28 de julho, 2003

Sines

Cheguei a Sines na quinta-feira, ainda indeciso entre o primeiro dia do Festival Músicas do Mundo e o concerto Músicas de Sol e Lua, a ter lugar em Santiago do Cacém.

O agrupamento de músicos portugueses agenciado pela Praça da Flores ganhou na decisão. O concerto funciona e não funciona consoante o nosso gosto e desgosto ;) Janita Salomé apresentou-se em excelente forma e Sérgio Godinho fica estranho no conjunto!

Dos dois dias de Festival que restaram ouvi:

Mahotella Queensdia 25: Mahwash et l'Ensemble Kaboul (Afeganistão), deliciosos e entusiasmantes; Mahotella Queens (África do Sul), explosão de energia, movimento e excelência; Totonho e os Cabra (Brasil), não me agradou muito, mas tem muito para mergulhar o público num espectáculo cheio de movimento e alegria.

dia 26: Kronos Quartet (EUA), as cordas maravilhosas a embalar um castelo ainda a encher, gostei, mas gostaria de os rever numa Aula Magna; Kad Achouri (França/UK), concerto execrável; The Skatalites, grandioso concerto de de música e boa disposição, acompanhado pelo fogo de artifício do Festival que não encerrou as hostilidades... não assisti ao fim do concerto do Skatalites... mas deve ter sido às tantas.. a energia da banda era imensa.

O Festival começou a cobrar entradas (.2 por dia), penso que este valor poderá aumentar, pois o festival está bem organizado e apresenta excelente qualidade de escolhas musicais. O último dia do Festival teve lotação esgotada, o que fez com que o ambiente não fosse só para gozar o espaço e o som, mas, também, para nos precuparmos com o empurrão e com a cerveja do vizinho não ser entornada em cima de nós.

Um amigo só me dizia: freaks atrás de freaks... Sines é dos freaks. Esta frase não era pejorativa... era a realidade.

Escrito por jm às 12h19...




Comentários