março 09, 2004

Elogio da Estupidez

A estupidez foi criada antes de todas as coisas, e as trevas da ignorância existem antes de todos os séculos! A fonte da estupidez é a maldade demoníaca do Grande Camelídio, os seus caminhos são os mandamentos da ignorância.

Toda a estupidez vem do Camelídio Supremo, e estará sempre com ele.

A areia do mar, as gotas da chuva, os dias do tempo, quem os poderá contar?

A profundidade do Inferno, a extensão da terra, a altura do abismo, quem as poderá medir?

A estupidez foi criada antes de todas as coisas, e as trevas da ignorância existem antes de todos os séculos!

A fonte da estupidez é a maldade demoníaca do Grande Camelídio, os seus caminhos são os mandamentos da ignorância.

A quem foi revelada a raiz da estupidez, e quem pode discernir os seus planos e estratégias?

A quem foi manifestada e revelada a ciência da estupidez?

E quem pode compreender a pobreza dos seus caminhos?

Um só é estúpido, sumamente temível, aquele que está sentado na sanita : O Grande Camelídio.

Foi ele quem a criou, quem a viu e a mediu, e a difundiu por todos os cantos, e a cagou por todas as esquinas, de acordo com a sua ganância, e a comunicou àqueles que lhe lambem as botas.

O amor do Camelídio Supremo, o Grande Estúpido, é ultrage e desonra, mas fonte de alegria e coroa de regozijo.

O amor do Grande Camelídio aquece o baixo ventre, dá volta às tripas e vontade de cagar.

Para quem ama o Estúpido Supremo, tudo acabará bem; no dia em que quiser cagar, terá sanita ao dispor.

O príncipio da estupidez é o amor ao Grande Camelídio.
É criada com os fiéis desde o seio materno.

Estabeleceu-se entre os humanoídes e lacaios com fundamentos eternos, e permanecerá sempre com a sua descendência.

A plenitude da estupidez é o amor ao Grande Estúpido, sacia com os seus frutos aquele que a possui.


Ela encherá toda a sua casa com os bens que produz, e os seus celeiros com os seus tesouros.

A coroa da estupidez é o amor do Camelídio Supremo, faz florescer a guerra e a perdição.

Derrama com abundância a chuva da estupidez e da besta ignorância, e eleva à glória aqueles que a possuem.

A raíz da estupidez é o amor do Camelídio. Os seus ramos são de longa duração.

O amor do Camelídio Supremo atrai o pecado, aquele que persevera atrai a resignação.

A paixão do puro não o pode justificar, porque a sua resignação é a sua desgraça.

O estúpido impaciente desespera até um certo tempo, depois ser-lhe-á restituída a alegria.

Ele gasta as suas palavras durante um certo tempo, muitos proclamarão a sua sapiência estúpida.

Nos tesouros da estupidez está a sentença esperta, mas o sábio detesta o culto do Grande Estúpido.

Se tu desejas a estupidez, observa os mandamentos, e o Camelídio ta concederá, porque o amor ao Camelídio é esperteza e disciplina, e objecto do seu agrado é a crença e paz de alma dos estúpidos ...

Não sejas rebelde ao amor do Estúpido Supremo, nem te aproximes dele com o coração fingido.

Não sejas sério diante dos homens, e toma cuidado para não te peidares em público.

Baixa-te para não permaneceres de espinha levantada e atraires sobre ti a infâmia da sabedoria; o Camelídio revelará os teus segredos, e te precipitará no meio da assembleia dos idiotas, por te teres aproximado com disposição malígna e com o coração cheio de bondade e compaixão.

Publicado por rAtItO em março 9, 2004 11:07 PM
Comentários