24 de dezembro, 2003

movimento

estou num sítio interessante. estou longe do meio genérico de uma véspera de natal. estou num sítio onde se vê que os portugueses são uns labregos e que mesmo durante as reuniões familiares do jantar de natal (,de que tantos se orgulham como elemento natural que eleva valores morais), sabem bem afastar-se delas: pecadilhos, e tentar, dizem eles, resolver problemas consumistas: disfarces.

os portugueses sabem que as reuniões familiares são um momento tenebroso e que geram conflitos reprimidos. os portugueses sabem que o natal é uma hipocrisia. mas não o admitem. mas continuam a popular demagogicamente ideiais de moral concreta, que não passam de vontades travestidas.

falo genericamente, fique claro.

Escrito por jm às 21h55...




Comentários

E CONTIGO COMo É? FALAS GENERICAMENTE, MAS FARPAS O PESSOAL NA SUA QUASE TOTAL LABREGUICE,,,CONFESSO QUE NÃO PERCEBI...

PASSA BEM...
MORFEU

Escrito aqui por morfeu em 24 de dezembro, 2003 às 22h28

bem... vou esclarecer dois pontos:

eu estou a trabalhar. impedido de estar com quem quero.

são mesmo totalmente labregos. e falo de muita gente, mas não dO pessoal (a utilização do artigo definido significa o todo).

boas festas.


adorei o caps lock

Escrito aqui por jm em 24 de dezembro, 2003 às 22h49

As maiúsculas foram mais ou menos propositadas...
Penso que na última Dn magazine de domingo passado(não existe link)...li um artigo do Daniel Sampaio que me fez pensar,exatmente no sentido de que o Natal não é todos os dias...só lendo...
Eu durante muito tempo partilhei uma reacção negativa ao Natal,e,este ano,ano de muitas mudanças para mim,principalmente nos afectos,comecei a ver de uma forma diferente...assim o mu comentário resultou de uma certa irritação...mas não pude evitar...
Com votos de sucesso para o que temos todos no presente perante nós...

Uma abraço do
morfeu

Escrito aqui por morfeu em 25 de dezembro, 2003 às 16h35

agradeço o teu abraço e aceito-o com a maior sinceridade :)

não li o artigo que mencionas, mas, talvez por outros motivos, concordo que o natal não possa ser todos os dias... um dia de cada vez, por esse presente que vivemos!

abraço

Escrito aqui por jm em 25 de dezembro, 2003 às 17h48