8 de abril 2008


what can we bear

He was beginning to think that death was finally upon them and that they should find some place to hide where they would not be found. There were times when he sat watching the boy sleep that he would begin to sob uncontrollably but it wasn't about death. He wasn't sure what it was about, but he thought it was about beauty or about goodness. Things that he'd no longer any way to think about at all. They squatted in a bleak wood and drank ditch water strained through a rag. He'd seen the boy in a dream laid upon a cooling board and woke in horror. What he could bear in the waking world he could not by night and he sat awake for fear the dream would return.


Cormac McCarthy, The Road


Lido por dolphin.s às 13h39 | Comentários (5)


22 de março 2008


Guerra Civil de Espanha

As promoções e o proselitismo dos comunistas na frente alcançou níveis tais que antigos apoiantes comunistas entre os oficiais regulares estavam horrorizados. Prieto ficou abalado ao ser informado de que recusava tratamentos médico aos feridos não-comunistas. Os comandantes de batalhão que recusavam o convite para se inscreverem no Partido viam ser-lhes cortadas as substituições, as rações e até o pré dos seus soldados. Os que capitulavam ganhavam a prioridade sobre os não-comunistas. Eram promovidos e a sua fama enaltecida nas notícias e nos relatos da imprensa. Negava-se cooperação até aos mais notáveis oficiais não-comunistas. O coronel Casado, quando esteve no comando do Exército da Andaluzia, não foi autorizado a conhecer a localização dos aeródromos nem a disponibilidade da aviação na sua frente. Os comissários a quem a hierarquia do Partido marcava objectivos de recrutamento, não se poupavam a esforços para os atingir. Prieto declarou mais tarde que, nas unidades comunistas, os socialistas que recusavam aderir ao Partido eram com frequência fuzilados, falsamente acusados de cobardia ou deserção. Depois de Brunete (batalha de), 250 homens da divisão de El Campesino procuraram protecção nas fileiras da 14ª Divisão de Mera, por causa da forma como eram tratados por não quererem ser comunistas. Mera recusou entregá-los quando El Campesino se apresentou enfurecido no quartel-general. O general Miaja, embora oficialmente fosse comunista, deu-lhe o seu apoio com um membro do Partido.
Talvez os estragos mais graves no moral após meados meados de 1937 tenham ocorrido nas fileiras das Brigadas Internacionais, que tinham acabado de ser oficialmente incorporadas no Exército Republicano Espanhol. Sempre tinha avido não-comunistas nas suas fileiras, que recusavam aceitar a linha do Partido; mas agora mesmo os comunistas comprometidos questionavam a sua posição. No início de 1937, os Irlandeses estiveram perto de se amotinarem, após a derrota de Lopera, ao serem impedidos no último momento de formar a sua própria companhia. O motim norte-americano no Jarama, no princípio da Primaver, foi bem sucedido, embora tenha sido visto como uma aberração, que acabou por ser dominado. Os italianos do batalhão Garibaldi desertaram para se juntarem à coluna Giustizia e Liebertà, dos liberais e dos anarquistas. Durante a ofensiva de Segóvia, a XIV Brigada Internacional recusou-se a continuar os ataques frontais inúteis sobre La Granja, e os estrangeiros do batalhão penal da Brigada amotinaram-se quando receberam ordens de disparar sobre os desertores.

Continue a ler "Guerra Civil de Espanha"
Lido por dolphin.s às 16h41 | Comentários (0)


1 de fevereiro 2008


buñuelesco

Durante o mês de Agosto, as tropas da milícia que cercavam o Alcázar fizeram um juízo erróneo quer acerca da rapidez do avanço de Yagüe quer da capacidade de resistência dos defensores da fortaleza. Nas barricadas que rodeavam a Academia Militar havia uma atmosfera de descontracção, desperdiçando-se enormes quantidades de munições contra as suas espessas paredes. Só passado algum tempo trouxeram a artilharia e mesmo a peça de 175mm que por fim instalaram apenas derrubou as supra-estruturas. O Alcazár era como um icebergue. A sua força residia na rocha submersa. Havia no cenário qualquer coisa de buñuelesco; milicianos usando chapéus de palha contra o calor estendiam-se em colchões atrás das barricadas trocando insultos com os guarda-civis defensores. Duas vezes por dia, havia um cessar-fogo tacitamente acordado, quando um mendigo cego percorria a Calle de Cármen entre as linhas de fogo.


Antony Beevor, in A Guerra Civil de Espanha

© Bertrand
tradução de José Espadeiro Martins


Lido por dolphin.s às 23h02 | Comentários (2)


21 de janeiro 2008


Sindicatos

Em 1907, Malatesta tinha observado sobre o sindicalismo que «quanto mais poderoso se torna o movimento, tanto mais egoísta começa a tornar-se, mais conservador, preocupado exclusivamente com interesses a curto prazo, desenvolvendo uma burocracia interna que, como sempre, apenas estás interessada em crescer cada vez mais numerosa e forte».



Antony Beevor, in A Guerra Civil de Espanha

© Bertrand
tradução de José Espadeiro Martins


Lido por dolphin.s às 20h49 | Comentários (2)


14 de janeiro 2008


História

A corrupção politica e económica alastrava a partir de Madrid, de uma forma que ultrapassava tudo o que se tinha visto em séculos anteriores. Os tribunais eram manipulados de tal maneira que uma pessoa pobre não conseguia levar adiante um processo, muito menos obter que lhe fizessem justiça. Entretanto, embora nas províncias houvesse feroz rivalidade entre liberais e conservadores, na capital verificava-se praticamente um acordo de cavalheiros entre os líderes. Sempre que era necessário avançar com uma medida impopular, os conservadores retiravam-se e adiantavam-se os liberais que agora quase não se distinguiam dos seus adversários. Os dois partidos pareciam aqueles bonecos de madeira que saem alternadamente das suas casotas para indicar o tempo.



Antony Beevor, in A Guerra Civil de Espanha
(referindo-se à 2ª metade do século XIX)

© Bertrand
tradução de José Espadeiro Martins


Lido por dolphin.s às 21h19 | Comentários (3)


31 de dezembro 2007


Bom Ano Novo

A verdade é que eles não querem ser governados por iguais: pensam muito mal deles porque pensam mal a seu próprio respeito e a respeito dos seus mais próximos vizinhos. É «humano» amar o dinheiro e viver ao serviço dos seus interesses. Mas quando somos humanos, como os outros, não somos capazes de governá-los. O povo pede então o não humano, o sobre-humano, o Grande Homem, que será «honesto» por que está «acima dessas questões».



Simone de Beauvoir, A Força das Coisas


Lido por dolphin.s às 19h20 | Comentários (1)


19 de novembro 2007


a corrente q não acaba

andou por todo o lado e lá acabou por me bater à porta.

ok maria, aqui fica a minha parte, mas interrompo-a. fica na gare.

a 5ª frase da página 161:



— Siento como si alguien caminara sobre nosotros.


quem mais senão Vila-Matas?
em Exploradores del Abismo

Lido por dolphin.s às 22h07 | Comentários (4)





Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!