junho 30, 2006

Cow Parade - 4


"As vacas tresmalhadas pelo asfalto
da cidade, fazem fugir quem passa.
Amarelo... Vermelho! Uma atravessa."

("Vacas tresmalhadas", Alexandre O' Neill, in Poesias Completas)

Publicado por castafiore às 01:27 AM | Comentários (38)

junho 29, 2006

Avaliação de professores

Uma abordagem cómica de um assunto sério. Daqui a uns dias já volto a este assunto...

Publicado por castafiore às 01:17 AM | Comentários (8)

junho 28, 2006

Com dedicatória

"Nas encruzilhadas da vida,
Tantas vezes não temos sorte...
Perdemo-nos por caminhos escuros...
Quantas vezes perdemos o norte.

Caminhos que nos levam p´ra sítios,
Onde nem Deus conhece.
Caminhos que nos trazem a casa,
Sempre que o dia amanhece.

Caminhos duros, cheios de pedras...
Que nos obrigam a lutar.
Caminhos cheios de reservas...

Que muito nos fazem pensar!!!
Caminhos, doces e de felicidade,
A onde podemos encontrar a amizade!"


Este poema veio do Pingo de Gente, e foi a Tampinhas que o dedicou ao post do Caminhos-25.

Para além de ser um poema bem bonito, foi um gesto que me sensibilizou muito... Obrigada!

Publicado por castafiore às 09:04 PM | Comentários (3)

junho 27, 2006

Caminhos-25


Publicado por castafiore às 12:29 AM | Comentários (2)

junho 26, 2006

Impróprio para cardíacos...

... o jogo de futebol de ontem (Mundial 2006) entre Portugal e a Holanda.

Além de uma equipa adversária bruta, desonesta e dedicada a todo o jogo sujo que podia, os Portugueses ainda tiveram de se defrontar com um árbitro "cigano" que só via as faltas praticadas pela nossa Selecção.

A jogar por 2 vezes em minoria numérica, com os nossos jogadores a serem vítimas de verdadeiro e literal tiro ao alvo, a equipa nacional aguentou-se como uma valente, uniu-se e defendeu a vantagem que o fabuloso golo de Maniche nos dava.

Os jornais alemães e brasileiros chamaram-lhe "A batalha de Nuremberga" e, romantismos e dramatismos à parte, não andaram muito longe da verdade...

Assim é que é meninos! Espírito de equipa, força de vontade, garra para ganhar e capacidade de lutar contra a adversidade. Deu gosto vê-los jogar! Até ouvir o hino sabe melhor assim...

Mesmo que não se vá mais além, Portugal está nos quartos de final do Mundial, ou seja, entre as 8 melhores equipas de futebol do Mundo!

E se é verdade que há vida para além do futebol, também é verdade que o esforço efectuado e as exibições que vimos até à data, merecem uma valente chapelada!

Publicado por castafiore às 01:29 AM | Comentários (5)

junho 25, 2006

(In)coerências

O Prof. Marcelo Rebelo de Sousa, ilustre jurista, professor universitário, deputado, político, candidato a Presidente da Câmara de Lisboa, comentador televisivo, opinador profissional de livros e discos e agora também especialista em relatos futebolísticos acusa a Ministra da Educação de ser arrogante com os professores e sindicatos, quanto à questão da avaliação daqueles, porque recusa dialogar e fala sobre coisas em relação às quais tem desconhecimento ....

Olha quem fala...

Publicado por castafiore às 06:01 PM | Comentários (3)

Cidade de água

O sol e o mar recolhem-se na infância
De áridas terras e de casas frias.
São um ser que já foi, nessa distância,
De estar no Tempo em praias de outros dias.

Por dentro, é a penumbra do casulo,
Cerrado à luz na expectativa informe.
Se vou nascer - a vida não regulo;
Se vou morrer - a morte ainda não dorme.

Tinha histórias de espectros para contar,
Labirintos de seda para correr.
Tudo o que foi o inverno do luar,
Numa cidade de água a amanhecer...

(Natércia Freire, Antologia Poética)

Publicado por castafiore às 05:54 PM | Comentários (3)

junho 24, 2006

Em caracol


Publicado por castafiore às 01:03 PM | Comentários (8)

junho 23, 2006

Porta de passagem


Publicado por castafiore às 05:54 PM | Comentários (105)

junho 22, 2006

Língua que não sabe ler

Quando pre-sinto, por sentidos ter,
Sentido é já meu antes de o sentir.
Ouvir é já ouvido antes de ouvir.
E o Ver é já visto antes de ver.

No que toco, em partes Alma e Eu -
A Alma com tudo o que é claro vivido
E Eu a parte em sombra do sentido
Que me faz errar e chamar-lhe meu.

O resto é saber porquê o pensar,
Que súbito vai sem nada explicado,
Qual mensageiro que parte a troçar

Dita a mensagem sem nada dizer;
Como tendo a chave de papel cifrado
Escrito em língua que não saiba ler.

(Fernando Pessoa, Poesia Inglesa I)

Publicado por castafiore às 12:01 AM | Comentários (255)

junho 21, 2006

Janela com vista

Convento de Cristo, em Tomar.
Não é só a famosa janela manuelina que tem encanto...

Publicado por castafiore às 11:55 PM | Comentários (265)

junho 20, 2006

Responsabilidade e bom senso

Ouvi hoje de manhã na TSF a notícia que a partir de amanhã, o Governo irá fornecer totalmente grátis aos produtores de vinho da região do Douro afectados pelas chuvadas colossais da passada semana, as necessárias doses de cálcio que permitam, na medida do possível, tratar as vinhas destruídas. De acordo com os entendidos, esse tratamento com cálcio, a ser feito de imediato, é a única forma de eventualmente viabilizar as colheitas do ano que vem, sendo que as deste ano se encontram irremediavelmente perdidas.

Inicialmente, o Ministro da Agricultura referiu a possibilidade deste cálcio vir a ser vendido a um preço simbólico, mas afinal o Governo acabou por optar pela sua disponibilização gratuita. Em simultâneo está a ser estudada uma linha de crédito especial a facultar aos mais afectados por esta catástrofe.

Quando ouvi a notícia, até aqui, as coisas até não me pareceram nada mal: condições climatéricas inesperadas e adversas, colheitas importantes perdidas, prejuízo para a economia, apoio do Estado. Nada de anormal e até, antes pelo contrário, um apoio de forma muito solidária. Isto apesar de não deixar de ser irónico ver aqueles que há 1 mês bradavam pela demissão do Ministro da Agricultura serem tão submissos ao aceitar estas “dádivas”...

Mas... Mas depois ouvi o resto da notícia. É que os produtores a quem estão a ser oferecidas todas estas facilidades não têm seguro de colheitas! Isto apesar do Governo avisar, ano após ano, para que seja feito e apesar de existirem condições muitíssimo vantajosas para a realização de uma apólice de seguro colectiva, tal como negociada pelo Governo. Nada! Nada fizeram...

E são estas mesmas pessoas, que basicamente se estão nas tintas para o que é seu, que não tomam as mais elementares medidas de precaução que qualquer comum cidadão toma em relação à sua casa, ao seu carro, à sua loja, que, agora que a vida lhes corre mal vêm gritar aqui d’el rei quem é que nos acode.

O Governo acode (e percebe-se que o faça, por um lado...), mas à custa das contribuições de todos nós.

Quer-me parecer assim que, mais uma vez estamos a premiar a desresponsabilização. Não faz mal não haver seguros porque se houver algum azar, faz-se uma “manif”, grita-se um bocado, fala-se em catástrofe no telejornal com a voz embargada e o Governo disponibiliza logo ajuda...

Não me parece que seja muito pedagógico. Disponibilizar ajuda àqueles que tinham seguro, claro porque não, dar apoio, criar algumas facilidades mas que nem teriam de ser excessivas uma vez que os seguros seriam accionados, compreende-se, agora isto já me parece demais...

Faz-me lembrar o caso daqueles “jovens” que saem de casa dos pais porque querem o seu “espaço” e precisam da sua “independência”, mas que quem lhes paga a renda da casa, a conta do telefone e do supermercado e quem oferece o carro são, claro.... os papás!

Assim ninguém cresce, assim não se educa ninguém! E neste nosso Portugal são muitos os que precisam de ser educados!

Publicado por castafiore às 08:06 AM | Comentários (687)

junho 19, 2006

A inclusão de Cavaco

Hoje que o Presidente Cavaco Silva iniciou o seu 2.º Roteiro, gostaria de aqui deixar um texto muito bom:

“Cavaco Silva lançou-se no terreno a favor da inclusão social. Como não pretende, pelo menos nesta fase, ouvir dizer mal do Governo, a sua luta centra-se na divulgação das boas práticas, no repto à sociedade civil. Nada de novas verbas do Estado ou de comprometer as finanças públicas. Gastar melhor não significa sempre gastar mais. O projecto do PR passa por rebocar a comunicação social e desta forma alertar as consciências, interrogar cada um dos portugueses sobre o que podem fazer para combater a exclusão social em todas as suas dimensões, da desertificação do interior ao alcoolismo, passando pela violência sobre a mulheres e as crianças – coisas concretas da vida, que há muito afastam uma parte significativa dos portugueses do interesse, e orgulho, pelo País. Pode parecer uma luta quixotesca para um homem habituado ao rigor dos números, dos investimentos e dos resultados, mas é necessária. E não deixa de ser politicamente curioso que o frio Cavaco tenha hasteado para primeiro tema dos seus roteiros, em sintonia com o discurso de Abril, uma luta a favor dos pobres, dos velhos, de quem sofre. Portugal não é só números, indicadores, barómetros, taxas. É sobretudo, pessoas. Quem no-lo relembra, nestes tempos de crise e agravamento das desigualdades, é o professor de economia e finanças colocado em Belém. Alguém disse que o Presidente era de Direita e esta só defende os ricos?”.

(João Marcelino – director editorial - revista Sábado, 1 de Junho 2006)

Publicado por castafiore às 10:49 PM | Comentários (309)

junho 18, 2006

Ainda o caso Gilberta

Lembram-se do travesti/transsexual brutalmente assassinado no Porto por um bando de delinquentes no passado mês de Fevereiro?

Os responsáveis foram julgados e condenados com o crime de homicídio voluntário com dolo eventual. Uma coisa grave e adequada ao crime que praticaram.

A pena? Pois aqui é que começa a hipocrisia. Como se tratam de "jovens" com idades até 14 anos as penas têm de ser suaves, coitaditos...

A proposta é de 1,5 ano de internamento em colégio de reinserção social (num máximo possível de 3 anos) e que poderá ser em regime semiaberto (saídas aos fins de semana). A sentença definitiva sairá para o final deste mês.

É quanto vale uma vida, hoje em dia...

Publicado por castafiore às 09:48 PM | Comentários (431)

junho 13, 2006

Esteja caladinho...

...e oiça...

Foi a forma simpática, didática e "nada" arrogante com que o nosso Primeiro-Ministro mandou outro dia calar o líder da bancada parlamentar do CDS/PP. Não que muitas vezes não apeteça dizê-lo, não que o alvo do comentário não o mereça inteiramente muitas vezes pelos conteúdos irritantes e demagógicos das suas intervenções, mas, caro Sócrates, essa espontaneidade absoluta demonstra se calhar de forma excessiva a sua verdadeira natureza...

Uma vez que ao Primeiro-Ministro se pede, no mínimo, o mesmo que à mulher de César (sê-lo e parecê-lo) pedíamos talvez alguma moderação...

Publicado por castafiore às 08:11 PM | Comentários (677)

junho 10, 2006

Kafka à beira-mar

Esta é a minha actual leitura. Um livro genial...

Publicado por castafiore às 10:57 PM | Comentários (583)

junho 09, 2006

Vida do mar

Quantas tardes, eu vou, sózinho, passear
Ao longo do brumoso e soluçante mar ...
E vejo, ao cair do sol nas ondas abrasadas,
Entre as rochas que estão de espuma coroadas,
Tristes habitações de pobres pescadores...
Telhados pra abrigar soluços, ais e dores.
São choupanas onde há postigos e janelas,
Donde a Tristeza vê, ao longe, as brancas velas,
Navios onde vai ao leme a Saudade...
Sopra um vento que traz a viuvez e a orfandade...

(Teixeira de Pascoaes, in Para a Luz. Vida Etérea. Elegias. O Doido e a Morte)

Publicado por castafiore às 12:29 AM | Comentários (1203)

junho 08, 2006

Pegada ecológica

E eu que achava que até me portava bem, tinha cuidado com o ambiente, reciclava e economizava água e electricidade...

Quando fui testar a minha pegada ecológica aqui, descobri que estou muito acima da média; estar acima neste caso não é nada bom...

Passo a explicar: a pegada ecológica é o esforço que o Planeta tem de suportar com cada ser humano em termos de água, alimentos, ar, energias, etc., para permitir a manutenção do nosso nível de vida.

Em termos de média mundial, temos um rácio de um custo equivalente a 2 hectares por pessoa. Este valor ideal varia, obviamente de país para país, e em Portugal a pegada ecológica média é de 4,5 hectares/pessoa.

No meu caso, após testar o meu modo de vida, obtive um resultado de 6 hectares .... Que vergonha! Ainda pior quando descobri que se todos fossem como eu seriam necessários todos os recursos de mais 3,3 vezes Planetas Terra para nos permitir a todos a sobrevivência ...

Enfim... Nada como um choque destes para reactivar a nossa (neste caso concreto, a minha) consciência ambiental. Hoje já comecei a fazer uns pequenos ajustes e correcções ...

Publicado por castafiore às 11:58 PM | Comentários (915)

junho 07, 2006

Árvore do paraíso

"Há uma árvore de gotas em todos os paraísos."
(Herberto Helder, in Ou o poema contínuo)

Publicado por castafiore às 11:14 PM | Comentários (2589)

junho 06, 2006

06062006

Parece que hoje é o dia do Diabo...

Publicado por castafiore às 01:09 AM | Comentários (2414)

junho 05, 2006

Um pouco mais de azul...

Publicado por castafiore às 10:49 PM | Comentários (2164)

junho 04, 2006

Através...

Publicado por castafiore às 11:58 PM | Comentários (596)

junho 03, 2006

Vigílias

Não
não tenho medo de morrer aqui
nem receio os cães velocíssimos de guarda
às azenhas não reveladas de teu corpo

medo da memória
sim ... receio que as cabeças tristes dos galgos
aqueçam na fulguração breve dos relâmpagos
e corram repentinamente para fora do papel fotográfico
destruindo estes preciosos trabalhos do olhar

Al Berto (1948 - 1997)
Vigílias

Publicado por castafiore às 12:08 AM | Comentários (0)

junho 02, 2006

Texturas

Publicado por castafiore às 12:01 AM | Comentários (8)

junho 01, 2006

Proibição absoluta

Publicado por castafiore às 11:59 PM | Comentários (6)