maio 31, 2004

Genial...

The Mormon Woman: In my church we don't believe in homosexuals

The Homosexual: In my church, we don't believe in mormons...

E riem-se os dois de forma cúmplice...

Angels in America: magnifico

Pagan

Publicado por renaseveados em 11:15 PM | Comentários (18)

Raiva & Vergonha

É o que sinto ao ler o post "Sinopses no Vácuo!" e os comentários que por lá vão sendo deixados, como o da Sorscha por exemplo. Bom, tenho é que ir estudar, estou mesmo farto deste país, emigrar urge! Estou a pensar na Dinamarca... Mais alguma sugestão?

Boss

Publicado por renaseveados em 03:48 PM | Comentários (17)

It's not TV, it's HBO

No dia em que em Portugal estreia a mini-série Anjos na América, podemos ler na Advocate uma entrevista com Michael C. Hall, que interpreta o David Fisher da série Sete Palmos de Terra. Entre outras curiosidades, ficamos a saber que a esposa do Michael (Amy Spanger) também é actriz, e também já interpretou um papel homossexual. Entretanto a nova época da série arranca já dia 13 de Junho nos Estados Unidos, e promete cenas mais ousadas e a entrada de personagens lésbicas!

Boss

PS: Está a parecer-me que uma das tais novas personagens lésbicas será interpretada pela Mena Suvari, que foi protagonista no filme "American Beauty".

Publicado por renaseveados em 03:09 PM | Comentários (2)

Afixaremos mais tarde

Infelizmente a disponibilidade aqui dos renas está muito fraca durante esta semana, e também na seguinte... Assim decidimos adiar o nosso sim ao honroso convite do Mérovée. Lá para o final de Junho será mais fácil pôr em prática as tais promiscuidades bloguísticas... Adivinham-se tempos de penúria blogueira, não só no renas, como no próprio Afixe, como se depreende das recentes palavras do Mérovée.

É uma pena, com as eleições europeias à porta importava mesmo ir "desancando" naqueles que nos querem levar à forca... Vou esforçar-me por fazer isso pelo menos uma vez por dia, até como forma de descompressão do estudo. Assim sendo, não fiquem com Deus, e sobretudo, não o deixem ir para Estrasburgo!

Boss

Publicado por renaseveados em 01:49 PM | Comentários (0)

Angels in America

Anjos na América

Absolutamente imperdível, estreia hoje na 2: às 22h30.

Boss

Publicado por renaseveados em 12:08 AM | Comentários (22)

maio 30, 2004

Meeting TAP 2004

Decorreu este fim de semana no fabuloso Estádio Universitário de Lisboa, mais um Meeting Internacional de Natação do Clube TAP. Estiveram presentes muitos dos grandes nadadores nacionais. Presente esteve também o Renas, naturalmente. Fica aqui uma foto, de qualidade duvidosa, de Nuno Laurentino, o super olímpico nadador português!

Nuno Laurentino 2004

Drocas

Publicado por renaseveados em 07:54 PM | Comentários (6)

Saturday Night Fever

O nosso camarada Mérovée fez-nos uma proposta indecente! Nem mais, durante uma semana quer-nos (aos renas) a postar no Afixe! Confesso que o convite me deixou de queixo caído. Primeiro pensamento: será que o projecto de tomada do poder subiu de tal forma à cabeça do Mérovée que, desse modo, sem conversar com @s restantes afixadores, está disposto a transformar o Afixe num blog gay? O ódio ao Barnabé é capaz de mudar a orientação sexual de um blog? (Ainda que apenas por uma semana.) Ou quer bater o record do maior número de postas no menor tempo possível? Record que de resto já é seu com toda a certeza.. Hmmm...

Confesso, há nesta ideia uma certa promiscuidade bloguística que muito me atrai. Sempre atraíu de resto.. Foi assim que fui angariando outros renas, já escrevi posts para outros blogs.. Mas daí a uma semana inteira!? É uma decisão que não posso tomar sozinho, e também gostava de saber a opinião dos restantes afixadores, que talvez não vejam com bons olhos uma manada de renas a entrar pela casa a dentro.. (LOL) De resto, esta semana também é algo péssima para pôr a ideia em prática, tenho exames à porta e vou mesmo andar sem tempo para blogs.. Hmmm...

Aguardo que os restantes renas dêem os seus rocejares de hastes.

Boss

PS: E claro Mérovée, muito e muito obrigado pelo convite, que mais que honrado me deixou completamente aparvalhado LOL!

Publicado por renaseveados em 03:59 AM | Comentários (7)

maio 29, 2004

Força Nádia!

No dia em que toda a gente já deve ter percebido que o Rock in Rio é o não-acontecimento de não-solidariedade do ano, fiquei a saber que o Big Brother do Reino Unido tem uma concorrente portuguesa, a Nádia Almada, que por acaso é transsexual. E sim, este segundo apontamento parece-me bem mais relevante que o primeiro, do qual é melhor nem falar muito, porque isto de ver tanta gente e tantas instituições portuguesas tão facilmente ludibriadas por uns Xicos Espertos é no mínimo confrangedor.

Entretanto continuo a pasmar sempre que vejo um dos outdoors da coligação PSD/grupelho neo-facha. Bem sei que já toda a gente falou disto, mas quando se vê pela trilionésima vez um cartaz de uma miúda com um cachecol que diz "Força (estrela amarela à maoísta) Portugal", tendo como fundo uma bancada de futebol, todo o conjunto parece ainda mais idiota do que aquando do primeiro visionamento. De novo, um outdoor semelhante a dizer "Força Nádia" parecer-me-ia uma ideia bem menos disparatada e vazia de conteúdo. E nem é tarde nem é cedo, é já!

Força Nádia!

Boss

PS: E não, ainda não li as tais 100 páginas... Aguardo com expectativa o desenrolar da discussão Drocas-Pagan, e agora fui que já vou tarde!

Publicado por renaseveados em 11:08 PM | Comentários (5)

A Desconstrução do Evidente

Miguel Vale de Almeida escreve num post: "Não percebe esta esquerda que é exactamente isso que hoje faz em relação quer às suas noções essencialistas de género quer em relação à limitação dos direitos lgbt?" Apesar de estar de acordo com muito do que está escrito no post, não consigo deixar de pensar sobre esta frase final.

Não percebo eu por que razões as noções essencialistas, seja do que for, têm que estar associadas à discriminação. Se a minha opinião sobre o género for essencialista, isso significa necessariamente que discrimino? E a discriminação têm necessariamente que se agarrar a perspectivas essencialistas de género ou de orientação sexual? Será que é possível ter uma posição construcionista de género ou de orientação sexual e defender posições anti-direitos humanos?

Mais... será que a ideia de falha associada à homossexualidade deriva apenas de pressupostos essencialistas? Será que ter noções essencialistas é perspectivar falhas? Haverá a possibilidade de acreditar que a homossexualidade nada tem de essencial e mesmo assim não estar a favor de políticas anti-direitos humanos?

Eu acredito que a homossexualidade tem TUDO a ver com a Biologia e não acredito que haja falhas ou que qualquer pessoa deva ter menos direitos que outra. Também acredito que esses argumentos das falhas biológicas ou whatever são desculpas para justificar a homofobia presente em pessoas como António Costa e muitos outros. Outros esses de esquerda, de direita, de centro e de quaisquer outros espectros políticos ou partidos, como o Bloco de Esquerda, por exemplo.

Ter uma posição homofóbica ou transfóbica deriva de crenças incutidas culturalmente. Justificar essas crenças com posições essencialistas ou construcionistas é uma questão de escolha. Essas escolhas são feitas com base no que nos parece mais lógico ou naquilo que se aproxima mais das nossas crenças. Eu justifico o meu preconceito com qualquer razão desde que me pareça bem justificado. Até posso ter posições discriminatórias ou pró direitos humanos sem recorrer a qualquer tipo de justificações. O essencialismo não serve melhor o preconceito que o construcionismo. E ambos servem muito bem a luta contra a discriminação a favor dos direitos humanos.


Drocas

Publicado por renaseveados em 02:16 PM | Comentários (2)

Mochos e Gazelas

Isto de chegar a casa às 4 da matina e não resistir a blogar um bocadito antes de dormir é um sintoma algo preocupante.. Bom, mas adiante. Este post serve apenas para expressar o meu contentamento por uma noite tão agradável como a de hoje. Um beijo especial para a Mochinha que de vez enquando lê este bloguito, e razão principal da boa noite de hoje. Abraços ao R. e ao seu muito simpático e muito giro namorado, que tanto eu como a M. adoramos conhecer, força nisso rapaz! Um beijinho ainda para uma Gazela gira que eu e a M. conhecemos também hoje.

O tempo estava murrinhoso mas morno, e o ambiente sempre muito cool and cozy.. Há muito que não me sabia tão bem uma saída por la noche.

Um abraço ainda ao nosso camarada Afixe, que precisa de um servicinho de exorcismo-templateano.. Estará o Tiago à altura da tarefa? (LOL)

Finalmente não deixem de passar pelos Tempos que correm, onde se encontram dois textos muito oportunos, e sobretudo lúcidos, um sobre a homofobia da esquerda tuga e outro sobre a situação israelo-palestiniana. Definitivamente a ler.

Posto isto, cama, e só cá volto depois de ler pelo menos 100 páginas das milhentas que tenho que estudar por estes dias-examinados... It can take a while..

Boss

PS: Este post está algo confuso, e com algumas private-jokes, as minhas desculpas às/aos leitor@s e a promessa de que em breve tudo voltará a correr nos eixos...

Publicado por renaseveados em 05:18 AM | Comentários (4)

maio 28, 2004

Um ano a bater nos coisos

Há um ano a puxar as orelhas longas e compridas dos coisos! PARABÉNS!

Nem todas as efemérides são más hoje, o blogue da Ana faz um ano! Muitos e muitos parabéns, e que venham muitos mais nunca dando tréguas aos ditos coisos. Agora vamos comer a nossa fatia do bolo, antes que acabe...

Boss

Publicado por renaseveados em 02:32 PM | Comentários (2)

Ainda sobre a tradicionalidade da família

O post a aludir às notícia do Público sobre 25% de crianças a nascerem fora de famílias tradicionais tem lá explicações de sociólog@s da família que me parecem fundamentais: dois dos grandes factores responsáveis por esta recomposição nas famílias portuguesas: a coabitação, e em menor destaque a monoparentalidade. Ora há uma taxa crescente de casais em regime de coabitação. Mas é um número que tem vindo a crescer de censo para censo. Na notícia é também discutida a transição de modelos de parentalidade, como sublinha Maria Engrácia Leandro entrevistada nesta notícia. Passou-se de um modelo de recurso ou de obrigação (acrescento eu) para um modelo de projecto. Que não é necessariamente legitimado pelo casamento. Quanto a famílias "desestruturadas", conceito próximo de uma concepção patológica, não existirão imensas assentes em casamentos? Qual é então o problema dos críticos? Serão concepções morais ligadas a valores familialistas, heterocêntricos, sexistas e conservadores? Logo REAÇAS?

Pagan

P.S.: E o meu único problema com os discursos reaças na esfera pública é negarem a liberdade aos outros discursos, com uma vocação terrível para a hegemonia....Gramsci explica!

Publicado por renaseveados em 03:21 AM | Comentários (5)

Sondagens...

Uma sondagem para as legislativas feita pela Marktest, publicada no Diário de Notícias e que o Barnabé divulgou:

PS: 43,5%
PSD: 36,9%
BE: 8,3% ++++++++++++
CDU: 5,2%
CDS/PP: 1,5%
(EHEHEHEHEHEHE PARTY!!!!)

Esquerda: 56,9%
Direita: 38,4%

Pena só se tratarem de sondagens e não de resultados. Lembro-me o quão triste fiquei nas últimas europeias em que o Miguel Portas quase ia para Bruxelas. O gozo é mesmo o 1,5% do grupelho. Go figure!

Pagan

P.S.: Ao menos uma esperança numa efeméride negra como é o 28 de Maio!


Publicado por renaseveados em 02:41 AM | Comentários (14)

maio 27, 2004

Momento da Verdade na Noite de ontem

«Olha não consigo disfarçar, estou mesmo triste com isto [vitória do FCP], vou embora...»

Palavras de um amigo benfiquista, que confesso, me enterneceram pela sinceridade e tristeza real com que foram ditas. Mas hoje é outro dia, e por isso: Bem feito seu lampião!

Boss

Publicado por renaseveados em 09:07 PM | Comentários (7)

Momento Matrix da Noite de ontem

Roubada (com a devida vénia) ao Afixe.

Boss

PS: E repararam naqueles planos também à Matrix, uma das inovações desta final que espero que se generalize em breve, é que ficam mesmo espectaculares.

Publicado por renaseveados em 09:02 PM | Comentários (4)

Efeitos do el Niño

Estamos quase em Junho, ou seja, quase no Verão, e hoje perdi a conta ao número de pessoas que usavam cachecol na rua.. Definitivamente o clima está a mudar!

Boss

Publicado por renaseveados em 05:40 PM | Comentários (9)

The miracle maker

«E o cabrão do Mourinho, nem com uma vitória destas se despiu para mostrar o que é bom ao povo.» BP dixit

Mesmo vestido, ele mostra bem quem é o melhor!

Boss

PS: Mas se quiser tirar a roupinha, não se iniba senhor José! Cá estaremos para aplaudir.

Publicado por renaseveados em 02:54 AM | Comentários (25)

25,5% das crianças portuguesas são falsas!

Nem mais! 25,5% das crianças portuguesas nascem fora das famílias tradicionais, as verdadeiras famílias. Logo, não são elas próprias verdadeiras crianças, são falsas, não se deixe enganar!

Boss

Publicado por renaseveados em 02:13 AM | Comentários (15)

maio 26, 2004

O Céu azul e branco na noite da Europa

Boss

Publicado por renaseveados em 11:03 PM | Comentários (14)

Eu também não ia..

E agora o meu aplauso aos "Os Verdes" e Bloco de Esquerda, por se terem recusado a participar numa reunião com a delegação parlamentar saudita. A Arábia Saudita, para quem não sabe, é aquela democracia maravilhosa onde, por exemplo, se pode ficar sem cabeça por se ter sexo com alguém do mesmo sexo, entre mil e uma outras vantagens democráticas.

Boss

Publicado por renaseveados em 03:20 PM | Comentários (6)

Cobarde sim!

Ah como gostei de ouvir Carlos Carvalhas: «O senhor é um irresponsável, não tem coragem, é um covarde» dirigindo-se a Durão Barroso. Mota Amaral respondeu: dizendo que a expressão "covardia" não era própria da linguagem parlamentar. A mim parece-me que o que devia ser regra na Assembleia era o rigor, a verdade, a honestidade. E a cobardia não devia era ser própria da acção governativa. Que outro nome dar a um primeiro-ministro que não honra os seus compromissos (pagar o que deve aos trabalhadores do SEF), e culpa o PCP por eventuais problemas na segurança do Euro 2004 (que por acaso é da responsabilidade do governo)? Os bois chamam-se pelos nomes, senão eles não ligam.. Muito bem Carlos Carvalhas!

Boss

PS: Enquanto os trabalhadores do SEF continuam com os pagamentos atrasados, o novo director-geral dos Impostos vai auferir cerca de 4700 contos (23.500 euros) mensais. Com um salário destes espero que não venha culpar o PCP pela generalizada fuga ao fisco...

Publicado por renaseveados em 03:00 PM | Comentários (11)

Bichos & Bichas

Lontra Homossexual

O Casal Gay tem uma série de postas muito interessantes sobre animais com comportamentos homossexuais. Não deixem de passar. E quanto àqueles que julgavam ter nas lontras o símbolo máximo da heterossexualidade, desenganem-se, a lontra da foto só gosta de lontras do mesmo sexo, e há até outras lontras que se sentem atraídas por focas (hallo Miguel Sousa Tavares!) também do mesmo sexo. Ecologistas da treta abram os olhos de uma vez por todas, o conceito "Leis da Natureza" é só mais uma invenção humana, das piorzinhas e mais ignorantes.. Anti-natura seria ver uma lontra a consultar o código civil para saber se podia acasalar com uma lontra de sexo igual ou não...

Boss

Publicado por renaseveados em 02:42 PM | Comentários (5)

Renas Azuis

Drocas

Publicado por renaseveados em 09:34 AM | Comentários (10)

É hoje!

VALHA-NOS O F.C.PORTO!

E o resto é cumbersa...

Boss

Publicado por renaseveados em 04:08 AM | Comentários (4)

Anedótico

Alberto João Jardim ameaça: Se Santana Lopes desistir, afiança Jardim, "vai aparecer alguém que vai obrigar o centro e a direita a escolher entre os colaboracionistas com o regime e aqueles que defendem a afronta com esse mesmo sistema" . What? (perplexo)

Faz sentido apoiar um candidato presidencial que, na sua candidatura, peça um mandato aos portugueses para referendar um regime democrático e, de facto, tal concretize, se legitimado pela vitória assim obtida nas urnas (destacado meu).

Se perder a democracia em referendo? Ficamos com ele como ditador vitalício? Não entendo, pensei que se tratava de umas pré-candidaturas manhosas às presidenciais...ninguém me falou em concurso de imbecilidades (como me dizia hoje uma colega!)!

Pagan

Publicado por renaseveados em 02:51 AM | Comentários (9)

maio 24, 2004

Boatos

Dizem aqui e ali que a série Queer as a Folk vai estrear na 2:! No site não acho nada, alguém confirma isto?

Já os boatos sobre o possível concerto da menina Madonna à Lisbonne, parecem ter mais consistência...

Certos certos, só a presença na final da liga dos campões por parte do FCP na quarta-feira, e a estreia de Angels in America na 2:, dia 31!

Boss

PS: Disse há uns tempos que grande parte do interesse deste blog é devido aos seus leitores. Prova disso mesmo a animada conversa que vai aqui nos comentários, a saber a discussão sobre as divas que os gays adoram, mote lançado pela Conchita; e a confirmação dada pelo Demo it self, de que o Queer as a Folk vai mesmo passar na 2:, com o bizarro nome, Diferentes como Nós.

PS2: A Alice chamou a atenção para a série Tipping the Velvet que pasme-se, também será transmitada na 2:, com o nome Toque de Veludo. Não me digam que a Ilga, a Opus e o Clube Safo também foram chamados ao conselho de administração desta nova 2:!

Publicado por renaseveados em 10:07 PM | Comentários (36)

Backlash anti-lgbt?

Os anos 80 foram cruzados pela massiva crítica, resistência e actividade anti-feminista. Esse efeito backlash é bem demonstrado por Susan Faludi, na sua obra Backlash: the undeclared war against american women. Os efeitos perniciosos de uma conjuntura dominada pelo partido republicano nos States, com Reagan e Bush Senior, o fervor de instituições religiosas na luta contra a igualdade para eles pouco natural, a institucionalização dos feminismos nas universidades e nos governos e as polémicas que sugeriram, os mecanismo de acção afirmativa e as políticas de quotas, a fúria do movimento pró-vida e dos familialistas, entre outras causas, criaram as condições para o aparecimento de movimentos reactivos e regressivos anti-feministas (backlash) e carregadinhos de ideários anti-igualdade.

Em 1991, Faludi escreve sobre este backlash, numa obra notável e que encarna um certo zeitgeist (espírito do tempo, l'air du temps) de 3ª Vaga do feminismo, do qual vos presenteio com um grupo de magnificas do movimento Riot Grrrls, as Guerrilla Girls. Ora, eu creio que vivemos na era do backlash contra o ainda recente movimento lgbt (se o compararmos com as lutas feministas) e as muito mais recentes conquistas de alguns direitos fundamentais. Backlash que é visível nas reacções da direita (vejam-se os deputados do PSD ou o Bushy boy), das instituições religiosas (Mao Tsé Pope, fundamentalismos de vária ordem), a ainda tímida aparição dos Queer Studies e ainda mais tímida ainda tentativa de criação de grupos lgbt dentro de partidos políticos ou com grande visibilidade (veja-se o Grupo Gay da Bahia, no Brasil), a fúria do movimento pró-vida, dos movimentos familialistas (fast growing families) e quejandos, e as suas constantes afirmações e juízos sobre os direitos d@s lgbt, os contra-naturas por excelência.

Para @ leitor@ avisad@, faltou um elemento central na caracterização sucinta do backlash, os discursos de exaltação da maternidade, que até podemos generalizar para o quadro da exaltação da parentalidade e família. Ora tem sido este um dos contextos onde a luta pela igualdade de direitos se tem travado. A desconstrução dos heterossexismos (esta síntese parece-me bem!) abriram a esfera do privado às análises e denúncias políticas. E até se descobriu na família tradicional (metáfora mccartista) um local que não era apenas o ídilico espaço de complementaridade entre os sexos no modelo de harmonia heterossexual, sacralizada religiosamente e ratificada pelo Estado.

Até se descobriu a violência doméstica, a opressão silenciosa das mulheres, os abusos sexuais, os maus-tratos e as negligências...enfim uma série de factores que pareciam não estar previsto numa Grande Narrativa da Família e que saltaram aos olhos do mundo, quando se começou a pensar que o privado é político. E de repente mulheres, lgbt e outros movimentos começaram a exigir direitos, conciliação, direito de optar, direito a adoptar... E é claro essa imensa máquina simbólica (a metáfora é de Bourdieu. apesar de inspirada em Collette Guillaumin, que ele nunca cita!!!!) que nos vendeu um mundo aparentemente harmonioso e bem construído em torno de um dos sexos e de uma das orientações sexuais possíveis se está a mexer, para impedir mudanças na ordem social.

Outro exemplo é o discurso da vitimização e do politicamente correcto, onde se afirma que os grupos que pedem direitos fazem-se de vítimas, disfarçados no políticamente correcto. Mas a respeito desses, cito o post do Boss.

A questão é: será que ainda vão a tempo de parar estes movimentos pela igualdade de direitos de cidade ou já serão fantasmas anquilosados assombrarem-nos com um presente que vamos tentando tornar passado? É que certos discursos cheiram tanto a mofo, que mais me parecem estarem mortos, só que ainda não lhes mandaram o aviso pelo correio. São backlashes.


Pagan

Publicado por renaseveados em 07:30 PM | Comentários (5)

Acordar

acordar para a vida

«Quando eu digo "amor", o som sai da minha boca e alcança o ouvido de outra pessoa, viaja através do cérebro, através das memórias de amor, falta de amor, e regista o que eu digo, e ela responde-me "Eu entendo", mas como posso saber que fui entendido? As palavras são inertes; são apenas símbolos; estão mortas. Sabes? E tanta da nossa experiência é intangível. Tanto do que percebemos não pode ser expresso; é indizível. No entanto, quando comunicamos com um outro, e sentimos que foi estabelecida uma ligação, que fomos entendidos, eu acho que temos uma sensação de uma comunicação quase que espiritual, e esse sentimento pode até ser efémero, mas creio que é para isso que vivemos.»

Blonde Girl in Waking Life (reles tradução do Boss)

As pessoas apaixonadas ficam, é certo e sabido, tontinhas, idiotas até.. Mas por vezes, tão fraca que está a memória do que é "estar apaixonado", que se perde o chão com a simples antevisão de uma possibilidade... Se julgamos atingir a tal "comunicação espiritual", ainda que por breves momentos de um único dia, a idiotice e cegueira invadem-nos, fazendo-nos ignorar a ausência da mais pequena sintonia em todos os dias seguintes. Os atritos, discordâncias e discussões parecem irrelevantes quando comparados à sintonia plena, mas momentânea, de uma madrugada. Sintonia essa, mais imaginada que vivida. Mas não há memória que resista ao confronto com o real, e de novo um momento parece ser suficiente para que tudo volte a fazer sentido. No final sente-se um amargo de boca, uma certa frustração, que acaba por ser dirigida a quem parecia ser aquilo que efectivamente não é. Quando a expectativa é máxima, não há meio termo que a salve, e o objecto da dita, torna-se necessariamente maldito.

Boss

Publicado por renaseveados em 06:51 PM | Comentários (6)

Eu em movimento

Mandam as regras de etiqueta-blog que quando se escreve sobre alguém, se cita alguém, ou se publica a foto de um outro blogger se acrescente o respectivo link. O rapaz branco e descomprometido publicou há uns tempos esta foto minha, sem acrescentar o respectivo link para o renas. Perdoo-lhe a indelicadeza roubando a dita foto, que sendo à minha pessoa é da sua autoria. Agora, como diz a Panasca(s), vou dar corda aos sapatos, FUI!

Boss

Publicado por renaseveados em 04:18 PM | Comentários (10)

Posts nada inteligentes

«Será que na mente de certas pessoas tudo o que não é homossexual é homofóbico?» Estranha reacção esta do sr. Orlando, ao post da Sara. Em momento algum a Sara usa a palavra homófobo, ou homofóbico ou mesmo homofobia, limita-se a rir do disparate do banner. A primeira pessoa a falar em homofobia fui eu, que disse em comentários no Cacaoccino que o referido banner era claramente homofóbico.

Depois o sr. Orlando apresenta a definição de homofobia, negando ser homofóbico, e pasme-se, negando também não o ser (será que o sr. Orlando existe mesmo?). Para provar que de facto não tem nenhum tipo de aversão aos homossexuais (mais uma definição de homofobia), termina com: «Quanto ao resto, façam o favor de serem felizes, e deixem os demais (a maioria) em paz.»

Curiosas generalizações estas, as minhas palavras, que são só minhas e ditas apenas em meu nome, rapidamente na cabeça do sr. Orlando passaram a ser as palavras de tod@s @s homossexuais, e por outro lado, o sr. Orlando sente-se no direito, se calhar até no dever, de falar em nome de tod@s @s heterossexuais.

«Não há pachorra...!!!» Diz o sr. Orlando e digo eu também. No meu caso falo da desonestidade intelectual do sr. Orlando. Como referi no post anterior, o objectivo do sr. Orlando é claramente "comprar uma guerra". Lança uma provocação aparentemente soft, o banner, e aguarda a acusação de homofobia para contra-atacar (vitimizando-se). Acha que estou a ser demasiado precipitado a julga-lo? Leia-se o comentário do sr. Orlando, escrito minutos antes do post em que se vitimizou e mostrou falta de pachorra: «Não eram ursinhos...mas não importa. O que importa é que surtiu o efeito desejado. estou satisfeito!». Fico contente por lhe ter dado essa alegria.

Mas já agora sr. Orlando, quando diz que «A auto-vitimização dos homossexuais tem a ver com pusilanimidade, com ausência de certezas sobre as suas opções» qual é exactamente o seu objectivo? Que nos interroguemos sobre as suas próprias (possíveis) incertezas sexuais?

Boss

Publicado por renaseveados em 02:31 PM | Comentários (8)

Banners pouco inteligentes

Descobri este banner via Cacaoccino, que o descobriu aqui. Primeiro fiquei meio confuso com o mesmo e nem percebi bem a sua intenção. Ora o que diz o banner: «O respeito pela maioria.. por mais desprezo que se tenha por ela... é um acto de inteligência. A heterossexualidade é saudável.» As imagens como se vêem são 1) Um casal hetero e um filho e 2) Um casal de lontras, impossível distinguir o sexo, (mas tenho quase a certeza que são lontras e não ursos, Sara).

As lontras são uma clara referência ao argumento do "natural", tão popular ainda em Portugal, e a melhor prova de que tanto há a fazer no domínio da educação científica, concretamente na área da Biologia. Bom nem quero falar disso pela trilionésima vez aqui no renas, olhem para a Natureza com olhos de ver, e verão que não há leis nem regras, e que muito menos os casalinhos heterossexuais da arca de Noé teriam a mínima hipótese de isoladamente repovoarem o Mundo, é que sem bactérias morriam todos, e estas são umas modernaças, umas emancipadas, só se reproduzem por clonagem...

Vamos concentrar-nos na ideia que o banner transmite, a de que os homossexuais não respeitam a heterossexualidade. Isto é um completo e perfeito absurdo! Quem desenhou este banner achará que os homossexuais o são porque também os seus pais o são? Não tenho a menor dúvida de que a esmagadora maioria dos homossexuais foram criados em famílias heterossexuais, logo que muitas das pessoas que mais amam na vida são heterossexuais. Por mim falo, se tivesse que escolher as três pessoas que mais amo no Mundo, seriam três heterossexuais. A sanidade da heterossexualidade nunca foi posta em causa por ninguém, é rídiculo falar-se nisso, porque isso nunca esteve em discussão, nem estará. O objectivo do dito banner é claramente passar a "bola da aversão" para o outro lado, não uma passagem heterossexual - homossexual, mas sim, homofóbico - homossexual. Eu tenho aversão aos gays, porque eles têm aversão a mim. Isto é de uma profunda desonestidade, para dizer o menos.

Mas é uma táctica homofóbica já velha, usada por grupos evanjélicos norte-americanos há décadas (escreverei em breve sobre isto). E não vão lá muitas semanas, usada também pelo deputado do PSD, António Pinheiro Torres, que dizia: «grupos [homossexuais] cuja intolerância me parece maior do que a descriminação de que se dizem vítimas (recorde-se aqui que, em virtude de um "delito de opinião", João César das Neves foi já constituído arguido num processo que lhe é movido pelo Opus Gay...). » Não interessa que JC das Neves tenha insultado toda a população homossexual, ele é que é a vítima, e os homossexuais são os maus da fita.

Incomoda que haja gente a dizer que é gay ou lésbica, incomoda que essa gente não se deixe insultar calada, incomoda enfim, que essa gente exista. Mas existe mesmo, e felizmente que cada vez mais existe sem ter que esconder a sua homossexualidade, sem ter que ouvir calada os insultos, e certamente que respeitará, como sempre respeitou, a heterossexualidade, e respeitará cada vez menos a homofobia e os seus discípulos.

Boss

Publicado por renaseveados em 04:08 AM | Comentários (23)

Absolut Renas

Não é que sejamos rapazes da noite, mas até a Absolut Vodka nos presta homenagem! O nosso obrigado!

Drocas

Publicado por renaseveados em 12:15 AM | Comentários (6)

maio 23, 2004

O patriarcado espanhol

O patriarcado, literalmente, sistema dos pais é um dos conceitos agora clássicos, que entraram no discurso feminista da 2ª Vaga (no anos 60-70) e que foram muito utilizados para descrever quer a ordem social ocidental, quer os regimes de género que vigoraram nas instituições.

Ora o patriarcado (a lei do pai, literalmente), de acordo com Kate Millett, é uma sistema de hierarquia social que assenta na sistemática proeminência dos homens face às mulheres quer na esfera pública (onde os homens se destacam pelas posições de poder), quer na esfera privada (imposição da autoridade paterna como a autoridade familiar).

Ora olhemos então para o caso da monarquia. Várias monarquias aboliram a lei sálica (impedindo o acesso ao trono por parte de mulheres e na sua forma mais extrema, inibindo os herdeiros por linha materna de acederem ao trono), outras nem por isso. Em Espanha, é sabido que por exemplo a infanta Elena é mais velha do que o infante Felipe. Logo, não havendo esta disposição, o futuro rei de Espanha seria uma Rainha.

As recentes evidências de opressão e de permanência da ordem patriarcal na monarquia espanhola foram evidenciadas pelas sujeições a que Letizia Ortiz teve que aceitar para se casar com, o princípe das Asturias. Caminhar um passo atrás dele, prescindir da guarda dos filhos em caso de divórcio, calar-se quando ele fala, aculturar-se a um modelo opressor...enfim aprender a ser um objecto decorativo.

Não penso que seja apenas uma questão de sistema político, é que todos os sistemas politicos são humanos e por isso podem mudar-se, como atestaram algumas discussões ocorridas em Espanha a propósito da infanta Elena e do seu direito de sucessão, numa monarquia parlamentar e que pretende ser democrática. Ora, a infanta Elena ser preterida pela sua condição feminina é tão anti-democrático, como as mulheres não poderem ser eleitas para determinados cargos. Aliás a própria monarquia é anti-democrática como sistema (apesar de haverem monarcas que podem ser profundamente democratas), porque assenta num privilégio de nascimento, que determina que o monarca irá nascer naquela família. Ou seja, uma das esferas do poder está adstrita a uma família específica. Contudo, se lhe aliar uma ordem patriarcal, como é o caso da monarquia espanhola, ainda se torna mais anti-democrática...mesmo que tenha sido o Rei, um dos principais protagonistas na luta pela instauração da democracia.

Pagan

P.S.: Resposta aos comments da minha Rena suicida preferida.

Publicado por renaseveados em 04:34 PM | Comentários (12)

Um coñazo de cerimónia

A Maria quer o seu meio euro de volta pelo coñazo de cerimonia de ontem, mas eu até acho que a cena de cima vale bem os 50 cêntimos. Primeiro arranca-nos uma gargalhada, mas depois vemos nela uma caricatura perfeita do machismo institucionalizado na monarquia espanhola... Em todo o caso o dinheiro gasto pelos espanhóis tem um retorno em publicidade gratuita ao país, e consequente aumento do número de turistas, já o gasto pela RTP não sei que retorno terá, até porque se limitou a fazer o que SIC e TVI também fizeram...

Boss

PS: Post dedicado à rena suícida, Joaquim.

Publicado por renaseveados em 03:16 PM | Comentários (13)

Solve Sundsbo

Para o fim de semana, um fotógrafo: Solve Sundsbo.

O fantástico Samuel de Cubber (campeão de Tae Kwon Do) para a campanha publicitária para o perfume M7 da YSL 2002.

M7 YSL [em grande]


Na mais recente publicidade para o perfume Opium, YSL, Kate Moss.

YSL Kate

Drocas


Samuel de Cubber, como chegou ao mundo! Nudez masculina explícita em publicidade... raro!

M7 YSL

[em grande]

Publicado por renaseveados em 04:47 AM | Comentários (10)

Música: Ursula Rucker

Já algum tempo que venho a alertar para a existência dela. Ursula Rucker é algo de diferente, um hip-hop muito particular, muito especial, que alia a tradição contestária desta cultura ("Hip Hop is not a music category, it's a culture") com preocupações feministas fundamentais, como a opressão do patriarcado, violência doméstica, a alteridade, a experiência da assimetria e da diferença entre os sexos. Ursula é poeta e joga com o poder da sua palavra e da sua voz muito clara. Nascida em Philadelphia, destacou-se com o primeiro álbum, Supa Sista. Alimentada por todo um imaginário Feminista + Black Power, canta a opressão. Denunciando discriminações várias, num estilo musical muito particular e muito bem concebido, assume-se como uma songwriter de intervenção. Ursula Rucker canta a partir do seu standpoint feminista, dando alento à luta, da qual não se exime e à qual alude várias vezes, como na referência ao célebre Ain't I a Woman de Sojourner Truth, recuperado por bell hooks e que deu forma e conteúdo ao feminismo negro e à análise experiências de dupla e tripla discriminação - género, etnicidade e classe. Aconselho vivamente o Silver or Lead, onde até a white trash lady tem lugar. Faz pensar que não estamos sózinh@s na luta e que um mundo melhor, sem opressões, é possível.

Pagan

"NÃO SOU EU UMA MULHER?


Bem meus filhos, onde há fumo há certamente fogo. Eu acho que se os negros do Sul e as mulheres fossem para o Norte, todos a falar sobre direitos, os homens brancos ficariam certamente em maus lençóis. Mas afinal de que é que estão todos a falar?
Ali, aquele homem diz que as mulheres precisam de ajuda para subir às carruagens, para passar as sarjetas e para ter sempre, em qualquer lado, os melhores lugares. Nunca ninguém me ajuda a subir às carruagens, a passar por cima dos buracos lamacentos, ou me dá o melhor lugar. E não sou eu uma mulher?
Olhem para mim! Olhem para os meus braços!
Eu lavrei, eu plantei, eu armazenei, e nenhum homem me passava à frente. E não sou eu uma mulher? Eu poderia trabalhar tanto como um homem, e comer tanto (sempre que arranjasse comida) como um homem. E igualmente suportar o chicote! E não sou eu uma mulher?
Dei à luz treze filhos, e vi a maior parte deles ser vendida como escravos, e quando chorei as minhas mágoas ninguém, excepto Jesus, me ouviu! E não sou eu uma mulher? (Ain't I a woman?)
E então eles falam sobre esta coisa que temos na cabeça; como é que eles lhe chamam? -um membro da audiência sussurra “inteligência”- É isso querido. O que é que isso tem a ver com os direitos das mulheres e os direitos dos negros? Se a minha tigela leva metade da tua, não será uma maldade da tua parte não me deixares usar a minha meia medida por inteiro?
E depois aquele homenzinho, ali, vestido de preto. Ele diz que as mulheres não podem ter tantos direitos como os homens, porque Cristo não era uma mulher!
De onde é que veio o vosso Cristo? De onde é que veio o vosso Cristo?
De Deus e de uma mulher! O homem nada teve a ver com a sua concepção.
Se a primeira mulher que Deus criou teve a força suficiente para, sózinha, virar o mundo de pernas para o ar, então todas estas mulheres juntas têm a obrigação de o voltar ao contrário e tornar a colocá-lo no caminho certo. E agora que elas o pedem, é melhor que os homens as deixem fazê-lo.
Obrigado por me escutarem. A velha Sojourner nada mais tem a dizer.

Sojourner Truth (Sojourner Truth 1851 Convenção das Mulheres, Akron, Estados Unidos) In Isabel do Carmo e Lígia Amâncio (2004). Vozes Insubmissas. D. Quixote.


Publicado por renaseveados em 04:21 AM | Comentários (4)

maio 22, 2004

E nós quanto pagaremos?

Selo comemorativo de quanto paga cada espanhol pelo casório de hoje..

Estas são as contas para os espanhóis, e a nós quanto nos custa a transmissão da RTP?

Boss

[Nota: Informação obtida através do sempre excelente Todo Nada.]

Publicado por renaseveados em 04:13 AM | Comentários (13)

Tudo dito

You ain't nothing but white trash, bitch!
With each hit, each kick, each...broken rib
Crack, Crack!
Bones are crying
Mommy's crying and bleeding
And pleading
And then...
Daddy wants to fuck
Dick hard, swelled with power rush

Ursula Rucker

Pagan

Publicado por renaseveados em 03:19 AM | Comentários (7)

O Joaquim recomenda...

A Casa dos Budas Ditosos em cena no Teatro Nacional D. Maria II é uma peça recomendada não só pelo Joaquim, mas também pelo André e pela Panasca. Dado que o Joaquim continua na sua fase rena-suícida, sou eu, um gayjo do Norte, a escrever sobre a referida peça em cena na capital. Ora vamos ao que interessa, é um monólogo interpretado por Fernanda Torres, e a autoria é de João Ubaldo Ribeiro. Segundo a rena-suícida é das melhores peças que deu à costa nos últimos anos, obrigatória mesmo. Está na sala Garrett dias 21 a 29 de Maio - 21.30h, e o preço dos bilhetes varia entre os 7,5€ e os 20€, havendo ainda descontos para jovens e idosos. Vão ver e depois contem, porque eu não posso e o Joaquim anda mudo...

Boss

Publicado por renaseveados em 01:19 AM | Comentários (10)

maio 21, 2004

Camas a la Papa

Há uns 5 anos, conheci um rapaz que nunca mais esqueci. Não propriamente pela sua grande beleza ou potencial excitatório, nem pela brilhante inteligência. Conheci-o na net, vivia perto de mim e estudava no Técnico. Ia para lá estudar com o grupo dele. Passávamos horas e horas dentro daquelas salas e faziamos pausas para relaxar nos jardins! Divertia-me imenso!

Fomos para a cama várias vezes e era sempre muito desagradável, o que me deixava confuso. Adorava aquelas tardes com ele e com os amigos, mas as camas eram um stress. Geralmente acontecia-me ao contrário: aturava alguns amigos chatos para ter umas camas porreiras! Bem, este rapaz tirava-me do sério! Primeiro, queria fazer sexo comigo sem preservativo porque o Papa era contra, depois levava-me livros com umas capas forradas em papel de lustro escritos por padres sobre homossexualidade (tipo a explicar-me o que era!). Proibiu-me de levar amigos ao Técnico e pediu-me para não falar de gays nem de homossexualidade com um "sorriso promíscuo" no rosto, porque o incomodava e sentia quase nojo. Das poucas vezes que estivémos na minha cama, não queria olhar para mim depois do sexo, rejeitava contactos afectivos com agressividade e olhava-me de cima como se eu não tivesse acabado de lhe dar um prazer imenso! Sentia-me usado, derespeitado... depois do sexo, eu não existia, era algo que devia desaparecer rapidamente.

Um dia, depois de regressar do Vaticano com os amigos dele dos grupos que orientava na igreja, disse que tinha decidido entrar no seminário depois do curso. Entretanto, começou a fumar e a sair a noite. Deixou de ir para a cama só com um trolha que tinha trabalhado em casa dele (com quem fazia tudo e mais alguma coisa sem a mínima protecção, porque o Papa não gosta de preservativos) para passar a ir para a cama com quem lhe apetecesse. Procurava activamente homens para sexo sob o pretexo de estar a despedir-se de algo que não voltaria a ter.

Não sei exactamente ao que se referia. Mas dúvido que ele não voltasse a ter vontade de se envolver sexualmente com homens, de se masturbar compulsivamente quando decidia evitar sexo, de faltar ao respeito aos amantes depois de ejecular ou de abandonar comportamentos sexuais de risco.

Espero sinceramente que ele seja melhor padre do que foi amigo ou companheiro de camas.

Drocas

Publicado por renaseveados em 03:40 AM | Comentários (36)

Coerência Vaticânica

A imbecilidade a toda a prova da comunicação social portuguesa, que não tem outro assunto do que esse acontecimento determinante para o nosso futuro que é o casamento real espanhol, deu-me hoje a saber que a noiva Letizia é divorciada, mas para a igreja isso não constitui nenhum problema, já que o seu primeiro casamento era apenas civil, o que para a igreja não tem qualquer validade. Uma pergunta, se o casamento civil não tem qualquer validade para a igreja, porque metem o bedelho contra tudo o que seja reconhecimento civil de uniões homossexuais? Afinal para eles não tem qualquer validade...

Outra pergunta: que humanismo cristão é este que faz com que a igreja se insurja contra qualquer condenação à morte de qualquer assassino*, e nada diz sobre as execuções e condenações de homossexuais em países muçulmanos? É caso para se dizer, boda-se para tanta coerência e humanismo!

Boss

* - Acho muito bem que não só a igreja, mas tod@s nós nos insurjamos contra a pena de morte, mas permitam-me ficar mais chocado com os casos em que a dita foi aplicada por alguém ter fornicado com outro alguém, com mútuo consentimento e prazer de ambos.

Publicado por renaseveados em 01:33 AM | Comentários (7)

As trutas amazing

Resolvi começar a dar destaque a determinados blogs quie visito. Já dei às Cacau girls, o Boss já deu ao Miguel VA... Mas pretendo algo mais sistemático. Por isso de vez em quando irei recomendar um blog. Hoje calhou às amazing trutas. Um blog feito por 3 trutas (Laranja, Vermelha e Azul) e pelo Manel da Truta. A visita recomenda-se, quer pelo interesse do que têm para dizer, quer pelo modo como o dizem. Diversidade nas trutas e no mundo...como se quer! Por isso, abraços cervídeos às trutas.

So what are you waiting for? Get hooked to the trouts...Eu até já posso vestir a camisola de professionally hooked... to the trouts! ehehehe

"The exquisite environment of this socialite blog invites you in the discussion of the latest news, especially the ones concerning performing arts, cultural and political events, religious and spiritual beliefs, photography, the simbolic power of South Park, gastronomy, the psycological importance of Cabaret da Coxa and many more! For Trouts only!"

Pagan

Publicado por renaseveados em 12:59 AM | Comentários (10)

Absolut Commitment

Soube pela Anabela Rocha que a marca de vodka Absolut lançou um guia para celebrações de casamentos homossexuais, mais, a Absolut há já mais de 20 anos que participa em campanhas pró-lgbt ou anúncios dirigidos à população lgbt. Claro que tudo isto tem também (ou sobretudo) o objectivo de aumentar os lucros. Mas gays e lésbicas também ganham com esse aumento de lucros, pois se ele se verifica, outras marcas seguem o exemplo, e ter o "respeito" do capital, é meio caminho andado para ter o respeito de toda a sociedade. Por isso da próxima vez que pedir um vodka, exija que seja Absolut.

Boss

E esse é só um dos muitos motivos para preferir Absolut, eis outro:

Publicado por renaseveados em 12:52 AM | Comentários (7)

Igualdade do sémen

Senhor Bush, não sei que coisas delirantes lê...ok, lembrei-me que li algures que não tem por hábito perder tempo com leituras, o que aliás se nota nas suas desastrosa poíticas governativas. Contudo, proibir a doação de esperma por parte de homossexuais, ou melhor, por parte de todos os índividuos do sexo masculino que tenham tido relações sexuais com homens nos últimos 5 anos, é completamente absurdo. Absurdo porque no que toca a infecções de ttransmissão sexual, não existem grupos de risco, existem comportamentos de risco, como qualquer pessoa sabe. OK, uma pessoa que não lê e parece estar claramente obcecado por um paradigma religioso-moralista, é natural que não saiba estas coisas básicas. Para além da ameaça à igualdade entre as pessoas, no que toca a poderem doar os fluidos que queiram, este retrocesso revela a aderência do sr. aos mais absurdos preconceitos e pior, transmite de novo a mensagem de grupos de risco. Ainda se lembram dos 3 H's do SIDA? Homossexuais, hemofílicos e haitianos. Sr. Bush, vá-se catar. Tanto esforço de consciencialização, estudos, intervenções no terreno e tudo o que tem sido feito... para que venham senhores bushista dizerem-nos que sexo com homens = riscos. Enfim, a evidência mostra que há tendência para a infecção continuar a crescer nos heterossexuais, dada a consciencialização do risco por parte dos homossexuais. Ora a focalização na orientação homossexual, fez pensar a muitos heterossexuais que o sida não era um problema del@s. O que resultou num aumento das taxas de infecção em pessoas com orientação heterossexual. Ou seja por todos os motivos, esta interdição é completamente desajustada e cheia de preconceitos. Em Portugal e como dizia o Boss, há uns tempos, o mesmo se passa com a dádiva de sangue. A mais completa estupidez!

Pagan

Publicado por renaseveados em 12:14 AM | Comentários (3)

maio 20, 2004

Da dependência tecnológica

O meu último post, de perfeito desespero face a um teclado que não respondia é elucidativo do modo como a informática tomou conta das nossas vidas.
A disseminação das tecnologias da informação é incontornável. É raro o trabalho qualificado que seja feito sem computador e mesmo outras actividades são perfeitamente impensáveis sem o recurso à tecnologia informática ou à internet. Aliás confesso que me custa a entender que a maioria dos serviços públicos não sejam prestados por internet. Enfim, assumo-me techno freak, apesar de não estar nada a par das últimas novidades tecnológicas e de não me entender com a maioria das tecnologias. Apesar de tudo creio que não me entendo sem a tecnologia, creio que a incorporei. Vejo o computador um pouco como uma extensão de mim mesmo, com qual interajo e comunico, mas não como entidade separada, mas integrada. As sociedades da informação tardo capitalistas e pós-industriais transformaram-nos. Eventualmente deixamos de ser tão humanos e passamos a ser cada mais organismos cibernéticos (cyborgs), incorporando a tecnologia no nosso corpo e na nossa identidade. É curioso que muitos entendem o cyborg da Donna Haraway (que teorizou este novo modo transgressor de ser e de estar) como uma metáfora irónica. Para mim, os cyborgs já cá estão e somos nós, que ultrapassamos as nossas limitações com as máquinas que fomos incorporando, desde os óculos aos telemóveis e computadores, verdadeiras extensões de nós próprios e reguladores do modo como interagimos com os outros...cyborgs. Numa época em que dependemos da tecnologia para uma número crescente de actividades, em que a própria dimensão relacional é estruturada tecnologicamente, faz sentido, nas sociedades ocidentais, pensar que somos puramente humanos?

Pagan

P.S.: Já comprei novo teclado

Publicado por renaseveados em 10:27 PM | Comentários (5)

cafe no portátil e desespero

Cairam-me umas pingas de café no portátil. Um desespero: teclas endoideceram... a tecla g faz gv, a h faz hm, a m morreu...Socorro: a aplicação teclado no ecran enfurece qualquer um... demorei 4 minutos a escrever isto... HELP!

Pagan

Publicado por renaseveados em 04:08 AM | Comentários (9)

Cotãozinho

Obrigado às Renas, mais uma vez, pelo convite para escrever aqui no Renas! Para começar, algo light...

Recebi um mail do Daniel Barradas (vulgo Skråmestø) a convidar para o lançamento do seu novo livro: Cotãozinho e os seus Irmãos. É uma história infantil ilustrada por Carla Pott. O lançamento será na FNAC do Chiado, dia 22 de Maio (Sábado) pelas 12h00 e o livro será apresentado por Alain Corbel. Os nossos queridos leitores da região sul do país poderão assistir à apresentação do Cotãozinho e seus Irmãos na Feira do Livro da Escola Poeta Bernardo de Passos em S. Brás de Alportel no dia 28 de Maio. Estamos tod@s convidad@s!

Para os menos atentos à literatura gay (!) o Daniel escreveu Olhos de Cão [aqui em entrevista].

Drocas

Publicado por renaseveados em 12:43 AM | Comentários (9)

maio 19, 2004

For what!?

Acabei de descobrir através de um comentário-spam deixado no Barnabé que o site oficial da coligação PSD/Grupelho-neo-facha é o www.forportugal.net! Pois, não quiseram assumir a verdade que o endereço esperado (www.forcaportugal.net) traria, assim sendo falam em inglês! It's more european look alike.. Mas enganaram-se na tradução, a tradução correcta seria então: www.gallowsportugal.net. Entretanto já respondi a uma sondagem e tudo, e respondo também aqui, dado o estado a que isto chegou, tudo pode e deve ser utilizado para atacar o governo!

Boss

PS(D): Só mais uma sugestão para o site, falta uma secção com dicas para a prática de golf, e os melhores greens do eixo Bruxelas-Estrasburgo.

Publicado por renaseveados em 09:16 PM | Comentários (4)

Feira do Livro do Porto

Arrancou hoje a 74ª Feira do Livro do Porto que como é já habitual, terá lugar no Pavilhão Rosa Mota, onde se manterá até ao dia 10 de Junho. Curiosamente a inauguração da Feira dá-se no dia em que uma autora portuense (nascida em Vila Meã, Amarante), Agustina Bessa-Luís, foi escolhida para vencedora do Prémio Camões 2004. Tenho que aqui esclarecer que nunca li nada da Agustina, pior ainda (será?) nunca me senti tentado a fazê-lo.. e nem sei explicar bem porquê, já que esse mau presságio meu em relação à sua obra vem desde o tempo em que a não sabia uma santanista-flopista militante. Confesso que o vencedor do ano passado, o brasileiro Rubem Fonseca era-me mais familiar e apreciado. E quando poderemos ver nós um vencedor galego do dito prémio?

Voltando à Feira espero este ano conseguir controlar-me, que os tempos não são de fartura, e o que não me faltam são livros em casa por ler. Regra a cumprir escrupulosamente: só comprar livros do dia! Os únicos cujo preço de facto compensa, os outros, com cartão jovem ou em hipermercados até se arranjam mais baratos, regras do mercado... às quais a minha carteira humildemente se sujeita. Espero ir lá já amanhã, do you want to join me?

Boss


Publicado por renaseveados em 08:45 PM | Comentários (3)

Bloguices atrasadas..

O Tiago Mendes já me acusou de ser um mau pagador de promessas, para tentar calar essas vozes bocas pouco católicas, cá vão uns remedeios:

- Taça de Portugal, nem preciso escrever nada, o Bruno já disse tudo o que havia a dizer. Aliás quando o assunto é bola se quiserem saber a minha opinião leiam o Avatares, não me lembro de alguma vez ter sentido a mínima discórdia com o que rola sobre o assunto.

- O nosso recente leitor Inux pediu-me para falar sobre a criminosa prática do bareback. Recomendo a leitura deste post do Drocas, enquanto aguardamos impacientemente a sua estreia no renas. Acrescento apenas que considero tal prática a todos os níveis asquerosa e doentia, e que a mesma devia ser severamente punida. Não se trata apenas de um suicídio, trata-se de uma contribuição directa e activa para a disseminação de uma epidemia. Sexo seguro sempre!

- Desancar no governo:
Boss: Toma governo, toma!
Governo: Ai Boss que mau, aii aii.. uiii só mais um bocadinho.. ahhh uiii

- Desancar nos deputados que tendo sido eleitos e sendo pagos para legislar continuam a empurrar o seu trabalho para a inocente Natureza, que não é nada dada a leis nem a burocracias.. muito menos matrimoniais!
Boss (agora de chicote): Tomai lá seus ecologistas da treta!
Deputados Naturalistas: Uiii Boss, mas tens que entender, o princípio da igualdade é exactamente igual ao da discriminação. Ahh Uii Só mais uma.. Uiiii

- E finalmente, swoonas relax, ainda muito há para dizer sobre a Eurovisão aqui pelo renas.. Só estamos um nadinha atrasados..

Boss

Publicado por renaseveados em 07:23 PM | Comentários (3)

Sim, sim.. a escrever um livro..

Última imagem da Rena foragida, a dormir ao volante!

Boss

Publicado por renaseveados em 04:20 AM | Comentários (10)

DROCAS, ao trabalho!!!

É preciso ter lata. Então está contratado desde domingo e faz os leitores esperarem imenso tempo. DROCAS, posta algo. Não tens vergonha? Vocês, amad@s leitor@s, não se inibam...reclamem com este tonto...Estão as renas e todos os que frequentam estas pastagens à espera do post inaugural...e tu nunca mais te despachas? Ok, people, o Drocas está a escrever todo um livro...Acorda, Rena adormecida...Estamos sentad@s à tua espera...

Pagan

Publicado por renaseveados em 04:01 AM | Comentários (7)

maio 18, 2004

Happy Times in Massachusetts

O nosso leitor queixou-se, e com razão, do nosso silêncio sobre os dias históricos que se vivem em Massachusetts, lá do outro lado do Atlântico. Milhares de pessoas finalmente podem ver as suas relações e o seu AMOR reconhecido pelo estado, como todas as outras já podiam. São dias verdadeiramente felizes. Na foto roubada ao The New York Times vemos Eileen Counihan, à esquerda, e Erin Golden à direita, ambas abraçadas ao seu filho Jake, atrás ainda a mãe da Erin. Felicidade contagiante no dia do casamento de ambas em Provincetown. Sejamos pois tod@s felizes!

Boss

Publicado por renaseveados em 06:09 PM | Comentários (10)

Verborreia homofóbica

These are the days. Então, não é que descobri uma crónica indutora de naúsea no site da associação Mulheres em Acção? Assinada por Miguel Serras Pereira, esta crónica enche-me da mais absoluta repulsa. Um excerto que reproduzo a partir do mesmo site para efeito de divulgação e reflexão geral, até porque sou duplamente visado como homosexual e feminista do género (é melhor falar baixo, se suspeita que sou doente sexual e alucinado, é capaz de me conseguir internar e devo ter direito a terapia electro-convulsiva):

"Queria tão só chamar atenção para o seguinte: existe uma só orientação sexual e tudo o demais é desorientação, isto é, patologias, mazelas. As pessoas que delas padecem merecem-nos toda a consideração e estima enquanto pessoas e, porque enfermas, uma maior atenção e cuidado - toda a discriminação injusta não pode, de modo nenhum, ser admitida. Mas toda esta dedicação não é para lhes piorar a condição, mas sim para as auxiliar a superá-la. Se recusam o tratamento ninguém os obrigará, mas não podem exigir que o Estado patrocine as suas pioras e coopere com o contágio ou seja indiferente às repercussões públicas do seu “estilo” de vida, à incidência negativa no bem comum. "

Não, não queremos ser curad@s. E você, quando entra num programa de cura contra o preconceito básico, ignorante e primário? Falem-nos de politicamente correcto, a ver se não gostamos. Especialmente quando nos querem "curar". Não acho que seja preciso citar tudo o que vem nas Associações Americanas de Psicologia, Psiquiatria, Antropologia, Sociologia, and so on and so on... Nem creio sequer ser necessário falar mais de puro preconceito. Ele é visível aos olhos de tod@s. Já agora quem deu o direito ao governo de financiar semelhante tipo de instituições que difundem este tipo de intoxicação informativa? Andam a gastar o dinheiro dos contribuintes, independentemente da sua orientação sexual, para instituições que promovem isto? Esta instituição foi a mesma que teve a audácia de trazer uma "cientista" (é aqui a parte para rir) australiana que já foi escorraçada de outros sítios por afirmar relações improvadas entre o aborto e o cancro da mama, negadas aliás pelo National Cancer Institute norte-americano à Casa Amarela da Assembleia da República. Acho impressionante. Espero que deixem ir lá alguém negar a evolução das espécies e afirmar o criacionismo ou as teses da geração espontânea. O governo financia instituições que difundem estes disparates. Que tal financiarem investigação científica a sério, por exemplo? Ou instituições que cumprem principios constitucionais como o da igualdade?

@s estudantes das universidades portuguesas onde se estuda o género ficarão decertos contentes por saber que estudam o que o autor chama de "alucinação" e que para além disso, há projectos, centros de pesquisa, pós-graduações, teses, livros, revistas, produção científica nacional (grande parte dela financiada pelo Estado) que se dedicam a uma alucinação. Estado esse que abre programas específicos de financiamento para estudos sobre Relações Sociais de Género .
No texto, o autor mistura conceitos como a polimorfia perversa (Freud), a desconstrução (Derrida), condicionamento social (behaviorismo - aqui tanto dava Bandura como dava Watson, puro e duro). Tudo metido no género. Quem tenha uma noção mínima de teoria social, percebe que é impossível misturar estes 4 autores na mesma análise sem incorrer no disparate. Os autores são contraditórios entre si e partem de posturas diametralmente opostas. É profunda ignorância conceptual. Aliás é o que o texto todo manifesta. Ignorância conceptual sobre género e orientação sexual e uma ideologia profundamente regressiva, conservadora e anti-igualitária.

"Quem conhece os textos e as movimentações desta gente não ficará espantado com o que aqui deixo escrito, mas constatará que ainda digo pouco. No entanto, porque o espaço é breve e porque as coisas ditas de uma vez parecerem demasia, movendo à incredulidade, ficarei por aqui. "

E não é que frase dele, diz tudo sobre o seu próprio texto e o que pensam as gentes deles?

Pagan

Publicado por renaseveados em 04:59 AM | Comentários (24)

Gayrovisão 2004

Já perdi a conta ao número de visitas que detectei no contador que cá chegaram com a busca "Sakis Rouvas Gay", com ou sem ponto de interrogação. Está visto, não foram só o Joaquim e o André a derreterem-se de amores pelo menino grego. Tenho uma boa notícia para vocês rapazes: ele é mesmo gay! De facto, e de acordo com o Uk.Gay.Com, este foi o Festival com mais participantes gay de sempre. Foram eles o Deen da Bósnia-Herzegovina, o rapaz que cantava "In the disco" ao mesmo tempo que abanava, e até mesmo, chocalhava as bonitas nádegas; o secante Jari Sillanpää da Finlândia; o vermelhinho da cabeça aos pés Tomas Thordarson da Dinamarca, casado há 5 anos e pai de uma menina adoptada com 6 anos, enfim a Dinamarca, e tanto haveria para contar....; e finalmente o já referido e muito desejado Sakis Rouvas da Grécia.

E quem venceu afinal? A bonita e simpática Ruslana, que é uma activista pelos direitos d@s homossexuais na (muito homofóbica) Ucrânia! Mesmo com toda a pressão contrária que a imprensa do seu país fez, ela aceitou o convite para se juntar a um Acampamento Internacional de Jovens LGBT, que decorrerá na Holanda em Agosto. Segundo o Jornal de Notícias de ontem, algumas das primeiras palavras à imprensa após a vitória foram precisamente votos para que a violência anti-gay termine na Ucrânia, e que essa é uma condição essencial para que o seu país possa um dia aderir à União Europeia. Eu que até estava pelos turcos no Sábado, fiquei muito satisfeito ao saber de tudo isto. Grande Ruslana!

Boss

Publicado por renaseveados em 03:37 AM | Comentários (9)

Para um bom pequeno almoço, Cacaoccino

Se passa pela net, e anda a cuidar da linha, não continue a ler e sobretudo, não clique na foto.
Para quem não se preocupa de todo com os efeitos perniciosos dos prazeres dos sabores, relaxe, recoste-se na cadeira, respire fundo e beba um cacaoccino. Diga que vem daqui, e pode ser que as patroas lhe façam um desconto e tudo.

P.S.: Esta é a marca de cacau que a Rita serve com mais gosto à clientela distinta e familiar. Pudera, traz a Sara na embalagem!

Pagan

Publicado por renaseveados em 03:03 AM | Comentários (4)

maio 17, 2004

on the so-called politicamente correcto

Boa tarde a todas e a todos. Este post é um comment ao Filipe Moura, mas que resolvi publicar aqui dada a sua extensão.

Filipe Moura, permites-me uma nota dissonante? Acho que o termo "politicamente correcto" é um conceito politicamente marcado por uma agenda de direita. No sentido de apontar determinadas conquistas sociais na linguagem, um dos domínios de estruturação da realidade, como se estas conquistas fosse despiciendas. Essa agenda faz parte de alguns think tanks da direita reaccionária e republicana nos Estados Unidos, precisamente onde se verificou uma certa revisão da linguagem no sentido mais inclusivo. Um exemplo será a transição de nigger para black, ou de Mankind para Humankind. É que o que pode parecer desnecessário para quem se encontra em determinados pontos da hierarquia social, pode ser importante para quem se encontre noutros pontos dessa mesma escala.

Aliando este entendimento dos discursos como estruturadores da realidade com essas implicações dos direitos sociais na linguagem, a equação resultará numa linguagem mais inclusiva, que não constitua obstaculização para determinados grupos sociais (erroneamente denominados por minorias). Daí a própria expressão politicamente correcto me incomodar de sobremaneira. Eventualmente quem pertence a esses grupos incomoda-se mais por haver barreiras na linguagem. Um exemplo recente, uma pergunta que me fizeram para saber se tinha namorada. Nem sequer, essa pessoa pressupôs que eventualmente poderia ter ou não namoradO.

Falar de uma deputada como uma senhora, evidenciando primeiro uma pertença societal em vez da estatutária pertença funcional (Deputada)é um acto machista e que de alguma forma, lhe retira as competências que os eleitores a investiram, apelando para uma categorização sexual. Ora, num país que tem inscrito na Constituição que a igualdade entre os sexos é tarefa fundamental de Estado não se pode dar ao luxo de apelar à sobrevisibilidade da categoria sexual, invisibilizando as funções que a deputada ocupa. Ora os perigos de não usar uma linguagem integrativa e inclusiva são vários, como por exemplo, usar um falso neutro que é masculino e que não admite na sua definição categorial o feminino. Ex.: Homem de Estado. Já alguma vez se falou numa mulher de Estado?

Viver em democracias representativas tem implicações, mesmo na vida de todos os dias. Se cremos na democracia como princípio temos que a integrar na linguagem. A esquerda tem imensas responsabilidades desse ponto de vista e deve progressivamente integrar estas questões na sua praxis política, sob pena de perder parte de um eleitorado que lhe seria favorável (objectivo imediato) e sob pena de exibir uma falta de democraticidade no discurso (objectivo teleológico). A direita também tem essa responsabilidade mas como tem o conservadorismo inscrito no código genético habitualmente não as assume.

Eu como democrata, de esquerda e crente no princípio na igualdade e da inclusão de tod@s, acho que a doutrina do (anti) politicamente correcto é mais um dos backlashes que temos que suportar, nestes tempos de conservadorismos regressivos e reacionários.

Um abraço para ti, Filipe


Pagan

Publicado por renaseveados em 05:57 PM | Comentários (10)

"I killed a hell of a lot of people to get to this point. And now I'm going to kill Bill" (The Bride)

I was totally struck with Kill Bill 2...overwhelming! No good guys/gals! Todos são maus, até aos ossos. E é a partir da decantação dessa wickedness, a partir da explicação do contexto, que surge a pergunta: Não seremos todos como eles?
A todos os níveis, achei o filme brilhante. As multi-referências e as remisturas de influências são imensas: de Hitchcock a filmes de kung-fu asiáticos.
Para além da vingança, o filme transborda de amor. Respeito, admiração, mesmo carinho. Mesmo que a seguir se matem, el@s admiram-se (a esse respeito, Elle Driver é exemplar e Bill, também). A imagem das mulheres continua excelente.
The Bride (personagem criada pela dupla Q(uentin) & U(ma)) é completamente inesquecível, assim como Elle Driver (Daryl Hannah) e Bill (David Carradine). Toda a história era afinal diferente do que Kill-Bill 1 fazia crer. Kill Bill 2 é mais conceptual, mostra as relações complexas entre as várias personagens e dá as chaves que nos restam para entendermos a intrincada história da vingança da Noiva. Tarantino foi genial. Destaque também para a banda sonora

Um conselho: Nunca, mas nunca, mas nunca mesmo desvalorizem uma loura, especialmente se tiver uma mala vermelha com 1 milhão de doláres

So it all suddenly seems so clear (Bill)

Pagan

Publicado por renaseveados em 01:21 AM | Comentários (9)

Voltas e baldrocas!

Para quem ia morrer, falo do renas, está cheio de vitalidade! Então não é que o Drocas do blog O meu olhar (versões 1 e 2) é a mais recente contratação desta humilde casinha!? Pois é, o renas é mesmo assim, tão depressa anuncia o seu fim, como logo a seguir faz mais uma grande contratação! Sê então muito bem vindo Drocas, e vê lá se postas mais aqui do que no teu antigo poiso, onde suspeito que ias menos vezes que eu! (LOL) Prometemos para breve uma actualização do teste "Que rena és tu?".

Boss

Publicado por renaseveados em 01:09 AM | Comentários (17)

maio 16, 2004

Straight Porn? No, thanks!

Sanda, a representante romena no eurovisão 2004!

Ontem à noite, não sei se alterado com as discussões já sanadas, se traumatizado com a actuação romena no Eurofest, ao entrar no Fleshbot (que para quem não sabe é um famoso blog com as mais recentes pornices gratuitas da net) em vez de seguir, como sempre que lá vou, para a versão gay, deu-me para espreitar a straight! Uma vez lá, vi um link qualquer sobre ménages à trois, temática que me fascina, e segui-o. Erro meu, má fortuna, amor ardente.. O anti-vírus fartou-se de identificar spyware, mas não evitou que este invadisse o meu computador, que desde aí está lento, com uma nova homepage e popups que surgem do nada.. Começa-me a parecer que a coisa só lá vai com uma formatação do disco! Nunca nada disto me aconteceu na versão gay do Fleshbot.. Definitivamente a pornografia gay é melhor e mais segura que a hetero, mas eu sou suspeito para falar disto de modo isento... Devia-me ter contentado com a performance da Sanda, licenciada em direito e cantora-euro-porn-sensation em Istambul!

Boss

Publicado por renaseveados em 11:57 PM | Comentários (11)

Engoli um post

Ok pessoal, esqueçam a minha promessa de escrever sobre a Taça de Portugal, pffff...

Boss

PS: Parabéns paizinho!

Publicado por renaseveados em 08:03 PM | Comentários (13)

Canonizadas...

"Gianna Beretta Molla morreu em 1962, aos 39 anos, uma semana depois de dar à luz uma menina saudável. No início da gravidez fora-lhe diagnosticado um tumor no útero que só poderia ser retirado se o feto abortasse. Se tal não fosse feito, a mãe morreria.

"O extremo sacrifício que levou a sua vida é prova de que só aqueles que têm a coragem de se entregar totalmente a Deus e seus irmãos podem realizar-se", postulou o Papa esta manhã, frente a mais de 50 mil pessoas na Praça de São Pedro. Entre elas encontravam-se o marido de Gianna Beretta Molla, hoje com 91 anos, e os seus quatro filhos, incluindo a rapariga que viria a nascer uma semana antes da morte da mãe, Gianna Emanuela." (Público online hoje)

Este caso é flagrante. Já o tinha denunciado e volto a fazê-lo. De 1962 - 2004, foi quanto bastou para a canonização de uma senhora que renunciou a viver em vez de fazer um aborto. Não questiono a decisão. Questiono o argumento da atribuição: que sentido tem o exemplo uma entrega que priva alguém de viver? Que sentido tem este exemplo? Que sinal quer dar às mulheres o Vaticano?
Permito-me pensar que a maternidade sacrificial, que uma função, é mais importante que a própria vida da mulher. Será que é este o sentido estratégico do exemplo?

Cito Simone de Beauvoir (1949): "[as] razões morais, reduzem-se ao velho argumento católico: o feto possui uma alma a que se veda o paraíso, suprimindo-o antes do baptismo. É de observar que a Igreja autoriza, ocasionalmente a morte de homens feitos: nas guerras ou quando se trata de condenados à morte; reserva porém para o feto um humanitarismo intransigente. Não é ele resgatado pelo baptismo, mas, na época das guerras santas contra os infiéis, estes não o eram menos, e o seu massacre fortemente encorajado. As vítimas da Inquisição não se achavam sem dúvida todas em estado de graça, como hoje o criminoso que é guilhotinado ou os soldados que morrem no campo de batalha. Em todos os casos a Igreja confia a decisão a Deus; ela admite que o homem não passa de um instrumento na sua mão e que a salvação de uma alma se resolve entre essa alma e Deus. Porquê proibir então a Deus receber uma alma embrionária no seu Céu?" (O Segundo Sexo, p.286, vol. 2).

e cito também Ursula Rucker

WHAT A WOMAN MUST DO

Until you walk, run, fight a mile in her shoes
Don't you dare stand in front of me and tell me
What a woman must do
Until you have walked, run, fought a mile in her shoes
Don't you dare stand in front of me and tell me

(...)

Her heart
Open
Her legs
Open
Warm and welcoming
Waiting… for phone calls that never come
Waiting… for words of appreciation that never come
Waiting… for equal pay that never comes
Waiting

(...)

And when seeking or achieving any kind of power
Reduced to labels like…

Concubine. Cunt. Bitch. Whore. Stunt. Witch. Dyke
Concubine. Cunt. Bitch. Whore. Stunt. Witch. Dyke

Pagan

P.S.: Que vida é esta?

Publicado por renaseveados em 07:15 PM | Comentários (15)

Renas de cornos no ar

Não sou destas nudezes emocionais como o meu querido Boss, nem de me expôr em demasia. Contudo e à luz dos últimos acontecimentos, penso que me cabe reflectir, ainda que de forma curta e rápida sobre os acontecimentos que se presenciaram neste blog. Bem, este blog começou por ser um projecto de uma pessoa, o Boss, que foi quem iniciou o projecto e se entuasiasmou e apoiou e manteve a criação da blogayesfera, para além de ter dinamizado imensos blogs com os seus comentários, mantido polémicas e tornado esta rede mais humana, pelos contactos que iniciou.
Nos tempos do Pagan Days, foi ele dos primeiros e dos meus melhores comentadores...dos mais activos e dos mais reincidentes.
O Renas entretanto começou a tornar-se maior. E participei activamente na entrada do Joaquim, que saído das suas Coisas que me irritam, começou a dar ao Renas uma outra dimensão. Incluindo uma dimensão mais cultural, mais estética, mais preocupada com a dimensão artística.
Tempos mais tarde, cheguei eu. A convite do Boss, com a anuência do Joaquim, começaram a aparecer temas mais feministas, também umas coisas culturais, também umas questões políticas. Apesar de algumas fricções engraçadas, mesmo a nível da nossa diferente experiência do mundo, sempre funcionámos individualmente, um conjunto de pessoas que escrevem de forma independente sobre um determinado tema. É claro que num trio de pessoas, com ideias diferentes e experiências diferentes, surgem sempre discussões, oposições, debates acalorados. Quem me conhece, sabe bem que aprecio uma discussão. Creio que o mesmo se aplica ao Boss e ao Joaquim, do que conheço deles. Por vezes as coisas vão um bocadinho longe demais, mas tem que ver com a morfologia das renas...as hastes. E marramos uns nos outros. Aconteceu-nos ontem a mim e ao Boss, tal como foi dito. E ele reagiu. E nós (Joaquim e eu) reagimos, até porque sem ele, este projecto não tem sentido. Neste blog, o sangue de barata é escasso e somos todos umas renas muito agitadas quando nos chateiam. Enfim todo este rolambório para dizer que por mim, tenho até um post para esta noite. E vou postá-lo. E fico, se as minhas renas companheiras ficarem, porque sem eles não tem sentido blogar mais. Gostamos mais de andar em manada! Los tres.

P.S.: Bichas tontas...somos pois! And do you have a problem with that?

Pagan

Publicado por renaseveados em 05:15 PM | Comentários (8)

A palavra devida aos leitores

Após os dois últimos posts, eles próprios assumem-se como tal, urge uma palavra de explicação aos nossos leitores. Assumo desde já a culpa dos acontecimentos recentes.

Depois de uma discussão algo acesa com o Pagan sobre o rumo do renas, decidi de forma precipitada e infantil acabar com a minha participação no blog. O Joaquim esteve completamente ausente da discussão, tendo sido assim apanhado de surpresa pelo meu post hoje de manhã. A ele um pedido de desculpas especial.

A verdade é que quando escrevi o post, foi sobretudo com a intenção de "encostar o Pagan à parede" (sem qualquer conotação sexual), mas depois de o ter feito senti uma estranha sensação de alívio. O renas e veados que começou por ser uma brincadeira experimental, tornou-se rapidamente num projecto ultra-viciante para mim. Ainda há uns tempos um teste on-line dizia-me que ocupava 37,5% do meu tempo, o que é um absoluto exagero. Sou um tipo dado a extremos, reconheço-o. Atiro-me de cabeça a tudo aquilo em que me meto, de blogs a relações.. (de novo a evitar ver aqui qualquer conotação sexual). Já me estou a dispersar.. Enfim, talvez pelo facto de em certa medida o renas se ter tornado um vício e até mesmo uma obrigação, senti o tal efeito libertador do meu post. (Se forem aos primeiros posts do antigo renas, verão que os mesmos eram completamente tontinhos, e de repente eis que isto se torna numa coisa séria, citada em blogs de referência etc e tal... Areia demais para o meu camião, talvez..). O "conflito" com o Pagan foi sanado nessa mesma hora, apesar da sua discordância com o meu abandono.

Posto isso, depois de uma noite de sono bem dormido e de uma manhã de trabalho, ligo-me à internet e vejo o post dos outros dois renas. Porque já há uns meses que para mim ligar a internet significa ir de imediato ao renas, ver novos posts, comentários, espreitar o contador, o technorati.. Longe vão os tempos em que o e-mail era a prioridade. E ao ler o referido post, esfumou-se completamente o tal sentimento de alívio, fiquei sinceramente triste. Eu que ingenuamente contava ler uma série de novos posts do Joaquim sobre a grande final da Eurovisão de ontem, deparo-me com o fim do blog com a melhor cobertura do acontecimento de toda a blogosfera.

Com a falta de vergonha na cara que me caracteriza, no que toca a despir-me emocionalmente perante aqueles de quem gosto (e aqui já podem incluir uma certa conotação sexual), venho deste modo pedir ao Joaquim e ao Pagan que me desculpem a infantilidade e precipitação das últimas horas. Chamem-me bicha tonta à vontade, mas passemos uma esponja sobre tudo isto. Viver sem blog é uma tristeza, e blogar sem vós é inconcebível. A todas as mensagens carinhosas d@s leitoras/es o meu obrigado e também um envergonhado pedido de desculpas.

Se isso for ainda possível, gostava de hoje mesmo escrever sobre esses acontecimentos fundamentais para a humanidade, que são a Eurovisão e a Taça de Portugal, mas sem o vosso perdão, Joaquim e Pagan, nada disso fará qualquer sentido.

Envergonhado e triste, Boss.

Publicado por renaseveados em 04:27 PM | Comentários (14)

O fim II

Uma vez que o Boss se foi e que o Renas sem o Boss não existe, decretamos por unanimidade o fim do Renas. Foi um prazer...

Joaquim & Pagan

Publicado por renaseveados em 02:57 PM | Comentários (7)

Fim

Devido a motivos de força maior, a minha participação neste blog termina aqui. Foi um prazer.

Boss

Publicado por renaseveados em 12:25 AM | Comentários (21)

maio 15, 2004

Parabéns Ucrânia!

E parabéns Ruslana! A mais gira depois da nossa Sofia...

Boss

Wild Dances

Just maybe I’m crazy,
The world spins round and round and round
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na

I want you to want me as I dance
Round and round and round
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na

Forever and ever go, go, go wild dancers!!

Day-na-day-na Wanna be loved
Day-na Gonna take my wild chances
Day-na-day-na Freedom above
Day-na-da-na-da I’m wild ‘n’ dancing

Hey!

Desire
Inside you
My head spins round and round and round
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na
shi-di-ri-di-duy, shi-di-ri-di-da-na

I want you
To want me
So I dance round and round and round
Hey, shi-di-duy, shi-di-ri-di-da-na
Hey, shi-di-duy, shi-di-ri-di-da-na

Forever and ever
Go, go, go wild dancers!!

Day-na-day-na Wanna be loved
Day-na Gonna take my wild chances
Day-na-day-na Freedom above
Day-na-da-na-da I’m wild ‘n’ dancing

He-e-e-ey!

Dance forever, come and be mine,
Dance together, till the end of time
Dance together go, go, go wild dancers!!

Day-na-day-na Wanna be loved
Day-na Gonna take my wild chances
Day-na-day-na Freedom above
Day-na-da-na-da I’m wild ‘n’ dancing

Publicado por renaseveados em 11:51 PM | Comentários (0)

Grande Puff

No editorial de hoje da Grande Reportagem lê-se sobre a troca da excelente crónica de Paula Moura Pinheiro, pela totozice pegada de «O sexo e a Cidália»: ".. é a afirmação de uma nova feminilidade (que não de um novo feminismo)." Uma ressalva essencial, porque não queremos cá dessas coisas, essas ideias de igualdade entre os sexos.. enfim, essas ideias completamente ultrapassadas, vade retro!

Na página de citações, além de ficarmos a saber dos mais recentes disparates de João Jardim e dos aplausos comovidos que os mesmos mereceram por parte de figuras como Durão Barroso e Manuel Dias Loureiro (Ver também pág. 16), lemos esta frase de Rui Unas: "Qualquer homem receia excitar-se com uma cena gay." Eu por acaso sou homem, e preocupar-me-ia era se a cena gay, supondo que estamos a falar de sexo gay, não me excitasse.. Mas ok. Esta frase explica muita coisa.. Fobia é no fim de contas medo.. ora lá está..

Página 26, a reportagem "Os mortos também falam": "... a possibilidade de a sida ter chegado à Casa Pia através de membros da comunidade homossexual californiana, que passaram a servir-se de menores da instituição portuguesa desde finais da década de 60." Vá lá não sou californiano, mas não posso deixar de achar comovente este cuidado em chamar homossexual ao homem que abusa meninos, e chamar pedófilo (e nunca heterossexual) ao homem que abusa meninas. Comoveu-me ao ponto de não ler nem mais uma linha...

E assim vai a (des)informação em .pt

Boss

Publicado por renaseveados em 03:36 PM | Comentários (4)

Joelhódromo

Todos os anos aparecem testemunhos de pessoas que vão em peregrinação até Fátima. A ideia da peregrinação percebo perfeitamente, até acho lógica simbolicamente. O caminho para a redenção, o caminho da Terra Prometida, a simbologia do caminho. Agora o joelhódromo ultrapassa largamente a minha tolerância e o meu entendimento. Como é que a hierarquia da Igreja pode conviver com uma série de fiéis, desesperados nas suas vidas, que fazem aquele percurso de joelhos, a arrastarem-se pelo chão. É desumano.
Usando a mesma lógica da troca económica, a promessa funciona como uma prestação de um serviço. Seguindo as normas da economia, troca-se um favor (uma suposta cura, uma suposta resolução de uma situação díficil) por um sacríficio desumano. Chamo-lhe o joelhódromo, porque não consigo encontrar uma designação mais plausível. Parece-me que aqui haveria de se evitar a lógica do "El@s fazem o que querem" e tentar salvaguardar que aquelas pessoas, muitas delas senhoras de idade, não fizessem esse sacríficio. É que aqui a ICAR teria oportunidade de mostrar a sua propalada compaixão, esclarecendo e educando as pessoas da enormidade do acto que até penaliza a própria ICAR. Mas não, todos os anos aparecem as pessoas a arrastarem-se pelo chão, a sofrer, com um espírito de heróico martírio. Quem ganha com isso? Arrepia-me pensar que continuarão pessoas a arrastar-se por aqueles corredores de mármore no chão. Arrepia-me pensar que a instituição não faz nada por isso. Arrepia-me pensar que se preocupam tanto com os fetos e se preocupam tão pouco por quem, por miséria, dor, ou mágoa, se arrasta daquele modo pelo chão branco de mármore. Será necessária sempre a lógica sacrificial? Continuamos nos tempos dos cílicios e das torturas auto-infligidas para aspirar à santidade?
Não sou só eu, ateu empedernido, que pensa assim. Também há padres, que acreditam noutras coisas, como o padre Mário de Oliveira e outras vozes da hierarquia. Mas ainda há quem se arraste no joelhódromo.

Pagan

Publicado por renaseveados em 02:50 AM | Comentários (15)

O nosso fanatismo é melhor que o deles

«Vaticano desaconselha casamento de católicas com muçulmanos»

Boss

[Nota: Obrigado pelo link Demo.]

Publicado por renaseveados em 02:14 AM | Comentários (1)

Novas aparições em Fátima

Os Ateus têm a reportagem completa.

Boss

Publicado por renaseveados em 01:03 AM | Comentários (0)

maio 14, 2004

Um pouco mais de magia...




Joaquim

Publicado por renaseveados em 08:22 PM | Comentários (6)

Procura-se globo arco-íris!

Lembram-se do globo arco-íris da Blogayesfera? Pois é, perdeu-se. Isto de fazer "hot-linking" tem estes riscos... Façam lá um favorzito e vejam se têm em cache o seguinte ficheiro: ggg_vertigolobe_rainbow.gif. Façam "localizar ficheiro" e pode ser que o achem, nesse caso enviem-mo para o meu e-mail ok? Muito brigado.

Boss

Publicado por renaseveados em 05:06 PM | Comentários (0)

Corvídeos e Cervídeos: uma simbiose perfeita

À hora em que escrevo estas linhas o renas e veados é o segundo mais participado blog da Weblog, com 360 comentários só esta semana! É obra! Ainda mais se tivermos em conta que o renas é apenas ultrapassado pelo Barnabé, que para quem ainda não sabe é simplesmente o mais lido blog português. Mais, o renas nem sequer está no top 25 dos mais visitados, ou seja, são de facto os nossos comentadores que são excelentes, ou por outras palavras, uns tagarelas que nunca mais se calam. Uma grande parte do blog e do interesse do mesmo deve-se exclusivamente aos nossos fantásticos leitores. Blogar assim é um luxo! Obrigado a tod@s.

Boss

PS: E escusam de me atirar à cara que para aí um terço dos comentários são meus, pois estou plenamente consciente desse facto...

Publicado por renaseveados em 02:41 PM | Comentários (17)

As minhas apostas para Sábado

Ou "bisa" a Turquia ou estreia-se a ganhar a Ucrânia. E tenho dito! Vai uma aposta?

Boss

Publicado por renaseveados em 04:08 AM | Comentários (7)

Eurovisão 2004 (1ª parte) - O resumo

Eis que começa mais um mítico Festival da Eurovisão, pela primeira vez dividido em duas partes, e também pela primeira vez em directo da Turquia. Locução, a inconfundível voz de Eládio Clímaco, o senhor Eurovisão. Apresentação a cargo de Meltem Cumbul e Korhan Abay, não estavam especialmente brilhantes nem especialmente bem vestidos, mas safaram-se. Algo despropositadas as piadas à volta de George Clooney e Pamela Anderson, será que só do outro lado do Atlântico encontramos referências comuns a toda a Europa? Com as quais seja possível fazer humor compreensível por tod@s do Velho Continente? Bom, passemos às canções:

1) Finlândia Secante tema, "Takes 2 to tango", interpretado pelo não menos secante e desinspirado Jari Sillanpää. No more to tell. (14ª)

2) Bielo-Rússia Uma perfeitamente amedrontada Aliaksandra Kirsanava, cantou "My Galileo", um tema que prometia mais no vídeo do que aquilo a que se assistiu em Istambul. Aceitável para a primeira concorrente daquele país, onde "democracia" é ainda uma palavra muito estranha... A infecção da garganta, que sofreu dias antes, também explica muita coisa. (19ª)

3) Suíça Ou o momento hilariante da noite. Piero Esteriore tão entusiasmado com a sua canção "Celebrate" bate com o microfone na boca com algum estrondo. Só por isso não merecia os zero pontos alcançados. O único null desta edição. (22ª e última classificada)

4) Letónia Os esquecíveis letões Fomins & Kleins, cantaram "Dziesma par laimi". (17ª)

5) Israel Um país habituado a surpreender positivamente, e que já venceu mais que uma vez o festival, presenteou-nos com a pior canção da noite, "Le'ha'amin" cantada por David D'or, que de ouro terá apenas a capacidade de fazer sofrer os tímpanos alheios com brutais notas metálicas. Por pouco teríamos que o aguentar mais uma vez. (11ª)

6) Andorra A estreante Andorra levou a simpática Marta Roure até Istambul, que nos cantou em bom catalão "Jugarem a estimar-nos", uma bela melodia rock. Merecia ter passado à final. (18ª)

7) Portugal Sofia fez milagres com a péssima música que lhe coube em sorte azar. De longe a mais bela e bem vestida da noite, fez de facto por merecer a passagem à final. Teve 38 pontos, faltou um pouco mais de magia. (15ª)

8) Malta Julie & Ludwig deviam saber que o estilo "Puta & Chulo" já esteve mais em alta. Hilariante ouvir Eládio a pronunciar o título da canção "On again...off again". O tema teve direito a beijo na boca e tudo, algo que foi proíbido no ano anterior às russas t.A.T.u.. Canção a fazer lembrar/imitar Ewan McGregor e Nicole Kidman no "Moulin Rouge". (Apurada para a final)

9) Mónaco O micro-principado regressado à Eurovisão, trouxe-nos a adolescente Maryon e a esquecível "Notre planète". (20ª)

10) Grécia Sakis Rouvas convenceu muita gente com a sua "Shake it", desde o extasiado Eládio ao nosso Joaquim. Confesso que um bimbo e duas bailarinas semi-nuas não fazem muito o meu género... (Apurada para a final)

11) Ucrânia Limito-me a citar a minha maninha: Vês? Eles estão a fazer tudo bem, música ritmada, coreografia animada, cenário espectacular, guarda-roupa a condizer, é assim que se ganham festivais! Que orgulho! Até parece que somos nós... Assim foi "Wild Dances" cantada por Ruslana. (Apurada para a final)

12) Lituânia E a descoberta dos clones lituanos dos lusos Brôa de Mel. "What's happened to your love" cantado por Linas e Simona, merecia um processo em tribunal por plágio da dupla tuga. (16ª)

13) Albânia Bonita canção, "The image of you", e bonita intérprete, Anjeza Shahini, a merecer fortes aplausos em Istambul, e garanto que não foi apenas por ser albanesa. (Apurada para afinal)

14) Chipre Lisa Andreas e uma muito esquecível "Stronger every minute". (Apurada para a final)

15) Ex-República Jugoslava da Macedónia Tose Proeski, figurante furagido da saga "Star Trek", cantou "Life". (Apurada para a final)

16) Eslovénia O duo Platin em vez de se esforçar para ganhar através da canção "Stay forever", marcou o seu casamento para o dia seguinte em Istambul. Só pelo truque, mereceram o penúltimo posto. (21ª)

17) Estónia Os Neiokõsõ estiveram melhor no vídeo de apresentação do que no palco turco. "Tii" acabou por passar despercebida, foi pena. (12ª)

18) Croácia "You are the only one" de Ivan Mikulic, nada de especial, a receita do costume. (Apurada para a final)

19) Dinamarca Vestido de vermelho dos pés ao pescoço, Tomas Thordarson cantou "Shame on you" sem convencer. (13ª)

20) Sérvia e Montenegro Um morno mas audível "Lane moje" por Zeljko Joksimoviæ. Com acompanhamento de orquestra. (Apurada para a final)

21) Bósnia-Herzegovina Deen, o mais pastilhado da noite, deu-nos "In the Disco". (Apurada para a final)

22) Países Baixos O duo Re-union cantou "Without you", fazendo-nos ter saudades de participações mais felizes vindas da Holanda. Deu para escutar, e como foi a última, ficou no ouvido e safou-se. (Apurada para a final)

De lamentar o uso generalizado de truques de vestuário e coreografia, que deram vitórias nos dois últimos anos. De saudar a crescente popularidade do Festival a Leste. Amanhã há mais, aceitam-se apostas.

Boss

[Nota: Aproveito para dedicar este post ao Opiniões, o nosso leitor da Formosa, por isso mesmo impossibilidado de ver o Festival.]

Publicado por renaseveados em 03:46 AM | Comentários (4)

Cremaster #4 e #5

A gónada desce, forma-se o testículo, termina a génese do cremaster. A tese da genése da diferenciação sexual embrionária no Cremaster, do Matthew Barney, hoje não me saiu da cabeça. Desde que acordei, eu e V., temos perorado várias vezes e por telefone, sobre esta teoria, que evidencia algumas das preocupações de Barney. Como se o Cremaster 1 se relacionasse com a ausência e se fosse aumentando progressivamente a diferenciação.
Cremaster 4 ajudou-me imenso a perceber o modo como Barney arquitectou, engendrou a sua obra de fôlego.

Creio que este é o filme que nos fornece algumas das grelhas argumentativas para entender o mundo Cremaster. The Loughton Candidate e as suas fadas, na realidade body builders vestidos de fadas, sugeriram-me a forte necessidade de domesticar o corpo, docilizá-lo às exigências da hierarquia e as resistências subversivas a essa microfísica do poder.
Um poder que "interroga, vigia, espreita, rebusca, apalpa, traz à luz"(Foucault, La volonté de savoir)

A minha leitura foucaultiana do ciclo Cremaster, da ideia de ordem presente em toda a obra (e muito mais manifesta em Cremaster 3), não ilude também a necessidade de criar híbridos indomesticáveis, inconformados a determinados limites impostos sobre o desejo e que os contestam, apesar de nestes regimes de verdade se integrarem. Cremaster 5 parece-me o domínio do regime de verdade, com a construção operática de desejos múltiplos, com total diferenciação sexual, apesar de hibridizações subversivas. Os retratos de uma hierarquia, a pose trágica da Queen of Chains, e os seus Mágico/Houdini, o seu Gigante e a sua Diva (os 3 representados por Barney), no cenário de Budapeste, os hermafroditas...uma atmosfera barroca decadente fascinante visualmente. E muito Greenaway, apesar de levar o barroco ainda mais além.

O testículo desce, cumpre-se a diferenciação como um destino.O Cremaster está formado.

E as fitas por todo o lado? Fitas de cetim a cairem do Chrysler building, fitas que prendem o testículo de Barney no 4, fitas que elevam o sexo de Barney no 5. Enfim, mergulhei de cabeça neste universo e ainda estou perdido por lá. Os símbolos, os jogos possíveis, as possibilidades de abertura de pensamento são infinitas. O lento disciplinar do corpo e dos desejos, que após o processo de domesticação ao sistema, ainda resistem, penetrando-o subversivamente. A memória do sátiro, cheio de vaselina, a escorrer num túnel com formas orgânicas, composto da mesma vaselina, o fluido, é inesquecível e suscita memórias eróticas. Aliás algumas pessoas que me falaram do Cremaster falam em arousal no sentido físico. So true, so true. Incorpora-se a arte. Para além disso, quem me mostrou o Cremaster e o Matthew foi demasiado importante. A pessoa com quem vi o Cremaster também o é, a minha querida V.! Agradeço ao Barney, esta genealogia do desejo e os momentos que me deu! Can't wait to see what's coming!!!! E sim, André, concordamos em imensas coisas na análise. E sim, Joaquim, o 4 é quintessencial!
Porque é que em vez das santas que crescem nas árvores, não temos cremasters? E em vez de pastorinhos, o Candidato Loughton?

Pagan

Publicado por renaseveados em 02:15 AM | Comentários (5)

maio 13, 2004

A Liberdade é para tod@s!

Apoio totalmente esta campanha do Barnabé. E não levem este assunto a brincar... Os três pastorinhos eram apenas crianças quando sofreram alucinações, provavelmente devidas à fome, cansaço e exposição prolongada ao sol, tendo sido perseguidos e interrogados pela PIDE e ICAR. Dois morreram ainda crianças, mas Lúcia continua cativa da ICAR, sendo portanto uma prisioneira política que só pode envergonhar a democracia portuguesa e tod@s quantos acreditam nela. Liberdade para Lúcia já!

Boss

Publicado por renaseveados em 11:55 PM | Comentários (19)

Sakis Rouvas - a sensação grega da noite



Joaquim
nota: o site do Sakis!!

Publicado por renaseveados em 04:08 PM | Comentários (21)

Sofia Vitória

Apesar de tudo... Foi magia!

Joaquim

Publicado por renaseveados em 11:04 AM | Comentários (19)

Um ano de Aparições

O Rei da Blogayesfera*, mais conhecido por "Os tempos que correm", faz hoje um ano! Parabéns então ao seu autor e às suas 385 aparições bloguísticas! Venham muitas mais, que ansiosos aguardamos.

Boss

*- Rei, mas republicano com certeza!

Publicado por renaseveados em 01:22 AM | Comentários (11)

maio 12, 2004

Eurovision is my religion

15º não chega Sofia.. estou cansado e triste, fica para amanhã a grande reportagem sobre o assunto, mas cito o Joaquim que me disse via SMS : "A Sofia foi a mais linda de todos!" E foi mesmo!

As "minhas" estonianas estiveram aquém... enfim. Vá lá, Eládio Clímaco voltou, e ao seu melhor nível. Por pior que seja o seu inglês disse que estava em directo de Istambul e estava mesmo! (No ano passado Margarida Mercês de Melo disse estar em directo da capital da Islândia, tendo alterado para Lituânia e repetido o disparate, até que meia hora depois corrigiu-se, é que afinal era na Letónia que ela estava há já uma semana...).

Posto isto, vou dormir, derrotado mas de cabeça erguida. E se acham que levo estas coisas do Festival demasiado a sério deviam olhar pela minha janela e ver a quantidade imensa de velinhas que os meus vizinhos acenderam e colocaram às janelas, muros e telhados para celebrar o acontecimento e dar força à Sofia. Deviam ter sido ainda mais..

Dedico este post a um vizinho em especial que vai ler isto mal publique, um abraço a tod@s,

Boss

Publicado por renaseveados em 11:28 PM | Comentários (8)

Já tenho uma favorita!

Nada como esperar pela actuação ao vivo e a cores em Istambul, mas depois de uma breve espreitadela às canções no site oficial da Eurovisão, a minha favorita é a canção da Estónia. O grupo Neiokõsõ canta "Tii" (O Caminho), uma canção que nos faz lembrar ritos pagãos feministas, e porque não, lesbianos também. Muito bonita, suave, também a lembrar a canção belga do ano passado ("Sanomi"). É cantada no dialecto Võro, falado apenas por 70.000 pessoas, o que a torno logo muito original. A ter em conta ainda, no campo neo-medieval, as canções da Ucrânia e da Bielo-Rússia. Para já a letra de "Tii".

Boss

Tii

Esi hinnäst
hummogu heräti
kikkalauluga
lätsi jäti vallalõ väräti
tulku tõõsõ ka

saa-õi maada
tii lätt jo edesi
ümbre mi õi lää
huug om sääne
et sääl kon silmäpiir
ummi varbit nää

oroviir mõtsatii ülõ jõõ ülõ mää
tiiä-õi kohe tuu elo viil käänd

oroviir mõtsatii ülõ jõõ ülõ mää
tiiä-õi kohe tuu elo viil käänd

eelä mi joht olli ja
täämbä mi tulli ja
hummõl mi jälki jo lää
pääväkõ paistus jo
kõgõ mi süämen
ja egäl puul om miil jo hää

täämbä mi tulli
mi olõ-õi ulli ja
hummõl mi jälki jo lää
pääväkõ paistus jo
kõgõ mi süämen
ja egäl puul om miil hää

Esi hinnäst
hummogu heräti
kikkalauluga
lätsi jäti vallalõ väräti
tulku tõõsõ ka

saa-õi maada
tii lätt jo edesi
ümbre mi õi lää
huug om sääne
et sääl kon silmäpiir
ummi varbit nää

eelä mi joht olli ja
täämbä mi tulli ja
hummõl mi jälki jo lää
pääväkõ paistus jo
kõgõ mi süämen
ja egäl puul om miil jo hää

täämbä mi tulli
mi olõ-õi ulli ja
hummõl mi jälki jo lää
pääväkõ paistus jo
kõgõ mi süämen
ja egäl puul om miil hää

Anu soolo - leelo

oroviir mõtsatii ülõ jõõ ülõ mää
tiiä-õi kohe tuu elo viil käänd

Publicado por renaseveados em 05:12 PM | Comentários (13)

Recordações da Eurovisão V

Sophia Vossou é o nome de uma cantora grega que em 1991 me fez delirar com uma música de seu nome "I anixi". Se a memória não me falha, o festival nesse ano foi em Itália e a orquestra era do pior. Esta canção tinha um arranjo musical muito engraçado que acabou por ser assassinado pela orquestra, mas a Senhora Dona Sophia não se deixou intimidar e foi absolutamente fabulosa. Anos depois, convenci um amigo meu a incluir esta música no show que ele apresentou em Atenas e foi um êxito.

Joaquim

An erthis ke ti nihta mou dithis
an erthis ke sto soma mou kriftis
an erthis ke sta dihtia mou blehtis
ena na xeris, den tha prodothis

Tha’ ne san na beni i anixi
tha’ ne ouranou katanixi
tha’ ne san na beni i anixi
sta xafnika

An stous anemous imaste anihti
an s’ oti zoume imaste pisti
an tou erota mas deni i klosti
ta dio kormia mas, kipi kremasti

Tha’ ne san na beni i anixi

Publicado por renaseveados em 02:57 PM | Comentários (9)

É HOJE!

Boa sorte para a Sofia!

Boss

Publicado por renaseveados em 03:25 AM | Comentários (6)

Donna Haraway

I want my readers to understand that this book is a family romance, or scholarly soap opera, set in a kind of critical General Hospital or theoretical Dallas
Donna Haraway in Modest_Witness@Second_Millennium.FemaleMan©_Meets_OncoMouseTM: Feminism and Technoscience

A ironia é um dos meus registos preferidos.

Pagan

Publicado por renaseveados em 01:07 AM | Comentários (2)

maio 11, 2004

Cremaster 3

Queria fugir à imagem já quase símbolo do Cremaster...mas não vai dar. The Entered Apprentice é obrigatório e incontornável. Para além do mais, estimulante. Matthew Barney, até com a boca desfeita é ...giro. To say the least.
Cremaster 3 is a different division... not even the same league. Com Cremaster 3, solidifica-se/fluidifica-se um universo multi referencial, que nos reenvia para Beuys, Cesar e como não poderia deixar de ser, Richard Serra, o Grande Arquitecto Maçon. O Chrysler Building, que mais do que um cenário, é a personagem principal do filme com vida própria, organismo-máquina, no qual as fronteiras deixam de ter sentido. Aqui o hermafroditismo ganha forma no próprio autor/actor, que se submete a rituais iniciáticos para entrar nas hierarquias da Ordem. A mutação, a transgressão dos corpos, o desejo, os falos predominam neste alegoria visual. Orgiático e iniciático a um universo autoral rizomático, este Cremaster inicia-nos a um mundo retorcido, distorcido, cheio de criaturas históricas, mitológicas e fantasmagóricas amalgamadas. Este filme introduz também uma série de metáforas sobrepostas, que me parecem sempre muito foucaultianas, o desejo e a sua disciplina, o controlo sobre os corpos e o poder, o peso da hierarquia e a mutação como possibilidade de resistência. Para além disso, a transgressão, os corpos sobressexualizados ou hermafroditas fazem-nos sempre pensar em leituras próximas de algumas máquinas desejantes: "Isto caga, isto fode"...assim começa a litania deleuziana. Apesar de todo o Cremaster também merecer ser entendido como uma enorme masturbação auto-centrada. Por mim, aucune probléme!
Cremaster 3 presta-se a inúmeras leituras, suscita metáforas, abre linhas de pensamento. Precisamente por ser um objecto em aberto, sem respostas finais e até sujeito a meta-narrativas completamente díspares. Contudo, parece-me que é precisamente o seu carácter aberto a diversas modos de o ler que me parece extremamente interessante.
Não gostei do barulho de martelos e berbequins, externo ao filme, que se ouviu durante imenso tempo. As 3 horas passaram num ápice. Andei por dentro do filme, perdido sem distinguir onde acabam as cosmogonias dele e começam as minhas ficções.

Pagan

Publicado por renaseveados em 09:21 PM | Comentários (4)

Então...?

O nosso Primeiro Ministro acaba de dizer em entrevista na Sic que não é de direita. Estou confuso... Então mas quem é este? Não é o cherne? E o cherne não é de direita?

Joaquim

Publicado por renaseveados em 09:20 PM | Comentários (8)

Vai uma janta?

No outro dia dizia-me o Bear Chase que já estava mais que em altura de se fazer um jantar blogayesférico. Sendo a esmagadora maioria d@s blogayr@s lisboetas parece-me que a realizar-se tal evento panasca (parabéns!), o mesmo terá que ser na bonita capital da república. Assim sendo, mais não posso fazer que mandar este bitaite, e esperar ecos do mesmo. Levem palitos de casa, saquinhos para guardar os restos, e bom apetite!

Boss

[Nota: Curiosamente não é de se excluir uma ida e vinda rápida aqui do Boss aos arredores do Terreiro do Paço, já amanhã! Mas nada confirmado ainda...]

Publicado por renaseveados em 06:54 PM | Comentários (14)

Recordações da Eurovisão IV

Em 2002 na capital da Estónia, Tallin, a expressão "euro-pimba" ganhava todo um novo significado e profundidade com a actuação grega no eurofestival. Michalis Rakintzis oferecia-nos o seu S.A.G.A.P.O., e os meus pesadelos musicais nunca mais voltariam a ser os mesmos. Robots em palco pediam a palavra-chave, e um pouco por toda a Europa milhões de crianças ganhavam um novo "lobo mau". Apenas me arrisco a escrever este post porque o Festival (1ª Parte) é já amanhã, e novos "S.A.G.A.P.O.'s" surgirão.. Na pior das hipóteses tenho 24 horas pela frente a cantarolar Ésse Ei Gi Ei Pi Ou...

Boss

PS: Ah, naturalmente que os 12 pontos cipriotas não falharam aos gregos, e vice-versa. Como é lindo o amor fiel inter-nações....

S' Agapo
Written by Michalis Rakintzis

Every time you need my love
Before you enter in my world
Give the password

If you want to get my love
If you pray for me and hope
Give the password

Say, Say the magic word
Sagapo S.A.G.A.P.O

When you see me down and sad
When I'm out of my mind
Give the password

Baby you're the only one
Who can turn me up or down
Give the password

Say, Say the magic word
Sagapo, S.A.G.A.P.O

Publicado por renaseveados em 06:43 PM | Comentários (8)

Preguiça-Blog

Ando com preguiça para blogar.. Assim tipo, blogar a sério. Então para que conste fica aqui a lista dos posts que queria fazer, mas que por preguiça e falta de tempo tenho adiado.

1) Um post/e-mail a "desancar" nos deputados que assinaram uma das declarações mais idiotas que o já de si pouco inteligente parlamento português alguma vês* vez produziu.

2) Um post sobre isto de se usarem/infligirem actos homossexuais para se humilhar pessoas, do Iraque às praxes académicas portuguesas, e sobre a homossexualidade recalcada que alimenta estas práticas.

3) Um post a "desancar" no governo, porque é coisa que se deve fazer o mais possível.

4) Um post sobre "Israel e a Eurovisão".

5) Outro sobre "@s LGBT e a Eurovisão" (da Dina às t.A.T.u., não esquecendo a Dana International e aquela banda travesti da Eslovénia).

6) Um post sobre o 4º pastorinho de Fátima, Miklos Fehér.

7) Queixar-me do Blogger, foi só sairmos para tudo melhorar.

8) Avisar que a primeira parte do Festival da Eurovisão é já amanhã!

e 9) Contar-vos a estória de coincidências em cadeia mais estranha que já me aconteceu, e que foi proporcionada pelo renas e veados.

Tudo isto em breve, numa rena perto de si.

Boss

* - erro absolutamente estúpido e que não consigo justificar de forma alguma.. hmm a não ser por influências parlamentares.. não sei.. Obrigado ao BP pela correcção.

Publicado por renaseveados em 02:23 AM | Comentários (12)

Hugh Jackman


Joaquim
nota: apenas porque é giro... e porque havia excesso de fotos de gajas nos últimos posts...

Publicado por renaseveados em 02:09 AM | Comentários (6)

So size really matters ah?

«The guys with the huge dicks are always bottoms it seems.»*

Sean Cody (atenção este link é para maiores de 18)

E esta hein? What's your opinion? Tell us your thoughts.

Boss

[* Os tipos com pénis enormes parecem ser sempre "passivos".]

Publicado por renaseveados em 01:55 AM | Comentários (11)

O velho sabonete Lux

Lembram-se, do velho sabonete Lux? Eu que pensava que já nem se fabricava... Mas ei-lo, novo, fresco, cremoso. E quem é a cara da campanha de publicidade? A minha Sarah Jessica Parker. O anúncio já está a passar nas televisões e é bem engraçado (dentro do género anúncio de sabonete). Em breve vão inundar-nos com os outdoors. E que regalo para a vista vai ser!!

Joaquim

Publicado por renaseveados em 01:41 AM | Comentários (11)

Recordações da Eurovisão III

Em 1988, enquanto a nossa Dora era esquecida nos últimos lugares da tabela, a Suiça (acho que foi a Suiça) tinha um trunfo na manga... Uma pseudo-balada épica cantada pela senhora que anos mais tarde cantou o naufrágio do Titanic... É verdade, mademoiselle Celine Dion venceu a Eurovisão de 1988, com a canção "Ne partez pas sans moi".

Joaquim
nota: se alguém alguma vez vos disser que eu cantei esta canção num karaoke, à beira de uma piscina, com as pirâmides de Gizé iluminadas em pano de fundo... é mentira!
nota 2: o vestido...

Vous qui cherchez l'étoile
Vous qui vivez un rêve
Vous ... héros de l'éspace
Au coeur plus grande que la terre
Vous ... donnez-moi ma chance
Emmenez-moi
Loin d'ici
Ne partez pas sans moi
Laissez-moi vous suivre
Vous qui volez vers d'autres vies
Laissez-moi vivre
La plus belle aventure
Le plus beau voyage
Qui mène un jour
Sur des soleils, sur des planètes
D'amour
Vous les mouveaux poètes
Vous les oiseaux magiques
Vous ... vous allez peut-être
Trouver de nouvelles musiques
Vous ... donnez-moi ma chance
Je veux chanter
Moi aussi
Ne partez pas sans moi
Laissez-moi suivre
Vous qui volez vers d'autres vies
Laissez-moi vivre
Le belu de l'infini
La joie d'être libre
Sur des rayons, sur des soleils
Sur des rayons, sur des merveilles
Et dans un ciel d'amour ...
Le bleu de l'infini
La joie d'être libre
Vous qui cherchez und autre vie
Vous qui volez vers l'An deux mille
Ne partez pas sans moi.

Publicado por renaseveados em 01:19 AM | Comentários (12)

Recordações da Eurovisão II

Em 1986 ela chocou o país quando apareceu de botas e uma saia de tule verde a entoar o seu "Não sejas mau para mim". Dois anos depois, mais clássica, vestida de rosa com umas luvas pretas, uma lady, deliciou-nos com a canção "Voltarei". Quem era ela quem era? A fantástica Dora!

Joaquim

Publicado por renaseveados em 12:41 AM | Comentários (7)

maio 10, 2004

Clarice Lispector "A hora da estrela"

"Ela sabia o que era o desejo, embora não soubesse que sabia. Era assim: ficava faminta mas não de comida, era um gosto meio doloroso que subia do baixo ventre e arrepiava os bicos dos seios e os braços vazios sem abraços. Tornava-se toda dramática e viver doía. Ficava então meio nervosa e Glória lhe dava água com açucar."

Suspeito que me estou a apaixonar pela Clarice Lispector. Como metáfora para a condição feminina, recomendo este: a Galinha, poupada por ter posto um ovo à hora da morte. Até que depois, sem mais nem porquê, acabam por matá-la...Leiam-na!


Clarice Lispector

Pagan

Publicado por renaseveados em 02:42 AM | Comentários (7)

Grandes Capas

À esquerda José Mourinho (8 de Maio de 2004), e à direita War de Paula Rêgo (24 de Abril de 2004). Capas assim são raras na imprensa portuguesa..

Boss

Publicado por renaseveados em 12:32 AM | Comentários (8)

maio 09, 2004

Cremaster #1 & #2

Cremaster - "muscle that lifts and lowers the testicles of the male body"
O ciclo Cremaster, exibido integralmente no cinema King durante esta semana, corresponde a 5 filmes de duração variável, realizados e concebidos por Matthew Barney. É fascinante a estrutura não linear da narrativa, ligando significados a significados, de forma não hierárquica. Com uma estrutura circular, a narrativa vive de imagens carregadas se sexo, falos, úteros, ovários sugeridos, não explícitos, misturando histórias e criando cosmogonias. Desde a mulher dupla confinada a uma câmara dentro de um dírigivel, comandando coreografias que decorrem debaixo dela, no Bronco Stadium, até a uma história que relaciona Houdini e um assassino. A vaselina e os fluidos que dominam as imagens, as referências a outros realizadores (como Lynch, Cronenberg e Greenaway) e artistas (Richard Serra, Cindy Sherman), reinterpretados no universo de Barney, e a sexualização incitam a nossa imaginação e estimulam a líbido. A fotografia é brilhante e a música é óptima. Recomenda-se vivamente. Todo o ciclo. Ainda só vi os 1 e 2. Faltam 3.

Pagan

Publicado por renaseveados em 10:28 PM | Comentários (8)

Blog francês

Descobri um blog de um francesito engraçado... Vale a pena dar um pulito até ...
Ah! O Diabolito é Mister Avril do calendário pédéblogeurs. Para quando fazemos nós um calendário deste género?

Joaquim

Publicado por renaseveados em 10:20 PM | Comentários (6)

Lynndie England - uma mulher dos diabos!

Lynndie England é a mulher do momento, e pelos piores motivos. De todas as imagens que têm surgido sobre os abusos e torturas praticados pelos soldados americanos aos prisioneiros de guerra iraquianos, são precisamente as de Lynndie as que conseguem maior visibilidade. Uma foto sua, a puxar um iraquiano por uma trela, foi capa do Whashington Post recentemente. E porque chama esta soldado de apenas 21 anos tanto a atenção? Precisamente porque é mulher, é aliás a única mulher que se sabe ter participado nas sessões de tortura e abuso sexual.

No Ocidente o efeito destas imagens é desmontar o mito de que uma mulher não pode ser uma abusadora sexual de homens. Lynndie mostra bem o quão errado está este mito, ela puxa a trela, insulta, humilha, sorri apontando para o pénis dos prisioneiros, quais troféus de guerra. Mas se a Ocidente o efeito destas imagens é sobretudo causar surpresa, a Oriente as mesmas adquirem maior gravidade. Crianças e mulheres mortas ou abusadas em cenários de guerra, são imagens banais em qualquer jornal ou televisão de qualquer parte do mundo, mas ver uma mulher a humilhar prisioneiros do sexo masculino, mais, a obriga-los a praticarem actos homossexuais, é dar duas cajadadas num mesmo coelho, o machismo do fundamentalismo islâmico. E estas duas cajadadas dificilmente serão esquecidas ou perdoadas...

Entretanto a vida não está fácil para Lynndie nem para a sua família. Uma boa parte do mundo já sabe o seu nome de cor, ignorando por completo o dos outros soldados. E enquanto estes serão rapidamente perdoados e compreendidos pela família, amigos e opinião pública americana em geral (se o não são já..), Lynndie England será sempre vista como uma abusadora, the female rapist. Ela ajudou a fazer cair um mito, mas cairá ainda mais fundo que o mesmo. O abuso sexual pode ser perdoado, mas ser mulher, não.

Boss

Publicado por renaseveados em 03:56 AM | Comentários (20)

maio 08, 2004

Provincianismo é isto (3):

- Os correios irlandeses lançaram um selo dedicado ao alargamento da UE em que Chipre foi trocado por Creta (Grécia). A fronteira Eire/Ulster também foi esquecida, mas neste caso não deve ter sido gaffe. (Notícia descoberta via O Quilombo).

- "A partir de hoje dez novos Estados fazem parte da União Europeia. É um aumento brutal - se pensarmos que esse número corresponde exactamente ao número de países que em 1957, com a assinatura do Tratado de Roma, deram início à aventura europeia. E que durante 28 anos - até à entrada de Portugal e Espanha - a comunidade não teve mais que esses dez Estados fundadores." - Editorial do Expresso de 1 de Maio, citado pela Grande Reportagem. Foram 6 países que assinaram o Tratado de Roma em 1957, a saber, Bélgica, França, Alemanha, Itália, Luxemburgo e Países Baixos. Portugal e Espanha aderiram à União em 1986.

Boss

PS: Atenção fãs do Mourinho com problemas cardíacos, a capa de hoje da Grande Reportagem pode ser fatal!

Publicado por renaseveados em 04:34 PM | Comentários (2)

Nova técnica de engate: Toothing!

Chegou à caixa de correio da Blogayesfera um curioso e-mail que passo a divulgar, numa de "serviço público":

da Inglaterra vem um novo tipo de engate, o toothing. isso aproveita o facto de cada vez mais aparelhos (sobretudo PCs portáteis e telemóveis) estarem equipados com a função de "Bluetooth"... uma maneira de ligação sem-fios. cada tal aparelho (p. ex. o Nokia 6310i) tem uma identificação (ou seja: um nome para ser definido no menu). Quando se pretende ligar dois tais aparelhos... por ex. para aceder com o portátil à Internet no comboio através do telemóvel... ele procura todos os outros aparelhos dotados de Bluetooth num raio de ca. 10m. Visto que isso funciona através de rádio tb. alcança aparelhos que estão em bolsos ou malas - e funciona, claro, tb. quando o tm está sem rede... como é o caso no Metro, por ex.

Agora o procedimento para engatar através o Bluetooth (= "toothing") é o seguinte:

1) dá-se ao seu telemóvel (isso tb. funciona com o PC portátil) um nome "chamativo"... eu, por ex., chamei o meu "felk GWM36 vers" ... GWM = gay white male

2) cria-se na lista dos endereços uma entrada com os próprios dados: por ex. nº do tm, uma mensagem (tipo: "toothing? sou ... quero... alinhas? manda SMS para confirmar!") ... isso serve como "Cartão de Visita"

3) numa zona com mais movimento (Centro Comercial, Metro, Disco,…) é depois só aceder no Menu "Bluetooth" e deixar o telemóvel procurar outros aparelhos... q depois aparecem numa lista. Isso - pelo menos com o Nokia 6310i - faz-se através os "Names" - própria entrada - "Details" - "Options" - "Send bus.card" - "via Bluetooth" - "all details" - "select"... mas com os outros é parecido .. agora é só escolher da lista que aparece logo depois um dos outros aparelhos achados e já faz a transferência dos dados para o outro tm... muito importante é ter a função de Bluetooth sempre activada... ou seja: estar visível para os outros. assim convinha que todos que têm tm com função bluetooth configurassem o nome e ligassem a "visibilidade"... no modo “passivo” vc.s permanecem anónimos, o tm, qd. solicitado, apenas transmite esse vosso nome pré-definido.

have fun,
felk

P.S.: não esqueçam a camisinha ;-)

Desconfio que isto não começou na Inglaterra, pelo menos o meu amigo Barba Ruiva já me tinha falado disto há meses atrás, quando ele próprio arranjou um destes aparelhinhos... Para mim não serve, o meu telemóvel ainda é daqueles de fazer e receber telefonemas sem mais mariquices..

Boss

Publicado por renaseveados em 04:05 PM | Comentários (10)

Nov@s vizinh@s

Tenho-me esquecido de fazer referência às novas adições à Blogayesfera. Blogayesfera essa que começa a precisar de uma reforma valente, o crescimento tem sido tal que quase se torna "inavegável"... Ora nos últimos tempos deram entrada, e espero não estar a esquecer ninguém, Civilizações na sombra, Memórias de Adriano e Lesbienne.

Entretanto descobri que não sou o único blogayro portuense, andava-me sempre a queixar.. Portista e tudo, como convém. Será também fã do Mourinho? O melhor será não fazer muitas perguntas, ou ainda se zanga alguém comigo...

Boss

Publicado por renaseveados em 03:46 PM | Comentários (8)

Um casal normal

Vinte e poucos anos, casados há cinco, um filho pequeno e uma casa recém comprada. Com o habitual entusiasmo de quem acaba de fazer um grande investimento, falavam quase histericamente sobre a sua nova casa. A minha casa tem uns acabamentos excelentes, dizia ele. Sim, sim, houve um cuidado.. eu adoro a nossa casa, confirmava ela. Pois, pois esse também mora perto da minha casa. - ele. Exacto, eu até já o vi a passar enquanto tratava do nosso jardim - ela. E assim sucessivamente, a "minha casa" era a dele, a "nossa casa" era a dela, mas aparentemente nem ele nem ela, nem mesmo os ouvintes, pareceram notar ou importar-se com essas subtilezas. "O que é teu é nosso meu amor", terá pensado ela e consentido ele... O dinheiro, esse, veio do trabalho dos dois. Porto, século XIX.

Boss

Publicado por renaseveados em 04:16 AM | Comentários (3)

Boss is watching you

Boss

Publicado por renaseveados em 03:57 AM | Comentários (18)

maio 07, 2004

Lesbianismos e feminismos

Como diz e muito bem, a minha querida Anabela Rocha, com a emergência de modelos teóricos e filosóficos feministas, nomeadamente da chamada 3ª Vaga, que recusam a fixação das dicotomias ontológicas, delimitadoras de uma essência feminina, problematizou-se a superação desses atributos. Assim e inspiradas em imagéticas da tecnociência (Haraway), ou usando como heróis políticos, as metáforas do queer (Butler), dos cyborg (Haraway again :)) e d@ intersexo (Fausto-Sterling), as teóric@s feministas começam a minar esse espaço discursivo que atribui categorias rígidas e dicotómicas aos sexos. Reconheça-se no entanto, o carácter heurístico deste novo arranque patente no feminismo existencialista de Simone de Beauvoir, "On ne naît pas femmes, on le devient". Quando de Beauvoir recusa o tabu de ser sempre fixada identitariamente, esse espaço político-discursivo que retirava a possibilidade de definições subversivas ou não conformes à ordem de género (Robert Connell) começa a ser minado filosoficamente. E é a partir de "Le Deuxiéme Sexe" que a categoria mulher se começa a problematizar.
Ora é a partir da 3ª Vaga dos feminismos que este objecto a-historicizado se começa a questionar. O ser mulher é alvo da reflexão crítica e começa a ser definido como uma construção social, que se essencializou, partindo das dicotomias do público/privado, sujeito/objecto, exterior/interior, razão/emoção, cultura/natureza. Quando se questiona esta ideia de um feminino fixo e essencial, necessariamente a categoria aparentemente oposta - o masculino- começa também a ser desconstruído.
Instalar metáfora como o queer, o cyborg e @ intersexo desestruturam a rigidez categorial e subvertem as categorias. Outro efeito, que surge das polinizações e das hibridizações (Latour) entre a teoria feminista e outros movimentos sociais, nomeadamente o feminismo negro (bell hooks), é o espartilhar dessa categoria mulher que é relida e remisturada com outras categorias. Assim a teoria feminista começa a incorporar a raça/etnicidade, a orientação sexual, a cultura, a religião, problematizando ao infinito uma categoria que começa a perder eficácia explicativa.
Ora se a categoria mulher (e obvia e necessariamente a categoria homem) vão perdendo unidade explicativa, a categoria lésbica (mulher cujo o objecto do desejo é uma mulher) , o potencial desconstrutivo é ainda maior. As duas mulheres (o self mulher e a mulher outr@ generalizada) são descontruídas e o termo lésbica (entidade relacional que cruza esta self mulher e a mulher outr@ generalizada) perde estatuto ontológico.
Pensando assim, esqueciariamos o potencial político da ideia da identidade lésbica, capaz de ironizar sobre o patriarcado e de o reduzir a um conjunto de pressupostos inapropriados no caso dela. Por isso, creio que continuamos a precisar destas categorias politicamente, para ironizar sobre a construção andro- e heterocêntrica do patriarcado. E a ironia da categoria que transforma o patriarcado numa enorme anedota...

Pagan

Publicado por renaseveados em 11:07 PM | Comentários (5)

Recordações da Eurovisão I

1985
Adelaide Ferreira
"Penso em ti, eu sei"

Joaquim

Eu sei
Lá fora a chuva cai
O sono já lá vai
Outra vez eu te amei
Eu sei
(Penso em ti, penso em ti)
Quando o sol nascer
(Penso em ti, penso em ti)
Vou ter que perder
O medo de te dizer

Sou eu que vai mudar
Sou eu quem vai sair
Talvez até‚ chorar
Não sei
O que estará p'ra vir
Talvez eu vá mentir
O que lá vai, lá vai
Lá fora chuva cai...

Eu sei
(penso em ti, penso em ti)
Que a tristeza vem
(penso em ti, penso em ti)
Ao deixar alguém
A quem tanto me dei
Eu sei
(penso em ti, penso em ti)
Talvez eu vá perder
(penso em ti, penso em ti)
Doa a quem doer
Vou ter que te dizer: Não!

Sou eu quem vai mudar
Lá fora chuva cai
Sei
Sou eu quem vai mudar

Publicado por renaseveados em 04:47 PM | Comentários (14)

Narcisismo Pop-artesco

Boss

Publicado por renaseveados em 04:14 PM | Comentários (13)

Kate Millett

Hoje estou assim meio Kate Millett:

"Uma revolução sexual exigiria antes de mais, talvez o fim das inibições e tabus sexuais, especialmente aqueles que ameaçam o casamento monogâmico tradicional: a homossexualidade, a "ilegitimidade", as relações sexuais pré-matrimoniais. (...) Esta revolução teria por objectivo estabelecer um princípio único de tolerância, completamente alheio aos sórdidos e alienantes fundamentos económicos dasdas tradicionais alianças sexuais.
Em primeiro lugar uma revolução sexual acabaria com a instituição patriarcal, abolindo tanto a ideologia do macho, como a tradição que a perpetua através do papel, condição e temperamento atribuídos a cada um dos sexos"

Em "Política Sexual" Kate Millett (1969)...uma obra clássica dos feminismos

Pagan

Publicado por renaseveados em 02:07 AM | Comentários (7)

Feminismos

Os feminismos estão vivos, de boa saúde e recomendam-se. Nomeadamente em Portugal, país em que em matéria de direitos das mulheres se regride cada vez mais. As leis que defendem o trabalho a tempo parcial, destinados a mandar um dos conjuges para casa cuidar dos filhos (adivinhem quem), o novo código do trabalho em geral, que enfraquece direitos, o total desrespeito pelos direitos reprodutivos sexuais, o habitual acantonamento das mulheres às famílias, os reaças todos que dizem mentiras como estas, impelem algumas/alguns para a luta. Nomeadamente @s feministas. Como eu.
O clima antifeminista é tal, que as pessoas perderam completamente a vergonha e a noção e afirmam os disparates que o Inefável homem das neves afirma...de algum modo, misturam-se o que pensam e dizem em privado. Discursos familialistas, estudos discutíveis baseados nas realidades (?) norte-americanas (?) -espero que o México, que fica na América do Norte esteja incluído, que descobrem que os pais casados são melhores a educar os filhos, embora nem mencionem que famílias mono-parentais ou de tipo menos clássico são muito menos apoiadas. Para além disso, a recessão económica, o encerramento de postos de trabalhos fazem aumentar um desemprego maioritariamente feminizado. Enfim, é díficil viver em Portugal...principalmente se se for mulher. Um país que fomenta mais a desinformação sexual do que a educação sexual, com a permissão de que os pró-vidas intoxiquem com disparates como os métodos de contracepção "naturais".
Ora a contestação é urgente e refutação necessária. É pois natural que o movimento feminista se comece a mexer. E a prova disso, foi o Seminário Evocativo do 1º Congresso Feminista e da Educação em Portugal, que terminou hoje. A intensa participação, a qualidade e vitalidade das comunicações e os debates mostram que o feminismo português em 2004 existe, está de boa saúde e continua a sua tarefa desocultadora de obstáculos formais ou informais, a sua ironia crítica e a sua capacidade de intervenção e consciencialização. A convicção numa cidadania a sério, aberta a tod@s, nos esforços de empoderamento (empowerment) das mulheres e na necessidade de lutar por causas comuns foi clara. Nomeadamente quando as conquistas são postas em causa e se sente o retrocesso geral, que os grupelhos instalaram.

Pagan

Publicado por renaseveados em 01:48 AM | Comentários (7)

maio 06, 2004

Alguém falou em paridade?

1ª Ilda Figueiredo3ª Odete Santos4ª Heloísa Apolónia

3 mulheres nas 4 primeiras posições da lista de candidat@s é no mínimo uma novidade em Portugal, no que diz respeito aos partidos com assento parlamentar. Tendo a nortenha Ilda Figueiredo como cabeça de lista, esta é claramente uma lista feminista e trabalhadora para as Eleições Europeias de 13 de Junho. Cito o Jornal de Notícias, "A comunista Ilda Figueiredo lidera as estatísticas, com 719 intervenções e declarações de voto e 264 perguntas escritas e orais, tendo elaborado 14 relatórios." Com um excelente resultado para a CDU todas poderão vir a ser eleitas. Actualmente a CDU tem 2 deputad@s no Parlamento Europeu, mas já teve 3, e porque não sonhar com 4?

Boss

Publicado por renaseveados em 05:51 PM | Comentários (13)

Afinal não vou...

Agora falo da mítica inspecção militar! Informou-me o Rapaz branco e desimpedido. Pensei logo nas palavras de um amigo meu (e heterossexual !): "A única parte mais engraçada é quando toda a gente se põe em cuecas." E eu vou perder isto.. sniff sniff Fica a foto para consolo...

Boss

Publicado por renaseveados em 04:18 PM | Comentários (14)

Afinal vou...

Ontem a M. (M de melhor amiga) gastou o seu melhor latim para me tentar arrastar até , sem sucesso.. Ao von Dutch (ver "Doce Angústia") bastou-lhe sugerir uma ida a dois, para levar logo com um "sim"... Ou seja, não só sou ainda um jovem, como sou fácil... Mas haverá melhor oportunidade que a Queima para tirar a limpo as suspeitas sobre a orientação sexual de alguém? E se por acaso esse alguém o melhor naco de carne a Norte do Douro?

Boss

PS: That's exactly what I'm trying to do!

PS2: Tão depressa me desdisse, como me volto a dizer, não vou! O von Dutch e eu achamos que com a actual chuvada e nortada o lamaçento queimódromo estará longe de ser um local confortável. E os Xutos também não nos convenceram... Isso aliado a problemas de logística (conduzes tu ou bebo eu?), levaram-nos a cancelar a coisa. Fica adiada para o final dos exames...

PS3: Não acham que os post-scriptum's dos posts deviam ser post-posted's? Mas e daí passavam de PS's a PP's, e se há coisa que não queremos são mais PP's...

Publicado por renaseveados em 03:15 PM | Comentários (8)

Pouca vergonha!

Pensei em escrever um longo post sobre isto, mas a coisa é de tal forma repugnante que quem não o percebe à primeira, dificilmente o perceberá à segunda.. Falo é claro dos panfletos "Tem compaixão da nossa senhora - com o teu voto não deixes que o seu filho seja posto fora da Europa!" publicados pelo Barnabé e que têm sido distribuídos aos peregrinos de Fátima.. Felizmente que as eleições europeias são a 13 de Junho, e aqueles que seriam mais susceptíveis aos efeitos nocivos desta vil propaganda, estarão no santuário a rezar, rastejar, queimar velinhas, torrar ao sol etc..

Boss

PS: Gostaram do pormenor de ter escolhido um título tipicamente reaccionário para um post anti-reacção?

Publicado por renaseveados em 02:49 PM | Comentários (10)

maio 05, 2004

Provincianismo é isto (2):

- Ter que sintonizar a Televisão da Galiza para poder acompanhar os momentos anteriores ao jogo.

- Num país onde qualquer merdinha futeboleira abre noticiários, ver a transferência cadeia-casa de Carlos Cruz ter mais tempo de antena do que o maior feito futebolístico português dos últimos 17 anos!

- Perder a conta ao número de vezes que jornalistas portugueses dizem "Com o alargamento as fronteiras da União Europeia chegam à Rússia". Finlândia (1995), não vos diz nada?

- Perder a conta ao número de vezes que jornalistas dizem "Os 10 países vindos da antiga cortina de ferro". Malta, Chipre: não desesperem, eu sei que vocês existem!

- Ouvir e ler as descrições dos jornalistas portugueses sobre o tal Leste, qual novo mundo onde para surpresa geral dos escribas lusos, os cães ladram como os nossos.. "Esta «nova Europa» é um mistério para nós «europeus». Um mistério tão grande que nos assusta de morte: serão melhores do que nós? [...] Afinal do outro lado do antigo muro há pessoas como nós." Believe or not, estas preciosidades foram retiradas da Notícias Magazine de 18 de Abril de 2004, a mente brilhante por trás das ditas é Luísa Godinho.

Aproveito assim para dedicar à Luísa este post, e desejar que num futuro próximo pessoas como ela desapareçam das redacções deste país.

Boss

Publicado por renaseveados em 04:20 PM | Comentários (14)

Cacaoportoccino

Mezinha para curar ressacas de festejos ou dores agudas de cotovelo..

Boss

[Nota: Ok, ok não sou nenhum expert a fazer desenhos no computador, mas ao menos o meu clube ganha mais taças que o teu! He he he...]

Publicado por renaseveados em 03:35 PM | Comentários (14)

Será Magia?

É já dia 12 que Portugal concorre na primeira fase da Eurovisão. E só se passar essa fase é que pode chegar à final. Aqui fica a “belíssima” letra para puderem acompanhar a Sofia (vá lá, um pequenino esforço, o refrão nem é muito difícil).

Joaquim

Eu não sei como foi,
Não sei o que me deu,
Mas de repente lá estava eu.
Foi magia, foi magia.
E lá estavas tu,
A sorrir para mim,
Eu nunca vi nada assim.
Foi magia, foi magia.
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia,
Não sei o que me deu,
Mas o que me aconteceu,
Foi algo divinal.
Foi magia, foi magia.
Eu não sei como foi,
Que me deu para tal,
Eu nunca fiz nada igual.
Foi magia, foi magia
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia,
Quando eu te toquei e o beijo que te dei,
Foi magia, na na naquele dia,
Foi magia, na na naquele dia.

Publicado por renaseveados em 03:34 PM | Comentários (8)

Por falar em queimados

Não vou. Decidi que este ano não ia e ponto. O cartaz até é melhor que o costume, ando sem "patrocínios", mas também não é por aí... Assim, meio de repente, fartei-me. E pela primeira vez em não sei quantos anos não ponho os pés. Tal como não fui hoje (ontem) ao cortejo. As minhas desculpas à P. por não lhe ter ido levar uma flor e um beijo, mas estou mesmo sem estômago para multidões estudantis sedentas de álcool... Devo ter envelhecido do dia para a noite, mas é mesmo isso que sinto...

Boss

Publicado por renaseveados em 03:38 AM | Comentários (14)

Quem brinca com fogo...

... queima-se! Obrigado Pierre et Gilles pela oferta.

Boss

Publicado por renaseveados em 03:26 AM | Comentários (11)

Promoção da pedofilia no DN

O Miguel e a Ana já falaram sobre isto, mas na minha ansiedade com o jogo fui adiando a leitura para o final do dia. E lá fui eu ler aquilo que achava ser apenas mais uma abominável tirada das neves, quando me deparo com isto: "Por exemplo, ela não vai permitir a orientação sexual pedófila, pois não?" Orientação sexual quê!?!?!? Nem mais, subitamente o sr. César das Neves promove a pedofilia a orientação sexual, equiparando-a assim à hetero, homo ou bissexualidade. Aquilo que é uma doença psiquiátrica, e pode culminar no odioso crime de abuso sexual de menores, é chamado pelo sr. das Neves de "orientação sexual". Pouco me interessam as intenções que estão por trás disto, mas choca-me que o Diário de Notícias, que já foi chamado de jornal de referência, publique este tipo de declarações desculpabilizadoras da nojenta pedofilia.. Qualquer dia vemos o Bibi a escrever também para esse jornal. Ao que chegou a imprensa portuguesa..

Boss

[Nota: Este post não teria sido possível sem a colaboração do Drocas, que me enviou o artigo by MSN, já que a esta hora, o mesmo é exclusivo para Sapos.]

Publicado por renaseveados em 01:22 AM | Comentários (15)

maio 04, 2004

Tod@s a Gelsenkirchen!

Boss

PS: Não, não é a bandeira monárquica, livra! É a República Portuguesa pintada de azul e branco!

Publicado por renaseveados em 11:02 PM | Comentários (19)

Provincianismo é isto:

Em cima vemos a capa de hoje do Record, diário desportivo editado em Lisboa. Em baixo vemos a capa da Marca, diário desportivo editado em Madrid. De Lisboa para Alvalade, ou de Madrid para a Península?

Boss

Publicado por renaseveados em 04:19 PM | Comentários (7)

A intolerância tem nome

Li hoje no Os tempos que correm uma interessante listinha de deputad@s do PSD pró-discriminação de gays e lésbicas. Lista que passo a reproduzir: Isilda Pegado, Rui Gomes da Silva, Costa e Oliveira, Pereira da Costa, Bernardino da Costa Pereira, Abílio Almeida Costa, Carlos Sousa Pinto, Carlos Rodrigues. Bessa Guerra, Rui Miguel Ribeiro, Pinho Cardão, José Manuel Alves, José António Silva, Miguel Miranda, Paulo Batista Santos, João Carlos Barreiras Duarte, António Nazaré Pereira, Maria João Fonseca, Henrique Chaves, Daniel Rebelo, Pina Marques, Cruz Silva, Eugénio Marinho, Diogo Luz, Luís Campos Ferreira, João Gago Horta, Luís Montenegro, Isménia Franco, Gonçalo Breda Marques, Luís Cirilo, Goreti Machado, Correia de Jesus, Joaquim Ponte, Miguel Raimundo, Natália Carrascalão, António Pinheiro Torres.

Esta gente sofre sérias perturbações por não se adequarem ao tempo em que vivem, o seu sonho era terem nascido na Idade Média o que @s torna extremamente instáveis e perigos@s. Deve evitar-se sobretudo qualquer tipo de contacto entre @s dit@s e crianças, que podem sofrer traumas para toda a vida devido a essa exposição. Em breve espero poder divulgar também o e-mail de cada um/a, para que possamos tod@s adverti-l@s pessoalmente de que @s não queremos perto dos nossos irmãos, filh@s, sobrinh@s, prim@s, de que @s não queremos nas nossas escolas, empresas, áreas de lazer etc. Resumidamente, para lhes podermos manifestar o nojo que nos causa o seu comportamento desviante daquilo que é a democracia e a tolerância, e a anormalidade que é querer viver o medievalismo em pleno século XXI.

Boss

Publicado por renaseveados em 02:33 PM | Comentários (9)

É hoje!

Finalmente ficaremos a saber quem vai à final no Auf Schalke, se o Porto ou o Dépor. O jogo que valia uma final, eliminará um dos "brancos e azuis" do Noroeste Peninsular. Tenho de facto pena que esta não seja já a final, pois os outros candidatos à dita, Chelsea e Mónaco, pouco ou nada me dizem. Mas o Dépor, e sobretudo a Corunha, dizem-me muitíssimo. Ou não fosse a Corunha a cidade do meu primeiro charro, da primeira discoteca, e das primeiras cowboyadas nocturnas... (e entendam por cowboyadas o que quiserem, que nada mais explicarei).

Foi assim com enorme prazer que aceitei o desafio que me foi lançado pelo Martin Pawley: escrever sobre esta meia-final. A coisa foi mais difícil de parir que o que tinha imaginado, mas o Martin achou-a ainda assim digna de publicação. Resta-me portanto agradecer-lhe a honra, e convidar os meus leitores a lerem-me na Galiza!

Boss

Publicado por renaseveados em 04:06 AM | Comentários (7)

Esquecimentos..

Então não é que o All of me do André fez um ano e o renas e veados esqueceu-se de celebrar convenientemente a ocasião? Imperdoável! Espero que para te compensar o Joaquim traga um bonito regalo das suas vacances... Quanto a mim e ao Pagan tenta compreender, muito trabalho, muito trabalho... Pois excelente aniversário, e que venham muitos mais. Saudações Cervídeas.

Boss

Publicado por renaseveados em 02:41 AM | Comentários (5)

OUT and UNDER

Quem me conhece bem, já sabe do meu fetiche por roupa interior. You can kill me with your white briefs! Foi por isso com agrado que me deparei com o último número da OUT, e uma série de fotografias da autoria de Justin Julius Santos, dedicadas ao tema. Brevity is the soul of underwear.

Mas ainda mais interessante do que isso, é o artigo sobre Jamiel Terry, um homossexual filho de um activista anti-gay! "I mean, we had been having sex for ages, but I’d always believed I couldn’t be gay: I was the son of Randall Terry, a major leader of the christian right’s antiabortion movement and now a leader in the fight against marriage for same-sex couples. I’m 24 now and I’m still figuring out my own story." O artigo está parcialmente on-line, embora falte a melhor parte, como sair do armário para a família, quando o pai é o "César das Neves americano"?

Boss

Publicado por renaseveados em 01:49 AM | Comentários (6)

maio 03, 2004

Sugestão

Psycho do Hitch...para esta noite!

Pagan

Publicado por renaseveados em 08:57 PM | Comentários (4)

Possibly Maybe

Vivemos um sonho pós-industrial, uma época cheia de quimeras, cyborgs, híbridos, criaturas espantosas. Uma época para a qual ainda não temos nome, pós-modernidade, modernidade tardia, pós-industrial. Somos projectos, corpos inacabados que se alienam em cultos californianos do self.
Porque será que cada vez que escuto a Björk (uma cyborg?) divago pela teoria social pós-feminista? Às vezes, a divagação acaba por ser tão grande que acabo por pensar que somos todos umas ficções...e não somos?

Pagan

Publicado por renaseveados em 08:42 PM | Comentários (13)

Secura de posts

Por motivos vários, os renas têm andado muito ocupados, e não temos postado ao ritmo do costume.. Prometo ainda hoje lançar uma série de postas sobre assuntos diversos. Mas para já, para já tenho que tratar de uma encomenda corunhesa, que tem sofrido sucessivos atrasos.. É só mais um bocadinho Martin.

Boss

PS: Esqueço-me sempre de assinar os posts.. se calhar mais vale chatear o Paulo Querido e cada rena ter o seu próprio "username"...

Publicado por renaseveados em 05:14 PM | Comentários (7)

maio 01, 2004

BLOGAYESFERA

Será que é mais quem tem um blog que anda a 'navegar' por eles? Se for, é pena. Ainda mais no caso da 'blogayesfera'. Acho que seria o veículo ideal para uma espécie de 'serviço público'. 'Subterrâneo' q.b., diversificado também , e dinâmico. E livre! Quer dizer, com os 'media' estamos conversados... Mais ou menos intencional, têm todos a sua (hidden) agenda, ou linha editorial. Não é aí o espaço para 'passar palavra' ou massificar a divulgação de opiniões 'minoritárias'. Numa base de actualização constante, seja de informação seja de opinião. E depois, serem apenas moderadamente interactivos, parece-me, previne que o caos se instale. Na forma de uma Babel de opinões e intervenções sobrepostas. Se calhar são o equilíbrio perfeito entre a literatura, o jornalismo e a discussão. Ou então são mesmo um híbrido novo, de que ainda não se é capaz de desenhar os contornos e o alcance. Por mim falo, desde que descobri isto tudo à uns meses (e ter gasto horas ,na altura, a cirandar pelo éter e a ver arquivos; e a ver também que ainda era corrido porta fora se não me controlasse e gastasse o tempo a trabalhar, que é para o que sou pago). Mas ia a dizer: desde que descobri isto os (meus) horizontes se alargaram substancialmente. No sentido em que, fosse fruto de timidez patológica, fosse de ter vivido demasiado tempo na 'parvónia' ("Bum-Fuck-Nowhere" como já li escrito) fosse desinteresse ou tédio e estar naquela fase entre o sonho e o acordar para (viver) "isto" ("isto" não. A parte homossexual de mim. Assim é que é), em que a lucidez não é total; foi bom perceber que há por aí um universo de gente, posturas e interesses diversos e que vivem a sua vida. Mais ou menos satisfeitos, sem medos e vivos. Que é o que importa. E a alegria também, mas enfim, não é para aqui chamado um inventário sociológico dos desejos...

Participação especial do João

Publicado por renaseveados em 07:24 PM | Comentários (9)

Perpectiva bi da Blogayesfera

O nosso leitor João ofereceu-nos a sua perspectiva sobre a Blogayesfera, parece-me que a mesma ganha particular interesse por se tratar de uma perspectiva de alguém que não tem um blog. Talvez pelo facto da maioria dos comentários serem de pessoas que têm o seu próprio espaço na blogosfera, tenho sempre a impressão que a maioria dos leitores de blogs serão eles próprios blogueiros, o que talvez não seja verdade, o contador pelo menos desmente isso mesmo. Será assim sua a primeira participação especial no novo renas. Postada a público já a seguir. Obrigado João.

Boss

Publicado por renaseveados em 07:16 PM | Comentários (10)

1º de Maio

Dia Internacional da Mulher Trabalhadora, poster de Valentina Kulagina, União Soviética (1930)

Boss Worker

Publicado por renaseveados em 12:39 AM | Comentários (27)

Enlarge your Union!

Lituânia Estónia Malta República Checa Eslováquia Polónia Letónia Hungria Chipre Eslovénia

Enquanto que na tristonha, parolinha e umbiguista imprensa nacional se reduz a questão do alargamento da União Europeia aos perigos que o mesmo representa para a economia local. O renas e veados saúda de braços abertos os novos membros. A Europa começa de facto a (re?)encontrar-se, há mil e uma oportunidades à espreita, não só para as empresas mas sobretudo para os europeus. Agarra-as, faz da Europa a tua casa!

Boss

Publicado por renaseveados em 12:08 AM | Comentários (9)
Contador