janeiro 14, 2007

Concerto de Reis

A névoa tomava conta da cidade.
Desde cedo o movimento em redor da igreja adivinhava um acontecimento menos habitual. Aproximava-se a hora do Concerto de Reis na Igreja da Trindade, mesmo na parte de traz da Câmara Municipal.
Coração do Porto.
Por entre luzes e altares, meninos e jovens e outros menos meninos e menos jovens iam fazer ouvir as suas vozes afinadas e os seus tocares.

Quando cheguei adivinhava-se já a igreja cheia de um público atento. Dei a volta em busca de estacionamento.
De vários carros vi sair gente bem vestida com cara de acontecimento importante: pais, avós, tios, primos... vinham todos.
No adro os arrumadores de carros já repousavam, sem mais moedas a cobrar: o espaço estava tomado.

Aproximei-me.

As vozes suaves das crianças ouviam-se.
Mas não foi nelas que a minha atenção se prendeu.

Prenderam-me o olhar as arcadas repletas de cobertores feitos camas abrigos, quartos à chuva e ao luar. E a gente que neles se abrigava e olhava o movimento como se fosse transparente aos olhos de quem passava e desviava o olhar..

Não, não foram as vozes que me prenderam a alma.

E também não tive coragem de desnudar quem repousava, ou nem por isso, com uma fotografia descarada...


Concerto de Reis

Publicado por m_vm em 07:10 PM | Comentários (1) | TrackBack