http://www.makepovertyhistory.org

Articles

Fantasia

 
Rosa - Foto de Stanmarek
 
       
Sonhos meus, ateus,
que desde sempre almejo
   
       
   
meus lábios rudes nos teus
húmidos de desejo.
 
 
   
 
[Luís Eusébio]
   


Única!

Única!, é tua boca papuda,
de lábios carnosos carmins.
Sacerdotisa de Vesta sisuda.
Górgona de cabeçudos vis.

Desdentada e sem gengivas,
- púlpito de lábios varonis -
senão pelo sorriso cativas,
cativos deixas a quem sorris.

E se dos homens és a enseada,
- a doce baía de águas calmas -
dos vindouros és portal da matriz.

Orvalhada, latejas quando ceada,
e a tora toda em ti amálgamas
e toda te nutres do que em ti delis.

[Luís Eusébio]



Para o PortoCroft

Um pingo,
a lágrima.
Um rosto sincero
que chora.
E triste,
vai indo.
Chovendo,
esquecendo
a chuva lá fora.
Copyright © Rosa Cordeiro


Para quê complicar?

Não precisas de presentes
Nem rimas, nem flores, nem nada
Basta trazeres o que sentes
E chegares de madrugada

Perde as mãos pelo meu corpo
Faz-me calar com um beijo
Como se eu fosse o teu porto
E tu meu mar de desejo

Deixa falar a paixão
Não faças juras de amor
É só carinho e tesão
Suor, gemidos, calor

Enrosca-te no meu seio
Os corações a bater
Sem confusão, sem rodeio
Mais simples não pode ser.

Copyright © Rosa Cordeiro