« Apresentação | Entrada | Nós os portugueses »

May 09, 2010

A beleza da Net

Tal como muitos de nós hoje, como já não estamos na era dos bailaricos, encontramo-nos na net. Para os cinzentois, vêm logos as teorias de que é muito perigoso, que são apenas os tarados e taradas, os mandriões, os aldrabões, as brasileiras à procura de marido português, os cromos, psicopatas e as ninfómaniacas, que a usam. Não sou dessa opinião, acredito sim que na net podemos encontrar de tudo, como quando estamos na rua ou vamos a um bar ou a um casamento.
Estou até convencida que a probabilidade hoje de encontrar-mos todos esses num casamento é altissima, a começar pela noiva e noivo que em 45% das vezes nem sabem se deveriam estar a casar.

Esse por acaso até é um excelente tema para explorar. "Os porquês de um casamento".
para os meus fãns que ainda não tenho, fica a promessa de que voltarei a este tema. Por enquanto fiquemos pela beleza da net.

Irei contar-vos a minha experiência- A verdade é que aquando do meu divorcio, sentindo-me perdida e só, os meus amigos aconselharam-me a Net. Aqui um agradecimento portanto a esses anjos de iniciais; ela X e ele B.
Como talvez a maior parte, andei a negar essa hipotese. Ouvia tantas coisas...mas um dia, experimentei. Nesse mesmo dia, conheci uma das pessoas que mais me ajudou a fazer o luto do meu casamento. Esse rapaz tornou-se no meu melhor amigo pós divorcio e era disso que eu precisava, de um amigo..

Ne net, ri, chorei, ri muito, e ri mais ainda. Umas vezes ri de escárnio é verdade mas a maioria das vezes encontro pessoas, boas, homens sós e carentes, pessoas que querem como eu e tu, emcontrar alguém com quem dar-se, com quem encontrar intimidade.
Acredito inclusivé que se a muitas destas pessoas lhes prepusessem uma de duas opções: encontrar um amante ou um bom amigo, prefeririam o bom amigo...é apenas uma sensação....

Sejamos realistas e usemos do bom senso, há perigos hoje em qualquer sitio. Cabe-nos a nós todos usar desse bom senso para "estudar" o interlocutor e separar o trigo do joio, como se fazia nos bailaricos quando não se conhecia o rapaz, mas nessa altura, tinhamos de dançar com ele, pelo menos um musica e hoje, basta, clickar no botão de desligar..

Até já
Lau

Publicado por Marina Rodrigues às May 9, 2010 12:50 PM

Comentários

Comente




Recordar-me?