julho 31, 2006

Perfiladas!

Publicado por castafiore às 11:32 PM | Comentários (1)

julho 30, 2006

À tona de água-10


Publicado por castafiore às 10:32 PM | Comentários (1)

julho 29, 2006

Azul & verde


Publicado por castafiore às 11:16 PM | Comentários (3)

julho 28, 2006

Galeria


Publicado por castafiore às 10:16 PM | Comentários (7)

julho 27, 2006

À espera-15


Publicado por castafiore às 12:13 AM | Comentários (584)

julho 26, 2006

Uma cidade sem horizontes-22


Publicado por castafiore às 12:51 AM | Comentários (2633)

julho 25, 2006

Vida e morte dos Santiagos

O livro que estou actualmente a ler. Nunca tinha lido nada deste autor, mas estou a gostar imenso. Muito, muito interessante.

Publicado por castafiore às 12:05 AM | Comentários (9772)

julho 24, 2006

Ramificações-3


Publicado por castafiore às 11:58 PM | Comentários (2094)

julho 23, 2006

À tona de água-9


Publicado por castafiore às 01:56 PM | Comentários (16)

julho 22, 2006

Piratas das Caraíbas-Dead man's chest

Divertimento puro para ver sem mais qualquer ambição que não seja a de mais de 2 horas bem passadas!

E com 3.ª parte prometida...

Publicado por castafiore às 01:20 PM | Comentários (5)

julho 21, 2006

Teia ... de aranha? - 11


Publicado por castafiore às 12:16 AM | Comentários (2)

julho 20, 2006

Execesso de democracia

Como na Holanda, onde terá de ser autorizado o registo de um partido político que defende a pedofilia. A permissão foi dada pelo juiz de um tribunal com o fundamento que o grupo tem o mesmo direito de existir que qualquer outro partido e está defendido pelas mesmas liberdades democráticas...

Enfim...

Publicado por castafiore às 12:08 AM | Comentários (4)

julho 19, 2006

Deixa-me dar-te o verão

"O verão é feito de coisas
que não precisam de nome"

(José Tolentino Mendonça, De igual para igual)

Publicado por castafiore às 12:00 AM | Comentários (4)

julho 18, 2006

À espera-14


Publicado por castafiore às 11:48 PM | Comentários (1)

julho 17, 2006

Caminhos-26


Publicado por castafiore às 09:43 PM | Comentários (0)

julho 16, 2006

Canavial


Publicado por castafiore às 01:16 PM | Comentários (0)

julho 15, 2006

Está um calor que não se pode...

... quando é que a temperatura baixa....???

Publicado por castafiore às 01:53 PM | Comentários (3)

julho 14, 2006

Papagaios sem penas


Publicado por castafiore às 11:25 PM | Comentários (1)

julho 13, 2006

Pedagogia pura!

Continuando este assunto, resolvi investigar um pouco...

Zidane afirma que o que fez é imperdoável e pede desculpa a todos pelo seu acto e pelo mau exemplo que deu, mas explica que foi uma reacção incontrolável porque Materazzi, o jogador Italiano, invocando a sua ascendência árabe, chamou-lhe "filho de uma puta terrorista". Ora, Zizou (o amoroso diminuitivo pelo qual este não menos "amoroso" ser humano é tratado pelos seus fãs...), justificou-se dizendo que "foram palavras muito duras sobre a minha mãe e irmã. Sou um homem antes de mais..."

Independentemente da "inteligência" do comentário, já por si próprio muito revelador da personalidade de quem o profere, a única atenuante aqui existente será, talvez, o facto de a mãe de Zidane estar gravemente doente e internada no hospital na altura em que o jogo decorria...

Materazzi, o agredido, admite ter proferido insultos, mas sem qualquer referência à mãe ou à família de Zidane; apenas as ofensas triviais que durante os jogos se ouvem constantemente e que qualquer profissional sabe relevar ao fim de tantos anos de carreira...

Enfim... Se dúvidas restassem, concluiu-se que o "bola de ouro" do mundial é de facto uma verdadeira nódoa...

Tão nódoa, como a decisão da FIFA de lhe atribuir o referido prémio... A desculpa do seu presidente é que o mesmo depende da votação dos jornalistas, mas que será aberto um inquérito disciplinar e que se Zidane for considerado culpado, o troféu ser-lhe-á retirado... Oh, que rigorosos....! Uhu - uhu... Aposto que o Zidane está a tremer de pavor e susto...

Finalmente, a cereja no topo do bolo: a recepção de herói nacional que o "adorável" Zizou teve no seu regresso a França, onde 61% dos franceses desculpam o seu acto e 52% afirmam compreender a sua reacção, afirmando que Materazzi deveria ser punido pelo insulto...

E para mostrar que, afinal, falam todos a mesma linguagem, e que este personagem é um digno filho da sua pátria, da sua forma de pensar e da sua postura, o próprio Presidente Chirac, elogiou Zidane dizendo que ele representa "os mais belos princípios do desporto e as mais importantes qualidades humanas"...

De facto... Mais vale cair em (des)graça... Tudo isto uma vergonha!

Publicado por castafiore às 12:04 AM | Comentários (59)

julho 12, 2006

Haja vergonha!!!

Ontem o Prof. Cavaco Silva, em entrevista aos meios de comunicação, transmitiu o seu orgulho na prestação da selecção nacional de futebol no Mundial 2006, e expressou a vontade de ver que o mesmo empenho que todos dedicámos no apoio à selecção, fosse aplicado em diversos e variados sectores da vida nacional, de forma a levarmos adiante, de modo positivo e com sucesso, o nosso País...

Sábias palavras!

Como que pegando na deixa, mas se calhar sem perceber exactamente o conteúdo, Gilberto Madaíl, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, iniciou esforços no sentido de tentar que o prémio de € 50.000,00 que cada jogador da selecção recebeu, por Portugal ter ficado em 4.º lugar, seja declarado isento da obrigação de pagamento de IRS.

Invoca (e o pior é que tem...) a cobertura legal prevista no Código do IRS, pretendendo que o lugar alcançado é de importância e relevância nacionais, para o desenvolvimento, reconhecimento e divulgação de Portugal no estrangeiro...

Haja vergonha!

Haja vergonha de permitir que a lei contenha tal excepção. Haja vergonha de pedir para si próprios tal benesse. E haja (maior) vergonha (ainda) para os jogadores de se colocarem na posição de aceitarem tal regalia se a mesma lhes for dada...

Belo exemplo seria para todos os Portugueses que idolatram a selecção, muitos deles trabalhadores imigrados, mal pagos, a lutarem de sol a sol para conseguirem dinheiro para meramente sobreviver... Belo exemplo dado pelos seus heróis... Mais uma vez, a triste conclusão que os deuses têm pés de barro...

Publicado por castafiore às 11:50 PM | Comentários (220)

julho 11, 2006

(no) logo - 4

Publicado por castafiore às 11:40 PM | Comentários (582)

julho 10, 2006

Faz como São Tomás...

... faz o que ele diz mas não faças o que ele faz!

Este poderia ser o novo lema da FIFA. Mais adequado, decerto, do que o hipócrita fair play adoptado para este mundial...

Ou então é um problema de conteúdo de conceitos e de aplicabilidade prática. Se for contra a França, nada se enquadra neste conceito e é ver chover cartões amarelos e encarnados contra os jogadores das outras equipas; isto para não falar em penalties, pontapés de canto, livres e outras brincadeirinhas aplicados de forma indiscriminada mas muito vantajosa...

Mas se estivermos a falar da equipa Francesa, então a conversa é outra...

De que outro modo se justifica que o título de melhor jogador do Mundial, cujo lema é Fair Play, seja atribuído a um jogador como Zidane, expulso no último jogo da sua carreira por agressão gratuita a outro jogador...????

Muito coerente, sem dúvida e nada suspeito quanto à imparcialidade desta entidade...

Publicado por castafiore às 09:52 PM | Comentários (92)

julho 09, 2006

E viva a Itália!

Com a Itália a vencer o Mundial de futebol sinto-me vingada!

Publicado por castafiore às 11:48 PM | Comentários (566)

julho 08, 2006

Orgulho nacional

Publicado por castafiore às 01:04 AM | Comentários (443)

julho 07, 2006

Com dedicatória-2

A propósito deste, a Tampinhas do Pingo de Gente, deixou-me outro poema bem giro:

Recortadas, são as rochas...
Dos beijos que a águas lhe dá.
Segredos guardados nas conchas...
Que dançam p´ra lá e p´ra cá.

Obrigada pela inspiração!

Publicado por castafiore às 12:37 AM | Comentários (576)

julho 06, 2006

Gradeamento

Publicado por castafiore às 11:33 PM | Comentários (624)

julho 05, 2006

O árbitro é ladrão...

... tenham lá paciência, mas aquilo não foi penalty...

Publicado por castafiore às 11:51 PM | Comentários (665)

julho 04, 2006

À tona de água-8

Publicado por castafiore às 01:10 AM | Comentários (264)

julho 03, 2006

Avaliação de professores- 3

Sobre este post, alguém deixou um comentário, que gostaria eu própria de comentar, dividindo-o em 2 partes principais.

A 1.ª:
"Não é bem assim.
Aconselho, se é pessoa de bem, a informar-se melhor. Os professores já são avaliados. Concordo que muita coisa tem de mudar. Mas o que está em causa não é a avaliação. Isso está a ser usado par desviar atenções. O que está em causa é isto: imagine que, numa escola, há um grupo de professores realmente bons, que cumprem, se esforçam, fazem as suas provas são classificados de bom ou muito bom, mas porque o decreto assim determina, só 30% podem continuar carreira e ascender aos lugares da frente. E os outros?!"

Sobre este ponto gostaria de comentar que na Organização onde trabalho temos gestão por objectivos anuais que nos são fixados através de um plano de actividades para cada departamento, que depois se desdobra em cascata para os respectivos dirigentes e destes para todos os colaboradores. No fim do ano fazemos a avaliação e daqui resultam notas e... quotas...

Ainda que existam muitos "Muito Bom" e "Excelentes", no total não pode haver mais de 20% e 5%, respectivamente, calculados sobre o n.º total de trabalhadores. Isso significa que existem Excelentes e Muito Bons trabalhadores que não têm impacto na sua evolução profissional naquele ano porque houve outros que foram melhores... Dentro destas classificações, os trabalhadores são ordenados de acordo com as pontuações numéricas e apenas as mais elevadas são recompensadas... Injusto? Imperfeito? Talvez... A não existência de quotas, porém, iria fazer cair no extremo oposto: para ninguém ficar sem promoção todos seriam Excelentes - a situação, aliás, que existia antigamente na Administração Pública.

Vamos a um 2.º aspecto do comentário que me enviaram:
"Imagine agora a 2ª situação. Você é professor dos bons está em vista de continuar a sua carreira e tem um acidente que o obriga a ficar no hospital duas semanas; como por decreto se der mais de 3% de faltas no ano, e num ano há menos de 200 dias de aulas, (faça bem as ciontas)você já não pode progredir. Que tal?!"

Informo que uma das formas que na Organização onde trabalho há para escalonar os melhores entre os melhores é aferirmos os níveis de assiduidade/pontualidade. Quem menos falta e quem é mais pontual tem preferência sobre os outros. Isso quer dizer que alguém a quem morreram os pais e que faltou os 5 dias de nojo que a lei concede fica à partida prejudicado perante outros que em geral até são menos pontuais mas tiveram a sorte de não ter essa tragédia familiar. E ainda por cima, com esses 5 dias de faltas justificadas não apenas descem em termos de posicionamento na listagem de classificações, como em acréscimo a esta situação, no ano seguinte não irão ter nenhuma bonificação ao nível de dias de férias... Que tal...???

Esta é, feliz ou infelizmente, a realidade para muitos trabalhadores... bem vindos ao mundo real, duro e cru do mercado de trabalho, senhores professores. Com todas as injustiças e incorrecções que possa ter (e tem), com todas as situações que poderiam ser melhoradas (são muitas), ainda assim é mais honesto e mais corajoso.

E garanto, depois de muitos anos nestas andanças, que quem é bom acaba sempre por se destacar... e quem é mau também!

Para bem de todos!

Publicado por castafiore às 01:55 AM | Comentários (18)

julho 02, 2006

À espera-13


Publicado por castafiore às 09:52 PM | Comentários (2)

julho 01, 2006

Finalmente demitiu-se...

... uma politicamente correcta hérnica na coluna que impedirá, após a respectiva intervenção cirúrgica, o nosso muito diplomático e apropriado em 90% dos comentários que faz futuro-ex-ministro dos negócios Estrangeiros, conseguiu o que mais de 1 ano de calinadas num caudal invejável ainda não tinha conseguido... Que saída tão airosa!

Publicado por castafiore às 01:41 AM | Comentários (0)

Avaliação de professores- 2

"O Governo apresentou (...) várias propostas para a revisão do estatuto da carreira docente que, entre outras coisas aparentemente sensatas, visam distinguir, para efeitos de progressão na carreira, os melhores dos piores profissionais do sector.
Num páis civilizado, a única razão para um escândalo adviria do facto de a medida apenas estar a ser discutida no ano da graça de 2006. No mundo empresarial, a questão nem se colocaria. Em qualquer empresa minimamente competitiva, o princípio da diferenciação é, ele próprio, condição elementar de sobrevivência.
(...)
Infelizmente em Portugal, para mal dos nossos pecados e para desgraça dos nossos impostos, há ainda quem, em pleno século XXI, tenha alergia à simples ideia da progressão por mérito.
A FENPROF é uma dessas venerandas instituições que faz do conservadorismo mais radical uma profissão de fé. (...)

(in, Opinião de Pedro Norton, revista Visão de 1 de Junho de 2006)

A situação de facto não podia ser mais extraordinária. Onde todos são avaliados estes senhores pretendem continuar a progredir paulatinamente simplesmente pelo mérito do passar do tempo... Como educar é uma coisa que se faz maioritariamente pelo exemplo, devem ser bem jeitosos os conceitos pedagógicos que estes "profissionais", passam aos seu alunos...

Publicado por castafiore às 01:32 AM | Comentários (7)