potes de doces. Aí é capaz de dizer mil maravilhas "lá da terra" (como o Renegade).

Mas ontem era um dia especial. O governo havia caído. Nessa leitaria, ao contrário do costume, falava-se de política e é sempre interessante presenciar este tipo de discussões. Estavam, na generalidade, satisfeitos com a dissolução - riam uns para os outros. Eu não abri a boca, espiei.

Uma senhora velha, very typical, entrou na conversa dizendo o seguinte:

«Mas são todos iguais. Dava-se isto aos espanhóis e eles punham cá os terroristas».

Fez-se silêncio, ninguém comentou. E estas duas frases não me saem da cabeça. O que é que o raio da velha queria dizer com isto?

[Joystick]

Publicado por [Joystick] às 09:04 PM | Comentários (2)

Os novos bárbaros

Perre é uma freguesia rural encostada à cidade de Viana do Castelo a que estou ligado por razões familiares e afectivas muito fortes. Como todas as zonas rurais de Portugal, também Perre viveu um século XX marcado pelo atraso económico, social e cultural, pela fome, pela doença, pela pobreza, pela emigração. No fundo, mais um prolongamento do concreto século XIX, bem longe das idílicas construções da nossa literatura (lembrem-se dos delírios de um Garrett, Camilo, de um Júlio Dinis, Ramalho Ortigão...). Ainda há 15 anos não era raro ver as crianças andarem descalças nos caminhos de pedra e ainda se conseguia ver um ou outro carro de bois a trabalhar na lavoura. Hoje as coisas estão diferentes, há mais dinheiro, o progresso continua a chegar em forma de estradas, caminhos e outros melhoramentos e casas de emigrantes. Entre as primeiras está o prolongamento do IC1 até Valença.

Imagem do IC1 em parte da freguesia.

Infelizmente, os decisores políticos em Portugal (e a decisão do traçado de uma estrada não é uma mera questão técnica) continuam a primar pela estupidez, pela arrogância, pela boçalidade.

Dói o coração ver que o progresso chega apagando tudo à passagem. No caso de Perre, foi definido um traçado para a auto-estrada que corta a meio um castro com cerca de 2500 anos localizado num outeiro até agora coberto de floresta, cuja existência era do conhecimento das pessoas da freguesia há pelo menos 50 anos. O castro está de forma bastante evidente integrado num contexto regional de povoamento no vale do Lima com o castro de Santa Luzia em Viana e com outros assentamentos da cultura castreja em outeiros vizinhos (e ao alcance da vista) de que se conhecem vestígios. Junto ao castro há dois riachos que correm do monte, um dos quais tem a forma de bacia/caldeirão escavada na rocha pela água onde hoje os putos dafreguesia tomam banho no Verão. Uma pessoa põe-se a imaginar o que é que aquela gente faria ali há 2500 anos...

Fui ao google e reparei em meia dúzia de notícias dos últimos dias sobre a questão. A mediatização das coisas já é um passo na direcção certa e parece que, depois do povo da freguesia e da junta começarem a espernear, a coisa até é capaz de se resolver.

Além do castro, há também vestígios de uma estrada (romana?) que atravessava toda a freguesia e está maioritariamente soterrada por campos de cultivo e floresta. Ocasionalmente aparece junto a uma ponte românica (a "Ponte do Arco") medieval do mesmo tipo da ponte de Vilar de Mouros e que está, tal como esta, em risco de ruína. Segundo soube em Novembro, há também restos de um recolhimento de religiosos dos tempos medievais perto do castro, no meio do monte.

pontedoarco.JPG

A Ponte do Arco.

Aliás, o traçado do mesmo IC1 entre a freguesia de Nogueira e Perre já tinha destruído uma outra travessia medieval de um riacho afluente do rio Lima. E preparam-se mais atentados ao património na freguesia vizinha de Lanhelas, em particular com a destruição de um troço do Caminho de Santiago, minas de água e outros vestígios arqueológicos.

Entre o divórcio cultural dos habitantes com a sua terra e a boçalidade economicista do Instituto de Estradas de Portugal se vão matando algumas das nossas fontes de memória e identidade.

Filhos da puta.

[Renegade]

Publicado por [Renegade] às 08:41 PM | Comentários (3)

Classificados

Jovens ambiciosos de sólida formação conservadora e liberal e nomes sonantes procuram oportunidades para mostrar o seu valor. Apetência pelo trabalho árduo e pela poupança. Asseguramos lealdade orgânica, mecânica e monogâmica. Procura-se estabilidade e margem de progressão. Agendas privatizadoras serão preferidas. Choques fiscais, cortes orçamentais, correctores ortográficos e bons jantares.
Ofertas de emprego para pmascarenhas@portugalmail.pt


[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 07:16 PM | Comentários (5)

Salvem a Pátria!

E de repente, o inimaginável torna-se ponderável. "Basta querer"...


[Rick Dangerous]

Publicado por [Rick Dangerous] às 07:09 PM | Comentários (1)