« Bom Ano! | Entrada | Estado não sabe proteger... »

janeiro 03, 2006

Reflexões de fim de tarde, à beira mar

pegadas.jpg
Fotografia: MC

Descalço ou calçado. Sou eu e as minhas pegadas. Os restos de mim, a impressão que atesta a minha presença, mesmo “onde a mão do homem nunca pôs o pé”, como escreveu Hergé. “Hello, Houston. O Águia alunou. Um pequeno passo para o Homem, mas um passo gigantesco para a Humanidade” . Julho de 1968. Janeiro de 2006. As pegadas ainda estão lá, como as dos dinossauros ou dos homens, nos trilhos desenhados ao longo dos milénios.

Para que é que existimos? Só pensar nisso já justifica a nossa existência.

Afinal, qualquer areia de fim de tarde pode ser a Lua e, por conseguinte, a nossa conquista pessoal e a nossa utopia...
MC

Publicado por Sindicato das Crianças às janeiro 3, 2006 12:00 AM

Comentários

Comente




Recordar-me?