3 de novembro, 2003

Agualusa de Angola

José Eduardo Agualusa, numa crónica da Pública, apresenta-nos um ponto de verdade. Muitos dirão: "pretos, não sabem comportar-se" ou algo pior... Em Angola existem ainda os honestos... Ou de Angola ainda vem honestidade...

Questiona-se: «(...) quantas pessoas ouviram falar, por exemplo, em Rui Duarte de Carvalho, enorme poeta, antropólogo, cineasta, uma das mais extraordinárias e complexas figuras da cultura lusófona? Quantas pessoas conhecem o pintor António Ole, os editores e animadores culturais Jacques dos Santos e Adriano Botelho de Vasconcelos, o actor Orlando Sérgio, o guitarrista e compositor Carlitos Vieira Dias, o cineasta Zézé Gamboa, a bailarina e coreógrafa Ana Clara Guerra Marques? Quantas pessoas, fora de Angola, ouviram falar em Aguiar dos Santos, em Américo Gonçalves, em Rafael Marques, em Tandala Francisco, entre muitos outros, jornalistas que com assombrosa coragem têm enfrentado o poder, denunciando a corrupção e a incompetência? »

Como é possível aos governos portugueses não tomarem medidas coercivas face ao não avanço da democratização do país? Antes, entram em jogos económicos e perdões de dívidas que só prejudicam o estado e melhoram as condições dos patos bravos e barões de ambos os países?

Escrito por jm às 10h52...




Comentários