« Espionagem israelita em Washington | Entrada | A imprensa livre atacada na Argélia »

fevereiro 03, 2005

Israel exige, a Alemanha...

O presidente alemão, Horst Köhler, deslocou-se a Israel, tendo discursado no parlamento (Knesset) - em alemão, diga-se de passagem, dado que houve alguma polémica quanto à questão de se falar naquele local na língua de Hitler e Eichmann... Mas como também é a língua de Goethe e Schiller...
Diversos homens políticos israelitas exigiram (!) a interdição do partido NPD, acusado de ser nazi. Não vou aqui especular se o NPD é ou não é nazi, nem o tema me interessa especialmente. O que é extraordinário é a forma superior com que tais figuras "exigem" que o presidente de um país que até nem é o Burundi tome determinadas medidas ou as promova, dado que o governo é quem tem efectivo poder na Alemanha. "Um partido de neonazis e negadores do Holocausto não tem qualquer lugar na democracia alemã", declarou Reuven Rivlin, presidente da Knesset. Já agora pode-se pedir uma lista completa de quais os partidos que o sr. Rivlin terá a bondade de declarar aptos a participar na vida democrática teutónica!
Falou-se também no resurgimento do anti-semitismo por aquelas bandas: "as lições não foram aprendidas". Será que não se percebe que quanto mais se martela na mesma tecla mais as pessoas reagem, criando-se maior antipatia pelo judaísmo?
Sharon e Katzav (o presidente israelita) também pediram maior empenho da Alemanha no processo de paz no Médio Oriente, ao que Köhler perguntou em que é que isso se podia traduzir (reparem na humildade do homem, "diga-me lá, sff, o que é que posso fazer para vos agradar?"), sendo-lhe respondido, sem surpresa, que a Alemanha deve lutar para que o Hamas e o Hezbollah sejam incluídos pela UE na lista dos movimentos terroristas.
Sobre ajudas da Alemanha a Israel o artigo do Süddeutschezeitung, jornal de Munique próximo das ideias do SPD, é omisso...

Publicado por FG Santos às fevereiro 3, 2005 04:19 PM

Comentários

'Ajudas' da Alemanha a Israel?!

Claro que estão 'omissas'.
Fazem 'pum-pum' e 'bang-bang'.
Um fartote de....'ajudas'.
As segundas maiores a seguir aos EUA, segundo alguns dizem.
A História está cheia de ironias....LOOOOOL
;-)

Publicado por: Nelson Buiça em fevereiro 4, 2005 12:50 AM